Você está na página 1de 14

FUNÇÃO DO CRUCIFERÁRIO

ANTES DA MISSA

 Levar folheto para coroinhas e cerimoniários.


 Conferir a credência.
 Colocar um copo d’água para o celebrante.
 Verificar a oração eucarística para manusear a pala.
 Acender a vela do presbitério.
 Separar as cestas de oferta e chamar alguém para passa-las no corredor.
(É necessário 4 pessoas, caso o mezanino esteja cheio passar a cesta lá também, neste
caso será necessário 5 pessoas)

RITOS INICIAIS

CANTO DE ABERTURA

Ao iniciar a música o cerimoniário deve levantar a cruz bem alta e iniciar a procissão
de forma lenta com serenidade e respeito pela função que lhe foi dada.
Ao chegar próximo ao degrau do presbitério dê uma pausa para os coroinhas ficarem
ao seu lado e se vire para a assembleia. De modo organizado e em duplas coroinhas,
cerimoniários, ministros e o celebrante farão a vênia. Quando a ultima pessoa da procissão
fizer a vênia, no caso este seria o celebrante, o cruciferário deve se voltar ao altar junto com os
ceroferários que o acompanha, dar uma breve pausa e em seguida subir ao presbitério e
colocar a cruz em seu suporte, de modo que ela fique virada ao celebrante.
Ao coloca-la no devido lugar deve descer todos os degraus do presbitério fazer a vênia
no corredor central e subir os degraus do lado oposto e ficar no lugar oportuno. Ao chegar em
seu lugar deve manter a postura e não utilizar o folheto.
(Caso ocorra de não ter lugar ao cruciferário para ficar no presbitério este deve ao colocar a
cruz no devido lugar descer todos os degraus do presbitério fazer a vênia no corredor central e
ir para os bancos junto aos coroinhas na nave da igreja)

SAUDAÇÃO

ATO PENITENCIAL

HINO DE LOUVOR

ORAÇÃO DA COLETA

LITURGIA DA PALAVRA

PRIMEIRA LEITURA

SALMO RESPONSORIAL

SEGUNDA LEITURA

(Caso tenha evangeliário) Quando o cerimoniário que esta realizando a função do


acompanhante conduzir o segundo leitor para a nave da igreja e iniciar a aclamação do
evangelho, o cruciferário deve se dirigir ao ambão da palavra retirar o lecionário coloca-lo na
credência e segurar o microfone para o celebrante, até este levar o evangeliário para o ambão,
quando colocado no ambão entregar o microfone ao celebrante LIGADO.
Ao finalizar esta função volta a seu lugar com postura para ouvir a palavra com
atenção.

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

EVANGELHO

HOMILIA

Após a homilia o cerimoniário deve oferecer um copo d’água ao celebrante.

PROFISSÃO DE FÉ

PRECES DA COMUNIDADE

Quando o celebrante finalizar as preces com a oração que lhe é dada, o animador fará
um breve comentário, neste momento o cruciferário deve se dirigir a credência e pegar o
suporte do missal e entrega-la ao librífero.

LITURGIA EUCARISTICA

APRESENTAÇÃO DOS DONS

ORAÇÃO DOBRE AS OFERENDAS

ORAÇÃO EUCARISTICA
(neste exemplo usaremos a 2 com prefácio próprio)

S: O Senhor esteja convosco.


T: Ele está no meio de nós.
S: Corações ao alto.
T: O nosso coração está em Deus.
S: Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
T: É nosso dever e nossa salvação.
S: Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças, sempre e em todo
o lugar, Senhor, Pai santo, Deus eterno e todo-poderoso, por Cristo, Senhor nosso. Ele é a
vossa palavra viva, pela qual tudo criastes. Ele é o nosso salvador e redentor, verdadeiro
homem, concebido do Espírito Santo e nascido da Virgem Maria. Ele, para cumprir a vossa
vontade e reunir um povo santo em vosso louvor, estendeu os braços na hora da sua paixão a
fim de vencer a morte e manifestar a ressurreição. Por ele os anjos celebram vossa grandeza e
os santos proclamam vossa glória. Concedei-nos também a nós associar-nos a seus louvores,
cantando (dizendo) a uma só voz:
T: Santo, Santo, Santo, Senhor Deus do universo! O céu e a terra proclamam a vossa glória.
Hosana nas alturas! Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana nas alturas!
(Quando o canto do Santo estiver próximo de acabar o cruciferário deve retirar a pala que
estará sobre o cálice e coloca-la fora do corporal)
S: Na verdade, ó Pai, vós sois santo e fonte de toda santidade. Santificai, pois, estas oferendas,
derramando sobre elas o vosso Espírito, a fim de que se tornem para nós o Corpo e † o Sangue
de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso.
T: Santificai nossa oferenda, ó Senhor!
S: Estando para ser entregue e abraçando livremente a paixão, ele tomou o pão, deu graças e
o partiu e deu a seus discípulos, dizendo:
TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O MEU CORPO, QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS.
Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças novamente o
deu a seus discípulos, dizendo:
TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, O SANGUE DA NOVA E ETERNA
ALIANÇA, QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS,
PARA A REMISSÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM.
Eis o mistério da fé! (Após esta frase o cruciferário deve colocar a pala sobre o cálice)
T: Todas as vezes que comemos deste pão e bebemos deste cálice, anunciamos, Senhor, a
vossa morte, enquanto esperamos a vossa vinda!
S: Celebrando, pois, a memória da morte e ressurreição do vosso Filho, nós vos oferecemos, ó
Pai, o pão da vida e o cálice da salvação; e vos agradecemos por que nos tornastes dignos de
estar aqui na vossa presença e vos servir.
T: Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!
S: E nós vos suplicamos que, participando do Corpo e Sangue de Cristo, sejamos reunidos pelo
Espírito Santo num só corpo.
T: Fazei de nós um só corpo e um só espírito!
S: Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja que se faz presente pelo mundo inteiro: que ela cresça na
caridade com o papa N., com o nosso bispo N. e todos os ministros do vosso povo.
T: Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja!
S: Lembrai-vos também dos (outros) nossos irmãos e irmãs que morreram na esperança da
ressurreição e de todos os que partiram desta vida: acolhei-os junto a vós na luz da vossa face.
T: Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos!
S: Enfim, nós vos pedimos, tende piedade de todos nós e dai-nos participar da vida eterna,
com a virgem Maria, mãe de Deus, com os santos apóstolos e todos os que neste mundo vos
serviram, a fim de vos louvarmos e glorificarmos por Jesus Cristo, vosso Filho.
T: Concedei-nos o convívio dos eleitos! (Nesta frase o cruciferário deve retirar a pala do cálice
e coloca-la fora do corporal)
S: Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai todo poderoso, na unidade do Espírito
Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre.
T: Amém! (Quando o celebrante colocar sobre o altar novamente o cálice e a hóstia magna,
deve-se colocar a pala sobre o cálice)

RITO DA COMUNHÃO

S: Obedientes à palavra do Salvador e formados por seu divino ensinamento, ousamos dizer:
T: Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino,
seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos daí hoje,
perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não
nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.
S: Livrai-nos de todos os males, ó Pai, e dai-nos hoje a vossa paz. Ajudados pela vossa
misericórdia, sejamos sempre livres do pecado e protegidos de todos os perigos, enquanto,
vivendo a esperança, aguardamos a vinda de Cristo salvador.
T: Vosso é o Reino, o poder e a glória para sempre!
S: Senhor Jesus Cristo, dissestes aos vossos apóstolos: eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha
paz. Não olheis os nossos pecados, mas a fé que anima vossa Igreja; dai-lhe, segundo o vosso
desejo, a paz e a unidade. Vós, que sois Deus, com o Pai e o Espírito Santo.
T: Amém!
S: A paz do Senhor esteja sempre convosco.
T: O amor de Cristo nos uniu. (Neste momento retira a pala e deve-se coloca-la fora do
corporal)

S: Irmãos e irmãs, saudai-vos em Cristo Jesus.


S: Esta união do Corpo e do Sangue de Jesus, o Cristo e Senhor nosso, que vamos receber, nos
sirva para a vida eterna.
T: Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. Cordeiro de Deus,
que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. Cordeiro de Deus que tirais o pecado
do mundo, dai-nos a paz.
S: Senhor Jesus Cristo, o vosso Corpo e o vosso Sangue, que vou receber, não se tornem causa
de juízo e condenação; mas, por vossa bondade, sejam sustento e remédio para minha vida.
S: Provai e vede como o Senhor é bom; feliz de quem nele encontra seu refúgio. Eis o Cordeiro
de Deus, que tira o pecado do mundo.
T: Senhor, eu não sou digno/a de que entreis em minha morada, mas dizei uma palavra e
serei salvo/a.

CANTO DE COMUNHÃO

ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO

RITOS FINAIS

AVISOS

BENÇÃO E DESPEDIDA

Quando iniciar a benção o cruciferário deve descer ao corredor central fazer a vênia e
subir novamente ao presbitério pegar a cruz e ir ao encontro dos ceroferários que já estarão
no corredor central ao seu aguardo.

CANTO

APÓS A MISSA

 Esperar o canto acabar e colocar a cruz em seu suporte.


 Ajudar os ministros a arrumar o presbitério
 Guardar as cestas das ofertas em seu lugar oportuno.
FUNÇÃO DO ACOMPANHANTE
ANTES DA MISSA

 Arrumar o Lecionário.
 Arrumar o Evangeliário (Se necessário).
 Verificar o microfone.
 Separar as túnicas dos leitores (Branca: Animação e preces, Bege: 1°leitor, samista, 2°
leitor).
 Conversar com leitores, salmista e preces (Avisa-los que para subir no presbitério ele
deve sempre subir a frente e o cerimoniário logo atrás e ao chegar no ambão ele deve
esperar o cerimoniário entregar o microfone).
 Verificar se a duas opções de leituras (caso tenha duas opções avisar os leitores ou
celebrante se será a versão breve ou mais longa).

RITOS INICIAIS

CANTO DE ABERTURA

Na procissão de entrada este cerimoniário deve entrar logo depois dos croinhas com
postura firme e serenidade. Como de costume ao chegar próximo ao presbitério deve fazer a
vênia e se conduzir ao lugar que lhe é oportuno, no caso, o banco reservado junto aos
coroinhas.

SAUDAÇÃO

ATO PENITENCIAL

HINO DE LOUVOR

ORAÇÃO DA COLETA

LITURGIA DA PALAVRA

Quando o animador iniciar seu breve comentário, o cerimoniário que exercerá a


função do acompanhante conduz o primeiro leitor ao corredor central faz a vênia e “indica o
caminho” a este. (Leitor sobe na frente e cerimoniário atrás) ao chegar no ambão o
cerimoniário deve entregar o microfone ao leitor e se necessário apontar a leitura.

PRIMEIRA LEITURA

Com o término da leitura o cerimoniário deve pegar o microfone desliga-lo e conduzir


o leitor para o corredor central onde também se encontrara com o salmista, e os três farão a
vênia (acompanhante deve sempre fazer a vênia ao meio quando tem dois leitores).

SALMO RESPONSORIAL

Com o término do salmo o cerimoniário deve pegar o microfone desliga-lo e conduzir o


salmista para o corredor central onde se encontrará com o segundo leitor, e os três farão a
vênia.
SEGUNDA LEITURA

Com o término da segunda leitura o cerimoniário deve pegar o microfone desliga-lo e


conduzir o leitor para o corredor central e fará a vênia e poderá assim voltar para o seu lugar.

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

EVANGELHO

PROFISSÃO DE FÉ

Creio em Deus Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra. Em Jesus Cristo, seu
único filho, nosso senhor; que foi concebido pelo poder do espírito santo; nasceu da virgem
Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu a mansão do s
mortos; ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, esta sentado a direita de Deus Pai todo-
poderoso, donde a de vir julgar os vivos e os mortos. Creio no espírito santo; na santa igreja
católica; na comunhão dos santos na remissão dos pecados; na ressurreição da carne na vida
eterna. Amém.

(Ao fazer o acompanhante nas preces é oportuno que não espere a oração do creio acabar,
pois, ao demorar a conduzir o leitor das preces ao ambão pode criar um longo minuto de
silêncio que não seria oportuno naquele momento da celebração, então, a dica seria conduzir o
leitor das preces ao corredor central na frase que se encontra grifada logo acima).

No momento oportuno de conduzir o leitor das preces, como de costume o leitor vai a
frente e o acompanhante atrás. Ao chegar no corredor central farão a vênia e caminharão até
o ambão onde o cerimoniário deverá entregar o microfone ligado ao leitor das preces.

PRECES DA COMUNIDADE

Ao terminar a leitura das preces, deve conduzir o leitor ao corredor central (o leitor
sempre à frente e o acompanhante atrás), fazer a vênia e voltar ao seu lugar oportuno.

LITURGIA EUCARISTICA

APRESENTAÇÃO DOS DONS

ORAÇÃO DOBRE AS OFERENDAS

ORAÇÃO EUCARISTICA

RITO DA COMUNHÃO

CANTO DE COMUNHÃO

ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO


RITOS FINAIS

AVISOS

BENÇÃO E DESPEDIDA

Quando iniciar a benção deve seguir para o corredor central formando a procissão
junto aos coroinhas, leitores e ministros. (Quando estiver a caminho para montar a fila este
cerimoniário deve chamar os leitores e ministros para também irem à fila).

CANTO

APÓS A MISSA

 Guardar todas as túnicas usadas pelos leitores, salmistas, animador e preces, assim
como também se deve guardar os livros sagrados utilizados e desmarca-los.
FUNÇÃO DO LIBRÍFERO
(Explicaremos apenas os momentos em que se utiliza o missal)

ANTES DA MISSA

 Arrumar o Missal.
 Verificar o microfone.
 Conversar com o celebrante.
 Colocar suporte na credência.

RITOS INICIAIS

CANTO DE ABERTURA

Na procissão de entrada este cerimoniário deve entrar atrás do celebrante, com


serenidade e segurando o missal de forma correta.
Ao chegar próximo ao presbitério deve fazer a vênia junto ao celebrante (não na
frente, nem ao lado, mas atrás do celebrante).
Ao chegar no presbitério, enquanto o celebrante beija o altar o librífero deve pegar o
microfone e entrega-lo LIGADO ao celebrante.

SAUDAÇÃO

ATO PENITENCIAL

HINO DE LOUVOR

ORAÇÃO DA COLETA

Quando o celebrante dizer “OREMOS” o cerimoniário deve se aproximar com o missal aberto
na pagina do próprio do tempo na oração do dia (caso tenha alguma intenção na celebração
deverá levar o papel ao celebrante para ele lê-la neste momento)

LITURGIA DA PALAVRA

SALMO RESPONSORIAL

SEGUNDA LEITURA

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

EVANGELHO

PROFISSÃO DE FÉ

PRECES DA COMUNIDADE

(No momento das preces espontâneas caso tenha alguma intenção na celebração deverá levar
o papel ao celebrante para ele lê-la neste momento)
LITURGIA EUCARISTICA

APRESENTAÇÃO DOS DONS

Neste momento o cruciferário entregará o suporte do missal ao librífero que será responsável
por abri-lo sobre o altar e abrir o missal no ordinário pagina 402. Caso tenha alguma intenção
de falecimento coloca-la ao lado do missal no altar, para ser utilizada na devida oração na
oração eucarística.

ORAÇÃO DOBRE AS OFERENDAS

Deve-se abrir o missal no próprio do tempo na oração sobre as oferendas (quando a


assembleia começar a responder deve mudar para o prefácio, caso seja o prefácio próprio da
oração eucarística, mudar previamente para oração eucarística).

ORAÇÃO EUCARISTICA

Ir acompanhando e virar a página conforme seja necessário.


Caso a folha não fique no lugar segure ele para melhor leitura do celebrante e a mão que
estiver livre coloque-a sobre o coração.
Se a folha ficar em seu lugar, dê um passo para a trás mantendo a postura e acompanhe para
somente virar a página.
Quando começar cantar o “amém” mude o missal para a página 500

RITO DA COMUNHÃO

Página 500
Ir acompanhando e virar a página conforme seja necessário.

CANTO DE COMUNHÃO

Quando o celebrante descer para distribuir a eucaristia, recolher o missal, assim como o
suporte que deve ser colocado sobre a credência.

ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO

Quando o celebrante dizer “OREMOS” o cerimoniário deve se aproximar com o missal aberto
na pagina do próprio do tempo na oração depois da comunhão.

RITOS FINAIS

AVISOS

BENÇÃO E DESPEDIDA

Caso tenha benção especifica no folheto e o celebrante desejar usa-la no missal, após os avisos
o cerimoniário deverá se aproximar com o missal aberto na benção e indicar a correta com o
dedo ao celebrante, após a benção deverá fechar o missal e aguardar o celebrante beijar o
altar e descer junto a ele para a procissão de saída.

CANTO
Na procissão de saída o cerimoniário deverá fazer a vênia ao lado do celebrante, e quando a
procissão começar a andar deverá se colocar atrás do celebrante.

APÓS A MISSA

 Deve-se desmarcar o missal e guarda-lo, assim como também se deve guardar o


suporte.
 Caso seja necessário ajude o celebrante com seus paramentos.
FUNÇÃO DO TURÍBULO E NAVETA NA MISSA
ANTES DA MISSA

 O turiferário e o naveteiro devem chegar 30 minutos antes do inicio da celebração.


 Verificar se tem incenso e carvão suficiente para a celebração.
 Faltando entre 15 e 10 minutos para começar a Missa, devem acender o carvão do
turibulo (usar 2 carvões).
 Conversar com o celebrante.

RITOS INICIAIS
Antes de iniciar a procissão de entrada, o turiferário e o naveteiro devem ir até o celebrante
para este tombar o incenso no turíbulo e abençoa-lo. Após o celebrante abençoar, o turiferário
e o naveteiro devem ir ao seu lugar para a procissão de entrada.

CANTO DE ABERTURA

Chegando ao presbitério, o turiferário e o naveteiro devem subir e aguardar o celebrante


próximo a credência (turiferário sobe na frente e naveteiro atrás, naveteiro deve sempre
passar atrás do turiferário e permanecer do lado esquerdo).
Quando o padre subir ao presbitério, inicialmente beijará o altar e logo em seguida se dirigirá
ao turiferário que deve ir ao encontro do celebrante abrindo o turibulo para tombar mais
incenso. O padre incensará todo o presbitério (se o celebrante estiver usando casula, segurar o
paramento no momento de incensar), após a incensação o celebrante entregara o turibulo ao
cerimoniário que deverá descer junto ao coroinha no corredor central e se conduzir ao lugar
oportuno.

SAUDAÇÃO

ATO PENITENCIAL

HINO DE LOUVOR

ORAÇÃO DA COLETA

LITURGIA DA PALAVRA

PRIMEIRA LEITURA

SALMO RESPONSORIAL

SEGUNDA LEITURA

ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO

Ao iniciar a aclamação o turiferário e naveteiro deverão se conduzir novamente ao corredor


central e subir ao presbitério, e ir de encontro com o celebrante, se este ainda estiver sentado
deverão se ajoelhar para o celebrante tombar o incenso. Feito isso, deverão se conduzir a
frente dos ceroferários que estarão ao lado do altar, para iniciar a procissão do evangeliário.
Na procissão, o turiferário e naveteiro deverão parar ao lado do ambão e aguardar o padre
para incensar o livro sagrado.

EVANGELHO
S: O senhor esteja conosco.
T: Ele esta no meio de nós.
S: Proclamação do evangelho...
T: Glória a vó senhor.
(Neste momento o celebrante pegará o turibulo e incensará o livro sagrado, feito isto,
devolvera o objeto ao cerimoniário que se conduzirá junto ao coroinha para a frente do ambão
para escutar a palavra.Com o término da proclamação poderão se conduzir ao lugar que lhe é
oportuno).

Quando se iniciar a homilia deve-se acender mais 2 carvões.

PROFISSÃO DE FÉ

PRECES DA COMUNIDADE

LITURGIA EUCARISTICA

APRESENTAÇÃO DOS DONS

Neste momento das ofertas os coroinhas subirão a frente no presbitério e em seguida subirá o
turiferário acompanhado do naveteiro.
-Inicialmente o celebrante receberá os objetos do ofertório.
-Em seguida o turiferário e naveteiro se aproximarão para o celebrante tombar o incenso e
este ira incensar o presbitério e o altar.
-Em seguida o celebrante devolverá o turibulo para o cerimoniário que terá a função de
incensa-lo (É BEM IMPORTANTE MANTER A DISTÂNCIA CORRETA DO CELEBRANTE, ALGO
COMO UM PASSO, deve-se fazer a vênia antes de iniciar e deve ser 3 ductos de 2 ictus –meio,
esquerda e direita- com o término também deve-se faze a vênia).
-No segundo ducto o coroinha deverá se conduzir ao meio do altar e sinalizar para toda a
assembleia se levantar.
-Terminado de incensar o celebrante o cerimoniário se conduzirá ao meio do altar junto ao
coroinha e incensará a comunidade novamente com 3 ductos de 2 ictus (ao incensar a
comunidade deve virar bem o corpo para toda a comunidade se sentir incensada- a ordem
segue sendo meio, esquerda e direita e também é necessário fazer a vênia antes de começar e
ao finalizar)
-Feito isto descerá junto ao naveteiro e poderá ir ao lugar que lhe é oportuno e aguardar.

ORAÇÃO DOBRE AS OFERENDAS

ORAÇÃO EUCARISTICA

Ao iniciar a oração do santo o turiferário e naveteiro subirá novamente ao presbitério para o


celebrante tombar o incenso, feito isto, descerão e ficarão em frente ao presbitério
aguardando a epiclese para se ajoelhar (no momento em que descer do presbitério o coroinha
que realizará a função da sineta irá de encontro com ambos no corredor central).
Durante a narrativa da ceia, quando o sacerdote elevar a hóstia consagrada, o turiferário
incensa 3 ductos de 2 ictos, depois incensa novamente na elevação do cálice.(Todos os ductos
podem ser feito no meio –sem direita e esquerda) Após a narrativa da ceia todos se colocam de
pé, fazem a reverência e se retiram.

RITO DA COMUNHÃO
CANTO DE COMUNHÃO

ORAÇÃO DEPOIS DA COMUNHÃO


RITOS FINAIS

AVISOS

Quando iniciar os avisos todos já devem se dirigir ao corredor central e o turiferário se


mantem a frente da procissão. No momento oportuno da saída a procissão terminará ao lado
do presépio, pois, o celebrante irá incensar o presépio, onde também ocorrerá a benção final.

APÓS A MISSA

 Limpar o turibulo e guardar no lugar que lhe seja oportuno se o objeto já estiver frio,
caso não esteja, deixa-lo aberto para resfriar.
FUNÇÃO DO BACULÍFERO E MITRÍFERO
RITOS INICIAIS
O Bispo entra com o báculo e a mitra acompanhada do Mitrifero e Baculífero um pouco atrás
solenemente.
Junto ao altar o mesmo entrega o báculo e depõe a mitra aos seus auxiliares.

LITURGIA DA PALAVRA
Após a oração da coleta o bispo senta-se e recebe a mitra.
Na proclamação do Evangelho o Mitrifero e Baculífero se aproximam da cátedra, para que o
bispo deponha a mitra e receba o báculo.
No término da leitura do evangelho o bispo recebe a mitra e permanece com o báculo para
fazer a homilia.
Após fazer a homilia o mesmo depõe a mitra e o báculo.

LITURGIA EUCARÍSTICA
Depois da oração dos fiéis o bispo senta-se e recebe a mitra.
- Procissão das oferendas.
- Preparação/ montagem do Altar.
O bispo vai para o altar e depõe a mitra.
Depois da apresentação dos dons, da incensação do altar, cruz, do bispo, concelebrantes e do
povo, e da purificação das mãos. No fim da oração das oblatas (oração sobre as oferendas) o
Mitrifero recolhe o solidéu.
Depois da Eucaristia ser guardada no sacrário o bispo recebe a solidéu.

RITOS FINAIS
Após a oração pós-comunhão o bispo retoma a mitra.
Por fim para a benção solene o bispo recebe o báculo.

Você também pode gostar