Você está na página 1de 5

Factores críticos de sucesso na BECRE: proposta de Domínio para Autoavaliação 14 Novembro 2010

Trabalho 1

O Modelo de Auto-Avaliação assenta, na sua concepção e metodologia de aplicação, na


apropriação da biblioteca escolar pela escola e no reconhecimento do seu valor, enquanto
estrutura de apoio pedagógico ao serviço das aprendizagens.

Procure os factores críticos de sucesso que correspondem a estes domínios/ subdomínios e, a


partir deles, faça uma análise à situação da sua biblioteca escolar. Identifique pontos fracos e
fortes e delineie estratégias que conduzam a uma maior apropriação e reconhecimento do valor
da BE.

Depois desta análise, identifique o domínio que requer mais atenção e que em função de mais
algumas circunstâncias contextuais deva ser objecto de avaliação.
Obs: - A tabela divide-se, por conveniência de gestão de espaço, em duas partes.

Neste trabalho, vou referir-me à Coordenação do serviço de Biblioteca Escolar do meu Agrupamento, Damião de Goes, que é
exercida por mim, embora assente parte significativa dos pontos fortes e fracos detectados na prática efectiva da Biblioteca
da Escola Básica 2, 3 Pêro de Alenquer, por ser aquela cuja realidade me é mais próxima: Com efeito, a Biblioteca do Centro
Escolar abriu em Março do corrente ano civil, não tendo sido alvo da implementação do Modelo de Auto-avaliação; a da
Escola Secundária Damião de Goes só muito recentemente passou para a alçada da nossa Coordenação, e há ainda vários
aspectos sobre os quais não detenho toda a informação necessária para me pronunciar. Sempre que pertinente, no entanto,
serão feitas observações ao funcionamento das diferentes Bibliotecas do Agrupamento.

Madalena Tavares Agrupamento de Escolas Damião de


1
Goes
Factores críticos de sucesso na BECRE: proposta de Domínio para Autoavaliação 14 Novembro 2010

Tabela – Parte 1

Indicadores Pontos fortes Pontos fracos


A - Articulação curricular da O coordenador tem assento no Conselho A dimensão do Agrupamento dificulta a
biblioteca escolar com as Pedagógico. As professoras bibliotecárias articulação com todos os Grupos
estruturas de coordenação e participam em diversos Conselhos de Docentes e Disciplinares.
supervisão pedagógica e com de Grupos Disciplinares. Há grupos e projectos ainda distantes
os docentes.
Muitas das planificações são comuns (especial (Mat., PAM)
destaque para LP, Francês, AP e PNL)
A - Promoção das literacias da Tutoriais elaborados; guiões de pesquisa. Reduzidas acções de preparação e
informação, tecnológica e Alguns elementos da equipa dotados de sensibilização de professores
digital conhecimentos específicos, que prestam apoio
directo aos utilizadores
B - Leitura e literacia Colecção variada, com títulos que procuram Divulgação de literacias digitais ainda
corresponder às expectativas do público-alvo. incipiente: catálogo da BE ainda não está
Dinamização de várias iniciativas destinadas a online; blogue foi lançado recentemente;
incentivar e melhorar a qualidade das leituras e o processo de criação de página na rede
domínio das literacias (concursos, horas do conto, social ainda no início.
dramatizações, guiões de pesquisa, recontos,
encontro com autores, publicação de recensões
críticas, etc.)
C - Apoio a actividades livres, Disponibilização do espaço e recursos humanos e Poucos docentes ao longo do dia na BE,
extra-curriculares e de físicos da BE para actividades de apoio; Planos de diminuindo o impacto do apoio directo
enriquecimento curricular. Desenvolvimento assente nos Projectos da BE – que pode e deve ser prestado aos alunos.
Jornal on-line e Amigos da BE -, incentivo a
diversas actividades de iniciativa dos alunos
C - Projectos e parecerias Parcerias internas bastante profícuas – Oficina do Ainda não foram asseguradas parcerias
Bem-Estar. constantes com entidades locais ligadas à
Parceria/articulação directa sempre presente com cultura, desportos e tempos livres

Madalena Tavares Agrupamento de Escolas Damião de


2
Goes
Factores críticos de sucesso na BECRE: proposta de Domínio para Autoavaliação 14 Novembro 2010

RBE (através CIBE); SABE; escolas e BE próximas (Banda, Rancho, Escuteiros, Clubes
Desportivos)
D - Articulação da biblioteca Horário alargado, garantindo dez horas de A articulação ainda não é implementada a
com a escola. Acesso e serviços funcionamento diário ininterrupto. PBs 100%. Falta assegurar horário até 18h30
prestados pela biblioteca interventores. Coordenador presente em CP e em
constante articulação com Grupos Disciplinares,
Departamentos.
D - Condições humanas e Equipa multidisciplinar bastante motivada. PBs Falta formação contínua em BE aos
materiais para a prestação dos têm formação contínua e continuam a reforçá-la. docentes da equipa, colaboradores e
serviços 2 Assistentes operacionais a tempo inteiro na BE. Assistentes Operacionais.
Computadores e equipamentos novos (PTE)
D - Gestão da colecção/ da Colecção variada. Número de obras insuficiente face ao
informação Itinerância com escolas sem BE número de alunos. Política de
desenvolvimento de colecção ainda não
concluída. A itinerância é feita a expensas
e responsabilidade da Coordenadora.

Tabela – Parte 2

Indicadores Acções de comunicação e de trabalho com a escola que contribuam para uma
melhorar apropriação da BE e reconhecimento do seu valor.
A - Articulação curricular da Publicitação adequada das planificações individuais (as restantes estão asseguradas no PAA);
biblioteca escolar com as Reuniões conjuntas, além do Conselho Pedagógico, com os responsáveis dos Departamentos,
estruturas de coordenação e Grupos Disciplinares e coordenadores de Projectos, para aferição das acções a implementar.
supervisão pedagógica e com os Publicação de newsletter e reforço das notícias no Jornal sobre acções colaborativas.
docentes.
A - Promoção das literacias da Reforço das iniciativas promotoras das literacias da informação, tecnológica e digital (“O
informação, tecnológica e digital Sapinho sabe”; guiões de pesquisa; de realização de trabalhos). Realização de sessões de
trabalho para alunos e professores associadas ao conhecimento e utilização de tutoriais e
demais ferramentas tecnológicas.

Madalena Tavares Agrupamento de Escolas Damião de


3
Goes
Factores críticos de sucesso na BECRE: proposta de Domínio para Autoavaliação 14 Novembro 2010

B - Leitura e literacia Convite aos Pais e Encarregados de Educação para participarem em acções de promoção e
mediação de leitura. Lançamento de actividades e iniciativas propiciadoras de um
desenvolvimento positivo dos níveis de literacia dos alunos; reforço das competências de
leitura e literacia através de pequenos exercícios, a disponibilizar a docentes e alunos.
Colocação online do catálogo da BECRE e formação dos utilizadores para o seu uso.
C - Apoio a actividades livres, Planificação conjunta com os docentes das ACND e com os coordenadores dos vários
extra-curriculares e de Projectos em curso. Continuação das iniciativas promotoras do maior envolvimento dos
enriquecimento curricular. alunos na Biblioteca e na vida escolar: equipa de redacção do Jornal Escolar, os Amigos da
BECRE, concursos de leitura, escrita e ilustração, workshops de artes figurativas e
performativas
C - Projectos e parcerias Continuação do trabalho de cooperação estreita com a RBE, integrando o CIBE nas decisões e
iniciativas a tomar. Continuação da parceria com o SABE, em especial na promoção e
animação da leitura e no apoio ao tratamento documental. Continuação e reforço da parceria
com escolas e bibliotecas próximas. Projectos comuns com as instituições do Concelho:
Banda de Música, Clubes Desportivos, Centros de Dia, Museus, Grupos de Escuteiros…
D - Articulação da biblioteca com Reforço do horário contínuo e alargado da BECRE (abre diariamente às 8h, mantendo-se até
a escola. Acesso e serviços às 17h30/18h, sem fechar nos intervalos nem hora de almoço). O PB continua a ter assento
prestados pela biblioteca no CP, podendo a partir daí ter uma intervenção que desbloqueie eventuais dificuldades de
articulação com Departamentos de Docentes. A BE deve estar mais atenta a formas de
cooperar intensamente com a comunidade educativa mais alargada, reforçando a
participação das famílias e das entidades locais na vida da BE. Deve implementar
continuamente um processo reflexivo de autoavaliação que permita detectar lacunas e
propor acções de melhoria
D - Condições humanas e O Coordenador da BE deve ter um modelo de liderança eficaz, capaz de intervir junto dos
materiais para a prestação dos órgãos de direcção e supervisão, mostrar-se atento e cooperante com todos os sectores da
serviços escola. Os PB e equipas devem realizar formação diversificada, adequada às crescentes
necessidades do serviço, que lhes permita dar uma resposta eficiente e atempada às
diferentes situações. Todos os equipamentos, com especial enfoque para os computadores,
deverão funcionar nas devidas condições, com recurso a Internet e velocidade de débito que
garanta uma utilização segura e profícua por parte dos utilizadores da BE,
D - Gestão da colecção/ da Terá de ser definida de forma inequívoca a política de desenvolvimento da colecção ao
informação dispor. A colecção deve ser variada e adequada ao público a quem se dirige. A BE deve

Madalena Tavares Agrupamento de Escolas Damião de


4
Goes
Factores críticos de sucesso na BECRE: proposta de Domínio para Autoavaliação 14 Novembro 2010

continuar a garantir a circulação de materiais pelo Agrupamento, recorrendo aos meios ao


seu dispor.

Perante a análise da situação, qual dos domínios lhe parece dever ser já objecto de avaliação? Indique, se necessário outros
factores que foram considerados.

Considero que, face ao que foi exposto, o domínio que deverá ser já objecto de avaliação será o A. Apoio ao
Desenvolvimento Curricular. Creio que a BE deverá estar mais próxima da acção directa dos professores, fazer valer o seu
papel formativo ao nível das literacias digitais e da ocupação e rentabilização dos tempos escolares (lectivos e não lectivos)
dos alunos, planificando conjuntamente com os docentes as diversas acções a implementar. Muitos docentes ainda olham
para a BE apenas como um sítio apetrechado com fundos documentais e equipamentos e menos como um parceiro e um co-
responsável pelo sucesso educativo das crianças e jovens. O domínio A, apostando na articulação e apoio ao
desenvolvimento curricular, tem a possibilidade de dar um cunho valorativo ao trabalho colaborativo e destacar a mais-valia
do trabalho da BE no processo de ensino e aprendizagem.

Atendendo às especificidades do Agrupamento, à sua dimensão e ao elevado número de solicitações envolvidas, não creio
que seja possível implementar o Modelo de Auto-avaliação nas três Bibliotecas – valendo cada uma por si. Mesmo que
venhamos a escolher um domínio comum às três, a dimensão da equipa não permite tal subdivisão de tarefas/pessoas. Além
disso, atendendo às obras da Parque Escolar, que se prevê começarem em Janeiro e pressupõem, logo de início, a
construção de uma Mega-Biblioteca para todos os 2000 alunos (do 2º e 3º ciclos, Secundário, CNOs e Cursos Profissionais) da
Escola Básica 2,3 Pêro de Alenquer e Escola Secundária Damião de Goes, a realidade com a qual teremos de lidar não é
ainda muito clara; não sabemos que reflexo imediato isso terá sobre as nossas práticas diárias.

Madalena Tavares Agrupamento de Escolas Damião de


5
Goes