Você está na página 1de 12

Aula de Biossegurança: Cuidados com Manuseio

de Perfurocortantes

AULA 1
As exposições ocupacionais a materiais perfurocortantes potencialmente
contaminados continuam representando um sério risco aos profissionais da área da
saúde, no seu local de trabalho. Apesar de muitos estudos desenvolvidos nesta área,
os acidentes envolvendo sangue e outros fluidos orgânicos correspondem às
exposições mais freqüentemente relatadas.
Os ferimentos com agulhas e materiais perfurocortantes, em geral, são
considerados extremamente perigosos por serem potencialmente capazes de
transmitir mais de vinte tipos de patógenos diferentes, sendo os vírus da
Imudodeficiência Humana (HIV), da Hepatite B e da Hepatite C os agentes infecciosos
mais comumente envolvidos.
Evitar a exposição ocupacional é o principal caminho pra prevenir a
transmissão dos vírus das Hepatites B e C e o do HIV. Entretanto a imunização contra
a Hepatite B e o atendimento adequado pós-exposição são componentes integrais
para um programa completo de prevenção destas infecções e elementos
importantes para a segurança do trabalho. .Por isso é importante a atuação de um
profissional de segurança orientar e observar o manuseio correto deste tipo de
materiais pois estimam que anualmente ocorram aproximadamente 385.000 acidentes
com materiais perfuro cortantes envolvendo trabalhadores da saúde que atuam em
hospitais.
Segundo a Resolução nº 5/93 do CONAMA (Conselho Nacional do Meio
Ambiente), são seringas, agulhas, escalpes, ampolas, vidros de um modo em geral
ou, qualquer material pontiagudo ou que contenham fios de corte capazes de causar
perfurações ou cortes.
Exemplos:

Figura 1 Bisturi

Figura 2 Seringas

Figura 3 Ampolas de Vidro

Figura 4 Escalpes
Cuidados com materiais perfurocortantes

Existem recomendações especificas que devem ser seguidas durante a


realização de procedimentos que envolvam a manipulação de material
perfurocortante.
São elas:
a) Máxima atenção durante a de bisturi, vidrarias, entre outros),
realização dos procedimentos;
mesmo que esterilizados, devem
b) Jamais utilizar os dedos como ser desprezados em recipientes
anteparo durante a realização de resistentes à perfuração e com
procedimentos que envolvam tampa;
materiais perfurocortantes; f) Os recipientes específicos para
c) As agulhas não devem ser descarte de materiais não devem
reencapadas, entortadas, ser preenchidos acima do limite
quebradas ou retiradas da seringa de 2/3 de sua capacidade total e
com as mãos; devem ser colocados sempre
d) Não utilizar agulhas para fixar próximos do local onde é
papéis;
realizado o procedimento.
e) Todo material perfurocortante
(agulhas, seringas, scalp, lâminas

As farmácias e drogarias que realizam aplicações de injeção devem adotar


alguns procedimentos básicos para garantir a segurança de seus clientes e
funcionários. O manuseio dos infectantes perfurocortantes e não perfurocortantes
devem obedecer a um padrão.
Todos os materiais, limpos ou contaminados por resíduo infectante deverão
ser acondicionados em recipientes com tampa, rígidos e resistentes á punctura,
ruptura e vazamento. Em geral são utilizadas caixas tipo DESCARTEX, DESCARPACK.
Figura 5 Descarte

Após fechada, a embalagem de perfurocortante deve ser acondicionada no saco


branco de lixo infectante
Ao atingir a marca tracejada no recipiente, o mesmo deverá ser fechado e
acondicionado em sacos BRANCOS, devidamente lacrados e identificados.
• É expressamente proibido o esvaziamento desses recipientes para o seu
reaproveitamento.

Aula 2 - Acidentes Com Perfurocortantes

385.000 Acidentes com Perfurocortante por ano


1000 exposições por dia
50% dos trabalhadores não notificam

Grande parte das atividades dos trabalhadores de enfermagem está


concentrada na administração de medicamentos e soroterapia, atividades que
envolvem a manipulação constante de agulhas e escalpes, sendo situações que mais
expõem os trabalhadores ao risco de acidentes perfurocortantes.
Em relação à distribuição desses acidentes entre as outras categorias
funcionais, os dados obtidos por meio das fichas de notificação do SESMT revelam
que a maioria deles são ocasionados por agulhas e outros objetos perfurocortantes,
descartados em locais impróprios: no leito do paciente, na mesa de cabeceira, na
bandeja de medicação, no chão e no lixo comum. Esses dados evidenciam, ainda,
que, entre os trabalhadores da área de apoio hospitalar, os do setor de limpeza são
os que mais sofrem com os acidentes perfurocortantes. Medidas preventivas, como
adequação das caixas de descarte de materiais perfurocortantes, treinamento
específico que oriente os trabalhadores da área da saúde sobre os riscos biológicos
e a importância da vacinação contra hepatite B, podem contribuir para a diminuição
dessas ocorrências entre tais trabalhadores.
Em relação ao descarte de material perfurocortante em local impróprio,
índice semelhante foi encontrado na literatura, 5,1%, e, no mesmo estudo, 65,7% dos
acidentes que ocorreram nessa situação envolveram o pessoal da limpeza quando
recolhiam o lixo comum.

treinamento

A equipe de enfermagem é Enfermeiros, Tecnicos de


que sofre o maior número de Enfermagem, Auxiliares de
acidentes com perfurocortantes. Enfermagem, Auxiliares de Limpeza,
Entretanto, outros trabalhadores que Auxiliares de Serviços Gerais, Médicos,
prestam assistência aos pacientes Estagiários de enfermagem.
(como médicos e técnicos), pessoal de O Treinamento deve ser ministrado
laboratório e trabalhadores de equipes por um profissional habilitado mais
de suporte (serviços de adequado que seja um profissional da
higienização/limpeza) também estão saúde, enfermeiro ou médico, para que
sujeitos a este risco. A equipe de seja demonstrados de forma detalhada
enfermagem é o grupo ocupacional todos os procedimentos que devem
predominante em parte porque é o ser tomados no manuseio destes
maior segmento da força de trabalho materiais. O Treinamento também
em muitos hospitais. pode ser ministrado por um profissional
Basicamente o treinamento deverá ser de segurança do trabalho porem o
aplicado nos seguintes profissionais. foco será a prevenção e como evitar
acidentes.
Treinamento referente ao manuseio de perfurocortantes

1) Mostre todos os materiais 5) são padronizados pela ABNT - NBR.


considerados perfurocortantes e 9190 e NBR 9191 de 1993. A lixeira da sala
informe a necessidade de serem de aplicação deve dispor de pedal para
descartados imediatamente após o evitar o contato manual com a tampa;
uso; 6) O funcionário deve ser informado para
2) O local adequado para o descarte de lavar as mãos antes e após aplicar
infectantes perfurocortantes deve ser injeção;
em recipientes estanques, rígidos, com
tampa e identificados (tipo 7) Enfatizar que é expressamente

DESCARTEX), localizados no local de proibido o esvaziamento desses

sua geração; recipientes para o seu

3) O funcionário deve ser informado reaproveitamento;

como montar o recipiente rígido (tipo 8) Orientar que as agulhas descartáveis


DESCARTEX) e qual o melhor local devem ser desprezadas juntamente
para colocá-lo (não deixá-lo no chão, com as seringas, sendo proibido
em local úmido ou passível de reencapá-las ou proceder a sua
respingamento); retirada manualmente. Caso seja
4) O local adequado para o descarte de indispensável, a sua retirada só é
infectantes não perfurocortantes deve permitida utilizando-se procedimento
ser o saco branco leitoso. Estes sacos mecânico.
Aula 3 - EPI (Equipamento de proteção individual):

- Luvas: sempre que houver possibilidade de contato com sangue,


secreções e excreções, com mucosas e com áreas da pele não íntegra
(ferimentos, escaras, feridas cirúrgicas e outros);

Figura 6 Luvas

- Máscaras, gorros e óculos de proteção: durante a realização de


procedimentos em que haja possibilidade de respingo de sangue e outros fluidos
corpóreos, nas mucosas da boca, nariz e olhos do profissional;

Figura 7 Mascara

Figura 8 Gorro
Figura 9 Óculos de proteção

- Capotes (aventais): devem ser utilizados durante os procedimentos com


possibilidade de contato com respingos de sangue e fluidos corporais.

Figura 10 Avental

Botas: proteção dos pés em locais úmidos ou com quantidade significativa de


material infectante e materiais perfuro cortantes espalhados pelo chão.

Figura 11 Botas
Aula 4 - Tipos De Recipientes Para Descarte De Perfurocortantes

O uso de coletores adequados provocou mudanças de conceitos e


comportamento no manuseio dos materiais usados em aplicações de injetáveis.
Desde então, os profissionais deixaram de reencapar as agulhas e passaram a
descartá-las imediatamente junto com as seringas. Isso promoveu uma importante
redução dos acidentes nos estabelecimentos de saúde e reduziu o impacto do
material potencialmente contaminado no meio ambiente. O uso de coletores é
indispensável no descarte de perfurocortantes tornando o mesmo um EPC essencial.

DESCARTAK IV

Figura 12 Descartak IV

Coletor de Material Perfurocortante bem como para bolsas de sangue, equipos


de diálise, etc..

Os coletores Descartak são fabricados em plástico altamente resistente a impacto,


perfuração e corte, seguido rigidamente as normas da ABNT NBR 13853/1997. São
constituídos de material que obedece aos padrões de qualidade ambiental definidos
pelos órgãos competentes, inclusive ao serem submetidos aos processos de
tratamento e destinação final. O risco de infecções hospitalares é drasticamente
reduzido.

Descartak I Portátil

Figura 13 Descartak Portatil

DESCARTAK II

Obs.: Para ser usado na maleta de coleta

Figura 14 Descartak II

Adequação: Agulhas de coletor de sangue à vácuo, agulhas de seringa, agulhas de


equipos, scalps, agulhas de coleta de sangue, etc..
Podendo ainda ser utilizado para descarte de materiais químio e rádioterápicos.
Para coleta a domicílio veja maleta com suporte com opção para transporte do
coletor dentro e fora da maleta.

Lançamento Descartak

Figura 16 Lançamento Descartak

Coletor portátil com botão de segurança que mantém o furo fechado, com placa
de proteção para a mão do operador e com rasgo cônico para desrosquear agulhas.

Fabricado para descartar:


*agulha e equipos de coleta de sangue.
*agulha de coletores de sangue á vácuo.
*agulhas de seringa.
*scalps de 1ml a 5ml. *outros
materiais.
*Equipado com Suporte para fixar na Maleta do Profissional de coleta.
*Tampa Hermética que permite a adição de Hipoclorito de Sódio no descarte final.
*Podendo ser fornecidos com Logotipo de seu Laboratório sem acréscimo no
preço, porém com quantidade mínima de 50 unidades.
O mais seguro:

Figura 20 BD Descartex II

O BD descartex 2, por se tratar de um novo produto que atende todas as normas


de segurança e também por apresentar resistência, fácil manuseio e uma proteção
transparente para cada vez mais ajudar na visualização prevenindo ocorrência de
acidentes, e qualquer risco com materiais perfuro cortantes ao realizar o descarte..

O mais utilizado:

Figura 21 Descarpack

O coletor mais utilizado atualmente é o descarpack, devido a sua praticidade fácil


montagem e baixo custo beneficio, porem vale salientar que o mesmo deve ser
utilizado em residências onde existem um descarte menor de materiais perfuro
cortantes, pois trata-se de uma estrutura menos resistente baseada em papelão.

Você também pode gostar