Você está na página 1de 2

PENSANDO DE TRÁS PRA FRENTE

Frater Achad
Traduzido por Frater Animum Vincit

Em minha Iniciação, fui ensinado a pensar de trás para frente e estou cada vez mais
convencido do valor dessa prática. Ao pensar ao contrário, o homem que está quase falido vê
sua riqueza lenta ou rapidamente, aumentando em vez de escapar de suas mãos. Não há o que
temer quando se pensa de trás para frente, e muitas vezes quanto mais avançamos, mais
agradável é a perspectiva; a infância está à nossa frente, em vez de para trás, e nosso último
pensamento nesta vida, é o de voltar ao útero de nossa mãe.

Ainda mais longe do que muitos vão, até que nos encontramos como um espermatozoide
minúsculo pulando alegremente de volta ao corpo de nosso pai. Então, mesmo que nos
lembremos do presente, não aprendemos muito e redescobrimos o princípio básico em nós
mesmos; pois essa semente está tão viva dentro de nós agora como estava nele - sempre se
multiplicando e se dividindo, pronta para saltar novamente em Sua missão eterna.

Às vezes, as coisas parecem muito comuns quando olhamos para elas como parecem agora,
mas basta uma pequena "retrocedida" e voltamos revigorados. Aquilo que parecia tão
"comum" torna-se maravilhosamente iluminado pela luz de nossa memória recém-despertada
do passado.

O Mestre Therion, foi quem me ensinou a pensar de trás para frente, e é assim que cheguei a
pensar no Mestre Therion. Esse método me enche de alegria, pois me leva ao meu ideal. Ouça!

Eu estava com ele hoje. Ele parecia normal, até um pouco trivial. Não havia nada nele para
despertar meu entusiasmo. Ele estava perto demais para eu poder apreciá-lo. Antes de
conhecê-lo, ele era mais interessante, porque imaginei que ele seria muito melhor do que eu
achava. Mas há pouco tempo eu estava com ele na Ilha de Esopo e lá, como me lembro, ele
parecia ainda melhor. Ele me disse isso e me ensinou tanto que fiquei muito satisfeito com Sua
companhia.

Mas antes disso, um pouco antes disso, ele era melhor ainda. Eu tinha acabado de chegar à
Nova York para visitá-lo, e lá parecia que ele podia me dizer e ser tanta coisa para mim, pois
não era ele o meu Pai Mágico, e eu não tinha desistido de tudo para estar com ele em Sua
Obra e aprender do seu exemplo o modo de vida e o verdadeiro caminho?

No entanto, mesmo antes disso, ele parecia melhor ainda; por meses, eu desejava estar com
ele, ouvir Suas palavras de Sabedoria, para que meu entendimento fosse perfeito - assim como
o de Seu Filho deveria ser. Então, eu apenas morava com ele em outros planos, e embora
outros tivessem me dito muito coisa que poderia ter me desanimado... No entanto, devo
lembrar novamente.

Antes disso - no dezembro passado - ele parecia maravilhoso; mesmo que talvez achasse que
meu caminho levaria a um lugar onde o encontraria em um terrível conflito - pois ele não era o
grande mago do caminho de Beth?
Mas, antes disso, eu não tinha pensado nele como pura sabedoria - a Palavra de Aeon - para
que Sua conquista fosse uma coisa tão maravilhosa que afetasse todos os seres vivos. Não
senti que todo pensamento dele era uma Palavra de Poder, e que todo Ato era um Sacramento
de extrema Pureza?

E antes disso, eu não tinha mergulhado no Abismo para me tornar NEMO, sentado na
Escuridão e na Tristeza, para que ele Atingisse plenamente o Grau de Magus? Eu não havia
desistido dele antes, para que ele pudesse ser livre? - porque eu pensava muito em tudo o que
ele havia feito pela Humanidade e por mim. Que concepção maravilhosa eu tive dele então.

E antes disso, ele não era meu mestre e meu mais querido tesouro? - por ele recebi os
segredos da alta magia. Sua imagem não superou as estrelas à minha vista?

Mas mesmo antes disso, ele não veio a mim na cidade de Vancouver, em Seu corpo de carne, e
parecia um homem tão bom e perfeito que todos que o conheciam ficaram encantados com
sua presença? Mesmo na presença de seu corpo, envolvida em uma alma de Maravilhoso
Poder e Brilho que tudo era Luz em sua Presença?

E antes disso, ele não tinha sido para mim Frater O.M., um Ser misterioso? Uno com a Grande
Fraternidade Branca cuja natureza era apenas obscurecida em minha mente como minha
Aspiração Mais Elevada, de modo que todo o Poder da Deidade parecia consagrada nele?
Maravilha após Maravilha que ele pode até ser V.V.V.V.V., a própria Luz do Mundo, disfarçado
sob o nome O.M.?

E antes disso - PERDURABO - Aquele que perseverará até o fim. Sem nome, quase
desconhecido para mim, talvez, mas vivendo para o bem de todos os seres vivos - até para
mim.

E antes disso? Eu não o conhecia: ele era um dos meus ideais. E agora, Ele é o meu Ideal; na
medida em que eu não o conheço. Hoje pode ser que Ele se aproxime do infinitamente
pequeno. Ontem, ele apareceu como o Infinitamente Grande.

E amanhã?

Depois de pensar por mais 30 anos, ainda sinto que talvez seja a melhor maneira de ver o
Mestre Therion.

Achad, 13 de maio de 1948.