Você está na página 1de 15

www.medresumos.com.

br ✓ Eduardo Toaza ✓ Anatomia Humana 1

ANATOMIA DO CRÂNIO
INTRODUÇÃO E DIVISÃO:
 O crânio é o esqueleto da cabeça e é formado por 22 ossos.
 Uma linha que passa entre násio e ínio divide o crânio em duas partes:
neurocrânio e viscerocrânio.

 Posição anatômica do crânio = plano orbitomeatal (plano horizontal de


Frankfurt).

NEUROCRÂNIO
 É constituído por oito ossos: quatro ímpares (frontal, etmoide, esfenoide e
occipital) e dois pares (temporais e parietais).
 O neurocrânio tem um teto abobadado, a calvária, e um assoalho ou base do
crânio.
 Os ossos que participam da calvária são basicamente planos (frontal, temporal
e parietal) e formados por ossificação intramembranácea do mesênquima da
cabeça a partir da crista neural.
www.medresumos.com.br ✓ Eduardo Toaza ✓ Anatomia Humana 2

 Os ossos da base do crânio são irregulares e têm grandes partes planas


(esfenoide e temporal) formadas por ossificação endocondral ou por mais de
um tipo de ossificação.
 A maioria dos ossos da calvária é unida por suturas. No entanto, durante a
infância, alguns ossos (esfenoide e occipital) são unidos por cartilagem hialina
(sincondroses).
VISCEROCRÂNIO
 Compreende os ossos da face que se desenvolvem principalmente no
mesênquima dos arcos faríngeos embrionários.
 O viscerocrânio forma a parte anterior do crânio e consiste nos ossos que
circundam a boca, nariz e a maior parte das órbitas.
 É formado por 15 ossos irregulares: três ímpares (mandíbula, etmoide e
vômer) e seis pares (maxilas, conchas nasais inferiores, zigomáticos,
palatinos, nasais e lacrimais).
 Note que o osso etmoide participa tanto do neurocrânio como do
viscerocrânio...
Ossos pneumáticos:
São os ossos que contêm espaços aéreos, com objetivo de reduzir o
peso do crânio.
- Frontal.
- Temporal.
- Esfenoide.
- Etmoide.
- Maxila.
www.medresumos.com.br ✓ Eduardo Toaza ✓ Anatomia Humana 3

PONTOS CRANIOMÉTRICOS:
Ponto de referência Forma e localização
Ptério Junção da asa maior do esfenoide, parte
escamosa do temporal, frontal e parietal;
no trajeto da divisão anterior da artéria
meníngea média
Lambda Ponto na calvária na junção das suturas
lambdóidea e sagital
Bregma Ponto na calvária na junção das suturas
coronal e sagital
Vértice Ponto superior do neurocrânio, no meio,
com o crânio orientado no plano
anatômico
Astério Localizado na junção de três suturas:
parietomastóidea, occipitomastóidea e
lambdóidea
Glabela Proeminência lisa; mais acentuada em
homens; nos frontais superiormente à
raiz do nariz
Ínio Ponto mais proeminente da protuberância
occipital externa
Násio Ponto de encontro das suturas
frontonasal e internasal do crânio

Vértice
Bregma

Lambda

Glabela

Násio

Astério
www.medresumos.com.br ✓ Eduardo Toaza ✓ Anatomia Humana 4

SUTURAS DO CRÂNIO:
 As suturas são articulações fibrosas, constituídas por várias camadas de tecido
conjuntivo fragmentado denso,
 A sutura coronal separa o frontal e os parietais, a sutura sagital separa os
parietais e a sutura lambdóidea separa os parietais e temporais do occipital.

OSSOS DO CRÂNIO:
FRONTAL
 O osso frontal forma a fronte (a parte anterior do crânio), os tetos das órbitas e
grande porção da parte anterior do assoalho.
 Logo após o nascimento, seus lados direito e esquerdo são unidos por uma
sutura chamada sutura frontal, que geralmente desaparece após os 6 anos de
idade. Quando houver resquício dessa sutura, ele é chamado de sutura
metópica.
 Articula-se com doze ossos: esfenoide, etmoide, parietais (2), nasais (2),
maxilares (2), lacrimais (2) e zigomáticos (2).
 Incisura supraorbital: dá passagem ao nervo e aos vasos supraorbitais.
 Arco superciliar: crista mais proeminente em homens.
www.medresumos.com.br ✓ Eduardo Toaza ✓ Anatomia Humana 5

PARIETAIS
 Os parietais são ossos quadriláteros grandes que formam a maior parte dos
lados e do teto da cavidade do crânio.
 Cada osso se articula com outros cinco ossos.
 A margem inferior forma uma face articular chanfrada, enquanto as margens
anterior, posterior e superior formam faces articulares profundamente
denticuladas.
 A face externa desse osso é convexa, enquanto que a face interna é côncava.
 Forame parietal: abertura pequena e inconstante localizada na região
posterior do parietal, perto da sutura sagital. Por ele passam as veias
emissárias.

TEMPORAIS
 Os dois temporais constituem as faces laterais inferiores do crânio e parte do
seu assoalho.
 Parte escamosa: parte fina do temporal que forma a parte superior e anterior
da têmpora (a região do crânio em torno da orelha).
 Processo zigomático: projeção anterior da parte escamosa que se articula
com o processo temporal do zigomático.
 Arco zigomático = processo zigomático do temporal + processo temporal do
zigomático.
 Fossa mandibular: está na face posteroinferior do processo zigomático.
www.medresumos.com.br ✓ Eduardo Toaza ✓ Anatomia Humana 6

 Poro acústico externo: é a entrada do meato acústico interno, que leva à


membrana timpânica.
 Processo mastoide: situa-se posteroinferiormente ao poro acústico externo.
 Processo estiloide: anterior ao processo mastoide. É uma projeção fina e
pontiaguda.
 Fossa infratemporal: é um espaço irregular situado inferior e profundamente
ao arco zigomático e à mandíbula e posteriormente à maxila.

Fossa mandibular

ZIGOMÁTICOS
 Os dois zigomáticos formam as proeminências das bochechas e parte da
parede lateral e do assoalho de cada órbita.
 Os zigomáticos se articulam com o frontal, a maxila, o esfenoide e o temporal.
 Processo temporal: se projeta posteriormente e se articula com o processo
zigomático do temporal para formar o arco zigomático.
 Posteriormente, o osso forma uma superfície temporal do crânio e aloja o
tendão do forte músculo que fecha a mandíbula (músculo temporal).
 Forame zigomaticofacial: localizado próximo do centro do zigomático, dá
passagem aos vasos e ramos zigomáticos.

OCCIPITAL
 Forma a parte posterior e a maior parte da base do crânio.
 Sua parte inferior é uma região em forma de bloco espesso, que circunda a
junção do encéfalo com a medula espinal.
 Forame magno: encontra-se na parte inferior do osso occipital.
www.medresumos.com.br ✓ Eduardo Toaza ✓ Anatomia Humana 7

 Côndilos occipitais: são dois processos ovais com faces convexas, um de


cada lado do forame magno. Eles se articulam com a primeira vértebra cervical
(atlas) para formar as articulações atlantoccipitais.
 Canal do nervo hipoglosso: acima de cada côndilo occipital. Nele passa o
nervo hipoglosso (NC XII) e um ramo da artéria faríngea ascendente.
 Protuberância occipital externa: é a projeção mediana mais proeminente na
face posterior do osso.
 Linha nucal superior: forma o limite superior do pescoço.

ESFENOIDE
 O esfenoide (em forma de morcego) se situa na parte média da base do crânio.
 Articula-se com todos os outros ossos do crânio.
 Situa-se posterior e ligeiramente superior à cavidade nasal e faz parte do
assoalho, das paredes laterais e da parede posterior da órbita.
 Corpo do esfenoide: é a porção medial cuboide oca, entre o etmoide e o
occipital. A cavidade do corpo é o seio esfenoidal.
 Sela turca: fica na face superior do corpo do esfenoide.
 Tubérculo da sela: parte anterior da sela turca, que forma o corno da sela.
 Fossa hipofisial: depressão da sela que contém a hipófise.
 Dorso da sela: parte posterior da sela turca.
 Asas maiores do esfenoide: projetam-se lateralmente a partir do corpo,
formando o assoalho anterolateral do crânio. Também formam parte da parede
lateral do crânio.
 Asas menores do esfenoide: formam uma crista de osso anterior e superior
às asas maiores. Fazem parte do assoalho do crânio e da parte posterior da
órbita.
 Canal óptico: entre o corpo e a asa menor. Através dele passam para a órbita
o nervo óptico (NC II) e a artéria oftálmica.
 Fissura orbital superior: entre as asas maiores e menores.
 Processos pterigoides: formados pelas lâminas lateral e medial, estendem-se
desde a parte inferior do esfenoide. Alguns dos músculos que movem a
mandíbula se fixam a eles.
 Forame oval: está localizado na base do processo pterigoide lateral, na asa
maior. Por ele passa o nervo mandibular (NC V3), ramo do nervo trigêmeo (NC
V).
 Forame espinhoso: situa-se no ângulo posterior do esfenoide. Dá passagem
para os vasos sanguíneos meníngeos médios.
 Forame lacerado: limitado anteriormente pelo esfenoide. É recoberto por uma
camada de fibrocartilagem.
www.medresumos.com.br ✓ Eduardo Toaza ✓ Anatomia Humana 8

 Forame redondo: localizado na junção das partes anterior e medial do


esfenoide. O nervo maxilar (NC V2), um ramo do nervo trigêmeo (NC V),
atravessa o forame redondo.

ETMOIDE
 É um osso delicado, localizado na parte anterior do assoalho do crânio, entre
as duas órbitas, e tem uma aparência esponjosa.
 Situa-se anteriormente ao esfenoide e posteriormente aos ossos nasais.
 O etmoide forma parte da porção anterior do assoalho do crânio, a parede
medial fina das órbitas, a porção superior do septo nasal e a maior parte das
paredes laterais da cavidade nasal.
 Massas laterais: compõem a maior parte da parede entre a cavidade nasal e
as órbitas.
 Células etmoidais: são 3 a 18 espaços aéreos presentes nas massas laterais.
 Lâmina perpendicular: forma a parte superior do septo nasal.
 Lâmina cribiforme: situa-se no assoalho anterior do crânio e forma o teto da
cavidade nasal. Através dos seus forames cribiformes passa o nervo olfatório
(NC I).
 Crista etmoidal: projeção superior que atua como um ponto de fixação para a
foice do cérebro.
 Concha nasal superior e concha nasal inferior: são projeções espiraladas
finas, laterais ao septo nasal. Elas aumentam a área de superfície das túnicas
mucosa e vascular da cavidade nasal.
www.medresumos.com.br ✓ Eduardo Toaza ✓ Anatomia Humana 9

NASAIS
 Os ossos nasais são ossos pareados, retangulares, achatados e pequenos que
formam o dorso do nariz.
 Esses pequenos ossos protegem a entrada superior para a cavidade nasal e
fornecem fixação para músculos da expressão facial.
 Inferiormente aos ossos nasais está a abertura piriforme, a abertura nasal
anterior no crânio

LACRIMAIS
 Os lacrimais, ossos pares, são finos e se assemelham a uma unha de mão,
tanto em tamanho quanto em forma.
 São os menores ossos da face.
 Localizam-se posterior e lateralmente aos ossos nasais e formam uma parte da
parede medial de cada órbita.
 Fossa da glândula lacrimal: túnel vertical que aloja o saco lacrimal.
www.medresumos.com.br ✓ Eduardo Toaza ✓ Anatomia Humana 10

PALATINOS
 Os dois palatinos, em forma de L, constituem a parte posterior do palato duro.
 Além do teto da boca, formam a parte posterior do assoalho e as paredes
laterais da cavidade nasal.
 Contribui com uma pequena parte do assoalho da órbita.
 Lâminas horizontais dos palatinos: separam a cavidade nasal da cavidade
oral.
 Palato duro = lâminas horizontais dos palatinos + processos palatinos das
maxilas.
 Forames palatinos maior e menor: passam ali os nervos e vasos palatinos
maiores e menores.

CONCHAS NASAIS INFERIORES


 As duas conchas nasais inferiores situam-se abaixo das conchas nasais
médias do etmoide.
 Formam uma parte da parede lateral inferior da cavidade nasal e se projetam
para dentro da cavidade nasal.
 Não fazem parte do etmoide!!!

VÔMER
 É um osso ímpar, aproximadamente triangular, localizado no assoalho da
cavidade nasal, que se articula superiormente com a lâmina perpendicular do
etmoide e com a face inferior do corpo do esfenoide.
 Também se articula com as maxilas e os palatinos.
 O vômer forma a parte inferior do septo nasal ósseo.
www.medresumos.com.br ✓ Eduardo Toaza ✓ Anatomia Humana 11

MAXILAS
 As maxilas, ossos pares, unem-se para formar o maxilar, articulando-se com
cada um dos ossos da face, com exceção da mandíbula.
 As maxilas formam parte dos assoalhos das órbitas, parte das paredes laterais
e do assoalho da cavidade nasal e a maior parte do palato duro.
 Processos palatinos das maxilas: participam da formação do palato duro.
 Seio maxilar: parte côncava interna do corpo da maxila.
 Processo alveolar: é um arco, semelhante a uma crista, que contém os
alvéolos para os dentes maxilares (superiores).
 A fusão dos ossos da maxila normalmente está completa antes do nascimento.
 Forame infraorbital: é um orifício na maxila inferior à órbita. Através dele
passam os vasos sanguíneos e o nervo infraorbital, um ramo no nervo maxilar
do trigêmeo (NC V2).
 Forame incisivo: forame proeminente posterior aos dentes incisivos. Dá
passagem aos ramos dos vasos sanguíneos palatinos maiores e ao nervo
nasopalatino.
 Fissura orbital inferior: localizada entre a asa maior do esfenoide e a face
posterior da maxila.
www.medresumos.com.br ✓ Eduardo Toaza ✓ Anatomia Humana 12

MANDÍBULA
 É o maior e o mais resistente osso da face.
 É o único osso móvel do crânio, com exceção dos ossículos da audição.
 A mandíbula é composta de uma parte horizontal encurvada, o corpo, e duas
partes perpendiculares, os ramos.
 Ângulo da mandíbula: é a área na qual cada ramo se encontra com o corpo.
 Processo condilar: parte do ramo que se articula com a fossa mandibular e
com o tubérculo articular do temporal para formar a articulação
temporomandibular (ATM).
 Processo coronoide: anterior, constitui o ponto no qual o músculo temporal se
fixa.
 Incisura da mandíbula: depressão entre os processos condilar e coronoide.
 Processo alveolar: é um arco que contém os alvéolos para os dentes
mandibulares (inferiores).
 Forame mentual: localiza-se aproximadamente inferior ao segundo dente pré-
molar. Pelo forame emergem o nervo mentual, ramo do nervo alveolar inferior,
e vasos mentuais.
 Forame da mandíbula: localizado na face medial de cada ramo. É o começo
do canal da mandíbula, por onde passam os nervos alveolares inferiores e os
vasos sanguíneos.

FOSSAS DO CRÂNIO:
www.medresumos.com.br ✓ Eduardo Toaza ✓ Anatomia Humana 13

1. Fossa anterior: essa fossa é formada pelo frontal anteriormente, o etmoide no


meio, e o corpo e as asas menores do esfenoide posteriormente.
2. Fossa média: tem uma parte central formada pela sela turca no corpo do
esfenoide e grandes partes laterais deprimidas de cada lado. Situa-se
posteroinferiormente à fossa anterior do crânio, separada dela pelas cristas
esfenoidais salientes lateralmente e o limbo esfenoidal no centro.
3. Fossa posterior: a maior e mais profunda (inferior) das três, aloja o cerebelo,
a ponte e o bulbo. É formada principalmente pelo occipital, mas o dorso da sela
do esfenoide marca seu limite anterior central, e as partes petrosa e mastóidea
dos temporais formam as “paredes” anterolaterais.

FORAMES E OUTRAS ABERTURAS DAS FOSSAS E CONTEÚDO DO


CRÂNIO:
Forames/Aberturas Conteúdo
Fossa anterior do crânio
Forame cego V. emissária nasal (1% da população)
Forames na lâmina cribriforme Axônios de células olfatórias no epitélio
olfatório que formam os nervos olfatórios
(NC I)
Forames etmoidais anterior e posterior Vasos e nervos com os mesmos nomes
Fossa média do crânio
Canais ópticos Nn. ópticos (NC II) e Aa. oftálmicas
Fissura orbital superior Vv. oftálmicas; N. oftálmico (NC V1); NC
III, IV e VI; e fibras simpáticas
Forame redondo N. maxilar (NC V2)
Forame oval N. mandibular (NC V3) e A. meníngea
acessória
Forame espinhoso A. e V. meníngeas médias e ramo
meníngeo do NC V3
Forame lacerado N. petroso profundo e alguns ramos
arteriais meníngeos e pequenas veias
Sulco ou hiato do N. petroso maior N petroso maior e ramo petroso da A.
meníngea média
Fossa posterior do crânio
Meato acústico interno N. facial (NC VII), N. vestíbulo-coclear
(NC VIII) e A. labiríntica
Forame magno Bulbo e meninges, Aa. vertebrais, NC XI,
Vv. durais, Aa. espinais anterior e
posterior
www.medresumos.com.br ✓ Eduardo Toaza ✓ Anatomia Humana 14

Forame jugular NC IX, X e XI; bulbo superior da V.


jugular interna; seio petroso inferior e
sigmóideo; e ramos meníngeos das Aa.
faríngea ascendente e occipital
Canal do N. hipoglosso N. hipoglosso (NC XII)
Canal condilar V. emissária que segue do seio
sigmóideo até Vv. vertebrais do pescoço
Forame mastoideo V. emissária mastoidea do seio
sigmóideo e ramo meníngeo da A.
occipital

REFERÊNCIAS:
1. MOORE, Keith L.; DALLEY, Arthur F.; AGUR, Anne M. R. Anatomia Orientada
para Clínica, 8ª edição.
2. DRAKE et. al. Gray’s Anatomia para Estudantes. Elsevier.
3. TORTORA, Gerard J.; NIELSEN, Mark T. Princípios de Anatomia Humana, 12ª
edição.
4. LATARJET, Michel; LIARD, Alfredo Ruiz. Anatomía Humana / Human
Anatomy: 2.
5. TIRAPELLI, Luís Fernando. ANATOMIA TOPOGRÁFICA DA CABEÇA.
Disponível em: <https://slideplayer.com.br/slide/13753055/>. Acesso em: 28 de
dezembro de 2019.
6. Sistema Esquelético. Disponível em: <http://aneste.org/sistema-esqueltico-
axila-v3.html>. Acesso em: 28 de dezembro de 2019.
www.medresumos.com.br ✓ Eduardo Toaza ✓ Anatomia Humana 15

7. ZIGOMÁTICO. Disponível em:


<https://www.auladeanatomia.com/novosite/pt/sistemas/sistema-
esqueletico/cranio/esqueleto-da-face/zigomatico/ >. Acesso e: 28 de dezembro
de 2019.
8. NETTER, Frank Henry. Atlas de anatomia humana. 6. ed. Rio de Janeiro:
Elsevier, 2015.
9. Osso Occipital. Disponível em: <http://artedentaria.blogspot.com/2013/01/4-
osso-occipital.html >. Acesos em: 28 de dezembro de 2019.
10. Crânio como um todo. Disponível em:
<https://www.auladeanatomia.com/novosite/pt/sistemas/sistema-
esqueletico/cranio/neurocranio/cranio-como-um-todo/>. Acesso em: 29 de
dezembro de 2019.