Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS

CAMPUS ARAPIRACA
CURSO DE MEDICINA – 2019.2
SAÚDE DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE I

PROVA AB2

QUESTÃO 1
Um menino de 1 ano e 2 meses apresenta quadro respiratório de evolução de 4 dias com tosse desde o primeiro dia, secreção clara
nos 2 primeiros dias e purulenta daí em diante. Há 1 dia, está com febre (T 39°C), FR 59irpm e sem tiragem no exame físico. Como
deve ser classificado o quadro do menino?

( ) Pneumonia
( )Pneumonia grave
( )Não pneumonia
( )Resfriado comum
( ) Pneumonia atípica

QUESTÃO 2
Recém-nascido prematuro, sexo masculino, IG de 29 semanas, filho de mãe diabética com doença hipertensiva específica da
gestação. Nascido de parto cesáreo, peso 1750g, evoluiu com frequência respiratória de 70 irpm, tiragem intercostal, subcostal e de
fúrcula, e gemido expiratório, nos primeiros minutos de vida.
Diante desse quadro qual a principal hipótese diagnóstica e tratamento inicial?
A- Taquipnéia transitória do RN, UTI neonatal e HOOD com O2 40%, surfactante
B- Síndrome do Desconforto respiratório, observação em berço aquecido em sala de parto e VPP com ambu e máscara.
C- Pneumonia, fazer raio-x de tórax e iniciar Ampicilina e Gentamicina.
D- Síndrome do Desconforto Respiratório, internar na UTI neonatal, iniciar CPAP, hidratação venosa e observar
evolução.
E- Pneumonia, internar em UTI neonatal, iniciar antibioticoterapia.

QUESTÃO 3
Menina, 4a, previamente hígido, frequenta creche. Há três dias com mal-estar e febre e há um dia com vermelho na pele. Exame:
FC= 90bpm, FR= 20irpm, lesões eritematosas nas regiões zigomáticas, preservando região central da face e exantema reticulado
em tronco e extremidades. O AGENTE ETIOLÓGICO E UMA COMPLICAÇÃO SÃO:
A. Herpes vírus 6 e 7; complicações neurológicas.
B. Coxsackievirus A16 e A10; complicações cardíacas.
C. Vírus do sarampo; pneumonia.
D. Parvovírus B19; manifestações hemorrágicas.
E. Arbovírus, manifestações hemorrágicas.

QUESTÃO 4
Lactente com diarreia aguda, com sangue e muco nas fezes, febre e vômitos. Ao exame físico: estado geral comprometido, olhos
pouco fundos, chora com lágrimas, demonstra ter sede, e o sinal da prega se desfaz lentamente. Dentre as alternativas abaixo assinale
a conduta mais adequada para o caso.
A. Antimicrobiano, hidratação venosa imediata (20 ml/kg de soro fisiológico), antiemético e antitérmico.
B. Antiemético, TRO e dieta isenta de leite de vaca.
C. Hidratação venosa e sintomáticos.
D. Terapia de reidratação oral (TRO), antimicrobiano e uso de sintomáticos eventualmente nas situações imperiosas.
E. Antissecretores e sais de reidratação

QUESTÃO 5
Um lactente, com oito meses e meio de idade, é atendido na Unidade Básica de Saúde com diarreia líquida, com média de sete
evacuações ao dia, vômitos e febre. Os sintomas iniciaram-se há dois dias, juntamente com coriza e tosse. Desde os quatro meses
de idade, o lactente alimenta-se com leite materno, mamadeira (leite de vaca diluído ao meio e farinha) e papa de vegetais (cada
uma dessas refeições, duas vezes ao dia). Ao exame físico, o médico observou choro intenso e sem lágrimas, olhos fundos, boca
seca, enchimento capilar prejudicado e sinal da prega desaparecendo lentamente. O lactente está recusando a alimentação, exceto
leite materno, que mama avidamente. A conduta indicada para esse lactente é hidratação
A. Oral (70 ml/kg em até 4 horas) e manutenção do aleitamento materno. Após a melhora, alimentação normal, sem utilização
de leite de vaca e derivados.
B. Oral (100 ml/kg em 4 horas) e manutenção do aleitamento materno. Após a melhora, readequação alimentar,
corrigindo-se o preparo das mamadeiras.
C. Venosa (100 ml/kg de soro glicofisiológico em 2 horas) e suspensão da amamentação. Após a melhora, readequação
alimentar, corrigindo-se o preparo das mamadeiras.
D. Venosa (100 ml/kg de Ringer lactato em 2 horas) e suspensão da amamentação. Após a melhora, retomada da alimentação
normal, sem leite de vaca e derivados.

QUESTÃO 6
Lactente com seis meses de idade é trazido à Unidade Básica de Saúde pela mãe porque há um dia apresentava diarreia com seis a
sete evacuações, com fezes líquidas, acompanhada de redução da diurese e inapetência; mantendo, porém, a ingestão de líquidos
satisfatória. Não apresenta febre ou vômitos e sintomas respiratórios. Ao exame físico, o médico observa que a criança apresenta-
se irritada, chorando sem lágrimas, com olhos fundos e saliva espessa. A pesquisa de turgor da pele mostra prega cutânea
desaparecendo lentamente. Observa-se também aumento da frequência cardíaca com pulso débil. Com base nos dados observados
e no grau de desidratação estimado, a conduta terapêutica adequada nesta situação é realizar:
A. Terapia de reidratação oral na Unidade.
B. Terapia de reidratação oral no domicílio.
C. Hidratação intravenosa com fase rápida.
D. Reidratação intravenosa com fase de reposição.
E. Reidratação intravenosa com fase de manutenção.

QUESTÃO 7
MARQUE A ALTERNATIVA CORRETA
(A) A diarréia aguda caracteriza-se por três ou mais evacuações aquosas, no período de 24h, com duração menor que 15
dias.
(B) Dizemos que a diarréia é persistente quando ela tem duração maior que 30 dias.
(C) A presença de sangue nas fezes não é uma característica da disenteria.
(D) Pela história e exame clínico sempre podemos determinar o agente etiológico da diarréia.
(E) O tratamento da diarréia inclui hidratação oral, antibiótico, repositor da flora intestinal e zinco, independente do agente
etiológico.

QUESTÃO 8
Um menino de 4 anos de idade apresenta-se em um pronto-socorro com uma história de vômitos (6 episódios inicialmente claros e
em seguida de cor amarelada) e diarréia (8 episódios, fezes aquosas). A criança apresenta febre (38,5oC). Seus pais suspenderam a
alimentação e iniciaram água de côco, que ele vomitava logo em seguida. Ele urinou apenas duas vezes nas últimas 12 horas. A
criança sente-se fraca, e aparenta palidez cutâneomucosa. Considerando o quadro clínico, qual a conduta mais adequada?
A) iniciar anti-emético e hidratação endovenosa, em observação no hospital..
B) iniciar anti-emético e solução de rehidratação oral em observação no hospital.
C) iniciar solução de rehidratação oral em casa.
D) iniciar solução de rehidratação oral, em observação no hospital.
E) iniciar hidratação endovenosa, no hospital.

QUESTÃO 9
Chega no pronto atendimento uma criança de 2 anos com febre de 38ºC, espirros e coriza iniciados há 2 dias. Mãe está preocupada
pois a criança não está aceitando se alimentar. No exame físico o médico constata algumas lesões ulceradas no palato. Marque a
opção mais correta:
A. ( ) Abscesso periamigdaliano, internar, antibiótico venoso e hidratação venosa
B. ( ) Faringotonsilite bacteriana, medicar com sintomáticos, hidratação, orientar a mãe para retornar caso não melhore.
C. ( ) Provável faringotonsilite viral, medicar com sintomáticos e dar alta
D. ( ) Faringotonsilite viral, orientar a mãe, prescrever analgésico, hidratação e retorno caso não melhore
E. ( ) Tonsilite bacteriana, medicar com analgésico, antibiótico, orientar a mãe e retorno caso piore.

QUESTÃO 10
Você é chamado no ALCON às 4h da manhã para avaliar um RN a termo, 37sem e 6 dias, de 2h de vida com peso ao nascimento
de 3450g. Segundo o relato da mãe, ele está “mamando pouco, respirando rápido e ficando roxinho”. Ao exame apresenta frequência
respiratória de 85irpm, sem tiragem ou outros sinais de desconforto respiratório. Ao ler a história do parto, você percebe que não
houve necessidade de manobras de reanimação neonatal e o Apgar foi de 9/10, parto cesáreo agendado pro dia do aniversário do
pai. A radiografia de tórax mostra derrame pleural discreto à direita, além de evidências de aumento de líquido no parênquima
pulmonar e hiperinsuflação . Qual o diagnóstico mais provável e conduta adequada?
A- Taquipnéia transitória do RN, internar, oferecer oxigênio sob HOOD, e suspender amamentação até melhora.
B- Doença da Membrana Hialina, intubar e fazer surfactante exógeno.
C- Pneumonia com derrame pleural, internar, iniciar antibiótico e solicitar avaliação da Cirurgia Pediátrica.
D- Síndrome de Aspiração de Mecônio, internar, colocar em CPAP nasal, iniciar antibiótico.
E- Adaptação respiratória, confortar a família e explicar que ele melhora em 72h, sem necessidade de intervenção.

QUESTÃO 11
Criança, com três anos de idade, é atendida no Pronto Atendimento, com história de diarreia nos últimos sete dias. A mãe relata
aumento da frequência das evacuações, estando as fezes líquidas, sem sangue ou muco. A criança mantém-se afebril e nas últimas
24 horas apresentou dois episódios de vômitos. O exame físico revela peso atual de 13.300g e anterior de 14.800g; criança irritada,
chorando sem lágrimas, mucosas secas, olhos fundos e elasticidade cutânea diminuída. Com base na história e no exame físico, o
diagnóstico e conduta imediatos são, respectivamente
A. Diarreia aguda com sinais de desidratação grave; hidratação venosa e suspensão da alimentação até melhora dos vômitos.
B. Diarreia aguda com sinais de desidratação; solução de reidratação oral e drogas antimotilidade.
C. Diarreia aguda com sinais de desidratação; solução de reidratação oral e suspensão da alimentação (nas primeiras
quatro horas), exceto se for leite materno.
D. Diarreia persistente com sinais de desidratação grave; hidratação venosa e suspensão da alimentação até melhora dos
vômitos.
E. Diarreia persistente com sinais de desidratação; solução de reidratação oral e suspensão da alimentação (nas primeiras
quatro horas), exceto se for leite materno.

QUESTÃO 12
Um lactente do sexo masculino, com 3 meses de vida, amamentado exclusivamente ao seio, é atendido no Setor de Pediatria de uma
Unidade de Emergência com história de diarreia há três dias, caracterizada por cerca de dez dejeções por dia, perda de peso (400 g)
e dois episódios de vômito. Exame físico: criança irritada, com olhos encovados, lágrimas ausentes, boca e língua secas; sinal da
prega cutânea desaparece lentamente. Bebe com avidez os líquidos oferecidos. Temperatura = 37,5°C. Peso = 5 600 g. Qual a
conduta mais adequada conforme o Programa de Controle de Doenças Diarreicas da OPAS/OMS?
A. Manter o estado de hidratação com uso frequente, no domicílio, de soro de reidratação oral; manter o aleitamento materno.
B. Após 2 horas de instituída a terapia com soro de reidratação oral, percebendo-se boa hidratação e recuperação do peso,
manter a criança internada e em jejum até completar as 4 horas preconizadas para observação.
C. Manter a criança em observação, prescrever soro de reidratação oral, 50 a 100 mL/kg, fracionado durante 4 horas; suspender
a alimentação durante o período de observação.
D. Iniciar o tratamento com infusão lenta de soro de reidratação oral por sonda nasogástrica, 30 mL/kg/hora; suspender a
alimentação.
E. Após 2 horas de instituída a terapia com soro de reidratação oral, se o peso da criança for estável e o sinal da prega
desaparecer muito lentamente, iniciar hidratação venosa; manter o aleitamento materno.

QUESTÃO 13
Você está diante de uma criança com história de tosse há 5 dias com piora notura, passado de resfriado na semana passada (segundo
informado pela mãe). Mãe refere que ele acorda várias vezes a noite tossindo. Está com hiporexia. Num dos episódios de tosse
vomitou catarro. Qual sua hipótese diagnóstica e conduta?
A. ( ) Rinossinusite aguda bacteriana, lavagem nasal abundante e corticóide tópico
B. ( ) Rinite alérgica persistente moderada/grave
C. ( ) Rinossinusite aguda viral, lavagem nasal e corticóide tópico
D. ( ) Rinossinusite aguda viral, antibiótico
E. ( ) Asma, corticoide inalatório e broncodilatador
QUESTÃO 14
Relacione a 2ª coluna com a 1ª e, a seguir, marque a alternativa que contém a sequência de respostas correta.
1) SARAMPO
2) RUBÉOLA
3) VARICELA
4) EXANTEMA SÚBITO
( ) Exantema coincide com desaparecimento da febre
( ) Febre, exantema e linfadenomegalia
( ) Exantema de distribuição centrípeta, lesões papulo vesiculares, polimórficas.
( ) Febre, conjuntivite, sintomas catarrais, exantema morbiliforme.
A. 4,2,3,1
B. 3,4,2,1
C. 4,3,2,1
D. 1,2,3,4

QUESTÃO 15
Paciente 12 anos vem à consulta acompanhado da mãe queixando-se de obstrução nasal intensa, rinorreia hialina, prurido nasal e na
garganta, que acontece sempre que tem contato com poeira ou lugares fechados e úmidos. Sempre que está em crise apresenta muito
prurido ocular com hiperemia conjuntival. Algumas vezes precisou faltar à escola.
Classifique a patologia de acordo com o ARIA.
A. ( ) Rinossinusite aguda viral
B. ( ) Rinite alérgica intermitente moderada/grave
C. ( ) Rinite alérgica persistente leve
D. ( ) Rinossinusite aguda
E. ( ) Rinite alérgica intermitente leve

QUESTÃO 16
Lactente de 10 meses com história de febre alta nos últimos três dias (3 episódios ao dia), com irritabilidade e discreta diminuição
do apetite. Logo após o desaparecimento do último pico febril, passou a apresentar rash maculopapular, que começou no tronco e
evoluiu para cabeça e membros. A principal hipótese diagnóstica é:
A. exantema súbito por Parvovírus B-19.
B. roseola infantum por Varicela Zoster.
C. escarlatina por Streptococcus beta hemolítico do grupo A.
D. exantema súbito por Herpes 6 e 7.
E. Zika , por flavivirus.

QUESTÃO 17
Adolescente, previamente hígido, 16 anos, procura atendimento médico devido a febre, adinamia, vômitos e mal estar há 48 horas.
Ao exame verifica-se a presença de exantema caracterizado por máculas, pápulas e vesículas em face e tronco. Além de bastante
prurido. Qual a hipótese diagnóstica e o agente etiológico?
A. Escarlatina por Parvovírus B-19.
B. Roseola por Varicela Zoster.
C. Escarlatina por Streptococcus beta hemolítico do grupo A.
D. Varicela por varicela-zoster.
E. Varicela, por herpes vírus 6 e 7.

QUESTÃO 18
O suporte ventilatório para o recém-nascido pode ser feito através de alguns dispositivos, correlacione a primeira coluna com a
segunda e marque a alternativa correta:
a) VENTILAÇÃO MECÂNICA 1-Serve apenas para aumentar a concentração de oxigênio oferecida
b) HOOD OU HALLO 2- Manutenção da pressão positiva, previne o colapso alveolar.
c) CPAP NASAL 3-Utilizada por cânula traqueal, indicado para insuficiência respiratória.
A- a-1, b-2, c-3
B- a-2, b-3, c-1
C- a-2, b-1, c-3
D- a-3-, b-2, c- 1
E- a-3, b-1, c-2

QUESTÃO 19
RN nascido de parto normal, idade gestacional de 30 semanas, com peso de 1300g, apgar de 5 e 7, no primeiro e quinto minutos de
vida, respectivamente. RN necessitou de ventilação com pressão positiva e evoluiu com desconforto respiratório progressivo.
Colocado em CPAP evoluiu com necessidade crescente de oxigênio. Raios X de tórax apresentando apagamento da área cardíaca,
broncogramas aéreos e baixo volume pulmonar. Qual a conduta terapêutica adequada para este caso?
A. Manter CPAP nasal e iniciar antibioticoterapia com Ampicilina e Gentamicina.
B. Intubação com administração de surfactante, breve ventilação e extubação para CPAP o mais rápido possível.
C. Iniciar antibioticoterapia por processo inflamatório dos pulmões resultante de infecção bacteriana provavelmente por
Streptococcus b hemolítico do grupo B.
D. Iniciar surfactante venoso, duas doses a cada 12 horas e manter CPAP nasal.
E. Ventilação mecânica por 24 horas e novo raios de tórax para avaliar a necessidade de surfactante.

QUESTÃO 20
Menor, 6 anos, sexo masculino, com história de febre iniciada há 4 dias, que vinha aumentando progressivamente e que no dia da
consulta alcançou 40 graus. Ao exame, apresentava conjuntivite não purulenta, tosse proeminente e um exantema maculopapular
eritematoso, localizado na fronte, atrás das orelhas e na nuca com tendência à confluência. Na cavidade oral foram observadas
pequenas máculas brancas com halo de hiperemia ao redor localizadas na face interna das bochechas. Após 10 dias, apresentava-se
melhor estado geral, com uma fina descamação furfurácea da pele, mas ainda tinha tosse. Responda a alternativa correta, em relação
ao diagnóstico e agente etiológico.
A- Sarampo, causado pelo Parvovírus B19.
B- Eritema tóxico, causado pelo Varicela Zoster
C- Mononucleose infecciosa, causada pelo Flavivirus
D- Escarlatina, causada pelo Streptococcus beta hemolítico do grupo A
E- Sarampo, causado pelo Morbilivirus (família Paramixoviridae)