Você está na página 1de 36

Instituto Politécnico da Bahia

Fórum José Lourenço Costa

Tema - Geração de energia elétrica para estabelecimentos industriais e agricolas de


pequeno e médio porte
Palestra – Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos
Sumário

1. A geração distribuída;
2. Regulamentação Setorial;
3. Audiência Pública 001/2019 ANEEL.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Sistema elétrico tradicional

O sistema elétrico Tradicional:

 Geração;
 Transmissão;
 Distribuição;
 Comercialização.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Geração distribuída

A geração distribuída é
caracterizada pela instalação
de geradores de pequeno
porte, localizados próximos
aos centros de consumo de
energia elétrica.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Geração distribuída
Vantagens
 Postergação de investimentos em
expansão nos sistemas de distribuição
e transmissão;
 Baixo impacto ambiental;
 Redução das perdas no sistema
elétrico;
 Melhoria do nível de tensão da rede; e
 Diversificação da matriz energética.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Geração distribuída
Desvantagens
 Aumento da complexidade de operação
da rede;
 Dificuldade na cobrança pelo uso do
sistema elétrico;
 Alteração dos procedimentos das
distribuidoras para operar, controlar e
proteger suas redes.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Geração distribuída
Crescimento

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Geração distribuída
Razões para o crescimento

 Redução dos custos dos equipamentos de geração;


 Aumento (acima da inflação) dos custos de energia;
 Regulamentação do Sistema de Compensação, que,
como já dito, permite a troca de energia entre as
UCG e Distribuidoras;
 Incentivos governamentais, tais como a concessão
de isenções de impostos (PIS/COFINS e ICMS); e
 Financiamentos com juros subsidiados.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Regulamentação Setorial
Artigo 14º do Decreto-Lei n.º 5.163/2004
Art. 14. Para os fins deste Decreto, considera-se geração distribuída a produção de
energia elétrica proveniente de empreendimentos de agentes concessionários,
permissionários ou autorizados, incluindo aqueles tratados pelo art. 8º da Lei n.º
9.074, de 1953, conectados diretamente no sistema elétrico de distribuição do
comprador, exceto aquela proveniente de empreendimento:
I – hidrelétrico com capacidade instalada superior a 30MW; e
II – termelétrico, inclusive de cogeração, com eficiência energética inferior a
setenta e cinco por cento, conforme regulação da ANEEL, a ser estabelecida até
dezembro de 2004. Parágrafo único. Os empreendimentos termelétricos que
utilizem biomassa ou resíduos de processo como combustível não estarão limitados
ao percentual de eficiência energética prevista no inciso II do caput.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Regulamentação Setorial
Histórico da regulamentação de geração distribuída

 Resolução Normativa - REN nº 482, de 17/04/2012, estabeleceu as condições


gerais para o acesso de micro e minigeração distribuída aos sistemas de
distribuição de energia elétrica, e criou o sistema de compensação de energia
elétrica correspondente

 Resolução Normativa nº 687/2015, a qual revisou a REN nº 482/2012 e a seção


3.7 do Módulo 3 dos Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica no
Sistema Elétrico Nacional – PRODIST, possibilitando, de fato, a geração
distribuída.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Regulamentação Setorial
Tipos de GD - artigo 2°, incisos I e II da REN 687/15
 Microgeração distribuída refere-se a uma central geradora de energia elétrica, com
potência instalada menor ou igual a 75 quilowatts (kW);
 Minigeração distribuída diz respeito às centrais geradoras com potência instalada
superior a 75 kW e menor ou igual a 5 megawatt (MW), que utilize cogeração
qualificada, conforme regulamentação da ANEEL, ou fontes renováveis de energia
elétrica,.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Regulamentação Setorial
Net metering
No Brasil optou-se pela tarifação net metering ou
sistema de compensação. O Sistema de Compensação
de Energia Elétrica está definido no artigo 2°, III, da
RN 482, com redação dada pela Resolução
Normativa n.° 687/2015 da ANEEL (a “RN 687”),
define em seu como:
“sistema no qual a energia ativa injetada por unidade
consumidora com microgeração ou minigeração
distribuída é cedida, por meio de empréstimo gratuito, à
distribuidora local e posteriormente compensada com o
consumo de energia elétrica ativa” (o “Sistema de
Compensação”).

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Sistema de compensação de energia elétrica
Sistema de Compensação (net-metering)
O Sistema de Compensação consiste na medição do
fluxo de energia trocado com a Rede em uma Unidade
Consumidora Geradora dotada de GD por meio de um
medidor bidirecional. Assim, caso, a energia gerada
for maior que a consumida, o consumidor receberá um
crédito de energia (em kWh) na próxima Fatura. Caso
contrário (geração menor que o consumo), o
consumidor pagará apenas a diferença entre a energia
adquirida da Distribuidora e a gerada em GD. Para
este cálculo, o consumidor, poderá incluir outras
Unidades Consumidoras para somar cargas e proceder
com o ratio dos créditos para compensação.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Regulamentação Setorial
Sistema de compensação de energia elétrica
Quando instalada no mesmo local de consumo, a GD
é faturada da seguinte forma:
1. A energia ativa injetada em determinado posto
tarifário (ponta, fora de ponta ou intermediário),
se houver, deve ser utilizada para compensar a
energia ativa consumida nesse mesmo posto;
2. Se houver excedente, os créditos de energia ativa
devem ser utilizados para compensar o consumo
em outro posto horário, se houver, na mesma
unidade consumidora e no mesmo ciclo de
faturamento, observada a relação das Tarifas de
Energia – TE;
Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos
Regulamentação Setorial
Sistema de compensação de energia elétrica
Quando instalada no mesmo local de consumo, a
GD é faturada da seguinte forma (cont.):
3. O valor a ser faturado é a diferença entre a
energia consumida e a injetada,
considerando também eventuais créditos de
meses anteriores, sendo que caso esse valor
seja inferior ao Custo de Disponibilidade,
para o caso de consumidores do grupo B,
será cobrado o Custo de Disponibilidade;
4. Para os consumidores do grupo A, o valor
mínimo a ser pago é a demanda contratada;

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Regulamentação Setorial
Sistema de compensação de energia elétrica
Quando instalada no mesmo local de consumo, a
GD é faturada da seguinte forma (cont.):
5. Após a compensação na mesma unidade
consumidora onde está instalada a micro ou
minigeração distribuída, se ainda houver
excedente, um percentual desse excedente
poderá ser utilizado para abater o consumo de
outras unidades escolhidas pelo consumidor no
mesmo ciclo de faturamento; e
6. Os créditos remanescentes podem ser
utilizados por até 60 meses após a data do
faturamento.
Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos
Regulamentação Setorial
Sistema de compensação de energia elétrica
Além da microgeração ou minigeração
distribuída no local de consumo a RN
482 permite a instalação de GD em
local diferente, as quais poderão ser
classificadas como:
 Integrante de empreendimento de
múltiplas unidades consumidoras;
 Caracterizada como geração
compartilhada;
 Caracterizada como autoconsumo
remoto.
Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos
Sistema de compensação de energia elétrica
Empreendimento com múltiplas unidades consumidoras
Caracterizado pela utilização da energia elétrica
de forma independente, no qual cada fração com
uso individualizado constitua uma unidade
consumidora e as instalações para atendimento
das áreas de uso comum constituam uma
unidade consumidora distinta, de
responsabilidade do condomínio, da
administração ou do proprietário do
empreendimento, com microgeração ou
minigeração distribuída;

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Sistema de compensação de energia elétrica
Empreendimento com múltiplas unidades consumidoras
A restrição é que as unidades consumidoras estejam
localizadas em uma mesma propriedade ou em
propriedades contíguas, sendo vedada a utilização de vias
públicas, de passagem aérea ou subterrânea e de
propriedades de terceiros não integrantes do
empreendimento;

Nestes, caberá ao responsável pelo sistema definir,


previamente, o rateio dos créditos entre os integrantes do
condomínio, proporcionalmente à cota de cada um no
sistema, ou seja, quanto cada um investiu.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Sistema de compensação de energia elétrica
Geração compartilhada
Caracterizada pela reunião de
consumidores, dentro da mesma área de
concessão ou permissão, por meio de
consórcio ou cooperativa, composta por
pessoa física ou jurídica, que possua
unidade consumidora com microgeração
ou minigeração distribuída em local
diferente das unidades consumidoras nas
quais a energia excedente será
compensada; (Incluído pela REN
ANEEL 687, de 24.11.2015.)

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Sistema de compensação de energia elétrica
Autoconsumo remoto
Caracterizado por unidades
consumidoras de titularidade de uma
mesma Pessoa Jurídica, incluídas matriz
e filial, ou Pessoa Física que possua
unidade consumidora com microgeração
ou minigeração distribuída em local
diferente das unidades consumidoras,
dentro da mesma área de concessão ou
permissão, nas quais a energia excedente
será compensada. (Incluído pela REN
ANEEL 687, de 24.11.2015.)

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Sistema de compensação de energia elétrica
Faturamento do Consumo de Energia e o Sistema de Compensação
Por outro lado, como a RN 482 com a instalação de GD em local diferente dos pontos de consumo
(UCs), as quais poderão ser classificadas como autoconsumo remoto, geração compartilhada ou
integrantes de empreendimento de múltiplas unidades consumidoras (condomínios), o
procedimento é:

1. Para o caso de autoconsumo remoto e geração compartilhada, a energia excedente é a diferença


positiva entre a energia injetada e consumida. Já para empreendimentos de múltiplas unidades
consumidoras (condomínios), o excedente é igual à energia injetada;
2. Compete ao titular da unidade consumidora com micro ou minigeração distribuída informar à
distribuidora o percentual da energia excedente a ser alocada entre as demais unidades
consumidoras caracterizadas como autoconsumo remoto, geração compartilhada ou integrante
de empreendimentos de múltiplas unidades consumidoras.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Sistema de compensação de energia elétrica
Faturamento do Consumo de Energia e o Sistema de Compensação
4. O valor a ser faturado é a diferença entre a energia consumida e o excedente de energia alocado no
mês para a unidade consumidora, considerando-se também eventuais créditos de meses anteriores,
sendo que, caso esse valor seja inferior ao Custo de Disponibilidade, para o caso de consumidores
do grupo B, será cobrado o Custo de Disponibilidade.
5. Para os consumidores do grupo A, o valor mínimo a ser pago é a demanda contratada.
6. Os créditos podem ser utilizados por até 60 meses após a data do faturamento.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Regulamentação Setorial
Sistema de compensação de energia elétrica
As RNs 687/2015 e 786/2017, ampliaram consideravelmente
as possibilidades de negócios em micro e minigeração
distribuída de energia, ampliando o limite potência (de 1MW
para 5MW), estabelecendo modelos de geração coletiva:
 Modelo baseado na propriedade;
 Modelo baseado em múltiplas unidades consumidoras
(Condomínio);
 Modelo baseado em geração compartilhada
Consórcio – pessoas jurídica;
Cooperativa – pessoa física;
 Modelo para Investidores
Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos
Sistema de compensação de energia elétrica
Modelagens negociais para geração distribuída
Modelo baseada na Propriedade
Neste caso, e na maioria das vezes, o consumidor contrata a confeção do sistema
gerador e optam por financiamento/leasing e trocam a contas de luz pela parcela da
dívida. As Linhas de financiamento facilitadas/subsidiadas e com carências para
pagamento aumentam muito a atratividade econômica deste modelo.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Sistema de compensação de energia elétrica
Modelagens negociais para geração distribuída
Modelo para Investidores
Neste modelo, empresas (ou Terceiros Investidores pessoa física) constroem empreendimentos de
geração e os alugam ou oferecem financiamentos próprios com taxas reduzidas para aqueles que não
possuem condições econômicas de arcar com os custos dispendiosos de projeto e instalação. Os
seguintes pontos são relevantes nesta modalidade.

 È proibido, que haja a comercialização de energia, ou seja, não se pode estabelecer relação entre
R$/Kwh na precificação do aluguel;
 Contudo, entende-se que no caso de equipamentos, pode haver o pagamento de parte do aluguel ou
arrendamento associado ao desempenho previamente acordado entre as partes.
 A modalidade aqui descrita não se diferencia conceitualmente do modelo de Propriedade e aplicação,
senão pela forma de viabilização do Empreendimento.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Audiência Pública 001/2019 ANEEL
Modalidades Tarifárias
 Azul: aplicada às unidades consumidoras do Grupo A,
caracterizada por tarifas diferenciadas de consumo de
energia elétrica e de demanda de potência, de acordo
com as horas de utilização do dia;
 Verde: modalidade tarifária horária verde: aplicada às
unidades consumidoras do Grupo A, caracterizada por
tarifas diferenciadas de consumo de energia elétrica, de
acordo com as horas de utilização do dia, assim como
de uma única tarifa de demanda de potência;
 Branca: aplicada às unidades consumidoras do Grupo
B, exceto para o Subgrupo B4 e para as subclasses
Baixa Renda do Subgrupo B1, caracterizada por tarifas
diferenciadas de consumo de energia elétrica, de acordo
com as horas de utilização do dia.

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Audiência Pública 001/2019 ANEEL
Fatura da Energia no Brasil
A Tarifa é composta por 4 elementos:
 Custo com Aquisição de Energia (ou TE –
Tarifa de Energia);
 Custo de Transmissão (Tarifas de Uso do
Sistema de Transmissão – TUST);
 Custo de Distribuição (Tarifa de Uso do
Sistema de Distribuição – TUSD; e
 Encargos Setoriais - (CDE, ESS, TFSEE, etc.).

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Audiência Pública 001/2019 ANEEL

Objetivo - Obter subsídios para a Análise


de Impacto Regulatório - AIR sobre o
aprimoramento das regras aplicáveis à
micro e minigeração distribuída
(Resolução Normativa nº 482/2012).

Justificativa – As distribuidoras alegam


que o atual sistema de compensação
impede uma remuneração adequada da
rede de distribuição

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Audiência Pública 001/2019 ANEEL
Propostas para Modificação – Alternativa 0

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Audiência Pública 001/2019 ANEEL
Propostas para Modificação – Alternativa 1

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Audiência Pública 001/2019 ANEEL
Propostas para Modificação – Alternativa 2

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Audiência Pública 001/2019 ANEEL
Propostas para Modificação – Alternativa 3

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Audiência Pública 001/2019 ANEEL
Propostas para Modificação – Alternativa 4

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Audiência Pública 001/2019 ANEEL
Propostas para Modificação – Alternativa 5

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos


Sistema de compensação de energia elétrica
Audiência pública ANEEL 001/2019
http://www.aneel.gov.br/sala-de-imprensa-exibicao-2/-
/asset_publisher/zXQREz8EVlZ6/content/confira-video-sobre-analise-da-revisao-da-norma-de-
geracao-distribuida/656877?inheritRedirect=false

Soluções para mini e micro geração com sistemas fotovoltaicos