Você está na página 1de 1

Nos Capítulos 1 a 3, observamos como a música toma forma no tempo e

no espaço, definindo o processo) a linguagem musical. cada um dos


capítulos, nosso objetivo principal foi a observação de um aspecto, ou parâmetro,
específico da música - espaço, linguagem e tempo. As possibilidades e recursos de
cada aspecto foram sendo desta maneira revelados, e ressaltamos continuamente
a coordenação necessária desses parâmetros. Assim, aprendemos que:

- a disposição espacial e o movimento espacial das alturas definem ou


dão destaque aos elementos importantes de uma linguagem musical;
- de maneira análoga, a ocorrência de importantes movimentações
e elementos da linguagem demarcam as principais regiões do fluxo
temporal de uma obra musical.

Assim como o espaço relaciona-se com a linguagem, o espaço e a linguagem rela-


cionam-se com o tempo. De fato, todos os aspectos são inter-relacionados, exceto
quando um deles é totalmente eliminado (corno é o caso da linguagem musical
em algumas obras para percussão).
Neste momento, vamos nos concentrar na solidificação de nossas aquisi-
ções prévias de conhecimento. Iremos "caminhar ao redor" de uma obra musical,
levando em consideração cada um dos aspectos que ternos observado e, em espe-
cial, a maneira corno os parâmetros se inter-relacionam. A obra musical analisa-
da consiste em um amplo fragmento da Dança do búfalo dos povos indígenas Zuni
(Exemplo 1.1). Corno vamos considerar somente um parâmetro e suas inter-rela-
cões de cada vez, qu~lquer que seja o escolhido corno base servirá apenas corno
ponto de partida de nossa investigação. Nesse caso, iniciaremos com a linguagem
musical da dança.