Você está na página 1de 2

Expressão corporal

A expressão corporal ou linguagem do corpo é uma das formas básicas para a comunicação
humana.

Definição
Considera-se-lhe como uma linguagem que se manifesta e se percebe em vários níveis, já que
consegue a integração dos planos físico, afectivo, social e cognitivo da pessoa. E, como todo a
linguagem, é susceptível de que o sujeito alcance nele diversos graus de domínio e concorrência.
Refere-se ao emprego adequado dos gestos como auxiliares da palavra oral, à que geralmente
enriquece com matizes e movimentos particulares do corpo.

Dimensão da Expressão Corporal


Quando se fala de expressão corporal, qualquer seja o contexto, se costuma pôr o fasis
fundamentalmente na dimensão expresiva, algo na dimensão relacional e comunicativa mas se
esquece a dimensão cognitiva.
Partindo do significado etimológico de expressão (exprimir: fazer sair pressionando) assinalo
Stokoe (1967) que "a EC, bem como dança-a, a música e as outras artes, é uma maneira de
exteriorizar estados anímicos". Enfatiza-se, igualmente, o sentimento de libertação que produz a
prática da expressão corporal, alegando que a exteriorización de estados anímicos mais ou menos
intensos e conteúdos produz um verdadeiro alívio, "liberta energias, orientando para a expressão
do ser através da união orgânica do movimento, do uso da voz e de sons percusivos" (Stokoe,
1967). A libertação das tensões acumuladas vem a significar "expansionarse um pouco", "relajarse",
"descargar a agresividad, a energia", "desbloquear o que está bloqueado" (Salzer, 1984). Relajar,
distender (com seu duplo sentido de desfazer as tensões musculares e as psíquicas), descargar,
desatar, desbloquear são termos que se utilizam para expressar os resultados que se produzem ou
esperam da prática da EC.
A dimensão expresiva também implica estimular, abrir às sensações, afinar os sentidos acordando a
sensibilidade, se dar conta do que se percebe aqui e agora. O contacto sensorial actual com os
acontecimentos internos no presente e o dar-se conta das fantasías são outros dos objectivos. Por
isso, alguns autores relacionam a expressão corporal com a de tomada de consciência e com as
técnicas de bem-estar (Calecki e Thévenet, 1986).
Por outra parte, faz-se questão de que a expressão corporal é uma experiência de movimento livre e
espontáneo, de criação com o corpo. Pretende-se com sua prática aprender a encontrar o novo, o
imprevisto, o não habitual; "estar preparado para inventar instantaneamente uma resposta
satisfatória a situações novas" (Drospy, 1982); "dar saída à espontaneidad criadora em bruto"
(Salzer, 1984); descobrir todas as possibilidades que surgem do corpo. Expressão corporal e
criatividade expresiva sempre vão unidas. A expressão corporal se é tal, é ao mesmo tempo criativa,
porque não pode se entender uma actividade humana onde intervém pessoa holísticamente sem a
capacidade criativa. (Trigo, 1999)
A expressão corporal dá-se sempre em relação. O indivíduo se auto expressa mediante as relações
que estabelece com seu médio, espaço, objectos e com os outros. "Sem esta dimensão relacional
não poderíamos falar de expressão corporal" (Santiago, 1985).
E por último, coloca-se o acento em que a expressão corporal supõe um se expressar com
intencionalidad comunicativa. E quando esta faceta se leva até o terreno artístico aparece a
expressão corporal espectacular, cujo objectivo é utilizar a linguagem corporal para transmitir um
produto belamente elaborado em um espectáculo (mimo, teatro, ballet).
Mas não há que esquecer a dimensão cognitiva da expressão corporal, pois para exteriorizar uma
ideia se requer um processo mental, que em esencia consiste em procurar os signos mais
apropriados de linguagem corporal e combinar do modo mais adequado para que permitam
transmitir a mensagem que se quer comunicar. Neste sentido, em qualquer acto de expressão
corporal encontramos dois níveis: expresivo (acção externa: actividade manifesta através do
movimento, gesto) e cognitivo (acção interna: actividade oculta, pensamento, sentimento).

Orientações
A expressão corporal é um médio didáctico, uma forma de aprender e ensinar, fomenta-se à abertura
da imaginación dos estudantes, abrindo novos caminhos aos sentidos humanos, o corpo se relaja e
ao mesmo tempo liberta-se do estrés ocasionado por todo aquilo que nos rodeia, os estudantes
precisam desta pratica para fomentar sua atenção, sua habilidade de expresion e sobretudo de
comunicação.

EC: matéria educativa


Como matéria educativa a Expressão Corporal se refere ao movimento com o propósito de
favorecer os processos de aprendizagem, estructurar o esquema corporal, construir uma apropriada
imagem de si mesmo, melhorar a comunicação e desenvolver a criatividade. Seu objecto de estudo
é a corporalidad comunicativa na relação: ser em movimento em um tempo, um espaço e com uma
energia determinados. As estratégias para sua aprendizagem baseiam-se no jogo, a improvisación, a
experimentación e a reflexão. E estes processos são os que se põem em jogo para o
desenvolvimento da criatividade expresiva aplicada a qualquer das linguagens. Como tal, oferece
aos educadores um amplo leque de possibilidades em seu trabalho especifico. Estas se podem
educação física com ricardo no ies visse e clavijo, como assinala Motos Teruel (1984)

Bibliografía
• Tomás Motos. Iniciación à Expressão Corporal. Barcelona: Humanitas, 1983.
• Tomás Motos e Leopoldo G. Aranda. Prática da Expressão Corporal. Cidade Real, Ñaque
• Jacques Salzer. A Expressão Corporal. Barcelona: Herder. 1984.
• Pomba Santiago. Da Expressão Corporal à Comunicação Interpersonal. Madri: Narcea,
1985.
• Patricia Stokoe. A Expressão Corporal e o menino. Buenos Aires: Ricordi, 1967.