Você está na página 1de 4

Controlador Lógico Programável CLP

A pergunta “O que é um CLP?” é muito comum para quem está


começando a estudar a elétrica industrial, os avanços tecnológicos
proporcionam que hoje um sistema elétrico seja comandado e
supervisionado de forma cada vez mais automática, simples, ocupando
menos espaço e com custos cada vez menores.

CLP significa Controlador Lógico Programável ou PLC do


inglês(Programmable Logic Controller) basicamente um CLP é um
equipamento que se assemelha a um computador (hardware) onde é
possível inserir um programa (software) para controlar e monitorar
cargas (dispositivos de saídas) de acordo com parâmetros enviados ao
CLP (dispositivos de entradas). O programa desenvolvido para um CLP é
totalmente personalizável, composto por uma série de instruções ou
funções específicas como lógica ,seqüenciamento , temporização,
contagem e aritmética o que o torna o CLP um equipamento muito
dinâmico que pode ser usado em qualquer processo automático de
acionamento e ou monitoramento de máquinas.
CLP

Processador
O processador tem a função básica que é a responsabilidade por ler e
executar o programa desenvolvido pelo usuário, para isso é composto de
um sistema operacional (não podendo ser modificado pelo usuário). O
processador também tem função de analisar falhas do programa que está
sendo executado e falhas internas do próprio CLP (auto diagnóstico) e
gerenciar a comunicação de dados. Uma CPU pode ter mais de um
processador de acordo com o modelo e fabricante.

Memória
As memórias de um CLP (volátil e não volátil) são as responsáveis por
armazenar todas as informações necessárias para que um CLP possa
funcionar e executar suas funções, o sistema operacional por exemplo é
armazenado em memórias não voláteis, ou seja não podem ser acessadas
e alteradas pelo usuário, assim como as informações de fábrica e outros
que não podem ou devem ser alterados. O programa que será executado
e é feito pelo usuário é armazenado em memórias voláteis, ou seja podem
ser modificadas e apagadas.
Fonte de alimentação
A fonte de alimentação é responsável por regular as tensões para os
níveis adequados de cada CLP. Geralmente os CLP são alimentados com
24VCC e ligados em redes de 220VAC, a fonte faz as devidas
transformações e alimentam os módulos com suas tensões específicas
como por exemplo os processadores que geralmente trabalham com
5VCC.

Módulos de entradas
Esta parte do CLP é a responsável por fazer a conexão entre os atuadores
e sensores de entrada com o CLP. Veja alguns tipos de sensores e
atuadores que podem ser ligados as entradas do CLP:

Botoeiras;

Chaves fim de curso;

Chaves de níveis;

Boias;

Sensores diversos;

Termostatos;

Termopares;

Pressostatos;

Fluxostatos;

Encoders.

A entradas podem ser tanto digitais como analógicas de acordo com as


características dos CLP’s.
Módulo de saídas
Responsável por comunicar o CLP com as cargas diversas de um processo
ou equipamento, pode ser compostos de saídas analógicas ou digitais
como as entradas. Trabalham como o resultado de um programa que tem
por finalidade atuar as cargas diversas estas podem ser:

Atuadores eletropneumáticos;

Atuadores eletroidráulicos;

Contatores (interfaceando com cargas diversas como motores,


iluminações, resistências e etc);

Bobinas e temporizadores internos ao CLP.

Dispositivos de programação

São os dispositivos em que o programa é inserido no CLP, um


computador pode ser comunicado com CLP para transferência do
programa para o processo ou equipamento, mas devido a certas
dificuldades de se ter um computador em campo a maioria dos
fabricantes disponibilizam dispositivos para transferência de programas. A
baixo um diagrama: