Você está na página 1de 2

FILANTROPIA E INVESTIMENTO SOCIAL

INSTITUTO

Filantropia e Investimento Social DESS


destaque Cartões de Natal FEAC 2005
AJUDE QUEM ESTÁ PERTINHO DE VOCÊ !!!
Publicação Semanal - Ano II, n° 28 - Domingo, 11 de setembro de 2005
O Programa Cartão de Natal I n s t i t u t o D E S S - I n s t i t u t o pa r a o D e s e n v o l v i m e n t o d o E m p r e e n d i m e n t o S o c i a l S u s t e n t á v e l
FEAC 2005 já se iniciou e
organizações sociais de Santa
Faça seu pedido pelo site:
Bárbara d'Oeste e Americana já
estão fazendo os pedidos de
www.dess.org.br/cartaodenatal
cartões, sendo que 50% do valor é mais informações: 3454 2119 Nesta Edição
revertido em benefício delas
próprias.
A Escola de Pais de Santa
Bárbara, que promove debates
Veja alguns modelos da coleção 2005
Roteiro para elaboração
para a conscientização da paterni-
dade responsável e transmite
conhecimentos básicos de psicope-
do assistência médica, odontoló-
gica, psicológica, entre outras. As
de Projetos Sociais
dagogia, participa da ação pelo 3º crianças participam de atividades
ano consecutivo. Para a presidente artísticas e educacionais.
da Escola Genoveva Rizzeto Rodri- O franqueado do McDonald's
A venda de Cartões de Natal página 03
gues, a venda de cartões é uma de Santa Bárbara e Americana e
Membro do Conselho Gestor do já começou. Leia mais
ótima ação para captar recursos
Instituto DESS, Eder Bornelli, informações e veja alguns
desde que a equipe da organização
esteja mobilizada. É uma forma de compra cartões de Natal da FEAC “Paz” Ton Geuer e Yolanda Geuer “Tempo de Colher" Yugi Arimizo cartões da coleção 2005.
15 x 21cm (papel couché)
arrecadação muito válida pois para encaminhar a clientes e
Ref: 284
15 x 21 cm (papel couché) página 4
fornecedores devido ao alto padrão Ref: 285
estamos entregando um material
de qualidade e utilidade. do material, qualidade e de serem
muito criativos, pois são feitos por faça seu
A AAMA (Associação de pedido
Assistência ao Menor de America- grandes artistas. “Além de comprar
na) conseguiu arrecadar, ano um produto bom, eu posso unir o útil diretamente
passado, R$ 2.194,70 com a venda ao agradável, já que contribuímos pelo site
de 3.520 cartões. De acordo com a com as instituições sociais da do DESS
diretora fiscal, Ana Nardari, essa cidade”, esclarece.
ação permite obter recursos Se você quiser contribuir com
financeiros em momento critico pa- as organizações AAMA de
ra a organização, que é o final do Americana, Casa Abrigo Novo Missão e Visão
ano. “A maior parte de nossas ven- Amanhecer, Escola de Pais, Artigo aborda as questões
das foi para empresas, que apro- Instituto DESS, Serviço Assis- realcionadas a definição de
veitam essa época do ano para es- tencial Nossa Sra. Aparecida, de Missão e Visão de organizações
treitar o relacionamento com clien- Santa Bárbara, pode fazer o pedido “Criança Kalapalo" “Natal de Luz” “Papai Noel”
Élon Brasil Caio Felgar Foto: Guilherme Galembeck sociais
tes e comprando os cartões promo- dos cartões pelo site:
www.dess.org.br/cartaodenatal
21 x 15 cm (papel couché) 21 x 15 cm (papel couché) 15.5 x 10.5 cm (couché) página 2
vem uma ótima ação de social”, Ref: 287 Ref: 286 Ref: 290
conclui Ana. A AAMA atende 25 ou contactar diretamente as organi- Leitor
crianças de 0 à 12 anos, oferecen- zações participantes.
Empresários: Agregue valor à sua empresa. Agregando valor à sociedade. Entre em contato com a redação
infodess@dess.org.br
CHÁ BENEFICENTE EM PROL Acesse a publicação em formato
A CRECHE SOS APAE Show 2005 digital: www.dess.org.br
"Horizonte”
Os ingressos para o APAE Show 2005 que
Dia 17/09 acontece no próximo dia 13 de setembro estão sendo
Sábado vendidos a R$ 15,00 para não-sócios do Esporte realização patrocínio
A partir das Clube Barba-rense e a R$ 12,00 para sócios. Os locais
14:00 de venda são: no próprio clube, no Teatro Municipal INSTITUTO
Manoel Lyra e na APAE. Quem não tem condução Projeto InfoDESS
Local:Salão Social do União
Agrícola Barbarense (S. da 13).
para ir até o local comprar o convite, pode ligar na
APAE e o ingresso será entregue na casa da pessoa.
DESS 2005 / 2006
Convites a R$ 15,00. Reservas e Mais informações pelos telefones:
informações: (19) 3463-1164. 3455-1811 ou 3454-5526.
apoio

4 www.dess.org.br
INSTITUTO INSTITUTO

Filantropia e Investimento Social DESS Filantropia e Investimento Social DESS


expediente artigo
Missão e visão: essenciais
capa
Elaborar projetos é o caminho
Produzido pelo Instituto DESS para definir a atuação da organização para concretizar sonhos e ideais
Filantropia e Investimento Social Por: Camille Bragaglia
é uma publicação produzida pelo Fonte: compilação de artigos
Instituto DESS, organização social , Senac Formatos Brasil "Caderno do sobrevive em função de si pró- “Toda uma corrente de serão agentes das ações propos-
sem fins lucrativos que tem por missão Participante" pria. Dessa forma, as pessoas acontecimentos brota da tas. Roteiro para apresentação
estimular a filantropia e o investimento , Texto “Missão e Visão: definições só se interessam por organiza- decisão, fazendo surgir a nosso A primeira fase é a definição
social comunitário na região. de projetos
necessárias para um bom começo” ções que façam algo de útil, seja favor toda a sorte de incidentes, do projeto. Ela inclui a definição
publicado no site www.rits.org.br
para elas, seja para terceiros e encontros e assistência material do público-alvo, levantamento de
Instituto para o Desenvolvimento do
que nenhum homem sonharia
Segue um modelo de roteiro para
Empreendimento Social Sustentável esperam que elas cumpram o problemas e necessidades des- apresentação de projetos. Nesse modelo
Rua Dona Margarida 589, que viesse em sua direção. O
Para a organização, é impor- seu papel. que quer que você possa fazer, se público, definição do propósito estão inseridos os principais componen-
sala 05 - Centro - Santa Bárbara
d´Oeste - São Paulo tante ter clara a sua missão, já que Outro fator de importância ou sonhe que o possa, faça-o. do projeto, definição dos objeti- tes que devem conter um projeto. Esse
(19) 3454 2119 resume a própria razão de existir para uma instituição é a visão, Coragem contém genialidade, vos e resultados e definição de modelo pode sofrer alterações ou acrés-
atendimento@dess.org.br
dela. A missão descreve em linhas que permeia um planejamento poder e magia. Comece-o agora.” princípios de trabalho. Nesse cimos dependendo das necessidades de
www.dess.org.br estratégico e que todas as or- (Goethe) momento, são definidos o foco do cada projeto.
gerais onde a organização vai
Conselho Gestor atuar e qual será seu foco prin- ganizações deveriam ter. Pode trabalho, os objetivos e os
Presidente: ser entendida como um objetivo Em todos os momentos da resultados que se quer atingir. 1) Título: deve refletir o objetivo geral e provocar impacto no leitor.
cipal. Se, por sua vez, ela não
Rafael Cervone Neto claro e abrangente, que fornece vida as pessoas desenvolvem A próxima fase está relacio- 2) Sumário Executivo: deve levar ao público-alvo a compreensão
Vice-Presidente: estiver clara, poderá haver pro- geral da proposta.
blemas de ordem interna - como uma idéia nítida do que se quer sonhos e idéias. Para transfo- nada ao plano de trabalho. Essa
Silvana Ap. Viesse Fornasari 3) Apresentação da organização: deve conter o nome ou sigla da
Membros: confusão por parte do corpo fun- ser ou fazer no futuro. rmá-los em realidade é preciso fase exige o desenho do plano de
Abrão Eliasquevici Para se estabelecer a Se ela tem qualidade, a cada usar a racionalidade com o objeti- trabalho, com linhas de ação e organização; composição da diretoria, da coordenação, nome do
cional e de colaboradores e até responsável pelo projeto; endereço completo para contatos; históri-
Altair Franzo
mesmo questionamentos como: visão, deve-se sempre ter em elemento novo pode gerar nas vo de decidir corretamente sobre atividades distribuídas no tempo,
André Luís Romi mente o que se deseja para a pessoas convicção e um impulso os passos a serem dados, como a definição de papéis e responsa- co da organização (quando foi criada, diretrizes gerais, percurso li-
Éder Bornelli será que de fato a organização gado ao social, trabalhos realizados, resultados conseguidos e prin-
está fazendo o que deveria fazer? organização social no futuro. forte de pôr as mãos à obra. condição para se chegar com su- bilidades das pessoas envolvi-
Jandira Nogueira Ramos cipais fontes de recursos ou financiamentos).
José Humberto Andia A missão organizacional pos- Definir a visão é descrever Um bom parâmetro para cesso aos resultados esperados. das. O plano de trabalho des-
os ideais e sonhos das pessoas medir a qualidade da visão, é que Nesse sentido, o projeto é a creve os métodos a serem utiliza- 4) Análise de contexto do projeto, ou seja, da justificativa: deve
Lílian Ferreira Santos Perez sui alguns aspectos que implicam:
Sérgio Luiz Gomes de Freitas que compõem a organização primeira materialização de uma dos e as atividades a serem de- descrever as deficiências e potencialidades da região na qual o pro-
na razão de ser da organização; esta faça parte da missão da
Paulo Rogério Passos Cham idéia ou sonho, um instrumento senvolvidas no projeto. jeto vai se inserir, demonstrando a importância da alternativa de
conhecer o público-alvo; saber o para a posterioridade da mesma organização. Assim, se a missão
de planejamento da intervenção intervenção diante da realidade descrita.
Conselho Fiscal que ser quer; assumir o passado, e estes ideais devem repre- for atraente e suficientemente A terceira fase é o andamen-
5) Justificativa: o por quê do projeto? Qual a necessidade de
Cleusa Maria Beltrame o presente e o futuro; fortalecer a sentar grandes desafios, capa- forte para causar transformação numa dada realidade, por meio to do projeto. Nela devem ser
realizar o projeto?
Fernanda Carolina Poeta
organização; fazer parte das dis- zes de motivar toda a equipe. social, irá evocar naturalmente do qual são apresentadas as previstos o acompanhamento
Romilde Santos Sant’ana 6) Objetivos: deve descrever o objetivo geral, os objetivos específi-
cussões de todas as reuniões, ser A visão tem um efeito muito uma visão futurista. intenções para outras pessoas. constante do projeto (o quê e cos e as metas do projeto. Os objetivos respondem a pergunta
compartilhada e ser construída. relevante sobre os esforços que Em resumo, tanto a missão A elaboração de um projeto como está sendo feito), a busca “para que se faz o projeto”. O que se quer transformar?
Diretoria
Presidente: A descrição da missão deve as pessoas fazem. Ela motiva, quanto a visão precisam ser por instituições sociais é de fun- de conclusões parciais e finais 7) Público-alvo: características da população que será diretamente
Mara Maria Furlan Angolini considerar o motivo principal que inspira e ajuda a suportar perío- descritas com bastante objetivi- damental importância, pois em relação aos objetivos propos- e indiretamente beneficiada.
Vice-Presidente:
deu origem à criação da organiza- dos sem resultados. Uma boa dade, de forma a indicar a direção equivale aos planos de negócios tos e a disseminação dos resulta- 8) Localização: local onde se desenvolverá o projeto.
Rosemary Claus Mondoni visão não é desenhada de uma em que organização deve atuar. desenvolvidos pelas organiza- dos para a sociedade. Todo
ção. No ciclo de vida das organiza- 9) Metodologia: descrição do caminho escolhido, de que forma o
Gerência Executiva ções, é comum que ocorram mu- só vez, ou seja, ela é fruto de Uma missão clara permite que a ções de negócios. Nesse contex- projeto deve prever o acompa- projeto vai se desenvolver, métodos e técnicas que serão utilizados,
Stéfano Carnevalli danças na direção das atividades. uma série de reflexões como, organização tenha uma visão de to, também é inegável que os nhamento do desenvolvimento as estratégias pensadas para cada um dos objetivos propostos,
Entretanto, uma vez observadas também, de esforços práticos onde quer chegar. Uma visão projetos sociais bem elaborados de suas atividades por meio de quem são os envolvidos e quais as responsabilidades de cada um.
Produção:Instituto DESS para implementá-la, num conví- suficientemente desafiadora e, ao e realizados podem se tornar um sistema de monitoramento e
Jornalista Responsável: estas mudanças, é aconselhável 10) Cronograma de atividades: todas as atividades a serem de-
adequar a missão, de modo que a vio intenso com a realidade. mesmo tempo, atingível, facilita o instrumentos importantes para a avaliação. Monitorar significa senvolvidas, nas diferentes fases do projeto, numa seqüência de
Ricardo A. Martignago MTB 33151
Editor: Stéfano Carnevalli organização não fuja do seu obje- Também deve ser cons- cumprimento da missão. Bem ela- organização da ação cidadã e fazer a conexão entre o que foi tempo, com os responsáveis por cada uma delas.
Redação: tivo principal, mantendo-se fiel ao truída gradualmente, exigindo boradas, as duas se complemen- aumentam as chances de uma proposto e o que está sendo 11) Cronograma físico-financeiro do projeto e composição do
Camille Bragaglia fator que gerou sua criação. persistência, tentativas e erros. tam. D intervenção social. executado na prática. orçamento: previsão de todos os custos do projeto, por item de
Diagramação/Pesquisa/imagem:
A missão deve mostrar qual a Por fim, a quarta fase: o despesa e o planejamento de sua composição.
Camille Bragaglia, Stéfano Carnevalli e Como elaborar um projeto orçamento. Essa fase engloba a 12) Sistema de avaliação e monitoramento: deve informar os
Thiago Cardia forma de atuação da organização MISSÃO
social e sua direção, englobando Planejamento Estratégico Um Projeto Social possui elaboração do orçamento e indicadores: do processo, dos resultados imediatos e mediatos, do
Revisão: Thiago Cardia VISÃO
seus principais valores. Assim, é quatro fases de elaboração: a de- análise dos valores financeiros. impacto e da sustentabilidade do projeto.
Missão e Visão fazem parte do finição do projeto, o plano de tra- Com isso são definidos os 13. Anexos: contêm as informações que o financiador tenha
Leitor fundamental que a instituição ja- OBJETIVOS
Planejamento estratégico da balho, o andamento e avaliação recursos necessários para o pro- solicitado ou as necessárias à complementação do projeto.
mais perca de vista sua razão de
ser central, apesar da flexibilidade organização. Esse planeja- METAS do projeto e o orçamento. Cada jeto, de acordo com o uso e a ori-
Entre em contato com a redação,
para eventuais readequações. mento é um conjunto de deci- uma destas fases deve envolver gem. É preciso saber de onde Fontes:
envie sua opinião e sugestões: , "Caderno do Participante" - Programa Formatos Brasil - Senac
Toda a organização social sões estratégicas que irão reuniões de equipe, discussões e virão os recursos financeiros e
determinar o desempenho e o decisões de grupo, com a partici- como serão distribuídos ao longo , "Desenvolvendo a cultura da avaliação em Organizações da Sociedade Civil"
infodess@dess.org.br surge para atender à necessidade Instituto Fonte
de outros. Nenhuma organização futuro de uma organização. pação de todas as pessoas que da execução do projeto. D
, RITs - www.rits.org.br

2 www.dess.org.br 3