Você está na página 1de 21

TOXICOLOGIA DOS

PRINCIPAIS GRUPOS DE
AGROTÓXICOS
Extremamente
I tóxico

Altamente
II tóxico
Classificação
Medianamente toxicológica
III tóxico

Pouco
IV tóxico
ATENÇÃO!!!
Não existe produto NÃO tóxico
CLASSIFICAÇÃO DOS AGROTÓXICOS
PELA FUNÇÃO PRINCIPAL E INGREDIENTE ATIVO
Inseticidas
 Organofosforados e carbamatos Acaricidas/Formicidas
 Piretrinas e piretróides  Avermectinas
 Benzilatos
 Outros: brometo de metila, fosfina, naftaleno
 Benzoiluréia
 Clorodifenil sulfonas
Fungicidas Herbicidas
 Diazinonas
 Ditiocarbamatos  Bipiridilos
 Formamidinas
 Estrobilurinas  Clorofenoxiacéticos
 Organofosforados
 Carbamatos  Dinitroanilinas
 Tetrazina
 Dinitrocresóis
 Ftalimidas  Fosfina
 Glicinas
 Imidazóis  Organofosforados
 Imidazolinonas
 Isoftalonitrila  Pirazóis
 Isoxazolidinonas
 Oxazolidinadiona  Piretróides
 Sulfoniluréias
 Tiocarbamatos  Sulfonamida
 Triazinas
 Triazóis
1. ORGANOFOSFORADOS

ACEFATO FORATO
CLORPIRIFÓS MALATION
DICLORVÓS METAMIDOFÓS
DIMETOATO MONOCROTOFÓS
FENITROTIONA PARATIONA METÍLICA
FENTIONA PROFENOFÓS
FENTOATO TRICLORFON
GENERALIDADES

• 1os produtos desenvolvidos durante a II Guerra: usados como


inseticidas e agentes de guerra
• Compostos orgânicos
• Formam um complexo estável com a enzima que degrada o
transmissor nervoso ACETILCOLINA  permitem a passagem da
mensagem nervosa, mesmo quando ela não interessa mais
• Se degradam mais rapidamente no meio ambiente do que os
organoclorados
2. CARBAMATOS

CARBOFURANO – Carbofuran®, Furadan®


CARBARIL – Sevin®
METOMIL – Lannate®, Bazuka®
TIODICARBE – Cropstar®, Larvin®
GENERALIDADES

 De descoberta mais recente que os organofosforados


 Produtos orgânicos
 Quimicamente menos preocupantes que os
organofosforados:
 Formam um complexo menos estável com a enzima que
degrada o transmissor nervoso ACETILCOLINA
 São eliminados mais rapidamente do organismo
Exemplos e classificação
NOME
AGENTE TIPO CLASSE
COMERCIAL
carbofuran Furadan ® carbamato I
carbaril Dicarban ® carbamato II
disulfoton Altomix ® organofosforado I
paration Ekatox ® organofosforado I
propoxur Baygon ® carbamato II

I – extremamente perigoso II – altamente perigoso


III – medianamente perigoso IV – pouco perigoso
Intoxicação aguda
 Os sintomas surgem rapidamente, de minutos a algumas horas
após a exposição
 Sinais e sintomas nítidos e típicos
Forma leve, moderada ou grave, segundo a quantidade absorvida

 Dor de cabeça, náuseas, dor abdominal, vômitos, diarreia


 Irritação dos olhos e da pele
 Corrimento nasal, salivação abundante, suor intenso
 Secreção brônquica importante, dificuldade respiratória, dor no peito,
crises de asma, pulmão encharcado
 Visão turva, lacrimejamento
 Cãibras, contrações musculares involuntárias localizadas e rápidas
 Ritmo cardíaco irregular, coma e convulsão
COMPLICAÇÕES: SÍNDROME INTERMEDIÁRIA E POLINEUROPATIA TARDIA
Intoxicação crônica
 Início discreto, prazo longo (meses ou anos)
 Sinais e sintomas discretos e inespecíficos
 Geralmente acarreta danos irreversíveis
 ansiedade, irritabilidade, confusão mental
 dor de cabeça, perda do apetite, hemorragias
 dificuldade de concentração e julgamento, déficit de memória,
depressão, insônia, pesadelos
 fraqueza, fadiga, distúrbios sensitivos, paralisias distúrbios
visuais e do funcionamento cerebral, síndrome semelhante à
doença de Parkinson
 disfunção do fígado, pulmões, rins e coração, diabetes
 esterilidade masculina, impotência, abortos
3. GLIFOSATO

Roundup WG®
Glifosato Atar®
Fusta BR®
Gliz 480 SL® ...
GLIFOSATO (N-fosfonometilglicina)

• Descoberto em 1970, pela Monsanto


• Comercializado no Brasil desde 1978
• Formulado no Brasil desde 1984
• Patente expirada desde 1991 (EUA, desde 2000)
– Herbicida sistêmico, não seletivo
– Dessecante (em plantio direto)

• Produto mais vendido no Brasil desde o ano 2000


Ingredientes ativos (em toneladas) mais consumidos
no Brasil no período entre 2000 e 2006
2000 2001 2002 2003 2004 2005 2009
Glifosato Glifosato Glifosato Glifosato Glifosato Glifosato Glifosato

39.515 44.467 43.691 57.614 77.068 69.177 84.245
Enxofre Enxofre Enxofre 2,4-D 2,4-D Óleo Mineral Enxofre

11.925 10.524 11.181 11.897 13.043 14.917 15.470
Atrazina Óleo mineral Óleo mineral Óleo Mineral Óleo Mineral 2,4-D 2,4-D

9.642 10.118 8.453 10.628 12.045 13.754 13.341
2,4-D 2,4-D 2,4-D Enxofre Metamidofós Metamidofós Óleo Mineral

9.016 9.492 8.480 9.882 11.845 13.449 12.099
Oxicloreto
Óleo mineral Atrazina Metamidofós Enxofre Enxofre Metamidofós
5º de cobre
8.622 8.496 7.779 8.944 10.358 10.057
7.340
Consumo
(1º a 5º 78.720 83.097 79.145 97.800 122.945 121.655 135.214
colocados)
Participação
no consumo 48,45% 52,49% 54,21% 57,58 % 58,04 % 58.89 % 66,24%
nacional (%)
Consumo
162.462 158.305 145.985 169.861 211.827 206.591 204.124
nacional

Fonte: IBAMA, 2006; ANVISA, 2013 - Brasil


Evolução das vendas de glifosato no Brasil, 2000 a
2009 (ton)
350.000
299.965
300.000

250.000

200.000

150.000
104.106
100.000
57.614
39.515
50.000

0
2000 2003 2007 2009
IMPUREZAS RELEVANTES

• Formaldeído – classificado no Grupo I –


carcinogênico para humanos (IARC); mutagênico e
tóxico para a reprodução – máx 1,3g/kg

• N-nitrosoglifosato – do grupo das nitrosaminas, com


potencial carcinogênico reconhecido – máx. 0,001g/kg
TOXICOCINÉTICA
• Pouco absorvido pela pele
• 30 a 36% da dose ingerida penetra no organismo
– Permanece pouco tempo nos tecidos, sob a forma
original (não modificada): intestino delgado, intestino
grosso, rins
– 0,2 a 0,4% sob forma do metabólito AMPA, no intestino
grosso
– Pequena quantidade se fixa aos ossos e se liga com o
cálcio
• Pico no sangue em 6:30h
• Eliminado pela urina
EFEITOS NA SAÚDE
• AGUDOS
– Irritação de mucosa
– Queimaduras da pele e de mucosas da boca, nariz, olhos
– Fotossensibilidade (queimaduras por exposição das partes
contaminadas ao sol)

• CRÔNICOS
– Suspeita de alteração do material genético (mutações)
– Suspeita de causar câncer do sangue (mieloma múltiplo e
linfoma não-Hodgkin)
– Suspeita de efeitos na reprodução e no desenvolvimento
do embrião
– Suspeita de alteração hormonal (desregulação endócrina)
4. DINITROANILINAS

BUTRALINA – Tobago®,Tabamex Plus®,Tamex


EC®,Amchem 70-25®
FLUMETRALINA – Flupro®, Primeplus®
TRIFLURALINA – Arrow®, Lance®
DADOS GERAIS

 Contaminação essencialmente por via cutânea e


respiratória
 Modo de ação: interrupção da multiplicação celular
 Banida da União Europeia em 2010 - por risco elevado
para a saúde dos trabalhadores rurais pareceres em
1971, 2006; EC Directive 1107/2009)
SINAIS E SINTOMAS

 Irritantes de pele e mucosas (olhos e pele, essencialmente)


 Redução da condução do influxo nos nervos motores do punho
e do cotovelo
 Podem causar depressão do Sistema Nervoso Central
 Provocam vasodilatação, hipotensão; risco de formação de
metemoglobina e cianose subsequente; taquicardia reflexa
(característicos dos nitratos orgânicos)
 Presença de contaminante de importância toxicológica : N-
nitrosaminas potencialmente carcinogênicas
 Indução de malformações fetais
FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ - FIOCRUZ
ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA – ENSP
CENTRO DE ESTUDOS DA SAÚDE DO TRABALHADOR e ECOLOGIA
HUMANA - CESTEH

TELs
21 2598 2682
21 2598 2871

E-mail
cestehc@ensp.fiocruz.br
meirelles@ensp.fiocruz.br

OBRIGADO