Você está na página 1de 3

Rearmonização Rearmonização .

1. O que é rearmonizar? Escala diatônica é um tipo de escala que:

Rearmonizar é revisar uma progressão harmônica, onde, por meio de tem 5 tons e 2 semitons dentro de uma oitava;
troca, inserção e alteração de acordes, procura-se acrescentar maior colorido tem 7 notas (8 notas se considerarmos a repetição da tônica ao
e interesse à progressão. Além disso, também tem os objetivos de corrigir término da escala);
erros harmônicos, adaptar a progressão a estilo(s) diferente(s) e acrescentar inclui as escalas TONAIS (maiores e menores), as escalas
dissonâncias. MODAIS (modos de DÓ, RÉ, MI, FÁ, SOL, LÁ e SI) e modos das escalas
menores.
2. O que é preciso saber para rearmonizar? Quando uma escala recebe o nome MAIOR?
Ao dividir a escala de DÓ em dois tetracordes tem-se: dó-ré-mi-fá e
a) intervalos sol-lá-si-dó.
b) escalas tonais e modais; outras escalas
c) acordes tonais e modais
d) funções dos acordes
e) noções de fraseado, formas musicais e estilos

Espera-se que os assuntos dos itens já sejam do conhecimento do


leitor. Apenas alguns deles serão brevemente recordados aqui.
Para mais informações, sugerimos as obras: “Harmonia Funcional Prática”, “Escalas
Tonas: apenas 60 dias!”, “Escalas Modais: apenas 60 dias”, “Acordes Tonais e Modais:
apenas 60 dias!” da mesma autora. Observar que os 2 tetracordes são IGUAIS, têm a mesma sequência
de intervalos: TOM-TOM-SEMITOM. Entre os 2 tetracordes há 1 TOM.
3. Escalas: recapitulação
recapitulação Toda escala receberá o nome MAIOR quando apresentar 2 tetracordes
iguais ( tom-tom-semitom ) unidos por um tom.

Agora, pode-se estabelecer a FÓRMULA DA ESCALA MAIOR:


Escala é uma sequência de notas (escolhidas entre as 12 notas de
nosso sistema musical ocidental) dispostas em intervalos determinados.
T - T - ST T - T - ST
Há escalas de 3 sons (dó-mi-sol-dó), de 4 (dó-mi-sol-si-dó), 5 sons T
(pentatônicas), 6 sons (“blues”: dó-mi -fá-sol -sol-si -dó, tons inteiros), 7
sons (dó-ré-mi-fá-sol-lá-si ou Dó maior), 8 até 12 sons (escala cromática).
Quando a escala recebe o nome MENOR?
Toda escala maior tem uma escala correspondente MENOR, que tem os
mesmos acidentes, mas que começa em nota diferente.
A ESCALA MENOR RELATIVA se inicia na SEXTA NOTA de
uma escala maior. A seguir, você pode ver a escala de DÓ maior, a sexta
nota ( LÁ ) origina a nova escala – LÁ MENOR – que é constituída pelas
mesmas notas da escala de DÓ maior. Por terem as mesmas notas e os
As escalas mais usadas em harmonia são as de sete sons porque elas mesmos acidentes (nesse caso especial, nenhum acidente), são chamadas de
nos fornecem vários acordes diferentes. Estas são escalas DIATÔNICAS. ESCALAS RELATIVAS.

Hannelore Bucher.copyright.2011 7 8 Hannelore Bucher.copyright.2011


Rearmonização . Rearmonização
Rearmon ização
Obs.: para maiores informações sobre escalas modais, consultar o livro “Escalas
Modais: apenas 60 dias!” ou “Harmonia Funcional Prática” da mesma autora. 12. ACORDES ALTERADOS
Para escrever o padrão de cada modo, basta considerar a sequência TRÍADES ALTERADAS:
das teclas brancas de DÓ a DÓ = modo de DÓ; de RÉ a RÉ = modo de RÉ;
etc. até SI. . pode-se alterar a 5.ª para +5 e 5.
Ex.: D m - D m( 5), D m(+5) E - E ( 5), E (+5)

TÉTRADES ALTERADAS:
. pode-se alterar a 5.ª para +5 e 5.

A FUNDAMENTAL, a 3.ª e a 7.ª não podem ser alteradas porque


definem a função do acorde. Somente a 5.ª pode ser alterada. É possível
Tríades modais: DUPLA ALTERAÇÃO no mesmo acorde. A 5.ª aumentada é escrita
enarmônicamente.
1. MODO IÔNICO : mesmas tríades de DÓ maior.
Ex.: C 7M( 5,+5), onde 5 = sol e +5 = lá .

2. MODO DÓRICO : O acorde com 6.ª não recebe (+5) para evitar dissonância.

ACORDE ALTERADO DE NONA:

Todos os acordes: permite-se alterar a 5.ª somente.


Acorde DOMINANTE: além da 5.ª, pode 9 e 9.
ATENÇÃO : o bemol antes do grau significa que o intervalo deste grau com o
Ex.: C 7M ( 5,9), C 7M (+5,9), C 7M ( 5, +5, 9), C 6( 5,9)
I grau é menor ou diminuto. Neste caso, III significa que RÉ- FÁ é uma 3.ª
menor. C 7( 9), C 7( 9), C 7( 9, 9)
C 7 ( 5, 9), C 7( 5, 9), C 7( 5, 9), C 7( 5, 9, 9)
3. MODO FRÍGIO :
C+ 7( 9), C+ 7( 9), C+ ( 5, 9), C+ ( 5, 9), C+ ( 5, 9, 9)

ACORDE ALTERADO DE 11.ª E 13.ª:

1. Acorde MAIOR: pode alterar a 5.ª. Usar +11.

4. MODO LÍDIO : 2. Acorde MENOR com 7: no acorde com 11.ª: pode alterar a 5.ª.
No acorde com 13.ª: somente 5.

3. Acorde AUMENTADO: só pode alterar a 5.ª.

4. Acorde DOMINANTE: é o acorde que mais permite variações. Além


das alterações da 5.ª, pode receber +11 e 11, 13 e 13.

20 Hannelore Bucher.copyright.2011 Hannelore Bucher.copyright.2011 29


Rearmonização . Rearmonização

Ex.: ll C 7M l Dm7 l ....


ll Co C 7M l Dm7 l ....

Substituições de acordes
acordes nas principais progressões:
progressões:
a) II m7 - V7 - I - em DÓ Maior :

II - V7 : Dm7 G7 C 7M
Dominante : D7 G7 C 7M
Sub V7 : A 7 D 7 C 7M
II - Sub V7 : Dm7 D 7 C 7M
II - II 7M : Dm7 D 7M C 7M

13. REARMONIZAÇÃO: técnicas b) I - VIm - II m7 - V 7 - em DÓ Maior :

C 7M Am7 Dm7 G7
substituir acordes menor por dominante : C 7M A7 Dm7 G7
acrescentar acordes menor por dominante : C 7M A7 D7 G7
dominante por SubV7: C 7M E 7 D7 D 7
acrescentar alterações aos acordes básicos
dominante por SubV7: C 7M E 7 A 7 D 7
dominante por maior : C 7M E 7M A 7M D 7M
14. REARMONIZAÇÃO: substituição de acordes

Consiste em trocar o acorde original por outro acorde. Pode ser de dois 15. REARMONIZAÇÃO: acréscimo de acordes
tipos :

substituição por acorde de nome diferente (Ex.: C substituído Acordes podem ser acrescentados à progressão original desde que a
por Am); melodia o permita. Uma boa oportunidade para se introduzir os novos
acordes é a presença de notas repetidas e notas prolongadas na melodia.
substituição por acorde de mesma fundamental porém de outra
qualidade (Ex.: Dm substituído por D7). 15.1. Graus da
da escala: acréscimo de V 7
À princípio, todo acorde (diatônico ou de empréstimo modal) pode ser
14.1. SUBSTITUIÇÃO POR ACORDE DIFERENTE:
precedido por seu acorde dominante particular. Quando o V7 precede:
Um acorde pode substituir outro quando há entre eles duas ou mais . I grau: chama-se dominante primária;
notas em comum. . demais graus da escala: chama-se dominante secundária;
. um acorde de empréstimo modal: dominante auxiliar.
Os principais graus de uma escala são I, IV e V. Podem-se obter
acordes substitutos destes graus se forem considerados, na escala, os Ex. : ll C 7M l F 7M l G7 l C 7M ll
acordes uma 3.ª ACIMA e uma 3.ª ABAIXO dos mesmos. ll C 7M C7 l F 7M D7 l G7 l C 7M ll
30 Hannelore Bucher.copyright.2011
Bucher.copyright.2011 Hannelore Bucher.copyright.2011 39