Você está na página 1de 33

lI,hp" d~ Vu:tora

"Cid"de vo"dor,,?
J:ivi isso "IlU.'S!".
HistóriadaCidllde
Vm Pouco de Politica .
CriaçJo c o"'cn.... lvimen.o para 020,
O Traje.o .............., ...................... 6
,\ brccloÚonuoc RngérioSabdino.
Fo rmas de Ae~ ..o ...................... 6
N'C: Adnano lIorg<:$. Andri \,,,,,~IOS, b:IUlrdo I'""""sc<>'
Enca " ..... no, JulIO Ch1r l.c<>\e, \X'elbngton Ow..
O Ca"'pode r..e.·i. açio .............. 7
O Campo de Rettriçi10 ............... 1
Diairamaçlo: Guilhctmc De, S,"Ü1I c ).Iw:clo Canuo.
P rodulos O ispon lve i9 ................ 8
Capa: r:.d,,:trdo r""nciKoc s.n..ror<: rum.
Se rviços .., .................. 9
R e~ido' G",lhcnne I"k~ S,.. kl, c Lc.,,,,,1 elldeb
O Conselho dos Seis ................ 10
ll1J<:2d<, nu "'K'""~ d" jng<.> /)M"l'M1 Ó"'/)"'l"" C cn.oopor (; '<}'
A Millda ................................... 10
Gigu c 0 0\"(" ,\mCSOfl, C J)M~ &/l~l Cl ai;odu por Jona.h.n
Twecl, Mume Cook. Sk,p Williams. RIChard Bak<:, c Pe.e! AdkJson. lItíltcia de \'CCtor:a (j.,'uarJa) .... 11
"d20 Sl·~.cm" t o ~ "d2(J S)"~,cm" siu morcu rcgr"r.ld>.~ d. \'\"1Z0n:l. 1I1iliciade VCClQr.I (uficial) ... . 11
"l ,he C.,.... e si<> u....Jmdc .eonlocom. d..?(I Sr"cm Liet:n'" " .....0 Leis ...., ........................................ 11
6.0. Uml c';p'. desl. l.ICCnç. pode "'r enco"trld. em A Cidade ................................... 13
ww"",,,,·l u rd •. com/d20.
l~quedeEmr:>da ...................... 15
Ellc 1;..,0 t pubUC'Ido wh • ÜJl<'n Gome Ijccnoe..
A\'erudasPnnCIp;iis ......... 15
Todo <> conteúdo Op<n (;.me c e:<p~ca<1o n. pigiru 32.
"'U(ro, B;urrodas Armu ........... 15
F.. II turno 01.> .... ,k rocçiu. QUlkj .... r semelho""a oom 'lUlkju<:t ci<bdc
"oadon ...,.1
ê "".... coincidenaa. CaM> um grupo Icr..,mt. cOIUÍg> Nurntn. Bairro da Naro=.a ..... 16
~1 ..... \'«IO ..... ccnlioraU-"eolldirCl>ftl.c.otilWldl:\'21Uria,1 Magus,&.um)da M:igica.~.~ ..... 18
ci<bdc,·OOIdor.t6cariempe<bçn5-""""'''"'I''''"ntillllc Bara, B:urmda lkk.7.1 .. 18
",desln.lli,·d. Emio ,JwJlam <1<-_ .&;ia c parem di: mandar c-maíbJ
O .\Iercado Negro .. ~ .......... ~ ... ~ .. 20
t ___ -n.. .. <Iima..-c.,..,ocploop<loI.c!MII"" ..... tU7l. __ •.-"" .... _ • OCas.clo\'cclonus._........ _ ..... 21
.
~
_
"
"
p
w
<
>
o
l
,
.
.
.
.............. ......, .... _ ' ...I<>JW-i>.po<_ .. _ Novos TlIlenrol ......................... 22
Todoo .. don:_obtocdiçio ......._ l
A~<k"ç<) ........ .......... 22

~ I ml'oslOr ~ .... ~, .. ..

Rawcio Urbano
..... 2Z
............... 2]

~ Refk:xO$OtVôo .......................... 23
Tino Corncrtial.. .......................... 23
Rua Samlento Leite. 631 ' Pono Aleg re, RS' CEP 90050-170 Vigilin(,a É!fia ......................... 2]
Fone/Fax (SI) 32 11·1907 · edilora@jnmborpg.com.br Nova Raça; E lfos·do·Céu ........ 23
www.j8mborpg.eom.br
No\'ai Classes de Pre"lgio ..... 26
ISlIN: 8H\l I).t·IH AgemeSecrero ................ ......... 2(,
Pubtic..x. .... J*nO"''''2Q06 Ca\':lleirodosc.:eu$ ... ................ 27
cn·. BR,\S U ~ C,..T,.. I .()(;,\ç.i.ON,..1'tJ8 t.1C,..ÇÃO
H1BIIOTY.CÁ Rt ~ M.:sroNSÁ\ff.L·_Stt"""h~"""'""CRRll"'nO

~. c.....ro. ~I :iIl't1o
Rangt:r Urbano
~D20·1_ : w.:"""I~I.Im:Ioc-.fWcá"ioSal>dUox Novo It em M ~gico:
.... oItllrita*"_I...I.t._deQui_ O'; s,·.wi. ~ ~_
"'lepoo:JoriI6.2OCI6. Bole Voador
):1j>.i1.
Regra Opcional: Ibrgll.n ha
t ".. ............ RPGloc-M>I<rio. Nova Cri:uura: n"leOl e .. ,
USolooib>.lt<IplOlU. $I'IIo.Il.~Ori.VLr-
OpenCame Li cenu
í,
I"

.~ ~ '.
1. Castelo Vectorlus
2. Avenida Circular
3. Avenida do Sol
4. Avenida das Estrelas
5. Praça do Conselho
6. Bairro Magus
7. Bairro Bara
8. Bairro Mucro
9. Bairro Numen
10. Praça de Entrada

10
o título de m ais poderoso mago ,';"0 de Alton e~tá Tal'·czapnme,,",,cidade,·oadotarulliteraturascjal..:lpula.
dividido entre duas pessoas. Uma é Talude, o Me$tre qucaparcct:.:rnArl'k'!',,,,,drC,,II"r.-,Jcjotm1h.oSwift,em
Máximo da Magia, senhor da Grande Ac ademia 1726. lJm:o ilha de rocha sob,... uma base de 1d:aman1l1~, 'lu~
Aleana. Dcvotoda deu sa Wynna , ele acredila firole- podia"oar c ".,rmaoobrnd:. a panirde k:\-;t",;ãomagnétia.
mente que II. magia ~ um dom divino. Seu grande ri_ Seus habimntcs ~r.un tão annçadol; <juc descobriram duas luas
val,nocntamo, prcrcre crer que a magia é um rec uTSO em/llartc (um fat(">esp"nlOso,l'()i~,na\"idareal.aslW\sl'obos
natural , a scrcxplomclo em beneficio da humanida- e o...-imos só seri.1m dcsc<;>bertas mais de ISO anO(! depois).
de. Para provar isso ergueu Vectora, a cidade·merca- Em 19S6, Q diretocde animação Ha)":IO !lftyazaki t\>nl:1m O
do,"Oadora, quc percorre lodo o territ6riodo Reinado. nomecml'restaOO para seu filine L"",ta:ClSIkin IbtS.w. C..idades
Et., c Vecloriu s, o Scnhor de Vcc tora. nas nU"rns ,,>Ir:uiam a aparca:rL"fII F/a,!JC.mml,ond<: homc:!lS-
Veclorafica in stalada sobre uma enorme roch a pM=os ,i,iam cm llmaUcllts. O 1~{.QIIlll1';!I<II·"lem ll-espm,
nUIU~n(C, que viaja a centc nas de metros do chão. É f'OOroocrnÍIl(:rnçãoooman<hdt)porL\ndoCalris:;.ion
uma visão imprcssion~n(e. Um enorme mercado, do Cid.dcs e curdos \'oador~s siio também comuo, ~m
tamanho d e uma cidade, Com tOrres dc arqui tetura ,~dcogames _ o anccstr.Il rlll"/ Fall/dErl, alé hoje inédito no
exótica. Tudo isso nos céus. Uma comunidade comer· Ckidcntc, jã ÍIld uía wn dcks. Também ",hanam a surgir =>
cialquasc tot almente criada atraves de magia. 0'"1/10 Tr(Wr, XtIIllJ/"rr, um/Ir: Sillfr 5/(tr S/O? e tantos ou·
1\ cidade tem dois 'luilômetros dto di~mctro, m()f1rnnha~ tros. Em RPGs, DIII,!!"II' & /)'I;g<l11S al're.<.entou ca'tdos \'oa·
ao norte e uma f>C<Iuena plan icie ao sul. Uma !IJ1Indc ~,'enida dores cm D/"a6Jllt"," C na :troada sêrit GlIrml1 "" I)~.
circular rodeia tooa a cidade, en'luamo duasO\l U1l~ cruzam ,\cidadcl"oadorndeVcctorasobm'oaomundodcATTon
VectOrll nos scntid(>S norte·sul e oeste·le$te. Dezc<wode tuas como um entreposto comercial ram.uuco. Fc~ sua primclm
menores abrigam uma infini<.lade de ba~-"res, empórios em" aparição oa ediçiio 49 da r"'ista Dr«giioJJmsil,cmabrildc.
)9-zines. As dua~ mroor~ CStrotunl~ .io a Prcfeitun, nO cco· 1999. antt:S m",mO do primeiro li,'ro b~sico de T()1\."!~"'T,\.
tro,ondeSt:rcúnc oConselhodos$cis;e(lCastc1o"e<;tmius,
00 elitrCmo 1\(lne, junto .~ momanhas.
Como demento "" jogl~ o lugar tLm três funções I'rincipai.'·
• Um JUg'M para .;\'~ntur:a~ baseadas cm 1'00 ,\inda 'lue
Nas ruas, aquilo '1ue "oci: ""rtamemc pode cncomrar ,ã"
CMas de comércio. Eb, eliist<:m cm tOOOS 0$ tamanhos C masmorras aperuda$ ~Iam mais comU1lS 00 gênero fantlls;a,
pcr.>onagefl.~d(:1lil"cisc1""':l.doslogoad'luircmatmb;liJaokde
rorrrns. dcs<k PC'lU<:flO~ 'luioS<jues a grandes nugnin~s, com
vários and~rcs. Hã também suntul)Sas t"'cmas, loja. d~ bebi·
"oar, e 5eUS iogadores gostam deeliereê·lo,
dasccomida.finas,tcndas,·tndendo,"pel"stt~"Cidos,\·en­ · U malocalidadep""'ndquiritilense.~óticos. A,·e 1ltun:i­

dedor<:s ambulantes cmpurnodo Clnoças Imadas de itens m~ conquistam IÍ<jutzas e desejam us;í-la~ par:a ad<juirir ar·
exóricQS. .. Tudo! Pr:llicamcmcqualqucrp<.'Ç>e.xi<lc1uencStc armaduras c óutro. equipamentos 'luc aumentem seu
rIliIS,
mundo (., em vurros!) podescrcncontrada:i. ,·cnda. poJer de combate. Poucos IUg:'On:s oferecem l'Xa!amentc a'luilo
'l"el)sjogaJo~esprocuram. \'ec!Oraêumdes.se:slugare~
VeclOnI Ix:rcorre gnnde pane do terrilório do Reinado,
fa~.codo paradas de alguns di~s ~m c"da cidad~ pelo caminho. · L!maligaç:locntrcceruirios.\'eaoraraz.'·sa1t0'5pl~na="
Algumas Kl1Indcs cilides, como Valbria. sio t'luipadas com tntrcmund~Uif=nt~-s.G~a=falo,pcl"l<01l3!,'1.'nS('rigirui·
atraCloouros especiais <juc permitem chegar à cidade "oodon rio!Id""ulTOSmundospod<11lchegaraArtoo.!)amesnurorma,
atravé$ de "a~ies suspcn$OS Cm cabos; em OU1ns loca~dades a cidade madora pode ser incluído cm {)U1r:>~ ambicn~
deve·se tmprq.;ar meio. próprios [>'1m .ubir - como nlagiStl VI'.CTOll!\': C!().WE :OMS NC\1;"'5 desct"<."\'e es1e c~oiri" em
dc nioou/dttran1f!om, montarias aladas ou balõesgoblins detalhcs pcl~ primcin "cz desde sua publica~ii.o original. A
Homem prático edcsapai:<oruldo. o Scnhordc Ve<:torn é morada d~ VCClOriuS é Uma yib,.,.n tc ~mbiem:lçiio llrbana,
tão respeitado 'luanto tcmid(~ N inguém sabe com certcza se prúpriaparnjogadoresa,.,.nÇlld05cp"raa\'l"mul1l~dcin\"csti­
é bom OU m.:IU: sw muitos os romor.:s sobre.<eus poderes e ~,'ação,
intriga ., m~nipulaçio. Ma. i: C1mOC-m um c~nário de
St:upa$sado.Aolratardos~ssuntosdtsllacidadc,Vcctoriusé combates epims, com suas próprias masmo=~, monstro!< e
s<:mpre iuStOo .. )lias tarn\Xm rigoroso. _ o mais importante - balalha~ nos céus
Assimcomou<p~:uyuirna;,'CI>qucasSO'Ull:lm, Vectorn
"Cidade voadora? i:. (> OOfllr:>pontO p"rfciro p= a ooIorida c irJ:e:;poosÍI'd Amdr-
minA,m,,,,. Um ccnário mais maduro. onde 1 inocl'fl<::Ía c impru-
Já vi isso antes!" dêncianàoti:mlugar. ÜflIktc.nur"sF.mt:isõc..smx:arnd~miius.
E bem prová"eJ que sim. Castc!os ou cidades nOS Onde imctigCllOa e asrúci. wkm mai~ que folÇ1l. OnJe wn
céus não são cxatamc nte novidade. Na rnilologiaclás· p<lSso cm F.d'lO po<k: - \ilernlrrn:ntt - 1<."\-:lr io ruína.
si ca, "lugares altos" são a mora d a dos deuses - o Vcctora C um lugar de leis sc,"C[\\s. Mas é tarn\Xm um
Monle Olimpo, Asgard, o Paralso bíblico... Emborll lug:uondelcis po,kms<:r,'iolltdas.
oãosejam 1ecnicam.,mc "cidadcs ,-oadoras~.
I\tca l..eida Gra,-idadc.
laçio pdo Rcinado. pOlUCOS regen les foram comr:inos. des-
con fiaado Ô05 pbnos do :utjuirrugo. Comt:nt2-sc que a mili- Viagens Pl ana~s : pan encurt:l.r o caminho quando
Illos(a Yudcn propôs a V"CIOlIUS aO<'X:at sua adad" ,...,..Jolll sobn:\"OGIircas~-o.d.,,\'e<IO.... muit:H''HeSpt:g.''atl-
ao mno - proposta qu<' foi ~sada proncuncm e. lhos" _ . ci<bdt: inlM aUOI"essa um ponal planar gI~mcs·
O utra "0>; diuonan u, veio do antigo regente de. co, IDendo una b re\"e pam~:;ell1 pclo pbno çtért:o, onde gran-
PortS./nOll th. Gmçu" !ti, umCll d"""onfiança de SIU familia ~TtI d,:s dist-incias no munck, material pudem ser percorndas maIs
relaçãoa maAos,elc: n:;o acrediu ,OI rt:I-~ mcM"l\Çilc$ de "CClOriw.. r:lpidamente.
Exigiu quc n cidade fOSSe proibida, mas S<.:ffi sucessu Duran te seus passelOl' etéreos, "cem". às. \'~7,~$ ak~nç.
COlmo resuhado, Ve.ctora niio pas~a por Yuden ( Outros munuos. No princípIO eSSllS ,'isitas enrn lidas como
Portsmuut h. Outros (euros !tio incluidos no itincririo ~o a arriscadu; hoie siio rolineiras, " algum~s comunidades
Pono.IsmifUll.oo·xIoi Iffip""wb.lKl:adcdc: suas fadas,,, W)"fUllo.. t:Xtraplanart:S ji fut't1lparleJo itineririo.
pois especula-Só: que: as o:n<:rgi2s mist<:ri,).';as clUSlemes no mno Ta"'",,, dC\'lu o a c!<su pa.~s"S'-'ns planares, um f~'Tlõmeno
podc:n:amlnn:rfcrirpaigos:amt:nICOOrrlafh,l\IaÇiodc\'eclOr:I. estranho ocorre a cada Id6 $Cnuras: durant" SJ6 horas,
Vectora nlo sobr" ,"Ol! um reinosc:mauloriz:açiodc:St:U Vec«mt aisle au mcsmu lemp" em d(li~ mundos dJfe",mes..
re~~'Tlte.
F..lICctOl por Yudt:n t: PonslllOUln, nenhuma n:aç:io À~'"CZCsemrtWsócdois!
jamaIs barrou a "sit:a ela cidade. Acredita-se q ue: isso o«>m:- Viajando em VCCIOra: ,; permitido aos '"1SrnullC! embar-
ria apcna~ cm casos de ext rema cmelJ:.oêndn, como uma gucrn carem um ponto. pcrnllU"lCCCrn:>.ci<bdcedcscmbatarcm OOlro
ou ClItânrofe nnlurnl. lugar. V"nora percorre ~'Iltn: 40 e 50 qui!{,m "lIos por~ de ''<lo,
~rroximadalllcntl: a m~ma \'e1ocidade ,Ice um \'mjan tc a ca,'lIIo
- ma:; wm maior iiI:b'Ur.ltlÇll. t uma \1>ta muiw mclhorf

A lg u ns dize m q ue VeelOra p assa por tod as as ci- Nào-rcshlente$ pllgam uma I~xa de 10 peças dc 0010 por
dad es g ra nd es. Para o utrOS, é a pau age n. de Veclot a dia de viagem. Os "pusagciros" de\'em compnr papêis de
q ue tOlro " g rande um a cid ad e. ,-iagcm em po'lfOS d. MiUoa 00 cenas t:Stalagcns c"ruftcaJu.
Tuclasasnoild.,palrUlhcuuselaMilia:apcrcorremt:Stalagens,
o traj<.1Ol segue Uffi2mt:al$labclecid:a, f:uc:nOOUffi2,"OItlI
pt:ns<x:s. ta,'m1:I!> e casas nutumas par:;> cunft:firos pllpêil.
complera porana. Suas po.rW:s em gttaI dutllm Id6+6 diu,"
são motiVO de grande aJ.gazarra mesmo plIr.l quc-:m n30 ,isit:a a i\ fi5C:lhaçio rtio é mwto rigKl.a (pode $Cr C"ltaJa com
cid2de-a simpks pn:sc:nç:tJt: uma montan!):l nos cios'; mais um Icste de Disfarce ou Esconder-se, C D ]2). " papéis Jt:
quc:suflCit:nu:p:lfaagitarocoúdiaooJc~rcomunidade ,iagcrn silo rcL,th"1lrncnte f~cci5 de forjar (o (alsário recd..c
+4 de bónu~ cm $Cu teSlc de Falsificação). Visitantes apanha-
Desde ,""u surgimento hirnaisdc 12()anos, Ve<lntll nunca
dos Sem us papélSde\'crn pagara raxa nu ato, paganou i
se ltTll50u. ~Iuit~~ cKlacks no tl"":lj<:to até mesmo progl"":l rnam
Milícia também uma multa de 60 rooQ uc'm nào paga pode
cnlhcitas c manufatutll de prodUIOS _ como ~f(eS~nmo. ""12-
ter stusbensapra:ndJdus.I>urnesmoptisar n.lgunsdiaspn::s-
lhes e ió,as _patll corncodtr com a chcg:aLla Ja O<.I;tde-rncrcadl~
t:mdo SCT\·.çO$ como cscn\"1).
~ 1 1I5 nio tem ~ido F.>cil mant.,.. essa pofl!ualtJade!lO longo dos
mos, à meJid:a lJU" mais e nu.is pa..ad:a$ são mduidas no oraÍ"to. Dur:ullcosdi:ls em que Vccrorapas..<a por OUtrosplõUlos., I
penn:ani.ncianacXbdc:émaiscar:a(60JXÇllSdcoo.uo/ dia),e.
\'t:Ctl:>fl "iaja normalrnt.'Tltc a lOOO melffii: ,Ie altinl>lk,
fi~mai.~t:igomsa(C020p;u:a D isf:aIttnu Esconder-se;
pouco abaixo (bs nu'·ens. m:ant"ndo S<:U "pico" im'en:ido
-4 dt:pmaIidadc: em te:!tdide Falsi&::ação; mullll dc200 PO).
c~ Jt: 1.500 melros acima do 5010. Quanoo aln\"csu lem-
(>CSla<k$, • cidade muitas '·"7.e5 é atingido por relimlllP-
sendo que ~ sio atraídos patll o üstelo VeclOriUS $Cm Formas de Acesso
causar qu~lquçr dano. O arquimago arma7.cna a força drn; Apesar d a dific u]d ad" óbvia "m visitar urna ci dadc
rnirn;em garl"":l f:>.spal"":l t~m pel"":lr sua8alada,cuCIUçd i 1.cm .
voado ra, há m u itas for m as de chcga r a Ve ctora. E u "
VeCtl!r:t nunca at~t rissa totalmt:nte. Ao "a tnear" cm um. trans pone fo rm a p T\lI ica m en te um m e rcado p róp rio:
cidade, apenu reouz sua altim<k pan 20ú Ou 300 mctTO$, d e co njurad o res area n olõ " b ll lodros go bli ns , m u i ta
suficiente par.> I:\';(or eolisi>es com a rnaiorta das esUUtur:lS. geme faz d inhei ro levando e trazendo p assageiros q ue
Est:aéa.hundc:scupico:.cidaoepropnamemcduafica não podem alc ançar a cid ade por meios próprios.
ainda 1.500 mc:UOI aom •.
Ancorad ouros: dlsponi\"ci~ apenas em algum.u melro.
SamaiorparleOOlCmpo,.posição:l<k"eauncoincide pules !lO mjelo tk Vecrora. (romo "alhna), (tlIta-se de um:.
com os ponros cank:ais dt: Anon. A adminisoração afinna :;cr" giglme=\ tom: IlI<:tilia tmd<: ,'irias góndol.as mO\'k!as por
Uffi2n~p:ttllnãopcnurbarl2flloossenudosdc$Cushabi­ en~nhosrncd.mcO!lc:orremt:mcabos,sllbinducdc:sccndo,
tames. I~tos dizem <11Ie o Casu:1o VectOriU5 cxen:;e algum tr.lrl~port:lfldo pU5~):tiros cm segurança.
apo Ue forç:t. magnêlica, como uma btissob., mantendo aquc:b
Q uanJo a do.b<.le está ancorada, cabos IruiglCOS de força
part e s.:mpre voltada par:;> o non e. Outros, m a;' alarmiStas.
(com as mcsma.~ propriedades de wn.1 IIII,,.,,I/k, dunnJin) Lig.un o por scusocupan'es (tmbora os matS ITk,xl~ jlIDéOl pt'r todos
ancoradouro e a F.st:,çào de ,\ncoragem siruada 00 Pa"'lue de os. deuS<."S 'l ue consegu~ Ol ""mir quando a cidade se mo,-e).
Emnu]a ("eja ~,l.iame). A ~ubid" de qoase 2000 mctl'O!< IC'I'lI O campo mantém rochas soltas sempre flu,uando pníxi-
ccto.de 15 minut()ll. C~t"-apenasumaMadcouroporpessoa, mas à CStrnrura princip.ll,exceto quando sà() inrt:neionalmcme
sendo " rnaL~ bar.uo meio de ao.">,<;() à ci,bdc - mas sempre lica le,'1ldas para alem do campo - das en tão caem como pedf'tS
congcsoonaJo, c~igindo uma espera de 10.16+3 horns. comuns.$<lkladosda ParrulhaCclc5!e(umaunidadccspc:cial
Balõcs: oshaJocirosgoblinsliteralmcntcbrigampclospa.<" da Milicia d e V.....:tora. fo"n:uJa p..,tC~,-aleiwsc rn momarias
sagdros, muitas ".,.~"" saoomndo <)U atl' ameando os bal(Jes de "Muoras) ~ão designados para c\~t:lr (!u~ grandes detritos cau-
seus ril'aiS, Cus,a só uma (XV' dcouro por pcsroa, mas esci lon&>e serndanOllful populaç&s:as p;rmilhas são dobrndas quaodo a
oe ser :«:gUro _ cm mé<lia um" cm cada tres I~""\S resulta ~~ll cidadesooIICTooárcaspol'o.1das,
4"L-Ja,5Cja pda prúpru.pn;cariedadedovciculo, seja .1 ...",.;00 a o efdl<J de lt";\aI;ãost:cs tcnd epvrccrca d"SO memr.o;
a1b'Uma atitude radical <h "concorrencia", Vcja Tormm/tl 1)20: al~m das borda5 da dJaut:_ excrcendo ct:rto, efcitos colaternis
C"i" do J"lJ,,{qrpar.. mais dcmlhcs wbn: ba1ô<:s ,,'oblins ~<lbn:tuoo<:IO(h,scmscuimerior:
Trnnspor te Aéreo: podc ser rcalizado atr.\\'~s de mon- • Personagens e imns no in terior do campo estão con<-
tarias aladas, /tIP"'i I'o"dorrs e 0",r05 it<:n~ m:igic,,~ de 1'00, I~ t:lntem~ntc soh efeito (b magia <flled" illlU". Uma vítima qve
~cgurocrcb,iI.",rnenlcbarato,m:tSdificildec<>otr:lfa t (Oblet
c,'cnrualm~mc uia da cidade ainda corre peng" - pt,is, ao
Informação, CD 15). Condutores dispostos a le''''T passagei - delxuosllmitcsdocampo.sua'lucdaad'luirel'c1ocidadc
ros cobram em média 2Q peças de mao por pessoa normal. Fcli,..mcn'e, () tempo extra ofc!"C'Cido pda magia Oe,...
Voo: esta magia dum I minUtO por nÍl'e! du çonjuradvr, c Cerca de 104+1 ro,bdas para quc um corpo em "lueda saia do
ofcrece um dt:SI<.X7Jmemo dc 18 me""" por n>dada. Para che· campll) cm gernlésuficiemepamo:>.,h'amcnto.
gar à cichde n<:S.~~ l'eklCidadt: :<'1<1 nCCc$~ári()5 pelo m~n~ !O • lJ,~i"f'i() C tOO, dC11Inl d" campo, têm sua duração a1te-
minutos. O preço de uma 'rur~ I"",conjurada por um ~>() ou rnda para (O). Ou seja. as magias tcm outação itl<klinida. e o
feitICeIro d~ ](1" oh-d ~ de 3UO P'-?S de ouro por pessoa. coniurador pode dissipá-Ias quando deseiar. Itens mágico:<
Tc1cwwsporre: u md" preferidu por membros de rac;ru> que "fcrcccm podn de ,"ôo mmbém funcionam indcfmida-
cOrn medo meial ,lc a1rura. como minomuros c ccmaUl05 (iStO~. mcntt:. IIb gias conjuradas fora do campo tamb.:m adquirem
"'lutk-s que pod<= pagar). E.sst: dis(X-ndioso SC1"\~ço =<ta 450 esse cfci!<l 'luando o ahv entta no campu. No entanto, a
peças de ouro (oonjllr.l<b pt>r um m.~>() de <J' ní,·eQ. '}fhl!JIIJfmt~ magia tenninarâ caso" ah'o sala do ompo (e a duf'tç:;o origi-
bll. at~ o Pa"lut: de Enuada: é ]lOssi,'d = p-,m:ccr dentro da nai da magia j~ tenha cxpirndo).
cidade mas, d~",wo au Campo de ~triçã(\ () conjurador ,k."c • Pen<rmagt,ns c cóarurns capa?cs de \"oor por mdos na,urais
antCS ter sucoso t-m um rL"Src de ldentilicar ~ Iagia (C D 25). ().,>cralo""'nlC "-<.aS) c",\Seguem permanecer no ar por quanlo tem-
pu quiserem, $Cm se caruar, e podem até m<:SrTl<) doonir enquan-
o Campo de Levitação to voam (mas isso runda seria um~ grande 'mpn1&ncia)

A le\'i tação que mant ém Vecto ra nOS céus é, p ro -


,'a\'elme nte, uma d as mais pod erosas m ag ias a reanaS
que u m ma rr ai já fo i ca paz d e con jurar em todos os
o Campo de Restrição
P ara impedir quc conjurad ores le nham vantagens
temp os sem aj ud a d os d eu ses_ ilicitas cm negociações - e lanl bém e\'i lar quc m agi _
O Campo de t....",itaçàu nàQ ~penas faz a cidade "oor cumo cas p erigosas c olo q uem a populaçã o em risco - , o
t3mlx!m mantém sua integridade. O mo,'i"'e",o da montanha uso d e magia c m Vectora .: restrito. A cidad e est;, sob
nUS ccus niio abala suas conslrI.lçõcs. ,\ in~rc i a de partidas. um e feito semelhan te :, 11 m campo am im;'g;a, nlas afc-
paradas e nUtraS m~nobrns broscas não': nem mesmo percebida tan do ap e"as esco las específicas.

Novo Item Mágico: Bote Voador


EMe pequeno b~rco, c~p!UI de carref,~r are seis IX'SSQ<\s e um condutor, está contillu~m~me sob efeito da magia /,;0
prolw~"dD, sem limile (k dUI'.lção, O condutor dircciona o bote para cima, para baixo c para os lado~ atmvés do leme lia
parle ,rnscira. O lXJle wm capacidade de 600 kg com 18 m de desJocamcllfo normal (pode chc).,,,,. alê 1200 "luil o., mas
Seu deslocamcmocai par.t 12m).
O bole tem capacidade de manobro ruim. O condutor pode reohar ",anoh",., 'lue só scriam pcn" i'i.!" com uma
capacidadc dt manohra mclhor. mas precisa o bra sucessO em um tes!e de Profjss~o (condutor) ou I)c5tre~a, COntro CD
15 (para melhoro, um " passo" ' a capacidadc de manobrJ; a Glda passo seguinte, a CD aumcnta cm +5).
rmnsmutação (fortc): NC 10"; Cria. Itçns i\larn\"Ílhosos, pm",,,,ill(Úr. 1.,)0 prolq//!$ado, pn..;o 40,()()() ro.
Regra Opcional: Barganha
F.xcclo por comida, bebida e hospcdaj.,'cm, 05 nens ir. "cnda em \'cctOr.l c~,iio dJ~ponj\,cis pelo preço normal. No
entanto, a barganha to uma arte amplamente culti\-:Iua na cidade: compradores lemam reduzir esses preços. enquamo
"cndcclorcs tentam mantê-lo,
Pam nc~"óações mais emocionantes, o MeStre \)()<je auotar 3. regra opc:ional li ~cgl1ir:

Preço ln icial: apôs descobrir () preço normal de um item. jogue ldlO - () rc~ultad() currespomle ao aumento no
prl~o cm p<m::cntagcm, emno 10"1. e 100%. Pür e:<cmplo, ao jogu 6 para um par de algemas obra-prima (50 1'0), o preço
inióal$crá60%maior(&1PO).
Bargan ha: comprador e "endedor fazem um tcsr" r~sistido de Diplomacia. Em ca,;o de empate ou l'it6rill do
\'endooor, o preço inicial é mantido.
Em caw de \ln";" do compr::lÓor. o preço to reduzidoem 10% r=' c:oda pontO de dJ.ft."reflÇ'l enlre os resuludo:o: <lo:! lesles.
As~im. quando um oomptador 00Ilsq,'UC uln resul~aJo final de 24 CO<\tr.I um I I do n:ndedor, o pm;o do ilem cai 65%

r.:rsonagcM CQm o tal"mo TIno Comercial (\"eja "m "N'l\"Os Talemos" rccelJcm +4 d" OOnus em Ienes de DIploma-
cia pal1l barganhas.
Não é possiv,,1 redu7jr um pre<;o cm mais de 80%. Comida, bebida" h05p<:dngem niío estao sujcims ~ barganha
Bô nu s de Sinergia: pet1'()nagcns com 5 ou maiS gra;duaçÕ/::s ~m ccnllS perícia~ rccebem +2 de bónus dc Sinergia (:m
Ic!SICS de Di plomacia par:! barg:mh3r. As perícias Ião: t\tU~çiio (apt:n~s Dramatul}(ia e Oratória), Avaliação, r.onh~-cimcn-
10 (a...:ano. ap<:flllS para barg:tnhar ucns mâ,I:Ícos), Ofícios, e Profissão (apenas palll itcn~ l;g~d(>$ ii profissão ou oficio).

Encantame nt o: as :I.lllond:od~ 1000IS nxd.x:m mwt::os 20 + ni"d da magia). Em CISO de f.llha, a magi:I. é perdida.
denúncias (não ruas "ezes hlsas) lig:odu a magias de encan- O Campo arela os b:ur~ principaIs e o Mercado Negro.
f:UllCl1to. As m:us cOmuns sio de negociames que alegam niosct:Stendcndoao fI1ntucdc EnmdaouaQCastdo VtetOrius.
Icrem s,do enfeitiç:.d05 pan aceilu acordos rums. C250S
mais gr.wes incluem peSS02S forçadas i corncler crimcs, ou
"endidas como tsCI"'I,·as. Produtos Disponíveis
Evocação: conjurar uma iH!In d~ .fot/! ou "Mmpugq nas h c n s de aha q ualidade, raro~ o u origi n á ri os de
ru~s lot .. da .. de Ve<:lora é um crime gm"Í$simo. Após ~ caplU- c uh ura s di Sl ant es são a grande a!ração d e Vector,..
1"'1 do culpado, o pmprio Vec{oriu~ pessoalmeme aplica 'W/ff No M e rcad o n as N u"cn,. eom so rte ou in s is tê n cia,
lIIaldirih uma ou dua$ vezes, rcdu2:indo cm -6 ou -12 Su~ você pode en comrllr pralicameme q u alquer co isa dis -
Inlcligêncla ou CariSfnl (conforme i ct...ssc do meliante), para poní" el em qualquer mundo.
rcOU7.lr ou elimmar suas Clj»cidades de conjunlçio. Elisa Ad12rir \-enda itmS mwto r.uQS exige II'SII:5 de Obter In/Or-
maldição resmo: I tu_hr t1I(nNlnlMll~ c ,,_'Pt" MI,lJifão (mas maçio ou Conh«unenw (local: \'tctora). Cada ttrllatT.-a k;,-a
um M.II")'. Msg. mlnlg ou lIIilotJ"t ainda pode: relTlO'\·':-la). 1<14+\ hons.. Em casodcfialha,oilemnãopõdeSCTcnconuado
lI usi'lo: uma trapaç:i d:issica. Vender um irem Ou scn'iço ou não exisn: ir ,-cnda 1"10 rIl()fIIOjlo. ~ão são permitidas no''lIs
que !li "er<ladc nunca ensôu - ou, im'crsimcllIc, po1S:U por ~cntaU\'lIS para um nl<:$11"I1) it~m. mas pod<:-S<: ~r la
(pg.r.l
a4,>OCOfllOlll"Oejóiasqucniocstioali, Jlusõcse nq,'flCiaçiies um dia imciro de procura) ou 20 (1d4+1 di.:ls).
JdinilÍ\"l\!IlCme nào combina,n. Tamanho é o .cmor de al- Eslt:s sãn alguns c.~cmplos da infinidade de mcrçadorins
gun~ CO!lle...:iallles que, nào confiando apenas nn Campo de disponi"cis m. ciJade, c as rcspccti"as CDs P"I"'I os leStCS'
Reslrição, também contr.\tam clérigos de Un _Wu, Tanni-Toh
• Tooas as armaI;, armadun5. escudos, ~uipamcmm de
ou Valkaria (muitos dos quais são imunes a ilusões) pira me-
..\"cnrura,insrrume1ltos de: clAssc, kits de pcricia. indunlcntárias.
diar ncgociaçtleS imponantes
monlariasc~pamemos Kt...cionados, itens espcciait. c supe-
T r:lOsffiulação; conjur..tlores des<)flcstos usam magia riores c:xD;lenlCS 00 l.i1"t'P tio JtgaJor e T_ln D20: Glflll Js
para as~umir Idcnudadcs hlsas, ou aht:nlr Icmpol"'lriarnente JIIfI1ÂO'. Am1as, amuduras, c:scudos e cqwparncnlOS de: ~\..,.,ru-
as propnedadcs de suas n1tK.a..loms anlCS de \"end'::~las. AJ.:m 1"'1 estão disporuvcis :lpen:l!l cm n:rsão obl"'l-prima - SImples-
disso. l"I"Iaglas como /(klnlNIf"D'" mwt:lS "C2:CS f~wtam a fuga mente Rio há itens de ~ mais b:w:a COI V«tora. En-
<kcriminOiSOS. coorrarCSSditcns i. ,'Cnda nio re<JllCI" teStes.
Conjurar ma,.,~",lS dessas escolas dentro do C>lJ11po de Res-
trição': f'O"~i\"eJ, mas dificiJ. Ames de fa7.ê-lo o conjurador
deve scr bcm -s uccdido cm um t"StC de Idc!l!.ifiear Magia (CD
· lpcçadeout..,umgranden~roder:a,""",..,ofer«,,
pratOS do dia-a-di ... de eulruns diStantd. como chun-ascos,
m.~carron>ld:lS. feijoad:>s, piuas, $uslu e OUtr()$. Nos lugan;s
• Todas as armas ui~lica~ exi~tentes 0') Lil'" de R.;(mJ
Hmirdf 11. CD 18 ceTlO';, '11>Cê pode atê tnCsmo pml'llralgullS pr:lI'>!' atrnplarun:s.

• Todas ~ s armas renascentistas cxiStCnte5 no tk Li,,,, • lO peças de ouro: por este preço você já pode prm"1tt
frutas troptC>li.~ exôous, ,·inhO$ élfieos, m-os e assados de
R.w<u BisitaJ 11.
Para nui~ (\(,Ialhes sobre annu de fogo cm
Anon. consuhc l;tl/Wllrn 1>10: GNio H JfI§IÂo'". CD 22. bestas migkas (I propôsito, 5Cia cau telo5o ao te... r para jan_
IõIrscu amtgodruida OU 12lI!,'t:r).
' llxbsu:lnYW do: fQgo t.b EnComcmporânea CXlStrores
noLit,",n,R.ww&ititrul1.Emb<.x:ocss3.'l[>CÇllsnras~ser • 120 p<:Ças de ouro: nio ê fÁcil cOConmtr n:5tauramcs
aJquiridas cm V~'CIO<"2o, ninguo..'m na cidade (Clh'C"".t ninguém cm desse nív"l (om do Bairro dc Ban.. A<jui \"QCê pode provar
t,-..J~Anon)$<l.beuSll·tl.$.
PenorulS"nsiogadorcsniopod"mad- pratO$ com ingn:dicmcs tr~zidos dO!' tt~1I105 dos Deuscs, des.
<juirir o taknto Usar Arma lIIkquado JXIr.l elas. &:u pn:ço i: o de ja\'llli a~sado d~ \'iI~rrn até krakcn cn~opaJo de Pd~gi~.
mesmo a timado ~ an"fo,tos rTICrXlIl:S (I..::ja aWantc). CD 25. • 6()() peças de ouro: apc:na~ "s maiores reslll.\U1Imcs pa·
• Todas as arm.u futun stu existentes no 1..J1"I'f tIt ~I norimicos Oll A,·erueb Circular rêm c:55a <jualidade, oodc ,"OCê
Hâsinrr 11. Como 2«)tltCCC com as annu modernas, ninguém lueralme'lII: come feilO um rJcu~ Refeiçôcs scnidas:>.qui tem
"m Anon sabe usar CS$llS peças e penona.!,oens jogadrnn não os mc:Sm~>$ deltas da magia b.lllqlftff M btníis.
podem adquirir 0$ tllcntO$ ncccssârios. Seu Preso lambnn é MOI2dja e Hospedagem: não hi b:Lirros ou distrilos
\l mesmo estimado para ancfatos menores. CD 30. residenciai s "m VCClOt:l. Sua população men":amc <ju~ sem-
• Todos os itens m'igioos existemcs no Um; dr K..;gmr BiJi- pr",·i,·e nuprópriolocaldc(r:tbalho _ lojas,ba"llre~.empú_

rIU 1/ c TQr"!lftI/I" 020; GN;" d~ Mrstrr. Ç",.h !tem tt.."tjuer um nos e O\llroS eSI~belernn.,mos do wnjuglldos com rcsidcnci -
tes te cnnUll CD IS + o nh·d de: conjurado r do ilem (por as no >IOda r de cima ou nos fundos. Essa medida redU>" a
aemplo. CD 26 pan um robt Hs oIh!M). Armai''' :lr11l2d~ CIrculação de pe!SOI$ pela cidade, uma \"V: que 05 meradon:s
~C2Stémnh-ddcconjurador~-alcntea~'"ezcs$CU nioprcci§:>on",·oItarpar.tC2sa".
bônu5ncigioo(porcxcmplo,CD2 1 JXIr.luma~h"!f'+2). lU poucas CStalagens e hospetbrias:lão luxuosas, mas em _
• Todos OS utcf~IO$ mcnon.'S cxistentell no I j, .. de ~<I btm carísSImas (cm mêdia 100 [>CÇll~ de ouro por noite). r;..sse
&ÍI1I"<<llI. ,\ diflClJljbde pan. encontrar uma &SS>l5 pc:ças é tre- fato, somado ii cun~ po:nnanência de Ve<:toIII cm cad~ parnd.1,
menda: CD 20 + ni'1:1 de conjur.u.lor do item (pore)«:mplo, CD leva muitos ''Íl!itantcs a p:!= noitç~ Cm claro fal.cndo COIl1 _
40 pu:l um lNtIT1do th hVltil). Embora :md":tK1S rir bm"mc não p",s, '·t:ndo espcticulos 0\1 ptO,·andn 4.",arias. Com tIInlas
cstcjami n:nd .... alguns porJem 5CJ"ad<jwntlo;>sporpequenas 0l1r:tl'ilh:as para apro,-citar, <jUCTll csti imc=ado cm oonnir?
fOrtUnas (SOO.OOO PU pr;u:t :utcf.IID5 de NC ISO; 600100 pan. ""ra aqueles <jUC prcci.sam dormtr e não podem PlIg:tr
NC 19"; 750.000 pcu2 NC 2f!'). A nq;ociaçio ti!: arreDtOS rom- IõInto, um teue bem-succ.lido de Obter Informaçio (CD I S)
malmtntt: chama a It~-nção do Conselho, deI-ik> â,; gn.ndt:s ~ pennitecncolIlJ"arpcosõcsllUls bar:tll$(IO PO/noile),dcs-
mas ~ poderes t:Ilvolvid(>$, ex.iWndo ~utori>:~ ~ nnadu a n:ndcdorcs ambulantcs.
• Ovos, filhotc! e exemplares ~dull<)8 de crialuras do Templos: durnntc longos anO!! Vecto", manICl1:·St I'C\I-
UI1'!I dt Rtgnz< IlJJittll ll/ (af"H'I12.s "<judas cuju pr<:Ç() wnsta tr:II quan to >I erenças c rehgu}es, rcllelindo o C2ráter de !;Cu
cm su~de:;çriçio), II"CII12.dosQU não. CD 15 + DV ~ da criatura dcup,uwnado prefeito- Vectoriu~ niCl confia nos deu&<:S, t
>ldulr.t. Porcxcmplo, CD 19 para um pégaso (4 D \1,) " CD 22 dcspre:t."l ~uelcs <juc oram por sua aj uda. Esse falO scmpn:
pan. um grifo (7 D V,). gerou problen.u polítiCO'! (c"nu didndaJcs ~o mUlIO inllu-
• Todos os Itens cJUttenld ~m 'l~r OUlro suplemen- entesem alguns reinos) c práticos (magias divinas dc CUIII e
tO au torizado pclo Mestre, com CD delerminada caso a Clli\O. prol:~"Çio muttas vezes fa~em faJr:a).

O ccnino mudou lU Ultima d<:üe.b. graças á innuCn~ da


cl<:riga\'et:ril\liU"$zOI,Conscllu:in.tla l..u7_ EIate,-epertni,sãodo
llJ\jUinugo p:>rlt erguer apelas em tlguns ponlOS da ciJadc. onde:
Comida e Ikbida: em Ve<:tQr2 vlXê po<Je pn:;1I'U ptlIt:0i5 C
dérip prestam ~-iços l1tigicos divinos peLos preços habiruais
bcbidas de OUIro$ mundos por-pouca.s mocdas...Qw.kjUCl"coisa
(IOPOx nn-d da magia. x nh-cl doconjur:ador). EsscssaccrUotOl
4111: ,ucê possa irNginar (ou que ,",;.cê niopossa ~ c pagam IITlpO!ItOS ClI2t:mlCn'" como OOIr05 comcroantcs.
sen"t<b cm algum pomodacidade. ""'fuw.mWlosvisitanteS:;::lo
,,1I"aÍd05 nào por- compras, 1TW pcla cornXb e:<ÕOClI. A maioc:ia das apelas ê cooo.lu:iJda por Ck.'rigos do Panteio,
que f'l"dlam homenagan a toOOr; os dcuse,o.. Poucas ~","oIt,.Jas
• 5 peças de p<:lt:l.: ambwamcs" quiosqua; nas ~5 SCf\·t:m
para dÍ\iml-ld~'S cspcdficas-cxistem II'Çs ç,r.pclas par:> Khalm}T,
frilUrns, doc.,,;, sanduiches e outros pl:ltos de prcparo rápido. Sàu
duas para M=h. uma parn Valbna ~ uma pam Taflfu-Tllh.
b:u::uose<Jdicioo;os mas, apcsar da fiscalUação da Mtlicia.podcm
le-.'lraprob!emasdcs:aüde(1'ortitude, CD 5;em allOdc fa!lt:l.,a GuifUj: O! csta/xk6mcnlQ(! mai~ famosos (e caros) fJcam ii
,itimoa ~fre I ponto de dano tc:mpocirio do: ConsotUlÇio). matgml das três ~,-cnidas principais. NC$5OI pontOS pode-se ad_

ai, '
[tens mais =os (veja cm "Produtos Disponí\'cis') sio Félhiasis, Conselhei ro da Água (meio -elfo, trans-
eneontr:ldo:sapenasemmcioaocaosdebazaresafast:ado:sd~s nmlador 14, N): adminiStra o tesouro, e rambém fiscaliza o
grandes a,..,nidas, exigindo leSteS de Obter InforlTlllçii.o ou (o. comércio. i\lercadores dispostos a atuar cm Vecto'" precisam
nhecimemo (\ocal: Veçtora), Conforme as habilidades do com- de sua autorização pessoal. Sua memória ê infalível, e seu
prador ou tempo disponível, ser:i melhor pagar por um guia. conhecimento sobre burocracill, diplomada e matemática é
Guiu S:lo encontndos mais facllmeme no Par<jue de igualmcnteimpressionantc
Enrnlda, mas estio disponíveis na cid~de toda. Na verdade, Sorenienth Tepte, Consellleiro d o lu (elfo, ma go
voc': ser:l incomodado por guias a cada quin~e minutos CIl- 15/a rquimago 2, LN ): foi eScravo em Tapista. O Reino dos
quanto não contratar um ddes! lIlinotaurrn, ~ té ter sua liberdade negociada por Vectorius.
Ele administn a cidade, e supe"~siona os \"lirios setores e
Amaiorpar~druguiassâoespccialistasdeloa3°ní"d,
distritos-ÉllImbemaprendizpessoaldeVe<::.
com grnduaçÕ!:s máximas em Conh~emo (\oc'aI; Veçtor.l)
e Obter Informação, alêm de Foco em Perícia (Obter Infor- KUrlor Morkrom at, Conselheiro do Fogo (huma_
mação); seu modificador final nessa pcrícilo fica entte +11 e no, fet 6/gue 6/cavaleiro arcano 4, LN ): um aperiente
+13 . Mas nio há guias mais habilidosos que OS rangers urba- guerreiro, responsãvd peJo comando da Milícia e assumos
nos (veja em "NOVllS Classes de Prestígio'). Um ladino 51 queem~)lv:.m a defesa de Vecto"'.
rnngt:r urbano lOtem modifiC'adotes finólÍsentre +25 e +33, Oalania Hattati, C onselh eira da Terra (humana,
sendo capa>: de achar pnuicamente qualquer coisa. conj uradora 16, LB): a di\'t:nida Darania comanda a "pilo-
O pr~o nonnal para l<X>llizar algo (ou aJsuém) é igual a tagem" de Ve<::tora, conjurando pessoalmente as magias que
3 x a CD do teste necessário, em peças de ouro. Por e.'<emplo, manobram ii cidade. Também é respons.i"d por reparos es-
81 PC para encontrar à venda uma "rmI1J"m +4 (CD 27) truturais e assuntoS envo\"endo outros mundos, jncluindo as
\~agcns planares da cidade.
Aventureiros: em Anon, cOmO se: ""b", desbravar mas_
morras e caçar monstros é uma profissào CO!l1() outra qualquer. Veeri Mauzot, Conselheira da L uz (humana,
Ve<::tora é um excelente lugar para contratar an:nrureiros (tal- dériga 6/maga 6/teurgistil mlstica 6, N): especiali~Cj em
vez os mais poderosos do Reinado, embora os habiranteS de trulgia arom ... e dj,'ina, Veeri ê responsável pekl manutenção do
Valkaria dig:un o contrário). De igual forma, heróis etn busca Campo de l.evitação e do Campo de Resn:içâ(~ Convenceu
de contratos lucrativos também da·em ser bem-~u<:edidos aqui. Veaorius a concordar com a presença de templos naci<hde.
PTaticameme todos os comeroames da cidade usam servi- ZaCC U$ Am oreu $, Conselheiro d as Trevas (h uma_
ços de avenrureiros. Men:adotcs em /l.lucn> sempn: procuram no, abj urador 17, LN): atua como guarda.eostas pessoal de
arrnas,mnaduraseescudosO<Óticosoumágicos.lrensmâgicos Vectorius. mas entra em ação Contra qualquer ameaça ii cida-
também são cobiçados cm Magos, onde você pode ainda ser de. t tambem um ne<::romame.
oontratado para procurar ingredientes mágicos, ougrimórirn;
comendo magias desconhecidu. I'umen envia OIçadores para
caprnraranimais e monstroS,enquan.ro os antiquârios de Bara
A Milícia
Veetora é uma das poucas cidades completamente in-
estiío sempre inreressados cm ancfatos antigos, peças de arte e
dependentes de Acton. N ão pertence a nenl'wna nação ou
ti1,'fO<'I raros. Para aqueles com poUC05 escrúpulos, o Mercado
reino e - até agora-não está cm oonflito oom ninguém.
Negn>oferece contrntospar.l kldrões, espiões e assassiOQl;.
[:.s,;aindependênciaêrespeitadaem~todos05rcinOli

o Conselho dos Seis do mundo conhecido, p<:m!UC VectON. também tt:m SWlS próprias
leis t normas de condufllt. Alêm disso, nenhum regente com
Vectoriuséo prefcitode Vcctorn. Sua pala""a é final algurnjuiwsob aoocoaousariades:lHarabc:rwnenreVeçtorius,
em qualquer discus são ou decisão sobre acidaJe. Mas um dos homens mais poderosos c influCf1teS do mundo.
d e não comanda tudo sozinho - sob sUa liderança está
A onlem é mantida pela Milicia de Vectora, formada por
o Conselho dos Seis, formado por membros ligados aOll
guarda~trcinadospa",detecrarercconhecermagosecriaru­
Caminhos da Magia. A maioria dos ConseUleiros ê com-
ras místicas que prn;sam CaUSar problemas. Os guardas da
posta de conj uradores arcmos, mas já houve exceções .
Milícia sempre andam em pequenos grupos, comandados por
O olIgo não ê vitalício. o" tempos em tempos os Canse- um oficial armado com itens mágicos capazes de anular feiti-
u,eiros são $ubstirnidos, sendo bem recompensados por seus ços e imobilizar encrcnqueil'Oll.
SU\~ços(Vectoriussabequeumex-funcionáriodescomente
Em emelgí:ncms, os próprios membros do Conselho dos
pode rcsultar cm muirn dor de cabeça). Seis podem intervir, através de ação Jireu ou criaru",s con-
Nào hã wna floona exata para atribuir funções e respon- jurodas. Vectorius =cmc se envoh'C cm casos "domésti-
sabilidades a cada Conselheiro. Aparentemente Vcctorius tem cos" desse tipo - mas, 'l uando um juiz é necessári", cumpre
tSse papeJ,e SuaS decisões jamais são contrariadas.
Milld a de V«:IOD. (guarda): H umano Combalente 3; l::.qNip..f1ItIIlti; peilOralde aço, espada curlaobra-prima,
ND 2; H uman6ide (M':dio) ; DV 3<18+6; 19 PV; l nic. +0; Dt:sL lança Ioogll oUn_prima, escudo pequeno de meu.!.
6 m; CA 15 (\6 com escudo p«fUcno), lOque 10, surpn:sa 15 Millcia de VeC lOnl (oficial): Humano Gue 4 / ~lag I;
(16 tom escudo pequeno) ; Alq Ba$C T 3; Agr + 4; corpo a ND 5; Human6ide (Mêdio); DV 4<lIO+ l d4+5, 29 PV; 'nic.
corpo: espada CUrtll obra-prima +5 (dano: Id6+ 1, dec. 19-20); +4; Dffi. 9 m; CA 10, IOqUC lO, surpl"C$ll 10; Atq Base +4; Agr
ou corpo • corpo: lança longa obra-prima +6 (dano: 1d8+ 1, +7: corpo a corpo: c::spada Jonga obrs' prima +9 (dano: 1<18+6,
dce x3); AE -; QE-: Tend. N; TR Fon +4, Rrl +1, Von +O; dce 19-20); ou lo di$cincia: besta 1e."C obra-prima + 5 (dano:
For 13, Dd 11, Coo 12, InIIO, 5mb 9,Car8. Id8,dcc. 19-2O),AE-;QE -; Tend. LN;TR r'Ot"I + 5, Rt:f + 1,
Von +6; r-or 16, Des 10, Coo 13, 101 14, Sab 12, Car 8.
pmn.u e·I-'Itis:~uaçio+5,Conhccimcnto (ucano)
+6, Conhecimento (local: V«tOOl) +6, lru:mirlCU /ll2gi2 + 6,
Imimidar + 3, Obsen"U +5, Ouvir + 5, Procurar +3, Sentir
MoU\"llçio +4, r~"C!" peJ"gllminho, EspccWi~ cm Arma
(espada longa), Foco cm Ama (espada longa), lnici.tti\.,. Apri-
morada, Magi» cm Combate, Promidão, Vontade de Furo.
MagitlS de M«[,'1 P~I (3/2; CD do leSle de reSois,,:n-
cia 12+nÍ\'c:ldamagia):0-dtlttf"r",«!,id(2)"",,,~m; 10
órrdll(orrtgadill,kqNltro",tititIJ.
Gn"món"o; O _ todo s; 10 _ ,;rto tltlJrrtglldill, "'Mprul/dlr
idiomal, ISfl,dD IIrwUJ, kqlll trO"'óti~ raio do ,njrttqNflÍmtlflo.
EquipamtNIrJ.· espada longa obra-prima, besta ~'e obra-
prima, 10 ~'iro!cs, ""rjllbn Ik dirii",r JIIa§a.
As magias list",llls são as magias p"drio para um oficial
típico, rruU o Mes!n: pode aheri·las se desejar. Alguos ofICiais
podem tam bém po!sui r nu.is ni,'cis de mago.

Vectora visi ta mui tos re inOI diferentes, e seU l ha-


bitam es sabem disso. lU leil da eid ade-merclldo do
poucas e bem eonh« id al - e ai normas dOll lugare,
visitad os costu m a m ser rel pei ta d as, quando não en-
tram e m conflito com a própria legislaçlo de Vectoriu s.
As kis locais podem ser coo$uJladu cm inscrições mági-
cas espalhadas cm mon6litos por toda II cidade, que muclam
sozinhas quando precisam $Cr lllU2li7.adas. As inscrições p0-
dem $Cr lidas magicamente por qualquer criarura imeligente.
cm qu~r idioma.
As leis nu.is importalltC$ de V«tora sio:
- E proibido causar p rej ul7.o a pC lloa s . Pode 1>2rC-
CC! ôb"i", mas, com membros dc tantas raças desconhecidas
circulando pela cidade, muitas vexes seli difidl di~eradife·
n::nça entu uma pessoa e um mOl'\nfO,
Como regra geral, qualquer cria tura com lnreli~ocia 3
ou mais é considerada uma pessoa, indcpc:ndenre de $Cu ripo
(humanôitle, human6idc monstruoso, cxtraplann. fada ... ) ou
[endênci .... Pm esse mou.'O, criaruras normalmente tidas como
malignas emulam llbemmcolc.. Bruxas, on:s, goblins, demâ-
n.ios e atê Iichs, mUmias C vamplfUf podem vi$irar.:l. cidade, ou
mc:smoestabekc.c:rn~iospróprios.
p arada. Na n :.d ade , a.lgun s aventureiros afirmam sc. r
mais fácil 1'0 rápido adq uirir tel ouros m ágicos vis itan-
do a m as morm mais próxi ma ...
• t:: proibida a tscT2ividiio. NO\'3lTM:me,:lpen:l$cri:uu-
!'ali com Inteligência 3 ou m~1S são proICb1d:lS por e:>t2 k i - Para facilirara nussãodo.-cncontraraquilo<jUC''<>CCqUC!'
anImais c moo s l ros com 101 2 ou menos podem ser (ou peJo menos lotn:Í.·b polS;''C!...), cada Jx,irro do: "ccton
~
comcrcialiudos Il\'rcmcolc. cspc:cialiudo cm um opo dto aJl1'lm:io. r:.MI.IÍ\~slo nào ~ abso-
lutamente rigida _ hã lojas Oe: IOO"S os opos cm to<Ios os
A uma form:r dee$Cr1ôI"Klioleg:dmeme arola em VcctOfll
bauros-. Il'W ccmmcnle scri mais dirtcilll.kjwrir uma 1IlTIa-
~ IKfU"Ia "ulumám, «)lI) ... propÓSIfO de pagar Oo;bnos. Esse
duncmi\lagus,outnOOlltrlU'wnabnacasadcóper:l.emlllucm
ripo de aconlo exige um comnto explicando u.,llIlhes sobre a
dhu. <tuamo tcmpo o CKra,'O pcnna"""m oessa coodição Os ponrm princiJllis tk VCClOn ~o descritos a ,;q;uir:
c ourras fOfnU$ de' pagamemo, se nou,-cr. ParqucdcEtltrada.: l.Itna"'prSladcp<JUS(,"aosul.Jiann:da
~!Wiantc
a apn.'SCn'ao;ào do ceMifiado de prol.'ried:ulc, cntllldopropnomeruedi1l,ondo:05'1StI:IIl1e5chq;;:uniodadc.
é permiuuo =er seus própnos escravos ii cidade - como A"enidas Principais:. p<lrção principal de \'l'Ctora ~
b7.ema~'Ull$lonlc:s minut:!UJO$dcTapisn-, m:r~ nioncgocii- coruodaporduasa,'enkbsrlO$l\I.:ntidolIl(Jne-sulelesle-oe$-
los. Apesar da la, existe um cOII~iclel'lh'cJ comL'rclU de <$era- t~. que ucm~rcam $<:US quatro bairt'OS. II~ lamocm mTU ter-
,-os na cidade, espeôalmçlltc nu IIlcrCllduNtgro. uiraa\'eniuapan{)riOlic:l.quecircula os b~im)$ .
• E proibido o p•.mcouoomén:iode tó"icos. Qualifi- Bairro Mucro: O bairro SuUocslc, famoso por SUlIS ~rmas,
ca-se: corno " 'OSIC"" qual'lucr subsrincia quc c.'<Íja d~ "rim:! um armaduras.fcrramcntascc'luipamcmodeal·crnuracn,,,,,,nol.
lCl1lcde Fvrrirutlcou "mlladc parn,:vitaruuminimizarscus
Bairro Numen: o brurro sudeste, l:Spcd.li~.llJo cm pro-
cfdlus,IXmtl:looas,cStadL"'·cSI..'raldnuisfk:xi"·eI, coofusae
dUlosdcuri"",m arumal ou \'CSClal. desde pdts c C1'\'as até
rJjfkil de fi~ar - pOnjue muiws produtos disponíveis !U.
arumals c monstros \·Í\·OS.
cid:ldcüclioofcn!i\'osparacat:uraças,ctóxicosparaoutr:ilS.
S aiuo Magu~: Itens miS/cos, PWdlITOII alquimic,," c
Ikbida$ a~)(',licas podem ser consumidas em qUllsc qual-
componente:, m:llenais p:u':I .rugias cstão nv bairTO no!'OC!iu:.
quer la"em:!, c aU'lUlnr emoqx:ccmcs ~ rduh"arllcmc fácil
i\pc!U.5 \'Cnenos sio mais ngorosamcn{f;' pr()ibtdos, e me;mo Bairro Bara: () bairro nonlc:sle;, <'S 1>ccWi7.a<1u cm culrun e
assim podem se. cnçQl1t1'lldos no IIlcrcado Negro. entmcni~m(l. Aqui lanos anesàos. bardof.,lII'1'C1fOS e f;t\-.:m:ts.
• É proibida a conjurllÇilo de magias reS lrit as. ESfll Merca.do Negro: nO inttrior da montanha voadora,
ki.apha-scalodas I I llUJ9as dai escolas Encantamemo, E\"O- uma =k de nineis c dounls forma um eomêrcio próprio.
açiio, Ilum e TransmuClç:io. Mesmo rom o Campo de: Res- Ot>deocrimcprospcra.
mçio, conjunr C$$U magw na cKlade é 1kg.rJ. O porte ou Castdo Vl'octOTÍus: a IITICt\Sall'lOT':U.laoo~\qua+
comerei" J" Itens ClI11I7-<.'$ de COfljunl' esSaS magias (como se uma cidadela i parte, incruswJa nas moolanhas ao nortc.
pergaminhos c '':I.nnhas) não ~ proibido.. mas n:qucr uma au-
lom.ação especai emiuda pela Mili<:llL Parque de Entrada
N:ioalStcprNocm VCCIQI'a.I~ainlQ ..ormalrnmtc são
Situada. no CXtremo sul Ja montanha "owon, esta bela
punidoIIromaa~d'~lodosO$bcnsdocruniooso,seguicb plankiecomirw}l't'llfloridas,cl'\·el>lu·lIfCCq>CM,!U.ros,·isi-
deapulsio(bciúadt:(alN\-é:sdt:uma~~........,.
t2IltCS que chegam ti<: formas ,-amJas. O Campo de Restrição
Alguntcri"unoso(l~(c;omogrupo:!<ka,=tureiros) nào afela e~a ifC2, pcnnitiO<lo <t1lC: magias de Irklnl/ll/J«ft c
não 5ão expo60s _ s10 b'lldos ao Castclo Vecwrius, <I!ldc {} outras funciooeOlflO.mlllOlemc.
""{uímago eXIge que n:a1i2~'I1l alguma t1ref'a COIfVl puniç:io. Ele
o l':trque e considerado um terrilOrio neutro enln: Vccwrn
flOrmalmenle utili7.a a m:lgta HtÍJ1ÕD _ p M I ~~ fim. Conjlilll-
e as lerra~ onde esci anCOnlJ~, um ponlu de Irnnsiçio. As k:i~ da
dtp(}rVccrorillIl,ClStam~rcsi~tca(1"IIW"'r"""/I/dJ1Jt"IOCrr"'lr
cidade,"OaOOrnsâo,"1iliu~s,masn1iupurudascum~·.::riuade
IIT' ""lfdi;iIo (m~~ tU" <I dtJ1f, dtJtjf rrJIri/o UU mi"W"l· _juslam<:ntc\>"",!uemuit<>s,'is uantesai nda nâ()a~conhc­
Correm ainda nlnmTCS de que al!,'UAs enOltnO'l<" lermi- ccrn. Os il1fratort!S são ~p<.~lM ad'·cnidus. NuO'lcrrn-os n)('>f)Ó~Ios
nam comu cobaia, .I",. eJCpc:rimemoo de "ceto,;us ~ do Con- eSf"'lh:ulos pdn Partlu.etT:lze'n inscrições m:igiç:!s,qu.e podcm
sclhodosSci,. ser heirul cm 'luakJucr l<Iionu, ClIp~C:lnd" I k'gislaçio loa.l (ClI-
tCll mC~m05 mono:itiID15 lambem e~i51l'm dentro da odadc).
Embon O Partjue nio seja IccniCllmentc pane da an.':l
cOll'lUCial, n umerosas aU\;d"des .!lo reali:.aJ:u aqui, CCllno "
Com seus dois quilõmel ros d l'o di:1ml'ol ' o, VeCtora ê
conmt2çiodcguWooll:lflsponcsparare«>marircrrarUlllf.'
uma cidade pequl'ona. 1IIal! densamente po,·oada. São
Um gr:mJc numero de ambulames sen'C guloseImas ue ru:I.
de:tena$ d e milharu de estabele cimen tos (nem n' es-
mo o Consc.lheim Ftlhiasis sabf: o número exalo). É
('-CP cm "Scniços'), (.'fl(juamo bRnIos reamm perfonnanccs.
impossh'el visitar todot durante os poucos dias de cada Estação de Ancoragem: $iuoada ~ margem do I>:'",!uc,
-
I . 13

'. A, :
Nova Criatura: Baleote
DUrlIJlre uma das muuas passagens de Vcctora alra"b; de OutrO" planos, scu~ habitantes fileram C01Jl:tro com esses
bichos estranhos: lembram pcquenas baleia~ (ou )!:r1lldt~ golfinh()~) capa>!cs de "nadar" nos cêus. Atraidos pclo Campo de
Levitaçào, pequenos bandos destes animai~ passaram a ~comp;mh:tr a Cidade Voadora
Muito m:us dóceis e f:iccis de treJ.nar 'lucOS grifvs, o:; balcores (omm logo ac.lmack>s como momarias I·oodorns pela Milicia
de Vecrom. e rambbn Jomest.icaclos pam fms comerciai.. Alguns escaparam para <> collrincme e estiio procriando, já (Xldendo
= encontrados em I":írios pontos de Anon - mas o 1U),'lll" rMis fácil de ad'luirit um ddes ainda é o Mercado nas Nuvcn~.
Um bal<:ote aJulto mede enU"C 4e 5 metn~ decomprimento, e pesa 6lO'luilos depois de mono: seu corpo.C008t:um.,mente
sob um efeito de lfIil"{M, só deixa de flutuar várias horas ap{l$ a morn::. Tem o aspecto de um çeciceo, mas <X>m barbatanas
pcitorai:> muito maio~ usadas para a propulsão. Em geral sâo brancos, mas também cAÍStem o:cmplarc:: a;(uis. ou ciro..,ntlJi\.
Em estado selvagem, balcotcs ,;yem cm manadas de 2<16 indi,1duos. romladas por um macho dominaHlc, um harém
de fêmea.-. machos jon:ns c fIlhores. A fonna exala como se alimentam ainda é um mistério: eIL." "pastam" nas nu,eus,
absorvendo delas toda a água c nUlIiçiio de que prl.:ci!<am. Como arma c.lcf"llsi"a <:ontrn p«xbc.lores, os baleotc~ (lcumulam
~m seus corpos cerra caq,>:a déuica, que consegu~m cfTlJtir Mra\'és do focinho.

O:: filhotes são mais barnróS (2.000 peças de ouro) e fáceis. de rreinar, mas 1<~',..m muito tempo para cresceI e servir
como momarias (tornam·se adultos apenas aos 6 an'),~). l'0r i~~<) o~ adultos sào mai5 caros. chegando li 5.000 po. Tremar
um baleote exige um teste de Adestrar ,\nimais (CD 12 para filhotes, 18 para ~duloos), e um treinador profissional cobra
sOO PC pcl<, rrlilbalho.
Baleote: N D 3; Animal (Grande); DV 7d8+35; 66 PV; [nico +2; Dcsl. \"ÔO 15 m (ruim); 0\ 16. toque I I, surpresa
14; At<j Base +5; Agr +15; corpo" corpo; eluda +10 (dano: ld8+6): ou roque ii .liscincia: raio délfico +6 (dano: 3d6
(X)rdet:rici<bde); AE raiodétrico; QE lc\;tação narura.I;Tcnd. N; TR Fort +\0, Rcf +7 , Von + 3; For 23, Des 15, Con
20. [nt 2.5ab 12.Car 10.
P~fÍdm t Ta/rI/los: OUI'ir +8. Obsen"llr +8; Im'''rs-io, Pairar, Prontidão.
Rm'o EUr,iro(r:.xt): balOOtcssâoelpazes de disparar uma rajada de cnergiaclctrica, 'lu e caU$a 3<16 ponros de dano. Essa
mjada tem alcance .I" 15 m, e o baleote precisa fazer um ataque de toque ii distância para acenar. Es~e NUO só pode ser
utilizado novamente 3<16 hora~ depois de uma descarga.
Ulfkl(iio NalJlml (E.~1): 0$ b>Ueotes flutuam naruralrnentc. o 'lue lhes permire [",,~IM:;<."1TI limite de tempo ou duração. Eles
usam suas barbawcas peitorais como mlio de propulsão. Seu~ corpos também estão constantemente sob o efeito da magia
lniltl{iitJ (1l"llUi como essa é uma habilidade extrnordiruina, não pode ser nq,>:lda com efertoS <jue dissipem ou cancekm magias).

$f!n·e para o embarque edcsembarque de "jsit9.ntes <jueche- bem sinalizado, com várias unidades menores espalhadas pela
gam atravês dos ancoradouros (veja em "fonnas de Acesso'). cidade. Visitanles <lue prefiram nâo contratar guias podem
Fica desativada dlmln tc a maior parte do tempo, funcionan- adquirir, por 2 peças de ouro, um mapa da cidade, que oferece
do apenas quando Vectora está ancorada r:m uma cidade equi- +2 de bônus de circunStância em testes de Obra lnfonnaçio
pada com o sistema - quando então fervilha de acividade, e Conhecimento (local: Vecton).
transportando milhares de p<'=SS03S por 00. Asas d o Dragão : neSte quiosque colorido. um saceroote
Po sto d a Millda: próximo ã entrada principal, um sorridente prest:l SCl"Viços migicos para ,·isitarucs que cstejam
grande poSto da Milícia fica à disposição do publico para de parrida. Herihnn é um escolhido de Hydora (humano,
esdarecimemos sobre as leis e w;olução de problcma~ no clérigo lO/escolhido de Hrdora 5, C6), capaz de conjurar
P:trque. O posto é ocupado por jovens cadetes (combatentes alldar nfJ tJrcom duração estendida. O preço depende da dura -
1), sob comando de uma oficiaI mais graduada chamada Ca- çào desejada pelo cliente: 40 peças de ouro para cada 20
mélia (humana, gueueira 4/maga 2, ND). minUtOS, até um máximo de 5 horas por 600 PO.

Guil d a dos Rangers Urbanos; esta organizaçào filiada Estátua de Vectorius: demonstrando ct:rta f:llm de mo-
àcidadeprestascrviçosdeoricntaçi<~Apcsa[donome, nem désria por pane de seu prefeito, esta porrCnto$~ escitua do
todos os $elIS membros pertencem a esta eb.sse de prescihoio, e al"<jllirn:lgomede4rrtetrOSdealrura,esobresuatruiodirei.tapaira
Jlem t()(los os rallgcrs urbanos fazem parte da guilda. A maior uma miníamn. de Vectora. Residentes mais antigos suspeitam
parti: de seus membros é formada por guiu comuns (veja em que Vectorius seja capa>! de vere ouvir amoves dos olhos da
"Serviços''). estima, oon de conjurar magias atra'~ dcla; outrOS afumam
A sede central da guilda fica no Parque, em umescrit6rio tratar-SC de um galem, pronto para agir em caso de problemas.
Quase rodas as annu, annaduras e escudos ir "enda em
Três gnndcs ,-ias arborizadas, com mais de dc7. metroS de
'\Iucro .são de qualidade: obra-prima, com preços de acordo
Iargma. dclimiwn 05 quancirócs princip:U$. Os cstabekcima>-
(+300 PO par:> armas, + 150 1>0 para annadura5 e escudos).
105 mais 1ÍlmOsos00alW_dcsdecomérd05lcs(2bgen$e
É raro encontrar aqui uma unica peça normll OU inferior (e
n:st\lurantes - fieam is suas ~ Dc\idQIOpoocoCSpa-
çodisponí\"dnacidadc:,ua\'cnidasprincipaissãopraticamcn-
10: as unias gnndes mas abaru de omrlaç2o fine: ao dciri-
nonnal i O mesmoque USlr um
copo d·igua ...).
'*""
francamente, ,isilllr Vecrora apenu pua COlllJ>r1lr uma nma
00 _ . para pedir um
Jas. IS N25 lomam-se apemdas o: abarmtJdas de geme.
A cxucm:a '1ualidade dos I mlamenlOS e prolcções corpo-
A\'t'ttidaCitcu1ar:csl2a,'midap:anocimicacimIlaacida-
rais cm Muero e lupenda apenu por lua nnedade. Aqui há
demtcm>.passardopebcllrad:lprincipalao~cll\nlb6nili:lmc
todas:u armas simpJ~, comW11 e cxóucu, de todos OS lima-
doCastdo Veaoriusaonono:. Pruporc:Vnauma,ista~..,j
nhos possi\'Cis (mduindu peç2S para $prires OU gig?ntcs), cm
das aItum, stnlIo a f...'Ori12 'kaqucb que ,.jsjlllffi Vccron a pas-
lodos OS materiais conhecidos. Muitas peçu aqui ~xi!;tellles
seio. Os maion:s restaurantCS o: cst:ahagen5 cunbêm 6cam aqui,
jamais foram manuseadas pof pelSOU de Arton, paU puren-
alémOeumainfini<bdcdclojasdcpn:sc1lCSclcmbranças.
cem li raças e cull\lras disrantes - ou uti..lhtam tecnologias
Em médi2 a Olda 200 mCIn»,exislem lia t\''Cllida Cirru- que ncm poderiam Cltistir.
lar pc<Ju~nos pomos autorizados de pouso c decolagem, como
Armas de póJvOI'1l (pistolas, mC»<jUCtCI c bomblls) são
opçãoparavisita!Ucsqucprelirame\'itarol'ar<juc deEmra-
proibidas rlO Rcinado, e SUll vcnda tambémeconsidcrada
da. Como ficam denuo do Campo de Restrição, os meios para
ilcgalcmVectOT'll./IIas,nl$praldcirasmais prorundascescu-
alCllnçar esses pomos uo
mais limitados.
!'aS dc um b.:Iur, o comprador pen;islelllc (Oblcr Informação,
Emnu lU cidadt 1tnln:5 de \"00 ou mcK1S mágicos. SCfll CD 22) pode ~dqllirir est~S peças pe!o preço nurrml visto no
passarpdoParqucoupelospostOSIlll.A\'CnidaCircuIar,épos- Livmtk fVgnu &iJitQJ 11.
si"d ernoora desencorajadu. Visilllmes que recorram a esse
Alim de nt:gQciar llrmas c armaduras, em Mucro o visiWl-
"atalho"sio ad\'t:rtidos,in!uuldos sobre as kis e questionados
te pode também CQnscni-Jas. Os ferreiros antJc::s instalados no
sobreSU2Sintct1ÇÕes-sofrendo,apanirdeernão,-2depcna-
bairru !:Sião enm: os mais habilidosos do Reinado. CIlpu<:S de
Iidadc em ICSIC$ de DIplomacia com I Milicio..
repI= até IT\eSmo ilens mágicos. t\1iU, embora a ~ nio
Avenida da9 Esu'CIu: oortll a cidatk no sentido norte- sejacspccialidadelocal,ileru.núgicosdecombalcpod<:mser
sul, Iigando~tame:nleo Ponio PrincipaleoCas!clo VeclOrius. adquiridos aqui cio faci1meme quanlO no bairro Magus.
Aven ida do Sol: «1m a cidade no sentido \esle-o..sle. Forj a de Keenn: acima da. entrada. de$1ll OfKim pen-
Praça d o Conselho: no cruzamento enm: IS avenidas dem um machado e um marlelo. São nip)j(ll.$ das armas pess0-
do Sol e das Esm:las fica a Prefeitura, um impraSlOflllnlC ais do Deus da. Gucrr:a. O proprictirio, Karadrumm (anão,
palácio onde estio sediados o ConKloo dos Seis e a ;\lilicio.. especialista 12/cltngo 6, L\!), ê um saco:rdot~ do: Kecnn c
Openções de imponincia ,~t21 sio realizadas aqui. desde a wnbém um dos melhores forjadores de .nnaduras e escudos
adminisuaçio do comércio at~ a emanaçio do Campo de no ffiW1do conhecido (modiflClldor tOtal de +31 em Of'tcios).
Rcnriçio, e a própria "pilougcm" da. mom~nha "oadora. A bigorna cm que de forja 'WI' peçu, dizem, foi abroço-
Alguns de $CUS setores são abertos ir visitaçio publia, ada pelo próprio Keenn (+10 de bônus adicional em Ofici-
ofettC~ndo exposiçÕC$ permanentes sobre a história da .:ida- os). Esse fato asseguna q\le ningu~m em Anon - e vários
de c objctOSde lugare$ visitados. No entanto, ârcas mais res- ouuos mundos - seja cio ripido ou habilidoso em forjar e
triw são forremcnlC vigiadas por mdOll mundanos e rruigi- reparar armaduras. Infelizmente p.ra ,eus clientC5,
C05. Porrais de ItktrallJ/IDrlt permanentes levam dircramenle Karadrumm é igudmemc habilidoso em cobrar preços
ao CUlelO Vectonus, permitindo ao arquimago e membros altissimos (em média 100% acima do nonnaJ).
do Consdho cir<:ular livrememe entre as duas estru!:Uns. O Braço de Ferro: a maior taverna no bairro ê famosa
por uma iltração especial. Elernamcme sCl11ado em uma mesa
Mucro, O Bairro das Armas de consuuçio$Ólida,h:l. urngole.n de rerro. Foi apturadopor
Logo apôs o Ponlo Principol. 110 lado e$<juenlo da An:- a,'eflrureiros e modiflCltk~ sendo agora inofwsi\'o - nio pode
nidadas Estrelas, o vis.illnte pode conhecerMucro. mais anda.: ou IUlIr, sendo pr:l.licamemc uma peça decorativa.
Como sugere seu titulo, Mucro é cspccializado no comêr- Quando alguêm se senlll i mesa, o gokm coloca o braço
cio de armas, armaduras e CSCll<k>5, sendo esscs scusprodUtOS cm posição pana uma disputa de que<b.-dc-braço. Vcncer ii
principais - mas não 0$ ururos. Ptaocameme qualquer "equi- dispula c:xigc três vitórias seguidu em leites resistidos de
pamento de a,'CIlIUI':II" pode ser IIIkJuindo aqui, desde lanrcmas Força (o gokm tem modiflCldor dc +11).
e:aWbciru tI~ l\bgas de pral2, fogo alquímico ~ pedras lIO\io.
Grupos dr: a\'enl\ltl:ll'O$ qut' esrcjam de pmida para uma mis-
St: incomoda quando um dcsaflame recotre a meios mágicos
para aumenl:lt $ua força. At.:m de !cio prtcisar p;tg:lI a COO1a
na 1ll'·cn1lol, <jucm ve:nce: o !t'Jkm fica IOIzoavclmcme f:.moso ProdUtOS animais Também são cspc:cialidade de NUlTIC'n,
ll2S ,uinhançu, n:ctbendo -2 de bônus de circunsr.incia em mas rlio espere e:ncorllrar aqui roisas "00ffiW1$" como pdts de
1e:~Ies<k Olpkllt1aCiae: Inumit.br n:ahzatlosem Mucro. urso OU g:úhadas de C<:nU Marfim de mamute tbs o\!om:mhas
Oficina de: ROl hak: pode: sc:rcurioso p:olOlo ,isiuulle Un";1OltS,5cladosl:aourosdc:fogodePaka-Gua,cow"de
consllltar que: o propricr.irio deste estabelecimentn c um me. tiC\l105S1UlUdcG:iliHia... Essassâo:o.lgunw InI:IC\IJooaslocus.
Rothak Mi<Hle-Aço (ore, c:spec:WlsQ. S/guerrero 4, N) nio NOpassado.obailrosed.tal"'le:nconU'Olic:ntl\'~orcs
êurrufigl.lradebol.aparênoa,mastcmalll:nu.f:mtili:.rida- de animais Scl'"'lgtnS e: monStros, promm'endo uma gr.mdc
dl:comarmaslr1\I.Ucionaisdesuraça.AUás,suo.k.jacumdos feira na qual a,-el1lurcirosrinhamehanccde: \'c:nde:rcrialUras
poucos lugares no mundo onde: wxê po<k adqUIrir um ma_ caproradas com ,"Ida ou pancs ,--a1ios:Is de: monStros fanr.isti-
chadoon:Juploobra-pnnu.. cus - escamas de dragão. calxçu ,II: grgantes, tt.11t:iCu!os do:
Roth:tk te:m pl'llÇO$ juslos (normais plr2I unus obra.pri- abemtçÕt:$, .. Um ftto<{1IC pauaria a rt."lvlmr membros dessu
ma), e c muilo rn.o.i, inte:ligeme: e: educado di> que :opare:ma. mel'tnai raças <juanoo COrTleÇlfllm a \~s.itar VeCton..
Não fica in«)1nooado quando atwdc: II·COnm::il'O'l, que mui- 1'11':1 prc.kn-ar o stlltUS de: "cidade: aberu li todos", o
10 pl'O\.,.,·clmcntc usarlo suas amll5 p.;ara matar OUtrvs ores Consclho do!; Seis proibiu qua['1ucr com~rclo de produtos
"A7.~r deles, d",iam comprar mlnhu ... mul" origináriosdesc:rc:sintdigenu:s (l nt30umail).Surgtuassim
Circo d .. VerdwJc: fm~l1ciado por \'Ii.rios mercadores um mercado clandc~tino: um caçador dt monS!TO$:unda pode
ricos, este é O maior cstabele:omentO em Mucrú, ocup.;lndo I'II:go<:Íar .scam~s de draglo s<:m multo IIlcúm,xh e a /llilicl~
um 'luarldrio imdrn faz lim grossa para esse tipo de ati,'idade ('são apc:oas mons-
rm.'\J'). A siruaçiio fia séna 1P1-~las qu~ndo lllguém - nor-
oGrw pmmove comlxlle5 '1uc dh·~n''''l a pL,tti~, ffill$
malmente um membro n:1·01ta<.1o da raça ~m questio - fu
tambêm prestam outm tipo de: scn-içu CadagJa.JiaJor é palro-
uma 'luéÍ:<a fOlfIllIl ~ Milicia, ou dirctamcme ao Consclho.
cin:tdo por um mcn::uk.... de armas, annadllf'» e OUtros "'Iuipa-
mentos de combate:- incluindo itens ~ QU:lnfO mais Apesarcbsrestr1ÇÕc$'!'WItoamoos~imcligentes,Numen

luta!,-c:ndJas,maispropagandaopatrocinador consegue. aind~ ~ o melhor lugar para ocgoci:lt animais raros ou f:lfll:ísti.
C05 _ disponi,·eis OXIlO O\-OS, filhorc:s nu Idul~, tl'CInados
Os torneios nio ~ mornUs. Muilll' IUf::ls terminam ao
ounio.AIiâs,pocsuapn:iprunaron:zaam:a,V«ronépc:rfc:ita
"primcironnguc" (padc quem $<)fn:rdaoocqui,"*nte: a 1/4
para adquiru uma monruia ,...-.dora. Eqwpamentos para mon-
do6 seus pontOS de: "kb pnrneiro), 0utr2S $ào poc "abandono", rarias(anruoduns,canoças,Sélasexótic:ls ..•)estãodisponÍYdS,
c tc:rmin;om quando wn doJ gladiadores desiste:. O jwz pcrgun-
embota mmlXm posnm ser mc:ormaJos c:n\ MI.X7O.
raaospnipriosdcsafUntçsqualntodalitbdc:prcferem.
NIII'rIOl é tambimob:urmnru;k ScenCOtltrll a IU2iorcon.
Um no...... rorndo Ot;OrlC nn ada parada Oe: VCCIOflL É
cc:n!l1lÇiode apeW,sc:ndo o lugar flU1S propício para adquuir
comum que IYCflIUTeltOS fortes, rccém-chcpdos ii cidade.
fJt!fiiu'*tllrnrfoi,.,,/lilOU conjUtllÇio ôc: ntagUls ,fu1nas.
m:c:bam proposta! d~ mucadorc:s para lutar usando $CU equi-
pamento. O !»-glIfICOtO nornW para cada l~tÔn.l i p I a um A Guilhotina; este cmpóM lrabalhl com annadilhu e
tcsuuro de NO igwl 10 opooeme <krt.Ubdo. "'lwpamc!ltOS pau caçatlores.lJm ,·tlerano nç:tdor de: troIls,
aposentado após a perda de uma (X"ma. Nlldanmrn 1bonngalJ
Numen. O Bairro da Natureza (anio,r:anger2 /cspccialim3,~/II)0'X" lha-ilC.dc:continuar
nutanoo mOflStr"OS mesmo indirclamcnle. Ou assIm ele di7..
Vi~lnhO a ~ I ucro, após o Porrio Pnnopal, i direIta da
~3 I"cnla.:le. armadilhas p;:i/"l monw'O$ do fa(hada para
Awnida das Estrelas, e~Iá o b~irro de Numen.
o I·erdadeiro negOciu - arma~ e IIrmadilhu para matar
nmbi!m (onhccidn oomoo " Bairro dl'lll OcUSd" (embo- humanóidc$. O :Ulão foi mutilado porque tcria , ido .bando-
ra a ~dmu'li,,,:,,çao da cidade lerminantemente n:jeite esse nadnefficombate porS<!Us "coll-gas" al·curoláms, pllssamlo a
twno). Numen ê n que: mais po<.kri:l se :lpmxim~r de um alimentar gr:mdc ódio COfltn. humanos desde c,,~t~ Familia-
comücio ligado ao di"in(~ Nn verdade suas aú,idadcs são ri7.adocom aS armadilhas mortais CIÔStCmes cm lXlhcrimm, o
lultadas para prodUTOS "nawrals" - um p<Ioraooxo, pois mui- Reinndos Anôcs, ele produz en~nhos mcnort$com ~ mt:$ma
TOS itcnsdisponi"cisilquido também "50brenarun.is" tCCllOlogiapat:illadTÓtS, asassinme:rangersmwgnos.
Todo lipo de pbnta pode: ser encontr1l.do aqui, desde Kaldanmm écautdosasón:I'cbSC:US I'erdaJcirosprv-
matérw..prlntasp<lorapnçõesalé espcci1TI1SpanpraWli e:'<Ô- dutos após um 'este: bcm-sucedido de Olpk>mWa (nio-hu-
ocos. Em Numc:n, as u,·c:mas e resTaurames mais luxuosos mano:'! rc:ccbcm -2 de bOOus; aoõc:s recebem +4 de bónus).
!k Arron ~uin:m frutu, verduras, Iegunx:s c outrOS ..ego:- ~I.IS preços são normais (1.000 peças de ouro por Nj,·e1 de
!:Us tllros, enquanto cooluradores compram mgrc:dtmtc:s p:!t'a Oe:safio). mas I\'duzem o tcmpo ôc: consttução da amw.1ilha
seus C1õperimo:ntOS. Embora (J comércio de 1'Cf\enos seja ilcgaI para 3 di:u/r-.'D (o nonnal c I sc:nuru.INO), Kaklanrrun não
t.,
cm VCCIOfa, um especialiSta UlUlO pode adquirir ,ubscin- 1I:Ibalhacomarmaddh:ts!"lUgicu,
buscam poder maior para desarur aml-aç:.s n.:>iom - um
lmIço com a força oc um agre será (k grande ,-alia para um
guerreIro. en\luantouma <:auda '·enenO!ia de <:1iCUrpiiio l'CTla
dcfonnadas, com b""mu, preslIs, asas e caudas. Vitimas ino- muito licil p;lfll um L"KIino. I).c: falU, rl"<:ebcr um implante n~o é
centeS de rituai s maOlbro~? Isso é o 'lue muitos pensam. I.juan- muito diferente de adquirir um objeto mágico - asas implan-
do na \"etd~ue as ''\itimas'' sio clientes imponantes - que ,:.das fa?-'-"l \"(!CC '=r da mesma funna '-lU<: um par de M<1S
poagam nncru.as quanuu em ouro ou tC5OUros mágtcos ~Ios I'fldtlimu, um _lIfI} M lWOm".g' ou OUIIOS iteos. ,\ ,·am:agcm esd

seniços Um MWicO$ MonslroJ. no fluo tk I.jtle impbmcs nio podem ser roubados ou peniidos;
wa ,-asta sociedade sec.n:la, fonnada por analomisras, a oo,'afllagem _elam. esci rua uirlCUkbdc em 000,"Í\..". nornuJ -
mente curo <.>UlfUS humanus ou semi-humanos quan.Jo V(IOÔ
cur.mociros..magoseOIllTOSC."Spo.-cWisr:lsemd'n:r$OSOIlll(>'>$,
lem panes tk: ,nons~ cO$lUndll$_ Mns c espantoSlI a quaou _
presta um SCT\-içt> incomum . •\lediantc uma soma em dInheiro,
dade de :t,,~ntutciml' '1ue nãn se imporIa muito com iss<~ .•
poJem implanr~r para!s de OlOllsIro,; "ln humanos c ;;cmi-hu-
manos. Suas clínia"lS podem ser encontradas em t()(bs as gr:m- Os doutores cnndu~cm seus negócios mu!lO discreta -
de5 cidades do Rcin:ldo. sendo apenas uma UeIas em Vcctotll. m.:ntc. Em geral o modo mais simpll!!; ue IOOl.lizar uma clím -
A maior pn"''' do!; clientes uo Grimio é fol"llUld.a por c;"<-
ca do Grco"o é ""nvés de um amigo cliente - qualquer
rumor sClbre pcs_~ com implames ,-ale a pena ser m .. auga-
pI<.>tl>doro. mercen:irio$ c outros lI''COlUr~ir''$ amblClOSOf., que
do.A'"mturrirosexpcDt:mesconhe-
cem os M~...Jicó, i\!onSIIOS, ,ruas cm
!,'CQl "'·'11Im falar deles pam poupâ-
los de problemas. Fa~crcontarocllm
uma cUniOl (supondoquccxi~tll. uma
delas oa ciJadc) exige um [dI" de
ObtCT Ioformação (CD 26) ou Co-
ohcomemt) d" &rdo (CD 30).
A Afliç-lo do M:d: com certe-
za um ,Io~ emp6rios maIs iocomuns
em \'cetora. Primeiro, por<jue ~u
propriel3rioi um paladino.Seg\lndo,
pof\juccle tralnllllloom\'encnos.
Dispcnuuo com honr1l.$ pda
Ordem ue Khlllm)"r, :-'!aUTlC"
E,-ilbanc (humano, paladino 6/ C$-
peClalisu 4, LB) decidiu ganhu a
"itbeom .lgoquellpIend~udur:to.
te uma jornada ao, R...inos dos Deu.
~es. Ele é e~p1~ de dcstilar "enenn~
inof"ns;n:.s contn criaturas bando-
suou ncutf1lll, lIfctando apenas se·
..... $ malignos. Gr:tÇllll 2 esse faln, t\
Aflição do Mal é o Iinieo boucino
de ,·elleno~ legalmente aUlorinuo
~V~"<:,o",.

Os ,·cneoosUe J\launcc (qucclc


prefere chamar de "af1içúcs", snbe·
se lá por que ffimi"o) funCIonam
como dC$Critos no Li,.,om Rtt,.."
&'NI'IJ 11, pelos mesmos p~, mas
50 .relam enalUraJ ue lcnd,;nda
1TI2Iign2.. O ;WaJlllO t.:I.mbân é ('<'ri.
ro cm cum, ('li'" ,·cnC(l()S nonnn;,.
Claro, como wdo paladino, e!e nill'
fnncg6cioscomclientcsmalignos
(prootll.mcOlc identificados por $Cu
poder dOl t/(lttlnr . N/dI).

« ...
. "
Ba:tar de Nim b: !:Stc ba~ar comercializa poções c itens Afmallzen Arca nnoh: um dos maiores magazines na
!l'I3gico$que,s.egundoseuproptiecirioTalirDaJac(hurnano,clé. cidade '-ende produtos mágicos importados de W)'nnla. Uma
rigo 3/bdioo 5, CN), são "peças sagadu de Nimb". N'mguém \"f::t que VecIOr:l 020 passa pelo reino, o COIIsdho WJmUensc
nn seu juízo penam aaedita ncle, mesmo na C\=tuaIidadc de comissionou um estabdecimento oficial como prova das boas
que. seja reaJ~me wn represmmnt(' do Dws do Caos. Mas é relações do reino com VeClOOUs.
fato que !leUS preços sio "in~" (role IdlO para obter, em O respons~vel pela loja (que usa uma grafia e"nnha em
pcm:entagem, wn <bc:orl1O 00 preço normal de wn itan mági- seu nome, por ruões desconhecidas) é Turuduir "Sarah-ada"
co). InfdWncnlC, wnbémé r~l(> quc.aIgunus pcç2S \1'ndidas cm Smokedhand (lUlio, fClticeiro S/mago 5, CB), um 00s poucos
seublursio:tma1diçollda:louniofunciotwnoorrttameme. anões eontur:ldores de ma~:ucanôl. Turuduir é bcm-humorado
PeIShop:cs~pequenacdiscretalojadeanimais évisit2._ egostadc com'e[l\areom seusclientes-especialmemequando
da secreCUtlCnlC por nobres, regentes e OUlr05 membros da al~ o conceilo de "conversar" en\'olvecet\·eja.
socicdad!:. Seu proprielirio, conhecido apenas como Conde O Klau$ Poções: formado na Grande AC2<lemia Aruna, o
(humano, cspecia1ista 4, L~, é wn comerciame de aiaturas alquimista Kb.uskinsk (elfo, mago 8, LN) conduz ulna casa
cx60cas - como fadas, medusas, serrils e OUIlOS SCn:$ mági- espccia~ada em poções. Ele as prepara sob encomenda, e
ros,que5atisf:l2.cmosdesejosmaisproibidosdc~~dO!\OS tambem forneceingrcdientcseapareUlagempr6priapanla-
Os clientes OO"Cll\ usinar COntralOS próprios. que exi- ool1Uórios a1quimicO$.
gem numa segredo sobre seus "animais" e wnhl\m seguir Curiosameme, K1aU$ wnbém trabalha com beberagens
«nas regrou de scgunnÇ1l (nunca tinta \"m<Iarlll rn.cdusa, mais mundanas. O elfo é um grande apreciador de licores.,
por exemplo). O contrato isenta a loja de qualquer culpa caro vinhos, cervejas, uisques, tequil2s, vodcas e OUtrlS bebidas,
u regn.s sejam \~olad.a.s. Nio ranas \'e~f;:$, um compndor \~o­ mantendo em sua loja um estoque que faria uweja às maiores
la uma ~ e aoba encontrando uma morte hofrkoel... taVUTUlS do Reinado. Seu "conhct:imento" no assunto, dizem.
t\ Millcia de Vecton ainda 020 foi eapaz de prender supen. até o dos 1lX'$1n:$ anões de Doberimm.
CondcD(sualoia aparenla\"C:nder apenaaaninuisdeestima- Biblioteca d as Res pos tas : proprietária de uma linaria
ção comuns), nem ligi_l0 is mortes de seus clientes. especializada n~ compra, venda e awllilção de livros raros,
exóticos e mágicos, Burlukiaéap«MI ,i\'a de que Vectora
Magus, O Bairro da Mágica esd aberta a qualqloer emnrnt. Eh é uma esfingr; (gino esfin-
à esquetdada Avenida das Emelas e acima da Avenida ge, mesue do conhccimenro 3, U>.)
do SoL o bairro Magus é especializado em produtos mágicos Essa\ivrcir:apertcno::aurnaespêcie=d~csfinge;em,-ez
e «juipamentO$ pari conjundores. de um leão com Clbt!ç:t humana e asas, seu corpo é basicammte
lnicWmente, Magus erl formado por empórios e merce-
humano,compoucosuaçost.:oninos. To:molhos,'Crdesfelinos,
eo cabekl ntgro costuma ser mamidocm CXlf1edeesriloegípcio.
arias prâpnas pan fornecer produtos alquimic05 ('ddos,
anritoJÚnas, fogo de alquimista ...), componentes para magias Ela tem uas, mas pode fazê-Ias apueccr 00 desaparecer i voma-
de. Na ver:dade. Baarlukia é wna mulher muito bela.
(raiz de alcaçuz, guano de morcego, ceias de annha ... ) e ou-
troS materiais rtCCCSsârios pan COIIjuradorcs, como grim6rios Baarlukia oonsegueidcmificar icens mágicos com quase
e pr:rgaminho& em branco, Unm e peoas,gt.iobs para cobai- l C1O'/, de ceneu, apenas com wn olhar. É também uma espc·
as ... Na verdade, graças 1 naC\1reU da mercadoria disponível cialiua em Unguas antigas, conhecendo até mesmo dialel05 de
em ~bgus, atê hoje dizem que a aproximação de VeCton nçu ji extintaS. Por tais qualidades, Baarlukia ~ constante-
pode serpefCebida pelo cheiro. menceprocur:ada para identificar pcç:as,inscri<;ôes e idiomas
Com o tempo. serviços mágicos mais especializados passa- - mas negociar com eh. pode ser complicado, pois esfinges
falamapenuatravésdepergunw.
ram a serenoontrados no blirro. Conjutadotes arcar\OIIdc toda.s
as escolas conjuram magias pelo paço padrão (tO PO por nível
da magia )(0 nh-eldo conjuradot) e identificam objetos mági-
Bara, O Bairro da Beleza
cos desconhecidos. AJÚfkt$ e artcsios fomecem papéis, fras- O bairro nordeste de Vecton é o favorito daqueles que
cos e fcmmcntaS pua labemuórios, que por sua \'tt prod\1Wll visitam I cidadc a passdo. Acima da !I\"eI\id:adoSoleidireita
pergaminhos, poções, \'Irinhas eoulr05 itens menores. Conf'ot- da Avenida das Estrelas, Sara ê especializado em arte, o.ahur:a
me cresceu o comércio, também aumentou o poder das peças e entretenimento.
cm :\Iagus.: hoje, ate: anefatos podem ser negociados. Em Bar:a encontramos maior numero de tavemas, res-
Magus ê tambán o lugar indicado para obter informações taurame5. anfiteauos, casas de C5pct:icuJos; e OUlr05 lugares
sobn:assuntosarcanoselpTCflderOO\'lSrmgW.Pcsquisadcm:s prôprios para. wna noite memor.l,'cl. Exisce di,'ersilo para
e acad':micos,senJo muilOS deles aventureiros aposentados, todos os gosros e bolsos - desde banJos é!fiCO$ cantando
agon8'lnham a vida transmitindo seus conhecimt:ntos por um histórias comovemcs sobre Lenórienn até urna boa ópera de
preço (S x a CD do teste de perícia, em peças de ouro). Apmt- Doherimm, cantada por anões.
de. UIJ12 00\'1 magia CUSta o mesmo prtÇO de conjurio-b. Os mais luruosos n:$tauranlCS e esmlagens liam cm Bara.
as ,«;ornodações s10 as mesmu oferecidas pela magia_~
.ng,lÚji"" com quanos imen$Oll (pdo menos um para C:ltda
hóspcde),moo.1io.sunruosa,banquercse:ruber.tmeseurnba-
Ban é um bairro de cultura, e cultura é informação. HCTÓis mlhiiiocksc rvosperteneemesaraça$variadas.
interessados em pi~tas wbrc sua próxima aventura rio aconsc- O hOld m:c:be esse nome porque cada acomodação tcm
Uw:lo!;aprocurarob:Ucro-scusbaIdos,:ólaldcmicos.eonta- janelas e ternços planares levando dirctameote p;ora mo (!os
dores de histórias e outroS csp«:ioilisru oonheccm pnticamcn- vinte Reinos dos o.:use,. Assim, O hó!pcde tem a chance uniat
IcludosobreI2Çi5,reinos"oilÕC$.lIlOO$ttO$,deu$esete$OUrOS. de ob$enw IS floresms luxurtante:!! de Arbória, os paücios
ai!;te:!!deNivrociuên,osc:amposde~cirasdeSoraouos~
Apesar da narureza recreaÚ\,. do lugar, avcnrumros p0:>-
dem ter motivos mais priUcos para proclllllT Bara. Graças a sóiscoloridosdeMagila,enrreouuaspaisagensfanristicu.
$W grande OUfI'lf:rQ de museus,:antiqumos e joalherias, cste é As acomodações são magicamente pl'Olegida", tomando
um e"celeme lugar par::r. negociar tesouros adquiridos em imP'O"ívelam.vesru.emquaisqucrsentidos-ohÓ$pede
masmorras, mâgicosou n~o_desdelivros antigos a e~mtuetal! não prtciu temer ~r devoNdo pelos sâunos gig.tnte~ços de
de d euses- monstro s, nlefatos div inos, jóias él fieas de Vi talia.•\1c$mo assim, planos muitO perigosos ou ho rnvcÍ$
Lenórienn ... Mas o negociame de artes de"e enu atento. como Chacin a, Venomü, \Verra ou Deathol: nio sio ofereci·
O",·tdo às gran<ks somas envo1vidu, muitos falsirlCadom dos. mas estio disponi"eis caso seiJ.m solicitados.
habilidosos aruam no bairro.
A administr::r.çjo ncg.t com va:meom boatoS sobre hás·
R einos d tlll DeuSf:.; este hOlel de nome: nada acanhado pede$dcslpatttidos.
t, de falo, a estalagem mais majestosa e'o Ioda Arlon -
D an ça de M a rah , embora seja o ficialmeme um templo
sup<:rando até mesmo as g randes torreS de ValklI.ria _ e taro ·
declicadoiDeusadaPu,oanlbicmcnesfefamástiço n lãu
béma maisincri\'elmcmcc;ara.
de festas nlo é nada sol~ne. Como di~ern seus servos, /lbr::r.h
o Mercado Negro
;\Iuitos acreditam que V~'CIOr:t (, umn utopia comercial.
ASl>ImeOlllOoolwslug:.I"CS5a!,'1':KlosdeMarah,osWoestâ
Protcgida c \1gia.da por um anjuima!.'O jusr() e po<.kroso. po--
sob UITlll pOOerou ~Urll de p:r.~. Todoos t.,n seu imaioTestio sob
\·oa.da apcnas por me."fC"adores honeslos, li\'re d", bdr~ f.al-
<:feno consranre de atll/lllllr l1NtI{itJ (neutr:lili7.a magtas como
siflC:ldores e assaltantes. Mas _ \'crd:We e um pouco dIferente.
bi.tpioe"r1pfrnR(",efcuosde lnc:óo,e at'úriadosbcírb:tros",
a ho.bili<bdc: de: IOspinr coragem do.< bardos). Dc\"Jdo ao unhi· É falO que Vceto", tem, ~ra uma cidade com tantos
en~ aIcgre. pcs..'I01I.S aqw tamlJCm sofrem _2 de p=ali<hJc cm Iu.biWlt~, uma crim.Jnal><bdc rcdu~Jda. A Milícia é dícu:nte

ralCS de VOntade, mas recebem +2 dc 00nU$ de cimmstãncia em manter :os lU:lS seguras.. Os poucos estabelccrmenros ile-
cm leStes do: pcdcias baseadas em Carisma (acero lnàmidar. gais nào prospernm, $ubsistindo,;, nurgc:md:ls \iu principais.
que,pelocomr:irio,$Ofn:: _2de pc:nalJdade). Mas Ve<;hlr:l tem um ~ubmundo - litern1rncntc. Uma
Em tempos TC(cntes, a casa recebeu uma atr:liçio adicio- rede de OI\'emas e mocls pcnncando a monranlu \uadora,
nal A ninfa Prisbn)'III erll prisioOCtrll no Labirintodc Valkaria, com entl"ll<bs secrellls em "irios pOntOS da CItJade. No pa~­
cumprindo uma misslo pe.,~J para Mamh. '\p<ís 11. libertação do essc lugar t:u\'e:t tenha Sldo uma \'IIISla masmorra. povoada
de \'alkariacadcsrruiçiodolabirimo,ela\"olfooarcsidlrno de mvnsuos c tesourvs, tio tipo <jue a\'t:ntureUos cosr:umam
ReinoUc Mamll, mas ocas,onalmeme \'i5l1a a Dança de Maral! dC$afillr.Algunla$desuas:irclSlljndadoa5~im. /Ilas hoje, a
para celehrnrctrilllÔnbs ou lpcnas canru. maiOr parte de $lUS pass~gens e dmarllS abng:. uma conlum·
<lade prôpria. com su~s prôprias Jeis.
Arcli f d e Ze rl\u ra: multo conht."CKla pur ~ua halilliebdc,
li medusa Zcnrura (nu..xlusa, c.~p<:cülista 5, LB) c unu das miUS O 1\ I ~rcadCJ Negro é um lugarperigor.o. escuru 1\. tochas
t:tltntQSll$ t!ICUhOraf de que SI: lem nOlida. Nobl"t.~ e regentes de rbmllaromltmll"spalhadaspc!os tund, do i1l5Uficicmes
disputam acirt':lÚamemeos ttabalhos da jO\'(!In ani:ito. para eliminar ao Ii(,,"b ...~s onde l;nl r.xs se escondem. Todo
tipo t!e comércio ilegal cm Vtttora - de "cnenO!< a escravos
7...,nrura t~"fll seu estúdio em Vectofll. assim como a casa de
- é praucado aqUI. em w1.are5 sjll1s lros. ES!I<: ramocm " v
c.~posiçào onde \'(.'ndc suas est:itua!! e onde $CUS cliro= fazem
lugarccnopa.." COfltratarespíõcs,mercc:niriosc assasMnos.
paIidosec'ICOIllt.-ndas..Pormwrutempo,\/«tolll1$nioCQr\COr.
dou com a presença d:r, escuIrora em sua cid:r.Je, iIU'pcitando que Pod~... s<: chegar ao Mercado l'!q,,'TO tle muitas mancir:t.'l.

~ dr: $U2$ obras sejam na ,-=bdc criaruns petrificadas. Desde um alçapão sob um rapete, nos fundos de um bl7.ar,
até uma passagem secreto. no pnipno ocritório de um mem-
Quando c;onfronud3 com essa acusaçit~ a reaçio normal
bro do Conselho dos Seis. Existem IlUllbi:m IJ!,>\IrnaJI entradas
de 7..cmura ê cai r cm prantos - IUtidameme magoa.b com
na plÓpna face da tnOfltanhllin\'ertida,sem I"'ssa.rpclacida.
tamanha Edtl de fê cm scu tllemo. Ela jura por oodos Wi
deaCIJ1U.Descobriraloca.lu:a.çiodeumaenrrada ....."fIICI"um
deuses que produz $UU e";:nus com as própnu mãos. c que
tCSle de Obter InfOfJ1l:lÇlio (W 20).
jamais usou seu poder petrificante acc:to em defesa própria.
Co....o nenhuma de suas esr.itua~ jamais combinou com a dcs- O Mcmtdo Negro não': p:r.trulha<lo pcb l\lilicia; "isiranres
criçio de qullquet pes$OIll desapArecIda cm Vttton, e prmoi- dcI"eIlll:Srarpronrosparaga.ra.nnrsuaprôpnascguranço.Em.
vcl que tia tsteja dizendo I "eroaele... Ou CI1lio consegue hora as kis <k V""to", nio sejam rt:Spotadu, o Campo de
~"SCondc:r $C:U crime: mwto beml Rcstriçio ain<b af= o lugar, rnnuOOo diflCiJ a conjuraçio dr:
magias proibidas. Por esse mOtIvo os bantl!ÚO$ Iocats rararncn·
M emó ria! de T a m IH ....... um annqu:ino espec.tilizado ml
n::rccorrcmirruigica,prcferindo_boae"dha força bruta.
peçasdc.nelllmuraniana5,ca.da"C7.nWsl":lr.lsdcsdcl<k$ttui·
çio dlqudll terrll peb Tormcma. Seu ptopriccirio ê l..lt·oh As c;a"ernns e runtis mai~ profundns abrigam monSlr05.
(ogro nugo. ~~pc:cio\lista 2. r>.'), U11l cnorme agro de pck a;rul:ldl. Alguns estão .. li desde <jue li. monlllnha fOi arrancada d"
sempre \'esti,k> com finos 1.JuimonOl! de~. I\lcmbros de sua Samblmlia h~ m~is de 120 Anos. Outrt)!t che~rnm depois,
"'ç:> .io raros em l\rm!l,ll\u eram comuns cm Tarou·n>.. l.a-oh inwlCadns por magos (lU fUj.:!d,):; dos m~l"(:adurc~ de Numen.
fica muito feliz quando reçcb<: a ,'isita de um C<lm~rrânt.-Q, M"n::ado(es locals is ,'e~cS conrr::uam c~çadon:~ de monsttOll
rapidaml"flt~ p<,dindo 11 5\1.1 aSllist~nte que sin'~ chi \'cnk para matâ·Jos _ pois cn:ltl,m!S pcri)::<l~a, :\ ~ \'I:>'.e$ atacam o
Mercado Negr<~ Ou atê mesmo chegam Rs ruas da cidade
Indunlcnt á r ias Tpi s h : Vladisl3\' Tpish. conhecido
acima, cau~and{) p:i.nicu e destr\liçi>;~
ot.'Cronume c professor da Academia Ar<:>tna, \'cm de uma
bcm·~uccdida linhagem dc mereadoces. Ele administra os Quando questionado sobre o Mercado Ntgru, V~"Clorius
n~g...cio1i da fam1li. tlnafll.ân um esrllbcltcimefllo em Vectora rc:;ponde çom um seco "cs.fltmos cuidando dl5l0", pa ... mudar
~ mas, ao contr.irio do que IICria de espcmr. sua loja nio de assumo logo cm seguida. As ra7.ões I.JlIt: k\"cam o ~rquimago

trabalha com magia ou Itens mag,cos, e sim com ,'cstimemas. litolerar a e:dslC:nCla desse submundo :!lu desconhecidas-
afinal, seu poder lIrcal"l ê maiS 'Iue 5U rlClCllte J"I'" \~lrrer l.lS
A loja i: cvndwlda por um casal de lulflings, :unbos hilili·
runeisdeloda equ.1Iqucramidadeikg.li.
doso!; em cone e costura (MIflings, esp:ciali.sw 5, 1\.'13). Elc:!i
produwn a maJ()OlI das peças. mas wnb6n adquinm c oc:goci-
:unll:ljesluxuosos(IU~incluiOOosuntuoSOStr:lijcsreais..
Zordocla[\lm é uma crial\.l[\l "S<Jui\'lI -
SeUS poderes de \õlmpiro, commnados eom u
habilidades Je um dançarino das sombras,
comamquascinlpossÍI'cldelecti.lo;lakcz
até mesmo para \ 'c:ctono5. Ele utiliu <linhci·
roedoos\'ampincosP'lnaS$CgUf'lUalnlda.
JedelCu$scryos.
G .. io la d e O u ro: um .1"$ mais infames
eStabelecimentos eln V«toca é especializado
em esera\'iJão Je luxo. Seu p ropriClirio,
T<lI~kus(m",o"'uroabi$sal.guCl'rriro3/bJi.
no 4), trabalru. apenas com cSCr:mlSe,;peci.
a&~, pcnencc:nta a nças aoocu, 0\1 dotados
de poderes fl()(:i\'eis, incluindo seres n,igi<:<><
como faJas, ninfas, drbde~ e alé mesmo
eclesual5. No entamo, as fêmeas mail beb$
Jecada rnpele prefere manlerem seu prú-
prio harém p:'Inicular - 'lue é sccrcrnmcmc
invcjado por numerosos regc.mes.
A Ca te d ra l In ve rtid a : eS I ~ antij:tO lu.
g:ard~adoraçiioloml\lcst:\l'aprorundamcn­
( ~ cocral'adu oa mOll!30ha. Quando e~ra fni
In\'crtida pan dar ~uS lcntaçiio:li ciJade, acs-
trutura IlI!elra ficou de c:abt:ça para babu~
O lugllf airu,b ~ assombnJ o por zumbis,
ClO<Iuc1clO! c Outf()$ mortOS-,-n'os, cnuc anú'
glS\icimasdcsacrificiosecultislasabalidos
por lu:r<,is. O mais curioso t que lodascs'l2S
enaturas ainda s.io carnes de percom:! os
(OITttIon:s c câmaras como faziam em ,ioda
- ignonm a gra,-idadc e andam nonnalmen-
e
te no "chio"... ue agora o leIo. Isso pode
lorruot O eomb:lle wn pouco eomplic:uJo, uma
vez que eles auocam :ii I.bSI:lnCJ,l com ~Slas,
_ ~qui eles compram ~mlas.. annadur:u c lIens m;í~:os. e G arganl a do C aos: entre 0$ COIis de moo","", ClÚslen·
I~ndcm tesouros eoO<{ui5tados. AI'emute,TOS eomb:ltc:m o ICS ruiS profundezasJc VC:CUlR,CSle rall'czscja um dos mais
mal, o ennle, c monsr.rus. Portanto. II cxi~ti:ncia dc rruosmor- pcrigows. Sua. parco<lc5 sio oqtãrueas, relfas <Ic: carne pulsamc,
[\lS mfC!iladas de mal, cn,,)Cc monstros ê propieü para ocupar replela d<: olho$, g>trr.u c pl'C$as, 'luc ancam continuamente
""rúi~ e mamer a ccooomia lo<:al cm ffiQ\inICnto. Um raau- qualqoer criaNraems.euimerior.
cilllO frio c pr:itico, como s<:na esperado de VCCtorius (embo-
Na verdade, csse uceho d<: m asmorra inteiro é fonnaJo
raclc,édaro,n:jelleesuKpresonç:ioabsurda'j.
tal\'C:r. a maior c~istentc
por ullUl glg:lntCSCI {Cr:I do caos -
S2nguc Sombrio: a maior guikla crimin<;>51 cm \'CCI<>n. n" mulÚ\'cr$O, CUj~5 forrms mut~mes rC\'<:Jlem as parwe5. Se
oolllwb I Huior pane do Mcn:aJo N<.--gro, e lamb\'m cenas existem ICSÇ/UtoS em seu inlcrior,ncnhu.n grupo dea\'cntu'
ati\·id ade~n{}s bai rro.. princil'ais.O nomeCl·OCIt,-'fT(}r - di- reirru retornou 2inda par:. in(onnar,
~cm 'l0c seus membros ~iio cuh.i~t a< ue um ancig<) deus maligno.

Não é um bo2.to tOlalmeme sem fundarnemo. San&'\Ic o Castelo Vectorius


Sombrio ê Udcrnda por om ,"'mpiru muilo amigo, chamado Uma das maIores conStruçõcs no mundo conhecido, o
Zl,lrdoelaram (humallo \';Impim, ~dino S/dançarino da~ SOIll- Castelo VL'CtoriUS fica incrUSta,1o nas montanhas ao none J~
bl2S 6, NM). Sua copIa <.-'1 lava C5coOO"la na monFolnha uúli- cid:ule. Tcm um3 b:lse circu lar enf,rme, de onde cmcrgem
xaW rui eol1Suu.çiio (k Vc:ctora. I ii poucos In<», foi encon- tones com ccmena~ Je meuos, Elas compõem 3 tcsidênaa e
Irada por um bdr:io que: fugia da Milícia e acidentalmente base <Ic: opcnçõcs pnsoal Oe "cetorius.
liberrou O vampiro. Desde end.o, o l':Impiro passou a
O(:l.SlclofOlplanc:jadoccrgui<.lopcs$Ollmeme~lopró­
arrebanhM indil'idU()!: 'lue considen\'1l úlei" e ergueu uma
prio uqurmngo. par.o asiICgUn< $WI esabilidatlc. Desde_nJiJm
o,&"",zaçiocriminosa Clttrerru.mcnle eflCllz.
MpMwe,"NmIlxuM~P'-nI os mUJ:OSe parroes até a cW.ç30 (quase todos conjuI'2idoreJ ucanoJ) residem no fantisúco
tk cm~ pl2narcs e armadilhas mágias em seu interior. palácio, presando serviços a seu Ionk. Muitos magos sonham
em SCr aprendizcs de Vcc; e -claro-mctadcdas mulheres
Embon seus poderes sejam impressionanteS em qualquer
no Reinado gostaria de desposâ-Io. Mu a ,"ida pessoal do
cunpo.. VC'C1orius ê o nuior Mago da Tara fl() mulÚ\'uw -
como compro'..~ sua capacidto.le par;I lr:.irar uma monanha
InjWmago é tio impcnctr.ívd quanto as paredes do castclo...
mtW2.. Esse filio so: n:flcte mi sua morada: as amplas cimans Com tantas sall'3guardas, é nro 'Iuc o Castelo VcctoriU$
C ulõc:s do Ustelo VectOnUS são pc:r.-oadas de c:stituas,cm ou seus ocupantCS $<:jam perru.rb:ldos de alguma form&. Dois
rod05OStl.manhos,represcntandorodasasp<'SKXUecW.rutaS incidcnlcssãodignosdenouo:umamquedaarquinugaélfica
possiv.,j~. Quem ~I:I. o castelo é capu de jurar que as c:stiruas Nielcndorane, que cerni '-a: anasou gr.tnde pane do castelo
de Vcc;lQrius $upcn.m a popuIaçio de algumas cidades! _ prontamente restaurado momentos tkpois; e uma mal
sucedida tematil'a de aSSl$sinaro perpetnda por um mabba-
O castclOConlêm tC$OllI'05 incalcuJi\'cis. conquistados pelo
ÚStl halnmg com deUrios de gnonden, que aeredital'lt scr
arquimagodunlnfC dêcadasdc al'CflrutaS alN"és dos planos,
C1pa:.:dedesuuirVccmriu$(om sua lecnica dearremes!a.
0\1 adquiridos com sua fortuna posrerior.. Oaro,essa rique7.2
projétcis. O pcqueoo psicopata foi chutado da cidade e seu
não está desprotegida: dentre milhares de peças mi sua ooleçio
aNal paradciroé docOl1hecido.
de estânw. muitas escondem arrmd.Uhas ou são criaturas má-
gicas disfarçadas - cstiroas vh'as, golel\S c OUUll$, incluindo
seres elttr.lplanarcs. Cin:ulu por certas 1l\l.neS do castelo sem Novos Talentos
aUIOw.ação do mago é tremendamente arriSClldo.
Os seguintes lalemos 8lio próprios para p., r$.,ma-
gen s q ue possuem a8as, que atuam cnl grandes cidades
ou lidam com com ercio. O t:1lenlO Impostor jã aparecia

.III"!!!!!. em Tormcnra D2Q: Guia do jogador, mas e repetido

:~u;=:I;: ~~I;::é::;~:~.tO para a classe


nova

Pré _requisi tos: clfO-do-céu, sprile OU OUtnl raça

Be lleficio; '"00 pode usar suas :uu como prole-


çio (+ 1 de bônus de acudo nl CA pano cada asa) ou
pan golpear (<Uno pano oiarun.s Mediu igual a Id4 +
rnttadc do modirlClldor de Força pua a.da asa). O s
ataques com asu são secundários (sofrem -5 de penali-
dade na jogadadc ataque).

Especial: se ,"ocê tambem tem o talento Ataque


com Es(udo Aprirn<>l:Id(~ pode aracar com as asas (mas
não vO-u) sem perder seu bônus na CA.

Você pode, dt forma quase sobrenarunl, fingir ler


habilidades que não tem. E ,'ocê finge tio bem que
conscguefazere5Slscoisul
Pré_n:quis.it05: Cu 13, Foco mi periciJI (Blefar).
Voec pode substituir um testc de qualquer pericia por um
te5{t; de Blefar. úso $tja bcm-sucedido. \~C resoh... O pro-
SuasasaS$uavuam sua queda.
bk ma _ não importa qual seia ,wo naturcn. Por exemplo,
usando Blefar ao in\-é, de E.scalu, Equilibrio, Conhttimenm, Pti-~uisit05: dfo-do-cbt, spnte ou outrll1lÇa tom lSlS-
IdentiflCU Magia ou qualque:r OUtnl, VO« IOspIn tam" can- Bene ücio: \·ocê ê considuado Kmpre $Ob o efeito da
fllfiÇ:l em si mesmo que: COMegUC reafu:ar a façanha magia #/lUIÚIllMlr, como urru. habiJJdadc eUniOnlinim., mes-
Vo« lJ'O'k usar este talcnto um numero dr, "ezcs por dia mo que: tSI(j:a.l11COO5Cientc ou morrendo - suas asas SUlt\-j-
igual ao seu bõnus de Carisma (por eumplo, duas '=e!õ por zam a quo:h, deI-ido a scu fol1lU.to e reflexos im'Olunririos.
dia se \-oct tem Carisma 14 ou IS).
Tino Comercial
Rastreio Urbano Voei: SlIbe ~l( mais ~toe vender l'l'Iais csro.
VocepodC"dCSC()briralocafu:açàodcpcssoasdesaparec:i- Beneficio: ''QCC recebe +2 de bônus em 1e51e5 de t\ "ali-
das ou esrond>d.a.s dcntrO de comunidades. açio, e +4 de bónus em leStes de O iplomaoa para barpnhas
Ben efic io: descobrir a locaIi1,açio de uma pessoa, ou (veja em " Regn Opcional: Barganha'').
seguir seus panos â c1istância,requer sucesso num detcnnina-
do numero dc testeS de Obter I nform~io. A CD do teS {t;, e o Vigilância Élfica
numero de testes nccess.átios para enCOr\trar seu alvo, depen-
Você tem sentklos ainda m:tis aguçados que os demais dfos.
dem do u.manho da comuniclade e das condiçõ<:s:
P ré- req ui sito s: dfa, elfo-do-du ou melo·eJf",
CiteS cc á ri o
Benefido: "oe'; recebe +2 de bõnus em lestes de O u,i r,
IdJ
Observ'lf c P rocuu.r (cumulati.-o com bônus raciais).
Id4+
"4 Nova Raça: Elfos-do-Céu
Esta hi stória é oolllada pelos clérigos de Megalokk,
m as reícitada pelos sacerdotes de G IÓrienn. H ou~<e uma
época em que: Hydona, o maior e n laÍS podcroso dos dra-
gõe$ azuis, ap a.iJ<onou-6e por lima donzela êlfica da an ti-
g:o cidade de i.eI>Õrienn. Ela, imensamen te honrada, :reci-
tou deixar sua ~nte e vi"er para sempre como compa-
nheira do deus-dragão (na .udadc, as em:r elinhu da his-
tória dizem que a donzcla nlIo m-c m uit" etCOIha; H>Vora
rngiu 1IW1 m ão em U'(lCII de não oterminar 0& clfos...).
Dt-agõesazuissãoconhecidosporvil.'efKmprecm,-õo,
roamcIo o chio raras vnes dunntc l vida. Pva ta sua querida
voe.: pode &zcr um tc'te de Obtc:r l nformaçio II cada sempre ao seu lado, Hydora deu·1he lSU. E seus filhos, tempos
hora de busca, e del'e faze.-outrO teSte (quc nioconu. para O mais tarde, vicnm a formar urru. sub·nça de elfos ~Iados.
número de tCSteS necessários) sempre que: 1. trilha $e tomar Personali dad e: sc um elfo tencstre tcm grande apreço
difici! de ser seguida, como quando da se mover para uma porswo libetdade,dsc: traçoé aul(b mais forte cm scus parentes
panc diferente da cidad<:. alados. Um eJfo-do-du fICa angustiado em ambientes fecru.-
Se VO« falhar cm um tes te, pode tentotr novamente após dos c, caro seja .prisJOnado, pode at,; morrer de tristeu. Ml!r
mais um a hora de busca. O Mestre devc dcterminar o numero em condições nonnais, os c1fos-do-céu sio 5Cres de alegria
de testes necns:írios cm scgredo, de modo qut: o jogador nào irrestriu. e riso flicil. dispostOS a vtr tud o pelo lado posirim.
saiba ~"u.meme quam.o tem po a busca ir:I. lenr. Elfos-do·céu amam ~as de u te .i nda mais que o~ el fos
Nor r",": wn personagem sem esn: Wcmo pode usar comuns (po<Iern se r bardos excepcionais. assi m como fonni-
Obtcr l nfo!'maçãopg.radescobriTapenasinformaçõcsgm.isso- J :ôvCÍ$ ladrões de: jÓ~$). Comem e bebem muito pouco -
brewndeterrnUadoirldniduo,ecadl testcle"a Id4+1 bons. possivelment e para cHmi nu qualquer peso desnecessirio,
como fazem os pássaros.
Um ~ sem este talc:mo só consegue seguir aI-
gu6n de puta, o que exige testeS de: E.sconder-s.e n:sil;tidos Descrisão F ll iea: elfos-do-ctu do quase idênticos a
contrattstesdeOb!etvudapcssoascguidl. seuspartntes 1= = em lodos 05 lSpe<:[()5 fiSlCOS,exCC:IO
pelas asas _ que podem $C!' membranosas, como asas de
dragão, ou entio emplumadas. Totalmente abertas, as as,u
rim largura igual ao dobro <b a1tur.l do elfa, sendo esse o
Nomes:qU2SC~ formado&put"pala"llI.sélfiasqoe~

(>Sco<pOSdclgados dcsresd/Qs fal"Or«cmo voo Eles tlm-


mficam '~". "asaS', '·nU\"Cl1SHC"~".cnm::outraS. IIIU11a$
'·CZCS~'IJC111 O
cosrumcde !mdu:t.irsc."U!; llC>I"fCI pMI O Comum.
bl~npn::f= roU?AS es'I'()aÇ:lIltes, de cores brilha.ntL"S, f:\7.codo-
\'~ do nome 1-I)UonIl!U1lbo:m são romW"L'i p= esta rnç:.L
~ pa.rtrid<.>s oom flàmuw \"ins ou poissaros ~ A1guns
wnlXm mfclI:am-se com C()o\Jes c ounos ~ ctJm penas. A\"emul1l&: ao conuário do que: mull05 pensam, dfos-
do·céu nào costumam ~ bons "al'enrurt:iros" no scntido c(>-
Como hcr.InÇll dc seu :I!lcestral dngão a~u~ o~ dfos_do-
nhecldu da pabn". Apcsu de sua naturaa nÔlnadt:, pouc~
ceu podem '·oar por q~mo tempo quisen:m, sem nunca pa- delc:sseSCfuem~IidosI:KOmpanha.-pessoasqUC:C$tio
nrpan dc:sc:ansar. Podem atê mesmo dormir enquamo '·(XI,m!
~pll' pcesalaochio_ou 1''''''''. sc:ropn: mc:tidas em ~mor­
Ca-;ando pis~arQs e bebendo das nu"ens, um dfo·d(>-c~u p0-
[\IS escu ras e apcn3dasl Grupos d~ hcrúis que incluam um cJf(>-
dem '-n-er uma ,.it!.o. i11lein sem jamais tocar o chio. l\qUc:lCS
do-<iu sia I.>eneficiaJos por seu poder de ,·bo, mas cunbém
que: us.o.m armas aôot:un o :o.n:~, flecha como fa\'011l1, de\';-
5Of~ SC\'tt:IS n:smçôc:s qUi mo aos lug;trc:s que podem \isilllr.
do à ~ua ime:nsa ' .... nugcrn cm atat::lr ã distância mamcnd(>-!<C
fondoalca.flccdc!<Cusad,'crsirios. Elfus-do-céuapl'O\-cimmsuaawlidadcc:unphrudcdemo-
,;m.:mos para lumr com graça. sq,>uindo o estilo dos duclislas.
R c:laçÕC:5:dfos-d<><iusiorditt5eorgulh~dc'uas
Scuamorpdaaneernoisialfv:ddc:!l.Jonsbaruos,esuadesrrt7.:1
asas, nio ra~cndo quakfUcr esfurço pan escornlcr esse senti,
clc:\'Ikla produ:< ladinos háoos. TamlXm costumam ser c:lóngos,
memo - e muitas "e~C5 pod~m. dc~pc"ar j,we:ja cm mcm
dtuit!a.sc emg<!f"$. Falm-LhC!I a rigidez e ,Usciplina paraaprcnllcr
bros de nÇ20s terrc:s~, que: confundem S~ :oIcgrU com alTO-
as técrúcas du6 monges, embora isso não se:;. impo5si\-eL
gincia.BalocIrosgoblinsfic-ampartieularmcnteirri~com
~s pirucet~ de um dro ii. volta de seu~ balôes. E"ccro por esse Traços Racia is dos Elfos-do-Céu
problcrn.a,osclf<JS---du..ct:u tcnlllm scramigos de 10<kJ8.
Exccto IJoOr suali aS.I5. dfos-du-c.:u panilham de: quase
Sprites sio scus melhores companheiros, e:ntre os poucos
todos 05 traÇIC'5 raciais dos dfos comuns. como '"effi05 a seguir.
c-apan-Sdcsq,,'UI-losatt:asnul'cns.;l.lascenmuro5eminotaufQII
,':m :sérios problemas com esta nÇl1l - pois, enquanto eles • +2 Des tfC~a, -2 Constituiçio: E.lfos-dt)-ttu são gneio--
tanc.'lll ahuo:lls, os dfos-do-céu u amam.
• Tamanho Mb;lio: como rnatuo:ll'5 MédJas, dfo--do-<éu
T endência: por sua aIma sclv"Ilgem, espírito wm: e "Ilti-
niio 5Of= nenhuma penalidade ou n.:cebem qualquer oonus
rude posith"ll, dfos-do·e':'-u ct)srumam ser caóocos e !xlllUo-
em rebçio ao tamanho..
como $eUS primos terTCSucs. Alguns podem ser nc:o.Uf"O$
S()$,

OU meSmO malignos, mas um~ temlincia kal lICri =enda-


· Oddloc2mcntobãu:udosdfos-do--cáloqunuI91T"1CU"U5.
Ele5 também podem ''OB1" comdeslocamenlOlk 1 8 m,e~a­
dcdcmanul.,.,llluctkpendo.:de-suaDcsrn:za:rnét.hJI(Dcs II ou
Te:rru d os Elros-do--Céu: "terra" ~ aI~ que dc:firuU\.... - mc:no5),bo:o(Dt:s12-I5)uupc:rfeiaa(Des16oufllillS).
mente n~o combina com esta r:lÇll. Estc:s seres são CC'<trem.:I-
mcm~ raros, l!ua~e Itndários: um ddc~ poderia ,~ajar durante • Imunidade i magias e c:feiTm de /"CINJ e +2 de bónus
sécWos sem jamais c:noomnrum semelhantC. I\ t:tpit:ol Valk2ri.a racial nos {L~[eS de resistência contra magias ou efeitos simi-
Lan:sdc Encantamento.
regiStr.l a :lpançio de: apcnu três ou qWIlJO ddc:s na CIlbde
dc::sdc sua fundação. Po[(anto, nunca chegam a formar coml1f\Í· • VISào m Penumbra: dfos·do<éo roxcrgam dws \·eles
dades (mL'"Smo casais são n.ridade), C também nio fIxam mOrll_ mais que OS h umanos em condiçõc:~ de baixa iluminaçã(~
<.ha dunnre muito tempO, J>r"renndo uma ,-ida ,>Õrru<lc. • Elfos·do-cro =dxm o talento Usar Amaa Comum para
Quando croum com elfos terrestres, <">I< dfos-do-ct:u sabn:, arco longo (lnduSII"t arco ~ composto) e atO) cuno
podem gerar filho~ COm lisas (30"10 de ch~n«). Quando cru- (mclush'''' an:o curto composto) como um talento adicional
um com humanos.podelllg«:lr humanos ou mcio-dfos, mas • +2 de bónus racial em rC5U:S de Obsetyar. Ouvir e
sempn: sem asas. Flfos-d(}oceu ''t'·em tanlO quanto os clfos Pmcurar. No cnt:l.mo. c:lfos-do-<::w nào podem perceber por-
terrestres (cttCa de 250 anos). lassecn:taseomoseu'parenle:it"rn:stn:s
Religião; clfus-do·ciu Kmcm-~ prolUmos dos deuses, • rdiom."\s l\UIOmátkO$; Comum, ~lficn Idiolll3$ A.lido...
não sendo nem um pouco raro que abl1lCC'n cartrira.s cIc:ri- nai$: Sih-estn:, Anão, 8fico, HalOing t D[\Iroruco.
cais. Escolhem ' ·c nc:.r>lr dHndadcs de arte, paz c altgria, como • Classe Fal"Orecida; Swashbucklt:r. A cbs.~ swnhbucldc:r
Hyninn, lIIa ... h, Lena, Tanna,Toh, \XIp"'a e Valkaria. A libero de umclfo-do-c:êu mulriclasscêdescunsi.lcllI.dapar:tdclc ....
d:o.de c loucura de ~imb I:1Imbém lhes são uraentes. muur :l'l penalidades de X P .u.-,'ido 3 muhidaS$C. Os dfus

Idioma: clios-do--céu falam a língua é1flCl e, como '~aian­ ala.los a.loum eHI cureiu por sua alegria de d\'er
t.cs compulsivos, t:l.nlbbn dominam o Comum. Por ~ua ami~-a­ (swllshbuckler é uma nO'"II classe básica preseme em 'limNm!lI
de com:l'l f2das, mUlIOS também conm:cc:m o idioma $ikes=- D20:ClfiuA"}IIfIIdDr,SC"oc.:nãolemaccssoaC$scmalenal,
No ent:lfuo, inrc:ncioru.lmcnrc: afas~ das rradiçõc:s mãgicas use ladino como classe:. fa\-on:oda).

.
an;ar\2,5, nào se: pn:otup:!m muito cm apn:ndcr O Drncômcn • Elfos-do-c~u têm Ajusu: de Ní,·d + I.

~ "J! :
- -- "
• 1IIII!It...•. __ --------"-
secrems, 'i'1<: serào tram;mitidas a $<.'US contnnaoores (lU usa-
.,. das cm plOV"!(O próprio. Alb'Uma~ misSÕ<:s podem dur:;npc-
nas uma noite: ,.;>uII1IS poJem ocuf"lro ~pião oumntc rno:se!;
- OU anosl_ enquanto ele \1\"C uma identidade ~creta.
O agente SffrctO': habilioO$Q.:m penonifiau po;soas
c habilidades, mas ~ poder de combme é limitado: seu
grancj~ objeri,'O é agir:sem:ser norado. Quando dt:SCO-
berto, em geral tema eliminar a$ testemunhas ou
<"\. escaJXlr. O <ruUs comum ~ qllC mlbalhe par:; um
- âruçopatronoougropo:rnngu':mcontlaemcspi-
ôes autónomos, pois muitos ddes mudam de hdo
\ ao simples tilint:lr das 1:>t:<?S.de oun~
POr$Ua natureza fur!.l\-a e tllentnsde pcr-
sonifiçação,ladino:; e bardos são a'lucles que St
lo{OamagemC5s•.:crclOscommaisfreqÜ<:ncia-
truI$ exislc L1.mbCm um numero surpreendente de
1j;enccs paladinos e monges. j\[ago~ c feiticeiros mui-
lll.S,-e7.esreforç<unsuashabilidadcsdeagcmc5ecTCw
com cneant:ltnemos e ilusões, enquamo cláigos de
dcuscsda trapaçaatuam seCretamente paaseus
palron()s. l~ bt:m rurO'"luç bárba.ros, druidas ou rnn~

Agente Secreto
Ní vel Ataque Base Fortitude Rencxos Vontade Especial
I" +0 -O +0 +2 Ataque furtivo +ld6, identidade: scrr~tl1 .
impostor adicional +1
""
3'
+1
+1
+0 +0 +3 Mesue espião +2
+3 Atllque furtivo +2d6, mente indomável
4" +2 +1 +1 ImpoStOrlldici(»lal +2
.2 At3(jue furtivo +3<16, meStre e,piio +4
"
6" +3
+1
+2
+1
+2 " I ~u'.analidca

+3 +2 +2 +, Araque funh-o +4d6, impostor adicional +3


8" +2 +2 +6 i\lesrre espião + 6
9" +, +3 +3 +6 I\!aque furo\To +5<16, dificultar dctccçào
lO" +5 +3
Conhecimento (qwJqucr pcrícu., ~ indi\'idu:dmc:nte)
(lnl), D iplomada (Car), DI sfarce (Car), Esconder-se (01:$).
FalsIficação (lnr), Furri\'idaJe (Des), Intimidar (ear). ObSfi- contnl ilu$Ót:3.
\"ar(Sab). Obter In fnnnaçiio (Car), Ofídos (101), Ou\';r (Sab), Dificulta r Detecção (Sob): no 9" nh-cl, o agente secre-
Procurar (Sab), Profissão (Sab), Scnli r MotÍ\'açio (Sab) e 10 e dificil dt ser po:rc"bido até nt~smu por meIos m:igioos.
Usu lnstrumcmo M:iW<:o (1m). Ele está continuamente sob cfdtu da rmgia Jifimltdr tbIHf~,
p.1tJ "'pnitM 01 """1IiI1'I:8 + modifiadordc Imdigêoc.u. como se: conjurnda por um feitIceiro: n ru\-el de confundor t:
igu:alaoru\"clde~l'"SOIl2gt:mdoagenll:sa:n:to.
Características da Classe
Us ar Armas e Armadu ras: agemes sc<:rctO$ nio SlI.-
Cavaleiro dos Céus
IJemusararm,,"",ouarmadl.lruadioonais. ESle guem:iro é aoc'DÇ(ww (l)ffi uma mootaria abda, um
Id entidade ScCrClll: o ageme secretot: publiCllmellte aninuJ ou monstro raro capn de '''''Ir. A csoolhatradioünalp:lI\l
ronha:itlooonlOUmnão-<l.\·entureU:o,pcru:ncemeaumaclasse cssc[>llpcléoJtrifu-crialUl":l mc:io:lguiac mcio kio-,mM
Pd},l , cm geral ariStOCrala ou especialista. F..su idcnu<.J:;lde t:1mbém C1istern ca,-:Ueiros ue abe.JJu$-gtgantc:S, morccgos-gi-
falsa é rcprc:sc:matla por suas grad~ cm Atu:lção. ConI>C'- gaflres,ptollxll":lOO$cau':dragões!AlguruaindaC"l\"'algamcsm-
cimemo, Oflcios 0\1 Profjs~o (um pr.:-'c:<..Julsno pua esla nho6go1cnsmetilicosoonstruilospara~fim.
dasse de presrigio). Claro, (:$sa não ê Sua ocupaçiio \'enladt:i- Apenas :"l<juelt"S muito nem pudem pagar por uma cnalU·
rol. embont dc seja treilllLdo cm rcali:ci-b. ravoador.ltT(;inaJa.Ouln>$,comooca'.... leirodOl!céus,con·
Um leStc nonnal de Obte. Informa<:ào (C D 10) rcaliza- qui~ mm su~ montaria aptis muito esforço ou em SIruações
du (X.lr alguêm revela apenas ~ua idcntid~dc publica. IJdco- especiais. VCClOra C{)nta com p:m:u1hcirO$<jucca\-algam n(",
"rir sua real ocupaçio como a&,=lI1c secretoê muno maJs eeus. Triunphu.5tcrnalI\lÚ5 eficiemeCII\"lllariadcgri fos d.·
dificll (CD 25 + seus nh-eis nesta cb.ssc de p=tigio). I\r(on, pana p roleger a cid:.dc contra os ataq~ do Mo6ck.
Membros de cenas tribos bárbõiras das Mon t:1nhas San~,.U1n.i.
Para mam", seu disf:ilrcc.. s.empl1: que :iI\-a1lÇll ue oh'e!, o
rias são, quando crianças. apTl.·scm~d()s a griros amda filholl'S,
a~01C $eCKto de..-e obnR"-toflamcme compnr graduações
<juescriocom[>llnhcl!OSfiéisporlooa:l\·ida.
máximas na perícia que repn:'5ema sua idcntid~d" publica.
Graças ::I cs~a
condição ram, o caVAleiro dos céu! tem
Ataque Funivo: no 1°, e:l cada dois ru"ds subs<."<lüenll:s. O
Umil li~..:lç~(l poderosa com SUa mOlllaria _ como l~mUm
se<::rero p!"o\'()(a +1d6 dc Umo extra COl"llm upooClm:!
agt."fIIC
~eomccc tom a"c nturciros muito ligados a s..:\1S companht:i-
incapa7.CS de se defender :II;~uadamcntc. I'.ssc lbno é cumulati· !OS auimais. São maIS \lflÍdo$ <juc innins Jc sangue. Co<u.id~­
\1) com o Ataque Furm"O adquindo atra"\"';" de: OUtraS e~
ram-se oio como Incst.rC e scn"U,. mM como ii,ouais. Graçu a
Impos tor Adicional: nO I" ai\"", C:l uda IN:$ nn'els essa amizade inabalán:1, con~ at': mesmo :wh-inhar os
~ub5C<iüc:n["".o ageme $C<:rttO rccebe ullU n()t'a urih.ação p.:nsamclllos um do outro.
lÜlirilluolalenlolmp05tor.
Conforme aumenta Sua lib~o com a montaria, o ca\'II-
Mestff" Es p ião: no2"níYc~c a cada Irês nh'eis subsc- lcirn dM céus tor",,-S(: ainda m:us cfJCi~nle cm combatc nas
qüentcs, o age nre se<:reto rl"(;Cbe. +2 de bónu s cm testes de alruras. No cntanto, estes hnúis n~o c~tulJl:lm PIIrticipar de
Ulefar, Disfan:e: c Ob!tr Informaçl.o. !,'tup.:'" avcnrurciros tradicionais - pois IlUsmorras cslrcita~
"'\ente lndou lá"c1 (EXt): no 3~ nh'e!, o :lj.,'Cnte 5eCl't:to limitam mui lo sua utilidade.
JOIlU $eU bônus d~ Cansnu I tOOO$ os t~te5 de Vontade Ranger.;, druilbs e paladino, são aqueles 90<: mais facil.
mente adorn.m eSUl. classe de prcsdgao.

Ataqlle B aile Forti tu de Re flexos Vo n( ade Es p ec ial C on iu ração


+1 +2 +0 +0 lig.lçàonan!ral,mómariasegura
+2 +3 +0 +0 Vínculo clllpáuoo + 1 nÍ\'c1
+> +3 +1 +1 Combate monl:ildo aprimorado (+2)
+1 +1 Confiança mutua (CA + I) ..-] nh·e]
+, +1 +1 " Muclen.'iocainunC"l""
+6 +, +2 +2 Combnte montado aprimorado (+4) + 1 nível
+7 +5 +2 +2
+, +6 +2
+3 +3
+> +3
Características da Classe

»benl usar ID<hsu IITIllIS $Imples e comuns, I(x!:;u"s


am=!unseescud05..
Coniu raç~<): um ca'~fO dos céus o:iio abao-
dorQ seu U'cin:ll11eoto m>\gieo W\'Ulo. Quando o pu-
S<J<12SC"l atinge <) r oh-el. e • C2<b dOIS okeis sc-
gum~, recebe: mais maglasdJânas com05C: esu\-esse
aV1lllÇllndo um rU"eI em uma clas5C: conjuradon di-
vina. Enm:ramo, nio recebe: qualquer oucro benefi-
cio daqucl.o. classe: (como expulsão de OlOrtOS-I-n'OS
ou inimigos pret.Welos, por c:xc:mplo).
Pol e=pIo. uo. pabdioo 5/ca"alttro dos c«us
4 adquire nugias por di~ como 5C: f<)$Sl: um piliWIlO
de 7" nh·d. Ao atmg..r um nO'\'o ni,'c! como ca\"ldeiro
dos ceus, Sua quanridade do:: magias diárias niio muda; mas, uma montam pouco imeligenrc pode não ~ capaz de entender
,.lançando o 6° nh'cJ de ca"alciTo dos céus, I"<.'a:be: magias certas ordens, OU cxptiCll" ,. SI,:U cavale1ro o que: csni KOIuccendo.
di:iria. como um p.hdino de 8" nh·d. Combate Mouracio Aprimorado: IUl 3~ nivel, quando
Caso o pcoolla~m lenha mais de uma classe conju.,.dorn usa o miemo Cotnlr.ue Montado, o ca\'llleiro dos c';us r«ebe
diqna amei de ser um c.nldro dos e,"us, devcri CSC"U1<:t +2 de bónus em U:Sfes de Ca''lIlgar para n~g.u um golpe con-
qual delas Icri sc:uní\'eI aumçmado em ca<b I·U. I r:!. SU~ mom~ria. Esse b<mus IUrncnl1l pln +4 110 6" nivel, e

Ligaçilo Namral (Ex t): o e.,·alciw dOi céus c sua + 6 00 9" o(,·d .
montaria s.cmpr" sabl:m em que direção e distância podem Confilloça MlIIUIl: 00 4" ní,'c~ q~ndo IU!1lIll juntO\!, o
an-alciro dos céus esua montaria recebem +1 de bónus efi sua
Montari,,- $(,gura; quando el\'lIlga sua momuu. ,'oa- C1ass-c de Annadu.,.. Esse bôcJus aumenta pal"l +2 no 8" nivel.
dora. o cavaleiro dos cius kmprc pode: escolher 10 em teStes "M~s ele n ilo cai nunca?!" (Ext): no 5" ni,~1, quando
de ÚI\-algar. mesmo cm uma SUDação de ameaç"-. CI\-alga sua mont::m.l. ,-..mOon, o Cll\"'alc,ro dos céus pode con-
tiuuar fucndo 1~les do:: Ca\'llIpr mtmIO que esteja adorme-
cido, panli-'o, Incon5cicnleou mesmo morro (mu não podr
lWIrahabili<b.deMomariaScgunncssc:steSles).
Dor Parúlhad a (Sob): no 7" nkd, o ca\"2IeLm dos crus até mesmo pelos poucos clérigos qued.,oon m ador:i-lo. ;\las
( sua montll,;~ Jj\·id(m igualment( entrc si (arredondllfldo ê verdade que H)"uol'lll escolhe, cntrc seus dc"otos. algu ns
paracima)<.Jl.la!ql.lcrtbnoqucreccwm. poucos clcitOll p:ira re<:cber sua benção maior - a habilid:ldc
Doi8 como U m (Sob) ; no 10" nkd, ~ hg:oçio c.ntrc defazcrdunuI'Cnsscutar.
cavaleiro c mon(1lria é tamanha que o, dois poc.Itm literal- Um escolhic.lo de H)'dorn é altnmcme especializado cm ma-
mente :se tomar um único ser. Uma ,'e>: por di;&, O ca''lIlciro gias do Dominiodo Ar. Também *"Iuire harmonia COn'I o rd:im
dO$ céus e $(\I anim:ll fundem-se an uma crUrura humanÓldc pagosagradododr:tgàoazuI. sendo capaz de usar seu poder.
alada. Durante a tr;msformaçio, o ca''lIlciro adquire desloca_
I\penas clérigos sio escolhido" de H)'dol1l, semlo muito
mcnfQ de ,'00 e bónus dc arm:Wura natural na ú\ Igual i sua
imptO,-:i\"cl que membros dc outras classes adqull'lIm esta
momam; t uriliu as habilJdadcs fisicas (F0fÇlI, Destn:za c
clusede pres.dgio.
Consutuiçio) mais (Jc\'ada, emre am lx)$.
Pré-Rc lluis it05: para !oe tomar um escolliido de Hydora..
O ca''lIleiro con~r\'a seus PontoS ele Vida ongmais (mas
o pc~m dC\'e precnd.er lodos os 5egUJntC!l entáios:
pode ra:dx:r PV, aTras de lCl'rdo com sua nO\':I Constitui-
ção, caso seja maJor). Se n:cd>er dano dumntc a Il"\msforma - • Tcndênda; Caótica.
çio, esse.:boo ê panilhado <:0I1l a monClria (conforme a habJ- o Pericioos: Conhccimemo !niligtio) 12 puaÇÕC$.
lid:Kk: Dor Partilh)da) !lO momento da Jep:inçào.
o Dominio; Ar.
1\ fusão dura 3 roc.Iada~ + modificador dc Constiruiçio
o Magias: capal. de conjUr.llr a magia di\~n.a tnitWr"" ar.
uoa'"l11ciro (após a mUl.boça).
o Espcc;ial; del'e scr um de\'oto de Il )'don, o R~i do~

Escolhido de Hydora D ragões thuis. O personagem não <kve aoot:Ir quaJqul'l" 011-
tnl divllldadc nuior ou mmor.
Toooqll!: êrnágico emArton esci,dealgunn forma, Ug<K1o Dado d e Vida; dS.
:\()S sds Ouninhos Elcm~'fltais. EspcoaJmcntc os dragões.
Pe.riciu d c C lasse: as pericias de classe do escolhido
ExIslCrllscis Dmgõcs-Rcas,05repre$efltantcSmaispodc:ro- de H rdora (c ~ habilidade: <:Ita"e de cada pcricu) são; Concen_
50S di: cada espêoe. Embora nio p=e11Çllffi 10 Pameio de: \leu-
trnç~O (Con), Conhecimento (arCll1<) (lnt), Conhecimento
ses maioJ'C5, aineb :!Mim des são aJor.>Uos pormilh:ues de segw- (n:bgiio) (1m), CUr.II (S;lb), Diplom16a (Car), Idenoftm ) Iagia
dora.,econo:cdempodro:sdivmosa5(U5dáigos. I$SO:ICOrltecc
(101) c Profissão (Sab).
até mesmo eum o insano 11)~Iora, Rci dos Drngõcs Azui$.
pfJI/loJ rltjX'riddaaW Nlfl:2 + modificaJordc Intcligência.
Silo mwtas aS lencbs, rumores c Mms sobre Hydol'll.
Alguns U17.eID que ele. ao tC)fJUr como eSposa uma princcsa
Características da Classe
élfica, gerou a I'lIÇll dns clfos-do·cC:u. 0\11rO$ afirmam quc de
"1\"C cm um CUido nas nUI·cns. jamais alcançado por 11"1OrnIis.. Us.ar Arm as c Armadu ru: escolhIdos de 11)"ÚOr:J não
Outros :UUlla Jj".c.m que seu eorpo Imenso ''"liga pdo$ e~u5 ~bcm usar armas ou mnadUl1l1 adK:K.m:uS.
eomo uma VaSta ilh a VO:ldOrK. e SUStenTando Seu próprio Con juraç "' o; um 1XOl!údo de H)'uor:J não abandona seu
ecossistema. E cenas pessoas iuram que de atuallllc:me ~ trftnamenwmágico dilvoo. Quandoo~ ac.Iquireum
cm Ve<:tOJ'l. c<m<lIll'JOOo uma ~mh.a de p~tes. .. IlI ....O nh-d flCSt2 c1a.sS<! di: prestigio. re<;d;)e m:us magias diárias
O "enladciro paradciro do Dragio_ Rd ~ desconhcCJdo como se cso."<!SSC a' '!l'lÇaIXJo wn n/,-d cm uma cIassc conjur:ldora

Escolhido de Hydora
Nh'e l At aq u e Base r ortit ude R efl ~ "os Von tadc E s pecial Conjuraç ão
I" +0 -O +0 +2 Amigo do relimp:igo.ancbr no ar. +1 nivcl
metnmlf:,~a do ar (Estcnder Magia)
,. -1 +0 +0 +3 Mew.magia do ar ~Iagia Silenciosa) + 1 nívcl

,.
3· +1
+2
+1
+1
+3
+4 Mctamagia do ar (Ma~1 sem GCStos)
+ 1 ni,'c!
-I ni,'c!
;. +2 +4 Anna déuica +1 n"'d

,.
6· +3
+,
+2
+2
+2
+2 "
+5
j\1ctamagi~ uo ar (p\Jtcncia!iz~r Magia) + lni,·c1
+ loi,'cJ
8· -, +2 +2 +6 ?l letam:Jgladoar(t\cckl1lcMagia) +1 ni ..:1
9· +3 +, +6 Arma ue c:o;plosãoek'trica
+, +, +'
ComunMo (Sob): quando .tinge o 10" nh'd. o
escoIhJdoCU1<fWSt2oplmopodcrdc 1-I}Wra. Fkpodc,
uma "<:l< por dia. me12monose:u.S(: /;ITI um dr.ogão azul,
oom Dadosdc V'odaiguais ao5l.."U ní\"d dc ~
;\ tr.lnSformaçiodUr.l3rodat.L"I5+modi5e.itlrdcCons--
ciruiçào do escoIludo (apãs a mudança),

A tradição do nUlgcr diz que "su: gu"rreim ruSI;'


cuficadc~eun(ort:h-dclllgl':l.ndescidadc"sendom.
finitamen te ma IS habi lidoso em lug:u cs ~ell'agcns
C()mo flol'C'!tlI.s, monlllnhas, pânl anOll c OUlroS. N o
cmantn, cm mClrópole~ como Vcclora, encontramos
um ti po especial ,Ie I,'c murdro 'lU(: adam como rer-
reno (,,"orito a "sch--a" urbana , que tem ~U<IS próprias
lei!< d"" sobrevh"c,ncia
o rangcr urbano é Unl cspcóalista cm sobrc\'l'
,·ência nas ruas, Sabe abordar de:sconhl"<:idos, (ner
conraros e colher infonnaçiics tão {acilrm:me quanto
um rangcr flOI"Il"Illl consegue entcndcr05lnimais.l~
capa>: de seguir uma p<."SSOa na mulridio wm a mes-
ma {aali<13uc com q~ SIQ com[lparte sel\"lItsem se-
gue ra~lf'OS n:t. sd\":a. Pode: :ate mesmo prm;denciar
abrigo e susremo pan <cus companheiros ... n plena
metrópole, pois conhc:cc CU2S :ablUldonadas, t;S1:W'
' -_ _ _-"-"-_ _ _ _ _ __ _ _-----1 !,'t:11S b:lnllls,tan:maswm sobras dccumi<h."
d.l\'ina. Enlrcnnw, cll.: nào reccbo.: '-Iu~uer OUllO beneficio
Apesu Jo nome, é raro que um ranger cLbstco adore est:l
daquela cl:t~sc (como c.lpulsio ,Ie fl"I(,rtoS-';"-OS). Por =pJo.
classe de prestígio - da é mUlro mais apropriada a ladinos c
um c1r:ngn IO{CWllhKlo de Hydora" IIlkjUlfC 'rugias {Xl'" dia
b=.Ios, '-lu" consq,'UCIll atingir mais cedo sc:us pri-m.p>isit'Ol;.
comosc fosse um elo:"T1/-,'Ode 1 4~nr\"t:I
Mcmbro:s Oe praDClrnente '1ual'luer (l"s5(: bislCl podem se-
Amigo do Rel âmpago (Ext): o csct)lhido de H ydonl guir o Clminho 00 ranger urb~no, embora bárbaros e druid:lS
:ad'-luirc resistência II elctricidad" igual a SeU ,ú,·d nessa classe:. mo $C $;nram muito i ,'ootade em grande!; ciJades.
M.dar do Ar (Sob): o cscolhiJo de H ydora e capa~ de Pré -R equisitos: para se torna r um r::tnger urbano, o
cammhar nos '"Cm "~ 11 '"Omadc. Ele c-sd eom inllameme sob perronllgtm d ~,"" prce ncher tl.Kk.>s (JS se).,,,,inu:s critêrios'
o efci to da magia flllli"''IOit,.
• Perícias: Con hecimen to (loca l) R graduaçet<;:s, O brer
Melanlagia uo ru: :\ med ida que avança d~ nh-d , o In{offiL~çâo 8 graduaçiks, Sentir Motinção 8 graduaçiks.
csool hidodc H)'dora rccebcos !c~,'uinWj; w.lcntos m cw.mâgicos
• Talentos: R.1~trciO Urbano ('"Cja cm "Nrn"Ol\ TalentOS').
b<'> nus: Estender Magia ( I" nh·d), Magia SilcnciOlia (2" nh"cQ,
M:agiascm GesTOS (4" ni\"cl), l'lllcncializar~ lagia(66ní"tl), Dado d e Vid .., dS
Acelerar M~~ (8" nr.'cQ e MUmllUr Magta (I(r' nivel). Pericias de OaS5e:: as pcrici::as de da"" 00 ranger urbano
Esses taJcn tos podem s.cr apbios 2pctlas as seguintcS (e a habiliâatk cm'"C de cada pc:riW) 00 Blefar (C.ar), C0ncen-
magi:lS:tlNm,rNlUr,titNlllf,rwtITfll"r.,ú.,,,,rwtl'-"/arlUlYJlII>J, tração (Con), ConlKcimcmo (\oc"aI) (1m), Diplomac;", (úr),
UIfflRlrtk"I,j",!JtIl:»,fonw"fIlstUtI ,Q7Ip.tlttlt_RraÜ,Rllllru'ha EscaJar (for), r'Urtl~idadc (Dcs),lnumi<lar (Car), Observar (S:Ib),
di mJIII, ""*' ,o1l"1I1Yffl11r, Ob= Inronn.">Çio (C:.rr), orlciott (1m), Ouvir (Sab). Profissão
ru m a EU:lriea (Sob), quandn o escolhido de I lrdora (Sab), Procurar (Sab), Saltar (For) e Sob~;"'cnci2 (Sab),
atinge o S6 ru'"C1, qualquer ;ln1lllt que empunlu prt)\·oca + ldó
Tra ... cuia Urba n a (Exl): no Z' ní,'e~ O r.anger umno
<:O~ ó'edesloear nas <:idade$ COm seu des.loeamemo oor-
U... r Armas c Armaduras: o .... nger urb.ano salx Il$ar nrn, ml$mo alr.a,'és de ruas 100adu ou rumullos. Ele igllo....
loda~ a, armas slInplts e COmUfJ.§, c armadu .... s I",'I;!S. aUlomaucam..nle quakjuer obsrkulo que poderia $Cr venci-
Conht.'Cime nlo das Ruas:. no I" nh'el, no 3° ~ dO com um ICSIC de Es<:a1ar (CD 5) .• co~ porli'M:5,
nÍ\..,~cg cada três m"cis5llb$c<jiicnlcs,n r:tngo:rurba- v.xt1~.\\.
cer<:as ou montes de c:nrru:'0' sem pr«l~at fuer esse
00 n:xcllc: +2 Oe bônus cm les= de Conhccin~mo ~(j / ~ leSle, nem gaStar uma a<;ao para ISro.
(local). Obler lnformaçiio, e Sennr Motivaçio. (i :.p ~:(' _ Raslr~,io Urba no Aprim?rado: no 3~ nín;1,
IIll"i,,"'o Urbana (Sob): O r.ang.:r urbano • ~. quand()uuhuotalcmoRastreloUrbano,or.:lngcr
csr:!. cln hannoru. com a comunidade, 5Cndo <:apa?, - urbano pode fa7.~r um llO"O fcSle a cada mela h"ra
de pcr<:elx. fatOS mcomuns de forma quase ' 5Cm 50frer a penalidade: de -5.
50brcnarural Quando um C'\-emo de gnondt= Um Rosto na Multid ão: no 4° ní_
'm portància aCflfltc:<:e na cidadc, mesmo ,·el. o ~ urbano rttebc +4 de Ix)..
sem nenhull12 pISO, o ranger pode ,medi- ,., r/'
nus cm lestC'S de: Disfarce: e Esconder-
alamcme fiue:r um leste de Sabcdona ./' $C par:a p;tssar despen:cbido cm luga.
(CD 10). Em caso de sucesso, de nio ) Ta lotados ou lJlO\·imeol •• Ios. Esse
s~bc ainda a e:<ata narure7.3 do e,·~nw. bónus aumc:ma p:LQ +8 00 S- nível.
nus p<xk fazer reste5 normais de Obrer
Inimigo PrcdilelO: fiO S· e H)"
Infnrmação pln descobnr.
níveis, " r.anger urbano pode escolher
um Ini migo Prcd.iJeto dn me~ma fonna
qU<.'I. habilidadedc nngc:r. Em \'czue
um upo de eriatun. de pode eKolhcr
umaorgaI1Í7JtÇio~eOffiQai\1jlicj.1k
Vecton, a Ordcrn de Tcnebra, ... Acadcrrua
Arcana. o Grémio dos MédlOO5 Monsuns
ou OUlIU. O pcrsonagc'fll recebe +2 de bõnus
em pcriCU$ (Blefar. Obsen....., OU"If, Sentir
Mom-açio e Sob=T.-ênW.) c jogadas dedallll
CQncramcmbrosdaorgaru:uçàoesculhkla.

Heflcxos Vontade Esp ecial


+2 +0 Conh«imcntu das ruas +2, inruiçào urbana,
sobr<..'vi,·ênci~ u,bana
+3 +0 Tn"''CS$;a uruana
+3 Conh~-cim<:I"o d.! roas +4, nstteio .primorado
Um rosto lU multidão ... 4
10 ininugo:a pretliJeto
+5 +2 Conheamento das ruas +6
+5 +2 P2 rJ.:our
+6 "'2 Um rosto na mu!\xlio +8
+6 +3
+7 +3
cnn ~e'" of the COP,' RIGHT NOTICE of ln)' t)pccn Ga!llC'
C.omenl \'0 .. lItre cop)'ins. modif)"ing Vr di"ril"u,ing, ond Vou
mu., add lhe urlc.,hecop)"ngtndo,e..and ,hecopJ-ngb' hoIder'I
OPEN GA,\m UCENSE \'múorI 1.0. n;\IJ'IC 10 lhe COP\'RIGHT NtmCE of ln)' ~ Open G:uTIt
11>c fQ/knI.ing {eXI ;., lhe propeny oe \~·worW o( lhe: Cout,
Contem )"Ou Di •• n ......e:.
Inc. ~nd II ~nghl 2000 \\"'1ZO.Id> of ,he C<:w.', Inc (''\Xo'iunis''). 7, Uscof ProdI.lCt IJcnotr YouaglttnottoliseanyProduct
AD Rights Re.., ...~. ldenlt~·, Incl ....liog 11 ln ",dlCatlOn I. W compaúhil;,y, cxcept .,
I. [).,r",,, lon", (a)"Con.ributors" rnun, thccop)."gh. 100/ "xpre.sl)·licen.cdin.ov,hcr,lndcpcn<k". Agn:c",,,n,,,,uhlhc
Or In>.krnM~ OVo'r>en ,,'1>0 11.., "" romribut..u ()p<:n Gam. COmenl; Owllcr of cad, dcmtm of du" PtodUCt IJcntity. Vou agrcc flt>1 \O
(b)"[)eri"~1Í"c M"",;.I" meln, copyrigl1lC'! nta'cri~1 indu<ling indiCIIC comp.tiblllt), ..... co_.d.p,.bilily ....i,h ."yT""OO"'.. k ,tr
deri,·,,,h.., \\"Orkslnd , .. ,,.Ia,i,,,,,,, (it>cludingimOQ,h<:rcompmcr Regi$l<:reu Tra<lem"k in (onjunctton "'Ílh • ,wltk con,al"'og
W,b""ges), p"toDon., modificoDon., cnJTCCuon, addnion. Hteruion, Open Game Conlem cxcep' •• cxp,c.. ly Iic:<:n.cu in .nother,
urgnde, imp«:n'cmcn., compilaúon, .brklgn,em o. Olhe. fonn iOOepcnOen~ Ag=ment ",·"h ,he o"",e. of .ueh l'nodcm ..k or
ln "iuchOlllnl1t1Ofl"'....r. ma}" bo: m<:asl, mmtfOnncdocod2pted; Rtgis'erro Tra<kma.k. Thc u!C o( an)" Produa I<.k:nmy ln Opo:n
(e:} M[)"tribu'c"m,,-"n, mrc:produee,hee:nse • ..,nt,lcISC.I<'II, Game C..on~ent do.l:. not consnmle • cru.llcngc 10 lhe o'.:ncnIup
brolduJI,p .. blid)· di.pl.)·" ....".rrulorotheNiscd.sllibu,c; oi ,ha, ProduaI<.k:nol}. 1loc ....ncrof""l,Pn:tdu<:t ldcnutyuscd
(dJ"Open Game: Con,e:m" meartI lhes=-: mccl>anoc: and tndudcs ln Opcn Game Contcn' ",oU ..,..lln .oU ngh .... mie and 'n,~1"6t Ln
thcmethodl,procwu~,prnc:c.$<01l:andn.> ... ine.IOthec11e:nl and 10.ha. Prr:Nluct ldentity.
sueh COmem <10<:. not embody the ProdUCI Idenltt)'lnd " an 8. ldcnllf.at.ion: If)'OU disml>u.e Opcn G~ Conu:nt \'ou
enhortrt«<t1ffl,,,,'er!hepnoranandany •.rdiuon;l!w'''cntclearl)· "'tI$I de.rl)· .,,<lia.c \\"hich poruons "flhe wt,l,k th.,)'W orc
i<lcndflC<l u Opcn Game '.onlem bj' lhe Conuibu=, and me.n, dis,rihulinR 1re Opcn Game Con,em.
an)\\"orkco,·erwb)'this LiccMe.inclutling ,nnsbtion'"nd 9.l:pd•• ing the l.lccnsc: \X'iurd~ (>r iI, de.ig".lcd l\gcO"
d"",... m'c work. undercop)'right I.\\". hut spcelt"icllI)' cxd udes ",ar pub~sh upd •• ctl '·crsio". uf llu. I.cense. \'ou m.)· use aO)'
Pro<Iu.ct ldenril)·. (e) ''Produc' Identi'Y"",,,,,,, rroduct andp"><.IuCl authomc<l "cnJOfl of tlu. Ixc,,"" 10 COP)'I m<xlif)" ~nd dt'lribu~c
lin~ na""es.log..> .... ,..1 idcmi fying n,. rh including tnJ<: Jrcu, ""y Opcn G.me. Contem originall)' diStril>u,cd "ode•• n)" ''''''IVn
anifacl$: Cl'<'atu,,,,, cha"",.crs: "orics, 5Io')llnel, piou, ,h~m.tic oflh.. L,ecnsc
dr:mo:n,s,<h>loguc,iocidentS,Ianguagc-''''"'''"OrIt,$J"fTIboll,dc.ignl, LO Ú;"tp}' of ,Ius UccnIC: Vou MVsr incl....Jc: • copJ of ~h~
<kp'CtiOnl. hke:~u~l. form"$, polel, conecpll, thcmcs and l...:cnsc uM (:\=1' copy oe lhe Open Game: Contcnt Ywlllftribt.llt:.
gn.pluc:, photographic: an<lothcr''ISIIaI o' 1udio represcntaUolU4 II. Ule of ContributO, C""Io,,: Vou m'r no, m .. kc. or
namel ."d dcse:riptiont oi eha .... et~u, spdls. <:ne:hln,m~ml, ad"ertin Ihc Oren G.mc Conlen' using lhe nome: uf 1ny
pcnooal"IC$"t:amS,~hkeocsscsand,pecuJal,íbtl(S;pIat=. Contrlbu'or "nleu Yo .. h"'e \\"rmen pcrmiUlon from lhe
I<><,ation., em'''o"mcn", erealure •. <:qu'rrncnt. magIcai or Comn bulor tO OOfO.
.... pcm:t."'r1I.bi~oesoreffcc:t<,~,$)"fTIho".orgroplucdcs'gn$, 12 lnobili'}' to Ü)n,pI)" Ir i, is impoo.sible for You lOC<lmpl)·
ondlnrotherlr:t.clentan.or"'IIÍsrettd ,radm'lukcJtoor'ridcntiflC<! ",i,h .,,). o( tho:: term~ of thli [.J.ctnSC \\i,h "'1f"'C1 to 5Qlnc Ot .11
li 1'l'Oo.lu(I ,denttt)'bj' ,he owncrofthe: Product Idcmit)',and of lhe Opcn G~mc Con,cn, <lue to "alU'C, judie.. 1 o"lcr. ()f
",'hich .pceifieoll) cxcJudu ,he Open Come Conte"'; (I) g<,,·ernrrn:mal rçgulation ,h~." Vo., mO)' nOl U.. Illr Opcn G.,nc
·'T... <lcm.. k" ~~1l1 ,h e logo!., n,me ... m.rk. Slgn. mot!o. de!iW"'s Malcri.I",.ffce'..u.
th.,.", u.k<.ll>r' Contril>utOt 'o idcnti~ i,selfor iII rroot>Cl$ or 13 Term;n ..."n: TI". Lkcn", ,,~U tc.mirut.,. amollUue:tll) If
lhe uSQCi.tcd produ<;tleontributc<ltothcOpenG.me Ij",nse Vou foillocompl)' ",ilh lU ,,,rm. hettinand f.il to Cu..., lueh
~. the Contriburor (g) "Use", "L.cd" or "USlng" mnn. 'o use. bre.ch\\"IIhm30darlofJ»,coming."... reofthe:brc:1lch,i\n
[)i"ribu.e:, copr, cdit. formal. modif)", ..... nsl.'e aOO (>the ...~I<' .ublic:cnscs .....uIUf\-n·c'he'erminolionof,hi. lxen..,.
çrça,e f.lcrn... u,"<: M.,enal of Opcn G=>cc G::.tt.en,. (h) "You" oc 14 1WOnnaunn: If ",,). prm........ oi 11Ii, l..icc:nsc is kdJ to Ix
·'Your"mc:ons,htli«n<ttln.",msortlns~L "ncnforce.blc, ,ueh pro,·..,on ,h.U bc T<:fom\w onl" 'o ehe
2.~ I~This I..&:c:rucopplicslOam' Open('"o2tnr:CctNc:n,
'""'M'n«c:U....,.tomakelfenfurcea~
thal COO""ltS I nouc:c: i~ tI..1 ,he Opcn Game Con.em m.y 15 COI'\,RI(;fJT NOT IC!'. Opc:n G.mc !.iccn."" 1.0
onl)'bc: Vscd undcrand Il\lttmlof tlm lKcnsc. YoumUSt.t1i:< Copj·ngh,2OOO_\V",otdsof,he<:oas" Inc.
sueh I I'>OOCC 10 "")' Opcn G""", Content that )"QU Vw:. No lerms
n"rbo:odoJcdtl.lOt~t""fmm\hl:iI~~<::«:q><"'dc...m:....,j
by the Ihmc itself. Ko Olhe:< rem"tl or OOt'Idirlons lna,' bc: .ppI"'d Conteúdo Open Game
tn .n) Oren G.me eon""" di.mbut"" uSIl'S tlul lJ<,ense. Todo" " JIl(cltdo d,,~tt, li"ro referente a I!tf<>rm~çõc!
3.0fftr and "\.""1"'"00''' B}" l!.tntl ,he 0ren Gom. COlHen' descnu\'~~ niio c
com ldcF.ldo Opcn Game; e: tudo refe,
Yw inWulc Your !lCecr'""cc of ,hc .e,m' of lrul Uc.o..,
rente a regras é çon~idcr:t.do Opcn Game, <codo li,'.e S\I~
4. Gr1m .ndCornid=ttion: lnconsidc.. tion for ogm:;ng 10
uub~",,?n cm 'lul1i'qucr OUtrOS produlO<: "Iue ~tgam a li,
u!C llus l.xcnse, thc Conrnb."ors gnm You. papctual ",'OC"ki,,"Idc,
n.>)1llt)·-f.«. n"n-eulu ... '·. !ice:n.., ",~,h the ~""CI t~rm. or ,hl' eençaAbcrc. D20.
1.k.:nK 10 UI<', ~hc: Opcn G:uTIt Content. É c<)nsider.lJ" materi.l Open Game:
5.R"l"cl<'n .. uon of Au,hon.}' ~o Conmbutc: 1f \'OU 1r<:
o ('.sultísuc:u de jogo dos Pcl...\[s.
c:onm~ ong.naIln=rul:os üpcn tdnlC Cootent, ,"OU ~
lhat YourC..<>n.obunons • ..., You. ori8"..lc..,.IIol\ and/or \'ou o Tr.lços raci:us JI"dfos·do-céu.
hl\'elUífllXfl.ngttrslOgr.utlthcngtttscot,,"c.'CÓb)·dtlllKcnsc. o CaractefÍsicas de classe Wts classes de pfCsli~(~
6,No"cc of l.ieen.e C"pyright: Vou mOIl updue lhe
COPYklGHT N( YrICE polUon of lh,s Ixensc lo IItclude Ih~ o Todos os novos la!entos,criatur:t.scltt:1lsmágioos.