Você está na página 1de 12

CORPORAÇÃO DE PERCUSSÃO RUDEN CRIPTUS

TEORIA MUSICAL

INTRODUÇÃO
O PRIMEIRO PASSO NO ESTUDO DESTA AULA É CONHECER OS ELEMENTOS DO SOM E DA MÚSICA.

SOM E SUAS PROPRIEDADES


O SOM É TUDO O QUE IMPRESSIONA OS ÓRGÃOS AUDITIVOS, RESULTA DO CHOQUE DE DOIS CORPOS.
O NOSSO OUVIDO PERCEBE DUAS ESPÉCIES DE SONS: MUSICAIS E NÃO MUSICAIS.
SOM MUSICAL: É RESULTADO DE VIBRAÇÕES SONORAS REGULARES E PODE SER GRAFADO.
SOM NÃO MUSICAL: TAMBÉM CHAMADO DE SOM INDETERMIADO, É O RUÍDO. RESULTA DE VIBRAÇÕES
SONORAS IRREGULARES E NÃO PODEMOS GRAFÁ-LO.

AS PROPRIEDADES DO SOM SÃO: ALTURA, TIMBRE, INTENSIDADE E DURAÇÃO.


ALTURA: É A PROPRIEDADE QUE CLASSIFICA O SOM EM AGUDO, MÉDIO OU GRAVE.
TIMBRE: PROPRIEDADE QUE TRATA DAS DIFERENÇAS SONORAS DOS INSTRUMENTOS OU VOZ HUMANA.
INTENSIDADE: FORÇA EMPREGADA NA EXECUÇÃO DO SOM EM SER FRACO, MÉDIO OU FORTE. TAMBÉM É
DEFINIDO PELAS DINÂMICAS MUSICAIS.
DURAÇÃO: É DETERMINADA PELO TEMPO DE PRODUÇÃO DO SOM DE CADA FIGURA MUSICAL.

MÚSICA E SUAS PARTES


MÚSICA: É A ARTE DE MANIFESTAR OS DIVERSOS AFETOS DE NOSSA ALMA POR MEIO DO SOM.
AS PARTES QUE COMPÕEM A MÚSICA SÃO: MELODIA, HARMONIA E RÍTMO.
MELODIA: SONS QUE SÃO TOCADOS SUCESSIVAMENTE, NOTA POR NOTA, FORMANDO UMA LINHA
MELÓDICA.
HARMONIA: SONS QUE SÃO TOCADOS SIMULTANEAMENTE FORMANDO OS ACORDES.
RÍTMO: É O MOVIMENTO NO SOM, A PULSAÇÃO NA MÚSICA, O BALANÇO NO SOM!

FIGURAS DE NOTA E SUAS PARTES


AS PARTES QUE COMPÕEM UMA FIGURA DE NOTA SÃO: CABEÇA, HASTE E COLCHETE .

OBSERVAÇÃO: A HASTE DEVE SER ESCRITA DO LADO DIREITO DA NOTA PARA CIMA OU DO LADO
ESQUERDO DA NOTA PARA BAIXO.
FIGURAS MUSICAIS
AS FIGURAS MUSICAIS MAIS USADAS ATUALMENTE NA MÚSICA SÃO:

EXISTEM MAIS DUAS FIGURAS MUSICAIS, PORÉM QUASE NÃO SÃO USADAS: BREVE E QUARTIFUSA

A BREVE- SERIA ANTES DA SEMIBREVE A QUARTIFUSA- SERIA DEPOIS DA SEMIFUSA

NÚMERO RELATIVO DA NOTA


CADA FIGURA MUSICAL POSSUI UM NÚMERO QUE É REFERENTE AO VALOR DA NOTA, OU SEJA, A
EQUIVALÊNCIA DA FIGURA.

É NECESSÁRIA A MEMORIZAÇÃO DO NÚMERO RELATIVO DE CADA NOTA.


A SEMIBREVE É A NOTA DE MAIOR VALOR NA MÚSICA ATUAL, SEU NÚMERO RELATIVO É (1).
A MÍNIMA VALE A METADE DA SEMIBREVE, SEU NÚMERO RELATIVO É (2).
A SEMÍNIMA VALE A METADE DA MÍNIMA, SEU NÚMERO RELATIVO É (4).
A COLCHEIA VALE A METADE DA SEMÍNIMA, SEU NÚMERO RELATIVO É (8).
A SEMICOLCHEIA VALE A METADE DA COLCHEIA, SEU NÚMERO RELATIVO É (16).
A FUSA VALE A METADE DA SEMICOLCHEIA, SEU NÚMERO RELATIVO É (32).
A SEMIFUSA VALE A METADA DA FUSA, SEU NÚMERO RELATIVO É (64).

PARA CADA SEMIBREVE, TEMOS DUAS MÍNIMAS, QUATRO SEMÍNIMAS, OITO COLCHEIAS, DEZESSEIS
SEMICOLCHEIAS, TRINTA E DUAS FUSAS E SESSENTA E QUATRO SEMIFUSAS! VEJA NA IMAGEM A SEGUIR:

UNINDO OS COLCHETES
PARA FACILITAR A LEITURA, UNIMOS OS COLCHETES. ABAIXO TEMOS ALGUMAS POSSIBILIDADES PARA
ESSA JUNÇÃO.
PAUSAS: VALORES NEGATIVOS
A PAUSA É UM SÍMBOLO QUE INDICA O SILENCIO NO SOM E DEVE SER RESPEITADA TODA VEZ QUE
APARECE. CADA FIGURA MUSICAL POSSUI A SUA, OU SEJA, EXISTE UM SÍMBOLO DIFERENTE PARA CADA
NOTA. A PAUSA POSSUI A MESMA QUANTIDADE DE TEMPOS QUE A NOTA REPRESENTADA, POR EXEMPLO:
A PAUSA DA SEMIBREVE POSSUI O MESMO VALOR QUE A SEMIBREVE. VEJAMOS O QUADRO COM AS
PAUSAS.

PAUTA OU PENTAGRAMA
É O CONJUNTO DE CINCO LINHAS E QUATRO ESPAÇOS NA QUAL ESCREVEMOS A MÚSICA EM
PARTITURAS.

AS LINHAS E ESPAÇOS SÃO CONTADAS DE BAIXO PARA CIMA.

EXISTEM TAMBÉM AS LINHAS E ESPAÇOS SUPLEMENTARES SUPERIORES E INFERIORES QUE SERVEM


PARA ACRESCENTAR NOTAS QUE O PENTAGRAMA NÃO POSSUI, SENDO ELAS MAIS AGUDAS OU MAIS
GRAVES.

CLAVES
A CLAVE É UM SÍMBOLO ESCRITO NO INÍCIO DA PAUTA QUE DÁ NOME PARA AS NOTAS. TEMOS AS
SEGUINTES CLAVES:
CLAVE DE SOL CLAVE DE FÁ CLAVE DE DÓ CLAVE DE PERCUSSÃO

O COMPASSO
• O COMPASSO É A DIVISÃO DA MÚSICA EM PEQUENAS PARTES COM DURAÇÃO IGUAL OU VARIÁVEL.

• A BARRA DE COMPASSO OU TRAVESSÃO É O QUE SEPARA UM COMPASSO DO OUTRO.

• A BARRA DUPLA SERVE PARA SEPARAR OS TRECHOS DE UMA MÚSICA. AO FINAL DA PARTITURA,
COLOCA-SE UMA BARRA FINAL PARA INDICAR QUE A MÚSICA TERMINOU.

TEMPOS
O COMPASSO É FORMADO POR TEMPOS, OU SEJA, O TEMPO É UMA PARTE DO COMPASSO. O COMPASSO
PODE SER:

NOME DO COMPASSO TEMPO NO COMPASSO


BINÁRIO DOIS TEMPOS POR COMPASSO
TERNÁRIO TRÊS TEMPOS POR COMPASSO
QUATERNÁRIO QUATRO TEMPOS POR COMPASSO
QUINÁRIO CINCO TEMPOS POR COMPASSO
SETENÁRIO SETE TEMPOS POR COMPASSO

1
SUPONHAMOS QUE A SEMÍNIMA VALE ( ) TEMPO. VEJA AS EXEMPLIFICAÇÕES DE COMPASSOS:

COMPASSO BINÁRIO: DOIS TEMPOS


COMPASSO TERNÁRIO: TRÊS TEMPOS

COMPASSO QUATERNÁRIO: QUATRO TEMPOS

COMPASSO QUINÁRIO: CINCO TEMPOS

COMPASSO SETENÁRIO: SETE TEMPOS

UNIDADE DE TEMPO
UNIDADE DE TEMPO É A FIGURA QUE VALE UM TEMPO NO COMPASSO. BASICAMENTE TODAS AS
FIGURAS MUSICAIS PODEM SER UNIDADE DE TEMPO, PORÉM AS MAIS USADAS SÃO: MÍNIMA (NÚMERO
DOIS), SEMÍNIMA (NÚMERO QUATRO) E COLCHEIA (NÚMERO OITO).
UNIDADE DE TEMPO MÍNIMA – COMPASSO BINÁRIO

UNIDADE DE TEMPO SEMÍNIMA – COMPASSO BINÁRIO

UNIDADE DE TEMPO COLCHEIA – COMPASSO BINÁRIO

UNIDADE DE COMPASSO
UNIDADE DE COMPASSO É A FIGURA QUE VALE TODO O TEMPO DO COMPASSO. NESSE CASO UMA
ÚNICA FIGURA MUSICAL PREENCHE DETERMINADO COMPASSO.
COMPASSOS SIMPLES E COMPOSTO
OS COMPASSOS PODEM SER SIMPLES OU COMPOSTOS.
O COMPASSO SIMPLES É AQUELE QUE POSSUI COMO UNIDADE DE TEMPO UM VALOR SIMPLES:

O COMPASSO COMPOSTO POSSUI COMO UNIDADE DE TEMPO UM VALOR COMPOSTO OU AUMENTADO:

OBS.: O PONTO NA FRENTE DA NOTA É CHAMADO DE PONTO DE AUMENTO. ESTE SINAL AUMENTA A
NOTA NA METADE DE SEU VALOR. VEJA A DIFERENÇA NA SUBDIVISÃO DO COMPASSO SIMPLES E DO
COMPOSTO.

COMPASSO SIMPLES – UNIDADE DE TEMPO SUBDIVIDIDA EM DUAS

COMPASSO COMPOSTO – UNIDADE DE TEMPO SUBDIVIDIDA EM TRÊS


• O PONTO DE AUMENTO GERA MAIS UMA NOTA NA SUBDIVISÃO.

FÓRMULA DE COMPASSO
FÓRMULA DE COMPASSO É A INDICAÇÃO DOS VALORES DO COMPASSO ATRAVÉS DE DOIS NÚMEROS QUE
APARECEM NO INÍCIO DA PARTITURA. VEJA ALGUNS EXEMPLOS:

• O NÚMERO DE CIMA (NUMERADOR) INDICA A QUANTIDADE DE TEMPO DENTRO DE CADA


COMPASSO.
• O NÚMERO DE BAIXO (DENOMINADOR) INDICA QUAL FIGURA REPRENTA A UNIDADE DE
TEMPO (VALE UM TEMPO DENTRO DO COMPASSO)

COMPASSOS SIMPLES MAIS USADOS


COMPASSOS COMPOSTOS MAIS USADOS

SOLFEJO
CONSISTE EM FALAR OU CANTAR O NOME DAS NOTAS MUSICAIS, MARCANDO O RÍTMO COM A MÃO,
OBEDECENDO SEUS VALORES (E ALTURA). A MARCAÇÃO DOS COMPASSOS QUE SERVE PARA INDICAR OS
TEMPOS, SEGUE UM PADRÃO UNIVERSAL, TANTO PARA QUEM REGE UMA BANDA QUANTO PRA QUEM
SOLFEJA.
TRADICIONALMENTE UTILIZA-SE PARA O SOLFEJO A MARCAÇÃO DOS COMPASSOS, CONFORME AS
IMAGENS ABAIXO.
PONTO DE AUMENTO
É COLOCADO AO LADO DIREITO DA CABEÇA DA FIGURA E AUMENTA METADE DO SEU VALOR. AS PAUSAS
TBM PODEM SER PONTUADAS. PODE-SE USAR ATÉ 3 PONTOS DE AUMENTO. O SEGUNDO PONTO
AUMENTA METADE DO VALOR DO PRIMEIRO PONTO E O TERCEIRO PONTO, AUMENTA METADE DO VALOR
DO SEGUNDO PONTO.

LIGADURA
É UMA LINHA CURVA QUE SE COLOCA ACIMA OU ABAIXO DAS NOTAS E SERVE PARA UNIR OS SONS. EM
OUTRAS PALAVRA, AS NOTAS QUE POSSUEM LIGADURAS SÃO SOMADAS FORMANDO UM ÚNICO VALOR.

CONTRATEMPO
SÃO NOTAS EXECUTADAS EM TEMPO FRACO OU PARTE FRACA DO TEMPO, FICANDO OS TEMPOS FORTES
OU PARTES FORTES DOS TEMPOS PREENCHIDOS POR PAUSAS.