Você está na página 1de 356

Agência Brasileira do iSBN

ISBN 978-85-917091-1-3

9 788591 709113
PALEX

Estratégias Operacionais
de Análise Técnica de
Ações

Rio de Janeiro
ALEXANDRE FERNANDES
2014
PALEX

Estratégias Operacionais de
Análise Técnica de Ações

Rio de Janeiro
ALEXANDRE FERNANDES
2014
1
Todos 08 direitos reservados e protegidos peia Lei n° 9.610/98. Nenhuma parte deste livro, sem autorização prévia
do editor, poderá ser reproduzida ou transmitida sejam quais forem os meios empregados: eletrônicos, mecânicos,
fotográficos, gravação ou quaisquer outros.

ISBN; 978-85-917091-1-3

Autor: Paiex

Títuio: Estratégias Operacionais de Análise Técnica de Ações


Edição: 1

Ano; 2014

Local: Rio de Janeiro - RJ

Editor: Alexandre Fernandes

Contatos com o autor: livropalex@terra.com.br

Blog: http://atpalex.bloaspot.com.br/

Fórum Análise Técnica - Palex no site: br.Advfn.com/forum

Nem o editor nem o autor assumem qualquer responsabilidade por eventuais danos ou perdas a pessoas ou bens,
originados do uso desta publicação. O investimento em renda variável é uma aplicação de risco, e rentabilidade
passada não garante a rentabilidade futura. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de
resultados futuros. O livro não faz recomendação de compra ou venda de nenhum ativo.

Impresso no Brasil

2014
APRESENTAÇÃO

Início de 2012 eu criei um fórum de discussões no site Advfn chamado Análise Técnica - Palex. O objetivo
principal era criar um espaço onde pudéssemos compartilhar estudos e estratégias operacionais de análise técnica
de ações para proporcionar ao operador (ou trader) um método mais eficiente e eficaz na avaliação e seleção de
ativos. Por que tive essa idéia? Ao freqüentar chats, blogs e fóruns, pude perceber que a maioria das pessoas busca
lucro fácil, busca a dica infalível, os indicadores e sistemas operacionais milagrosos que trarão lucros astronômicos
com o mínimo de dedicação e esforço. Eles operam através de previsões (tentam adivinhar o que a ação fará no
futuro), de crenças, de palpites de pessoas que eles julgam competentes. Eles "operam" de modo subjetivo (o que
eles acham) e têm uma enorme dificuldade de seguir regras, terem disciplina, controle emocional. Operam
dominados por sentimentos como medo e ganância! O resultado é que 90% das pessoas perdem dinheiro na bolsa
de valores. Os motivos são óbvios!

Eu também já fiz parte das pessoas que operam de forma indisciplinada, sem regras, métodos, planos,
objetivos. Eu já vivenciei sentimentos de pânico, medo, ganância, dúvida ao operar. Cheguei a perder 80% do meu
capital ao fim da crise de 2008, quase fui expulso da bolsa falido. Mas diante de tantos erros cometidos, eu consegui
tomar a atitude certa e parei de operar preservando o restante do capital. Eu não culpei ninguém pelo meu fracasso,
como a maioria faz, e assumi toda a responsabilidade pelos meus atos. Como sobrou uma parte do capital poderia
retornar mais tarde, mas teria que fazer uma verdadeira transformação em mim. Então fui cuidar da parte emocional
que estava em frangalhos e também estudar com seriedade e dedicação a Análise Técnica. A parte psicológica é
responsável por 80% do sucesso do operador. Podemos ser fera nas análises de ações, mas se não temos controle
emocional dificilmente ganharemos dinheiro. Após seis meses estudando e praticando virtualmente os trades voltei a
operar de verdade. Prometi ser disciplinado ao extremo pra seguir todas as regras operacionais do setup que eu
tinha escolhido operar. Prometi operar de forma totalmente objetiva, ou seja, sem dar espaço à subjetividade e a
interferência do emocional! Os resultados positivos começaram a aparecer e passei a encarar os resultados
negativos como parte normal do jogo. Claro que vez ou outra cometia pequenas infrações, mas isso faz parte do
processo de evolução do trader. O importante é que eu estava readquirindo a confiança pra operar. Confiança é
fundamental! Com o passar dos anos fui criando o meu próprio estilo de operar. Esse estilo é só meu, funciona
comigo e me sinto confortável operando dessa maneira. Continuo me aperfeiçoando, estudando, reavaliando os
métodos e hoje me tornei um trader mais disciplinado, paciente e seguro! Eu busco a simplicidade nas minhas
análises gráficas.

Se eu consegui vencer na bolsa outras pessoas também podem alcançar o mesmo. No fórum eu tento
passar tudo que aprendi desde 2007. Acredito que o conhecimento deve ser transferido para as pessoas. Eu quero
que o operador ou trader seja independente, que ele aprenda a pescar o peixe, ou seja, que não fique correndo atras
de dicas, de soluções prontas, que não fique dependente de outra pessoa. O próprio indivíduo deve ser capaz,
sozinho, de procurar e selecionar os melhores ativos a serem operados dentro de determinadas situações gráficas.
O operador deve usar indicadores, estratégias e ferramentas técnicas que façam sentido pra ele, que ele confie, que
ele se adapte, e não ficar copiando o que outro trader ou operador faz. Cada pessoa tem seu estilo próprio, seu perfil
opsracional, então deve utilizar ferramentas adequadas a esse perfil. Assim, criamos no fórum um ambiente que
reúne diariamente dezenas de pessoas dispostas a compartilhar estudos, estratégias, setups, ensinamentos etc.
Como recebia muitos pedidos de orientações, dicas de livros e de cursos, através do fórum e também por e-
mail, e como não existia um material completo que reunisse todos os assuntos necessários pra se operar com
eficiência, estava tudo meio pulverizado no mercado e isso dificultava a seleção de conteúdo por parte das pessoas,
eu resolvi escrever um livro pra facilitar esse aprendizado. Foram dois anos de muita dedicação que resultou no
material que ficou muito maior do que eu imaginava no inicio. Assim, resolvi dividi-lo em dois livros: Fundamentos
de Análise Técnica de Ações" e "Estratégias Operacionais de Análise Técnica de Ações". No primeiro eu
introduzo as bases fundamentais da Análise Técnica, onde desenvolvo assuntos como gráficos, linhas de tendência.
Teoria de Dow, preços, volume, GAPs, estopes, pivots, figuras gráficas, indicadores técnicos, Fibonacci, EIliot, ciclos,
plano de trade, sistemas operacionais. A perfeita compreensão desse livro é fundamental para o entendimento do
segundo livro onde abordo os setups e estratégias operacionais nos prazos de position, swing-trade e day trade,
operações de venda, estratégias para seleção de ativos, integração das ferramentas de Análise Técnica,
procedimentos operacionais da BM&FBovespa, índices de mercado, bolsas mundiais, escolha da corretora, home
broker, aluguel de ações, software gráfico, gerenciamento de capital e controle de risco, tributação das operações,
declaração anual de IR, escrituração e planejamento, psicologia do trader, filosofia operacional dos top traders, sites
e blogs recomendados.
Eu fiz os livros pensando em atender aquela pessoa que não tem nenhuma noção de Análise Técnica ou
bolsa de valores e também aqueles que possuem um nível mais avançado. Fui desenvolvendo os assuntos tendo o
cuidado de não tomar difícil o aprendizado da pessoa leiga e também não tornar desinteressante aqueles que
possuem um maior entendimento. Utilizei muitos esquemas e gráficos pra facilitar a leitura e a compreensão.
Recomendo a leitura com calma, muita atenção aos detalhes e que só avance os capítulos se realmente tiver
compreendido o assunto prévio.

Ao longo de vários anos participando de fóruns de discussões muitas pessoas sumiram, muitos faliram,
muitos continuam operando por achismo e por impulso, mesmo com os alertas diários que colocamos pra
procurarem métodos mais objetivos de operação. O interessante é que aqueles que seguiram o passo-a-passo que
recomendamos (muito estudo, dedicação, trabalho, testes, paciência, disciplina) em pouco tempo começavam a
mostrar uma impressionante evolução em suas análises gráficas e nas operações reais. Eu fico extremamente feliz
quando percebo que nosso fórum foi capaz de contribuir com o aprendizado e evolução desse pessoal. A idéia do
livro é a mesma, mas ele sozinho não tem poder de modificar nada, só você tem o poder de transformar a si mesmo.
Se você tá iniciando na bolsa de valores e não tem ainda os vícios que levam a maioria ao fracasso, tem nas mãos
um excelente material com recomendações e assuntos bem variados, que se seguidos com disciplina e rigor o levará
a operar corretamente. Se você é um operador estressado, desanimado, descrente do seu futuro na bolsa, tem a
chance de dar a volta por cima e recomeçar de maneira eficiente.
Gostaria de agradecer a minha mãe Maria Helena e ao meu filho Daniel pela força e estímulo nas horas
difíceis e também por compreenderem os inúmeros momentos que abdiquei das suas companhias durante esses
dois anos de realização dessa obra. Agradecimento especial a todos os amigos e foristas do Advfn que desde o
início se mostraram receptivos a esse trabalho e sempre me encorajaram com palavras de estímulo. Esse livro foi
feito pensando em vocês.
Queria desde já pedir desculpas por eventuais erros. Diariamente tive que dividir meu tempo entre a
realização dos meus trades, a administração do fórum e a confecção do livro, então, erros certamente surgirão. Peço
que me enviem um e-mail para correção dos mesmos e também para sugestões e críticas.
Eu venci e hoje vivo exclusivamente das minhas operações, pois resolvi lutar contra tudo que fazia de
errado Lutei também contra muitas pessoas que têm uma idéia equivocada da bolsa de valores. Poucos realmente
te dão apoio nessa empreitada. Tá na hora de mudarmos essa visão ultrapassada que a bolsa tem no Brasil. Sempre
acreditei no meu trabalho e segui exatamente as orientações que coloquei no livro. Tá tudo aí. Não pense que foi
fácil Nessa vida de operador de bolsa nada vem fácil. Corte logo essa idéia de ficar rico sem esforço. Trabalho
árduo é necessário nessa empreitada. Não opere apenas pelo dinheiro, opere com o objetivo de realizar o trade de
maneira correta, eficiente, com planejamento prévio. Isso é o mais importante! Nao opere por operar, opere com
amor, opere pra ganhar! O prêmio virá como recompensa de sua dedicação.
Operar é minha vida!

Um abraço a todos e boa leitura.

Alexandre Fernandes(Palex)

"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um
novo fim."(Chico Xavier)
SUMARIO

❖ SETUPS UTILIZANDO MÉDIAS MÓVEIS 1


o Introdução 1
o Setups baseados na média móvel exponencial de 9 períodos(MME9) 1
■ Setup9.1 2
■ Setup9.2 11
■ Setüp9.3 14
■ Setup9.4 18
■ Dicas para aumentar a probabilidade de acerto nas operações 20
> Congruência 20
> Suportes e Resistências 21
> Realinhamento 21
o Setups baseados na média aritmética de 21 períodos(MM21) 23
■ Retorno pra MM21 23
■ Retorno pra MM21 + Fura-teto 24
■ MM21 + MM50 semanas 25
■ Harami e Engolfo de alta 25
■ Ponto Continuo(PC) 27
■ Cruzamento entre médias móveis 30
o Linha da Sombra(MME10) 31
o Setup JOE DINAPOLLI 32
o MM200 dias 36
❖ SETUPS UTILIZANDO BANDAS DE BOLLINGER 37
o Fechou Fora - Fechou Dentro(FFFD) 37
o Estreitamento das Bandas
Walking Up the Bands
Barras em Escadaria
Barras em Tobogã ^3
Tática da Sombra Inferior (TSI)
❖ SETUPS BASEADOS NO IFR ^3
o IFR 14 + candie de reversão
o Pivot no IFR ^3
o Advanced Break Down e Advanced Break Up
o Virada do IFR
o IFR-Média 30
o Divergências no IFR 6 31
o Setups baseados no IFR 2 32
■ IFR 2 sobrevendido 83
■ IFR 2 sem filtro 54
■ IFR 2 + MME 50 (filtro) 36
■ Média móvel do IFR 2 58
■ Divergência do IFR 2 50
TRIPLE SCRENN (ENFOQUE TRIPLO) 51
CONGESTÃO EM TOPO 54
triângulo ascendente 56
OPERAÇÃO DE ROMPIMENTO FALSO 57
TÁTICA DA SOMBRA INFERIOR 3®
ROMPIMENTO DE TOPO HISTÓRICO
hilo tranqüilo
74
THREE une bar 76
LATINHA chacoalhada 79
Tática de guerrilha 8i
o Gap -n- snap play 82
o Gap -n- crap play 88
o Bulilsh gap surprise 84
o Bearish gap surprise 85
o Bulüsh 20/20 play 85
o Bearish 20/20 play 86
o TheBullTrap 87
o TheBearTrap 88
o The Bearish Mortgage Play (Hipoteca de baixa) 88
o The Builish Mortgage Play(Hipoteca de alta) 89
INSIDE DAY 90
❖ PADRÃO SHARK 91
❖ PEG LEG 93
❖ REALIZAÇÃO FRUSTRADA 95
❖ KEY BUY
o Narrow range day(NRD) 98
❖ SETUP 1-2-3-4(Lanry Connors) 100
❖ SETUP 1-2-3 {Mark Crísp) 102
❖ RETRAÇÃO DE 50% 105
❖ TURTLESOUP 106
o Turtie Soup PIus One 107
❖ GAP DIVIDENDO 108
❖ THRUST METHOD 109
❖ MODELO DAVE LANDRY
❖ SETUPS PARA ÍNDICE FUTURO DO IBOVESPA 113
o Intraday com Bandas de Boilinger 113
o Setup Pedrína - prazo swing-trade 114
o Setup Pedrína - prazo day trade 117
❖ SETUP PARA COMMODITIES AGRÍCOLAS ^-,9
❖ OPERAÇÕES LONG-SHORT ^2o
❖ PONTO DE PIVOT
122
❖ DAY TRADE
o Definição, vantagens, desvantagens, periodicidade gráfica (EUA, Brasil) 130
o Abordagens operacionais, horários de negociação, indicadores importantes 131
o GAPs- conceitos importantes ^^2
L|"nI^dÍ(^UA Gap aberto, Gap fechado,fronteiras, amplitude 132
o Controle de Risco 134
o Controle da Posição ^^4
o Médias Móveis ^ ^5
o Seleção dos ativos ^ 20
o Correlação com outros Índices e mercados ^33
o SETUPS DE DAY TRADE
■ Fechamento de GAP ^23
■ Rompimento da linha d'água - variante 1 143
■ Rompimento da linha d'água - variante 2 ^45
« Tática da ILHA ^47
B Setups de Rompimento 153
> Definições importantes 155
> Power Breakout 159
^ Breakout ....166
> PowerMove 168
> Barra Elefante 169
> Tática da Primeira Hora 174
> Rompimento da Máxima ou Perda da Mínima 178
♦> OPERANDO NA VENDA 179
o Introdução, Venda Descoberta, Venda Alugada 179
o Estratégias de venda em relação à Tendência predominante 179
■ Venda no início da tendência de baixa 180
■ Venda no decorrer da tendência de baixa 182
■ Venda de contra-tendência dentro da tendência de alta 184
♦> ESTRATÉGIAS PARA SELEÇÃO DE ATIVOS 185
o Definição da Tendência 185
■ Posição dos topos e fundos - critérios 85
■ Critérios utilizados para definição de tendência ''86
o Principais estratégias operacionais ^^8
■ Trades de Rompimento ^8''
> Rompimentos de Congestões ''81
VO que é um rompimento consistente? ''82
Melhor tipo de Congestão pra se operar rompimento ^82
> Volume, tempo de duração, como traçar suportes e resistências 183
Tamanho ideal da correção, distanciamento para a média móvel 184
Características desejáveis do candie que efetua o rompimento 185
Exemplos gráficos, colocação do stop 186
> Rompimento de topos e fundos anteriores 18^
❖ Níveis importantes de correções no preço 188
❖ Correção no tempo ^
■ Trades de Correção ^80
> Trades de correção x trades de reversão - diferenças principais 200
> Estratégias
■ Trades Contra-Tendência ou de retorno à média móvel ^85
> Estratégias ono

O Seleção de Ativos - Indicativos de FORÇA dos ativos


■ Cinco critérios de tendência apontando na mesma direção
■ Direção e inclinação da Linha de Tendência
■ Direção e inclinação das médias móveis
> Tendência mais longa e mais curta
PIO
> Tipo de operação de acordo com a direção da média móvel
> Respeito à posição da média móvel
> Posição da média curta em relação à média longa
> Realinhamento de médias móveis ^11
> Congruência entre médias móveis ^1^
■ Tamanhos e limites da correção ^1^
917
■ Afastamento dos preços apos rompimento de topo (ou fundo)
■ Candies respeitam os limites dos candies anteriores
■ OBV e indicador A/D
■ Força Relativa
o Conclusão: demonstração de como fazer uma seleção de ativo pra operar 226
♦>INTEGRAÇÃO DAS FERRAMENTAS DE ANÁLISE TÉCNICA 227
❖ BOVESPA -PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS 229
o BM&FBOVESPA, CBLC,agente de compensação, Mega Bolsa 229
229
o Sociedades corretoras
o Órgão Reguladores: CMN, CVM, BACEN
o Pregão Eletrônico - Sistema Eletrônico de Negociação ^80
o Formas de Negociação: mercado a vista, a termo, de opções,futuro de ações 230
o Mercado a vista: preços, ações ordinárias, ações preferenciais, codificação, tipos de operações 230
o Daytrade 230
o Dias e horários de negociação, pré-abertura, call de fechamento, calendário do mercado 231
o Afler-Market 231
o Lotes aceitos para negociação: lote-padrão, lote fracionário 232
o Tipos de Ordens: a mercado, limitada, administrada, financiamento, stop, casada 232
o Operador de pregão, apregoações (oferta, direta, leilão) 233
■ Apregoação por Oferta
> Oferta, registro da ordem, registro de ofertas, validade 233
> Tipos de Ofertas: limitada, ao preço de abertura, a mercado, stop, cross 234
^ Oferta com quantidade aberta, oferta com quantidade mínima 234
^ Validade: dia, data, até cancelar, execute ou cancele, tudo ou nada 234
> Cancelamento de ofertas-fases(0, P, O, S, N, E, R, F, B) 235
> Estados do ativo- autorizado, interditado, reservado, suspenso, prorrogado, congelado 235
935
■ Apregoação por Leilão
> Leilão Comum: Critérios
❖ Quantidade, Capital Social da empresa. Cotação, Negociabilidade 235
❖ Notas importantes, casos especiais de leilão 236
> Regras do Fixing
❖ Critérios de formação dos preços nos leilões 237
❖ Prioridade
937
Características
❖ Prorrogação
Call de abertura 238
❖ Call de fechamento 238
o Formadores de Mercado {Market Maker, LIquidIty provider, agente de liquidez etc.) 239
o Circuit Breaker 239
o Suspensão de Negócios com os ativos 239
o Direitos e Obrigações das Corretoras de Valores 240
o Canal Eletrônico do Investidor(CEI) 240
o Boletim Diário de Informações(BDI) 241
o Corretagem, Taxas e Emolumentos 241
■ Corretagem — fixa e variável — tabela corretagem Bovespa 241
■ Emolumentos + Taxa de liquidação 241
■ Taxa de Registro 242
■ Taxa de Custódia 242
■ Imposto Sobre Serviços(ISS) 243
■ Taxa de ínatividade 243
o LIQUIDAÇÃO - Liquidação financeira e Liquidação física 243
■ CICLO de Liquidação - prazos ,1'i;"";: :
. Especificação das operações, bloqueio de venda, pendência de compra. Falta de entrega.
Mecanismos de tratamento, processo de recompra. ordem de recompra. reversão 244
245
❖ EVENTOS CORPORATIVOS
245
o Dividendos 246
o Juros Sobre o Capital Próprio 245
o Bonificação 240
o Desdobramento
o Grupamento 248
o Subscrição
❖ MERCADO PRIMÁRIO DE AÇÕES X MERCADO SECUNDÁRIO DE AÇÕES 2
o Mercado primário, secundário, abertura de capital, oferta pública inicial (IPO), Follow on
O Ofertas primárias e ofertas secundárias 250
o Razões para uma empresa abrir capital 251
o Fontes de recurso mais apropriadas durante o ciclo de vida da empresa
o Fatores que influenciam na escolha da fonte de captação de recursos
o Prós 6 contras das outras fontes de captação de recursos
o IPOs e Foilow-Ons de 2004 a 2013- Volume total ^^2
o IPOs por segmento de 2001 a 2010 ^2
o IPOs e FoIlow-Ons de 2012 e 2013
♦> GOVERNANÇA CORPORATIVA 253
o Segmentos Especiais de Listagem 253
■ Novo Mercado 254
■ Nível 2 254
■ Nível 1 254
■ Bovespa Mais 255
■ Mercado Tradicional 255
o TagAlong 255
o A função da Governança Corporativa e as relações com os investidores 256
o Visão mundial da Govemança Corporativa: Modelo anglo-saxão, alemão,japonês, latino-europeu,
latino-americano 256
❖ BLUE CHIPS,SMALL CAPS E MICOS 257
❖ ÍNDICES DE MERCADO 258
o índices da BM&FBovespa 259
■ Manual de definições e procedimentos dos índices da BM&FBovespa - resumo 259
■ índice Bovespa - Ibovespa 259
> Objetivo, Tipo de índice, Ativos elegíveis 259
> Critérios de Inclusão, Exclusão e Ponderação 259
> Valor de Mercado desde 1998, Eventos Importantes desde 1992 260
■ índice Brasil - IbrX 261
o Dow Jones Industrial Average (DJIA) 262
o Standard and Pool 500(S&P500, SPX) 262
o Nasdaq Composite Index (IXIC) 262
o NYSE Composite Index(NYA)
o S&P/TSX Composite Index(SPTSX) 263
o FTSE 100 Index (FTSE, UKX) 263
o CAC 40 Index(FCHI, CAC) 263
o Deutche Borse DAX Index(DAX, GDAXI) 263
o IBEX 35 Index (IBEX) 263
o FTSE MIB Index(FTSEMIB) 263
o PSI 20 Index(PSI20) 264
o Russian Trading System Cash Index (RTSI)e MICEX 264
o Shanghai Composite Index(SSE, SSEC,SHCOMP) 264
o Hang Seng Index (HIS) 264
o Korea Stock Exchange KOSPI Index(KOSPI, KS11) 264
o Nikkei 225(N225, NKY) 264
o 264
o Chicago Board Options Exchange SPX Volatility Index (VIX) 264
o Emerging Markets Bonds Index PIus(EMBI) 265
o EMBI+Br 266
o CDS (Credit Default Swaps) 267
o MSCI Global Standard, MSCI Global Emerging Markets, MSCI World Index 267
o EWZ- iShares MSCI Brazil Index 267
o Classificação de Risco - Rating soberano - Nota do Brasil nas agências de risco
❖ BOLSAS MUNDIAIS
970
o Horário de funcionamento das principais bolsas do mundo
o Dinâmica do mercado norte-americano em relação aos horários durante o dia 271
272
o Quadruple Witching
o ADRs brasileiras listadas em Nova York
274
❖ ESCOLHA DA CORRETORA ,
274
o Cuidados ao escolher a corretora
o Avaliação: taxas cobradas, plataformas-ferramentas, serviços, atendimento
Conta-margem 275
Relacionamento com a corretora
O que fazer se a corretora falhar na execução de uma ordem 277
" Ouvidoria, SAC, Ombudsman da BM&FBovespa. MRP 277
o Quebra (falência) da corretora, Fundo Garantidor de Crédito 277
O PRODIN - Programa de Orientação e Defesa do Investidor 277
♦> HOME BROKER 278
o Definições, processo de envio de ordens 278
o Vantagens do uso do Home Broker 278
o Riscos do uso do Home Broker 279
o Status das ordens: processada, executada, pendente, vencida, eliminada 279
o Sistema Mega Bolsa 279
o DMA - Acesso Direto ao Mercado 280
■ DMA 1 - Tradicional 280
■ DMA 2- Via Provedor 280
■ DMA 3- Via Conexão Direta 280
■ DMA 4- Via Co-Location 281
o Exemplo de uma operação de compra pelo Home Broker 282
o Dicas importantes 283
❖ EMPRÉSTIMO(ALUGUEL)DE AÇÕES 284
o Doadores, tomadores. Sistema BTC, BM&FBovespa 284
o Como funciona? 284
o Tipos de contratos de empréstimo: Reversível ao tomador, reversível ao doador, vencimento fixo 285
o Não devolução dos ativos na data prevista, multa 286
o Limites de Concentração - Instrução CVM 283/98 286
o Tributação, Srio/t Sgueeze 286
SOFTWARE GRÁFICO 287
o Público-alvo, base de dados, sinal de recebimento das cotações, programa instalado ou on line.
Facilidade de utilização 287
o Ferramentas de análise: Gráficos, Indicadores e ferramentas,janela ou grade de cotações, livro
de ofertas. Times e Trades, Programação de indicadores e trade systems e robôs, back-testing e
Scanner de ativos. Gestão de risco. Notícias, Roteamento de ordens, servidor DDE ou RTD 287
o Suporte Técnico, Preços, exemplos de softwares disponíveis no Brasil 290
♦>
GERENCIAMENTO DO CAPITAL E CONTROLE DE RISCO 291
o TRÊS Ms ..291
o Risco 291
o Money Mdndgement, Position Sizing e Risk Management 291
o Definições importantes: Capital operacional, capital do trade, ponto de entrada, stop-loss,
alvo ou objetivo, retorno da operação, risco total, risco da operação, risco/ação,
quantidade de ações, relação risco/retorno 292
o Exemplo prático das definições acima 293
o Estratégias de controle de risco 294
■ Posição Fixa 294
■ Risco máximo percentual 294
> Regra dos 2% e Regra dos 6% ^."I!'I!!'"'294
■ Fórmula de Kelly 296
■ Moàe\o Martingale 295
tributação das operações DE RENDA VARIÁVEL 297
o Tributação de acordo com o Tipo de operação: normal e day trade - quadro comparativo 297
o Ganho Líquido, valor de alienação, custo de aquisição, exemplos 298
o Cálculo do preço médio da ação 298
o Compensação de perdas 300
o Alíquotas - operações normais e operações day trade 3OO
o Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) 301
o Isenção de Imposto de Renda 301
o Recolhimento do Imposto devido 302
o DARF - preenchimento ......303
o SICALC - cálculo de acréscimos legais e emissão do DARF para pagamento 303
o Roteiro para calcular o IR sobre as operações no mercado de ações 304
o Alienação de ações em pregão ao final do mês. Quando ocorre o fato gerador e o momento do
Recolhimento do imposto? 307
o Esquema simplificado da Tributação das operações em renda variável 307
❖ DECLARAÇÃO ANUAL DE IMPOSTO DE RENDA EM AÇÕES 308
o Quem está obrigado a apresentar a Declaração de Ajuste Anual? 308
o Roteiro para declarar ações no IR 308
■ Ficha - Rendimentos Isentos e Não Tributáveis 308
> Lucros e Dividendos 308
> Ganhos líquidos nas alienações até R$ 20.000,00 no mercado à vista de ações 308
> Recuperação de Prejuízos 308
■ Ficha - Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva / Definitiva 309
> Rendimentos de aplicações financeiras 309
> Outros rendimentos recebidos pelo titular 309
■ Ficha - Imposto Pago/Retido
> Imposto sobre a renda na fonte (operações normais)
■ Ficha - Bens e Direitos
> Código 31 - Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica)
■ Menu Renda Variável
> Operações comuns / day trade
❖ ESCRITURAÇÃO E PLANEJAMENTO 315
o Planilha do Operador 315
o Diário de Operações 316
o Plano de Ação 317
o Curva do Patrimônio 318
o Planilha de Contabilidade do Mercado 319
❖ PSICOLOGIA DO TRADER
Qon
O Controle da parte emocional
OOfJ
o Método, Psicologia e Manejo de Risco
o Modelo de sucesso do Dr. Van K. Tharp 320
o Características do trader perdedor OO-I

o Estresse, Crenças, Confiança '


ooo

o Medo, Disciplina
o Pressão financeira e Risco financeiro. Responsabilidade, Ganância, Prudência, Paciência 323
o Saúde, Autorrealização, Autodestruição e Autossabotagem, Autoaceitação 324
o Duplicação do Sucesso - Van Tharp - no que os top traders acreditam? 324
o Programação Neurolinguística(PNL) 324
o Denominadores comuns dos top traders 325
❖ FILOSOFIA OPERACIONAL DOS TOP TRADERS 326
o Regras e dicas de operações nos mercados seguidas por grandes traders e investidores 326
■ Amor e confiança. Controle de Risco 326
■ Aprendizado e Treinamento, Paciência, Tomada de Decisão, Disciplina, Noticias,
Volatilidade, Tendência 327
■ Fator emocional. Rotina de trabalho, Flexibilidade, Sexto sentido. Saúde, Crenças, Previsões 328
■ Sorte, Vaidade e arrogância. Preço médio. Ações, Padrões gráficos. Sistemas operacionais.
Probabilidade, Condução do trade 329
o Hábitos vencedores nos investimentos - tabela comparativa (sucesso x fracasso)
o Dicas dos Top Traders para recortar e colar perto do monitor 331
❖ SITES E BLOGS RECOMENDADOS 333
o Análise Fundamentalista, Associações, Blogs e sites de traders brasileiros. Educação, consultoria e
cursos ^33
o Fóruns de Discussões, Informações, noticias e dados sobre a Bolsa, Gráficos on line, Softwares e
Ferramentas para Back-tests
o Softwares e ferramentas para análise gráfica, sites estrangeiros — assuntos diversos 35
BIBLIOGRAFIA
SETUPS UTILIZANDO MÉDIAS MOVEIS

A média móvel é um indicador que tem como função principal nos informar a DIREÇÃO DA TENDÊNCIA.
Traçando a média móvel num gráfico de preços conseguimos suavizar a trajetória dos mesmos e remover o
barulho do mercado, facilitando a visualização da direção predominante. Ela é utilizada como referência de
MEMÓRIA do mercado. Assim temos de uma maneira geral:

o Média subindo (ascendente)- mercado mais otimista - procurar sinais de COMPRA,


o Média caindo (descendente)- mercado mais pessimista - procurar sinais de VENDA,
o Médias horizontais (oscilantes)- mercado indefinido.

Tipos principais: Aritmética (ou Simples) e Exponencial.


Por ser calculada sobre dados passados, ela NÃO PREDIZ o futuro, apenas reage com pequena defasagem de
tempo em relação aos movimentos de preços. Ela SEGUE os preços, corre atrás dos mesmos.
Um fator de extrema importância é saber que quanto mais curta for a média, mais sensível ela é às ligeiras
mudanças de preços e mais próxima dos preços ela vai andar, gerando por muitas vezes sinais falsos. São muito
voláteis, fazendo movimentos bruscos. Quanto maior o período, mais lenta é a reação da média às mudanças de
tendência, tornando sua curva mais regular e suave. Não existe periodicidade perfeita! Ambas tem prós e contras.
Feita essa revisão acima, vamos dar início aos vários setups que se utilizam de médias móveis. São setups
SEGUIDORES DE TENDÊNCIA.

1) Setups baseados na Média Exponencial de 9 períodos(MME9)

Pode ser utilizado no Semanal, Diário ou 60 minutos,


o Funciona melhor no semanal e no 60 minutos,
o No diário, as sombras acabam, às vezes, nos estopando.
o Cada ativo tem uma periodicidade melhor para o setup ser utilizado. Fazer backtests.
o Quando o ativo apresenta um volume financeiro e de negócios muito superior à média dele os setups
costumam funcionar bem no intraday 15 minutos. Nessa situação podemos operar no intra 15.
Melhores resultados em ações mais estáveis, menos voláteis, mas pode ser utilizado em qualquer papel do
mercado.
o BBRK3, FJTA4, FRAS4, TCSA3, EVEN3, CSNA3, ALPA4. HGTX3 são apenas alguns exemplos.
Evite usá-lo quando o ativo encontra-se em tendência lateral. Muitos sinais falsos.
Pode ser utilizado para operações de COMPRA ou de VENDA,
o Regra importante: Não opere contra a direção da Média de 9. É o primeiro FILTRO.
■ Subindo - posições compradas
■ Caindo - posições vendidas

B IBOV S (67.684.53 68.158.36 65.534.25 65.812.95 -2.762). Média^_J

170.263

ÓÜ.57S

5ó.129

51.680
/mME9 4^2:?!
MME9 subindo
caindo opere ->2 "32
opere comprado
vendido ^5. 353

834

24 435

mar jun jul set nov jan mar r)>ai jul set nov jan

2°®® J.-- »09


1
1.1) Setup 9.1

Criado pelo trader norte-americano Larry Williams.


Setup SIMPLES, efetivo, com bom nível de acerto e excelente retorno.
Descrição do setup:

o SINAL DE COMPRA
■ Média móvel exponencial de 9(MME9)caindo, espero que ela VIRE PARA CIMA (em candie fechado).
■ Marco a MÁXIMA do candie que fez a virada ocorrer.
■ No candie seguinte, ao romper essa máxima, faço a entrada (compra). Superou 1 centavo a máxima
teremos a entrada. Caso não rompa no candie seguinte e a MME9 continuar subindo, a entrada continua
válida. Se a média virar para baixo o setup é desconfigurado.
■ Stop-loss na mínima do candie onde marcamos a máxima.
■ Após a compra conduzimos o trade pela MME9, ou seja, até ela virar para baixo e o candie que provocou
essa virada perder a minima. Final da operação.

SETUP 9.1 ARMADO PRA COMPRA SETUP 9.1 ATIVADO

marcamos a
máxima entrada 1 centavo
acima da máxima D
MME9

vira a média
pra cima

o SINAL DE VENDA
MME9 subindo, espero que ela VIRE PARA BAIXO
' ® ^'NIMA do candie que provocou essa virada
■ Stop-loss na máxima do candie onde marcamos a mínima.
esTavUdatlve?rn^árr^aroiÍípfda^^ P®'® ®°
SETUP 9.1 ARMADO PRA VENDA
SETUP 9.1 ATIVADO

vira a média
pra baixo

MME9
marcamos a

mínima
entrada 1 centavo
abaixo da mínima
M M E9

O ALVOS
■ Após a entrada, a condução do trade vai depender do estilo individual do trader
■ Realizações parciais ajudam a reduzir o risco.
Para este seíup é necessário apenas o gráfico de preços e a média exponencíal de 9, mais nenhuma outra
ferramenta.
Vamos ilustrar detalhadamente todos os conceitos e exemplos vistos acima para não ficar nenhuma dúvida quanto
ao setup 9.1.
Operações de COMPRA - MME9 virando para cima
BBBRK3(7^5 7.4G 7,21 7.29 O.GSX), MécfiaU _| BBBRK3[7.25 7,4G 7,21 7,29 0,69*]. Média-J_| B BBRK3 Í7,25 7.46 7,21 7,29 0,69*]. Média
diário
entrada
1.j.
6, i'
£ "-I

MME9 vem caindo


vira para cima

ís^l
EBil
cm
5.32
Ml
5.25

5 Lã

02 07 1? 15 20 23 26 03 09 14 19 22 27 02 16 20 22 26 26 02 04
dez/H I dez/ll I ian/12 dez/ll I iànfll

BBBRK3{7,43 7,60 7,48 7.60 2.01*). MécSa Móvd ZJ _I S BBRK3[7.25 7,46 7,21 7.29 0,69*]. Mécia Mãvd rjJ BBBHK3Í7,25 7.46 7.21 7.29 0.69*1, Métfia HãvM l3J_J
MME9 virou p/ stop não foi
acionado cm
nenhum dos casos
abaixo
i&66!

virou

entradalil á TI
mudança do stop
foi
▼ eslopado

stop

29 (M 09 12 17 20 26 31 31 03 08 13 16 23 28 02

J M12 _J

H8BRK3[7,25 7,46 7,21 7.29 0.69*]. Média Móvel E


Ao lado podemos observar a operação completa
demonstrada na seqüência acima. Esse trade teve
uma rentabilidade de aproximadamente 34% em
DOIS meses e meio. Observe que tivemos quatro
viradas da MME9 que não foram estopadas e o trade
saída
prosseguiu. Caso tivéssemos capital adicional,
entrada poderíamos ir comprando mais lotes de ações a
cada virada da mm9 para cima. Neste exemplo a
entrada foi feita no candie seguinte ao que virou a
MME9 pela primeira vez para cima.

29 06 13 20 30 06 13 22 29 07 14 21

] jan/lZ i fev/12 1 inar/12

B CSNA3S (19.3« 19-55 17.re 18.14 -6.64*]. Média MÓO _1 Observe neste exemplo ao lado, no gráfico semanal da
semanal CSNA3, que a entrada não foi feita no candie seguinte ao
que marcamos a máxima e sim no terceiro candie após.
entrada
Isso foi possível, pois a média exponencíal de 9 semanas,
èf rgÉi após a marcação da máxima, não virou para baixo, então, o
MME9 ponto de entrada continuava válido.
virou
t
A entrada é feita ao ROMPER a máxima. Podemos colocar
a ordem 1 ou 2 centavos acima da máxima. Como è um
stop-loss
gráfico semanal, após a marcação da máxima no final de
semana, qualquer dia da semana seguinte que rompa essa
máxima a entrada é acionada. Não precisa fechar acima,
!i2 16 30 14 28 11 25 basta romper.
set/82 I ^JÒ2 i
o Observe no exemplo abaixo, no intraday 60 minutos da PETR4, que a MME9 vinha caindo e vira para cima
(gráfico 1), então marcamos a máxima (entrada) e a minima (stop). No gráfico 2, a MME9 volta a virar para
baixo, desconfigurando o setup. No gráfico 3, a MME9 volta a virar para cima, então, marcamos os novos
pontos de entrada e stop. No candie seguinte a entrada foi executada e o ativo entra em trajetória ascendente.
Algumas vezes não conseguimos perceber a virada da MME9 no gráfico de preços, então, damos um ZOOM
no gráfico e selecionamos o candie que fez a média virar e observamos o número que aparece ao lado do
nome da média móvel na barra de título do gráfico.

B PETR4 60m 123.44 23.65 23.41 23.60 0.76%). jJ SPETR4 60» 123.77 23.00 23.67 23.70 •0.29%). _) E3PETR4 6DW (23.70 23.78 23.64 23.70 •0.33%). M»J J

virou p/ baixo

entrada
virou pi cima
É wnm .. «

..I 3U
nm .3.JJ

.'j, to
virou p/ cima
.'.,97

.■. ,71

13tOO 16:00 12.-00 ISKM 11K12 16:00 12:00 15:00 11:02

I. ts/fer : - M/íwl I 16/fev 16/fev 17/ffrV 33/fev

BSANB11 (14,84 14.04 14,41 14,43 -1.41*). Média


Neste exemplo ao lado, observe que a entrada foi
diano efetuada apenas após o rompimento da máxima pelo
20,73
terceiro candie após o que virou a média para cima.
entrada 120^ Os dois seguintes não conseguiram romper, mas o
EXQ segundo fez uma mínima menor que o candie que
virou a média. Neste caso, eu desloco o stop iniciai
/ij

para essa mínima. A entrada continua na máxima do


19.43
candie original.
19.16

1T 13,89

13,35

18,03

11 16 19 25

iQ CSNA3S (13.56 14,10 13.16 13.36 -6.86%). Média M6vel E [9] (14.47)
Os modelos seguidores de tendência têm um nível de
semanal acerto baixo, porém, tem uma ELEVADA RENTABILIDADE
14.64 e STOPS CURTOS. Geralmente teremos vários stops
consecutivos antes de pegarmos o movimento maior
que vai gerar o enorme lucro. Isso exige do trader uma
DISCIPLINA férrea e a necessidade de SEGUIR
entrada 3 TODOS OS SINAIS do setup.
entrada 1

^ I entrada ? Observe ao lado que levamos pequenos estopes antes


de pegar o movimento maior. Esse trade proporcionou
um lucro de 90% na entrada 3. Assim, devemos ter
estopado I estopado paciência e disciplina para aguardar a entrada correta
e também para ficarmos no papel durante todo o
movimento de alta.
jun jul jgo set íiiil def jan ívv mar mai JU" J"*
o Observamos nos exemplos abaixo entradas pelo setup 9.1 que deram stop-loss, ou seja, após a entrada o
ativo deu a saída (stop) pela perda da mínima do candie que fez a MME9 virar para cima. Trades perdedores
fazem parte da vida de um trader.

B IBOV S (67.782,00 67.782,00 64.832,29 66.703,96 BCSNA3(1B,39 18,53 18.14 1 8,30 0,B8X). Média MAvd ^_| BWTHé 60» (17,63 18.12 17,60 18.12 2.77<). Média Mdrj_j

diário 60 minutos
semana

entrada

ânirnda
entrada

fSSB

Esm

cslopad
estopado
estopado \se!áo

W 26 10 24 07 21 05 19 24 26 30 02 06 08 10 14 16 IIKIO 14.00 10:04 13:00 16:00 12:00

abr/10 , mdi/10 | Jiin/tO ' (ul/tO oov/IO dez/10 13/lun 14/lun

O Eu costumo fazer uma adaptação no stop-loss do setup 9.1. Ao invés de colocar o estope na mínima do
candie que vira a MME9 pra cima, coloco no fundo anterior (menor mínima dos últimos candies). Essa maior
distância para o estope muitas vezes nos livra da saída prematura do trade em violínadas ou correções
intradiárias.

B IBOV (48.199.79 48.297,85 47.540,26 47.578.33 -1,30*), Média B DJI (16.018,08 16.175.55 15.985,39 16.154,39 0,79*), Média Mói^J _J

diaho
■LT.Wl

entrada

UHL{;g|

entrada

estopat o

TVELLí- ^
J ' S.J_. ongin
Stop no fundo stop adaptado

19 25 31 06 12 16 22 28 04 10 16

abr/13 tnai/13 iui/13 Bgo/13 : setjl3 [

O Como fazer a entrada se a abertura for num GAP de alta que supera a máxima do candie que fez a MME9
virar para cima. Temos duas situações: Acreditando ser um Gap de fuga (não vai fechar) ou acreditando se
tratar de um Gap comum.
■ GAP DE FUGA - marcar a máxima e a mínima da primeira hora e comprar no rompimento da máxima
(gráfico de 60). Pode comprar na abertura também mas o risco é bem alto.
■ GAP COMUM - comprar 50% na abertura e os outros 50% no retorno para fechar o Gap.

QPETR4 (27,65 27.89 27.34 27.36 -0.31 *), Média Móvel B PETR4 60m (24.22 24,27 24.14 24.21 -0,04*). Média

diário 60 minutos

2^5

50% abertura R3Fia


abertura acima da
máxima 50% no
retorno

fechou o

2] 26 ot 03 17-00 l $:00 16:00 12:00 15:00

ísn/ll fev/11 j 31/}an 01/fev


BVALE5 140.28 41.24 39.98 40^91 4J0*J. M6dia Móval l:2l_l B VALE5 60m (41.00 41,04 40.91 41.00 0,00*). Média Mí_|_J
60 minutos
diano

entrada no rompimento da
máxima da primeira hora
GAP de fuga

T+ e

17:00 13:00 16:00 12:00 16:00

jsn/12 _J 02/ian j 03/jan |

O Ao Invés de conduzir o trade pela MME9 após a entrada, podemos substituí-la pela média móvel aritmética
(MM9). A média aritmética é mais comportada (atrasada) e obteve um desempenho melhor em muitos papéis.
Na minha experiência, aconselho testar as duas médias em diversos papéis e verificar qual é a melhor para
conduzir o trade em cada papel. Já vi vários casos em que o ativo teve um stop-gaín pela MM9 e não teve pela
MME9 e vice-versa, principalmente em gráficos intraday, onde a volatilidade é maior.

Q HGTX3 S (47.60 49.56 47.21 49.40 5.06*). Média Móvel A [9](45.89) 5 HGTX3 S (47.60 49.56 47.21 49,40 5.08*). Média M6v(_J_J

semanal
1030%
ampliado
FT5Ü1 13^1
La4,P9j

estopado
fev 2011

caso tjvesse
conduzido pela
MME9 seria
estopado aqui ; I ío
conforme gráfico 433%
entrada ampliado ao lado ;1,2:
estopado
MM9 aritmética mai 2010
MME9 - tracejada - virou .0
MM9 - sólida - não virou

fev mar jun ago out dez fev abr jun ago out dez fev 22 05 19 17 31

|Mr/10 { . abr/lO mai/lO

SC5NA3S(9.00 9.11 6.66 8.82 -2.03*). Média Móvel E [9](93^ O CSNAS S (18.39 18.67 16.91 17.22 -5.07*). Média Móvt-J_J

semanal

MME9 -
Pe^"»Iíl
29,791
MM9
I estopado
1/"^ pela MM9
186% lucro

estopado pela
94
MME9 90% lucro
entrada

1: n

estopado pela MME9


03 17 03 14 28
dez/07 Jan/08 I
o No caso abaixo tivemos a virada da MM9 (aritmética) e stop, mas não houve a virada da MME9 e o írade
prosseguiu.

HPRTX3 60mí3.13 3.15 3.13 3.13 O^OX}, Métfia H6vel E [9] tU_J BPRTX360n(3.13 3.15 3.13 3.13 O.OOZL H6d<a Móvel EzJ^

60 minutos MME9

-',.36

3 3-3

J.3Ü

virada da
1/ MM9 ^sn
' ' 4
entrada

as médias viraram mas estopad< pela MME9


não houve stop ■/CC^^^^estopaío pela ;,i£

MM9 3.15

3,12

08 09 12 13 14 15 16 19 16:05 13:00 10ÚJ2 14:06 11:02

mar/12 _] IS/mar | 16/mar | Í9/mar

O Outras formas de efetuarmos a compra após a virada da MME9 para cima. Entradas fora das regras do setup.
■ Comprar na retração de 50% do candie que fez a MME9 virar para cima. Otimiza o setup.
■ Comprar na abertura do candie seguinte ao que fez a MME9 virar para cima. Entrada mais agressiva. Ideal
para swing-trade. Realização parcial no PAR (ponto de anular o risco).

BCSNA3S (18.39 18.67 16,91 17.22 S.07Í). Média Móvel EjU _|


Observe ao lado que conseguimos comprar na
semanal
retração de 50% do candie que fez a MME9 virar
entrada original para cima. Compramos em 5,65, portanto 0,16
seria em 5,81
mais barato que a entrada original em 5,81. O
stop continua na minima do candie que fez a
média virar para cima. Aperfeiçoamos o setup,
pois conseguimos comprar mais barato, mas o
-1=5:^5
compra na
risco é maior.
retração de 50%

IO 24 07 21 05 19

oút/Ó5' "] nov/ÕS I dez/05 j

O Outros exemplos de compra na retração de 50%


B GFSA3 60m (4.34 4.36 4.30 4.30 -0,922:}, Média Móvel E (íjU _J BPETR4 (23,50 23.54 23.11 23.35 0.132:). Méifia Móvel

60 minutos diário

24^

T-Mr

eompra-na - -
compra na retração de 50%
retração de 50%

14:0Ü 1/00 13:00 16:00 12:00 15H)0 J!r05 28 02 04 06 10 12 16 18 20


29/fev Ol/mar I 02/mar '■ 05/inar{ dçé/ll í ian/12
o Vamos ver agora exemplos de compra na abertura do candle seguinte ao que virou a MME9 para cima.

B VALES 60in (41,11 41,46 41,03 41,46 0.85%L Hód» HA.J _J B USIH3(20.43 20.69 19.1» 19.SÜ -l.m. Média Hdvel E ((_) _|

60 minutos diario

mme9 vrrou mas


não perdeu a
compra na mínima
abertura
compra na
abertura

Al

11:00 15:00 12:00 16:00 13:00 10:06


íBímar | IJ/mar I IB/mar I 21/nw out/ii

O Em papéis de liquidez alta podemos colocar o stop-loss na retração de 0,618% de fibo do candle que fez a
MME9 virar para cima. Segundo estudos, se o papel perder essa retração, ele vai testar a mínima do candle
que fez a média virar para cima e que serve de stop-loss original.

QCSNA3(18.13 18,25 17,86 18,14 0,78*), Média Móvel ^_J BCSNA3(18,27 18,59 18.15 18,45 0,16*), Média MÓvol E:J_j

diário zoom da imagem ao lado


lí.,72

16,45

16.17

15.à9

entrada 9.1
15,61

15,53

15,05

stop na retraí ao- 67


de 0,618%
stop-loss
14.:i
originai

11 16 18 22 24 28 30 02 30 01 02

npv/li i dez/11 nov/11 dez/11

BBVMF3(11.20 11,78 11,20 11,71 4,183:), Média M njJ B ALLL3(9,51 9,70 9,45 9,50 -0,21:S). Média

ii.y/

11,91 G 55 10.

11.35

f EV.-lil
IV»
Stop retração
original
stop
retração
stop
original

mar/12

8
Operações de VENDA - MME9 virando para baixo
HIBOV 8(64.514.56 65.529,54 64.198,56 65.528,87 l:J_J BIBOV 8(64.514.56 65.529.54 64.198.56 65.528.87 ZjJ B IBOV 8 (64.514.56 65.529.54 64.198,^ 65.528._J.

semanal
MME9 vira
para baixo ..
69.7861 stop-loss
in:iC>T:i

i67jn

MME9 vem marco a


subindo mínima
entrada na
venda

í 1 Si

ijij.Tá

íii.99

dir; jdn tev niar aur niai jun fev mar abr mai jun 31 14 26 12 26 09 23
2007 I 2008 I ahr/oe 1 mal/08 1 junA»

B IBOV8 (64.514.56 65.571.53 64.198.56 65.567.^ 1^_J B IBOV 8(64.514.56 65.571.53 64.198.56 65.567.85 -J. B IBOV S (71.451^ 73.920.38 7a334.89 72.592.2J.il

stop Joss
estopado
MME9 continua marcamos
declinando - o a máxima
trade prossegue
venda
MME9 vira ÕQl
para cima y
15^ ^4.13

BEí 37 42».

bses 36 S1-;

:4.?C'

7^

)un ]ul 990 set 29 13 27 10 24 06 01 15 29 12 26 09

2008 " ' out/Òe i apy/Q8 Oez/OO 4ez/oe_ I faw/OO j. fiey/W

B IBOV S (64.514.56 65.593.15 64.198.56 65.513.19 1.55


Ao lado podemos observar toda a seqüência anterior
de venda do Ibovespa pelo setup 9.1. Observe que
passamos por toda a queda da crise mundial de 2008
dentro de uma operação de venda e auferimos um
venda lucro de 40% aproximadamente. Quando a MME9
volta a virar para cima, no final de 2008, encerramos
'5L396 a operação na ponta vendida. Quem não opera na
recompra ponta vendida também ficou fora de toda a queda do
Ibovespa, pois sabemos que quando a MME9 se
encontra declinando ficamos proibidos de operar na
ponta comprada. Com isso resguardamos nosso
40% de lucro capital durante toda queda.

;■? 435

abi )un jul ago set nov dez fev mar


200a I 2009

9
1
B VALES (43.74 43.83 42.79 43.06 -1.28%). Hódia Móveis BUSIM5(26.69 27.28 26.58 27.17 0.98*). MédiílJ _J

stop-loss stop-loss

venda
venda

rj
H(í I
'I law

"13 19 26 M 06 Ta 18 24 aT
atkr/lO mai/10 Jun/10 abr/10 mai/10

o Podemos usar a MM49 ou MM50 como um filtro para determinarmos possíveis alvos nas operações de venda
pelo setup 9.1. Caso apareça o sinal do setup com a MM50 ascendente podemos determinar um alvo de 6%
no prazo diário, pois o papel encontra-se em tendência de alta. Na venda devemos trabalhar com alvos
menores.

BVALE5(41.70 42.86 41.41 42.55 2.63*J. Média Móvel Ijrjj BUSIM5(12.07 12.52 11.96 12.34 2.75*). MédM:2j_J

-t

JI. 76

1,68% stopado
original
-^•,5-r saída 1 io%-'
originai

ggtig

ascendente
tt 137.331
MME9

alvo 6%

MM49
ascendente .

22 29 05 08 13 18 21 27 01 04

• I fav/10 aoo/09

O o 9.1 que surge após uma correção dentro da tendência de alta costuma ser mais confiável que aquele que
surge após uma tendência prolongada de baixa. Quando acertamos o 9.1 após tendência de baixa e ele
coincide com o fundo no gráfico do ativo temos uma rentabilidade excepcional. Mas muitas vezes somos
estopados em alguns trades até acertar o 9.1 nessa condição de tendência de baixa.

10
1.2)Setup9.2
índice de acerto superior ao 9.1.
O stop é mais caro.
Descrição do setup
o Sinal de COMPRA
■ A MME9 está subindo, então, esperamos que FECHE um candle abaixo da mínima do candie anterior.
■ Ocorrendo isso, marcamos a máxima desse candle (o que fechou abaixo).
■ Ao romper essa máxima efetuamos a compra. 1 centavo acima da máxima.
■ Caso não rompa no candle seguinte, vamos abaixando nosso ponto de entrada para as máximas menores,
desde que a MME9 continue ascendente.
■ Stop-loss abaixo da mínima do candle que marcamos a máxima que originou a entrada.
compra 1 centavo
marcamos amaxima
acima da máxima

MME9 MME9
MME9

stop-loss
fechamento
abaixo da mínima

Outras configurações possíveis

entrada

MMEÔ entrada
entrada

stop4oss M M E9 MME9

siop-loss
stop-loss

entrada
entrada

entrada
MME9

oss

MME9 M M E9

stop-loss

11
o Sinal de VENDA
■ A MME9 está caindo, então, esperamos que FECHE um candie acima da máxima do candie anterior.
■ Acontecendo isso, marcamos a mínima desse candie (o que fechou acima).
■ Ao perder essa mínima efetuamos a venda. 1 centavo abaixo da mínima.
■ Caso não rompa no candie seguinte, vamos subindo nosso ponto de entrada para as mínimas maiores,
desde que a MME9 continue descendente.
■ Stop-loss acima da máxima do candie que marcamos a mínima que originou a entrada.

I
fechamento top loss
acima da máxima

iiy MME9
marcamos a
MME9 r.t M E 9

V enda 1 centav o
mínima abaixo da mínima

Outras configurações:

stop-loss
'Jlop loss

M M E9

MUE9
venda
venda

O ALVOS
Conduzir pela MME9 ou MM9. Fazer o teste no ativo em questão. A MM9 costuma ser mais comportada
a ponta comprada quando a MM9 virar para baixo marcamos a mínima do candie que fez a virads
ocorrer e na perda dessa mínima temos o stop. Na ponta vendida quando a MM9 virar para cim;
marcamos a máxima do candie que fez a virada ocorrer e no rompimento dessa máxima temos o stop.
■ Conduzir
Conduzir com
com o Hl-Lo, .<^ar
o Hi-Lo SAR our\í t Stop-ATR.
ATr>
exemplos de fechamento abaixo da mínima do candie anterior, em que a entrada n
ponta compradora ocorreu no candie seguinte ao que fechou abaixo.
BC5NA3S(0.25 0.25 0.23 023 -6,55^1. Média
BB6BR4(24.59 25.26 24.17 24.79 -2.29%), Média Móvel E [9]
semanal

compra
LIí64>

BgEI
compra

stop-loss

fechamento abaixo
da mínima
stop-loss

MME9 ascendente

15 13 15 19 25 27 29 03 05 09 11

. . I ppt/ioa i mmJsot i «o^ia nov/lO

12

j
Agora vemos alguns exemplos em que a entrada não ocorreu imediatamente após o candie que fechou abaixo da
mínima. Isso só é valido se a MME9 continuar subindo enquanto o preço corrige mais um pouco. Assim vamos
deslocando a nossa máxima até a entrada ser executada.

BCSNA3(22.72 23,19 22.19 22.43 -I.SSXJ. Média Móvel E 191 QJBSS3S(7.97 8.00 7.54 7.57 -5.14*). Média Móvel E [91 Í8.13_J

DIÁRIO
rasa
compra ES3

ÍBEEl
compra
MME9 stop-loss

stop-ioss

22 27 02 05 10 13 18 23 fev mar abr nui

iiov/13 I dez/13

B PETR4 GOm 120.10 20.12 19,97 20.01 -0.39*). Média Prj_J BBRT04S(9.76 9.94 9.57 9.65 -1,23*1. Média Móvel E

60 minutos semanal
rãXsa"!
entrada 2
18,27)
entrada 3

'.55

entrada 1 entrada íl • entrada 2 ".23


stop-loss
5 ?S
m
6 53

MME9 ascendente 5 23

stop-loss MME9
■: 33
ascendente

12:00 16:00 13:00 17:00 14:00 11:03 nov dez jan fev mar abr
30/nov 01/dez i 02/dez OS/dez 2005 i 2007

Vamos ver agora exemplos de operações na ponta vendedora:

BBBAS3 [25,90 26.27 25.52 25.72 -0.50*1. Média Móvel Erj_j B CESP6 60in P6.91 37.10 36.84 37.05 0.41*). Hétfia Mô^ J
diário MME9 60 minutos MME9
declinante descendo
:9. ic
Xi

fechou acima
fechou acima 3Ò, i2
da máxima •f stop-loss
32 38

stop-loss 32 6-4

32 4G

venda 32 16

venda

13 16 21 26 29 03 16:00 13:00 17:00 14:00 11:01 15:00

mar/12 abr/12 1 03/)an I 04/jan OS/jan

Os setups que aparecem logo no início da tendência costumam ser mais arriscados que aqueles que surgem após
1 ou 2 pivots. O ideal é entrar nas correções (ou repiques) que surgem em tendências bem definidas.

13
1.3) Setup 9.3
Desenvolvido pelo trader Lany WHIiams. É um excelente setup para ser utilizado nos prazos semanal e 60 minutos
principalmente. Também pode ser utilizado no diário, mas as sombras dos candies muitas vezes nos estopam.
Descrição do setup
o Sinal de COMPRA
■ Com a MME9 subindo, espero um FECHAMENTO (vou chamar de candie referência) que seja seguido,
no mínimo, por dois fechamentos abaixo do fechamento do candie referência. Atenção: o segundo
candie após o referência não precisa fechar abaixo do primeiro candie após o referência. O conjunto sim
deve fechar abaixo do fechamento do referência.
■ Obtendo isso marco a máxima do último candie. Rompendo a máxima eu tenho a compra. Caso não
rompa e continue fechando abaixo do candie referência eu vou abaixando a máxima, desde oue a MME9
continue ascendente
■ Stop-loss na mínima do candie em que marcamos a máxima que foi gerada a entrada.
candie
referência
marco a maxima do
maior fechamento J. candie último candie
da perna de alta
referência
compra 1 centavo
candie acima da máxima
MME9
MME9 referência

2 fechamentos MME9
abaixo do fech.
referência
stop-loss

■ Outras configurações

compra 1 centavo
candie acima da máxima
referência' candie
compra
referência -

MME9
MME9
stop-loss
stop-loss
o candie 2 pode fechar
acima do candie 1, desde
que os dois fechem abaixo
do fech. do referência
n
candie
referência
maxima maior

fechamento não importa


compra

candie compra
MME9 referência

stop-loss
MME9
stop loss

1. 2 e 3 fecham abaixo do
fechamento do referência
1e 2 fecham abaixo do
fechamento do referência

n
14

J
o Sinal de VENDA
■ Com a MMEQ descendo, espero um fechamento (referência) que seja seguido, no mínimo, por dois
fechamentos acima.
■ Ocorrendo isso marco a mínima do último candie. Perdendo a mínima eu tenho a venda. Caso não perca e
continue fechando acima do candie referência eu vou subindo a mínima, desde que a MME9 continue
descendente.
■ Stop-loss na máxima do candie em que marcamos a mínima.

2 fechamentos
acima do fech. do
referência

sfoploss

M M E9
MME9 .T.M. MME9

candie
1^
candie referência marco a mínima venda 1 centavo
menor fechamento candie referência do último candie referência
abaixo da mínima
da perna de baixa

o ALVOS
■ Conduzir pela MME9 ou MM9. Igual aos setups 9.1 e 9.2.
■ Pode conduzir também com um stop móvel.

Exemplo detalhado de uma operação de compra em CSNA3. Notamos no exemplo abaixo que tivemos 3 candles
fechando abaixo do candie sombreado de amarelo (referência). Observe que o 2°candle não fechou abaixo do 1°
candie que fechou abaixo (do referência) e mesmo assim o setup continua válido, pois a regra é que no mínimo 2
candles fechem abaixo do candie amarelo (referência) e não necessariamente um abaixo do outro
sucessivamente. Esse detalhe é importante pois muita gente confunde a regra.

QCSNA3Slie.67 17.08 1G.29 17.06 1.07*1 MécEa MóU_] BCSNA3S11B.G7 17.1» 16.29 17.06 1.07*). Média Mój^_j
1® íech a jaixo 2® tech abaixo marc
semanal máxi

MME9

MME9 ascendente
í*
02 16 30 13 01 13 12 26 09 23 06 20 06 20

Ían/Ofe ; _ mar/06 dez/QS I .Í?"/.06 I fev/06 ( mar/06


B CSNA3 S (16.67 17.ta 18.29 17.06 1.07*|. Mé«fia Mó:J_| BCSNA3 6(16.67 17.08 16.29 17,06 1.07*). Média MÓJU^
não rompeu, compra
desloco a máxim^/^

stop-loss

MME9 continua
ascendente

'

02 16 30 13 O! 13 27 09 23 06 20 06 20 03

}an/06 i fev/06 nuir/06 jan/iM j mar/06 |

15
QCSHA3SPB.67 17.08 16.23 17.06 1.D7*). MM» Md_J _|

É1 stop-ioss

Outros exemplos de operações na ponta compradora:

BBBRK3(7.40 7.49 7.19 7.30 •0.e2X). Mídia Móvel E 19 tj_| SEMBR3(12.9e 12.99 12.75 12.75 -I.GSX). Midía Móvel :J_J

diário diário

compra 2
compra

stop ioss

stop-loss t
stop-ioss

14 16 20 22 26 28 30 03

abr/12

BEZTC3 60»121J7 21.60 21J4 21.37 -0.05*}. Móiia jJ B VALES 1Sm [41.58 41.58 41.44 41.54 0.07*). MMia Mí::J J

60 minutos
15 minutos
WQ]
compra -.-.b'

nm
compra 2
, C'

compra
40 4"

40 j.'

MME9 subindo
2:.:7

22,!5
m MME9 subindo
40.21

40 2Í,

40 1?

JlT 12

12:00 16:00 13:01 10:00 14:00 11:15 12:00 12:45 13:30 14:15

15/nw I 16/imr i 19/niar

BGBBR4(24.59 25.26 24.17 24.79 -2.29*). Média Hãvel E (9]:J_J Q MRVE3(8.38 6.38 7.E7 7.75 -7.07*). Hécfia Móvel E (9)(8.33) ;J_|

diário UEH
maxima maior
OiSQ
não importa 9.3

referência
gggi

CSQ
f
MME9 subindo

16 19 ?4 24 01 06 00 14 19 H OI Oi 0/ 09 11 IS

•et/i3J_

16
Exemplos de operações na ponta vendedora:

Q CSKA3S [16.67 17.08 16.29 17.00 0.71XÍ. Médw B PETR4 60« 04.31 14.33 14.11 U.11 -1.4(»). Médw Mável E [9]rzJ.J

semanal 60 minutos

MME9 caindo

stop 2

___ stop original


stop-ioss
MME9 caindo

referencia
9.3 venda
031 Esa

venda
ísM

21 07 21 04 18 02 16 30 13:00 10:00 1-4.-00 11:00 IS.-OO 12:00

mar/os abr/ftS maiyoS 06/tan I 0//ian | 08/iai> í Q9fi»a

B BRKMS (13.85 14.46 13,72 14.27 3.Q3Xt Hédia Móvel |B USIMS(25.63 26,12 25.37 ^.69 1.262). Módia Móvel
diario
diário

3 vendas

venda

venda

19 22 27 02 05 10 15

fnar/02 | abr/02 mar/05 abr/05

Quanto mais próximo da MME9 o setup armar melhor pra operação. Diminui o risco da correção continuar até a
média móvel após feita e entrada.

BVAL£5130,85 31.11 30.52 30,60 •0.46X|. Média Móvel E |9][^.571]_] BBBDC4[26.35 26,79 26.25 26.40 •0.45Z1, Mérfia Móvel E [91(26.3'.lj J

EB
entrada na
abertura

QSS

encos tados
estopado
na média

candie distante
da MME9

21 25 27 31 03 07 09 11
OB 10 14 16 16 22 24 28 30 01 05
out/13 i WOV713 out/05 I oov/05

17
1.4)Setup 9.4

Funciona muito bem no mercado brasileiro.


Descrição do setup
o Sinal de COMPRA
■ A MME9 vem subindo e vira para baixo, mas o candle que fez essa virada ocorrer não tem a mínima
perdida e a MME9 volta a virar para cima no candle seguinte. Só pode ficar virada pra baixo 1 candle e
logo no candle seguinte a média vira pra cima.
■ Marcamos a máxima do candle que fez a MME9 virar para cima e no seu rompimento temos a entrada na
ponta compradora.
■ Stop-loss na mínima do candle que fez a MME9 virar para baixo.
o Sinal de VENDA
■ A MME9 vem descendo e vira para cima. mas o candle que fez a virada ocorrer não tem a máxima
rompida e a MME9 volta a virar para baixo no candle seguinte.
■ Marcamos a mínima do candle que fez a MME9 virar para baixo e na sua perda temos a entrada na ponta
vendedora.
■ Stop-loss na máxima do candle que fez a MME9 virar para cima;
o Conduzir com a MM9(aritmética ou exponencial). Igual aos setups anteriores.

vira a média
pra baixo vira a média
pra cima

compra 9.4

MME9
nao supera a
nâo perde a
máxima anterior
mínima anterior

MME9

ü venda 9.4

vira a média vira a média


pra cima pra baixo

Vamos ver alguns exemplos:


B MRVE3 CB.38 B.38 7^ 7,75 -7Jt7aq. Méd». M6vd E [9|19^3] ■
-||
B MRVE3(8,38 8,38 7,67 7,75 -7,073:), Hédia Móvel E [9](8,33) _1

MME9vira .
pra .-i^c
cima MME9vira
, .
pra baixo

entrada

MME9 MME9
venda 9.4

E2E9

+ MME9 vrra pra


cima. Repare
MMESvira queamimma
pra baixo Bg|
perdida.

18
HCSNA3(19.11 19.27 18.52 18.54 -S.GSX). Méifia M6vel:rj_) Q ITUB4 S (1.18 1.18 0.82 0.87 •29.03X). Média Móvel E l:J_|

diário semanal
34^

compra no
rompimento da BEB
máxima EE2ES
MME9 virou compra
para baixo

tt+
MME9 vira para cima
mínima nao
stop-loss
foi perdida
2? 24 28 30 05 07 09 13 15 19 10 31 21 12 02 23

abf/08 ] I o«it/OS ! oov/OS I dezyos I Jaii/oc

QCSNA3(30.93 31.14 30,34 30,39 -1.40*1, Mfrdw M6vBl_j_! 1 HBBAS3(19.80 19.87 19.31 19.43 -2.26XJ. Média Móvel E (9;-J _J

diário
nao rompeu s
máxima vira pia
vira pra baixo
cima

MME9

venda

t+ CEiS
venda
fxm

B51

10 14 16 IB 22 24 2S 02 23 30 06 09 14 17 22 27

Wòf/ll dez/13 ] |an/14

Vamos observar agora exemplos de ativos em que encontramos durante uma tendência de alta ou de baixa,
várias oportunidades de entradas utiiizando os setups vistos acima.

QEMBR3P 5.86 16.08 1S.76 15,95 -0.31*1. Méifia Móvel E (9] B IBOV (4.345.50 4.382.70 4.345.50 4.384.00 0.48*1. Médw M< "1 _|
podemos ir adicionando mais
lotes de ações nas várias
entradas 9.3

MME9 ascendente

BELET3Ct6.00 16.14 15.68 15.82 -1.80*1, Média Móvel E (9I(:J_i BRAPT4(8.47 8.66 8.35 8.41 -0.72*1, Mérfia Móvel E P] (-J_|

30 os 08

^J}A Jtil/11 aso/ll

19
D\CAvS para aumer*tar a probabiWdade de acerto nas operações. As situações abaixo não precisam ser satisfeitas
para o setup ocorrer e gerar a entrada (compra ou venda), mas as suas ocorrências aumentam a chance de
acerto e o bom desenvolvimento do trade.
o A MME9 deve estar conoruente nos diversos prazos operacionais para dar entrada, ou seja, se está subindo
(ou descendo) no prazo diário, o trade será melhor executado, se também no prazo semanal a MME9 estiver
ascendente (ou descendente), diminuindo consequentemente o risco envolvido na operação. Observe nos
gráficos abaixo de HYPE3, um semanal e o outro diário, o exemplo de um trader que vai utilizar o orazo diário
para executar suas operações. Assim, ele vai operar somente se a MME9 semanal estiver ascendente para
diminuir o risco da operação. A MME9 semanal virou para cima em início de Fevereiro e continuou ascendente
durante o período mostrado abaixo. Assim, quem opera através do diário, poderia fazer entradas mais
seguras, principalmente aquelas do setup 9.1, que ocorrem após a MME9 diária virar para cima, vindo de um
movimento descendente. Assim as entradas 9.1 feitas em março e em finai de abril são providas de menor
risco, pois a MME9 semanal durante esse período encontra-se ascendente. Observe também que no prazo
semanal tivemos entrada pelos setups 9.2 e 9.3, porém, a operação estava sendo feita pelo diário, mas essa
configuração gráfica também contribuía de forma positiva para a entrada pelo diário. Assim se tivermos várias
ações dando entrada pelos setups da média de 9, podemos utilizar um FILTRO (neste caso a MME9 semanal
ascendente), para escolher a ação mais apropriada para o trade.
S HYPE3 S (12,55 12.74 11.94 12.45 -2.583:). Média Mãvet E [£:U_1 HHYPE3n2.10 12.74 12.10 12.45 2.47*). Média Móvel E 191 n2.4'_J _J

semanal diário

lOvCÍI
10,43

CEQ

MME9 V ra
stop das 3 para cima
entradas
MME9 ascendente

MME9 vira MME9 vira


para cima para cima

jan fev abr 11 19 03 11 19 27 06 15 24 05 13 21

fev/09 I mar/09 j abr/09 j mai/09

O Abaixo observamos um exemplo de operação na ponta vendedora feita no 60 minutos e tendo como FILTRO o
gráfico diário. Observe que a MME9 diária virou para baixo e permaneceu assim durante muito tempo fazendo
com que as operações de venda realizadas no gráfico de 60 minutos tivessem uma maior probabilidade de
sucesso.

BITSA4(10.60 10.63 10.31 10.31 -3^4*). Média Móvel E [9113—I S ÍTSA4 BOm (10.38 10.44 10.31 10.31 -0.87*). Média Móvel E [9I(JU_J
diário 60 minutos

MME9 virou 9.1


para baixo
setups de venda

ÍSSB

eesd

13 16 21 26 29 03 09 12 20 21 22 23 26 27 26 29 30 02 03 04 05 09

.1^/12 ^ . .. okw/12._ , -j- *br/l2

20
o Observar sempre se a entrada a ser realizada está a uma distância viável de suportes e resistências
importantes. Devemos buscar operações que tenham caminho livre pela frente.

BCSNA3(16.91 16.93 16.45 18.69 -1.82%). H6di« HAvel E l:J _|


entrada 9.1 Observe ao lado, no gráfico diário da CSN, que
topo 1 tivemos a segunda entrada 9.1 a uma pequena
topo 2
distância de uma região de resistência formada
por dois topos anteriores. Era uma entrada mais
2%^
arriscada, e como notamos, a operação foi
estopado estopada, pois os preços não conseguiram
entrada
superar a zona de resistência.

A entrada 9.1, que estava a uma distância maior


de resistências importantes, fluiu muito bem.

29 08 17 3h 03 14 22 30 07 17 25 02

age/W

BPETR4(21.88 22.05 21.55 21.67 -1.54S:j. Média Móvel E l:r|_I


Observe ao lado, no gráfico diário da Petrobrás
RN, que temos um triângulo simétrico, figura
gráfica que mostra que o mercado está
INDECISO para qual lado irá andar. Repare que
tivemos várias operações, tanto de compra
quanto de venda, dentro desse triângulo e que
não conseguiram vencer as resistências e
suportes da LTB e LTA respectivamente, além de
topos e fundos anteriores. Após romper a LTA a
operação na ponta vendedora teve um bom
desfecho.

16 23 31 07 14 23 01 06 15 22 29 05
jan/12 j fcv/12 i mar/12 ! abf/12

o O melhor ponto de entrada pelo setup 9.1, na ponta compradora, ocorre quando a média de 9 está caindo e
após se REALINHAR com a média mais longa (por exemplo MM21) que está ascendente, virar para cima e
ocorrer o rompimento da máxima que provocou essa virada. Neste caso a média mais longa funcionaria como
um FILTRO de segurança, garantindo que a tendência de alta estava em curso.
■ Observe no exemplo abaixo, de Marcopolo RN no prazo semanal, que temos a MM21 ascendente e o ativo
faz uma correção com a MME9 virando para baixo e caindo, indo em direção a MM21. Após chegar bem
perto da MM21 (que continua ascendente), a MME9 vira para cima. Marcamos a máxima e no seu
rompimento assumimos posição na ponta compradora através do setup 9.1. Assim, as duas médias
voltaram a subir e o trade prosseguiu gerando um grande movimento.

BP0M04S(3.06 3.19 2.97 3.05 -4.202]. Métfa Móvel E I9]:J_J QPOMa4S(3.aO 10.10 9.80 10.Ü0 0.602). Métfa Móvel E(JJ _J

MME9 vira para cima.


Marcamos a máxima 2,67

EEQ

entrada 9.1

MM21 ascendente MM21 ascendente

abr abr »ul ago


jul
2009

21
\Q TW4M4 144.87 45.49 44.12 44.B3 0.22*). Média Mâvd E |::J _j
BBT0W3(21.S8 22.36 21.68 22.15 2.26*L Média Mável E 9_1-J

Mm21 descendo

reahnhamento
. das médias
MM21 caindo

venda I
venda

22 01 08 17 24 03 10 17 24 31 04 09 14 le 36 01 út> U9 14 1

fev/io j mar/lO nov/ll áei/ll

CONCLUSÃO:
O Em minha opinião, os setups da média exponencial de 9 períodos, são um dos melhores para operarmos. São
fáceis, simples, com bom índice de retorno e como são de acompanhamento da tendência principal, nos
coloca do lado correto do movimento. O stop é barato!
O Os modelos seguidores de tendência, em gerai, tem um baixo nível de acerto até o alvo, porém, tem uma
elevada rentabilidade e stops curtos. Geralmente teremos vários stops consecutivos antes de pegarmos o
movimento maior que nos proporcionará um excelente lucro, isso exige do trader uma DiSCiPLiNA férrea e a
necessidade de seguir TODOS OS SINAIS do setup.
o Eu utilizo os setups acima em 80% das minhas operações. 9.3 e 9.2 eu utilizo cerca de 60%, 9.1 cerca de 10%
e 9.4 cerca de 10%.
o Abrace a simplicidade!

Q tBOVS (G2.119.82 G2.688.46 61.465.28 61.954.55 -0.24*). Médj^ J


Ao lado vemos o gráfico semanal do ibovespa na
,1 , MME9 virou para época da crise mundial de 2008. Quem tivesse
' baixo. Venda
operando pelo setup da MME9 (setup 9.1) teria
duas opções: ficar de fora, pois não devemos
operar contra a direção da MME9 ou operar na
MME9 virou para 50.9351 venda. Em ambos os casos teríamos preservado
cima.recompra j nosso capital de um imenso prejuízo e quem
Crise de 2008
operou na venda ainda teve um excelente lucro. Ao
final de 2008 a MME9 volta a virar para cima,
dando a oportunidade de voltarmos ás compras.
Abrace a simplicidade, seu capitai agradece!

mar mai lufl apo out nov jan mar abr iun
•T.' tV . . í

22
2) Setups baseados na Média Aritmética de 21 períodos(MM21)
A MM21 deve estar ASCENDENTE nas operações de compra, ou DESCENDENTE nas operações de venda -
funciona como um filtro de segurança.
Pode ser operado no Semanal, no Diário e no 60 minutos.
São setups SIMPLES e consistentes. Apresentam boa rentabilidade.

2.1) Retorno para a MM21

Utiliza apenas a MM21 e o gráfico de preços.


Importante: a MM21 deve estar SUBINDO para operações compradas e DESCENDO para operações de venda.
Ideal que respeite a média em fechamento de candie.
Descrição do setup
o Sinal de COMPRA
■ Aguardo, no mínimo, dois candies consecutivos em recuo para a MM21.
■ Feito isso, marco a máxima do segundo candie. No rompimento da máxima tenho a entrada. Caso não
rompa a máxima e o preço continue a cair vamos abaixando a máxima. A MM21 não pode virar para baixo.
■ Stop-loss na mínima do conjunto.
■ Alvo depende do prazo operacional. Em oosítlon temos alvo de 8%.
■ Condução do trade: temos vários métodos de condução. Em posítion, podemos colocar o stop na mínima
de cada semana (sugestão).
o Sinal de VENDA
■ Aguardo, no mínimo, dois candies consecutivos repicando para a MM21.
■ Feito isso, marco a mínima do segundo candie. Na perda da mínima tenho a entrada. Caso não perca a
mínima e o preço continue a subir vamos levantando a mínima. A MM21 não pode virar para cima.
■ Stop-loss na máxima.
■ Alvos de venda devem ser mais modestos.
■ Condução do trade: em posítion, stop na máxima de cada semana (sugestão).
Exemplos

BPETB4S(1,76 1.81 1.49 1.53 -13.59XJ. Média Móvd A [21]í:J_J HP0M04t7.22 7.24 7.12 7.13 -1.51XJ. Méífia Móvel A 121U^_]

semanal diário

compra conipra
compra

compra
compra

i*il MM21 ascendente

MM21 ascendente

jul ago set out nov dez jan

2003 2004] roar/OS

HIBPV 5(12.575.00 12.778.00 12.270.00 1Z737.00 1.57a:),:^_J B PETR4 BOm(28.K 26.36 26,17 26.31 0.91*J. Méiía Móvel A J3J_J

semanal 60 minutos

MM21 caindo MM21 descendente

venda

H
venda ífi
venda

venda

:52.949<
23,68

11 25 09 23 06 20 04 18 01 15:00 11:00 14:00 10:04 13-00 16:00

abr/u maVll J j. J. 04/«Hd I 05/QUt _J _ , 97Jptit

23
2.2) Retorno para a MM21 + Fura-teto

Associamos ao setup anterior um FILTRO de segurança que é o fura-teto. Com isso diminuímos o número de
trades, mas aumentamos o número de acertos. O fura-teto é calculado da seguinte maneira:
o Fura-teto = Máxima +((Máxima - Mínima)x 0,14)
o Máxima e Mínima do candle anterior e 0,14 é um coeficiente de segurança. Adaptado de Joe Ross, que utiliza
muito o filtro de 0,14 no seu envelope,
o Assim, com essa fórmula definimos o fura-teto do candle seguinte,
o A maioria dos programas gráficos possui esse indicador e o seu cálculo é automático.
Descrição do setup
o Sinal de COMPRA

■ A partir do 2° candle de recuo, espero um dia que FECHE acima do Fura-teto. Preste atenção! Não basta
romper o Fura-teto, tem que FECHAR acima do mesmo.

BPETR4S(21.7B 22.08 21.01 21.87 -1.50*).MédiaMóv:i|_J HPETR4S (21.83 21.93 21.27 21.7B 0.42*). Média Mév._j _|

semanal semanal

t7,77

entrada no
entrada
fechamento
original

stop-loss
stop-loss

set out nov dei iãn nov de2 lan

üaaas 2006

BUSIM5 8 (8.83 9.10 7.52 8.18 -7.51*). Média Móvel A l:^_j BHGTX3(27.54 27,93 27.18 27.89 0.99*). Média Móvel í:J_J
semanal diário
fechou fechou acima
ar^ima <25^1
fechou
acima

fechou
fBEl acima
EB3

fev abr )un 16 20 22 24 28 30 04 06 08

•jr" set/tO out/10

24
2.3) MM21 + MM50 SEMANAS

Setup fácil e consistente.


Gráfico semanal.
Descrição do setup;
o Sinai de COMPRA
■ Médias móveis aritméticas de 21 e 50 semanas ascendentes.
■ Preços recuam para a MM21. Aguardar um candie que mostre sinal de reversão. Marcar sua máxima.
Quanto mais próximo da MM21 melhor.
■ Aguardar um dia da semana seguinte que FECHE acima da máxima do candie (reversão).
■ Stop na minima do candie (reversão).

H FIBR3 S (22.82 24.19 22.67 24.14 6.93*1 Mécfia Móvel A [:::J _J H G0AU4 S (23.30 23.72 22.00 22.58 -3.73*1. Méáa Móvel 7rj

semanal entrada4 semanal


r3s^i
cntrada3

entrada2

entrada2 M21

entradal
entradal

MM50

MM21

aço set oul dez jan fev niar mai )un jul nov dez jan fev mar abr niaí jun jul
2003 I 2004 2006 I 2007

B PETR4S (21.83 21.93 21.27 21.46 -0.97*1. Média Móvel A-J_J B VALES S (40.46 42.13 40,12 42,05 4.68*1. Métfia Móvd A

entrada2 entrada3

13^ entrada

Emi
entradal

entradal 4^
'li
'mm 50

jun )ul ago set out nov dez jan


2007 1 3ÚOe

2.4) HARAMI ou ENGOLFO DE ALTA


Utilizar em conjunto com a MM21 e MM50 semanas.
Engolfo de alta - o primeiro candie possui um pequeno corpo negro (ou vermelho), de baixa, enquanto o
segundo candie possui um corpo bem maior e branco (ou verde), de alta. O preço de abertura do 2° candie fica
bem abaixo do preço de fechamento do 1° candie, e o preço de fechamento do 2° candie fica bem acima do preço
de abertura do 1° candie, de forma que o 2° candie ENGOLFA o 1° num movimento contrário. O engolfo deve
aparecer necessariamente após uma tendência de baixa ou após uma queda rápida dos preços. É preferivel que
as sombras do 1° candie fiquem engolfadas pelo corpo do 2° candie. Quanto maior a diferença de tamanho entre
os dois candies melhor. Deve-se observar aumento considerável de volume no 2° dia do padrão, o que lhe confere
força. Se estiver perto de uma zona de suporte, melhor ainda. É um dos padrões de reversão mais importantes.
Harami de fundo - o primeiro dia é um longo candie de baixa (negro ou vermelho), e o segundo dia é um
pequeno candie de alta (branco ou verde) com pouca sombra, e preferiveimente, com as sombras dentro do corpo
do candie anterior. Quando o 2° candie for um doji, teremos um Harami Cruz de Fundo. Harami significa
gravidez.

25
I Um HARAMl no gráfico SEMANAL é muito confiável e eficiente (89% no Brasil). No gráfico diário não é tão
potente.
» Estatística no Semanal - 5 a 6 harami/ano em cada ativo, com potencial de alta de 10 a 15%. Tecnicamente
falando o Engolfo de alta é muito mais efetivo que o Harami (90 a 95% de acerto), porém é menos freqüente (2 a 3
vezes/ano).
• Descrição do setup:
o Sinal de COMPRA
■ Condição: papei em tendência de alta com recuo (correção). MM21 e MM50 subindo.
■ Efetuamos a entrada assim que FECHAR um dia, da semana seguinte, acima do fechamento ou da
máxima da semana anterior.

ENGOLFO

HARAMI de fundo max

I I fech

I max
*
stop stop T
o É um setup extremamente SIMPLES e de ELEVADA rentabilidade. Muitos traders se especializam apenas
nesse setup e se tornam caçadores desses padrões nos ativos da bolsa.

BVALE3St142 1-34 1.31 1.34 2..3?n MW» Mdvel A121J BGGBn4S{0.6e 0.68 0.G6 0.6S -Q.9EX). Hédia Móvel A(21 [_{

HARAMI ENGOLFO

0^

enbada

6SB
ontrada
MM21

MMâO
MM50

nov de/ iaa fev nvar ebr oift riuv dr/ |ar» fev nwr
l«sa I 1M7

B AMBV4 S (82.20 82.70 80.28 81.20 -1.93Z). Média Móvel A H IBOV S (22.600,00 23.071,00 22.287.00 2Z415,00 -0,80*J. I*::j _J

entrada .

entrada
MM21

MM50
stop-loss
èT
It MMSO

mar abr ma 25 06 22 06 20 03 17 31 14 28

óiqw/M .]' I ÍP>/P5. 1 éev/05 |

26
2.5) PONTO CONTÍNUO

Setup criado por Alexandre Woiwacz. o Stormer.


Pode ser usado no Semanal, no Diário ou no 60 minutos.
É um setup muito fácil de ser trabalhado. Papel tem que apresentar tendência de alta, ou seja, a MM21 deve estar
ascendente. Eu também utilizo em tendência de baixa (aí opero a venda).
Descrição do setup
o Sinal de COMPRA
■ Preços trabalhando acima da MM21 e fazem um recuo (correção) para a média.
■ Assim que uma barra (candie) encostar-se à MM21 eu marco a máxima dessa barra. Caso supere a
máxima eu efetuo a compra (1 centavo acima). Caso não supere, vou abaixando a entrada pela máxima
de cada nova barra até entrar, desde que a MM21 continue ascendente.
■ Stop na mínima.
■ Alvo = amplitude do candie comprado projetado para cima a partir da máxima.
■ Adaptação que eu utilizo: ao se aproximar da MM21 eu já começo a marcar a máxima e esperar o
rompimento. Muitas vezes não chega a tocar na MM21. Ideal que o candie que toque na MM21 seja de
reversão (mas não é obrigatório). Alvo inicial eu utilizo percentual fixo ou topo anterior.
compra
compra

MM21 compra
MM 21 D MM21

D
D

compra compra

D O
MM21 MM21

BKLBN4S(8.89 8.89 8,59 8.84 -1,5»), Média Móvel A [21](íjU—J BKLBN4S(8,89 8,89 8.59 8,84 -1,582), Média Móvel A [21](8_:J_J

semanal
2 - marcamos a
máxima
alvo

abaixa .entrada
a máx
recuo

E1SI
E1B3

14,11
1 - encostou na , nao rompeu a
MM21 ascendente máx anterior

04 16 01 17 01 17 01 15

Mv/m jan/lQ I fev/10 fcv/10

27
Outros exemplos:

B IBOV t5B.755.13 57.993.40 5G.G49.27 57.829.27 1.89*1. Mé_l _)


Olha que situação interessante ao lado! Tivemos o
primeiro recuo para a MM21 ascendente e fizemos a
71.06 entrada 1 e colocamos nosso stop-loss 1. O indice
voltou a recuar encostando-se à média e
entrada 1 proporcionando nova entrada (2). Mas observe que
entrada o candie não atingiu o nosso stop inicial. Após a
entrada 2 o índice subiu forte. Por isso insisto em
termos uma estratégia bem definida e seguirmos
fielmente os sinais tanto de entrada quanto de stop.
nao
Imagine quantas pessoas ficaram com medo no
estopou
segundo recuo e venderam, e logo depois o
stop-loss 1 Ibovespa voltou a subir. Quem seguiu o stop
original permaneceu no trade.

QBBDC4(30.01 30,57 29.90 30,27 •0,43*1, Média Móvel A [2-nJ_J


Ao lado podemos observar o gráfico de BBDC4, no
.• atingiu o
alvo = projeção 28 57íl00';i —aivo-=-venda prazo diário, onde tivemos um setup Ponto Continuo
entrada em que o candie que tocou a MM21 è de reversão.
Essa é uma situação ideal. Após a entrada o ativo
subiu e atingiu o alvo (projeção do candie da
máxima que gerou a entrada). Quem não tivesse
candie de realizado a venda no alvo citado teria sido estopado,
reversão
pois o ativo iniciou um forte movimento de baixa.
stop-loss

Temos uma variante do setup do Ponto Contínuo em que executamos uma entrada mais agressiva, ou seja,
envolve maiores riscos, mas quando dá certo, os ganhos serão maiores também. A entrada é executada no
FECHAMENTO do candie que se encostou à MM21.

HBRFS3(18.75 19.G1 18.57 19.61 2.77*). Média Móvel BPETR4(21.5Q 21.71 21.01 21.19 -1.85*). Média MóvbIi2J_|

diario diário

MM21

r I*
entrada no
^ «entradas no fechamento
fechamento

30 OS 07 11 13 15 19 21
óov/ll

28
Podemos conduzir os trades acima através de várias formas:
o Stop Móvel : Stop ATR, SAR, Hi-Lo...
o Virada da MM21 para baixo com a perda da mínima do candie que provocou a virada,
o São todos modelos atrasados, então, uma parte do lucro vai ficar para trás.

HPETR4 [21,21 21,30 21,05 21,28 -0,84X), Média MóvehU_J


Ao lado podemos observar a entrada no fechamento
do candie que encostou na MM21 ascendente. Após
a entrada conduzimos o trade de 3 maneiras
Stop violaçao diferentes: pela virada da MM21 para baixo e perda
Stop ATR *
da mínima tivemos um lucro de 3,70%. Pelo SAR
stop SAR parabólico vendemos no fechamento do candie que
fez o SAR ir para cima dos preços, lucro de 3,70%
também. Pela violação do Stop ATR tivemos um
lucro de 5,67% aproximadamente. Após a entrada o
ativo chegou a subir 11,50%. Assim todos os
stop virada métodos de condução do trade deixaram grande
MM21
compra parcela do lucro para trás. Não existe método
perfeito e esse é um grande desafio para os traders.
nov/ll áez/ll

Outro fator de extrema importância para a seleção dos ativos que apresentam o setup do Ponto Continuo é que a
entrada se dê numa reoião em que outros suportes importantes esteiam presentes. Isso dá uma maior
confiabilidade à operação. Exemplos de suportes:
o Retrações de Fibonnacci(50% e 61,8%);
o Topo anterior rompido:
o LTA, etc.

HGGBR4(20,97 20,97 1 9,97 20,41 -0,32*), Mécfia Móve^ _j


Observe esse exemplo de Ponto Continuo dando
entrada numa ZONA de fortes SUPORTES. Temos a
LTA, a retração de 0,618% de Fibo da última perna
entrada
de alta e, finalmente, temos a região de topos
anteriores. Além, é claro, da MM21 dias que é a
ferramenta do setup. Assim, caso estivéssemos em
dúvida entre vários ativos dando o mesmo sinal,
anteriores
escolheríamos aquele em que a ZONA de suportes
seja a mais forte. Nesse caso temos 4 pontos de
suporte na mesma zona de preços (sombreado
retração
61,8%
amarelo). Observe como o ativo subiu logo após a
entrada, mostrando que a região era muito forte e
segurou os preços.
11 18 25 01 09 16 23 30 07 15

apo/OS I set/09 | oat/09

Exemplos de operações na ponta vendedora


BIMOB (598,90 614,32 593,52 614,32 Z93*), Média Móvel A B DÜLFUT (2.378,58 Z336,88 Z364,86 Z391,80 0.81*),
M M 21 caindo

MM21 caindo

|t| t
PC V

PC V

2.154,28

12 14 19

nov/13 jàn/ia

29
2.6) Cruzamento entre médias móveis.

Dois modelos são bastante conhecidos: MM21 x MM5 e MM21 x MM9.


Utilizamos uma média mais rápida (a mais curta) e uma média mais lenta (a MM21).
Neste modelo não é necessário que a MM21 esteja ascendente (operações de compra) ou descendente
(operações de venda), pois a idéia é tentar pegar o inicio de uma tendência (alta ou baixa).
Descrição do setup
o Sinal de COMPRA
■ Após a média mais curta (5 ou 9) cruzar a MM21 para cima, efetuamos a entrada em dois possíveis
momentos:
> No fechamento do candie que provocou esse cruzamento.
> Na abertura do candie seguinte.
■ Conduzimos o trade até a média mais curta cruzar para baixo a MM21 e ai vendemos no fechamento do
candie, ou podemos vender no fechamento do candie que cruzar a MM21 para baixo (saída mais rápida
que a anterior).
o Sinal de VENDA
■ Após a média mais curta (5 ou 9) cruzar a MM21 para baixo.
■ Procedimentos semelhantes de entrada e condução (cruzamento para cima).

I cruzamento

média curta

média longa media longa

a curta

cruzamento

QBBAS3(23^ 23.37 23,42 23.55 -0.97Z]. Mécfia Móvel A [21](24.89). l2ljJ


Ao lado podemos observar o setup MM5xMM21 no gráfico
diario cruzamento
para baixo diário do Banco do Brasil. Repare que após o cruzamento
da MM5 para cima da MM21 efetuamos a compra no
fechamento do candie. Não colocamos stop inicial. O stop
pode ser feito de duas maneiras: cruzamento do preço
com a MM21 para baixo (venda 1)ou cruzamento da MM5
venda 2 MM21
compra no
fechamento
para baixo da MM21 (venda 2). Quem escolheu a
segunda opção se deu bem, pois ficou posicionado no
venda 1 ■ se utilizou ativo, mesmo durante as 3 correções mais bruscas
Como stop fechamento
abaixo da MM21
(sombreado) que chegaram a fechar abaixo da MM21.
cruzamento Observe também que uma boa parte do lucro foi entregue
para cima
na saída 2, pois ativo chegou a subir 24%
07 16 27 06 17 27 07 16 29 09 20 29 10 19

éex/íl I Mü" 1

B H6TX3 S (45.79 45.96 44.62 45.20 -2.06X). MótBa MÓvd A (21|(42.41). Mr:J_j
MM9 cruza abaixo
semanal
da MM21 * ^ Setup MM9 X MM21 no prazo SEMANAL. Quanto
i24Jg1 maior o prazo mais consistente é esse setup. No
Setup SIMPLES e •
venda
gráfico da Hering ao lado podemos observar um lucro
775% em 2
de 775% em aproximadamente 2 anos. Claro que
anos.
nem sempre é assim, mas em ativos com tendências
bem definidas e menos voláteis esse setup apresenta
uma elevada rentabilidade. Ele é extremamente fácil
compra J(
e simples!!!

w' MM9 cruza


acima da MM21

fcv .ibr jur, jul !>«> riDv ja>i mar inai }ul ago iiov
agw

30
BCSNA3[16.g IG.M 15.43 1 5.62 0.12*1, Méda Móvet A121}(17,041. Média M6U_|
Ao lado chamo a atenção para um detalhe muito
diário
importante. Quando escolhemos um setup, temos que
seguir todos os sinais que ele dá, pois a eficiência do
setup se mostra em vários trades e não em um ou
outro feito de vez em quando. Note que tivemos 3
compra
compra compra
entradas na ponta compradora. Na primeira tivemos
1
3, + 18% um prejuízo (-2,71%), na segunda tivemos um leve
lucro (+2,50%) e somente na terceira entrada tivemos
um ganho interessante (18%) que compensou as
entradas anteriores. Caso tivéssemos feito as duas
stop 1
2,71% primeiras entradas que nos trouxeram um pequeno
prejuízo e desistido da terceira perderíamos um belo
trade. Assim devemos assumir todas as entradas que
um setup der, pois não sabemos de antemão qual a
que vai proporcionar o maior lucro.

3) UNHA DA SOMBRA
Autor - Larry Williams.
Pode ser usado no semanal, diário ou 60 minutos.
Utiliza o gráfico de preços e duas médias exponenciais de 10 períodos, sendo uma delas deslocada em 1.
Descrição do setup:
o Sinal de COMPRA
■ Compramos no fechamento do candie que fizer a MME10 cruzar para cima da MME10(1).
■ Stop-loss na mínima do candie que fez as médias cruzarem.
■ Saída da posição quando a MME10 cruzar para baixo a MMEIO(I). Vendemos no fechamento.
Esse modelo funciona muito bem em ativos com tendências bem definidas, pois evita bastante os violinos
(sombras grandes que estopam).
BBVMF3S(10.97 11.00 10.61 lO.K -2.25*1. Médta Móvel E [10 rJ_J O HGTX3 146.38 46.74 44.65 44.89 -I.SSXL Métfia Mével E [101

semanal
diário

venda 73% P venda 36%

aprox 6 meses 2 meses e


compra
meio
MME10 li compra MME10

MME1(K1) MME10(1)

stop-loss stop-loss

mar abr mai jun ju) ago set 20 27 04 11 18 26 02 09 16 27 05 12 19

2009 det/H I iait/Í2 | fev/12 | '

OP0MQ4(6.15 6.48 6.14 6.48 5,86*). Média Móvel E [10](6.25)^_j B 1TSA4 BOm (9.67 9,71 9.62 9,62 -0.52*). Média Móvel E [10](9^_|

diário 60 minutos

4e|2
1
venda
venda

vioiinadas não te
tiraram do trade
entrada
I' 4.16%

MME10
MMEKMI)

1'. " MME10


entrada
rW
tftrf MME10(1)

27 28 29 01 02 OS
25 31 0/ XI 17 23 29 05 12 16 22 28 03 09

j joo/iP _ J fev/ia mar712

31
1
4) Setup JOE DINAPOLLI
Criado pe\o trader Joe Dinapolli.
Pode ser utilizado no semanal, diário e 60 minutos. No semanal é mais efetivo.
um setup bem simples e eficiente. Utiliza apenas o gráfico de preços e a média móvel exponencial de 3
períodos deslocada em 3 períodos.
A idéia do setup é antecipar a entrada antes da formação de um pivot. ou seja, estaríamos entrando no inicio
do movimento maior. Quando dá certo nos proporciona uma GIGANTESCA rentabilidade com um stop muito
barato e um nível de acerto muito elevado no gráfico semanal (80%). No semanal acontece 1 ou 2 vezes por ano.
• Descrição do setup
o Sinal de COMPRA
■ Os preços, em tendência de baixa prolongada, caminham abaixo da MME3(3).
■ Esperamos que o candie FECHE pela primeira vez acima da média. Marcamos o último fundo. Esse fundo
não pode ser perdido em fechamento de candie (anula o setup). Mas atenção: um candie pode violar o
fundo (sombra)e voltar a fechar acima o que não invalida o setup.
■ Quando voltar a FECHAR abaixo da média, se não perder o fundo anterior, na próxima vez que voltar a
FECHAR acima, marcamos a máxima do candie que fechou acima (2® vez). Na superação da máxima
temos a entrada na ponta compradora.
■ Stop-loss ficará abaixo da mínima do candie que fechou acima da média pela segunda vez. Eu utilizo em
algumas ocasiões a mínima do segundo fundo como ponto de stop-loss.
■ Alvo = expansão alternada de 161% de fibo da primeira perna de alta.

compra
2* fechamento
1* fechamento MME3(3)
D
D D M M E 3(3)

fundo 2
llnD
D
stoD onqinal

fundo 2

fundo 1 fundo 1

Parece complicado, mas é bem fácil! Vou explicar detalhadamente todo o processo descrito acima.
B LREN3 S (58.77 59.74 57.16 58.20 -1.272J). Média
Observe no gráfico SEMANAL da Lojas Renner ao
&emanal
lado que o papel vem em uma forte tendência de
baixa, com os preços trabalhando abaixo da
MME3(3)
MME3(3). No momento que temos o primeiro
fechamento acima da média, podemos pensar
1® fechamento
assim: essa tendência de baixa está PERDENDO
acima
FORÇA!

14^ Traçamos uma linha de suporte no fundo 1 e


aguardamos.
íEsn
linha de
suporte
fundo 1

ago set out dez

32
B IJIEN3 S (58.77 59.74 57.16 58.20 •1.27*1. Médw MóO_J
Os preços evoluem acima da média deslocada e
VOLTAM a fechar abaixo dela. Até agora está tudo
caminhando da forma correta para a configuração
do setup.
1» fech.
Assim, é necessário a formação de um segundo
fundo acima do fundo 1. Pode até violar o fundo 1
(não é recomendado) mas tem que fechar acima
volta a fechar
dele. O ideal é que se forme um pouco acima do
abaixo fundo 1.

fundo 1
Vamos conferir no próximo gráfico...
out nov dez

2008

B 1-REN3 S (58.77 59.74 57.16 58.20 -1.27*). Mécfia Mós^JJ


...OS preços evoluem e formam um segundo fundo
que respeitou o fundo 1. Logo após, ocorre um
marcamos a
novo fechamento acima da média deslocada.
máxima
Nesse segundo fechamento marcamos a máxima
2» fech. e esperamos o seu rompimento (1 centavo acima)
para fazermos a entrada pelo setup Joe Dinapolli.

(JiT nsD

fundo 2

fundo 1

nov dez jan fev mar


2008 " '"2Ò09

B LREN3 S (58.77 59.74 57.16 50.20 -1.27*). Mécfia


Observe que a máxima foi rompida e tivemos a
entrada na ponta compradora. Colocamos o stop-
Ioss abaixo da mínima do candie que fechou pela
segunda vez acima da média deslocada. O trade
evoluiu muito bem.
entrada

No próximo gráfico vou mostrar como se calcula o


alvo.

stop-Ioss
fundo 2

jaii fev abr

B LREN3 S (58.77 59.74 57.16 58.20 -1.27*J. Média Món;:J_]


Como colocar o alvo?
venda
"'00^
Pegamos a primeira perna de alta e vamos projetar
Alvo = expansão 'f,
de a mesma, alternadamenle, a partir do fundo 2
(início da segunda perna de alta).
perna BSS
compra Colocamos a venda na expansão de 161%.

Quem trabalha com EIliot diria que tivemos a ONDA


1 (perna 1), a ONDA 2 (correção para baixo da
média) e estaríamos entrando no inicio da ONDA 3
(movimento mais forte).
fundo 2
fundo 1

fiov dez }an fev mar abr mai jun


2006 2009

33
B LREN3 S (58.77 59.74 57.16 58.20 -1.27X1. Média
Repare como a entrada pelo setup Joe DinapoHi
pivot qe alta ocorre bem antes da entrada clássica, após a
formação de um pivot de alta. No setup Joe
DinapoHi tivemos entrada em 13,91 e no pivot de
alta em 16,01, uma diferença bem grande.
Joe Dinapolíi

O interessante desse setup é que vamos entrar


na compra no inicio de uma tendência de alta.

fundo 2
fundo 1

nov dez
2ÒM

Um fato de extrema importância é a posição do fundo 2 em relação ao fundo 1. O ideai é que o fundo 2 esteja
ligeiramente acima do fundo 1. Fundos muito acima ou nivelados não são ideais.

BPETR4(20.90 21.33 20.83 21.24 0.52*). Média Móvel HSUZB5S(7.51 7.60 7.08 7.11 -6.08*). Médía Móvel E IlJ_l
diano

entrada

entrada

fundo 2 ideal fundo 2 nivelado

fundo 1 y. violou mas


fundo 1
fecfiou acima
I " ■ I

out nov dez jan fev mar mal lun jul


fev/07 taar/OJ 2008 2009

B CESPG S (29.66 30.29 26.83 27.33 -0.41*). Média Móvnj^ B 0IBR3 S (11.07 12,95 11,01 12.45 10.08*). Média Mó^2J^
semanal
semanal
às vezes o setup
falftaü!

entrada
entrada

rara

fundo 2 • muito acima


iMfJ
fundo 2 ideal estopado

fundo 1 fundo 1
set out nov dez jan fev mar abr mar abr mai jun ago set out nov dez
-irníWH—iMIili . 2010 I

34
Podemos fazer uma entrada mais agressiva do que a clássica (rompimento da máxima). Ela ocorre na retração de
50% de todo o movimento de alta oue fechou pela segunda vez acima da média deslocada. Neste caso,
colocamos o stop-loss na retração de 61,8%. Este método também pode ser utilizado para quem fez a entrada
clássica (com 50% do capital) e a outra metade do capital faz na retração de 50% (caso ocorra).

B LREN3 S (58,77 53,74 57.1G 58,20 -1.27*). Média Móvel :il _! s LREN3S (14.90 16,00 13.29 16.00 7.02*). Média Móvel ÍJH _J
semanal

18^

2»fech.
entrada
clássica
(50%) ■ iBEa

Eiglil

■ At
entrada retração
fundo 2 |>'i I'4 iiCiiV:) de 50%
fundo 1 fundo 2

out nov dez ian fev mar a br 26 09 25 09 23 06

2008 2009 inar/09

Abaixo temos uns exemplos do Setup Joe Dinapolli para operações de VENDA.

topo 1

topo 2

D' stop-loss original

ME3(3)
1" fech.
venda

B BRKM5S (14,65 14,88 14.18 14.31 -2,98*). Média Mô^ilJ^ Q CSAN3 S (32.15 33.49 30.76 33.17 2.47*), Média Móv.JJ

semanal topo 1 topo 2 semanal topo 1 topo 2


■■ stop-loss
venda
^ 1^1 \ - venda

1®fecfi.
®fech
l^ech'.
I
BBl

2jc34
16»51

out nov dez jan fev mar abr jul ago set out nov dez jan mar abr
2004 j 2005 . . 2010..,,. . . .1

35