Você está na página 1de 1

Hospital Novo Atibaia – Clínica da Mulher - Reabilitação do Assoalho Pélvico

QUADRO – ABC DAS ORIENTAÇÕES SOBRE OS EXERCÍCIOS PERINEAIS


A – Identifique a musculatura abdominal. Para tanto, deite-se no chão e coloque a mão sobre
a parte inferior do abdome e a seguir realize as seguintes manobras:
- Tossir. Note como a sua mão é movimentada pela musculatura abdominal.
- Contrair todos os músculos da pelve e do abdome. Note como sua mão se movimenta.
- Relaxar. Para realizar os exercícios perineais, sua musculatura abdominal deve
estar completamente relaxada e, portanto, sua mão deve permanecer imóvel.

B – Identifique a musculatura perineal. Continue deitada e faça o seguinte:


- Contraia os músculos ao redor do ânus como se você estivesse segurando gazes
ou interrompendo a saída das fezes.
- Contraia os músculos ao redor da vagina e da uretra como se estivesse cortando o jato de urina.
mantenha a contração por 10 segundos e repita por 10 vezes.

C – Ação. Faça os exercícios deitada, respirando profundamente, porém sem segurar a


respiração, com a bexiga vazia.
- Contraia os músculos do ânus puxando para cima e para baixo.
- Contraia a musculatura da vagina tracionando para dentro e para fora.
- Mantenha a contração contando lentamente até 10, respirando pausadamente e
depois relaxe.
- Mantenha a mão sobre o abdome para verificar se ela não se move durante as
contrações perineais.
- Para facilitar a memorização da série de exercícios, pratique 10 repetições de 10
segundos 10 vezes ao dia.
- Após o aprendizado, os exercícios podem ser realizados em qualquer lugar e em
qualquer posição, como, por exemplo, sentada assistindo televisão ou no
trabalho.

D- Depois de 3 ou 4 dias de adaptação, você já pode seguir a prescrição de exercícios


fornecida durante a consulta.
A continência geralmente melhora após 4a 12 semanas de tratamento,
porém pode haver ainda melhora lentamente progressiva ao longo de até 6 meses

Enfa. Dra. Regiane Glashan / Coren 31970

Fonte: PALMA, P. C. R.; RICCETTO, C. L. Z. Incontinência urinária na mulher. In: BARATA, H.


S.; CARVALHAL, G. F. Urologia princípios e prática. Porto Alegre: Artmed, 1999.