Você está na página 1de 8

MATEMÁTICA MÓDULO FRENTE

Matrizes 21 E
INTRODUÇÃO REPRESENTAÇÃO GENÉRICA
Consideremos a matriz genérica Amxn, ou seja, com m
Em várias situações envolvendo diversas áreas da ciência,
linhas e n colunas. Assim, temos:
as informações são apresentadas na forma de uma tabela
retangular, formada por linhas e colunas. Tal formatação  a1n 
justi ca-se pela notável organização propiciada por essa
a11 a12 a13
 
con guração, aliada à facilidade de se efetuar vários cálculos
 a21 a22 a23 a2n 
A= 
 
simultâneos com os dados nesse formato. Essa tabela a31 a32 a33 a3n 
retangular é chamada de matriz.
 
 
A teoria das matrizes encontra aplicação em diversas
 am1 am2 am3 amn 
 
áreas, tais como Computação, Engenharia, Física, Economia,
Cada elemento da matriz A é indicado por a ij. O índice i
Administração, entre outras. Na Matemática, as matrizes
integram a teoria da chamada Álgebra Linear, da qual fazem indica a linha, e o índice j, a coluna a que os elementos
parte também os determinantes e os sistemas lineares. pertencem. As linhas são numeradas da esquerda para a
direita, enquanto as colunas são numeradas de cima para
baixo. Por exemplo, a23 representa o elemento da linha 2

DEFINIÇÃO DE MATRIZ e coluna 3.


 1 850 000 2 014 000 
Considerando a matriz   , temos:
 
Vamos considerar a tabela a seguir, que indica o 765 000 1 023 000
faturamento de três liais de uma empresa, nos meses de
 2 340 000 1 890 000 

janeiro e fevereiro de um certo ano:


a11 = 1 850 000 a12 = 2 014 000
FATURAMENTO a21 = 765 000 a22 = 1 023 000
Janeiro Fevereiro
a31 = 2 340 000 a32 = 1 890 000
Filial A 1 850 000 2 014 000
Filial B 765 000 1 023 000 OBSERVAÇÃO
Filial C 2 340 000 1 890 000 Uma matriz pode estar representada de forma abreviada,
por meio de uma lei de formação.
Essa tabela é um exemplo de matriz, e pode ser
representada nos seguintes formatos: Exemplo

Colchetes Barras Duplas Escrever na forma de tabela a matriz A = (aij)3x3, tal que
 1 850 000 2 014 000  aij = 4i + 3j.
  1 850 000 2 014 000
 765 000 1 023 000  765 000 1 023 000 Resolução:
 2 340 000 1 890 000  2 340 000 1 890 000  a a12 a13 
 11
Nesse caso, a matriz é dada por A =  a21 a22 a23  .

Parênteses  
 1 850 000 2 014 000   a31 a32 a33 

 765 000 1 023 000 
 Vamos calcular o valor de cada um dos termos da matriz,
 2 340 000 1 890 000 
  utilizando a lei de formação dada:

OBSERVAÇÃO
a11 = 4.1 + 3.1 = 7 a12 = 4.1 + 3.2 = 10 a13 = 4.1 + 3.3 = 13

Cada matriz anterior é formada por 3 linhas e 2 colunas. a21 = 4.2 + 3.1 = 11 a22 = 4.2 + 3.2 = 14 a23 = 4.2 + 3.3 = 17
Por isso, dizemos que elas são de ordem 3x2. a31 = 4.3 + 3.1 = 15 a32 = 4.3 + 3.2 = 18 a33 = 4.3 + 3.3 = 21
De maneira geral, podemos de nir uma matriz como uma  7 10 13 
tabela numérica na qual os elementos estão dispostos em Portanto, em forma de tabela temos A =  11 14 17  .
linhas e colunas.  15 18 21 

Editora Bernoulli
59
Frente E Módulo 21

MATRIZES ESPECIAIS Matriz Identidade


(ou Matriz Unidade)
Matriz Linha É toda matriz quadrada em que os elementos situados
É toda matriz que possui uma única linha (ordem 1xn). fora da diagonal principal são nulos, e os elementos da
Exemplo diagonal principal são iguais à unidade. Representamos a
matriz unidade de ordem n por I n.
A = [3 4 –1]
Exemplos
Matriz Coluna 1º) I1 = [ 1 ] (matriz identidade de ordem 1)
É toda matriz que possui uma única coluna (ordem mx1).  1 0 
2º) I2 =   (matriz identidade de ordem 2)
Exemplo  0 1 

 4   1 0 0 
3º) I3 =  0 1 0  (matriz identidade de ordem 3)
   
 0 
B= π   0 0 1 
 
e assim por diante.
 2 
 
 −100 

Matriz Nula Matriz Oposta


É toda matriz que possui todos os elementos iguais a zero. Dada a matriz A, sua oposta –A é obtida trocando-se os
sinais dos elementos da A.
Exemplo
 0 0 0  Exemplo
O =  0 0 0  é a matriz nula 3x3.
Seja A =  1 6  . Então, − A =  −1 −6 .
   
 0 0 0   −11 9   11 −9 

Matriz Quadrada
É toda matriz na qual o número de linhas é igual ao de
Matriz Transposta
Dada uma matriz A do tipo mxn, chama-se transposta
colunas. A matriz quadrada do tipo nxn pode ser chamada
de A, e indica-se por At, à matriz do tipo nxm, que possui as
de matriz de ordem n.
linhas ordenadamente iguais às colunas de A e as colunas
Exemplo ordenadamente iguais às linhas de A.
Tomemos uma matriz genérica 3x3. Assim, temos: Exemplo
diagonal diagonal  8 21 
principal secundária Seja A =  8 0 13  . Então, A t =  0 .

−4
↓ ↓
  
 21 −4 1 
 a11 
 13 1 
a12 a13
 
 a21 a22 a23 
 a a32 a33
 Propriedades da Transposta
 31  Sendo A e B matrizes e α um número real, e supondo as
Observe que a diagonal principal é formada pelos operações a seguir possíveis, temos:
elementos i = j. Já a diagonal secundária é formada pelos
elementos i + j = n + 1. i) (A + B)t = At + Bt
ii) (α.A)t = α.At
Matriz Diagonal iii) (At)t = A
É toda matriz quadrada em que os elementos situados iv) (A.B)t = Bt.At
fora da diagonal principal são nulos.

Exemplo
 12 0 
OBSERVAÇÕES
0
Uma matriz quadrada A é dita simétrica se A = At.
 0 21 0 
 
 0 0 −1 
 3  Uma matriz quadrada A é dita antissimétrica se A = –At.

60 Coleção Estudo
Matrizes

EXERCÍCIO RESOLVIDO Propriedades da adição de matrizes


Sendo A, B e C matrizes de mesma ordem e O a matriz
01. (UFRGS) Uma matriz A é dita simétrica quando nula, e supondo as operações a seguir possíveis, temos:
 1 2 y 
A = At. Sabendo que a matriz  x 4 5  é simétrica,
Comutativa A+B =B+A
 
 3 z 6 
qual é o valor de x + y + z?
Associativa (A + B) + C = A + (B + C)
Resolução:
Elemento neutro A+O=O+A= A
 1 x 3 
A matriz transposta da matriz dada é igual a  2 4 z  .
 
 y 5 6  Elemento oposto A + (–A) = (–A) + A = O
 1 2 y   1 x 3 
Igualando as matrizes, temos  x 4 5  =  2 4 z .
   

Multiplicação de uma matriz por


 3 z 6   y 5 6 
Logo, x = 2, y = 3 e z = 5.
Portanto, x + y + z = 2 + 3 + 5 = 10. um número
Seja k um número real e A uma matriz do tipo mxn.
OPERAÇÕES ENTRE MATRIZES De nimos o produto de k por A e escrevemos k.A uma
matriz B, também do tipo mxn, tal que seus elementos são
Igualdade de matrizes obtidos multiplicando-se todos os elementos da matriz A

MATEMÁTICA
pelo número k.
Sejam duas matrizes A e B de mesma ordem mxn.
As matrizes A e B são iguais se, e somente se, todos os Exemplo
elementos correspondentes de A e B são iguais.
 1 11 
Exemplo Dada a matriz A =  0
 3  , obter a matriz 5.A.

Determinar os valores de x, y e z na igualdade a seguir:  4 4


 1 0


 2x 4   8 z 
 6 5y  = 


  6 −15  Resolução:

Resolução:  5.1 5.11   5 55 


Igualando-se os termos correspondentes, obtemos:
 5.0 5.3   0 15 
5.A =  = 
 5.4 5.4   20 20 
2x = 8 x = 4  5.1 5.0   5 0 
 

Multiplicação de matrizes
z = 4 ⇒ z = 4
 
5 y = −15  y = −3

Sejam as matrizes A mxn e B nxp. Chama-se produto


Adição de matrizes das matrizes A e B, nessa ordem, a matriz C mxp, tal
Sejam A e B duas matrizes de mesma ordem mxn. que cada elemento Cij da matriz C é obtido pela soma
Chamamos de soma das matrizes A e B, e escrevemos dos produtos dos elementos da linha i de A pelos
A + B, a uma matriz C, também do tipo mxn, tal que da coluna j de B.
seus elementos sejam obtidos somando-se os elementos
correspondentes das matrizes A e B. OBSERVAÇÕES

Exemplo i) Somente é possível a multiplicação de duas matrizes,


se o número de colunas da primeira matriz for
Dadas as matrizes A =  21 0 −11 6  e
 
 8 1 1 5  igual ao número de linhas da segunda matriz,
isto é:
B =  8 −13 55 7  , determinar a matriz A + B.
 
 6 1 −3 18  A mxn . Bnxp

Resolução: ∃ A.B

ii) Na matriz produto C mxp, o número de linhas é


 
A + B =  21 + 8 0 − 13 −11 + 55 6 + 7  ⇒
 8 + 6 1 +1 igual ao número de linhas da primeira matriz,
1−3 5 + 18 
  e o número de colunas é igual ao número de colunas
A + B =  29 −13 44 13 
 14 2 −2 23  da segunda matriz.

Editora Bernoulli
61
Frente E Módulo 21

Exemplo B) A.B.

Se j a m a s m a t r i z e s
A =  1 3  e B =  3 4 1 .
    Resolução:
 0 4   2 −1 0 
Observamos que o produto A.B existe, pois o número
 2 0   1 2   2.1 + 0.2 2.2 + 0.0   2 4 
 .  =  =  
de colunas de A é igual ao número de linhas de B.  1 3   2 0   1.1 + 3.2 1.2 + 3.0   7 2 

Podemos utilizar o seguinte algoritmo: C) B.A.


Escrevemos, inicialmente, a matriz A e, em seguida, Resolução:
escrevemos a matriz B. O produto A.B é obtido do seguinte
modo:
 1 2   2 0   1.2 + 2.1 1.0 + 2.3   4 6 
 .  =  =  
Multiplicamos cada elemento de uma determinada linha
 2 0   1 3   2.2 + 0.1 2.0 + 0.3   4 0 

de A pelo elemento correspondente de uma coluna de B. OBSERVAÇÃO


Em seguida, somamos esses produtos, obtendo o elemento
correspondente da matriz produto A.B. Embora existam A.B e B.A, as matrizes obtidas não
são iguais. Portanto, dizemos que A e B não comutam na
 1 3   3 4 1   1.3 + 3.2 1.4 + 3.(−1) 1.1 + 3.0   9 1 1  multiplicação.
 .  = = 
 0 4   2 −1 0   0.3 + 4.2 0.4 + 4.(−1) 0.1 + 4.0   8 −4 0 

Propriedades da multiplicação EXERCÍCIO RESOLVIDO


de matrizes
Sendo A, B e C matrizes e α um número real e supondo 02. (Unisa-SP) Dadas as matrizes A =  1 −1  e B =  0 1  ,
   

as operações a seguir possíveis, temos:


 2 3   3 8 
então, calculando-se (A + B)2, obtém-se

i) Associativa A.(B.C) = (A.B).C


A) D) 
 1 0   1 60 
 60 121  
ii) Distributiva à esquerda A.(B + C) = A.B + A.C    1 121 

iii) Distributiva à direita (A + B).C = A.C + B.C  1 1 


B) E)
 1 0 
 25 121   1 1 
   
Amxn.In = Amxn
C)
 1 0 
Im.Amxn = Amxn  4 8 
 

(α.A).B = A.(α.B) = α.(A.B) Resolução:

Inicialmente, temos:
OBSERVAÇÃO
A+B= 
 1 −1   0 1   1 + 0 −1 + 1   1 0 
Dadas as matrizes A e B, e supondo que o produto A.B
+ = =
 2 3   3 8   2 + 3 3 + 8   5 11 
exista, há três possibilidades para o produto B.A:
Logo, (A + B)2 é dada por:
1ª possibilidade: B.A pode não existir.
2ª possibilidade: B.A pode existir e ser diferente de A.B.  1 0   1 0   1.1 + 0.5 1.0 + 0.11   1 0 
 .  =  =  
3ª possibilidade: B.A pode existir e ser igual a A.B.
 5 11   5 11   5.1 + 11.5 5.0 + 11.11 60 121

No terceiro caso, dizemos que as matrizes A e B comutam


na multiplicação.
MATRIZES INVERSAS
Exemplo
Dadas as matrizes A =  2 0  e B =  1 2  , determinar
Introdução
   
 1 3   2 0 
(caso exista) O conceito de matriz inversa nasceu da necessidade
A) A2. de se resolver equações matriciais da forma A.X = B.

Resolução: Como não existia um equivalente matricial da divisão,


os matemáticos desenvolveram um conjunto de técnicas
Temos que A2 = A.A. Efetuando o produto, obtemos:
para efetuar uma operação chamada inversão de matrizes,
 2 0   2 0   2.2 + 0.1 2.0 + 0.3   4 0 
 . =  =   de maneira similar ao cálculo do inverso multiplicativo
 1 3   1 3   1.2 + 3.1 1.0 + 3.3   5 9  de um número real.

62 Coleção Estudo
Matrizes

Definição Propriedades da matriz inversa


Dada a matriz Anxn, chamamos de sua inversa a matriz Sejam A e B matrizes quadradas de mesma ordem.
A–1nxn, tal que: Assim, temos:

Anxn.A–1nxn = A–1nxn.Anxn = Inxn


i)
−1
( A −1 ) =A

Em que Inxn é a matriz identidade de ordem n.


ii)
−1 t
( At ) = ( A −1 )

OBSERVAÇÃO iii) ( A.B) −1= B−1.A −1


Convém ressaltar que uma matriz A pode não possuir
inversa. Caso possua, A é dita inversível, e sua inversa
é única. Caso contrário, a matriz A é chamada singular. EXERCÍCIO RESOLVIDO
Obtenção da matriz inversa 03. Calcular a inversa da matriz A = 
 2 1 
.
Exemplo  0 3 
Resolução:
Calcular a inversa da matriz A =  .
 2 1 
 x z 
 0 3  Seja a matriz inversa dada por A–1 =   . Assim, temos:
Resolução:
 y t 
 x z 
Seja a matriz inversa dada por A–1 =  .
A.A–1 = I ⇒  2 1  . 

=  ⇒
  x z   1 0 

MATEMÁTICA
 y t 
 0 3   y t   0 1 
Assim, temos:
 2x + y 2z + t   
= 1 0 
A.A = I ⇒  2 1  ⋅  x z  =  1 0  ⇒

–1      
 3y 3t   0 1 
Igualando termo a termo, obtemos os seguintes sistemas:
 0 3   y t   0 1 
 2x + y 2z + t   
 =  1 0   1
 3y 3t   0 1   1 z = −
 x =  6
Igualando termo a termo, obtemos: 2x + y = 1
⇔  e 
2z + t = 0
⇔  e
 2 

3y = 0  e 3t = 1 
 1 y = 0 t = 1
x =  3
2x + y = 1  2
 y = 0
3y = 0   1 1 
 ⇔ 1  − 
Portanto, A–1 =  2 6 .
2z + t = 0 z = –
3t = 1  6 
  1 
1  0 
t =  3 
 3
 1 1 
 – 
Logo, A =  2
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
–1 6 .
1 
 0 
 3 
01. (PUC Minas) O valor de x para que o produto das matrizes

Unicidade da matriz inversa A=


 −2 x 
 eB= 
 1 −1 
 seja uma matriz simétrica é
Se a matriz A é inversível, então a sua inversa é única.  3 1   0 1 

Demonstração:
A) –1 B) 0 C) 1 D) 2 E) 3
Suponhamos, por absurdo, que exista uma outra matriz B,
tal que A.B = B.A = I.
02.
 a b 1 
Sabemos que A.A–1 = I. (UFOP-MG) Dadas as matrizes A =   e
 −1 1 a 
Multiplicando-se, à esquerda, ambos os membros
da equação anterior, temos: B =  1 −1 0  , sabe-se que A.Bt =  3 4  .
   

B.(A.A–1) = B.I ⇒ (B.A).A–1 = B.I


 0 1 0   −2 1 

Mas, B.A = I. O valor de a + b é

Logo, I.A –1
= B.I ⇒ A –1
= B. A) 3 C) 10

Portanto, a matriz inversa de A é única. B) 7 D) 11

Editora Bernoulli
63
Frente E Módulo 21

03. (FGV-SP–2009) As matrizes A, B, e C são quadradas 02. (UFTM–2010) A soma dos elementos da 3ª linha da matriz
de ordem 3, e O é a matriz nula, também de ordem 3.
A = (aij)3x3 de nida por aij =  é igual a
i + j, se i = j
Assinale a alternativa CORRETA. i − j, se i ≠ j
A) (A – B).C = A.C – B.C A) 9
B) A.C = C.A B) 8
C) (A + B).(A – B) = A2 – B2 C) 7
D) (B + C) 2 = B2 + 2.B.C + C2 D) 5
E) Se A.B = O, então, A = O ou B = O. E) 4
 −1 
04. 03.
 1 1 2 
(UFU-MG) Seja A uma matriz de terceira ordem com (UFPA) Sejam A =   eB=  0  . Calculando A.B,
 
 2 1 1   1 
obtemos
 1   −1 
elementos reais. Sabendo-se que A.  0  =  4 ,
   
 1 
A)
 0   2 
 −1 
 
conclui-se que –1, 4 e 2 são os elementos da
A) diagonal da transposta de A.  −1 
B)
 1 
 
B) primeira coluna da transposta de A.
C) primeira linha da transposta de A.  1 
C)
 1 
 
D) última linha da transposta de A.
 0 1 2 
D)  
05. (UFRGS) A = (aij) é uma matriz de ordem 2x2 com
 2 −1 1 

aij = 2–i se i = j e aij = 0 se i ≠ j. A inversa de A é  0 −1 2 


E)  
 −2 1 −1 
 1 
 0 
A)  2 
04. (UFU-MG) Se A, B e C são matrizes 4x3, 3x4 e 4x2,
 1 
respectivamente, então a transposta do produto A.B.C
 0 
 4 
é uma matriz do tipo
A) 4x2
 1 
 − 0 
B)  2


B) 2x4
1 
C) 3x2
 0 − 
 4 
D) 1x3
C)
 2 0 
  E) Nesta ordem o produto não é de nido.
 0 4 

05.
 −2 0   −1 
D)  (UA-AM) Sendo as matrizes A =  ,
0 −4

 0 −4   3 −6 1 
 

B =   e C =  6 −8 7  , a mat riz
 −8 2 −1 
E)
 2 0   
 
 0 212   0 4 10   −4 −2 6 

–2.A + .B – .C é igual a
1 3
2 2

EXERCÍCIOS PROPOSTOS  −11 13 −3


A) 


 0 17 −6 
01. (UFPR) Dada a equação matricial  −17 18 19 
 4 8  B)  
 x 2   0 1   0 17 −12 
  .   = 
 y z 
 1 3   2 3     −11 13 19 
o valor do produto xyz é C)  
 −12 11 −6 
A) 80
 −17 18 −3 
B) 150 D)  −12 11 −6 
C) 120
D) 60
 7 11 
E)  6 
 −18 0 −12 
E) 32  

64 Coleção Estudo
Matrizes
 3 5 
06. ( P U C R S ) S e j a a m a t r i z A = ( a ij ) 3x 3 , n a qu a l 09. (UNIRIO-RJ) Considere as matrizes A =  2 1  ,
 
 0 −1 
 0 se i = j
aij =  1 se i > j . Então, A – At + I3 resulta na matriz B=   e C = [2 1 3]. A adição da transposta de A
  4 

  3 
 −1 se i < j
com o produto de B por C é

 1 0 0  A) impossível de se efetuar, pois não existe o produto


de B por C.
A)  0 1 0
 

B) impossível de se efetuar, pois as matrizes são todas
 0 0 1 

de tipos diferentes.
 0 −2 −2 
C) impossível de se efetuar, pois não existe a soma
B)  2 0 −2 
da transposta de A com o produto de B por C.
 
 2 2 0 
D) possível de se efetuar, e seu resultado é do tipo 2x3.
E) possível de se efetuar, e seu resultado é do tipo 3x2.
 1 −2 −2 
C)  2 1 −2 
 
 2 2 1 

10.
 1 2 
(EFOA-MG–2006) Considere as matrizes A =  ,
 1 2 −2   −6 8 
D)  −2 0 −1
 
  0 
I=   ,X=   eO=   . O conjunto solução
 1 0   x 
 0 1 −2 
 0 1   y   0 

MATEMÁTICA
da equação (A – 4.I).X = 0 é formado por pontos de uma
 −1 0 0 
E)  0 −1 0 
reta de coe ciente angular igual a

 0 0 −1 

A)
1

07.
2
(UFSJ-MG) Sendo A a matriz quadrada, definimos
B) –
3
An = A.A. ... .A . No caso de A ser a matriz  ,
 0 1 
2
n vezes
 1 0 
C) –
1
é CORRETO a rmar que a soma A + A2 + A3 + ... + A39 + A40 2
é igual à matriz
D)
5
2
A)
 20 20 
 
E)
 20 20  3
2
B)
 20 0 
 
 0 20 
11. (Unimontes-MG) Um construtor tem contratos para

 40 40  construir 2 estilos de casa: moderno e colonial.


C)   A quantidade de material empregado em cada tipo
 40 40 
de casa é dada pela matriz:
 0 40 
D)   Ferro Madeira Tijolo
 40 0 
Moderno 6 20 18
Colonial 5 22 12
08. (Fatec-SP) Sabe-se que as ordens das matrizes A, B
Suponha que o construtor vá construir 2 casas do tipo
e C são, respectivamente, 3xr, 3xs e 2xt. Se a matriz
moderno e 3 do tipo colonial. Se os preços por unidade
(A – B).C é de ordem 3x4, então r + s + t é igual a
de ferro, madeira e tijolo são, respectivamente, R$15,00,
A) 6 R$8,00 e R$10,00, então o custo total do material
B) 8 empregado é igual a
A) R$ 1 923,00.
C) 10
B) R$ 1 602,00.
D) 12
C) R$ 1 973,00.
E) 14 D) R$ 1 932,00.

Editora Bernoulli
65
Frente E Módulo 21

12. 16. (PUC-SP) Sendo A e B matrizes inversíveis de mesma


 3 −1 
(FGV-SP) A matriz A =   é inversa de B =  .
 x 1 

ordem e X uma matriz tal que (X.A)t = B, então


 5 3   y 2 
Nessas condições, podemos a rmar que a soma x + y vale
A) X = A–1.Bt
A) –1 D) –4
B) X = Bt.A–1
B) –2 E) –5
C) X = (B.A)t
C) –3
D) X = (A.B)t
E) N.d.a.
13. (UFRRJ) Dada a matriz A a seguir, denotamos por A–1
a matriz inversa de A. Então, A + A–1 é igual a
17. (FGV-SP) No que se refere à solução da equação A.X = B
em que A e B são matrizes quadradas de ordem 3, pode-se
 
A= 1 2 
dizer que
 −1 0 

A) a equação pode não ter solução.


A)
 
A= 2 3 
 1 0  B) a equação nunca tem solução.

C) a equação tem sempre uma solução que é X = .


B
B)
 
A =  1 −1  A
2 0
D) a equação tem sempre uma solução que é X = B.A–1.
 

 1 1  E) a equação tem sempre uma solução que é X = A–1.B.


C) A =  1 1 
 
 − 
 2 2  18. (UFV-MG) Considerando a matriz A3x3, cujo termo geral

 0 −1  é dado por axy = (–1)x + y, é CORRETO a rmar que

D) A =  1 1
  A) A = –At

 2 2


 B) A é inversível.
C) a11 + a22 + a33 = 0
E)
 
A= 2 4 
 −2 0  D) axy = cos [(x + y)p]
E) a11 + a21 + a31 = 0
14. (PUC Minas) Sejam as matrizes

GABARITO
 1 
 p 
 e B =  3 1  , em que p e q são números
 
A =  3   0 q 
Fixação
 0 1 
 4 
reais e B é a matriz inversa de A. Então, o valor
01. C
de q – 12p é
02. D
A) 2 C) 4
03. A
B) 3 D) 5
04. C

15. ( E F O A - M G ) S e j a m a s m a t r i ze s e
 
A= 1 2  05. C
 2 6 

 , em que x e y são números reais e M é a Propostos


 x −1 
M= 
 −1 y 
matriz inversa de A. Então, o produto yx é 01. C 10. E

A)
3 02. A 11. C

03. A 12. C
2

B) 04. B 13. C
2
3
05. A 14. D
C)
1
2 06. C 15. A

07. A 16. B
D)
3
4 08. B 17. A

09. D 18. D
E)
1
4

66 Coleção Estudo