Você está na página 1de 38

SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO

- Forma Extraordinária do Rito Romano -

João Junior e Géssika Santos

01 de Maio de 2015
RITO DO MATRIMÔNIO

I. APRESENTAÇÃO DOS NUBENTES

Chegados os noivos ao altar, e colocados diante dos genuflexórios, o noivo à direita, ambos de pé e sem
luvas, volvendo-se o pároco aos circunstantes diz:

Aqui se acham presentes, a fim de se unirem pelo sacramento do Matrimônio, o Sr. N. e a Sra. N.
Se entre eles existir algum impedimento canônico que torne o casamento nulo ou ilícito, quem o
souber é obrigado sob pecado mortal a denunciá-lo.

Pausa.

II. EXORTAÇÃO

Se nenhuma denúncia houver, o sacerdorte fará uma breve exortação sobre a importância e
essência do matrimônio aos noivos.

III. CONSENTIMENTO

O sacerdote interrogará o noivo da seguinte forma:

N., pensaste bem, diante de Deus, no ato que vais realizar? Dize-me, pois: É de tua própria e livre
vontade que vais contrair Matrimônio com esta tua futura esposa?

Responderá o noivo:
- Sim

Tu estás decidido a amar e respeitar esta tua futura esposa e guardar-lhe inviolável fidelidade [na
alegria e na tristeza, na saúde e na doença] até à morte?

Responderá o noivo:
- Sim

Tu estás disposto a receber da mão de Deus os filhos que Ele houver por bem conceder e educá-
los cristãmente na santa Religião Católica?

Responderá o noivo:
- Sim

Interrogará depois a noiva:

N., pensaste bem, diante de Deus, no ato que vais realizar? Dize-me, pois: É de tua própria e livre
vontade que vais contrair Matrimônio com este teu futuro esposo?

Responderá a noiva:
- Sim

Tu estás decidida a amar e respeitar este teu futuro esposo e guardar-lhe inviolável fidelidade [na
alegria e na tristeza, na saúde e na doença] até à morte?
Responderá a noiva:
- Sim

Tu estás disposta a receber da mão de Deus os filhos que Ele houver por bem conceder e educá-
los cristãmente na santa Religião Católica?

Responderá a noiva:
- Sim

Os nubentes unem as mãos direitas, que o celebrante cobre com a estola e interroga o noivo:

S. N., queres receber N., aqui presente, por tua S. N., vis accípere N., hic præséntem, in tuam
legítima esposa, em conformidade com as leis da legítimam uxórem iuxta rituum sanctæ matris
santa mãe Igreja? Ecclésiæ?
R.. Quero. R.. Volo

Agora, interroga a noiva:

S. N., queres receber N., aqui presente, por teu S. N., vis accípere N., hic præséntem, in tuam
legítimo esposo, em conformidade com as leis da legítimam marítum iuxta rituum sanctæ matris
santa mãe Igreja? Ecclésiæ?
R.. Quero. R.. Volo

O sacerdote fará que os cônjuges repitam o consentimento recíproco.

Fará o noivo dizer:

Eu, N., te recebo, N., por minha legítima esposa, pelo sacramento do Matrimônio indissolúvel.

Fará a noiva dizer:

Eu, N., te recebo, N., por meu legítimo esposo, pelo sacramento do Matrimônio indissolúvel.
IV. CONFIRMAÇÃO DA IGREJA

Tomado o consentimento mútuo dos nubentes, o sacerdote diz:

Ego conjúngo vos in matrimónium, in Eu vos declaro unidos em Matrimônio,


nómine Patris, + et Fílii, et Spíritus em nome do Pai e do Filho + e do
Sancti. Amen. Espírito Santo. Amém.

Descobrindo as mãos dos esposos, asperge-as com água benta, dizendo:

Pela aspersão da água benta Deus todo-poderoso vos conceda a sua graça e sua bênção.

E continua.

E a vós todos aqui presentes eu tomo por testemunhas desta sagrada união: «O que Deus
uniu, jamais o homem o pode separar!»

V. BÊNÇÃO DAS ALIANÇAS

V. Adjutórium nostrum in nómine V. A nossa proteção está no nome do


Dómini. Senhor
R. Qui fecit caelum et terram. R. Que fez o céu e a terra.

V. Ouvi, Senhor, minha oração.


V. Dómine, exáudi oratiónem meam. R. E chegue a vós meu clamor.
R. Et clamor meus ad te véniat.
V. O Senhor esteja convosco.
V. Dóminus vobíscum. R. E contigo também.
R. Et cum spíritu tuo.

Oremos.
Oratio. Abençoai, + Senhor, estas alianças que
Bénedic, Dómine, ánnulum hunc, quem benzemos + em vosso nome, para que
nos in tuo nómine benedícimus, ut quae aqueles que vão usá-las, guardando
eum gestáverit, fidelitátem íntegram recíproca fidelidade, permaneçam em
suo sponso tenens, in pace et voluntáte paz na vossa vontade e vivam sempre
tua permáneat atque in mútua caritáte em mútuo amor. Por Cristo, nosso
semper vivat. Per Christum Dóminum Senhor.
nostrum. R. Amém.
R. Amen.

Em seguida o sacerdote asperge as alianças com água benta, em forma de cruz.


VI. ENTREGA DAS ALIANÇAS

O esposo, recebendo a aliança da mão do sacerdote, coloca-a no dedo anular da mão esquerda da
esposa, dizendo juntamente com o sacerdote:

Em nome do Pai e do Filho + e do Espírito Santo, N., recebe esta aliança em sinal do meuu
amor e da minha fidelidade.

E procede da mesma maneira com a esposa.

E logo acrescenta, estando os esposos ajoelhados:

V. Confírma hoc, Deus, quod operátus V. Confirmai, ó Deus, o que fizestes por
es in nobis. nós.
R. A templo sancto tuo, quod est in R. Do vosso templo santo que está em
Jerúsalem. Jerusalém.

Kýrie, eléison. V. Senhor, tende piedade de nós.


Christe, eléison. R. Cristo, tende piedade de nós.
Kýrie, eléison. V. Senhor, tende piedade de nós.

Pater noste Pai nosso.

V. Et ne nos indúcas in tentatiónem. V. Não nos deixeis cair em tentação.


R. Sed líbera nos a malo. R. Mas livrai-nos do mal.

V. Salvos fac servos tuos. V. Protegei, Senhor, os vossos servos.


R. Deus meus, sperántes in te. R. Que esperam em vós, meu Deus.

V. Mitte eis, Dómine, auxílium de V. Senhor, enviai-lhes socorro.


sancto. R. E de Sião protegei-os.
R. Et de Sion tuére eos.
V. Senhor, sede para eles uma fortaleza
V. Esto eis, Dómine, turris fortitúdinis. invencível.
R. A fácie inimíci. R. Um refúgio contra o inimigo.

V. Ouvi, Senhor, minha oração.


V. Dómine, exáudi oratiónem meam. R. E chegue a vós meu clamor.
R. Et clamor meus ad te véniat.
V. O Senhor esteja convosco.
V. Dóminus vobíscum. R. E contigo também.
R. Et cum spíritu tuo.
Olhai, Senhor, para os vossos servos, e
Oratio. Réspice, quáesumus, Dómine, concedei a vossa assistência à
super hos fámulos tuos et institútis tuis, instituição pela qual regulastes o
quibus propagatiónem humáni géneris crescimento do gênero humano, e já que
ordinásti, benígnus assíste, ut qui te fostes vós que os unistes, sede também
auctóre jungúntur, te auxiliánte vós o seu auxílio e a sua guarda. Por
servéntur. Per Chrsitum Dóminum Cristo, nosso Senhor. Amém.
nostrum.
R. Amen.
MISSA

Solenidade de São José Operário, Esposo da Bem-


aventurada Virgem Maria
Confessor e Patrono Universal da Igreja

No Ano Litúrgico há dois dias consagrados a São José. O primeiro


comemora a 19 de março a entrada triunfante no céu do justo que fora
escolhido por Deus para guarda de seus maiores tesouros, a Santíssima
Virgem Maria e seu Filho Jesus Cristo. Lembremos, então, sua pureza
sem mancha, sua fidelidade indefectível e sua obediência prontíssima.
O segundo dia festeja o operário, que tirou da profissão de
carpinteiro o sustento da Sagrada Família, e assim elevou o trabalho
manual a uma dignidade inexprimível. O Santo Padre Pio XII fixou sua
data a 1º de maio para que o dia geralmente dedicado ao trabalho e aos
trabalhadores seja ilumindado pela lição e exemplo de São José.
RITOS INICIAIS

ORAÇÕES AO PÉ DO ALTAR
Estando o sacerdote ao pé do altar, feita a devida reverência, benze-se em nome da Santíssima
Trindade, dizendo:

In nómine + Patris, et Fílii, et Spíritus Em nome do + Pai, e do Filho, e do


Sancti. Amen. Espírito Santo. Amém.

Põe-se diante de Deus de infinita majestade e, porque na sua presença santíssima todo homem
pecador deve humilhar-se, reza alternativamente com os fiéis, o salmo 42, exprimindo esses
sentimentos: (de joelhos)

Introíbo ad altáre Dei. Vou-me aproximar do altar de Deus,


R. Ad Deum qui lætíficat juventútem R. Do Deus que é a alegria da minha
meam. juventude.

Júdica me, Deus, et discérne causam Fazei-me justiça, ó Deus, e tomai a


meam de gente non sancta: ab hómine defesa da minha causa contra gente
iníquo, et dolóso érue me. desapiedada, do homem iníquo e
fraudulento livrai-me, Senhor.
R. Quia tu es, Deus, fortitúdo mea: R. Pois Vós, ó Deus, sois a minha
quare me repulísti, et quare tristis fortaleza, por que então me haveis
incédo, dum afflígit me inimícus? repelido? Por que ando eu assim triste,
oprimido pelo inimigo?

Emítte lucem tuam et veritátem tuam: Enviai-me a vossa luz e a vossa


ipsa me deduxérunt, et adduxérunt in verdade, que me guiem e me conduzam
montem sanctum tuum, et in até à vossa montanha santa, até à vossa
tabernácula tua. morada.
R. Et introíbo ad altáre Dei: ad Deum R. E eu vou-me aproximar do altar de
qui lætíficat juventútem meam. Deus, do Deus que é a alegria da
minha juventude.

Confitébor tibi in cíthara, Deus, Deus Eu Vos louvarei ao som da cítara,


meus: quare tristis es, ánima mea, et Senhor, meu Deus. E tu, minha alma,
quare contúrbas me? por que hás-de estar triste e por que
alvoroçar-te dentro de mim?
R. Spera in Deo, quóniam adhuc R. Espera em Deus, que uma vez mais
confitébor illi: salutáre vultus mei, et o quero enaltecer, a Ele, salvação
Deus meus. minha e meu Deus.

Glória Patri, et Fílio, et Spíritui Sancto. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito


R. Sicut erat in princípo, et nunc, et Santo.
semper: et in sæcula sæculórum. R. Assim como era no princípio e agora
Amen. e sempre, por todos os séculos dos
séculos. Amém.
Introíbo ad altáre Dei.
R. Ad Deum qui lætíficat juventutem Vou-me aproximar do altar de Deus.
meam. R. Do Deus que é a alegria da minha
juventude.
Benze-se o sacerdote dizendo:
Adjutórium + nostrum in nómine O nosso + auxílio está no nome do
Dómini. Senhor.
R. Qui fecit caelum et terram. R. Que fez o Céu e a Terra.

Faz o sacerdote a confissão a Deus todo poderoso, juntando as mãos e inclinando-se profundamente:

Confíteor Deo omnipoténti, beátæ Eu, pecador, me confesso a Deus todo-


Maríæ semper Vírgini, beáto Michaéli poderoso, à bem-aventurada sempre
Archángelo, beáti Joánni Baptístæ, Virgem Maria, ao bem-aventurado São
sanctis Apóstolis Petro et Paulo, Miguel Arcanjo, ao bem-aventurado
ómnibus Sanctis, et vobis, fratres: quia São João Batista, aos santos Apóstolos
peccávi nimis cogitatióne, verbo, et São Pedro e São Paulo, a todos os
ópere: mea culpa, mea culpa, mea Santos e a vós, irmãos, que pequei
máxima culpa. Ideo precor beátam muitas vezes por pensamentos,
Maríam semper Vírginem, beátum palavras e obras, por minha culpa,
Michaélem Archángelum, beátum minha culpa, minha tão grande culpa.
Joánnem Baptístam, sanctos Apóstolos Portanto, rogo à bem-aventurada
Petrum et Paulum, omnes Sanctos, et sempre Virgem Maria, ao bem-
vos, Fratres, oráre pro me ad Dóminum aventurado São Miguel Arcanjo, ao
Deum nostrum. bem-aventurado São João Batista, aos
Santos Apóstolos São Pedro e São
Paulo, a todos os Santos e a vós, irmãos,
que rogueis por mim a Deus Nosso
Senhor.
R. Misereátur tui omnípotens Deus, et, R. Que o Deus onipotente se
dimíssis peccátis tuis, perdúcat te ad compadeça de ti, perdoe os teus
vitam ætérnam. pecados e te conduza à vida eterna.
Amen. Amém.

Também nós, pecadores, confessamos a Deus nossas faltas, implorando o auxílio da Virgem Maria e
dos Santos, para sermos purificados dos pecados e assim podermos chegar com confiança diante de
Deus.

Confíteor Deo omnipoténti, beátæ Eu, pecador, me confesso a Deus todo-


Maríæ semper Vírgini, beáto Michaéli poderoso, à bem-aventurada sempre
Archángelo, beáti Joánni Baptístæ, Virgem Maria, ao bem-aventurado São
sanctis Apóstolis Petro et Paulo, Miguel Arcanjo, ao bem-aventurado
ómnibus Sanctis, et tibi, Pater: quia São João Batista, aos santos Apóstolos
peccávi nimis cogitatióne, verbo, et São Pedro e São Paulo, a todos os
ópere: mea culpa, mea culpa, mea Santos e a vós, padre, que pequei
máxima culpa. Ideo precor beátam muitas vezes por pensamentos,
Maríam semper Vírginem, beátum palavras e obras, por minha culpa,
Michaélem Archángelum, beátum minha culpa, minha tão grande culpa.
Joánnem Baptístam, sanctos Apóstolos Portanto, rogo à bem-aventurada
Petrum et Paulum, omnes Sanctos, et sempre Virgem Maria, ao bem-
te, Pater, oráre pro me ad Dóminum aventurado São Miguel Arcanjo, ao
Deum nostrum. bem-aventurado São João Batista, aos
Santos Apóstolos São Pedro e São
Paulo, a todos os Santos e a vós, padre,
que rogueis por mim a Deus Nosso
Senhor.

Misereátur vestri omnípotens Deus, et, R. Amen.


dimíssis peccátis vestris, perdúcat vos
ad vitam ætérnam.
Que o Deus onipotente se compadeça R. Amém.
de vós, perdoe os vossos pecados e vos
conduza à vida eterna.

Indulgéntiam, + absolutiónem, et Perdão, + absolvição e remissão dos


remissiónem peccatórum nostrórum nossos pecados nos conceda o Senhor
tríbuat nobis omnípotens et miséricors onipotente e misericordioso.
Dóminus. R. Amém.
R. Amen.

Deus, tu convérsus vivificábis nos. Ó Deus,volvei para nós o vosso rosto e


R. Et plebs tua lætábitur in te. dai-nos a vida.
Osténde nobis, Dómine, misericórdiam R. E o Vosso povo alegrar-se-á em Vós.
tuam. Mostrai-nos, Senhor, a Vossa
R. Et salutáre tuum da nobis. misericórdia.
Dómine, exáudi oratiónem meam. R. E concedei-nos a vossa salvação.
R. Et clamor meus ad te véniat. Ouvi, Senhor, a minha oração.
Dóminus vobíscum. R. E até Vós chegue o meu clamor.
R. Et cum spíritu tuo. O Senhor seja convosco.
R. E com o teu espírito.

Subindo ao altar o Padre diz em voz submissa:

Orémus: Oremos:

Aufer a nobis, quaésumus, Dómine, Afastai de nós, Senhor, Vos pedimos, as


iniquitátes nostras: ut ad Sancta nossas iniqüidades, a fim de
sanctórum puris mereámur méntibus merecermos entrar de alma pura no
introíre. Per Christum Dóminum Santo dos Santos. Amém.
nostrum. Amen.
Nós vos suplicamos, Senhor, pelos
Orámus te, Dómine, per mérita merecimentos dos vossos Santos, cujas
Sanctórum tuórum, quorum relíquiæ relíquias aqui se encontram, e de todos
hic sunt, et ómnium Sanctórum: ut os santos, Vos digneis perdoar-nos
indulgére dignéris ómnia peccáta mea. todos os nossos pecados. Amém.
Amen.

----------//----------
PRIMEIRA PARTE DA MISSA: ANTE-MISSA
(MISSA DOS CATECÚMENOS)
Assim chamada porque os catecúmenos (os que se preparavam para o Batismo) podiam
assistir só a esta parte, que constava da leitura das Sagradas Escrituras, alternada com o
canto de salmos, antífonas e orações.

I. INTRÓITO
Sab. 10, 17; Sl. 126, 1.

O Intróito é uma oração tirada quase sempre de um salmo, terminando com o “Gloria
Patri”. Chama-se assim porque era cantado enquanto o cortejo do celebrante entrava na
igreja. (“Introitus” = entrada)

SAPIENTIA reddidit justis Deu aos santos o galardão de seus


mercedem laborum suorum, et trabalhos, conduziu-os por um
deduxit illos in via mirabili, et fuit caminho miraculoso; durante o dia
illis in velamento diei et in luce serviu-lhes de proteção, e deu-lhes
stellarum per noctem (T.P. Allelúja, a luz dos astros, durante a noite
allelúja). (T.P. Aleluia, aleluia).
Sl. Se o Senhor não edificar a casa,
Ps. 126. 1. Nisi Dominus em vão trabalham os que a
ædificaverit domum, in vanum constroem.
laborant qui ædificant eam.
V. Glória ao Pai e ao Filho e ao
V. Glória Patri, et Fílio, et Spirítui Espírito Santo, assim como era no
Sancto. Sicut erat in princípio, et princípio e agora e sempre, por
nunc, et semper: et in sáecula todos os séculos dos séculos.
sæculórum. Amen. Amém.

II. KYRIE

O sacerdote, alternativamente com os fiéis, diz estas invocações, parte das ladainhas que
antigamente os fiéis cantavam ao chegar à igreja.

Kýrie, eléison Kýrie, eléison


Kýrie, eléison
Kýrie, eléison

Christe, eléison
Christe, eléison
Christe, eléison

Kýrie, eléison
Kýrie, eléison
Senhor, tende misericórdia de nós. Jesus Cristo, tende misericórdia de
Senhor, tende misericórdia de nós. nós.
Senhor, tende misericórdia de nós.
Senhor, tende misericórdia de nós.
Jesus Cristo, tende misericórdia de Senhor, tende misericórdia de nós.
nós. Senhor, tende misericórdia de nós.
Jesus Cristo, tende misericórdia de
nós.
III. GLÓRIA

É oração de louvor às três Pessoas da Santíssima Trindade. Devemos dizer esta oração com grandes
sentimentos de humildade, compenetrados da nossa miséria, sempre na presença de Deus.

Glória in excélsis Deo. Glória a Deus nas alturas.


Et in terra pax homínibus bonæ E na terra paz aos homens de boa
voluntátis. Laudámus te. Benedícimus vontade. Nós Vos louvamos, Vos
te. Adorámus te. Glorificámus te. bendizemos, Vos adoramos, Vos
Grátias ágimus tibi propter magnam glorificamos, Vos damos graças, por
glóriam tuam. Dómine Deus, Rex amor da vossa imensa glória, Senhor
caeléstis, Deus Pater omnípotens. Deus, Rei dos céus, Deus Pai
Dómine Fili unigénite, Jesu Christe. onipotente!
Dómine Deus, Agnus Dei, Fílius Patris. Senhor, Filho unigênito, Jesus Cristo!
Qui tollis peccáta mundi, miserére Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho
nobis. Qui tollis peccáta mundi, súscipe do Pai! Vós, que tirais os pecados do
deprecatiónem nostram. Qui sedes ad mundo, tende misericórdia de nós! Vós,
déxteram Patris, miserére nobis. que tirais os pecados do mundo, recebei
Quóniam tu solus Sanctus. Tu solus a nossa súplica! Vós, que estais sentado
Dóminus. Tu solus Altíssimus, Jesu à direita do Pai, tende misericórdia de
Christe. nós! Porque só Vós sois o Santo, só Vós
Cum Sancto Spíritu, + in glória Dei sois o Senhor, só Vós sois o Altíssimo,
Patris. Amen. Jesus Cristo!
Com o Espírito Santo, + na glória de
Deus Pai.
Amém.

IV. ORAÇÃO

O celebrante resume os votos dos fiéis (por isso se chama coleta) e exprime o sentido da festa que
celebra, numa oração para cada dia ou festa do ano, à qual damos o nosso consentimento dizendo:
Assim seja.

Dóminus vobíscum. O Senhor seja convosco.


R. Et cum spíritu tuo. R. E com o teu espírito.

Rerum conditor Deus, qui legem laboris Deus criador das coisas, que instituístes
humano generi statuisti: concede a lei do trabalho humano, concedei
propitius; ut, sancti Joseph exemplo et propício que, pelo exemplo e patrocínio
patrocinio, opera perficiamus quæ de São José, realizemos as obras que
præcipis, et præmia mandais e alcancemos os prêmios que
consequamur quæ promittis. Per prometeis. Por nosso Senhor Jesus
Dominum. Cristo, vosso Filho, que é Deus, e
conVosco vive e reina na unidade do
Espírito Santo, por todos os séculos dos
séculos.

Exáudi nos, omnípotens et miséricors Ouvi-nos, Senhor Deus, misericordioso


Deus: ut, quod nostro ministrátur e onipotente, e dai cumprimento por
offício, tua benedictióne pótius Vossa bênção ao que operamos por
impleátur. Per Dóminum nostrum nosso ministério. Por Nosso Senhor
Jesus Cristo, vosso Filho, que, sendo
Deus, convosco vive e reina na unidade
do Espírito Santo, por todos os séculos
dos séculos. Amém.
V. EPÍSTOLA

A Epístola é a leitura das Sagradas Esrituras que se faz ao povo para intruí-lo e prepará-lo melhor
para o Sacrifício. Chama-se “Epístola” porque de ordinário é tirado o trecho de uma das cartas
(epístolas) de São Paulo ou dos Apótolos. Contudo, pode também ser do Antigo ou outra parte do
Novo Testamento.

Col. 3. 14-15, 17, 23-24:

Léctio Epístolae B.Pauli Apóstoli ad Leitura da Epístola de S.Paulo Apóstolo


Colossenses. aos Colossenses.

Fratres : Caritatem habete, quod Irmãos: tende caridade, que é o vínculo


est vinculum perfectionis, et pax da perfeição, e reine em vossos corações
Christi exsultet in cordibus vestris, a paz de Cristo no qual estais todos
in qua et vocati estis in uno corpore, chamados a constituir um só corpo.
et grati estote. Omne quodcumque Rendei ações de graças. E tudo que
facitis in verbo aut in opere, omnia fizerdes, por palavras e obras, fazei-o
in nomine Domini Jesu Christi, em Nome do Senhor Jesus Cristo,
gratias agentes Deo et Patri per ip- dando por Ele graças a Deus Pai. O que
sum. Quodcumque facitis, ex animo quer que façais, fazei-o de coração,
operamini sicut Domino, et non como para Deus e não para os homens,
hominibus, scientes quod a Domino sabendo que recebereis de Deus em
accipietis retribut ionem hereditatis. recompensa a herança prometida. Servi,
Domino Christo servite. pois, a Cristo Nosso Senhor.

R. Deo grátias.
R. Graças a Deus
VI. ALELUIA
Ps. 36. 39, 40, 28

“Alleluia” é uma palavra hebraica que quer dizer: Deus seja louvado. Na missa, vem acompanhada
de um versículo de salmo, próprio para cada missa.

Alleluia, alleluia. De quacumque Aleluia, aleluia.


tribulatione clamaverint ad me, Se clamarem a mim no meio de
exaudiam eos, et ero protector qualquer tribulação, eu os atenderei, e
eorum semper. serei sempre seu protetor.

Alleluia. Fac nos innocuam, Joseph, Aleluia. Fazei, São José, que nossa vida
decurrere vitam: sitque tuo semper decorra sã e salva, e esteja sempre
tuta patrocino. Alleluia. segura debaixo de vossa proteção.
Aleluia.

Vai o sacerdote ao meio do altar e reza a preparação do Evangelho:

Munda cor meum, ac lábia mea, Purificai-me, Deus onipotente, o


omnípotens Deus, qui lábia Isaíae coração e os lábios, Vós que purificastes
Prophétae cálculo mundásti igníto: ita os lábios do profeta Isaías com um
me tua grata miseratióne dignáre carvão em brasa; pela vossa
mundáre, ut sanctum Evangélium tuum misericordiosa bondade, dignai-Vos
digne váleam nuntiáre. Per Christum purificar-me, de modo a tornar-me
Dóminum nostrum. Amen. capaz de proclamar dignamente o vosso
santo Evangelho.
Jube, Domine, benedícere. Dóminus sit
in corde meo, et in lábiis meis: ut digne Dignai-Vos, Senhor, abençoar-me.
et competénter annúntiem Evangélium Esteja o Senhor no meu coração e nos
suum. Amen. meus lábios, para digna e
competentemente proclamar o seu
Evangelho. Ámen.
VII. EVANGELHO
Matthew 13. 54-58

O Evangelho, na missa, consiste na leitura de um trecho das palavras ou da vida de Nosso Senhor
Jesus Cristo, narrada por um dos quatro Evangelistas. Varia segundo a festa que se celebra. Todos
os fiéis devem ouvir o Evangelho de pé, porque é a palavra de Deus.
Antes de iniciar a leitura do Evangelho, o padre recita com o povo um pequeno diálogo, para excitar
a atenção à palavra de Deus.

Dóminus vobíscum. O Senhor seja convosco.


R. Et cum spíritu tuo. R. E com o teu espírito.
Sequéntia sancti + Evangélii secúndum Continuação do Santo Evangelho
Mattháeum. segundo S. Mateus.
R. Glória tibi, Domine. R. Glória a Vós, Senhor.

In illo tempore: Veniens Jesus in Naquele tempo: Chegando Jesus à sua


patriam suam, docebat eos in syna- terra, ensinava ao povo nas sinagogas
gogis eorum, ita ut mirarentur et de tal sorte que muitos se admiravam e
dicerent: Unde huic sapientia hæc et diziam: “Donde lhe vem esta sabedoria
virtutes? Nonne hic est fabri filius? e esse poder? Não é este o fillho do
Nonne mater ejus dicitur Maria, et carpinteiro? Sua mãe não se chama
fratres ejus Jacobus et Joseph et Maria, e seus irmãos Tiago, José, Simão
Simon et Judas? Et sorores ejus e Judas? Suas irmãs não vivem aqui
nonne omnes apud nos sunt? Unde entre nós? Donde lhe vem, pois, tudo
ergo huic omnia ista? Et scandaliza- isso?”. E se escandalizavam com Ele.
buntur in eo. Jesus autem dixit eis: Mas, Jesus lhes disse: “Só em sua e terra
Non est propheta sine honore nisi e sua casa é desprezado o profeta”. E
in patria sua et in domo sua. Et non não fez ali muitos milagres, devido à
fecit ibi virtutes multas propter in- incredulidade do povo.
credulitatem illorum.

R. Laus tibi, Christe.


R. Louvor a Vós, ó Cristo.

No fim do Evangelho o sacerdote, beijando o missal, diz:

Per evangélica dicta deleántur nostra Por estas palavras do Evangelho,


delícta. perdoados sejam os nossos pecados.

Após o Evangelho, o celebrante comenta a palavra divina, fazendo a homilia.


VIII. CREDO

A história deste Credo, que chamam de Nicéia, é uma brilhante afirmação de fé contra as heresias
que a Igreja teve de defrontar no decorrer dos séculos. É o símbolo triunfante da nossa fé. Diz-se aos
Domingos, nas festas dos Apóstolos e dos Doutores da Igreja, e em certas festas mais solenes.

CREDO in unum Deum. CREIO em um só Deus.


Patrem omnipotentem, factorem coeli et terræ, | Pai, todo poderoso, criador do Céu e da Terra,
visibilium omnium et invisibilium. de todas as coisas visíveis e invisíveis.
Et in unum Dominum Jesum Christum, | Filium Creio em um só Senhor, Jesus Cristo,
Dei unigenitum. Filho unigênito de Deus.
Et ex Patre natum ante omnia sæcula. Nascido do Pai, antes de todos os séculos.
Deum de Deo, lumen de lumine, | Deum verum Deus de Deus, luz da luz, Deus verdadeiro de
de Deo vero. Deus verdadeiro.

Genitum, non factum, | consubstantialem Patri: | Gerado, não feito, consubstancial ao Pai, por
per quem omnia facta sunt. meio de Quem foram feitas todas as coisas.
Qui propter nos homines, | et propter nostram Que por causa de nós, homens, e por causa de
salutem descendit de coelis. nossa salvação desceu dos Céus.
(hic genuflectitur – aqui se ajoelha) ET (todos se ajoelham) E SE ENCARNOU POR
INCARNATUS EST DE SPIRITU SANCTO EX OBRA DO ESPÍRITO SANTO, EM MARIA
MARIA VIRGINE: | ET HOMO FACTUS EST. VIRGEM, E SE FEZ HOMEM.

Crucifixus etiam pro nobis: | sub Pontio Pilato Também por amor de nós foi crucificado, sob
passus, et sepultus est. Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado.
Et resurrexit tertia die, secundum Scripturas. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as
Et ascendit in coelum: sedet ad dexteram Patris. Escrituras.
Et iterum venturus est cum gloria judicare vivos Subiu aos Céus, onde está sentado à direita do
et mortuos: | cujus regni non erit finis. Pai.
Et in Spiritum Sanctum, Dominum et Donde virá de novo, em sua glória, para julgar
vivificantem: qui ex Patre, Filioque procedit. os vivos e os mortos e cujo reino não terá fim.
Qui cum Patre, et Filio simul adoratur et Creio no Espírito Santo, Senhor que dá a vida, e
conglorificatur: qui locutus est per Prophetas. procede do Pai e do Filho.
Que com o Pai e com o Filho é igualmente
Et unam, sanctam, catholicam et apostolicam adorado e glorificado: ele o que falou pelos
Ecclesiam. profetas.
Confiteor unum baptisma in remissionem
peccatorum. Creio na Igreja, una, santa, católica e apostólica.
Et exspecto resurrectionem mortuorum. Professo um só Batismo, para a remissão dos
Et vitam venturi sæculi. Amen. pecados.
Espero a ressurreição dos mortos.
E a vida do século futuro. Amém.

----------//----------
SEGUNDA PARTE DA MISSA: SACRIFÍCIO
(MISSA DOS FIÉIS)
Neste momento, despediam-se outrora os catecúmenos e só os fiéis assistiam à celebração dos santos
mistérios que consistem na renovação incruenta do sacrifício cruento do Senhor, no Calvário.

Por isso, há mais silêncio, maior recolhimento e oração mais intensa. Compreende três partes: a
oblação ou Ofertório, a imolação ou Consagração e a Comunhão.

I. OFERTÓRIO
O sacerdote convida novamente o povo à oração:

Dóminus vobíscum. O Senhor seja convosco.


R. Et cum spíritu tuo. R. E com o teu espírito.
Orémus. Oremos.

Durante o Ofertório, os fiéis ficam sentados. O celebrante inicia esta parte da missa com uma
pequena oração, diferente para cada missa.

Bonitas Domini Dei nostri sit A bondade de Deus Nosso Senhor se


super nos, et opus manuum nostra- estenda sobre nós e dê rendimento ao
rum secunda nobis, et opus trabalho de nossas mãos. Aleluia. [Ps.
manuum nostrarum secunda. Alle- 89,17]
luia
[Ps. 89,17]

Súscipe, sancte Pater, omnípotens Recebei, Pai santo, Deus onipotente e


ætérne Deus, hanc immaculátam eterno, esta hóstia imaculada, que eu,
hóstiam, quam ego indígnus fámulus vosso indigno servo, Vos ofereço a Vós,
tuus óffero tibi, Deo meo, vivo et vero, meu Deus vivo e verdadeiro, pelos
pro innumerabílibus peccátis, et meus inumeráveis pecados, ofensas e
offensiónibus, et negligéntiis meis, et negligências, por todos os que estão
pro ómnibus circumstántibus, sed et aqui presentes e por todos os fiéis, vivos
pro ómnibus fidélibus christiánis vivis e defuntos, para que tanto a mim como
atque defúnctis: ut mihi, et illis profíciat a eles aproveita para a salvação e vida
ad salútem in vitam ætérnam. Amen. eterna Amém.

Prepara o cálice, deitando vinho e água que benze dizendo:

Deus, + qui humánæ substántiæ Ó Deus, + que de modo maravilhoso


dignitátem mirabíliter condidísti et criastes em sua dignidade a natureza
mirabílius reformásti: da nobis, per humana e de modo mais maravilhoso
hujus aquæ et vini mystérium, ejus ainda a reformastes, concedei-nos, pelo
divinitátis esse consórtes, qui mistério desta água e vinho, sejamos
humanitátis nostræ fíeri dignátus est participantes da divindade d’Aquele
párticeps, Jesus Christus Fílius tuus, que se dignou partilhar da nossa
Dóminus noster: Qui tecum vivit et humanidade, Jesus Cristo vosso Filho e
regnat in unitáte Spiritus Sancti Deus: Senhor nosso, que, sendo Deus,
per ómnia sáecula sæculórum. Amen. convosco vive e reina na unidade do
Espírito Santo por todos os séculos dos
séculos. Amém.
Oferece o cálice.

Offérimus tibi, Dómine, cálicem Nós Vos oferecemos, Senhor, o cálix da


salutáris, tuam deprecántes cleméntiam: salvação, e da vossa clemência
ut in conspéctu divínæ majestátis tuæ, imploramos que ele se eleve até à
pro nostra et totíus mundi salúte, cum presença da vossa divina majestade,
odóre suavitátis ascéndat. Amen. qual suave odor, para salvação nossa e
de todo o mundo. Amém.

Depois acrescenta:

In spíritu humilitátis et in ánimo Com o espírito humilhado e coração


contríto suscipiámur a te, Dómine: et sic contrito, sejamos por Vós acolhidos,
fiat sacrifícium nostrum in conspéctu Senhor; e que este nosso sacrifício se
tuo hódie, ut pláceat tibi, Dómine Deus. realize hoje na vossa presença por
Veni, Sanctificátor, omnípotens ætérne forma a merecer o vosso agrado, Senhor
Deus: et bénedic + hoc sacrifícium, tuo nosso Deus.
sancto nómini præparátum. Vinde, Santificador, Deus onipotente e
eterno, e abençoai + este sacrifício
preparado para o vosso santo nome.

Depois, lava os dedos dizendo o Salmo 25.

Lavabo inter innocéntes manus meas: et Lavo na inocência as minhas mãos, e


circúmdabo altáre tuum, Dómine. acerco-me, Senhor, do vosso altar,
Ut áudiam vocem laudis, et enárrem Para fazer ouvir os vossos louvores, e
univérsa mirabília tua. apregoar todas as vossas maravilhas.
Dómine, diléxi decórem domus tua, et Amo, Senhor, a beleza da vossa casa, e
locum habitatiónis glóriæ tuæ. o lugar em que repousa a vossa glória.
Ne perdas cum ímpiis, Deus, ánimam Não deixeis, ó Deus, que minha alma se
meam, et cum viris sánguinum vitam perca com os pecadores, nem a minha
meam: vida com os homens sanguinários;
In quorum mánibus iniquitátes sunt: Eles que têm as mãos manchadas de
déxtera eórum repléta est munéribus. iniqüidade, e a dextra de peitas repleta.
Ego autem in innocéntia mea ingréssus Eu, pelo contrário, conduzo-me pelas
sum: rédime me, et miserére mei. sendas da inocência; livrai-me, Senhor,
Pes meus stetit in dirécto: in ecclésiis e compadecei-Vos de mim.
benedícam te, Dómine. Os meus pés andam pelo caminho da
Glória Patri, et Fílio, et Spirítui Sancto. retidão; nas assembléias Vos bendirei,
Sicut erat in princípio, et nunc, et Senhor.
semper: et in sáecula sæculórum. Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito
Amen. Santo. Assim como era no princípio,
agora e sempre, por todos os séculos
dos séculos, Amém.
Regressa o sacerdote ao meio do altar, e, inclinando-se profundamente, diz:

Súscipe, sancta Trínitas, hanc Recebei, Trindade Santa, esta oblação,


oblatiónem, quam tibi offérimus ob que Vos oferecemos em memória da
memóriam passiónis, resurrectiónis, et Paixão, Ressurreição e Ascensão de
ascensiónis Jesu Christi, Dómini nostri, Jesus Cristo nosso Senhor, e em honra
et in honórem beátæ Maríæ semper da bem-aventurada sempre Virgem
Vírginis, et beáti Joannis Baptistæ, et Maria, de S.João Batista, dos Santos
sanctórum apostolórum Petri et Pauli, Apóstolos Pedro e Paulo, destes (cujas
et istórum, et ómnium sanctórum: ut relíquias aqui estão) e de todos os
illis profíciat ad honórem, nobis autem Santos; seja para honra deles e salvação
ad salútem: et illi pro nobis intercédere nossa, e por nós se dignem intereceder
dignéntur in cælis, quorum memóriam no céu aqueles cuja memória
ágimus in terris. Per eúmdem Christum celebramos na terra. Pelo mesmo Jesus
Dóminum nostrum. Amen. Cristo Senhor nosso. Amém.

O sacerdote volta-se para o povo:

Oráte fratres, ut meum ac vestrum Orai, irmãos, para que este sacrifício,
sacrifícium acceptábile fiat apud Deum meu e vosso, seja aceite de Deus Pai
Patrem omnipoténtem. onipotente.

R. Suscípiat Dóminus sacrifícium de


mánibus tuis ad laudem et glóriam R. Receba o Senhor das tuas mãos este
nóminis sui, ad utilitátem quoque sacrifício para louvor e glória do seu
nostram, totiúsque Ecclésiæ suæ nome e para bem nosso e de toda a sua
sanctæ. santa Igreja.
Amen. Amém.

Chama-se secreta a esta oração, porque o sacerdote a diz em voz baixa, recordando por este modo a
oração que o Sumo Sacerdote da Lei Antiga fazia, recolhendo-se a sós ao “Santo dos Santos”.

Quas tibi, Domine, operibus ma- Estas dádivas, que vos oferecemos,
nuum nostrarum offerimus hostias, Senhor, como fruto do trabalho de
sancti Joseph interposito suffragio, nossas mãos, fazei-as com a intercessão
pignus facias nobis unitatis et pacis. e prece de São José o penhor de nossa
Per Dominum. paz e união. Por Nosso Senhor Jesus
Cristo.
Súscipe, quáesumus, Dómine, pro sacra
connúbii lege munus oblátum: et, cujus Dignai-Vos, Senhor, aceitar a oferta por
largítor es óperis, esto dispósitor. Per este sacro Matrimônio; e, pois sois seu
Dóminum nostrum dispenseiro, sede também ordenador.
Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso
Filho, que, sendo Deus, convosco vive e
reina na unidade do Espírito Santo.

(...) per ómnia saécula saeculorum. (...) por todos os séculos dos séculos.
R. Amen. R. Amém.
II. CÂNON
Começa a grande prece de ação de graças e de louvor. O Prefácio é a introdução e indica o sentido
geral da festa do dia.

Chama-se Cânon da missa, o conjunto de orações que se dizem depois do Prefácio, porque contêm a
Regra Fixa e a ordem invariáel das palavras com que se faz sempre a Consagração e tudo que a
precede e segue. Estas orações são sempre as mesmas.

Dóminus vobíscum. O Senhor seja convosco.


R. Et cum spíritu tuo. R. E com o teu espírito.
Sursum corda. Corações ao alto.
R. Habémus ad Dóminum. R. Temo-los para o Senhor
Grátias agámus Dómino Deo nostro Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
R. Dignum et justum est. R. É digno e justo.

PREFÁCIO DE S. JOSÈ

Vere dignum et justum est, æquum Verdadeiramente é digno e justo,


et salutare, nos tibi semper, et razoável e salutar, que sempre e em
ubique gratias agere: Domine todo lugar, Vos demos graças, ó Senhor
sancte, Pater omnipotens, æterne santo, Pai onipotente, eterno Deus, e na
Deus: Et te in solemnitate beati festividade do bem-aventurado S.José,
Joseph debitis magnificare proclamemos devidamente as vossas
præconiis, benedicere et prædicare. grandezas, Vos bendigamos e vos
Qui et vir justus, a te Deiparæ Vir- louvememos. Ele é o homem justo que
gini Sponsus est datus: et fidelis destes por esposo à Virgem Mãe de
servus ac prudens, super Familiam Deus; é o servo fiel e prudente, que
tuam est constitutus: ut Unigenitum estabelecestes em vossa família, para
tuum, Sancti Spiritus obumbratione guardar, como se fora pai, o vosso
conceptum, paterna vice custodiret, Unigênito, concebido do Espírito Santo,
Jesum Christum Dominum nos- Jesus Cristo, Nosso Senhor. Por Ele
trum. Per quem majestatem tuam louvam os Anjos a vossa Majestade, as
laudant Angeli, adorant Dominatio- Dominações a adoram, tremem as
nes, tremunt Potestas. Cœli, cœlo- Potestades. Os Ceús, as Virtudes dos
rumque Virtutes, AC beata Seraphim, Céus e os bem-aventurados Serafins a
socia exsultatione concelebrant. celebram com recíproca alegria. Às suas
Cum quibus et nostras voces, ut vozes, nós Vos rogamos mandeis que se
admitti jubeas, deprecamur, supplici unam as nossas, quando em humilde
confessione dicentes: confissão Vos dizemos:

De joelhos.

Sanctus, Sanctus, Sanctus, Dóminus Santo, santo, santo é o Senhor Deus das
Deus Sábaoth. Pleni sunt cæli et terra milícias celestes. Cheios estão céu e
glória tua. Hosánna in excélsis. terra da vossa glória. Hosana nas
Benedíctus, qui venit in nómine alturas! Bendito o que vem em o nome
Domini. Hosánna in excélsis. do Senhor! Hosana nas alturas!
CÃNON –ANTES DA CONSAGRAÇÃO

Te ígitur, clementíssime Pater, per A vós, Pai clementíssimo, por Jesus


Jesum Christum Fílium tuum, Cristo vosso Filho e Senhor nosso,
Dóminum nostrum, súpplices rogámus humildemente rogamos e pedimos
ac pétimus, uti accépta hábeas et aceiteis e abençoeis estes + dons, estas +
benedícas, hæc + dona, hæc + múnera, dádivas, estas santas + oferendas
hæc sancta + sacrifícia illibáta. ilibadas.

In primis, quae tibi offérimus pro Nós Vo-los oferecemos, em primeiro


Ecclésia tua sancta cathólica: quam lugar, pela vossa santa Igreja católica, à
pacificáre, custodíre, adunáre et régere qual vos dignai conceder a paz,
dignéris toto orbe terrárum: una cum proteger, conservar na unidade e
fámulo tuo Papa nostro N. et Antístite governar, através do mundo inteiro, e
nostro N. et ómnibus orthodóxis, atque também pelo vosso servo o nosso Papa
cathólicae et apostólicae fídei N., pelo nosso Bispo N., e por todos os
cultóribus. (bispos) ortodoxos, aos quais incumbe a
guarda da fé católica e apostólica.

Preces pelas pessoas que se recomendaram às nossas orações.

Meménto, Dómine, famulórum Lembrai-vos, Senhor, dos vossos servos


famularúmque tuárum N. et N. et e servas N. e N., e de todos aqueles que
ómnium circumstántium, quorum tibi estão aqui presentes, cuja fé Vos é
fides cógnita est, et nota devótio, pro conhecida e manifesta a devotação. Por
quibus tibi offérimus: vel qui tibi eles Vos oferecemos, ou eles próprios
ófferunt hoc sacrifícium laudis, pro se, Vos oferecem, este sacrifício de louvor,
suísque ómnibus: pro redemptióne por si e por todos os seus, para
animárum suárum, pro spe salútis, et redenção das suas almas, para terem a
incolumitátis suæ: tibíque reddunt vota salvação e incolumidade que esperam;
sua ætérno Deo, vivo et vero. para isso, a Vós dirigem as suas preces,
Deus eterno, vivo e verdadeiro.

Invocando os santos dos céus:

Communicántes, et memóriam Unidos na mesma comunhão,


venerántes, in primis gloriósæ semper honramos a memória, em primeiro
Vírginis Maríæ, Genitrícis Dei et lugar, da gloriosa sempre Virgem
Dómini nostri Jesu Christi: sed et beáti Maria, Mãe de Deus e Senhor Nosso
Joseph, ejúsdem Vírginis Sponsi, et Jesus Cristo, e também de S. José, o
beatórum Apostolórum ac Mártyrum Esposo da mesma Virgem, e dos vossos
tuórum, Petri et Pauli, Andréæ, Jacóbi, bem-aventurados Apóstolos e Mártires,
Joánnis, Thomæ, Jacóbi, Philíppi, Pedro e Paulo, André, Tiago, João,
Bartholomaéi, Mattáei, Simónis, et Tomé, Tiago, Filipe, Bartolomeu,
Thaddaéi, Lini, Cleti, Cleméntis, Xysti, Mateus, Simão e Tadeu, Lino, Cleto,
Cornélii, Cypriáni, Lauréntii, Clemente, Sixto, Cornélio, Cipriano,
Chrysógoni, Joánnis et Pauli, Cosmæ et Lourenço, Crisógono, João e Paulo,
Damiáni, et ómnium Sanctórum Cosme e Damião, e de todos os vossos
tuórum; quorum méritis precibúsque Santos. Por seus méritos e preces,
concédas, ut in ómnibus protectiónis concedei sejamos sempre fortalecidos
tuæ muniámur auxílio. Per eúmdem com o vosso auxílio e proteção. Por
Christum Dóminum nostrum. Amen. Jesus Cristo, Senhor nosso. Amém.

Hanc ígitur oblatiónem servitútis


nostræ, sed et cunctæ famíliæ tuæ,
quaésumus, Dómine, ut placátus Esta oblação, que nós, vossos servos, e
accípias: diésque nostros in tua pace toda a vossa família, Vos oferecemos,
dispónas, atque ab ætérna damnatióne aceitai-a, Senhor, benignamente; firmai
nos éripi, et in electórum tuórum júbeas na paz os dias da nossa vida, livrai-nos
grege numerári. Per Christum da eterna condenação e ordenais
Dóminum nostrum. Amen. sejamos contados na sociedade dos
Quam oblatiónem tu, Deus, in ómnibus, vossos eleitos. Amém.
quaésumus, bene+díctam, adscrí+ptam, Dignai-Vos, Senhor, fazer que esta
ra+tam, rationábilem, acceptabilémque oblação seja em tudo aben+çoada,
fácere dignéris: ut nobis Cor+pus, et apro+vada, ratifi+cada, espiritual e
San+guis fiat dilectíssimi Fílii tui digna da vossa aceitação, e se torne
Dómini nostri Jesu Christi. para nós Cor+po e San+gue do vosso
diletíssimo Filho e Senhor nosso Jesus
Cristo.

CONSAGRAÇÃO

É o momento mais solene da Missa. O pão e o vinho vão mudar-se substancialmente


no Corpo e no Sangue de Jesus. Assim se renova de modo místico a imolação que
outrora se realizou no Calvário.

Qui prídie quam paterétur, accépit Ele, na véspera de sua paixão, tomou
panem in sanctas ac venerábiles o pão em suas santas e veneráveis
manus suas, et elevátis óculis in mãos, e elevando os olhos ao céu
cælum ad te Deum Patrem suum para vós, ó Deus, seu Pai onipotente,
omnipoténtem, tibi grátias agens, dando-vos graças, ben+zeu-o,
bene+díxit, fregit, dedítque partiu-o e deu-o a seus discípulos,
discípulis suis, dicens: Accípite, et dizendo: Tomai e Comei Dele,
manducáte ex hoc omnes. todos.

« HOC EST ENIM CORPUS MEUM « ISTO É O MEU CORPO »


»

Enquanto o sacerdote genuflete, inclinemo-nos reverentemente, e quando eleva a


Hóstia, olhemos para o nosso Deus e adoremo-Lo dizendo mentalmente: “Meu
Senhor e meu Deus”!

Símili modo postquam cænátum est, Hæc quotiescúmque fecéritis, in mei


accípiens et hunc præclárum memóriam faciétis.
Cálicem in sanctas ac venerábiles
manus suas: item tibi grátias agens,
bene+díxit, dedítque discípulis suis,
dicens: Accípite, et bíbite ex eo
omnes

« HIC EST ENIM CALIX


SÁNGUINIS MEI, NOVI ET
ÆTÉRNI TESTAMÉNTI :
MYSTÉRIUM FÍDEI: QUI PRO
VOBIS ET PRO MULTIS
EFFUNDÉTUR IN REMISSIÓNEM
PECCATÓRUM. »
De igual modo, depois de haver « ESTE É O CÁLICE DO MEU
ceado, tomando também este SANGUE, DO NOVO E ETERNO
precioso cálice em suas santas e TESTAMENTO : MISTÉRIO DE
veneráveis mãos, e novamente FÉ : QUE SERÁ DERRAMADO
dando-vos graças, ben+zeu-o e deu- POR VÓS E POR MUITOS PARA
o a seus discípulos, dizendo: Tomai REMISSÃO DOS PECADOS. »
e Bebei Dele todos.
Todas as vezes que isto fizerdes,
fazei-o em memória de mim.
O sacerdote apresenta à nossa adoração o precioso Sangue de Nosso Senhor Jesus
Cristo.
CÂNON –DEPOIS DA CONSAGRAÇÃO

O sacerdote continua rezando:

Unde et mémores, Dómine, nos servi Por este motivo, Senhor, nós, vossos
tui sed et plebs tua sancta, ejúsdem servos, e o vosso povo santo,
Christi Fílii tui Dómini nostri tam beátæ recordando a feliz Paixão do mesmo
passiónis, nec non et ab ínferis Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor
resurrectiónis, sed et in cælos gloriósæ nosso, bem como a sua Ressurreição de
ascensiónis: offérimus præcláræ entre os mortos e a sua gloriosa
majestáti tuæ de tuis donis ac datis, Ascenção aos céus, oferecemos à vossa
hóstiam + puram, hóstiam + sanctam, preclara Majestade, dos dons de que
hóstiam + immaculátam, Panem + Vós próprio nos fizestes mercê, a hóstia
sanctum vitæ ætérnæ, et + Cálicem + pura, hóstia + santa, hóstia +
salútis perpétuæ. imaculada, o pão + santo da vida eterna
e o cálix da eterna + salvação.

Lembra que Deus deve aceitar este Sacrifício muito mais perfeito, uma vez que Ele aceitou os
sacrifícios da Lei Antiga.

Supra quæ propítio ac seréno vultu Sobre estas ofertas, dignai-Vos lançar
respícere dignéris: et accépta habére, olhar propício e complacente; aceitai-as,
sícuti accépta habére dignátus es assim como Vos dignastes aceitar os
múnera púeri tui justi Abel, et dons do justo Abel, vosso servo, o
sacrifícium patriárchæ nostri Abrahæ: sacrifício de Abraão, nosso pai, e o que
et quod tibi óbtulit summus sacérdos vos ofereceu o vosso sumo sacerdote
tuus Melchísedech, sanctum Melquisedeque, sacrifício santo, hóstia
sacrifícium, immaculátam hóstiam. imaculada.

Continua no mesmo pedido de aceitação.

Súpplices te rogámus, omnípotens Suplicantes Vos rogamos, Deus


Deus: jube hæc perférri per manus onipotente, façais que estas ofertas
sancti Angeli tui in sublíme altáre sejam levadas pelas mãos do vosso
tuum, in conspéctu divínæ majestátis santo Anjo para o vosso sublime altar, à
tuæ: ut quoquot ex hac altáris presença da vossa divina Majestade, a
participatióne sacrosánctum Fílii tui fim de que todos nós, que, comungando
Cor+pus, et Sán+guinem sumpsérimus, deste altar, recebermos o sacrossanto
omni benedictióne cælésti et grátia Cor+po e San+gue do vosso Filho,
repleámur. Per eúmdem Christum sejamos cumulados de todas as bênçãos
Dóminum nostrum. Amen. e graças celestes. Por Jesus Cristo
Senhor nosso. Amém.

Pede o sacerdote a Deus que se lembre das almas dos fiéis defuntos e assim sejam aplicados a elas os
frutos do Sacrifício.

Meménto étiam, Dómine, famulórum Lembrai-Vos também, Senhor, dos


famularúmque tuárum N. et N., qui nos vossos servos e servas (NN. e NN.), que
præcessérunt cum signo fídei, et nos precederam, marcados com o sinal
dórmiunt in somno pacis. da fé, e agora dormem no sono da paz.
Ipsis, Dómine, et ómnibus in Christo A estes, Senhor, e a todos aqueles que
quiescéntibus, locum refrigérii, lucis et repousam em Cristo, Vos pedimos
pacis, ut indúlgeas, deprecámur. Per concedais misericordioso o lugar do
eúmdem Christum Dóminum nostrum. refrigério, da luz e da paz. Pelo mesmo
Amen. Jesus Cristo Senhor nosso. Amém.
O sacerdote pede pela salvação sua e dos fiéis.
A nós também, pecadores, vossos
Nobis quoque peccatóribus fámulis servos, confiados nas vossas infinitas
tuis, de multitúdine miseratiónum misericórdias, dignai-Vos conceder
tuárum sperántibus, partem áliquam, et entremos a fazer parte da sociedade dos
societátem donáre dignéris, cum tuis vossos Santos Apóstolos e Mártires,
sanctis Apóstolis et Martýribus: cum João, Estêvão, Matias, Barnabé, Inácio,
Joánne, Stéphano, Matthía, Bárnaba, Alexandre, Marcelino, Pedro,
Ignátio, Alexándro, Marcellíno, Petro, Felicidade, Perpétua, Águeda, Lúcia,
Felicitáte, Perpétua, Agatha, Lúcia, Inês, Cecília, Anastásia e todos os
Agnéte, Cæcília, Anastásia, et ómnibus vossos Santos, em cujo consórcio Vos
Sanctis tuis: intra quorum nos pedimos nos admitais com vossa
consórtium, non æstimátor mériti, sed liberalidade, não já em consideração
véniæ, quaésumus, largítor admítte. Per dos nossos méritos, mas sim pela vossa
Christum Dóminum nostrum. indulgência.Por Jesus Cristo Senhor
nosso.

Per quem hæc ómnia Dómine, semper Por Ele, Senhor, criais sempre todos
bona creas, sanctí+ficas, viví+ficas, estes bens, os santi+ficais, vivi+ficais,
bene+dícis, et præstas nobis. aben+çoais e no-los concedeis.

Per + ipsum, et cum + ipso, et in + ipso, Por + Ele, com + Ele e + n’Ele, a Vós,
est tibi Deo Patri + omnipoténti, in Deus Pai + onipotente, na unidade do +
unitáte + Spíritus Sancti, omnis honor et Espírito Santo, é dada toda a honra e
glória. glória.

O sacerdote termina agora a grande oração do Cânon. O povo, que participou deste ato, declara o
seu assentimento:

Per ómnia saécula saeculorum. Por todos os séculos dos séculos.


R. Amen. R. Amém.
III. COMUNHÃO

PAI-NOSSO

Segue-se a oração do Pai-Nosso que contêm tudo quanto se pode pedir à Majestade divina.

ORÉMUS. Præcéptis salutáribus móniti, OREMOS. Advertidos pelos preceitos


et divína institutióne formáti, audémus do Salvador e instruídos pelos divinos
dícere: ensinamentos, ousamos dizer:

Pater noster, qui es in cælis: Pai nosso, que estais no céu, santificado
sanctificétur nomen tuum: advéniat seja o vosso nome, venha a nós o vosso
regnum tuum: fiat volúntas tua, sicut in reino, seja feita a vossa vontade, assim
cælo, et in terra. Panem nostrum na terra, como no céu. O pão nosso de
quotidiánum da nobis hódie: et dimítte cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as
nobis débita nostra, sicut et nos nossas dívidas, assim como nós
dimíttimus debitóribus nostris. Et ne perdoamos aos nossos devedores, e não
nos indúcas in tentatiónem, nos deixeis cair em tentação.

R. Mas livrai-nos do mal.


R. Sed líbera nos a malo.

BÊNÇÃO NUPCIAL

Antes do “Agnus Dei” o sacerdote, voltado para os esposos, que estão ajoelhados, reza sobre eles as
orações seguintes:

Oração

Propitiáre, Dómine, supplicatiónibus Oremos. Senhor, sede favorável às


nostris, et institútis tuis, quibus nossas orações, assisti à instituição do
propagatiónem humáni géneris Matrimônio pelo qual regulastes o
ordinásti, benígnus assíste: ut, quod te crescimento do gênero humano, a fim
auctóre júngitur, te auxiliánte servétur. de que esta união, da qual sois o autor,
Per Dóminum. se conserve pela vossa graça. Por Jesus
Cristo, vosso Filho e nosso Senhor, que
convosco vive e reina na unidade do
Espírito Santo, Deus, por todos os
séculos dos séculos. Amém.
Deus, qui potestáte virtútis tuae de Oração coisas, pusestes desde o início a
níhilo cuncta fecísti: qui, dispósitis harmonia no mundo, fizestes o homem
universitátis exórdiis, hómini, ad à vossa imagem e lhe destes na mulher
imáginem Dei facto, ídeo inseparábile uma companheira inseparável; tirando
mulíeris adjutórium condidísti, ut da carne do homem o corpo da mulher,
femíneo córpori de viríli dares carne ensinastes que não é jamais permitido
princípium, docens quod ex uno separar o que quisestes fazer sair de um
placuísset instítui, numquam licére só ser.
disjúngi:
Ó Deus, que por um tão grande
mistério consagrastes a união conjugal,
Deus, qui tam excellénti mystério fazendo que ela prefigure as núpcias de
conjugálem cópulam consecrásti, ut Cristo e da Igreja.
Christi et Ecclésiae sacraméntum
praesignáres in foédere nuptiárum: Ó Deus, que unis a mulher ao homem e
dais a esta união, estabelecida desde o
Deus, per quem múlier júngitur viro, et princípio, a única bênção que não foi
socíetas principáliter ordináta ea abolida nem pelo castigo do pecado
benedictióne donátur, quae sola nec per original, nem pela condenação do
originális peccáti poenam, nec per dilúvio.
dilúvii est abláta senténtiam:
Olhai com bondade esta vossa serva,
réspice propítius super hanc fámulam que pede a vossa proteção, no momento
tuam, quae maritáli jungénda consórtio, em que une a própria sorte à de seu
tua se éxpetit protectióne muníri: sit in esposo pelo Matrimônio. Seja-lhe ela
ea jugum dilectiónis et pacis: fidélis et unida pelo jugo do amor e da paz.
casta nubat in Christo, imitatríxque Torne-se, em Cristo, uma esposa fiel e
sanctárum permáneat feminárum: sit casta, a exemplo das santas mulheres,
amábilis viro suo, ut Rachel : sápiens, ut amável a seu marido como Raquel,
Rebécca: longaéva et fidélis, ut Sara: prudente como Rebeca, fiel durante
nihil in ea ex áctibus suis ille auctor uma longa vida como Sara. Nada em
praevaricatiónis usúrpet: nexa fídei, sua vida dê ocasião ao demônio, autor
mandatísque permáneat: uni thoro do pecado. Fique sempre fiel à fé e aos
juncta, contáctus illícitos fúgiat: múniat mandamentos. Unida a seu marido,
infirmitátem suam róbore disciplínae: evite toda relação ilegítima. Sustente a
sit verecúndia gravis, pudóre sua fraqueza na disciplina. Sua
venerábilis, doctrínis caeléstibus discrição lhe mereça a estima, seu
erudíta: sit foecúnda in sóbole, sit pudor inspire respeito e seja instruída
probáta et ínnocens: et ad Beatórum nas coisas de Deus. Tenha ela a
réquiem atque ad caeléstia regna maternidade fecunda. Seja pura e
pervéniat: et vídeant ambo fílios irrepreensível e chegue ao repouso dos
filiórum suórum usque in tértiam et eleitos no Reino do céu. E vejam ambos
quartam generatiónem, et ad optátam os filhos dos seus filhos até à terceira e
pervéniant senectútem. Per eúmdem quarta geração, atingindo uma feliz
Dóminum nostrum Jesum Christum. velhice.
Oremos. Ó Deus, que por vossa Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
onipotência criastes do nada todas as
Continua o sacerdote em voz baixa:

Líbera nos, quáesumus, Dómine, ab Livrai-nos, Senhor, de todos os males,


ómnibus malis, prætéritis, præséntibus passados, presentes e futuros, e, pela
et futúris: et intercedénte beáta et intercessão da bem-aventurada e
gloriósa semper Vírgine Dei Genitríce gloriosa sempre Virgem Maria, Mãe de
María, cum beátis Apóstolis tuis Petro Deus, dos bem-aventurados Apóstolos
et Paulo, atque Andréa, et ómnibus Pedro e Paulo e André, e de todos os
Sanctis, da propítius pacem in diébus Santos, concedei-nos propício a paz em
nostris; ut, ope misericórdiæ tuæ adjúti, nossos dias; de modo que, ajudados
et a peccáto simus semper líberi et ab com os auxílios da vossa misericórdia,
omni perturbatióne secúri. Per eúmdem sejamos sempre livres do pecado e
Dóminum nostrum Jesum Christum, assegurados contra toda a perturbação.
Fílium tuum. Qui tecum vivit et regnat Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso
in unitáte Spíritus Sancti Deus, Filho, que, sendo Deus, convosco vive e
reina na unidade do Espírito Santo,
Per ómnia saécula saeculórum.
R. Amen. Por todos os séculos dos séculos.
R. Amém.

FRAÇÃO DA HÓSTIA

Pax + Dómini + sit semper vobís+cum. A paz + do Senhor + seja sempre


R. Et cum spíritu tuo. com+vosco.
R. E com o teu espírito.

Colocando uma parte da Hóstia no cálice o padre diz:

Hæc commíxtio, et consecrátio Córporis Que esta mistura sagrada do Corpo e


et Sánguinis Dómini nostri Jesu Christi, Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo
fiat accipiéntibus nobis in vitam seja para nós, que os vamos receber,
ætérnam. Amen. penhor da vida eterna. Amém.

AGNUS DEI

Inclinado profundamente diz:

Agnus Dei, qui tollis peccáta mundi, Cordeiro de Deus, que tirais os pecados
R. Miserére nobis. do mundo,
R. Tende misericórdia de nós.
Agnus Dei, qui tollis peccáta mundi, Cordeiro de Deus, que tirais os pecados
R. Miserére nobis. do mundo,
R. Tende misericórdia de nós.
Agnus Dei, qui tollis peccáta mundi, Cordeiro de Deus, que tirais os pecados
R. Dona nobis pacem. do mundo,
R. Dai-nos a paz.
Pede a Deus paz para a Igreja.

Dómine Jesu Christe, qui dixísti Senhor Jesus Cristo, que dissestes aos
Apóstolis tuis: Pacem relínquo vobis, vossos Apóstolos: "Deixo-Vos a paz,
pacem meam do vobis: ne respícias dou-vos a minha paz", não olheis para
peccáta mea, sed fidem Ecclésiæ tua; os meus pecados, mas para a fé da
eámque secúndum voluntátem tuam vossa Igreja; dignai-Vos, como é desejo
pacificáre et coadunáre dignéris: qui vosso, dar-lhe a paz e unidade, Vós que,
vivis et regnas Deus per ómnia sæcula sendo Deus, viveis e reinais por todos
sæculórum. Amen. os séculos dos séculos. Amém.

PREPARAÇÃO PARA A COMUNHÃO

Orações preparatórias à Comunhão.

Dómine Jesu Christe, Fili Dei vivi, qui Senhor Jesus Cristo, Filho do Deus vivo,
ex voluntáte Patris, cooperánte Spíritu que, por vontade do Pai e com a
Sancto, per mortem tuam mundum cooperação do Espírito Santo, destes
vivificásti: líbera me per hoc com a vossa morte a vida ao mundo,
sacrosánctum Corpus et Sánguinem livrai-me, por este vosso sacrossanto
tuum ab ómnibus iniquitátibus meis, et Corpo e Sangue, de todas as minhas
univérsis malis: et fac me tuis semper iniquidades e de todos os males; fazei
inhærére mandátis, et a te numquam que eu seja sempre fiel cumpridor dos
separári permíttas: Qui cum eódem Deo vossos mandamentos e não permitais
Patre et Spíritu Sancto vivis et regnas que jamais me afaste de Vós, que, com o
Deus in saécula sæculórum. Amen. mesmo Deus Pai e o Espírito Santo,
viveis e reinais, Deus, pelos séculos dos
séculos. Amém.

Percéptio Córporis tui, Dómine Jesu Que a comunhão do vosso Corpo e


Christe, quod ego indígnus súmere Sangue, Senhor Jesus Cristo, que eu,
præsúmo, non mihi provéniat in embora indigno, ouso receber, não seja
judícium et condemnatiónem: sed pro para juízo e condenação minha, mas
tua pietáte prosit mihi ad tutaméntum antes, pela vossa misericórdia, me sirva
mentis et córporis, et ad medélam de proteção e remédio para a alma e
percipiéndam: Qui vivis et regnas cum para o corpo, Vós que, sendo Deus,
Deo Patre in unitáte Spíritus Sancti viveis e reinais com Deus Pai na
Deus, per ómnia saécula sæculórum. unidade do Espírito Santo, por todos os
Amen. séculos dos séculos. Amém.

COMUNHÃO DO CELEBRANTE

Adora o sacerdote a sagrada Hóstia e diz, em voz baixa:

Panem cæléstem accípiam, et nomen Tomarei o pão do céu, e invocarei o


Dómini invocábo. nome do Senhor.

Bate três vezes no peito, dizendo:

Dómine, non sum dignus, ut intres sub Senhor, eu não sou digno de que entreis
tectum meum: sed tantum dic verbo, et em minha morada; mas dizei uma só
sanábitur ánima mea. (3x) palavra, e minha alma será salva. (3x)
Faz agora o sinal da Cruz com a Hóstia, dizendo:

Corpus Dómini nostri Jesu Christi O Corpo de nosso Senhor Jesus Cristo
custódiat + ánimam meam in vitam guarde + a minha alma para a vida
ætérnam. Amen. eterna. Amém.

Depois de receber o Corpo de Nosso Senhor Jesus Cristo, toma o Cálice e diz:

Quid retríbuam Dómino pro ómnibus Que hei-de eu retribuir ao Senhor por
quæ retríbuit mihi? Cálicem salutáris tudo quanto Ele me concedeu? Tomarei
accípiam, et nomen Dómini invocábo. o cálix da salvação, e invocarei o nome
Laudans invocábo Dóminum, et ab do Senhor. Em louvores invocarei o
inimícis meis salvus ero. Senhor, e livre serei dos meus inimigos.

Faz o sinal da Cruz com o Cálice e diz:

Sanguis Dómini nostri Jesu Christi + O Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo
custódiat ánimam meam in vitam + guarde a minha alma para a vida
ætérnam. Amen. eterna. Amém.

COMUNHÃO DOS FIÉIS

Confíteor Deo omnipoténti, beátæ Eu, pecador, me confesso a Deus todo-


Maríæ semper Vírgini, beáto Michaéli poderoso, à bem-aventurada sempre
Archángelo, beáti Joánni Baptístæ, Virgem Maria, ao bem-aventurado São
sanctis Apóstolis Petro et Paulo, Miguel Arcanjo, ao bem-aventurado
ómnibus Sanctis, et tibi, Pater: quia São João Batista, aos santos Apóstolos
peccávi nimis cogitatióne, verbo, et São Pedro e São Paulo, a todos os
ópere: mea culpa, mea culpa, mea Santos e a vós, padre, que pequei
máxima culpa. Ideo precor beátam muitas vezes por pensamentos,
Maríam semper Vírginem, beátum palavras e obras, por minha culpa,
Michaélem Archángelum, beátum minha culpa, minha tão grande culpa.
Joánnem Baptístam, sanctos Apóstolos Portanto, rogo à bem-aventurada
Petrum et Paulum, omnes Sanctos, et sempre Virgem Maria, ao bem-
te, Pater, oráre pro me ad Dóminum aventurado São Miguel Arcanjo, ao
Deum nostrum. bem-aventurado São João Batista, aos
Santos Apóstolos São Pedro e São
Paulo, a todos os Santos e a vós, padre,
que rogueis por mim a Deus Nosso
Senhor.

Misereátur vestri omnípotens Deus, et Que o Deus onipotente se compadeça


dimíssis peccátis vestris, perdúcat vos de vós, perdoe os vossos pecados e vos
ad vitam ætérnam. conduza à vida eterna.
R. Amen. R. Amém.

Indulgéntiam, + absolutiónem, et Perdão, + absolvição e remissão dos


remissiónem peccatórum nostrórum, nossos pecados nos conceda o Senhor
tríbuat nobis omnípotens et miséricors onipotente e misericordioso.
Dóminus: R. Amém.
R. Amen.

Ecce Agnus Dei, ecce qui tollit peccáta Eis o Cordeiro de Deus, eis Aquele que
mundi. tira os pecados do mundo
Dómine, non sum dignus, ut intres Senhor, eu não sou digno de que
sub tectum meum: sed tantum dic entreis em minha morada, mas dizei
verbo, et sanábitur ánima mea. (3x) uma só palavra e a minha alma será
salva. (3x)

O sacerdote diz a cada um dos comungantes:

Corpus Dómini nostri Jesu Christi + O Corpo de nosso Senhor Jesus Cristo
custódiat ánimam tuam in vitam guarde a tua alma para a vida eterna.
ætérnam. Amen. Amém.

ABLUÇÕES

Enquanto purifica o cálice o sacerdote reza:

Quod ore súmpsimus, Dómine, pura Com pureza de alma recebamos,


mente capiámus: et de múnere Senhor, o que em nossa boca tomamos.
temporáli fiat nobis remédium Este dom, que nos foi concedido no
sempitérnum. tempo, remédio nos seja para a
eternidade.

Corpus tuum, Dómine, quod sumpsi, et O vosso Corpo, Senhor, que eu comi e o
Sanguis, quem potávi, adhaéreat vosso Sangue que eu bebi se unam às
viscéribus meis: et praésta; ut in me non minhas entranhas; refeito que fui com
remáneat scélerum mácula, quem pura estes puros e santos sacramentos, fazei
et sancta refecérunt sacraménta: Qui que em mim não fique mancha alguma
vivis et regnas in saécula sæculórum. de pecado, Vós que viveis e reinais
Amen. pelos séculos dos séculos. Amém.

Depois de mudado o missal, o sacerdote reza as orações de ação de graças, chamadas “Communio” e
“Post-Communio” (Comunhão e Pós-Comunhão). Podem os fiéis sentar-se.

COMMUNIO
Matt. 13. 54-55

Unde huic sapientia hæc et vir- Donde lhe vem esta sabedoria e essse
tutes? Nonne hic est fabri filius? poder? Não é este o filho do
Nonne mater ejus dicitur Maria? carpinteiro? Sua mãe não se chama
Alleluia Maria? Aleluia.
POSTCOMMUNIO

Dóminus vobíscum. O Senhor seja convosco.


R. Et cum spíritu tuo. R. E com o teu espírito.

Hæc sancta quæ sumpsimus, Este Sacramento que recebemos leve,


Domine: per intercessionem beati Senhor, pela intercessão de São José,
Joseph; et operationem nostram nossas ações a seu termo e lhes assegur
compleant, et præmia confirment. o prêmio. Por Cristo Nosso Senhor.
Per Dominum.
Nós Vos pedimos, Deus onipotente,
façais seguir de Vossa graça os
Quáesumus, omnípotens Deus: institúta
institutos de Vossa providência, e aos
providéntiae tuae pio favóre comitáre;
unidos em legítimo consórcio,
ut, quos legítima societáte connéctis,
conservai-os em duradoura paz. Por
longaévapace custódias. Per Dóminum
Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,
nostrum Jesum Christum
que, sendo Deus, convosco vive e reina
na unidade do Espírito Santo.

(...) per ómnia saécula saeculorum. (...) por todos os séculos dos séculos.
R. Amen R. Amém.

FINAL DA MISSA

O sacerdote no meio do altar volta-se para o povo e diz:

Dóminus vobíscum. O Senhor seja convosco.


R. Et cum spíritu tuo. R. E com o teu espírito.
Ite, Missa est. V. Em boa hora vos ide.
R. Deo grátias. R. Graças a Deus.

O sacerdote diz aos esposos:

Deus Abraham, Deus Isaac, et Deus O Deus de Abraão, o Deus de Isaac, o


Jacob sit yobíscum: et ipse adímpleat Deus de Jacó esteja convosco e faça
benedictiónem suam in vobis: ut descer sobre vós a sua bênção, a fim de
videátis fílios filiórum vestrórum usque que possais ver os filhos dos vossos
ad tértiam et quartam generatiónem, et filhos até à terceira e quarta geração, e
póstea vitam aetérnam habeátis sine depois chegueis à vida eterna, com o
fine: adjuvánte Dómino nostro Jesu auxílio de nosso Senhor Jesus Cristo,
Christo, qui cum Patre et Spíritu Sancto que vive e reina com o Pai e o Espírito
vivit et regnat Deus, per ómnia saécula Santo, Deus, por todos os séculos dos
saeculórum. séculos. Amém.
R. Amen.

Asperge-os com água benta, diz o “Placeat” e dá a bênção:

Pláceat tibi, sancta Trínitas, obséquium miseránte, propitiábile. Per Christum


servitútis meæ: et præsta, ut sacrifícium Dóminum nostrum. Amen.
quod óculis tuæ maiestátis indígnus
óbtuli, tibi sit acceptábile, mihíque, et
ómnibus pro quibus illud óbtuli, sit, te
Aceitai com agrado, Trindade Santa, a aceite e, pela vossa misericórdia, seja
homenagem deste vosso servo; este causa de propiciação para mim e para
sacrifício, que eu, embora indigno, aos todos aqueles por quem o ofereci.
olhos da vossa Majestade acabo de Amém.
oferecer, tornai-o digno de ser por Vós

De joelhos.

Benedícat vos omnípotens Deus: Pater, Abençoe-vos o Deus onipotente, Pai, e


et Fílius, + et Spíritus Sanctus. Filho, + e Espírito Santo.
R. Amen. R. Amém.
EVANGELHO FINAL

De pé.

V.Dóminus vobíscum. O Senhor seja convosco.


R. Et cum spíritu tuo. R. E com o teu espírito.
Inítium sancti Evangélii + secundum Início do santo Evangelho + segundo
Joánnem. São João.
R. Glória tibi, Dómine. R. Glória a Vós, Senhor.

In princípio erat Verbum et Verbum No princípio era o Verbo, e o Verbo


erat apud Deum, et Deus erat Verbum. estava em Deus, e o Verbo era Deus.
Hoc erat in princípio apud Deum. Estava Ele no princípio com Deus. Tudo
Omnia per ipsum facta sunt, et sine ipso por Ele foi feito, e nada de quanto se fez
factum est nihil quod factum est; in ipso foi feito sem Ele. N’Ele estava a vida, e a
vita erat, et vita erat lux hóminum; et vida era a luz dos homens; e a luz brilha
lux in ténebris lucet, et ténebræ eam nas trevas, e as trevas não a receberam.
non comprehendérunt. Fuit homo Houve um homem enviado por Deus,
missus a Deo cui nomen erat Joánnes. chamado João, o qual veio como
Hic venit in testimónium, ut testemunho, para dar testemunho da
testimónium perhibéret de lúmine, ut luz, a fim de que todos acreditassem
omnes créderent per illum. Non erat ille por via dele. Não era ele a luz, mas veio
lux, sed ut testimónium perhibéret de para dar testemunho da luz. Era (o
lúmine. Erat lux vera quæ illúminat Verbo) a luz verdadeira que ilumina
omnem hóminem veniéntem in hunc todo o homem que vem a este mundo.
mundum. In mundo erat, et mundus Estava no mundo, e o mundo foi feito
per ipsum factus est et mundus eum por Ele, e o mundo não O reconheceu.
non cognóvit. In própria venit, et sui Veio para o que era seu, e os seus não O
eum non recepérunt. Quotquot autem receberam. A todos, porém, quantos O
recepérunt eum, dedit eis potestátem receberam, deu Ele o poder de se
fílios Dei fíeri; his qui credunt in tornarem filhos de Deus, quer dizer,
nómine ejus, qui non ex sanguínibus, àqueles que crêem no seu nome, que
neque ex voluntáte carnis, neque ex nem do sangue, nem do desejo da
voluntáte viri, sed ex Deo nati sunt. carne, nem da vontade do homem, mas
(ajoelha-se) ET VERBUM CARO só de Deus nasceram. (ajoelha-se) E O
FACTUM EST, et habitávit in nobis: et VERBO SE FEZ CARNE e veio habitar
vídimus glóriam ejus, glóriam quasi entre nós; e nós vimos a sua glória,
Unigéniti a Patre, plenum grátiæ et glória do Filho Unigênito do Pai, cheio
veritátis. de graça e verdade.

R. Graças a Deus.
R. Deo grátias.

----------//----------
* NOTA: Para o Rito do Matrimônio utilizamos a tradução para o português
encontrada no Ritual de Sacramentos e Sacramentais, do Secretariado Nacional de
Liturgia, de 1965. (p.183-201) O texto em latim e também as partes fixas e móveis da
Missa podem ser encontradas no Missal Quotidiano e Vesperal, por Dom Gaspar
Lefebvre. Também no Manual da Paróquia (Ed.Vozes, 1950, p.380), pode-se encontrar
o Rito do Matrimônio com partes em português e partes em latim. Para as
explicações das cerimônias e das orações da Missa utilizamos também o Missal
Dominical (Ed.Pincar, 1961, p.1-52).

Você também pode gostar