Você está na página 1de 9

Paula Alexandra Matos Nogueira

Caderno de Exercícios 1

http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt
INTRODUÇÃO

O blogue Em Português Corre(c)to nasceu no ano de 2006 a partir de uma necessidade


de transmitir os meus conhecimentos e de aprender mais sobre a língua portuguesa, no
entanto, devido a um problema com o primeiro endereço do blogue, este acabou por só em
2007 surgir no endereço http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt.

Durante este cerca de onze anos, sempre tive o desejo de passar a livro os artigos do
blogue, contudo, tal nunca se concretizou e, entretanto, surgiram muitas publicações
relacionadas com a correção de erros em língua portuguesa, que cumprem muito bem essa
missão.

Apesar disso, os erros em língua portuguesa subsistem e as dúvidas permanecem.


Além disso, sabemos que um livro não chega a tantas pessoas como a Internet. Assim, decidi
criar pequenos livros eletrónicos, melhor dizendo, cadernos de exercícios relacionados com
erros frequentes. Estes serão disponibilizados gratuitamente e consistem numa série de
exercícios com as respetivas soluções e explicações.

Este é o primeiro caderno. Seguir-se-ão outros, dependendo do interesse que este


venha a ter. Por isso, peço que me façam chegar as vossas opiniões para o endereço
electrónico portuguescorrecto@gmail.com.

http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt pág. 2
Exercício 1 – À ou Há
Complete as frases com a forma correta (à ou há):
a) __________ muito tempo que a Maria não vem ___________ nossa casa.
b) Estou _________espera dessa encomenda _______dois meses.
c) Ele disse que ___________ muita gente no supermercado.
d) Ontem ________ tarde fui ___________ feira com a Maria.
e) O mecânico disse que já não ___________ nada a fazer: o carro vai para a sucata.

Soluções: página 5

Exercício 2 – Fala-se ou falasse?

Complete as formas verbais com –se ou sse.

a) Se ele fala_____ menos, faria melhor figura.


b) Perde_____ muito tempo a discutir assuntos sem importância.
c) Ouve_____ muito falar desse assunto, mas não se chega a nenhuma conclusão.
d) Nada disto teria acontecido se ela tive______ dito a verdade.
e) Eu disse-lhe que não liga_____ ao que ela di_____.

Soluções: páginas 5 e 6

Exercício 3 – C com cedilha ou sem cedilha?

Coloque a cedilha no c caso seja necessário.

a) O acucar é doce, o limão é ácido.


b) Necessito de algo forte e resistente como o aco.
c) Não sei se faco bem ao desistir do curso de francês.
d) Antigamente os reis viviam no paco real ou num palácio?
e) Este exercício é muito fácil.

Soluções: página 6

http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt pág. 3
Exercício 4 – Trás ou Traz
Escolha a opção correta para completar as frases.

a) Tens a certeza de que não deixaste ficar nada para ________________?


b) Quando vieres para cima, ______________ o saco.
c) Olha para a frente, não olhes para ___________________.
d) ____________________ isso para aqui.
e) Estás a ver esse livro em cima da mesa, _____________-mo.

Soluções: página 7

Exercício 5 – Passas-te ou passaste?

Complete as formas verbais com “te” ou “-te”.

a) Passas______ de ano?
b) Ouvi dizer que ficas______ chateado com aquilo que te disse.
c) Calas_______, por favor?
d) Ainda não te calas________ como te pedi?
e) Porque é que não esperas_____ por mim?

Soluções: páginas 7 e 8.

Exercício 6 – “Caça ao erro”

Quantos erros encontra neste texto?

Á muitos anos vivia, numa pequena aldeia do conselho da Guarda, um casal que não tinha
filhos. A mulher entretia-se a cozer meias enquanto o marido ia pastar o gado. Ele gostava do
sossego do campo, de se sentar à sombra de uma árvore nos dias solarengos e de ouvir o
mungir das vacas e o balido das ovelhas.

Soluções: páginas 8 e 9

http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt pág. 4
SOLUÇÕES
Exercício 1
a) Há muito tempo que a Maria não vem à nossa casa.
b) Estou à espera dessa encomenda há dois meses.
c) Ele disse que há muita gente no supermercado.
d) Ontem à tarde fui à feira com a Maria.
e) O mecânico disse que já não há nada a fazer: o carro vai para a sucata.

Explicação:
O “à”, forma contraída da preposição “a” com o artigo definido “a”, e o “há”, forma do verbo
haver, continuam a suscitar muitas dúvidas.
Em geral, escrevemos “há” quando podemos substituir esta forma verbal por “existe” e quando
vem acompanhada de expressões que indiquem tempo (minutos, dias, semanas, anos…),
podendo também substituir-se por “faz”. Veja os seguintes exemplos:
- Já trabalho nisto há vários anos. (=Faz vários anos que trabalho nisto)
- Há muitas coisas que desconheço. (=Existem muitas coisas que desconheço)
Já “à” acompanha, geralmente, expressões de lugar, no sentido de “ir a algum lado”.
- Vou à feira.
No entanto, quando nos referimos a momentos do dia (tarde, noite…), devemos também usar
“à”.
- À tarde vou ter contigo.
- À noite não vou estar em casa.

Adaptado do artigo: http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt/a-ou-ha-67228

Exercício 2
a) Se ele falasse menos, faria melhor figura.
b) Perde-se muito tempo a discutir assuntos sem importância.
c) Ouve-se muito falar desse assunto, mas não se chega a nenhuma conclusão.
d) Nada disto teria acontecido se ela tivesse dito a verdade.
e) Eu disse-lhe que não ligasse ao que ela disse.

http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt pág. 5
Explicação:
Esta é outra das dúvidas frequentes.
- Se ele falasse nisso, ela ficaria chateada.
- Fala-se disso.
Estão as frases anteriores corretas? Sim.
Na primeira frase empregou-se o pretérito imperfeito do conjuntivo, que é, como gosto de lhe
chamar, o tempo dos “ss”, por ter dois “ss” e geralmente vir depois de um “se”. Ao nível da
oralidade, verificamos que o primeiro “a” é fechado e o segundo, em virtude da dupla
consoante (“ss”) é aberto (fâlásse). Uma forma de percebermos se separamos ou não o “se”
é colocarmos a frase na negativa.
- Se ele não falasse nisso, ela ficaria chateada.
Concluímos que o “se” continua depois do verbo e, por isso, não se vai separar.
Já na segunda frase:
-Não se fala disso.
O “se” fica antes do verbo, por isso tem de se separar na forma afirmativa.

Adaptado do artigo: http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt/falasse-ou-fala-se-67552

Exercício 3
a) O açúcar é doce, o limão é ácido.
b) Necessito de algo forte e resistente como o aço.
c) Não sei se faço bem ao desistir do curso de francês.
d) Antigamente os reis viviam no paço real ou num palácio?
e) Este exercício é muito fácil.
Explicação:
O c tem o valor de /s/ com as vogais e e i. Usa-se cedilha antes de “a”, “o” ou “u”.
Ex. acém, ácido
açafrão, açorda, açúcar

adaptado do artigo: http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt/5254.html

http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt pág. 6
Exercício 4
a) Tens a certeza de que não deixaste ficar nada para trás?
b) Quando vieres para cima, traz o saco.
c) Olha para a frente, não olhes para trás.
d) Traz isso para aqui.
e) Estás a ver esse livro em cima da mesa, traz-mo.

Explicação:
Trás: preposição que indica algo que está numa posição posterior.
Traz: forma verbal do verbo trazer no imperativo.

Exercício 5
a) Passaste de ano?
b) Ouvi dizer que ficaste chateado com aquilo que te disse.
c) Calas-te, por favor?
d) Ainda não te calaste como te pedi?
e) Porque é que não esperaste por mim?

Explicação
Esta é uma dúvida muito frequente e facilmente resolvida se usarmos as seguintes técnicas
para fazer a distinção:
1. Recorrendo à acentuação da palavra
Em "passas-te" e "ficas-te", o acento recai na primeira sílaba ("pá"; "fí") e em passaste e
ficaste, recai na segunda sílaba ("ssás" e "cás").
Lemos: passáste e pássas-te
Por isso usamos hífen quando a sílaba mais forte for a primeira (passas-te, mandas-te). E
escrevemos "tudo junto" quando a sílaba mais forte for a segunda (passaste, ficaste).
2. Recorrendo à negativa
Outra forma de fazer a distinção é recorrer à negativa. Como obrigatoriamente o pronome "te"
tem de ficar antes do verbo, podemos perceber quando deve ser "tudo junto" ou "com
tracinho".

http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt pág. 7
Exemplo:
Passaste de ano
Não te passas de ano.
Não passaste de ano.
Como se pode verificar, ao colocarmos a frase na negativa percebemos que o "te" de
passaste não é um pronome e por isso deve ficar "agarrado" ao resto do verbo.
3. Recorrendo à gramática.
Já agora, e não menos importante, podemos também recorrer à gramática e verificar que
"passas-te" é uma forma reflexa na 2.ª pessoa do singular do presente do indicativo e
"passaste" está no pretérito perfeito do indicativo, 2.ª pessoa do singular (Eu passei, tu
passaste, ele passou...).
Assim devemos escrever:
Passaste de ano?
Tu ficaste retido no 7.º ano.
Tu "passas-te" quando vês aquela miúda!

Adaptado do artigo: http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt/1524.html

Exercício 6
Há seis erros:
Há muitos anos vivia, numa pequena aldeia do concelho da Guarda, um casal que não tinha
filhos. A mulher entretinha-se a coser meias enquanto o marido ia pastar o gado. Ele gostava
do sossego do campo, de se sentar à sombra de uma árvore nos dias soalheiros e de ouvir
o mugir das vacas e o balido das ovelhas.

Explicação:
1. Há com expressões de tempo e não à (ver explicação do exercício 1, na página 5)

2. Concelho vs conselho.
- Concelho, em Portugal, é uma subdivisão administrativa, constituída por várias
freguesias falamos do concelho da Guarda, de Aveiro, do Porto…
- Conselho pode ser um parecer, uma opinião que se dá a alguém, mas também uma
assembleia, uma reunião (por exemplo, Conselho de Família).

http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt pág. 8
3. Entretinha-se é a forma correta do verbo entreter(-se) que se conjuga como “ter”. Eu
tinha = eu entretinha. (ver artigo http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt/31136.html)

4. Coser = costurar/ Cozer= cozinhar

5. Solarengo (=que diz respeito a solar); soalheiro (=que tem muito sol) – ver artigo
http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt/29799.html

6. Mugir = ruído das vacas; Mungir = ordenhar


(ver artigo http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt/47205.html)

http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt pág. 9

Você também pode gostar