Você está na página 1de 9

Matemática II

Aula 2
Funções do 1º e do 2º graus

Objetivos Específicos
• Entender a aplicação das funções em diferentes contextos. .

Temas
Introdução

1 Funções do 1º grau

2 Funções do 2º grau

Considerações finais

Referências

Professora
Eline Dias Moreira
Matemática II

Introdução
Vimos que a noção de Função foi se construindo ao longo da história. Nesta aula,
veremos algumas aplicações sobre as Funções de 1° e 2° graus utilizadas nas áreas de
administração, economia e finanças.

Estabelecer as relações, por exemplo, entre oferta, demanda, custo, receita, lucro,
prejuízo, preço e quantidade, fornece subsídios para a tomada de decisões importantes no
dia a dia do administrador.

1 Funções do 1°grau

Para compreendermos os conceitos que envolvem o estudo de Funções do 1° e 2°


graus é necessário que leiam o trecho do capítulo “Funções do 1° e do 2° graus” (DEMANA
et al., 2013, p. 93-96).

• DEMANA, F. D. et al. Pré-cálculo. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2013.

A função do 1° grau, também conhecida como função linear, é definida em R e dada por
f(x) = Ax + B, sendo A e B números reais.

O gráfico de uma função linear é representado por uma reta.

Exemplo:

f(x) = y = 2x + 1, x ∈ R

Tabela 1: Função linear.

x 0 1 2 3 4
y = 2x + 1 1 3 5 7 9

2
Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados
Matemática II

Cada unidade acrescida à variável x implica um aumento de duas unidades na variável y (pois
A = 2).

Graficamente, teremos:

Gráfico 1: Representação gráfica de função linear

Fonte: Elaborado pelo autor.

Há casos particulares da função linear:

a) Quando A = 0, a equação y = Ax + B fica reduzida a y = B. A função dada por y = B


recebe o nome de função constante, uma vez que o valor de y não varia com o aumento de
x. O gráfico é sempre representado por uma reta horizontal e paralela ao eixo x.

b) Quando B = 0, a equação y = Ax + B fica reduzida a y = Ax. A função dada por


y = Ax é representada por uma reta que passa pela origem dos eixos x e y.

3
Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados
Matemática II

1.1 Construção do gráfico de uma função linear a partir da função

Para construir o gráfico de uma função linear utilizaremos o seguinte exemplo:


y = 4x – 1, para x ∈ R.

Como o gráfico da função linear é uma reta, bastam dois pontos para determiná-la:

Logo, podemos construir uma tabela para melhor visualização.

Tabela 2: Função linear a partir de função.

x 0 1

y = 4x – 1 –1 3

Cada unidade acrescida à variável x implica um aumento de quatro unidades na variável


y, (pois A = 4). Graficamente, teremos:

Gráfico 2: Representação gráfica de função linear a partir de função

4
Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados
Matemática II

Há diversas aplicações das funções lineares. A seguir daremos um exemplo.

Um comerciante compra 100 unidades de um produto por R$ 40,00 a unidade.


Acrescenta 50% ao custo unitário de R$ 40,00 e passa a vender o produto para seus clientes.
Calcule a receita do comerciante em função das unidades vendidas do produto.

Solução:

Cálculo do preço de venda:

• Custo por unidade: R$ 40,00

• Acréscimo: 50% × R$ 40,00 = R$ 20,00

• Preço de venda: R$ 40,00 + R$ 20,00 = R$ 60,00

Logo, a receita R por unidade vendida é R$ 60,00 e, portanto, para q unidades


devemos ter R = 60 × q.

2 Funções do 2°grau

Será que as Funções do 2° grau têm o mesmo comportamento das Funções do 1° grau?
Será que possuem a mesma forma de construção gráfica?

5
Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados
Matemática II

A função do 2° grau, também conhecida como função quadrática, é definida em R e


dada por f(x) = Ax2 + Bx + C, sendo A, B e C números reais e A ≠ 0.

O gráfico de uma função quadrática é representado por uma parábola que tem
concavidade voltada para cima, caso A seja positivo, e concavidade para baixo, caso A seja
negativo.

Exemplo:

f(x) = y = 2x2 + 1, x ∈ R

Gráfico 3: Representação gráfica de função quadrática “A positivo”

Fonte: Elaborado pelo autor.

Exemplo:

f(x) = y = –2x2 + 1, x ∈ R

6
Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados
Matemática II

Gráfico 4: Representação gráfica de função quadrática “A negativo”

Fonte: Elaborado pelo autor.

2.1 Construção do gráfico de uma função quadrática

Para construir o gráfico de uma função quadrática utilizaremos o seguinte exemplo:

Construir o gráfico da função dada por y = –2x2, para x ∈ R e A ≠ 0

Solução:

a) Cruzamento com o eixo x: faça y = 0

Então: –2x2 = 0 (equação do 2° grau)

𝟎𝟎
–2x2 = 0 → x2 = −𝟐𝟐

x2 = 0 → x = ±√𝟎𝟎 = 0

A parábola toca o eixo x no ponto x = 0

b) Cruzamento com o eixo y: faça x = 0

Então: y = –2(0)2 = 0

A parábola cruza o eixo y no ponto (0, 0).

−𝑩𝑩 − (𝟎𝟎) −∆ −𝟎𝟎


c) Vértice e eixo de simetria 𝒙𝒙 = 𝟐𝟐𝟐𝟐
= 𝟐𝟐𝟐𝟐𝟐𝟐
= 𝟎𝟎 𝒆𝒆 𝒚𝒚 = 𝟒𝟒𝟒𝟒
= 𝟒𝟒𝟒𝟒𝟒𝟒 = 𝟎𝟎

Se Δ = b² – 4 × a × c , então Δ = (0)² – 4 × (–2) × 0 , portanto Δ = 0

7
Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados
Matemática II

O eixo vertical de simetria passa por x = 0 e é, portanto, o próprio eixo y.

Resumindo as informações, teremos:

Gráfico 5: Representação gráfica de função quadrática

Há diversas aplicações das funções quadráticas. A seguir daremos um exemplo.

A quantidade vendida de um bem está relacionada a seu preço, segundo a Função


linear:

q = 10 000 – 5p, 𝟏𝟏𝟏𝟏 ≤ 𝒑𝒑 ≤ 𝟐𝟐𝟐𝟐

Para cada preço p fixado, a receita obtida com a venda da quantidade correspondente
q do bem é o produto da quantidade pelo preço unitário: R = p × q. Descreva a receita como
função da quantidade q.

Solução:

Como a receita é calculada como R = p × q e a quantidade por q = 10 000 – 5p para


𝟏𝟏𝟏𝟏 ≤ 𝒑𝒑 ≤ 𝟐𝟐𝟐𝟐, então, substituindo q em R , temos:
8
Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados
Matemática II

R = p × (10 000 – 5p), com 𝟏𝟏𝟏𝟏 ≤ 𝒑𝒑 ≤ 𝟐𝟐𝟐𝟐 ou R = 10 000p – 5p2, com 𝟏𝟏𝟏𝟏 ≤ 𝒑𝒑 ≤ 𝟐𝟐𝟐𝟐

A receita é uma função quadrática do preço de venda do bem.

A parábola fica bem caracterizada quando conhecemos seu cruzamento com os eixos e
seu vértice.

O vértice da parábola posiciona seu eixo de simetria vertical.

Considerações finais
Nesta aula tivemos a oportunidade de identificar, diferenciar, verificar a construção
gráfica e visualizar situações cotidianas de aplicações de Funções de 1° e 2° graus.
Trabalhamos de forma prática e contextualizada para que pudesse compreender as
aplicações e a utilização dessas funções em diferentes contextos.

No dia a dia de um administrador, diversas situações de relações, conhecidas por


funções, são experienciadas a todo instante. Podemos exemplificar: a composição dos
salários dependendo do tempo trabalhado ou talvez de horas extras realizadas, a
composição do 13° salário dependendo do período anual trabalhado, o cálculo do índice de
participação nos lucros dependendo da lucratividade anual da empresa, entre outros. Daí a
importância dos estudos relacionados ao tema.

Vamos lá... agora é a sua vez, realize a leitura sugerida no início da aula e bons estudos!

Referências
DEMANA, F. D. et al. Pré-cálculo. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2013.

HARIKI, S.; ABDOUNUR, O. J. Matemática aplicada: administração, economia e


contabilidade. São Paulo: Saraiva, 1999.

9
Senac São Paulo - Todos os Direitos Reservados