Você está na página 1de 3

Otis Redding

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Otis Redding (Dawson, na Geórgia, 9 de
setembro de 1941 - Madison, no Wisconsin, 10 de Otis Redding
dezembro de 1967) foi um cantor de soul norte-
americano conhecido por seu estilo passional e
pelo sucesso póstumo "(Sittin' On) the Dock of
the Bay". Foi considerado, pela revista Rolling
Stone, o 8° maior cantor[1] e o 21° maior artista
de todos os tempos.[2]

Índice
Primeiros anos Foto de Otis Redding para a propaganda do seu
single "Try a Little Tenderness", de 1966
Carreira
Informação geral
Morte
Nome Otis Ray Redding, Jr.
Discografia completo
Referências Nascimento 9 de setembro de 1941
Ligações externas Origem Dawson, na Geórgia
País Estados Unidos
Morte 10 de dezembro de 1967 (26 anos)
Primeiros anos Madison, no Wisconsin
Gênero(s) Soul, Southern Soul, Soul Blues
Otis Redding nasceu na pequena cidade de
Dawson, na Geórgia. Quando tinha cinco anos, Instrumento(s) Vocal
sua família mudou-se para Macon, também na Gravadora(s) Stax Records, Volt, Atco, Rhino,
Sundazed
Geórgia, onde Otis começou a cantar no coral de
uma igreja e na adolescência ganhou o show de Afiliação(ões) The Upsetters
The Pinetoppers
talentos do "Douglass Theatre" por 15 semanas Booker T. & the M.G.'s
consecutivas.[3] Sua primeira influência musical The Bar-Kays
foi Little Richard, que também havia morado em Carla Thomas
Macon.[4] Página oficial http://www.otisredding.com/ (http://
www.otisredding.com/)
Ainda na adolescência resolveu sair da cidade,
dizendo que se aquele não tinha sido o lugar para Little Richard, tampouco seria o lugar para ele.
Excursionou com a antiga banda de apoio de Richard, The Upsetters.

Carreira
Em 1960, Otis Redding começou uma turnê pelo sul dos Estados
Unidos com Johnny Jenkins and the Pinetoppers. Além de cantar,
Otis trabalhava como motorista de Jenkins. No mesmo ano, fez
suas primeiras gravações, "Fat Gal" e "Shout Bamalama", com
seu grupo chamado "Otis Redding and the Pinetoppers", lançado
pelos selos musicais "Confederate" e "Orbit".

Em 1962, fez a sua primeira marca no mundo da música, durante


uma sessão de Johnny Jenkins, quando o estúdio ficou vago, ele
gravou "These Arms of Mine", uma balada de sua autoria. A
música virou um pequeno hit pela "Volt Records", uma
subsidiária do renomado selo sulista Stax Records que tinha sede
em Memphis, Tennessee. Redding compunha a maioria de suas
músicas, prática não muito comum na época, às vezes em
parceria com Steve Cropper (do grupo Booker T. & the MG's).
Em julho de 1967, ele se apresentou no influente Festival Pop de
Monterey.
Estátua de Otis no Gateway Park,
em Macon
Morte
Em 10 de dezembro desse ano, Otis morreu em um desastre aéreo. Ele estava viajando para Madison, em
Wisconsin, ao lado de sua banda de apoio, The Bar-Kays, quando o avião sofreu uma pane e caiu, por
volta das 15 horas, nas águas geladas do lago Monona. O único sobrevivente da tragédia foi Ben Cauley,
de 20 anos de idade (o membro mais velho dos Bar-Keys).[5]

O funeral de Redding aconteceu, dias depois, em Macon, na Georgia, e teve a presença de outros astros
do soul, como Solomon Burke, Percy Sledge e Sam Moore, da dupla Sam & Dave. A canção de Otis "
(Sittin' On) the Dock of the Bay" viria a tornar-se famosa um ano depois da morte do cantor. Foi
sepultado no Big O Ranch (Family Estate), Condado de Jones, Geórgia no Estados Unidos.[6]

Discografia
1964 - Pain in My Heart
1965 - The Great Otis Redding Sings Soul Ballads
1966 - The Soul Album
1966 - Complete & Unbelievable: The Otis
1966 - Otis Blue: Otis Redding Sings Soul
1966 - Remembering
1967 - King & Queen
1967 - Live in Europe
1968 - (Sittin' On) the Dock of the Bay
1968 - The Immortal Otis Redding
1968 - In Person at the Whisky a Go Go
1969 - Love Man
1970 - Tell the Truth
1992 - Remember Me
1993 - Good to Me: Live at the Whiskey a Go Go, Vol. 2
Referências
1. «8° - Otis Redding» (http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-singers-of-all-time
-19691231/otis-redding-20101202) (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 19 de
dezembro de 2012
2. «21° - Otis Redding» (http://www.rollingstone.com/music/lists/100-greatest-artists-of-all-time
-19691231/otis-redding-20110420) (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 19 de
dezembro de 2012
3. «Otis Redding biography» (http://www.otisredding.com/main.php4#). Redding Family
Properties. Consultado em 24 de fevereiro de 2007. Cópia arquivada em 17 de fevereiro de
2007 (https://web.archive.org/web/20070217064345/http://www.otisredding.com/main.php4)
4. «Cópia arquivada» (https://web.archive.org/web/20090405174941/http://www.wliw.org/produ
ctions/otis.html). Consultado em 12 de maio de 2011. Arquivado do original (http://www.wli
w.org/PRODUCTIONS/otis.html) em 5 de abril de 2009
5. «Depois de Otis Redding, a soul music ainda procura um novo rei» (http://cultura.estadao.c
om.br/blogs/sonoridades/depois-de-otis-redding-a-soul-music-ainda-procura-um-novo-rei/).
Sonoridades
6. Otis Redding (http://www.findagrave.com/cgi-bin/fg.cgi?page=gr&GRid=2205) (em inglês)
no Find a Grave

Ligações externas
Sítio oficial (http://www.otisredding.com)

Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Otis
Redding».

Obtida de "https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Otis_Redding&oldid=55767879"

Esta página foi editada pela última vez às 15h20min de 18 de julho de 2019.

Este texto é disponibilizado nos termos da licença Atribuição-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3.0) da
Creative Commons; pode estar sujeito a condições adicionais. Para mais detalhes, consulte as condições de
utilização.