Você está na página 1de 2

Fernanda Mendonça - Práticas e Modelos na Auto-Avaliação da BE-2ª tarefa 2010/2011

O modelo de Auto-Avaliação da BE: a liderança a atitude e as práticas do


professor bibliotecário e da escola.

O MABE enquadra-se no contexto global de mudança da biblioteca escolar. A “marca


de uma biblioteca escolar no século XXI não é ditada pelas suas colecções, os seus
sistemas, a sua tecnologia, o seu quadro de pessoal, os seus edifícios, MAS as suas
acções e evidências que mostram que a BE faz uma diferença real para a
aprendizagem do aluno, que contribui com formas tangíveis e significativas para o
desenvolvimento da compreensão humana, (…)”Transições para futuros desejáveis
das bibliotecas escolares, (Todd, 2001).

Perante esta ideia chave, as mudanças a verificar na liderança, na atitude e nas


práticas do professor bibliotecário e da escola devem passar pelos seguintes
aspectos:

- A escola e o professor bibliotecário trabalham em parceria/cooperação/colaboração


de modo a que o processo de construção e a missão da biblioteca - formação,
aprendizagem, leitura, literacias - se integrem nos objectivos educativos e
programáticos da escola;

- A auto-avaliação da biblioteca, enquanto processo de recolha sistemática de


evidências significativas deve provar que as práticas da biblioteca escolar tiveram
impactos positivos na formação e nas aprendizagens dos alunos da
escola/agrupamento; as evidências deverão facultar, também, ao professor
bibliotecário dados sobre o caminho a percorrer para melhorar a qualidade e a eficácia
dos serviços prestados à comunidade escolar;

- A liderança do professor bibliotecário e da equipa tem que ser forte, sobretudo no


processo de “seduzir” a escola para participar no processo avaliativo da BE e para
uma cultura de avaliação, através de acções de formação, da apresentação e
discussão do MABE e do plano de acção no Concelho Pedagógico, bem como, da
divulgação das mais-valias e dos resultados da avaliação junto de todos os actores
intervenientes. É essencial, também, integrar o recurso à biblioteca nas rotinas
escolares dos alunos e dos professores.

Em síntese, a liderança do professor bibliotecário passa, de acordo com o texto “


Professores Bibliotecários Escolares: resultados da aprendizagem e prática baseada
em evidências”, [http://archive.ifla.org/IV/ifla68/papers/084-119e.pdf] por várias
dimensões: Liderança Informada, Liderança Determinada, Liderança Estratégica,
Liderança Colaborativa, Liderança Criativa, Liderança Renovável e Liderança
Sustentável.

Assim, o maior desafio que se coloca ao professor bibliotecário é afirmar a BE como


recurso pedagógico essencial ao processo de transformação da informação em
conhecimento.

Fernanda Mendonça
Fernanda Mendonça - Práticas e Modelos na Auto-Avaliação da BE-2ª tarefa 2010/2011