Você está na página 1de 1

A importância do clima organizacional na qualidade de

vida no trabalho
Por Mônica Mello para o RH.com.br

A expressão Qualidade de Vida no Trabalho é bastante ampla, porém na análise desta é de fundamental
importância um clima organizacional positivo. Na realidade, muitas das empresas passaram a se
preocuparem com a qualidade de vida, seja no trabalho ou no ambiente extra-organizacional das
pessoas que atuam na empresa como base para maximizar a qualidade de produtos e serviços. É
essencial investir em atividades que visem a melhoria da qualidade de vida dos funcionários e as
atitudes que busquem o aperfeiçoamento do ambiente de trabalho. Daí ressalta-se a importância da
avaliação do clima organizacional.
Pesquisas sobre níveis de satisfação no ambiente de trabalho são importantes para minimizar conflitos
entre as necessidades dos indivíduos e das organizações, pois através do conhecimento das aspirações,
dos desejos e das necessidades dos funcionários, medidas poderão ser adotadas, de modo que a
organização possa alcançar seus objetivos institucionais e atender as expectativas dos indivíduos no
trabalho.
Da análise das definições de clima organizacional, bem como do conjunto das variáveis, processos e/ou
propriedades independentes que afetam o mesmo, verifica-se que quando os objetivos organizacionais
estão em consonância com as expectativas dos empregados, existe uma tendência para que a empresa
tenha sucesso, como consequência de um melhor desempenho humano no trabalho.
Como não há no Brasil a rotina formalmente instituída de pesquisar, de um modo geral, ainda se
trabalha muito no "achismo". Com relação às pesquisas de clima, a situação não é diferente, a
comprovação disso é que existem poucas publicações em revistas especializadas e livros sobre o assunto.
Embora na década de 30, a ideia de clima organizacional já estivesse implicitamente presente na
proposta da Escola das Relações Humanas, de Elton Mayo, quando realizou o experimento de
Hawthorne, o que transparece ainda hoje nas organizações é a preocupação com o desempenho dos
indivíduos para a execução das metas organizacionais e pouca atenção é dada à realização desses
indivíduos dentro da organização.
É necessário que o administrador brasileiro entenda a importância do estudo de clima organizacional
para um diagnóstico geral das empresas, bem como melhor entendimento da dinâmica organizacional.
Em geral, é um processo que demanda disponibilidade de tempo e recursos, os quais nem sempre se
acham conciliados para o pesquisador, além do que é preciso que os dirigentes tenham coragem para
aplicar pesquisa de clima organizacional entre os funcionários, pois esta revela pontos fortes da gestão
empresarial, mas também aspectos que precisam ser melhorados, e são justamente esses últimos que
nem sempre recebem a devida atenção da alta direção, por negligência, medo de perda do "status quo",
resistência às mudanças, desconhecimento, acomodação, entre outros.
Os benefícios decorrentes de uma pesquisa de clima para a empresa são muito vastos, dentre eles
podem ser citados: medir o grau de satisfação dos funcionários com a empresa, com o trabalho em si e
com os colegas de trabalho; subsidiar a empresa na adoção dos novos modelos de gestão, novas
ferramentas de trabalho, verificando se as pessoas estarão propícias à adoção ou não destes novos
modelos ou ferramentas de trabalho; melhorar a qualidade das relações de trabalho; desenvolver
cultura gerencial participativa; identificar lacunas organizacionais, melhorando a imagem da empresa
perante os clientes internos e externos etc.
Em suma, dentro da Qualidade de Vida no Trabalho - origem, evolução e perspectivas -, está um
ambiente saudável, caracterizado não somente por condições de trabalho seguras e salutares, mas
também por uma atmosfera psicológica sadia, o que só é possível averiguar através de uma pesquisa de
clima organizacional séria, consistente e coerente. Na realidade, um clima organizacional favorável
dentro do contexto profissional constitui importante passo para a Qualidade de Vida no Trabalho e
melhoria da Qualidade de Vida do indivíduo.

Mônica Seixas de Oliveira Mello


Administradora, especialista em Gestão Estratégica de Pessoas e Mestre em Eng. de Produção