Você está na página 1de 119

Capa

Patrícia Yosida de Oliveira

Diagramação
Diego Raigorodsky
Yair Alon
ficha catalográfica
Aos três parceiros que ajudaram na minha formação e criação:
D’us, meu pai e minha mãe.

À Fernanda e Ana por toda dedicação e paciência para que este


livro se concretizasse.
ÍNDICE

PRÓLOGO.................................................................................................. 9
TEORIA DAS ALMAS GÊMEAS........................................................ 12
COMO RECONHECER A ALMA GÊMEA..................................... 18
A FINALIDADE DAS ALMAS GÊMEAS......................................... 27
ALMA GÊMEA E LIVRE-ARBÍTRIO............................................... 36
ESTATÍSTICAS DE ALMAS GÊMEAS............................................. 42
O FUTURO PARA AS ALMAS GÊMEAS......................................... 52
SEXO E SEXUALIDADE...................................................................... 60
INTIMIDADE ENTRE ALMAS GÊMEAS....................................... 71
PROCRIAÇÃO.......................................................................................... 76
SEPARAÇÃO FORÇADA...................................................................... 82
O CASAMENTO ARRANJADO E AS ALMAS GÊMEAS........... 90
ALMAS GÊMEAS COSTAS-COSTAS................................................ 95
CONSIDERAÇÕES FINAIS................................................................. 99
BIBLIOGRAFIA.............................................................................106
PRÓLOGO
Ao longo dos anos em que vim estudando Cabalá e
atendendo as pessoas, notei que havia uma espécie de lacuna
entre estes dois domínios. É como se houvesse uma falta de
comunicação entre o que eu estudava na teoria, e o que eu
constatava na prática.
Grande parte das pessoas que me procura chega até mim
com alguma preocupação na vida sentimental e amorosa. Embora
as preocupações sejam diferentes de pessoa para pessoa, sempre é
possível ver um tema comum recorrente em todos os relatos.
Mais ou menos explicitamente, todos os que estavam
preocupados com o amor expressavam incertezas quanto a este
sentimento. Elas não sabiam se sabiam o que é amar. Não sabiam
se estavam com a pessoa “certa” em sua vida. Não sabiam por
que estavam em um relacionamento que não lhes fazia feliz, ou,
em alguns casos, não sabiam por que pulavam de relacionamento
em relacionamento sem jamais ser feliz.
Na outra extremidade, na do estudo teórico e dos textos
antigos, o tema que tanto preocupava as pessoas era tratado de
maneira abundante, mas um tanto quanto esparsa. Com exceção
de alguns escritos de Iossef de Gikatila, o tema nunca era o foco
de um livro dedicado só a ele. O assunto do amor e do romance
era sempre abordado como um sub-tópico dentro de um livro
com outras preocupações.
Além desse “método” de abordar o assunto, que dificulta
a sua propagação, era contraproducente a este intuito a própria
língua em que estes livros são escritos: hebraico ou aramaico.
Foi pensando em questões como estas que entendi que eu
poderia, pelo menos em parte, construir uma ponte que ajudasse
a diminuir o abismo que eu tinha constatado existir.
E se um livro em português, dirigido ao público moderno,
escrito em linguagem acessivel fosse lançado e abordasse o assunto
que tanto interessava às pessoas com quem eu conversava?

9
A princípio a idéia era, portanto, escrever um livro sobre
relacionamentos humanos em geral, e o amor em específico. Mas
ao levantar a pesquisa bibliográfica para atingir este objetivo,
percebi que ambas as coisas eram abordadas em um estudo maior
dentro da Cabalá. O estudo de Almas Gêmeas.
Revendo os textos e organizando minhas notas pessoais
para a escritura deste livro, me dei conta de que abordando a
questão das Almas Gêmeas eu abordaria, na verdade, todos os
assuntos que eu queria: origem dos seres humanos, a base do
relacionamento inter-pessoal, os sentimentos e suas análises, o
amor dentro do quadro maior destes sentimentos, a relação de
Almas Gêmeas e de pessoas que não o são etc.
Foi assim que começou a se delinar o livro e é assim que
o leitor agora tem acesso a este trabalho que tem o intuito - como
o tem toda a Cabalá - de responder perguntas e sanar dúvidas que
acometem os seres humanos.
Como dito anteriormente, parte do projeto do livro era
usar uma linguagem acessível ao leitor moderno. Me esforcei ao
máximo para que este objetivo fosse cumprido, mas caso algumas
partes do texto ainda sejam obscuras, peço desculpas. Isto se
deve, certamente, somente a mim e não se deve responsabilizar
a teoria cabalística ou qualquer outro mestre anterior a mim por
conta disso.
Por fim, encerro este prólogo pedindo ao leitor que se
aproxime da obra com a cabeça aberta e o mais livre possível de
pré-conceitos. Como o conhecimento passado aqui provém de
um contexto cultural com o qual, provavelmente, o leitor não tem
intimidade, tal recomendação se faz necessária.
Isto é ainda mais certo quando usamos termos
importantes para a teoria cabalística que, no entanto, adquiriram
concepções totalmente diversas (e muitas vezes absurdas) na
sociedade ocidental moderna. Exemplo claro disso é o termo
“Alma Gêmea” em si. Peço que o leitor se esforce ao máximo
para dissociar qualquer significado ou imagem que possa ter feito

10
deste e de outros conceitos ao longo de sua vida. Posso garantir
que o termo aqui não implica nada do que Hollywood quis nos
passar, nem o que qualquer corrente religiosa quis nos fazer crer.
Dito isso, é meu desejo que o leitor aproveite esta obra ao
máximo e que o conhecimento aqui contido sirva para iluminar
um pouco mais a alma e vida de cada um.

11
1
TEORIA DAS ALMAS GÊMEAS

Em primeiro lugar, é preciso saber que toda pessoa vivendo


neste mundo físico possui uma alma. Toda alma, independente
em qual corpo esteja, vem de uma mesma fonte. Pela Cabalá, essa
fonte é chamada de “Adam Kadmon”, “Adão Primievo”, “Adão
Supernal” ou simplesmente “Adão”1.
Essa fonte, Adão, é comparada a um corpo humano e,
portanto, é normal falar do “corpo de Adão”, embora de fato não
se esteja fazendo referência a nenhum corpo físico ou material.
Portanto, quando ler ou vir essa expressão, saiba que ela não se
refere a nada físico.
Alguns livros de Cabalá2 explicam em detalhes quais são
os processos que fazem com que o corpo de Adão possa criar as
almas do nosso mundo. No entanto, se aprofundar nesse assunto
fugiria do interesse deste livro e para nós basta saber que Adão,
assim como um corpo humano físico de fato, possui diversas

1. De acordo com a literatura cabalística, Adam Kadmon é o nome de um


mundo, que existe concomitantemente com o nosso mundo físico. Deste
mundo é que vêm as almas dos seres humanos.
2. O mais completo talvez seja o Shaar Haguilgulim, de Isaac Luria.

12
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

partes. Sendo assim, sempre é possível se referir à cabeça de


Adão, ou à sua perna, sua mão, seu tórax etc.
Cada parte do corpo de Adão tem a capacidade de gerar
almas. Cada uma delas é, na verdade, responsável pela criação de
um número específico de almas e assim encontramos pessoas cuja
alma vem da cabeça de Adão, pessoas cuja alma vem da mão de
Adão, pessoas cuja alma vem da perna de Adão e assim por diante.
A parte do corpo de Adão que gera uma determinada
alma é chamada de “Raiz” daquela alma. No entanto, essas
Raízes podem ser subdivididas em partes menores, chamadas,
obviamente, de Sub-raízes. Assim, na Raiz que é a mão de Adão
podemos identificar Sub-raízes como a palma, o polegar, o
indicador, o dedo médio etc. Depois disso podemos continuar
a divisão dessas Sub-raízes. Na Sub-raíz que é o dedo médio,
por exemplo, podemos identificar a falange inferior, a medial e a
superior, bem como a unha.
Cada conjunto de Sub-raízes de Adão é chamado de
“Família”. Desse modo, todas as pessoas que tem a Raiz de sua
alma na mão de Adão possuem uma proximidade natural entre
si. No entanto, dentre essas, as pessoas que vieram, digamos, do
polegar, são ainda mais próximas entre si, pois fazem parte da
mesma Família. Dentro do polegar, ainda temos o grupo de almas
que se originou da unha e o grupo de almas que se originou de uma
das falanges. E assim por diante. O que sucede daí é o seguinte:
duas pessoas que tenham uma alma oriunda da unha do polegar
de Adão terão maior relação espiritual entre si do que uma pessoa
cuja alma se originou desse mesmo local e outra cuja alma seja
da falange. Em outros termos, as pessoas da unha formam uma
família espiritual e as da falange formam outra. Embora essas
duas famílias sejam próximas, por estarem na mão de Adão, os
seus integrantes não são tão próximos entre si.
Por outro lado, essas duas famílias têm mais relação entre si
do que com membros do pé de Adão, por exemplo. Desse modo,
o que se vê é a existência de um complexo sistema genealógico

13
Yair Alon

que define relações complexas entre todas as almas que estão


encarnadas no mundo. Na verdade, isso também vale para todas as
almas que já passaram ou que ainda irão passar por aqui.
Quando duas almas vêm da mesma Família Espiritual,
dizemos que são “Chamas Gêmeas”.
Dentro de uma Família Espiritual qualquer, chegará um
momento em que não mais podemos dividir as partes do corpo de
Adão e encontramos o menor grupo possível que constitui aquela
parte do seu corpo. Quando isso acontece, é possível ver que
existem duas almas que são as mais próximas possíveis entre si, pois
se originaram quase que exatamente no mesmo ponto do corpo de
Adão. Essas duas almas são chamadas de “Almas Gêmeas”.
Portanto, toda Alma Gêmea também é uma Chama
Gêmea, mas o inverso não é verdade.
Aqui é preciso deixar claro um ponto que confunde as
pessoas e que muitas vezes é assumido de maneira errada. O
fenômeno de Almas Gêmeas envolve duas almas criadas em um
mesmo local, e não se trata de uma alma que possui duas partes.
Se fôssemos fazer uma metáfora, isso equivale a dizer
que a relação entre duas Almas Gêmeas é a mesma que existe
entre duas laranjas nascidas da mesma árvore e não entre as duas
metades de uma mesma laranja! Portanto, ser Alma Gêmea de
alguém significa ser criado do mesmo e do menor ponto do corpo
de Adão.
Embora possamos ter (e tenhamos) diversas Chamas
Gêmeas, sempre temos uma – e apenas uma – Alma Gêmea. Não
há pessoa que não tenha uma Alma Gêmea e não há pessoa que
possua duas ou mais Almas Gêmeas.
Por terem se originado em um local muito próximo, essas
almas possuem imensas afinidades e similaridades entre si. No
entanto, essas afinidades são espirituais e não necessariamente se
manifestam do mesmo modo no plano físico, quando as almas
encarnam. Falaremos disso mais adiante. Por ora, é preciso entender
que essas almas possuem essa proximidade especial entre si. De

14
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

fato, essas duas almas são mais próximas entre si do que quaisquer
outras duas almas que se possa imaginar no Universo.
É importante ressaltar ainda que essas Almas Gêmeas
não são idênticas, mas apenas complementares. Se pegarmos
dois gêmeos do mundo físico, veremos como são extremamente
parecidos e possuem muitos traços em comum, mas sempre
haverá pontos de diferença entre eles, sejam físicos ou não. O
mesmo acontece com as Almas Gêmeas.
Essa complementaridade entre as duas almas faz com que
quando ambas se encontram uma desperte os potenciais mais
ocultos da outra e vice-versa. Quando se dá o encontro, ambas as
almas se sentem em um estado de completude imenso e é por isso
que ocorre a confusão mencionada anteriormente, a saber, de
pensar que Almas Gêmeas são duas metades que se completam.
Porém é importante lembrar que isso não corresponde à verdade!
Ambas as almas são completas por si sós! É o encontro e o
contato com a Alma Gêmea que promovem esse sentimento de
que algo estava faltando e agora está tudo completo e pleno.
Isso é sentido mesmo que a pessoa seja de um tipo
menos espiritualizado neste mundo. No caso de pessoas mais
espiritualizadas, geralmente com mais intuição, o encontro de
Almas Gêmeas é sentido muito mais fortemente e com muito
menos dúvidas; porém, como dito, mesmo as pessoas menos
espiritualizadas sentem algo quando se deparam com sua Alma
Gêmea. Nenhum encontro de Almas Gêmeas passa despercebido
e incólume.
Às vezes as afinidades espirtuais de duas Almas Gêmeas
não são materializadas no plano físico na hora da encarnação
e, por isso, pode ser que, no que diz respeito ao nosso mundo,
tenhamos a sensação de que uma dada pessoa não é o nosso
par perfeito. No entanto, essas coisas não devem ser analisadas
e julgadas pelos métodos físicos e mundanos de que dispomos.
Quem diz se realmente nos deparamos com nossa Alma
Gêmea é o coração, pois ele é o órgão que se liga diretamente à

15
Yair Alon

espiritualidade e é ele que mais facilmente capta as mensagens


vindas do Mundo Espiritual. Além disso, é o coração que abriga
o centro mais elevado de nossa alma; centro esse que está
diretamente ligado à nossa Raiz espiritual no corpo de Adão.
Portanto, existem até casos de pessoas que estão
racionalmente vivendo em um relacionamento extremamente
positivo, no qual se sentem amadas, felizes e seguras; mas isso
não quer dizer que elas estão necessariamente com sua Alma
Gêmea, pois não é esse o sinal que mostra se encontramos
nosso par perfeito ou não. O indicativo disso é sempre uma
sensação e nunca um fato ou evento racional no mundo.
Por sinal, no que diz respeito às similaridades dessas
Almas Gêmeas, o mais comum é que, de fato, elas não se
manifestem na hora de encarnar. Mais adiante falaremos de
um padrão que os cabalistas identificaram para que possamos
reconhecer e identificar nossa Alma Gêmea, e um dos pontos
desse padrão é justamente este: a diferença entre as duas pessoas.
As Almas Gêmeas são pessoas ao mesmo tempo similares e
diferentes entre si. Similares no que diz respeito ao espiritual,
afinal, foram criadas no mesmo local de Adão; porém diferentes
no que diz respeito ao mundo físico.
Portanto, o que os cabalistas concluíram é que as
Almas Gêmeas sempre são, de algum modo, de mundos
totalmente diferentes. O mais comum é isso se manifestar em
diferenças étnicas e culturais. E é aí que encontramos casos
de Almas Gêmeas em que um dos cônjuges era israelense,
judeu e desligado de sua religião e o outro era uma mulher
iraquiana, muçulmana, religiosa fervorosa. Ou ainda o caso de
um casal que conheci: o homem era um brasileiro negro com
antepassados sul-africanos, extremamente simpático, amigável e
extrovertido. Sua Alma Gêmea era uma mulher japonesa, filha
de um poderoso executivo japonês vivendo no Japão, sob forte
influência da cultura e tradição oriental que prega o recato, a
seriedade e a introspecção.

16
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

Ainda é possível ocorrerem diferenças de mundo


manifestando-se no plano econômico-social. Um exemplo é um
casal que veio até mim: um dos cônjuges era um jovem universitário
morando em São Paulo, cursando seu doutorado e com uma
carreira brilhante pela frente enquanto sua Alma Gêmea era um
catador de lixo do interior do Pará que mal sabia ler ou escrever.
Ao entender que isso faz parte do padrão de Almas
Gêmeas, ficamos automaticamente sabendo que não podemos
nos guiar pelos fatos da vida para dizer se encontramos a pessoa
“oriunda” do mesmo local espiritual que nós ou não. Mais do
que isso, ficamos sabendo que encontrar e viver com nossa
Alma Gêmea é um processo que talvez seja mais difícil de se
concretizar do que encontrar e viver com uma pessoa que nos
dá um relacionamento estável e minimamente feliz. Não é que a
Alma Gêmea não faça isso, porque de fato faz, mas quero dizer
que o caminho até chegar a isso com uma Alma Gêmea é mais
árduo do que chegar a isso com as Chamas Gêmeas.

17
2
COMO RECONHECER A ALMA GÊMEA

Vamos começar a ver, então, alguns fatores que nos


ajudam a identificar se encontramos ou não a nossa Alma
Gêmea. O primeiro sinal e o mais certo de estar presente em
todos os encontros desse tipo já foi mencionado por nós, que
é o de sentir que existe algo especial naquela pessoa que se
apresenta à nossa frente. Em grande parte dos casos isso se
dá pela sensação que se costumou chamar de “amor à primeira
vista”. Mas, dependendo do tipo de pessoa que está envolvida
na relação de Alma Gêmea – se ela for muito material – ela pode
não sentir um estalo assim tão forte, mas apenas uma sensação
interna de que algo diferente está ocorrendo. Ela pode sentir o
coração respondendo “diferente”, ou pode começar a achar que
está pensando muito naquela pessoa ultimamente. Na verdade,
existem casos em que esse reconhecimento chega a demorar um
pouco para ocorrer e nem sempre vem “à primeira vista”. Há
casos de pessoas que primeiramente desconfiaram de si mesmas
e do que estavam sentindo. Nestes casos a pessoa acaba falhando
em reconhecer o primeiro sinal, e, portanto, acaba indo buscar
outra coisa na vida. Geralmente isso acontece porque a pessoa
não estava totalmente confiante em sua intuição ou achava que

18
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

a sua Alma Gêmea de fato não era boa o suficiente em algum


quesito e que deveria haver algo melhor no mundo. Porém, isso
é a minoria. A maioria dos casais que conheci me disse que
simplesmente sabiam que tinham encontrado sua Alma Gêmea
logo de cara.
Em casos em que um ou ambos os cônjuges eram mais
espiritualizados, pode inclusive haver ocorrência de sonhos,
“coincidências” ou eventos quase mágicos que indicam que se
trata da Alma Gêmea da pessoa. Não foram poucos os casos que
soube em que a mulher (geralmente ela é a mais espiritualizada
do casal) tinha sonhado com sua Alma Gêmea antes mesmo de
conhecê-la, com todos os detalhes. Quando o encontro de fato
ocorreu, nem é preciso dizer o espanto que a mulher teve ao ver
que tudo o que tinha sonhado era exatamente igual à vida real.
Quanto a esse primeiro ponto, o importante é ficar atento aos
sinais, pois eles podem vir de vários lugares e de maneira muito
sutis. Confiar na intuição é essencial.
No entanto, existem outros passos que ajudam a identificar
se estamos diante de nosso par perfeito ou não. Juntamente com
este primeiro ponto, é isso que os cabalistas chamaram de “o
padrão” de Almas Gêmeas, pois são pontos que se verificam
sempre, independente de que caso se aborde.
Quando duas Almas Gêmeas se encontram, sempre
há predomínio de um dos sentidos humanos sobre os demais.
Isso quer dizer que é por meio desse sentido que a pessoa fica
“encantada” pelo seu parceiro. Em geral, isso se dá pela visão.
Então, quando este é o sentido que está predominando, a pessoa
sabe que está diante de sua Alma Gêmea quando a vê de fato;
seja por foto, vídeo ou ao vivo. É como se a imagem da pessoa
transmitisse alguma qualidade espiritual que toca o coração
do outro. A pessoa simplesmente sabe que viu algo que não é
comum; ela sabe que está vendo algo precioso e especial.
Apesar de a visão ser o sentido que mais predomina no
encontro de Almas Gêmeas, existem inúmeros casos envolvendo

19
Yair Alon

os outros sentidos. O único menos usado para tais fins é o paladar,


por razões óbvias.
Quando o sentido que predomina é a audição, basta que
a pessoa ouça a voz de sua Alma Gêmea para despertar aquele
sentimento interior mágico. É o que acontece com freqüência com
parceiros que têm sua Alma Gêmea trabalhando ou envolvida
com o meio musical e artístico. Um dia a pessoa está ouvindo uma
música e de repente uma voz ali lhe soa diferente e especial. Pode
ser a Alma Gêmea. Também já vi casos em que a pessoa sentiu
isso pela voz do estranho que estava do outro lado do telefone.
O olfato também é comumente usado nesses casos. São
bem freqüentes os casos de pessoas que sentem um cheiro e
ficam “enfeitiçadas” por ele. Precisam saber que cheiro é aquele,
de onde vem, por que aquele cheiro lhe persegue. Depois de um
tempo, pode ser que venham a conhecer uma pessoa que use
uma fragrância com aquele cheiro, ou que a própria pessoa tenha
aquele cheiro, exalando-o de forma natural. Existem casos, ainda
mais raros de se achar, de casais de Almas Gêmeas que exalavam
um cheiro diferente quando estavam um na presença do outro.
Isto é, sozinhos as pessoas apresentavam seus odores normais.
Quando juntos, podia se sentir no ambiente um aroma específico
como o de rosas ou o de jasmim, por exemplo.
Embora o tato ou toque já seja um sentido mais raro
de ser usado para encontro de Almas Gêmeas, não são poucos
os casos que se vê por aí. Pode ocorrer quando a pessoa, por
acidente, esbarra em alguém, ou por acidente é levemente tocada
e sente um estremecimento percorrer o corpo todo. Um casal
que eu conheço me contou como foi forte a questão do toque
quando se encontraram. O homem foi passar algum objeto para
a mulher e nisso os dedos dele tocaram na palma da mão dela.
Esse toque “produziu faíscas” como eles mesmos me disseram.
O interessante é reparar que estava sendo a primeira vez que se
conheciam. Tinham se visto, se cumprimentado – ou seja, ouvido
a voz um do outro – e eventualmente sentido o cheiro um do

20
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

outro. Nada disso fez algum efeito. No entanto, quando houve a


transferência do objeto e o toque das mãos, a mágica se instalou.
Disso decorre que sempre um e apenas um sentido é o
que se destaca e se ressalta no encontro de Almas Gêmeas. Isso
vale apenas para o período em que elas se conhecem e em que se
identificam como tais. Posteriormente, o casal vindo a ficar junto
ou não, isso pode mudar e o que era regra deixa de ser. Pode ser que
mais sentidos entrem em jogo para aquele relacionamento, pode
ser que o sentido inicial que foi usado seja trocado por outro.
Agora é preciso dizer por que o sentido da visão tem
predominância esmagadora sobre todos os outros sentidos
humanos. Isso não é fruto do acaso e nem obra acidental. O que
acontece é que a visão fornece informações espirituais importantes à
alma, mesmo para as pessoas que são menos ligadas à espiritualidade
e ao auto-conhecimento. Não é à toa que se diz popularmente que
os olhos são a “janela da alma”. Do mesmo modo que o coração é
órgão mais diretamente ligado à Raiz da alma nas Alturas, a visão
é o sentido mais intimamente ligado à alma no corpo e é ele que
processa a maior parte das informações que a alma consegue captar
do mundo externo. Também não é à toa que existe o ditado “O que
os olhos não vêem o coração não sente”. De fato, se o olho não
captou a imagem, essa não é enviada para a alma encarnada, e o
coração, que abriga o cerne dessa alma, não sente nada.
O Talmud, no tratado de Kidushin, folha 41a, diz que
uma pessoa não pode se casar se não olhar o seu parceiro nos
olhos. Repare que o Talmud não fala da importância de se
falarem, de se beijarem ou de qualquer outra coisa; mas apenas
da importância de os parceiros se verem antes de assumirem um
compromisso amoroso.
Além disso, existe um segredo cabalístico de por que a
visão é o sentido predominante nos casos de Alma Gêmea. Toda
forma espiritual possui um paralelo no mundo físico. Sempre
podemos traçar um paralelo entre um objeto do nosso mundo
e sua contraparte espiritual. Quando uma alma encarna nesse

21
Yair Alon

mundo, o corpo que lhe é dado não é um corpo qualquer, mas


um corpo que corresponde ao formato e tipo daquela alma. Isso
significa que o nosso corpo é do jeito que é por causa da forma
da nossa alma nas Alturas. E é por isso que os antigos perceberam
que se podia estudar a alma de alguém observando os traços
físicos corporais, como as linhas do rosto ou da mão.
Essa relação que existe entre a alma e um traço físico
corporal é única e inequívoca. Isso quer dizer que um determinado
traço espiritual sempre produz uma mesma característica física
corporal. Por exemplo, isso significa que todo ser humano com
cabelos loiros possui em sua alma uma característica X que é igual
a todos os outros seres humanos que também possuem cabelo
loiro. O mesmo vale para os que têm cabelo moreno, ruivo etc;
cada um com sua característica específica de alma.
Mais um exemplo: as pessoas que têm o olho arredondado
e bem circular possuem uma característica de alma comum entre
si, enquanto os que têm o olho puxado e fino, como os asiáticos,
possuem outra característica similar entre si.
Essa característica obviamente é influenciada pela parte
do corpo de Adão que gerou aquelas almas. É por isso que
alguns grupos místicos e esotéricos do Oriente falam de “karma
populacional” ou “karma geracional”. Além do karma de cada
ser humano, todo grupo humano (ou povo, se preferir) também
possui um karma a ser trabalhado. Mas agora não é hora de falar
nisso e voltaremos a esse assunto em outra oportunidade.
O que importa agora é entender que o nosso corpo
físico, então, tem os traços que tem por causa da alma encarnada
nele. Ora, se isso é verdade, quando eu olho para alguém, o que
estou vendo, então, nada mais é do que a forma física de um
determinado tipo de alma. Ainda que eu não saiba e não tenha
acesso a essa informação; e ainda que eu não consiga mapear que
traço físico corresponde a que característica de alma, intimamente
o meu coração – por meio da visão – sente algo diferente. Ao ver
uma determinada forma física, aquela informação é convertida e

22
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

traduzida pelos nossos olhos em informação espiritual, para que


o nosso coração entenda. E aí vem o sinal de que algo diferente
está ocorrendo.
É por isso também que as pessoas possuem preferências
físicas no que diz respeito a relacionamentos amorosos. Embora
não devamos nos ater somente a esse fato quando vamos
encontrar alguém para um relacionamento, o físico é uma questão
importante, pois é um sinal que mostra com que tipo de alma
estamos nos relacionando. As pessoas naturalmente se atraem por
aquelas energias que precisam em sua vida. É por isso que uma
pessoa gosta de loiros, outra de morenos e uma terceira de ruivos.
Cada uma delas está precisando daquele tipo de energia espiritual
em sua vida. Isso é algo “instintivo”, similar ao motivo que faz
uma mulher grávida ter desejos absurdos como, por exemplo,
comer ou lamber tijolo. Isso simplesmente é uma resposta do
corpo perante a deficiência de minerais.
Agora também fica explicado porque é comum vermos
casais fisicamente tão diferentes juntos. Uma pessoa muito
alta com outra muito baixa; uma pessoa muito gorda com
outra muito magra; uma pessoa de pele morena, olhos escuros
e cabelo preto com outra de pele clara, olhos claros e cabelo
loiro. Não significa necessariamente que são Almas Gêmeas,
embora possam ser, mas certamente são almas que estão se
complementando e encontrando no parceiro as energias que
elas mesmas não possuem.
Aliás, curiosamente, quando se trata de Alma Gêmea, a
nossa predileção e gosto físico podem ficar em segundo plano
e nos dar uma surpresa tremenda. Não foram poucos os casos
de pessoas conhecidas que sempre mantiveram um determinado
tipo físico como foco de seus relacionamentos e que, de repente,
se envolveram com uma pessoa que não se encaixava em nada
naquele padrão preferencial. Esse pode ser um indício de Alma
Gêmea. Ele não é certeiro como os outros pontos discutidos, e
não consta do padrão que estamos estudando, mas pode ser um

23
Yair Alon

indício forte. Assim, não ache estranho se você sempre gostou


de homens do tipo europeu, por exemplo, e acabar descobrindo
que sua Alma Gêmea é um tipo asiático ou africano. Tampouco
estranhe se você sempre gostou de uma mulher do tipo feminina
e gentil e acabou se relacionando com uma Alma Gêmea que
é temperamental e de gênio difícil. Isso ocorre porque não
necessariamente os nossos gostos e predileções (ainda que
ditados pelo coração) são as coisas de que precisamos. Podemos
gostar muito de sorvete de chocolate, mas isso não quer dizer que
o sorvete de chocolate seja bom em minha vida ou que seja o que
eu preciso.
Portanto, resumindo, não se espante se sua Alma Gêmea
não parecer em nada o ideal que você tinha em mente. Não repare
se ela não possuir os mesmos valores ou objetivos na vida que
você. Quantas vezes não ouvi a mulher falar sobre sua Alma
Gêmea: “Nossa, e ele é um tipo de pessoa que jamais chamaria
minha atenção!”? É justamente o trabalho de reflexão (e às vezes
de superação) de diferenças como essas que permitem que aquelas
duas almas cresçam e evoluam psicológica e espiritualmente.
Daqui podemos extrair uma lição: um passo importante para
aqueles desejosos de encontrar sua Alma Gêmea e que ainda não
o fizeram é começar a valorizar os outros pelo que são e não pelo
que você acha que eles são. Hoje em dia, o conselho se perdeu e
dizer isso pode parecer piegas, mas é a mais pura verdade quando
os mais velhos nos diziam que o que vale é a beleza interna e não
a externa.
Isso não quer dizer que você precisa esquecer suas
preferências físicas na hora de se relacionar – já falamos disso
– mas quer dizer que você não tem que fazer dessa preferência
uma barreira que te impeça de ficar com pessoas que talvez não
se encaixem nos padrões definidos por você. Existe uma grande
chance de sua Alma Gêmea não se encaixar nesses padrões.
Até aqui, então, vimos dois indicativos do padrão que pode
nos ajudar a identificar se estamos diante de nossa Alma Gêmea:

24
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

o sentimento interno que diz algo ao coração e o predomínio de


um dos sentidos sobre todos os demais na hora do encontro.
No entanto, também já falamos brevemente do terceiro
ponto, que é justamente a dificuldade em encontrar a Alma
Gêmea e reconhecê-la. Viver no mundo físico por si só é um
fator que faz com que seja difícil achar nossa Alma Gêmea,
afinal de contas, ela está usando uma roupagem que eu sequer
tenho idéia qual é. É como marcar um encontro em uma praça
com alguém que você conheceu pela internet sem que a pessoa
tenha mostrado uma foto, dito como ela é ou que roupa estará
usando. Eventualmente você a encontrará, mas não será fácil.
É exatamente assim com as Almas Gêmeas. Você
chegou ao mundo e ninguém te disse como sua Alma Gêmea
é ou com que ela se parece. Na verdade, sequer disseram que
você tem uma Alma Gêmea (alguns ainda acreditam que isso
não existe). Quando você começa a estudar o assunto, pode ter
uma surpresa ao ver que provavelmente sua Alma Gêmea leva
uma vida totalmente diferente da sua e que pode ter valores e
objetivos de vida totalmente distintos dos seus. É por isso que
ocorrem as dificuldades de encontrar as Almas Gêmeas, que são
o terceiro ponto do padrão. Ainda abordaremos este ponto em
específico mais adiante, por ora, é importante saber que a menina
ou menino que nasceu no mesmo bairro que você, que morava na
casa em frente, freqüentava a mesma escola, que sempre brincou
com você, sempre esteve ao seu lado e com quem você ainda
fala, provavelmente não é a sua Alma Gêmea. Almas Gêmeas são
pessoas de mundos diferentes.
Ligado e relacionado a esse terceiro ponto, o quarto
ponto do padrão de Almas Gêmeas diz que o relacionamento
dessas pessoas nunca é contínuo e facilitado. Isso quer dizer que
mesmo quando a pessoa vence as dificuldades e, como que por
sorte, encontra o seu par perfeito, ainda haverá dificuldades para
se relacionar com ele. E aqui podem ocorrer diversas coisas.
Ou a pessoa de fato se relaciona e logo depois, em um período

25
Yair Alon

que costuma ser breve, o relacionamento se desfaz, sem que


pareça haver chances de um retorno; ou o relacionamento nem
chega a ocorrer porque as diferenças entre as duas pessoas não
permite. Por exemplo, uma delas está casada, ou uma delas está
morando no exterior etc. Portanto, não se iluda ao pensar que
o difícil é achar a Alma Gêmea e que depois disso tudo é mais
fácil, sendo que sua vida vira um mar de rosas daí em diante. Pelo
contrário, é justamente aí que podem começar as dificuldades e
dores maiores. Mais difícil do que não saber quem é sua Alma
Gêmea é encontrá-la e ver que vocês não podem desfrutar todo
relacionamento especial que lhes é reservado.
Portanto, podemos resumir os quatro pontos do padrão
que nos permitem identificar se estamos diante de nossa Alma
Gêmea do seguinte modo:

1. Encontro mágico.
2. Predomínio de um dos sentidos. Em geral, a visão.
3. Dificuldades em encontrar a pessoa.
4. Relacionamento descontínuo ou que nem se concretiza
no plano amoroso.

26
3
A FINALIDADE DAS ALMAS GÊMEAS

Pelo que tratamos até aqui, podem surgir algumas


perguntas na cabeça do leitor e certamente devemos abordá-las
agora. Uma delas é: “Minha Alma Gêmea não deveria ser um
pouco mais igual a mim e não tão diferente assim?”. Outra forma
de enunciar essa pergunta é: “Como eu posso dizer que duas
pessoas tão diferentes assim são Almas Gêmeas?”.
A verdade é que muitas vezes os opostos se atraem, como
a sabedoria popular já bem intuiu. Mais do que isso, não só se
atraem como podem se misturar, formando um novo elemento
especial. Esse misturar pode se dar de uma maneira em que traços
de personalidade e talentos individuais criem um relacionamento
especial e premiado de prazeres. Nesse aspecto, o encontro de
Almas Gêmeas promove uma possibilidade de crescimento
psicológico única, pois de que outra maneira uma pessoa poderia
(ou iria querer) chegar tão próximo de alguém tão diferente?
Usando apenas o nosso intelecto e razão, fazemos o máximo
para nos aproximar de gente que consideramos minimamente
similares a nós. Este é o natural do ser humano e é por isso que
o intelecto atrapalha o encontro de Almas Gêmeas, à luz da
Cabalá. Essas coisas não devem ser racionalizadas, mas sentidas.

27
Yair Alon

Psicologicamente falando, o encontro de Almas Gêmeas permite


um crescimento e uma expansão de horizontes justamente por
nos colocar cara a cara com pessoas tão diferentes de nós, mas ao
mesmo tempo tão próximas!
Com isso, já podemos começar a entender o porquê
de existirem Almas Gêmeas e por que essas almas precisam se
encontrar ou se conhecer ao longo da vida. Do ponto de vista
psicológico, acredito que ficou claro que o intuito das Almas
Gêmeas é aprender a apreciar os traços do outro que muitas
vezes são diferentes de mim. É um aprender a se relacionar
com o outro, o estranho. Fazer isso é uma tarefa monstruosa
e que poucos conseguem empreender. Alguns, ainda quando
encontram sua Alma Gêmea, podem precisar de alguns anos
para adquirir essa percepção de que os traços do outro podem
ser vistos como algo agradável. A convivência de Almas Gêmeas
propicia a existência de um psicológico aberto que vê no outro
uma possibilidade de desenvolvimento do meu próprio potencial.
Adquirir essa percepção é atingir um nível de crescimento dos
maiores possíveis em nosso mundo. Quantas pessoas acham que
realmente podem crescer se relacionando com os outros? Poucas!
Porém, pode-se dizer que esse é um objetivo secundário
e menor do encontro de Almas Gêmeas porquanto envolve
somente o aspecto psicológico da relação. O objetivo maior e mais
profundo para esse encontro espiritual é, obviamente, o amor
em si. Com uma Chama Gêmea você pode ter qualquer tipo de
relação: de amizade, de parentesco, de coleguismo ou até de uma
mistura de tudo. Na verdade, inclusive a relação de amor pode
existir com uma Chama Gêmea. Mas é só com a Alma Gêmea
que a relação de amor real e necessária ao desenvolvimento da
alma pode ocorrer.
Toda alma encarna nesse mundo para aprender certas
coisas que lhe permitem evoluir e crescer. Existe um plano de
evolução das almas que define um ponto de chegada que todas
elas devem atingir mais cedo ou mais tarde. Explicar que ponto

28
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

é esse, quem o definiu e outras coisas relacionadas a isso fogem


do escopo deste livro. Mas o que interessa saber é que entre as
lições que a alma deve aprender, ao longo de suas encarnações no
mundo físico, é a lição do amor.
Isso explica que quando duas Almas Gêmeas levam a cabo
seus objetivos – tanto individuais como no casal – eles continuam
a viver juntos e se amando. Alguns poderiam pensar que ao atingir
seu objetivo as duas Almas Gêmeas precisam partir deste mundo e
morrer, como algumas religiões parecem indicar. Mas a Cabalá diz
que isto não é verdade. Aliás, isso não é verdade nem nos assuntos de
Alma Gêmea nem nos assuntos de correção espiritual de qualquer
outro tipo. A pessoa que completou o seu objetivo de vida, seja
relacionado à Alma Gêmea ou não, não necessariamente precisa
morrer. Ela ainda pode continuar encarnada na terra vivendo
sua vida normal: comendo, bebendo, dormindo, trabalhando etc.
Tudo depende dos planos do Universo e, muitas vezes, da própria
vontade da pessoa. A pessoa que concretizou seu objetivo na vida
tem, por assim dizer, poder de escolha sobre o que quer fazer dali
em diante. Ela pode, por exemplo, continuar vivendo e ajudando os
outros no caminho da evolução espiritual, como o fez o mestre, de
abençoada memória, Rabi Shimon Bar Yochai3. Ela também pode,
obviamente, se quiser, deixar este mundo. Em geral, este último
ponto é definido pelos assuntos “pendentes” que a pessoa tem.
Assim, pode ser que a pessoa concretize o seu objetivo e não queira
morrer porque tem filhos, família, amigos e, obviamente, em alguns
casos, sua Alma Gêmea esteja viva. Nestes casos, a pessoa pode
optar por continuar vivendo, mesmo que não seja para ajudar os
outros, mas apenas para gozar e desfrutar da vida que possui.
Mas isso é uma pequena digressão e agora precisamos
voltar à questão do amor, que é o objetivo maior da existência de
Almas Gêmeas. Alguns seres humanos acham que sabem o que é

3. O Rabi Shimon Bar Yochai é considerado um dos maiores mestres caba-


listas de todos os tempos e autor da obra prima da Cabalá: O Livro do Zohar.

29
Yair Alon

amar, mas a verdade é que não o sabem. Em geral, o que chamam


de amor nada mais é do que paixão, afeto, carinho ou estima.
Todos esses são sentimentos nobres e extremamente positivos,
mas ainda assim infinitamente inferiores e distantes do que é o real
amor. Nessas horas o léxico pode ser extremamente enganoso e
mesmo que nos preocupemos em usar os termos corretos, nada
garante que a pessoa saiba do que estamos falando. Não basta falar
de “amor”, pois cada um tem um conceito sobre essa palavra. Para
entender essa dificuldade, basta ouvir a conversa de uma pessoa
que encontrou e ficou com sua Alma Gêmea tentando explicar
à outra, que nunca sentiu isso, qual é o sentimento envolvido.
Nestes momentos vemos como as palavras não bastam e como a
pessoa que não passou por aquilo só pode lamentar por nunca ter
tido uma experiência daquela magnitude. E sabemos que a pessoa
que vivenciou aquilo não está conseguindo se expressar.
Portanto, agora precisamos tentar entender que tipo de
amor verdadeiro é esse e o que a alma precisa aprender sobre ele
para que se justifique a existência de uma Alma Gêmea. Será que
qualquer outro tipo de amor ou relacionamento não bastaria?
No mundo físico, o exemplo de amor mais próximo ao
amor verdadeiro entre Almas Gêmeas que possuímos é o amor
que uma mãe tem por seus filhos em condições normais. Por
condições normais entendam os casos em que a mãe é uma
mulher sadia, consciente de seus atos e que tem o filho porque
assim o deseja, baseada num ato de amor propriamente dito e não
movida por qualquer outro tipo de pressão ou força. Ainda assim,
esse não é um exemplo perfeito, e já veremos por quê.
Assim como tudo o que é perfeito em nosso mundo, o
amor perfeito é aquele que encontra e mantém um equilíbrio. No
caso específico das Almas Gêmeas, trata-se de um equilíbrio entre
a doação e o recebimento de amor entre o casal. Na situação
ideal de amor, teríamos, portanto, dois seres humanos unidos
por meio de uma poderosa troca de sentimentos afetivos, onde
ambos recebem e ambos dão todo o afeto que têm em si.

30
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

Quando as Almas Gêmeas conseguem se encontrar e


ficar juntas, é esse tipo de amor que nasce entre elas. Mais do
que isso, esse dar e receber é levado a tal ponto que ambos os
envolvidos somente querem dar o seu afeto, esquecendo-se por
completo do receber. E, paradoxalmente, é justamente quando
abdicam do receber que passam a receber. É por se darem conta
de que estão diante do seu par perfeito que cada membro do casal
deseja dar o máximo do seu afeto ao outro, fazendo-o feliz e
amado. Como isso ocorre com os dois apaixonados, ambos estão
recebendo esse tipo de energia. É justamente ao querer se dar que
eles recebem.
Agora é possível entender por que anteriormente foi dito
que o exemplo do amor de uma mãe por seu filho não é exemplo
do amor ideal, pois nesse caso a mãe deseja doar grande parte do
seu afeto ao filho, mas não consegue doar todo ele. Isso acontece
simplesmente por causa da própria natureza da relação que a mãe
tem por seu filho, a qual não inclui aspectos que se encontram no
relacionamento de Almas Gêmeas. Por exemplo, por mais que a
mãe ame seus filhos, o desejo sexual, em condições normais, não
estará presente. Ou seja, por maior amor que exista entre a mãe
e seus filhos, esse amor não inclui o desejo ou necessidade de se
unir fisicamente, como é o caso com a Alma Gêmea. Daí que o
amor de Almas Gêmeas que se encontram é protótipo do amor
ideal e o amor da mãe pelo seu filho não o é.
Porém, infelizmente, no que diz respeito ao tipo de
amor, existe um caso intermediário entre esses dois, que é o
das Almas Gêmeas que não se encontram por algum motivo;
ou ainda, que se encontram, mas não conseguem ficar juntas. E
aqui podem ocorrer duas coisas: ou um dos indivíduos do casal
sente esse amor ideal pelo parceiro, mas não é correspondido;
ou ambos sentem o amor ideal um pelo outro, mas não podem
manifestá-lo ou consumá-lo.
No primeiro caso, quando apenas uma das pessoas do
casal consegue sentir o amor por sua Alma Gêmea, geralmente

31
Yair Alon

isso ocorre porque ainda não houve o encontro carnal do casal.


No momento em que o casal se encontra fisicamente, ou eles
evoluem para o segundo quadro, onde ambos se amam, mas não
podem ficar juntos, ou para a situação de amor ideal, em que
ambos ficam juntos dando e recebendo amor sem empecilhos.
Porém, existem casos relativamente comuns em que
mesmo quando o casal já se encontrou apenas uma das partes
continua sentindo o amor pela outra. Quando isso ocorre,
necessariamente significa que a parte que não sente amor
ainda não identificou o outro como sua Alma Gêmea. Como
mencionamos anteriormente, em geral esse reconhecimento
se dá à primeira vista, mas em alguns casos, em pessoas mais
materialistas e mundanas, essa percepção interna pode ser mais
demorada. Justamente aí, enquanto a percepção não vem, o
amor real pode ser unidirecional, nascendo apenas no parceiro
que identificou sua Alma Gêmea.
Os mestres cabalistas ensinam que a alma da mulher é
superior à alma do homem em diversos aspectos; sendo inclusive
esse o motivo pelo qual as mulheres precisam cumprir menos
mitsvot4 no judaísmo e o motivo pelo qual elas estão isentas
de reencarnar, como nos ensina o Rabi Isaac Luria. Portanto,
daqui podemos concluir que quando se dá um caso de Almas
Gêmeas com amor unidirecional, na grande maioria dos casos
quem sente o amor e reconhece o seu par perfeito é a mulher. O
homem geralmente está imerso em um mundo material, racional
e frio, sem poder enxergar a dádiva que tem a um palmo dos
seus olhos. Ele geralmente é o que mais tarda em reconhecer a
sua parceira ideal e, por isso, não sente o amor verdadeiro em si.
Digo que isso ocorre na grande maioria dos casos e não
em todos, pois existe uma minoria de casos em que é o homem
o possuidor dessa percepção, além de existir o caso de casais
homossexuais, que serão analisados mais adiante.

4. Mandamentos, preceitos.

32
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

É por isso que em alguns textos cabalísticos sobre o


assunto se diz que as Almas Gêmeas às vezes não se encontram
por não estarem prontas para o amor ideal. Isso significa nada
mais nada menos que um ou os dois membros do casal ainda
estão presos ao mundo do físico e do terreno sem saber que
existe uma realidade espiritual maior que une cada ser humano a
um outro no nível de alma.
É também por isso que o conhecimento, o estudo e a
sabedoria sobre o assunto são considerados uma das melhores
ferramentas para encontrar ou ficar com sua Alma Gêmea. Ao
entender como funciona o Universo, como se deu a divisão de
almas e como é a interação entre cada indivíduo, a pessoa está se
abrindo para uma nova percepção de mundo que a distancia do
plano físico e a aproxima do plano espiritual.
Portanto, na verdade, em vez de dois tipos de casos,
podemos dizer que um casal de Almas Gêmeas pode estar em
uma das três situações:

1. Os parceiros já se encontraram, sentem o amor ideal
um pelo outro e o manifestam sem problemas.
2. Os parceiros se encontraram, sentem o amor ideal um
pelo outro, mas não podem manifestá-lo.
3. Não importa se houve o encontro físico ou não do
casal, apenas uma das pessoas envolvida sabe quem é sua Alma
Gêmea e é esta pessoa que sente o amor ideal pelo parceiro.

Nesse último caso, repare que pode até haver ocorrido
um encontro carnal entre as duas pessoas, mas mesmo assim isso
não foi suficiente para que uma delas percebesse que estava com
sua Alma Gêmea. E, como dissemos anteriormente, em geral,
quem não percebe isso é o homem.
Embora o primeiro caso descrito faça parecer que o
relacionamento de um casal de Almas Gêmeas é maravilhoso e
totalmente livre de espinhos, isso não é totalmente verdade sempre

33
Yair Alon

e nem vale para todos os casos. Como dissemos anteriormente, às


vezes a dificuldade não é achar ou se unir à sua Alma Gêmea. Em
geral é justamente depois de isso ocorrer que as reais dificuldades
começam a surgir.
Isso acontece porque o amor desse casal é testado e
posto à prova diariamente. O amor não é simplesmente algo
que se instala em um instante específico de tempo e que daquele
momento em diante passa a estar disponível para a pessoa sempre
que for preciso. O amor, nesse aspecto, é como a planta que
requer cuidados diários para crescer. O amor é algo que se cultiva.
Como foi visto, o amor de Almas Gêmeas é extremamente
elevado e poderoso, mas também é um amor complexo, pois
envolve sempre pessoas muito diferentes, com personalidades,
filosofias, objetivos e histórias de vida díspares. É esse quadro
que permite que os dois seres humanos daquela relação
vivenciem experiências espirituais, psicológicas e humanas que
de outro modo não vivenciariam. Ou seja, é preciso aprender
algo desse relacionamento, e é justamente o que se aprende que
vai determinar o sucesso ou não dessa relação. É isso que vai
definir o quão feliz é aquele casal. As diferenças são motivo para
discussões constantes, trocas de ofensas e agressões ou são fatos
que levam a uma reflexão, introspecção e posterior crescimento
de cada pessoa e do casal como um todo? Uma divergência no
modo de pensar é vista como algo ameaçador e que desestabiliza
a relação ou como uma oportunidade de reforçar o amor ideal?
Apesar das brigas, o pano de fundo é querer que o outro sinta
todo o afeto possível ou tudo gira em torno de mesquinharia e
coisas egoístas?
Existe uma história que conta que um grande sábio cabalista
tinha encontrado sua Alma Gêmea e vivia feliz com ela, fazendo
tudo o que era possível para manter o relacionamento. Sua mulher
fazia o mesmo, pois também era muito sábia e profundamente
espiritualizada. Certo dia o sábio teve que se ausentar de casa para
resolver alguns assuntos em uma cidade vizinha, ficando com

34
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

profundo pesar no coração de ter que deixar por alguns dias sua
tão amada mulher. A mulher sentia o mesmo, mas assegurou-lhe
que tudo estaria bem e que ele deveria ir em paz.
Um dia após a viagem do sábio, quando ele já estava na
cidade para a qual rumava, e a mulher sentiu-se extremamente
mal, com cólicas abdominais fortíssimas. Sozinha em casa, não
teve opção se não ligar para seu marido e pedir para que voltasse
para lhe ajudar. Ela não queria atrapalhar os negócios do marido,
mas não viu alternativa.
O marido voltou imediatamente para casa e levou a
mulher ao médico. Chegando lá, o doutor pediu que a mulher
entrasse enquanto o esposo ficava aguardando do lado de fora.
Ele se recusou, pediu para entrar junto na sala e conversar com
o médico. O doutor, suspeitando de que a dor estivesse ligada a
algum assunto íntimo feminino, reforçou o pedido de que o sábio
ficasse na sala de espera. O sábio, por sua vez, insistiu em entrar.
O médico finalmente perguntou:
- Por que o senhor quer tanto entrar junto com ela?
- Porque a dor dela dói em mim, doutor.

35
4
ALMA GÊMEA E LIVRE-ARBÍTRIO

Os sábios do Talmud nos dizem que alguns dias antes de


uma criança nascer, uma voz celestial diz “fulano de tal vai se unir
à fulana de tal”5. Isso parece indicar que existe certa predestinação
na definição de Alma Gêmea e, de fato, relembrando a teoria do
surgimento das almas a partir de Adão, podemos considerar a
questão por essa ótica. Ninguém pode escolher de que parte do
corpo de Adão irá nascer e ninguém consegue definir, portanto,
quem será sua Alma Gêmea. Isso é definido “por nós” do mesmo
modo que nossos genes o são. Ou seja, absolutamente isto não é
escolha nossa. O bebê jamais consegue escolher se terá os olhos
verdes, pretos ou azuis. Isso é definido por outros. Sempre.
Mas então, se existe certa predestinação nesse assunto, e
sabendo que o Universo de certo modo deseja que eu encontre
minha Alma Gêmea para poder evoluir, por que é tão difícil
encontrá-la? Não deveria haver algum tipo de ajuda por parte da
espiritualidade para que eu pudesse levar a cabo essa tarefa com
mais facilidade?

5. Sotá, folha 2b.

36
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

É preciso saber que toda dificuldade no que concerne


as Almas Gêmeas diz respeito aos problemas internos de cada
pessoa e de modo algum há problemas ou obstáculos que o
Universo impõe. Muito pelo contrário, o Universo sempre está
ajudando e empurrando os dois indivíduos relacionados por esta
ligação especial de alma para que se encontrem e consigam levar
a cabo seu objetivo.
Ao nascer, cada indivíduo já vem com uma marca no
seu coração, que, na hora certa, desperta e lhe avisa quem é sua
Alma Gêmea. Em pessoas mais sensitivas, essa informação pode
vir por meio de sonhos, visões e sensações. Em pessoas menos
desenvolvidas, essas sensações só podem se manifestar de maneira
física, ou seja, quando um dos cinco sentidos é afetado durante
o encontro físico. Tudo isso já foi explicado anteriormente,
portanto, não devemos nos alongar mais neste assunto.
O que importa saber é que a ajuda do Universo é
justamente deixar essa marca no coração de cada um e fazer com
que essa marca dê as informações necessárias para a pessoa de
acordo com o seu estilo de vida – mais cético ou menos cético,
mais espiritualizado ou menos espiritualizado. Todos têm o mérito
de receber essa informação do Universo.
Como dito antes, quando acontece algum problema no
encontro de Almas Gêmeas, esse problema se deve somente aos
indivíduos e jamais a questões da espiritualidade. Na maior parte
das vezes, os seres humanos estão fechados e pouco receptivos
para se permitirem encontrar seu parceiro. E se eles simplesmente
conseguissem se abrir, criar um espaço no seu coração e ouvir
as informações que o Universo tem para passar, o encontro
ocorreria de forma natural e imediata, não sendo necessário mais
do que o instante de um piscar de olhos para que os dois parceiros
estivessem juntos.
Assim, podemos dizer que a barreira do tempo (e algumas
vezes da distância) só é uma barreira de fato por causa do ser
humano. Com o trabalho interno, o auto-conhecimento e o desejo

37
Yair Alon

de ser uma pessoa melhor, a barreira do tempo é quebrada e cai


por terra do mesmo modo que caíram as muralhas de Jericó. Toda
questão do tempo fica reduzida a nada e o indivíduo que está em
busca de sua Alma Gêmea pode ser considerado verdadeiramente
um profeta, pois nesse momento ele se coloca acima do tempo e
do espaço.
Alguns leitores poderiam perguntar, então, se é assim
que tudo funciona por que é que quando encontramos nossa
Alma Gêmea as dificuldades continuam? Se o trabalho interno
me ajuda a chegar lá, por que depois eu não posso desfrutar do
relacionamento obtido? Essa é uma excelente pergunta. De fato,
não é apenas o trabalho interno que elimina as barreiras de tempo
e espaço que podem existir. Na verdade, o que acontece é que
muitas pessoas acreditam que este trabalho deve ser feito somente
até o momento de encontro da Alma Gêmea. Porém, o que poucas
pessoas sabem é que este trabalho é eterno e contínuo. Ele deve
ser realizado ainda que a Alma Gêmea não seja encontrada. É por
isso, portanto, que encontrar a Alma Gêmea não é sinônimo de
fim do processo de evolução interna, mas é apenas um ponto de
passagem que indica que daí em diante este trabalho será feito
em pares: um ajudando o outro. Nesse sentido, encontrar a Alma
Gêmea é uma dádiva porque o nosso parceiro espiritual nos ajuda
no nosso processo de desenvolvimento e acelera o nosso trabalho
interno neste mundo.
Em outras palavras, podemos dizer que é justamente no
momento em que encontramos nossa Alma Gêmea que o trabalho
interno começa. É justamente nesse momento que temos uma
obrigação maior em relação ao nosso desenvolvimento pessoal.
Isso se assemelha a pessoa que deseja ter um filho. O desejo de ter
esse filho pode ser alimentado por vários anos, mas é justamente
quando nasce o filho que a pessoa mostra o quão comprometida
está com o seu desejo inicial. Se a pessoa se dedica a esse filho e
se doa de corpo e alma para que esse filho cresça e evolua e seja
o melhor ser humano possível, isso é uma prova de que a pessoa

38
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

tinha um desejo verdadeiro de ter esse filho. Se, por outro lado,
a pessoa renega esse filho, o despreza e o humilha, deixando de
investir em seu crescimento e sua educação, isso mostra que seu
desejo não era verdadeiro. Como conseqüência, neste último caso,
a pessoa promoveria um afastamento natural do filho e a relação
entre pai/mãe e filho ficaria deturpada. É justamente isto que
acontece nos casos de Alma Gêmea; ao encontrá-las temos que
ser como o pai que desejou um filho por muito tempo e que agora
o viu nascer e o segura em seus braços. É o investimento que
colocamos no relacionamento com a Alma Gêmea que definirá
se essa alma continuará conosco ou não.
No entanto, é preciso saber que em muitos casos também
é possível acontecer de duas Almas Gêmeas se encontrarem e se
afastarem sem que isso seja pautado por falta de investimento de
um dos parceiros. Nesses casos, que estão longe de serem raros ou
especiais (infelizmente), o que acontece é que simplesmente aquele
não era o momento exato para que aquelas almas ficassem juntas.
Se usarmos a metáfora da plantinha que usamos antes, aqui não
se trata de falta de cuidados com a planta, mas significa apenas
que ainda não é primavera e, portanto, não é o período ideal para
que aquela plantinha cresça. Nesses casos, o Universo queria que
ambos se encontrassem por um pequeno momento e dessem início
ao trabalho interno feito em pares e depois se afastassem para que
o trabalho interno continuasse sendo feito, mas individualmente. O
que podemos assegurar sobre esses casos é que o momento de se
reencontrar e continuar o trabalho aos pares será dado por questões
puramente espirituais e temporais, sem que o trabalho interno de
cada pessoa influa grandemente no processo.
Com isso, o que queremos dizer é que o papel do trabalho
interno é maior nos casos em que a pessoa ainda não esteve
junto com sua Alma Gêmea. E as pessoas que se encontram
nessa situação são as que mais devem saber que é o processo de
mudança interno o maior definidor dos obstáculos e problemas
que a pessoa pode vir a ter no encontro do seu grande amor.

39
Yair Alon

Portanto, isso responde a pergunta que alguns leitores podem ter


nos casos em que já encontraram sua Alma Gêmea, ficaram com
elas, tiveram relacionamentos mais ou menos longos e mesmo
assim tiveram que se afastar. Em geral, essas pessoas passam por
um grande período de dor, sofrimento e solidão depois que o
relacionamento acaba. Essas pessoas normalmente costumam se
perguntar o que fizeram de errado, como podem voltar ao passado
e, principalmente, se perguntam se alguma vez ainda voltarão a
dormir nos braços do seu amor. Com tudo o que foi exposto até
aqui, fica claro que o afastamento nesses casos de modo algum
é definitivo e isso jamais significa que essas almas não voltarão a
se encontrar. As questões que fizeram as coisas serem assim são
puramente espirituais e pouco dependem de algo “errado” que a
pessoa fez.
Em casos extremos, vemos Almas Gêmeas que mesmo
depois de terem se encontrado se casam com outras pessoas,
têm filhos, vão morar no exterior e passam por outras situações
“adversas”. Analisando racionalmente, essas situações seriam as
mais desesperadoras possíveis para os parceiros. Como é que eu
poderia me reencontrar com minha Alma Gêmea se agora ela
vive em outro local, está casada e com três filhos? Mais do que
isso, como eu posso ficar com minha Alma Gêmea pela primeira
vez se ela já está num casamento há trinta anos, com dois filhos
maiores de idade? E perceba que falei que “racionalmente” a
questão é desesperadora, mas justamente esse tipo de questão
não deve ser analisado racionalmente. Aliás, o sofrimento nunca
deve ser racional. Um sofrimento só pode ser sofrimento se
é sentido pelo coração. Quando a mente resolve sofrer, o seu
sofrimento é sempre errado. Portanto, na verdade, isso é uma
ótima lição, porque isso significa que se uma situação nos parece
intelectualmente ou racionalmente desafiadora ou impossível,
podemos concluir que estamos errados. O cérebro não tem
capacidade para julgar bem estas coisas. É só o coração que
consegue definir que situação é impossível ou não. Pergunte a

40
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

uma Alma Gêmea se ela ainda acredita que pode se reunir ao seu
amor e verá do que estou falando. No fundo, no fundo, por mais
magoada e sofrida que esta pessoa esteja com o afastamento, esse
sofrimento é cerebral. Se essa pessoa entrar em contato com seu
coração, invariavelmente responderá que ainda tem esperança de
se unir a sua Alma Gêmea. Essa resposta do coração que é a
verdadeira. E é essa resposta do coração que deve ser ouvida,
dando uma certeza à pessoa de que uma espécie de segunda
chance de voltar a deitar nos braços do seu amor sempre existe.

41
5
ESTATÍSTICAS DE ALMAS GÊMEAS

Algumas pessoas podem querer saber de dados


específicos e matemáticos sobre questões de Alma Gêmea.
Saiba que, infelizmente, a maior parte do mundo no momento
não se encontra com sua Alma Gêmea. No entanto, isso é um
fenômeno intuído com facilidade mesmo por aqueles que se
encontram totalmente afastados de qualquer caminho espiritual.
97% da população do planeta ainda não têm ciência de quem
seja sua Alma Gêmea. No entanto, quase 100% desses 97% já
esbarraram com sua Alma Gêmea e não perceberam. Como dito
anteriormente, isso se deve unicamente a questões de trabalho
pessoal e não porque o Universo é cruel ou sádico com os
sentimentos humanos.
Esta constatação mostra mais uma vez como é possível
ocorrer de uma pessoa esbarrar na sua Alma Gêmea e não
reconhecê-la e, obviamente, não sentir nada por ela. E isto se
deve exclusivamente ao fato de a pessoa não estar internamente
preparada para esse reconhecimento. Isso se assemelha ao caso
de um bebê que viu um arco-íris pela primeira vez. Se alguém
não lhe diz que aquele arco-íris contém sete cores e que os
nomes das cores são vermelho, laranja, amarelo, azul, anil, verde

42
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

e violeta, o bebê jamais definiria o arco-íris dessa forma. Para ele,


o azul e o anil poderiam ser a mesma cor, ou ainda o vermelho
e o laranja. E, de fato, vemos que isto pode acontecer já que
em algumas culturas humanas dizem que o arco-íris tem quatro,
cinco ou seis cores. Portanto, tudo é uma questão subjetiva e
única do indivíduo.
Isso infelizmente nos mostra a triste realidade de que
apenas 3% da população concretizaram o trabalho interno
necessário e adquiriram os méritos precisos para pelo menos
saber quem é a sua Alma Gêmea. Os outros 97% restantes da
população ou ainda não acharam o seu caminho de espiritualidade
ou ainda estão com a sua mente preocupada com assuntos de
outro cunho. Como foi dito, se apenas essas pessoas se abrissem
para as mensagens que vêm inculcadas no seu coração desde
o nascimento, elas já poderiam estar com sua Alma Gêmea
em um instante que é menor do que o de um piscar de olhos.
Quanto aos 3% que já encontraram sua Alma Gêmea, cerca de
50% já tiveram relações afetivas com elas, enquanto os outros
50% apenas as conhecem como se fossem amigos e/ou colegas.
Dos que já tiveram relações com sua Alma Gêmea, cerca de
90% estão afastados delas. Portanto, estes estão esperando sua
(segunda) chance de deitar nos braços do seu amor. Os 10%
restantes que ainda estão com sua Alma Gêmea mesmo depois
do primeiro encontro é porque já se encontram nos seus estágios
finais de evolução e porque o Universo sabe que essas pessoas
não precisavam de mais barreiras temporais/espaciais para que o
trabalho interno seja desenvolvido. Para esses 10%, só o que resta
concretizar na jornada da alma é o trabalho de desenvolvimento
aos pares. Portanto, é isso que o Universo lhes dá.
No entanto, os 90% que estão afastados não devem pensar
que também não estão nas etapas finais de sua jornada de alma;
só o que acontece é que antes de resolver o desenvolvimento
aos pares, há ainda questões de desenvolvimento individual a
serem resolvidas.

43
Yair Alon

Voltando ao caso dos que encontraram sua Alma Gêmea e


ainda não tiveram relação afetiva com elas (os 50% dos 3%), esses
tampouco devem pensar que não estão nos seus estágios finais de
evolução. Só devem saber que ainda há mais coisas individuais a
serem resolvidas do que coisas em par.
Portanto, o que se quer dizer é que, na verdade, tudo se
trata de uma ponderação entre a quantidade de coisas individuais
e a quantidade de coisas em pares a serem tratadas. Quando a
um indivíduo lhe restam apenas coisas que podem ser tratadas
em par, a esse indivíduo lhe é dada a oportunidade de viver junto
com sua Alma Gêmea, sem que haja separações do tipo temporal
ou espacial. Quando resta a um indivíduo número mais ou
menos igual de questões em par e de questões individuais a serem
tratadas, o Universo pode promover encontros e desencontros
entre as Almas Gêmeas, para que essas questões sejam tratadas
da mesma forma. E, por fim, quando ao indivíduo faltam mais
coisas individuais do que coisas em par para resolver, o Universo
faz com que ele conheça sua Alma Gêmea (desde que ele esteja
aberto e receptivo a isso, como já foi falado), no entanto, o
encontro afetivo e sexual ainda não acontece.
Portanto, isso responde a uma pergunta sobre o que é
mais fácil acontecer, encontrar ou estar com nossa Alma Gêmea?
Pelo que foi discutido até aqui, fica fácil perceber que tudo se
trata de uma questão do que a pessoa ainda deve resolver em
vida. Em outras palavras, poderíamos dizer que cada caso é um
caso. Para algumas pessoas, o mais fácil será encontrar sua Alma
Gêmea e ficar com ela é que será mais difícil. Já para outras será
justamente o oposto, e a pessoa terá dificuldade em encontrar sua
Alma Gêmea; mas, uma vez feito isso, facilmente ela ficará com
ela. Se quisermos saber a nível mundial o que acontece, a maioria
das pessoas tem mais dificuldade em encontrar a Alma Gêmea,
como mostram as estatísticas mencionadas anteriormente. No
entanto, uma vez encontrado o parceiro ideal, a permanência
e manutenção do relacionamento é, em geral, mais fácil. Isso

44
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

significa que a maior parte da população humana ainda tem


mais questões individuais para resolver do que questões que se
resolvem em pares.
Ainda para as pessoas que gostam de números, dados e
fatos, pode surgir a pergunta de uma estimativa de tempo para
que a pessoa encontre sua Alma Gêmea. Na verdade, a partir
dos 4-5 anos de idade uma criança, se tiver se desenvolvido o
necessário, já pode encontrar em seu amiguinho(a) de colégio a
sua Alma Gêmea. No entanto, óbvia e quase que provavelmente
essa criança não estará aberta o suficiente para ouvir aquela
mensagem inculcada no seu coraçãozinho. Muito menos haverá
um tratamento “adulto” da questão. Porém, o encontro já pode
ocorrer nessa idade e ela passa, então, a figurar nas estatísticas
dos 3% que já conheceram sua Alma Gêmea. Em ocasiões
mais normais e factíveis, a pessoa costuma encontrar sua Alma
Gêmea entre seus 12 e 16 anos de vida. Isso nos indica que o
período mais propício para o encontro de Almas Gêmeas é o
da adolescência. Se a pessoa tiver uma leve defasagem de nível
espiritual, o encontro com a Alma Gêmea pode vir por volta dos
20-24 anos. Esta última data, 24 anos, é de fato muito forte e
grande número de encontros acontecem neste período. Se a pessoa
estiver muito defasada em sua jornada espiritual, o encontro com
a Alma Gêmea pode demorar até por volta dos 40 anos de idade.
No entanto, não existe limite máximo (apenas mínimo) para que a
pessoa encontre sua Alma Gêmea. Eu mesmo já presenciei casos
de encontro de Alma Gêmea com 72 anos de idade.
Agora, essas informações são empíricas e só são mostradas
aqui para os leitores que gostam desses tipos de dados. Não se
deve tê-los como lei, mas apenas como guias. E para os que
querem ainda mais especificidade, na verdade digo que a média é
encontrar a Alma Gêmea entre os 32 e 36 anos de idade. Nesta fase
da vida parece que a pessoa está passando por uma configuração
que lhe ajuda muito nesse encontro. Pouco mais de 80% da
população encontra sua Alma Gêmea justamente nesse período

45
Yair Alon

da vida. É importante ressaltar que por “encontro” me refiro ao


primeiro encontro de fato ou ao segundo encontro, depois de
um afastamento que sucedeu o primeiro encontro. Portanto, de
modo geral, podemos dizer que o período dos 30 aos 40 anos é
um período crucial para o encontro de Almas Gêmeas. É como
se o Universo preferisse essa época da vida humana para mostrar
uma Alma Gêmea à outra. Na verdade, como foi visto, essa nem
é uma questão do Universo, mas uma questão da humanidade nos
dias de hoje.
Dentro da tradição judaica e cabalística, é comum querer
comparar as gerações atuais com as gerações que as antecederam.
É por isso que no Talmud encontramos discussões de sábios se
questionando se eles tinham mais ou menos mérito para trazer o
Messias e a redenção do que as gerações anteriores. Perceba que
essa discussão já ocupava a mente dos nossos maiores mestres
no século primeiro da era comum. Até mesmo na Idade Média
vemos grandes mentes como Isaac Luria, na Cabalá, e Rambam,
na filosofia, se debruçando sobre esses assuntos. Há uma
história que conta que o Rabi Iehudá conseguia fazer chover
pelo simples fato de tirar o sapato. O Talmud nos conta que
se por ventura ele tirasse os dois sapatos a terra era inundada6.
E também é sabido que os nossos mestres se intrigavam e se
perguntavam por que o Rabi Iehudá conseguia aquilo e hoje,
nós, mesmo implorando e clamando aos céus, não conseguimos
influir sequer no nível de chuva que virá para o nosso país.
Discussões como essas podem dar a entender que
as gerações antigas possuíam mais mérito e mais elevação
espiritual que a nossa. Mas, na verdade, dizer isso é analisar e
avaliar a questão de modo muito parcial. Na verdade, o que
acontece é que a sociedade atual é muito menos “polarizada”
do que as sociedades antigas. Antigamente, o que se via é que
os serem humanos eram ou 8 ou 80. Ou se era uma pessoa

6. Talmud, Taanit, folha 24b.

46
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

justa e íntegra ou se era uma pessoa com valores morais e éticos


deturpados, muita vezes praticando maldades e iniqüidades.
Essa polaridade fazia com que os homens virtuosos andassem
entre si e produzissem obras de grande valor, como os livros
sagrados que temos até hoje, que vêm todos da antiguidade.
Isso explica por que a produção de tais livros deixou de existir
nos tempos modernos e por que os livros mais importantes
que temos sequer chegam aos pés das obras monumentais dos
séculos passados. Por outro lado, naquele tempo os homens de
moral dúbia andavam entre si e faziam alianças e amizades entre
os seus, sem se mistrurar com outros. Hoje, o que acontece é que
não temos mais homens 8 ou 80, é como se todos fossem 44,
a média aritmética das cifras. Atualmente, o que encontramos
são homens que pautam sua vida por valores éticos e morais
elevados, mas que também cometem atos que só poderiam
ser atribuídos aos homens de moral dúbia de antigamente.
Em geral, esses atos são cometidos entre quatro paredes e a
portas fechadas. Mas, em alguns casos, esses atos chegam a ser
revelados e públicos. É por conta disso que ficamos sabendo de
líderes religiosos que cometem atos de moral dúbia com relação
ao sexo ou com relação ao roubo ou com relação ao tratamento
com o próximo. E é por isso que também vemos homens de
moral dúbia que têm em si rompantes de moral elevada e vemos
o ladrão com peso na consciência ou o assaltante que pensa no
bem-estar da família e parentes ou ainda de colegas próximos.
Portanto, o que se conclui disso tudo é que antigamente
era, de certo modo, por assim dizer, mais fácil uma pessoa
encontrar sua Alma Gêmea. Bastava que uma pessoa fosse
virtuosa, desenvolvendo-se e percorrendo a trilha do trabalho
interno para que pudesse encontrar seu Par Perfeito. Hoje, em
meio à sociedade polarizada de que falamos e na qual vivemos,
às vezes cometemos atos que nos aproximam de nossa Alma
Gêmea e às vezes cometemos atos que nos puxam para longe
dela. Essa polaridade e essa divisão de consciência em que

47
Yair Alon

vive a humanidade hoje devem ser tratadas com cuidado por


aqueles que desejam encontrar sua Alma Gêmea. Com isso não
estou pregando que uma pessoa deva ser 100% justa, correta
ou honesta. Não é isso que traz a nossa Alma Gêmea. Só o que
estou dizendo é que tentar polarizar a nossa vida para o lado
da moral elevada, conseqüentemente destruindo a polaridade
para o outro lado, é o que pode fazer o encontro com a Alma
Gêmea algo mais fácil de ocorrer. Prova disso é que nos tempos
dos sábios do Talmud é sabido que cerca de 97% deles tinham
encontrado sua Alma Gêmea, justamente o quadro inverso
do que encontramos hoje, conforme os dados que demos
anteriormente. Porém, lembre-se que essa cifra de 97% se refere
aos sábios do Talmud e, se considerássemos a população geral,
poderíamos dizer que as estatísticas se mantiveram praticamente
as mesmas. Naquela época, 97% da população ainda não tinham
conhecido sua Alma Gêmea.
Isto poderia dar uma falsa impressão de que para encontrar
nossa Alma Gêmea precisamos ser pessoas extremamente justas,
sábias ou pias. Isto é mentira. Sabemos que a Cabalá de modo
algum dita regras ou coisas fixas que a pessoa deva fazer. Cada
um dentro do seu próprio caminho de vida consegue fazer o
necessário para encontrar e ficar com sua Alma Gêmea. Não se
exige que a pessoa sequer acredite na divindade ou aceite o assunto
de Almas Gêmeas. O segredo de tudo é pura e simplesmente os
atos e ações individuais.
No entanto, isto não significa que cada ação humana não
possua uma conseqüência física e espiritual. Uma pessoa pode,
por exemplo, se envolver com o sexo de maneira promíscua e
leviana, pois o livre arbítrio lhe confere esta opção. Porém, isso
não significa que a pessoa está fazendo bem para si ou que está
se ajudando de alguma forma. Muito pelo contrário, neste caso
em especial, se a preocupação desta pessoa fosse encontrar sua
Alma Gêmea, ela deveria saber que está um pouco mais distante
de concretizar o seu sonho.

48
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

Sendo assim, a pessoa que quer saber o segredo do


que fazer a nível dos atos a fim de encontrar sua Alma Gêmea
deve se perguntar se as coisas que faz são autênticas, genuínas e
espiritualmente interessantes para si e para o mundo ou se, pelo
contrário, são coisas falsas, ordinárias, egoístas e sem interesse
produtivo para a própria pessoa ou para o Universo. Com isso
em mente, podemos ver que até mesmo pequenos atos, quando
feitos de maneira positiva, contribuem para o nosso encontro com
o amor de nossa vida. O trabalho que exercemos, a rotina com
nossos familiares, os estudos a que nos dedicamos podem definir
para bem ou para o mal o que acontecerá com o encontro de
nossa Alma Gêmea. Isto é, o nosso trabalho em encontrar nossa
Alma Gêmea pode ser acelerado ou retardado dependendo do que
fizermos. Somente do que fizermos.
Uma vez encontrada a Alma Gêmea, os valores usados
para definir se o casal ficará junto são outros. Não significa que
os atos individuais param de ter importância, mas simplesmente
significa que agora eles ficam em segundo plano. Uma vez
encontrada a Alma Gêmea, o principal critério usado pelo Universo
é a medição da evolução de cada um dos parceiros envolvidos
naquela relação única e especial. Se os dois parceiros envolvidos
usam o relacionamento como forma de crescimento, aprendizado
e desenvolvimento espiritual; o casal tende a ficar junto por mais
tempo do que o casal que usa aquela relação de maneira deturpada
e distorcida, desperdiçando a chance de evoluir e crescer. No
entanto, é preciso dizer que são pouquíssimos os casos de Almas
Gêmeas que se encontram e deixam o relacionamento desandar.
Em geral, quando se encontram, sempre ocorre o crescimento e
a evolução espiritual de ambos os parceiros.
Algumas pessoas poderiam questionar, então, se existem
métodos empíricos ou mesmo subjetivos para saber se estamos
no caminho certo para encontrarmos e ficarmos com nossa Alma
Gêmea. Infelizmente, não há indícios claros e seguros para tais
coisas. Mesmo assim, existem algumas pistas que podem aparecer

49
Yair Alon

para algumas pessoas. Em geral, vários casais que estão no caminho


certo podem sentir uma ou mais das pistas que irei citar, mas se
você, leitor, não sentir nada, não se desespere, pois, como eu disse,
não existem indícios seguros e 100% certos para dizer qual caminho
estamos trilhando: se o do encontro ou o do desencontro.
Por mais paradoxal que pareça, um dos sinais mais
importantes para indicar se estamos no caminho certo é o
sofrimento. Quando a pessoa deseja estar com alguém, sente falta
de alguém, procura por alguém e tudo isso lhe dói, é um sinal de
que esta pessoa percebeu que tem alguém especial no Universo
que é seu par. A dor, neste caso, vem justamente do fato de não
poder estar com este par. Sendo assim, por conclusão lógica, em
geral, pessoas que não sofrem por amor, que não se importam
com estas questões ou que jamais pensaram nisso, em geral, essas
pessoas não estão no caminho certo para encontrar com sua
Alma Gêmea. Não quero dizer com isso que é preciso acreditar
no assunto e no tema das Almas Gêmeas, pois como dissemos,
mesmo céticos e ateus encontram seu par. Porém, é inegável que,
em geral, a pessoa que nega a existência dessas coisas pode estar
dando pistas de estar no caminho errado para o encontro com
sua Alma Gêmea.
Uma segunda pista que pode indicar o caminho que
estamos seguindo é o da nossa relação com o sentimento a que
chamamos amor. Em geral, as pessoas que estão no caminho
certo para encontrar sua Alma Gêmea possuem uma visão sábia
e coerente do que é o amor. Essas pessoas sabem que amor
não é paixão, que amor não é afeto e que amor não é qualquer
outra coisa senão amor. Essas pessoas sabem que amor não é
necessariamente o que passa na TV ou no cinema. Internamente,
essas pessoas possuem o que pode se chamar de uma “consciência
elevada” em relação ao amor. Elas estão próximas do que vários
mestres espirituais chamaram de amor universal. A pessoa que
percebe que as relações humanas possuem graus e escalas – sendo
umas superiores às outras – em geral percebe que o amor de Alma

50
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

Gêmea habita o topo dessa escala e as relações baseadas no sexo


ou em outros interesses jazem na base da hierarquia. A pessoa
que conseguiu diferenciar esses tipos de “amor”, aquela que sente
o amor do tipo Alma Gêmea e que mesmo sofrendo com isso
consegue se contentar; esta pessoa está mais provavelmente no
caminho correto para encontrar sua Alma Gêmea. Por outro
lado, se a pessoa não vê diferença nas relações humanas, acredita
que todo amor é igual, que todos os relacionamentos que ela
teve foram do mesmo tipo e que não existe nada que diferencie e
hierarquize os tipos de relações humanas, esta pessoa está com a
visão errada das coisas e, portanto, isto é um indício forte de que
talvez ela esteja no caminho errado para encontrar a sua Alma
Gêmea. Por suposto, como uma pessoa que não vê diferença entre
amores poderá encontrar sua Alma Gêmea? Se para esta pessoa
ficar com um “mendigo” e com um “príncipe” dá no mesmo,
esta pessoa não entendeu nada sobre o valor espiritual do amor.
Isto se assemelha a pessoa que come por comer, para satisfazer
basicamente suas necessidades corporais. Se interpelada, esta
pessoa dirá que comida é comida e que tudo é a mesma coisa. Por
outro lado, a pessoa que realmente entende de gastronomia e que
sabe o valor dos alimentos, compreenderá que é muito diferente
comer o trigo duro, colhido da terra do que comer o pão recém
tirado do forno. Amar qualquer pessoa que não seja nossa Alma
Gêmea é como comer o trigo cru. Já amar a nossa Alma Gêmea
é comer o pão recém feito. Que pessoa poderia dizer que as duas
coisas são iguais?

51
6
O FUTURO PARA AS ALMAS GÊMEAS

Agora quero abordar outro ponto, que é o de saber se


existem indícios para saber se vamos ou não ficar com nossa
Alma Gêmea depois de tê-la encontrado. Na verdade, a resposta
é similar à que demos anteriormente. Infelizmente não existem
indícios seguros e totalmente confiáveis, pois já vimos que às vezes
questões superiores – de cunho espiritual – definem se um casal
ficará ou não junto depois do seu primeiro encontro. De principal
importância nesse quesito é a correção de cada um. Como já
dissemos, alguns casos podem exigir que a pessoa siga um caminho
individual; em outros casos essas retificações só poderão ser feitas
em par. Mesmo assim, um bom modo de saber se estamos indo
no caminho certo para mantermos o nosso relacionamento com a
nossa Alma Gêmea é ver se existe crescimento e evolução espiritual
de ambos os parceiros. Se no relacionamento de Almas Gêmeas
um ou ambos os parceiros estiverem estagnados, a chance é de
que aquele relacionamento tenha um fim para que depois volte a
se unir quando ambos os parceiros estiverem mais maduros. Isso
também explica e se encaixa com a teoria que mostramos de que
encontramos e ficamos com nossa Alma Gêmea no momento em
que estamos resolvidos e trabalhando nossas questões espirituais.

52
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

O nível de evolução e crescimento pode ser um forte


indício do que acontecerá com a relação de um casal. Se aquele
casal não está usando o relacionamento para crescer, o Universo
pergunta “para que mantê-los juntos?” e os afasta. Agora, é
importante dizer que isto não significa que o casal de Almas
Gêmeas não poderá passar por sofrimentos, crises ou até brigas
(como já dissemos anteriormente). Sofrimento, dores e brigas às
vezes são ferramentas importantes para que surjam o crescimento,
o desenvolvimento e a evolução espiritual.
Uma vez, estava falando com uma aluna que me perguntou
o seguinte: “Se o propósito em encontrar a Alma Gêmea e estar
com ela é para a evolução de ambos os parceiros, não seria mais
lógico e benéfico que elas estivessem juntas o quanto antes? Isso
não seria melhor para a evolução universal e individual? Por
exemplo, se duas Almas Gêmeas ficarem juntas apenas no final
de suas vidas, sem terem tempo de cumprir seus objetivos, qual
foi o propósito de estarem juntas tão tarde nesta vida?”
Essa é uma pergunta muito bem formulada e muito
interessante. Não há dúvidas de que se não houvesse certas regras
regendo o assunto de Almas Gêmeas, de fato, mais interessante
seria que essas almas se encontrassem o mais rápido possível
para que o mundo todo evoluísse rapidamente. Porém, explicar
por que isto não é assim é muito simples. O fato é que o ser
humano é dotado de livre-arbítrio. Se houvesse indução forçada
a uma situação, de qualquer modo que seja, (removendo barreiras
temporal-espaciais, fazendo as pessoas se conheceram logo na
infância etc.), o ser humano estaria funcionando dentro de um
esquema de pré-destinação e não de livre-arbítrio. Portanto, por
mais que o plano geral preveja que o mundo como um todo deve
evoluir rapidamente e que as almas devem voltar ao seu estado
inicial, no corpo de Adão, não pode haver coerção – nem que
seja em um centímetro sequer – da vida humana nessa direção.
Tudo deve ser fruto do desejo interno de cada um, do caminho
de auto-conhecimento e da evolução espiritual individual.

53
Yair Alon

A Cabalá diz que cada ser humano precisa subir uma


escada metafórica que possui 125 degraus. Essa é a escada que
nos leva à Sefirá de Keter, sinônimo de iluminação espiritual
plena. Essa é a escada que Jacó vislumbrou em seu sonho, pela
qual anjos subiam e desciam.
Portanto, a pessoa que está, vamos falar hipoteticamente,
em um grau zero, que começou o seu caminho de espiritualidade
agora e subiu dois degraus tem o mesmo mérito da pessoa que
está no degrau cem, percorrendo o caminho da espiritualidade há
mais tempo, e que avançou um degrau. Aliás, podemos dizer que
a primeira pessoa possui ainda mais mérito do que uma terceira
pessoa hipotética que está no degrau cem, mas que sequer trilha
o caminho do auto-conhecimento e sequer avança na escada.
Do mesmo modo que não é o grau propriamente
dito que define se a pessoa pode ou não encontrar a Alma
Gêmea, não é o nível de felicidade que dita essas regras. O que
queremos dizer é que mesmo que a pessoa esteja passando
por um momento difícil de sua vida, que esteja se sentindo
deprimida ou emocionalmente fraca, mesmo assim, ela pode
encontrar sua Alma Gêmea. A única coisa que devemos notar
é que geralmente pessoas nesse estado não encontram sua
Alma Gêmea simplesmente porque nesse estado elas não “têm
cabeça” para trilhar o caminho do auto-conhecimento.
Ou seja, não é o estado em si que funciona como barreira,
mas é que, em geral, estar nesse estado significa o contrário de
estar no caminho do auto-conhecimento. Quando bem trilhado,
apesar dos percalços e pedras no caminho, o auto-conhecimento
é um percurso de felicidade e alegria. Do mesmo jeito que o amor
verdadeiro anda de mãos dadas com a Alma Gêmea, o caminho
do auto-conhecimento anda de mãos dadas com a alegria.
Pressupondo, então, que uma pessoa esteja no caminho do
auto-conhecimento bem trilhado, que esteja feliz – minimamente
feliz – e que tenha encontrado sua Alma Gêmea, ficando junto
com ela; os outros, como amigos, vizinhos, parentes e sociedade

54
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

em geral, perceberão que aqueles dois estavam predestinados


um ao outro, como nos diz o Talmud. Quando o casal de Almas
Gêmeas se apresenta perante a sociedade é como se uma luz
iluminasse aspectos de materialidade que de nenhum outro modo
poderiam ser iluminados.
Ainda usando o caso de Jacó, metaforicamente, foi o que
ocorreu quando ele viu o anjo e teve que lutar com ele7. O encontro
físico de Almas Gêmeas produz uma luz tão intensa e com tanta
força que não pode ser comparada a nenhuma outra luz que temos
nesse mundo. A luz produzida por esse encontro só se equipara à
luz vinda dos domínios espirituais.
Portanto, mesmo pessoas extremamente céticas,
terrenas, e pouco inclinadas a assuntos desse tipo imediatamente
veriam que aquele casal de Almas Gêmeas tem algo em especial
e que não se trata apenas de dois enamorados, apaixonados ou
amantes comuns.
No entanto, vale lembrar que isto se dá depois de os
parceiros estarem juntos, ou seja, depois de terem resolvido
diversas questões individuais. Antes disso, é possível que o casal
de Almas Gêmeas se una, mas mesmo assim não seja percebido
como um casal especial pelos outros. Isso não significa, no
entanto, que aquela mesma luz não habita no casal, pois, na
verdade, habita. Isso só significa que essa luz radiante ainda não
pode ser revelada para a sociedade em geral. Imagine que esse
casal se une, revela essa luz e que se separa. O que os outros
diriam? Por acaso não escarneceriam da espiritualidade, do

7. Os cabalistas usam o texto do Antigo Testamento para aprender lições


sobre a espiritualidade. Para tanto, o texto nunca é lido de maneira literal
pelos cabalistas, mas sempre em sentido metafórico, como se houvesse um
código por trás de cada história que deve ser revelado e interpretado de
maneira adequada. Sempre que um texto cabalístico cita uma fonte bíblica,
deve-se ter em mente que o sentido que se procura não é o literal. O mes-
mo se aplica para qualquer citação bíblica deste livro. O trecho discutido
agora aparece em Gênesis 32:25-33.

55
Yair Alon

amor e do Universo? Para que isso não aconteça, o Universo


tomou a providência de que essa luz só seja sentida pelos outros
e influencie os outros depois de o casal estar minimamente
retificado e depois de haver certeza de que eles não mais se
separarão; porque aí, neste momento, não haverá homem que
poderá levantar sua voz contra o amor. Nesse momento, não há
cético que fique de pé.
Disso tudo que viemos discutindo, podemos concluir
que existem apenas duas situações possíveis entre as Almas
Gêmeas: ou elas são indiferentes umas às outras ou elas se amam
loucamente. De modo algum é possível existirem sentimentos
negativos entre duas Almas Gêmeas. Se quisermos, podemos
ainda subdividir esses dois estados possíveis em outros dois cada
um. Entre os indiferentes podemos ter os que estão indiferentes
por ainda não se conhecerem ou por não se reconhecerem como
Almas Gêmeas. Entre os que se amam loucamente, podemos ter
aqueles que se amam loucamente e conseguem concretizar o seu
amor fisicamente ou os que se amam loucamente e infelizmente
não conseguem concretizar o seu amor ainda.
Agora, tudo isso só não deve ser entendido como prova
de que um casal de Almas Gêmeas não pode brigar, discutir ou
ter outros sentimentos e comportamentos normais a outros
casais, como já foi dito. Justamente parte do objetivo de existirem
Almas Gêmeas é a resolução e correção de pontos individuais
de cada um dos envolvidos na relação. Muitas vezes, para a
resolução desses pontos, é necessário brigar, discutir e passar por
esses momentos. Aliás, já vimos que parte do padrão de ser Alma
Gêmea é ter personalidades com pontos divergentes no que diz
respeito a certos assuntos. Certamente esses pontos causarão
problemas. Mas, de modo algum, são problemas que incitam
ou que criam sentimentos de animosidade, de ódio, inveja ou
qualquer outro sentimento afim em qualquer um dos indivíduos.
Independente do que aconteça entre duas Almas Gêmeas, jamais
haverá a possibilidade de deixar de existir o amor. Como é sabido,

56
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

esse amor é tão forte e tão sublime que prevalece sobre qualquer
outra coisa e sobre qualquer outro tipo de sentimento.
Isso nos leva a uma conclusão importante que preciso
detalhar aqui e que realmente é um segredo para identificar
por exclusão quando não temos uma relação de Alma Gêmea
com alguém. Entre duas Almas Gêmeas jamais acontecerão
situações que promovam sentimentos negativos extremos como,
por exemplo, ofensas pessoais à família de um dos cônjuges
ou palavras fortes dirigidas à pessoa, pois isso poderia magoar
profundamente o nosso parceiro ideal e fazer com que ele se
afastasse de nós. Se isso aconteceu em qualquer relação, podemos
estar certos de que não se trata de uma relação de Almas Gêmeas.
Isso pode ocorrer em relações baseadas em qualquer outra coisa
que não o amor; como o dinheiro, as posses, o status social, o
poder, a glória ou a honra. Mas jamais entre Alms Gêmeas.
Se um parceiro rouba o outro, lhe aplica um golpe
financeiro ou afeta negativamente a sua vida social, profissional
ou seu status perante a sociedade, de modo algum se trata de uma
relação de Almas Gêmeas, pois Alma Gêmea alguma seria capaz
de fazer tal coisa, mesmo que não saiba explicar por quê. Disso
podemos também concluir que Alma Gêmea alguma cometeria
o que se hoje costuma chamar crimes passionais. Não existe
verdadeira relação de Alma Gêmea que precise seqüestrar, abduzir,
raptar ou matar o seu amado ou alguém diretamente envolvido
com seu amado. É só a verdadeira Alma Gêmea que consegue
assistir o seu parceiro com outro sem tomar nenhuma atitude
insana ou irracional. Se o relacionamento com outra pessoa ou
se o nascimento de um filho que não o seu leva a qualquer ato
de criminalidade ou de violação das leis espirituais, podemos ter
certeza de que não se trata de um caso de Almas Gêmeas.
Ao encontrar a Alma Gêmea pela primeira vez, já foi dito
que a pessoa passa por uma mistura de sensações muito grande
e que isso é decorrente do fato de nosso corpo e alma estarem
envolvidos no processo de reconhecimento de uma Alma Gêmea.

57
Yair Alon

Já foi visto como um dos cinco sentidos prevalece e como através


desse sentido o nosso coração é tocado do modo mais íntimo que
pode existir. Como o coração é o órgão, pela Cabalá, que controla
os sentimentos e que abriga as partes mais importantes e especiais
de nossa alma, é normal que ao encontrar pela primeira vez a
nossa Alma Gêmea tenhamos um sentimento misto de alegria e
dor, de prazer e de sofrimento, de felicidade e de angústia. Porém
jamais haverá sentimentos de animosidade de qualquer tipo.
Quando diante da Alma Gêmea, o que o coração sente
é nada mais que um toque, mas esse toque pode se manifestar
como uma infinidade de sentimentos. Isso se assemelha a uma
pessoa que recebe um tiro em alguma parte do corpo. Aquela
parte simplesmente não sabe que foi danificada, lesada, tocada ou
furada e é o cérebro que interpreta aquele ferimento, e processa
essas informações para dizer ao corpo o que está acontecendo e
o que deve ser feito. Portanto, a Alma Gêmea é como uma lança
que vara o coração. E, às vezes, por desconhecimento do que
está acontecendo, o nosso cérebro entende aquilo como uma dor
ou uma angústia profunda. Mas, em geral, esse sentimento está
misturado com uma alegria e uma felicidade supremas. É a isso que
se chama estar “bobo de amor”. Ficamos a tal ponto envolvidos
e influenciados por esse sentimento que nosso cérebro não sabe
o que pensar, nem como interpretar o que está acontecendo com
nosso coração.
Essas sensações e sentimentos que viemos descrevendo
e que estão relatados em grande parte nas primeiras páginas
desse livro são sentimentos únicos e exclusivos de Almas
Gêmeas. Em verdade, pode acontecer de nos confundirmos e
acharmos que podemos sentir essas coisas duas vezes com duas
pessoas diferentes. Mas, na realidade, se formos analisar os fatos
como são, veremos que essas duas reações sentimentais jamais
são iguais. Com qualquer Chama Gêmea podemos ter algo
próximo ao sentimento de Alma Gêmea, mas esse sentimento
sempre será infinitamente menor do que o que acontece com a

58
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

Alma Gêmea de fato. Se o sentimento de coração trespassado


por uma lança é, digamos, de intensidade cem com nossa Alma
Gêmea, com outra pessoa de quem podemos gostar muito esse
sentimento não passará de dez; ainda que racionalmente ou
intelectualmente achemos que estamos vivendo a mesma coisa.
E podemos achar isso simplesmente porque o ser humano é
falho e tem péssima memória de longo prazo. Acreditar que
o sentimento com a Alma Gêmea pode ser reproduzido com
outra pessoa é o mesmo que acreditar que vacas podem voar. Só
um insensato diria tal coisa.

59
7
SEXO E SEXUALIDADE

Agora precisamos começar a falar de novos assuntos que


ainda não foram tratados nesse livro e que dizem respeito ao sexo
das almas, ao tipo de energia sexual que pode se manifestar em um
relacionamento sexual entre parceiros Alma Gêmea e também as
questões de semelhanças, diferenças e dependências entre homens
e mulheres. Também abordaremos casos especiais e muitas vezes
polêmicos para a sociedade moderna, como o da homossexualidade.
Ao vir ao mundo pela primeira vez, toda alma é nova
e vinda de uma parte do corpo de Adão. O que não foi dito
anteriormente, é que essa alma é polarizada e contém em si as duas
energias sexuais, a masculina e a feminina. De modo matemático,
poderíamos dizer que 50% dessa alma é masculina e 50% dela
é feminina. Ao longo das encarnações e dependendo do que a
pessoa fizer em vida, essa porcentagem pode ir se alterando, de
modo que uma pessoa pode ficar, por exemplo, com uma alma
60% masculina e 40% feminina ou outra pode ficar com uma
alma 90% feminina e 10% masculina. Assim infinitamente.
Tudo se passa como se fosse uma mistura de água e óleo,
e ambas as energias jamais se misturam ou se confundem. Não
importa quanta água se coloque em um copo, se ali pusermos

60
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

também uma quantidade de óleo, ela será sempre a mesma e vice-


versa. Isso significa que sempre o somatório das duas polaridades
será igual. Matematicamente falando, 100%.
Em geral, é esse tipo de polaridade que define o sexo
da criança que nascerá. Via de regra, almas com mais energia
masculina encarnarão em corpos masculinos e almas com mais
energia feminina encarnarão em corpos femininos. No entanto,
às vezes pode ocorrer de uma alma com predominância de
energia masculina encarnar em um corpo feminino e, por outro
lado, de uma alma com maior parte de energia feminina encarnar
num corpo masculino. Quando isso acontece temos os casos de
homossexualidade masculina e/ou feminina.
O segredo da atração das Almas Gêmeas passa pelo
entendimento dessa questão da polaridade sexual. Sempre que
duas Almas Gêmeas se interessam uma pela outra, ainda que não
venham a ficar juntas, o que ocorre é que a parte masculina de uma
das pessoas se interessou pela parte feminina da outra pessoa. Ou,
em casos mais raros, a parte feminina de uma pessoa se interessou
pela parte masculina da outra. Não entenda isso como sinal de que
a mulher não pode se interessar pelo homem; muito pelo contrario,
pois, aliás, quase sempre é isso que acontece. Mas aqui estou falando
de energia sexual e não de corpo físico encarnado. Portanto, isso
significa dizer que mesmo quando a mulher se interessa primeiro
por sua Alma Gêmea masculina, o mais provável é que a parte
masculina da alma dessa mulher foi em direção à parte feminina da
alma do homem.
É por isso que nossos sábios disseram que o encontro de
Alma Gêmea é, na verdade, o reencontro de Adão e Eva e isso
se refere exclusivamente ao espiritual. Portanto, de modo algum
estou falando que o encontro de Almas Gêmeas deve se dar entre
“Adões” e “Evas”, pois é sabido que no mundo físico muitos
encontros se dão entre Adões ou entre Evas.
É importante que isso fique bem claro na cabeça do leitor.
Todo encontro de Alma Gêmea visa restabelecer certo tipo de

61
Yair Alon

unidade perdida quando Adão e Eva foram expulsos do paraíso.


Esta unidade se dá no plano espiritual. É justamente por isso
que o encontro de Almas Gêmeas produz aquela luz tão forte
de que falamos. O reencontro de Almas Gêmeas promove uma
reconstrução terrena do Paraíso do Éden. E, em verdade, é como
se os dois amantes envolvidos naquele encontro voltassem ao seu
estado inicial quando da criação do mundo.
Hoje em dia não temos mais almas novas no mundo e
todas as pessoas que estão encarnadas já estiveram pelo menos
mais de uma vez aqui na terra. Desse modo, podemos dizer que
hoje nenhuma alma continua apresentando o equilíbrio de 50-
50 nas polaridades masculina e feminina. Todas as almas vivas e
encarnadas neste mundo apresentam algum desequilíbrio polar
sexual para uma das duas energias: masculina ou feminina. Isso
explica o que alguns ocultistas, que seguem outros caminhos
que não o da Cabalá, dizem sobre o fim do estado da androginia
humana. Hoje não possuímos seres andróginos, todos são ou
almas masculinas ou almas femininas, ainda que o corpo possa
manifestar uma forma física diferente.
Agora que isto ficou bem claro é preciso que avancemos
no assunto e revelemos outro segredo que diz respeito ao encontro
de Almas Gêmeas. Preste muita atenção ao que vou passar, pois
talvez essa seja a primeira vez que isso seja revelado em grande
escala, apesar de o grande mestre Iossef de Gikatila, de abençoada
memória, já ter falado sobre o assunto em suas epístolas e cartas.
No encontro de Almas Gêmeas – agora fisicamente falando – é
sempre o homem que precisa da mulher para evoluir. Entender
este conceito pode ser difícil, mas é de extrema importância para
a humanidade. Ao dizer que o homem depende de uma mulher
para o encontro de Almas Gêmeas quero dizer que a energia da
mulher é sempre mais elevada e mais espiritualizada do que a do
homem e é por isso que, como dissemos anteriormente, o mais
comum é que a mulher vá em busca de sua Alma Gêmea e a
reconheça primeiro, sendo que, na maioria dos casos, o homem

62
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

sequer se dá conta de que tem ao seu lado o grande amor de


sua vida e a pessoa que lhe está predestinada para ajudar no seu
trabalho interno e nas suas questões de evolução espiritual. Não
devo me alongar muito no assunto, mas apenas dar as pinceladas
iniciais para que as pessoas saibam quais são as diferenças entre
homens e mulheres no que diz respeito à Alma Gêmea. E, na
verdade, não há mais do que uma diferença entre as duas energias.
E esta diferença é justamente a que citamos, de que a alma
feminina é sempre mais elevada e mais espiritualizada do que a
alma masculina. Embora afirmar isso gere diversas conseqüências
lógicas, isso não significa que existam muitas diferenças entre as
duas almas, pois, na verdade, tudo se resume a este único ponto
de diferenciação.
Obviamente, no caso que eu estou usando para explicar
essa teoria peguei como exemplo um casal heterossexual em que
a energia de alma corresponde com a forma física do corpo. Ou
seja, temos o caso de uma mulher com a alma mais polarizada
para o lado feminino que conhece um homem com alma mais
polarizada para o lado masculino. No caso de relacionamentos
homossexuais o leitor poderia perguntar qual é então a alma
mais elevada e que serve de guindaste para elevar a alma menos
espiritualizada. Nesses casos, já que a forma dos dois corpos é
a mesma (ou masculina ou feminina), essa definição se dá única
e exclusivamente pela questão energética das duas almas. Isso
quer dizer que a alma que for mais feminina dentre as duas será
inevitavelmente a mais elevada e espiritualizada e, portanto,
estará ajudando a alma de seu parceiro no caminho da evolução
espiritual. Suponha, portanto, que dois homens homossexuais
sejam Almas Gêmeas. Invariavelmente ambos terão forma física
de homem e energia espiritual mais feminina. Mas suponha que
o primeiro tenha uma alma 60% feminina e 40% masculina e o
outro tenha uma alma 70% feminina e 30% masculina. Neste
caso, o que acontecerá é que este último será a “Eva” da relação e
exercerá a função de alçar e elevar o seu parceiro que é o “Adão”

63
Yair Alon

da relação. Com o dito aqui não pensem que me refiro a papéis


sexuais. Ser a Eva nada tem a ver com posição ou preferência
sexual na relação, muito menos com um papel desenvolvido na
relação. Muito pelo contrário, é sabido que a maioria dos casais
homossexuais não assume um papel fixo e estanque na hora do
sexo. Ambos podem ser o que hoje se chama de ativo ou passivo.
Todo o dito aqui vale para as homossexuais femininas, guardadas
as devidas proporções.
Agora precisamos falar de outro conceito importante
e que certamente alegrará muitos corações e poderá ajudar
muita gente a identificar o seu estado atual com relação à Alma
Gêmea. Dissemos anteriormente que todo encontro de Alma
Gêmea é, por assim dizer, uma reconstituição de um estado
original perdido quando Adão e Eva foram expulsos do paraíso.
A reconstituição desse estado original nada mais é do que
promover e voltar à androginia que era natural nas almas quando
encarnaram pela primeira vez na terra. Em outras palavras,
todo encontro de Almas Gêmeas tem, entre outros objetivos, a
função de restabelecer o equilíbrio 50-50 das energias masculina
e feminina de um indivíduo.
Portanto, isso implica dizer que quanto mais polarizada
está uma alma – digamos, com suas energias 90-10 ou 80-20 –
mais difícil será a reconstituição do estado natural de androginia.
Já para as almas pouco polarizadas – como 60-40 ou 70-30 –
essa reconstituição será muito mais rápida e muito mais fácil.
Isso explica porque alguns encontros de Almas Gêmeas são
extremamente rápidos e logo depois acabam. Aquele encontro era
necessário para promover uma primeira mudança nas polaridades
dos indivíduos envolvidos.
Perceba que isso também pode ser um indicativo do
caminho de evolução percorrido por um casal de Almas Gêmeas.
Em geral, se duas pessoas Almas Gêmeas se encontram em seus
estágios finais de evolução, suas energias próprias já estarão
beirando o equilíbrio 50-50. Por outro lado, se o caminho ainda

64
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

for longo e houver muito a ser feito, as polaridades de alma


podem estar no nível 80-20 ou mais. Em termos práticos, isso
significa dizer que casais de Alma Gêmea nos estágios finais
de evolução geralmente serão seres quase que ou praticamente
andróginos inclusive no sentido físico. Ou seja, é comum que
casais de Almas Gêmeas nos estágios finais de evolução sejam
do seguinte tipo: a mulher apresentará traços marcados de sua
condição e sexualidade feminina, mas também poderá apresentar
traços marcados e fortes de masculinidade, sendo, por vezes, uma
mulher agressiva, dura e áspera. Ela poderá ser uma mulher bem
independente e que compete de igual para igual com os homens
do mundo moderno. Por outro lado, o parceiro dessa relação
apresentará traços masculinos bem definidos, mas ao mesmo
tempo apresentará questões internas tipicamente femininas,
manifestando por vezes sentimento de delicadeza, gentileza,
meiguice, suavidade e carinho. Este homem pode ser dado às artes
finas, visuais ou até auditivas, como a música. Pode ter interesse
por assuntos da casa, da família, do lar, da geração de filhos.
É importante ressaltar que essa androginia não significa
que o corpo será andrógino, obviamente, mas somente que a
pessoa apresentará traços de caráter, de personalidade, desejos e
preferências de cunho andrógino.
Agora devo explicar uma questão importante no que
diz respeito ao amor entre os diferentes tipos de Alma Gêmea,
isto é, Almas Gêmeas encarnadas em casais heterossexuais,
homossexuais masculinos e homossexuais femininos. Na verdade,
o que se passa é que na teoria das energias espirituais, os três
tipos de casais se encontram no mesmo patamar e estão sujeitos
às mesmas regras da espiritualidade e do Universo. Porém, no
que diz respeito aos aspectos físicos de cada relação, cada um
desses casais tem características próprias e desafios próprios a
enfrentar. Mas, antes de explicar quais são essas características e
desafios, é preciso dizer que a Cabalá não concorda com outras
correntes espirituais que dizem ser a homossexualidade ou a

65
Yair Alon

heterossexualidade definidas por questões de recompensas e/


ou punições do Universo. Algumas correntes – as quais não
quero citar o nome – dizem que uma alma vem a esse mundo
com desejos homossexuais por ter cometido crimes ou pecados
em vidas passadas ou ainda por ter se envolvido em práticas
chamadas “ilícitas”. Definitivamente não é esta a visão da Cabalá
e tudo se define, como já dissemos, pura e simplesmente por
questões energéticas da alma. O que se passa é que o que fizemos
em vidas passadas e o que fazemos em nossa vida atual influem
nas porcentagens de nossa alma. Assim, se numa vida passada
uma pessoa (não importa se homem ou mulher) se envolveu
demais com coisas “masculinas”, imediata e naturalmente sua
alma ficará mais polarizada para o lado masculino. E na próxima
encarnação essa alma pode vir em um corpo masculino, sendo,
portanto, heterossexual ou, se o Universo achar que é preciso,
ela pode vir num corpo feminino e será, portanto, homossexual.
Por outro lado, se essa pessoa se envolver demais com questões
“femininas”, na sua próxima encarnação a sua polaridade estará
maior para o lado feminino e, dependendo do corpo que ela
receber, poderá ser heterossexual ou homossexual.
Portanto, aqui fica claro que no que diz respeito ao padrão
que envolvem as Almas Gêmeas e que foi ensinado nas primeiras
páginas desse livro, os casais homossexuais e heterossexuais
seguem exatamente os mesmos caminhos e estão sujeitos as
mesmas leis espirituais.
Voltemos à questão pendente. Já vimos que todo casal de
Almas Gêmeas se encontra a partir da energia feminina de um dos
parceiros que se atrai pela energia masculina do outro. Quando
essas Almas Gêmeas de fato ficam juntas, mantendo relações
carnais entre si, o tipo de casal (heterossexual ou homossexual)
definirá o tipo de amor envolvido entre os dois parceiros. Ou seja,
num casal heterossexual, além dessa afinidade de energia feminina
buscando a energia masculina, existe a mesma afinidade no nível
físico, em que o corpo feminino deseja o corpo masculino e vice-

66
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

versa; sendo que ambos os corpos são biologicamente estruturados


para permitir a máxima união possível entre os parceiros. É por
isso que os casais heterossexuais conseguem desfrutar fisicamente
de todas as formas de sexo possível. Nos casais heterossexuais
todo o corpo pode ser usado na consumação do ato sexual.
No caso dos homossexuais masculinos vemos que se
mantém a atração entre as energias masculinas e femininas de alma,
como já dissemos, porém no sentido físico já temos uma diferença,
em que não há mais a mesma disponibilidade físico-anatômica para
a consumação do sexo. O corpo, em toda sua totalidade, passa a
oferecer menos canais de ligação e de relação sexual.
Por fim, no caso de homossexuais femininas, o mesmo
interesse de energias masculina e feminina se mantém, porém, no
nível físico, temos ainda menos ligação entre as duas parceiras,
já que a mulher não possui, por natureza, um órgão com o qual
possa penetrar a companheira.
Isso, de forma alguma, é uma condenação ou uma
medida preconcebida de maneira preconceituosa a respeito das
relações homossexuais. Muito pelo contrário, o que direi agora
poderá chocar as almas mais pudendas e moralistas, mas, na
verdade, o que digo está respaldado sobre ombros de gigantes
como o mestre Iossef de Gikatila, de abençoada memória, e até
pode ser visto implicitamente nas obras do Rabi Isaac Luria, de
abençoada memória. E o que se passa é que a visão Cabalística é
de que em termos espirituais – hierarquicamente falando – o amor
entre homossexuais é superior ao amor entre heterossexuais.
Mais especificamente, o amor entre homossexuais femininas
é maior que o amor entre homossexuais masculinos que, por
sua vez, é maior que o amor entre heterossexuais. Com isso
não quero dizer que algum dos amores seja mais ou menos
respeitável, mais ou menos espiritualizado ou mais ou menos
poderoso. Todo amor, se emanado de Alma Gêmea, possui a
mesma Luz poderosa que discutimos antes. Só o que quero dizer
é que o amor entre homossexuais femininas costuma ser mais

67
Yair Alon

puro e mais sublime, pois a ligação delas – das duas mulheres


– é verdadeiramente uma ligação quase que só espiritual, já que
fisicamente, como dissemos, nenhuma delas possui um órgão
com o qual possa penetrar a parceira. Em outros termos, se uma
mulher realmente ama outra mulher que é sua Alma Gêmea e se
ambas ficam juntas em uma relação estável, isso ocorre porque
essa junção se deve mais a questões espirituais do que a questões
de interesse físico ou carnal de ambas as partes. Pode-se dizer
que essa relação é, portanto, mais sutil.
Já no caso dos homossexuais masculinos temos um nível
intermediário. A ligação entre os dois homens é forte (tão forte
quanto o dos heterossexuais ou das homossexuais femininas),
mas já existe intermediação de desejos físicos, pois é sabido que
os homens possuem um órgão físico com o qual podem penetrar
seu parceiro.
Por fim, no caso dos heterossexuais, a ligação espiritual
é tão forte quanto nos outros dois casos, mas também a ligação
física entre os dois parceiros é a maior possível dentre as três. Ou
seja, além dos interesses espirituais, os interesses físicos podem
ser fortes, pois o homem deseja o corpo que é diferente do seu e
a mulher deseja o corpo que lhe é estranho.
Isso explica um ponto que é da sabedoria popular e de
senso comum, e que inclusive a ciência vem investigando nos
últimos tempos, mas que, no entanto, poucos souberam explicar.
E a questão a que me refiro é a da libido, que, notadamente,
é maior entre homossexuais do que entre heterossexuais.
Obviamente, estou falando em termos gerais, pois sabemos que
é possível um casal heterossexual ter muito mais libido do que
um casal homossexual. Mas, via de regra, se dá o contrário. Isso
ocorre porque o desejo entre homossexuais, como falamos, é
mais pautado em questões de alma do que em questões físicas
e sabemos que uma parte da nossa alma é extremamente ligada
às questões do sangue, do coração e, portanto, dos órgãos. Por
isso, entre os homossexuais, os desejos corporais, as excitações

68
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

e carícias são mais procuradas ou mais afloradas do que no resto


dos casais.
Algumas correntes ideológicas abominam a questão
da homossexualidade pois dizem que a natureza exige que os
seres humanos se fecundem, se multipliquem e sejam férteis,
produzindo descendência. É errado usar este argumento para
recriminar o amor homossexual. Embora seja verdade que haja
uma demanda para que nós sejamos férteis, quem disse que só
existe a fertilidade física? Acaso não podemos ser férteis em
questão de alma e de espírito?
Mesmo um casal heterossexual, depois de gerar e
produzir um filho, é responsável pela fertilidade espiritual daquela
criança, ensinando a ela os valores morais, éticos e espirituais que
lhe acompanharão o resto da vida. Esse empreendimento de
fertilização espiritual pode se dar com mais ou menos sucesso, e
podemos ter crianças que se desenvolvem com um lado espiritual
forte ou débil.
No caso de casais homossexuais, o que acontece é que
eles ficam privados da fertilidade física, sendo que podemos
considerá-los praticamente estéreis nesse sentido. Mas, no que
diz respeito à fertilidade espiritual, ambos concretizam o mesmo
objetivo que um casal heterossexual, com a diferença de que
o campo fertilizado não é uma criança gerada. A fertilidade
espiritual em parceiros homossexuais se manifesta primeiramente
no próprio casal que, como já dissemos, em geral possui um amor
mais sublime do que o casal heterossexual. Em segundo lugar, o
casal homossexual consegue manifestar sua fertilidade espiritual
entre seus familiares, amigos e colegas. Portanto, recriminar a
homossexualidade simplesmente porque ela não gera frutos é
ignorância e sinal de pouca sensibilidade espiritual e material. O
único fruto que a homossexualidade não gera é o físico. Mas, no
plano espiritual, esses relacionamentos são tão férteis quanto os
relacionamentos de casais heterossexuais.
A própria Bíblia trata destas questões. Ao leitor que

69
Yair Alon

se dispuser a ler o texto nas entrelinhas, superando o sentido


aparente e literal do texto, deixo aqui indicações de trechos que
podem ser estudados quanto a isto.
Em 1 Samuel, olhar a história relatada entre o capítulo 18
e 21. Depois o leitor pode conferir também o primeiro capítulo
de 2 Samuel.
De acordo com Isaac Luria, a origem da alma de David
era feminina, talvez por isso ele seja descrito como um menino
bonito, simpático e afeito às artes, principalmente a música.
O outro caso ao qual quero chamar a atenção é o da
história de Rute, cujos sentimentos são celebrados pelo judaísmo
e pela Cabalá, e não condenados.
A história toda vale a pena, mas se o leitor quiser se
atentar aos principais fatos, pode fazê-lo lendo o capítulo 1 do
livro de Rute.
Depois deste capítulo, a história conta como Rute
engravidou de Boaz e é interessante ver o que o texto do capítulo
4 diz a este respeito”.
Perceba ali que apesar de o filho ser de Rute e Bôaz, o pai
mal é mencionado e duas vezes o texto considera o filho como
sendo verdadeiramente de Naomi.
Encerro este capítulo com o fim da história de Rute, na
qual nos é dito que o seu filho posteriormente vai inaugurar a
linhagem do Rei David, que, como já vimos, tinha uma alma
feminina. Veja como a história é cíclica: Rute se torna bisavó do
Rei David, ambos os personagens ligados física e espiritualmente
entre si.
Não quero e, talvez, não posso abordar esta questão mais
a fundo aqui, para nao causar muita polêmica. Receio que algumas
pessoas ainda não estejam preparadas para que este assunto seja
discutido de maneira tão aberta.

70
8
INTIMIDADE ENTRE ALMAS GÊMEAS

Tendo visto tudo isso, vamos abordar alguns assuntos


que verdadeiramente confundem os religiosos. Quando
questionados e postos contra a parede, eles fornecem apenas
respostas evasivas e que não satisfazem a ânsia de conhecimento
das pessoas. A Cabalá é considerada uma ciência empírica e
todas as preocupações de seu estudo se resumem basicamente
a um ponto: fazer as pessoas se auto-conhecerem. Conhecer é
saber. Saber é poder. Poder é ser feliz.
De tudo o que dissemos, acredito que fica fácil ver
que a questão sexual, afetiva, amorosa e espiritual entre Almas
Gêmeas é única e delicada, envolvendo muitos fatores e questões
que verdadeiramente foram arranjadas pelo Universo desde os
primórdios dos tempos. Ficou claro o quão único e especial é o
encontro de Almas Gêmeas. Também já ficou claro a quantidade
de luz gerada por uma relação de Almas Gêmeas. E, por fim,
também já ficou demonstrado qual o nível e tipo de amor
manifestado entre Almas Gêmeas; amor este que não pode se
comparar sequer ao amor da mãe pela filha ou filho, que é, de
qualquer modo, um dos amores mais sublimes que conhecemos
na terra. Portanto, dessa reflexão toda podem decorrer perguntas

71
Yair Alon

a respeito da questão sexual geral e a sua influência sobre os


relacionamentos de Alma Gêmea. Por exemplo, o leitor pode
querer saber o que acontece quando uma Alma Gêmea se
relaciona carnalmente com sua Alma Gêmea e qual a diferença
entre essa relação e a relação carnal de duas Chamas Gêmeas. O
leitor também pode querer saber o que acontece quando um dos
parceiros da Alma Gêmea se relaciona carnalmente ou não com
uma Chama Gêmea, como nos casos que discutimos, em que, por
vezes, um dos indivíduos chega de fato a casar e ter filhos, antes
de ficar com sua Alma Gêmea real.
Na verdade, já sabemos quais são as diferenças entre
as relações sexuais de Almas Gêmeas e de pessoas não Almas
Gêmeas. A relação sexual de Almas Gêmeas, por mais física
que seja, como no caso dos heterossexuais ou homossexuais
masculinos é, na verdade, uma relação extremamente
espiritualizada que promove o encontro de Adão e Eva, o
retorno ao Paraíso. Para os pouco afeitos à Bíblia e às imagens
bíblicas, falaremos em termos mais mundanos o que acontece
quando duas Almas Gêmeas se encontram.
O toque físico entre duas Almas Gêmeas é um toque
muito poderoso e que realmente pode estremecer um ser humano.
Quando uma Alma Gêmea segura na mão da outra, a menor célula
do corpo vibra em sintonia com a célula do parceiro. Quando duas
Almas Gêmeas se beijam, o encontro dos dois lábios promove
uma sensação e um calor humano tremendos.
O encontro entre Almas Gêmeas é um encontro que redime
o mundo e ilumina a centelha de alma de cada uma das pessoas
vivas, por mais perversas, perdidas ou distantes da espiritualidade
que estejam. No momento em que Almas Gêmeas se encontram na
relação, existe uma fusão completa como não é possível ocorrer na
matéria. A fusão e união promovida pelo encontro carnal de duas
Almas Gêmeas são das mais completas que existem no mundo.
Sequer a química ou a alquimia conseguiram em suas experiências
mais bem-sucedidas chegar aos pés desse tipo de reação.

72
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

Quando duas Almas Gêmeas prontas para o


reconhecimento de seus estados como tais simplesmente cruzam
olhares tudo isso é suficiente para que o tempo pare e a relação
espaço-tempo se distorça.
Essa é a metáfora secreta descrita na história de Josué
que parou o Sol, tocou sua trombeta sete vezes, deu sete voltas
ao redor de Jericó e fez com que suas muralhas ruíssem. Josué
nada mais representa do que um dos parceiros da Alma Gêmea
e a cidade de Jericó, protegida por suas muralhas, nada mais
representa que o outro parceiro da Alma Gêmea, inacessível,
recluso e fechado em si. No entanto, no momento em que
Josué chega aos pés de Jericó e a visualiza com os seus olhos,
bastou essa visualização para que D’us falasse com Josué e lhe
desse instruções para penetrar no âmago dessa cidade. Isso é o
que nos diz o texto em Josué 5:13: “E quando Josué estava em
Jericó, levantou seus olhos e viu”. Essa expressão – “levantou
seus olhos e viu” é usada em diversas passagens da Torá, sempre
que o texto quer nos ensinar algo sobre o relacionamento de
Chamas ou Almas Gêmeas. Por isso essa expressão aparece
quando Isaac encontra Rebeca (Gênesis 24:63-64), quando Jacó
reencontra seu irmão Esaú (Gênesis 33:1), quando a mulher de
Potifar vê José (Gênesis 39:7), quando José vê seu irmão caçula,
Benjamin (Gênesis 43:29) e muitos casos mais. Portanto, essa
expressão é uma expressão de amor, afeto e carinho.
Voltando à história de Josué, que “levantou seus olhos”
e viu a cidade de Jericó, na verdade, isso é uma metáfora do
que acontece quando uma Alma Gêmea vê a outra. É como se
recebêssemos ordens para parar o sol, tocar nossas trombetas, dar
sete voltas ao redor da cidade para que assim suas muralhas caiam
e consigamos entrar triunfantes e vencedores naquele lugar que é
nosso desde o início dos tempos.
Tudo isso, no entanto, foi uma pequena divagação
de nossa parte, pois, na verdade, devíamos responder quais
são as influências que rodeiam uma pessoa quando ela se une

73
Yair Alon

carnalmente a outra que não seja a sua Alma Gêmea. No entanto,


para entender esse assunto, primeiro é preciso saber que todo
ato sexual pode ser feito de duas maneiras: de forma honrada ou
desonrada. E são justamente essas duas formas que vão definir a
influência daquela energia sobre o casal de Almas Gêmeas.
De modo algum o Universo proíbe que uma pessoa
tenha relações carnais com outras pessoas que não sejam sua
Alma Gêmea. Muito pelo contrário, como vimos anteriormente,
às vezes são necessários anos para que uma pessoa encontre sua
Alma Gêmea. Por anos, aqui, me refiro às vezes a anos que não
cabem sequer em uma vida terrena. Como poderia uma pessoa
nessas condições ficar todo esse tempo sem manter relações
carnais? Ela deveria ficar só esperando sua Alma Gêmea?
Obviamente ela tem todo o direito e, em alguns casos, o dever
de se unir a outras pessoas, conhecê-las e amá-las o quanto for
possível para que depois chegue ao estágio de poder encontrar
sua Alma Gêmea. Na verdade, todos esses outros encontros que
não de Almas Gêmeas são etapas preparatórias necessárias e
condicionais para que essa pessoa encontre sua Alma Gêmea.
Isso tendo em mente que a pessoa se envolveu nesse tipo
de relação de forma honrada. E para o leitor que não sabe o
que quero dizer com o termo “honrada”, ele expressa apenas
a relação amorosa feita com o objetivo que o próprio nome
nos diz: “relação amorosa”, ou seja, relação feita para gerar,
produzir, dar e receber amor.
Se, no entanto, por outro lado, a pessoa se envolve
em relações “amorosas” que são uma pseudo-forma de gerar,
produzir, dar e receber amor, tudo o que ela está fazendo é atrair
para si muito prazer físico e afastando muito de si a sua Alma
Gêmea. Esse tipo de relação é a que podemos chamar de relação
promíscua, na qual a reunião de duas pessoas se dá puramente por
questões mundanas, físico-anatômicas e biológicas. A necessidade
dos parceiros envolvidos nesse tipo de relação é sentir um frêmito
de prazer sexual e de gozo que são infinitamente menores do que

74
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

os proporcionados por uma real relação baseada no amor, ainda


que não de Alma Gêmea.
Entender essa teoria também significa entender outros
aspectos ligados a ela e que podem confundir ou deixar dúvidas
nas pessoas. Uma pessoa pode se masturbar? Uma mulher pode
usar roupas provocantes e atrativas ao extremo?
Vale aqui a mesma regra dita acima. Até mesmo esses atos
citados, ou outros, podem ser feitos com honra e com desonra. A
mulher que se veste de maneira indecorosa e indecente puramente
por questões de baixa auto-estima, por necessidades do orgulho
ou pelo desejo de se sentir desejada e ao mesmo tempo de atiçar
o desejo nos homens, pode afastar a sua Alma Gêmea com suas
atitudes. Obviamente, a sua atitude não é tão forte e não carrega
tanto peso quanto a pessoa que se deita com outra de forma
desonrada, mas, para todos os efeitos, ambas as manifestações
estão no mesmo grupo no que diz respeito à espiritualidade,
ambas podem ser prejudiciais no que diz respeito ao encontro
com a Alma Gêmea. Com isso, não pretendo descrever ou ditar
regras morais ou éticas – longe de mim e longe da Cabalá –
pois esse nunca foi o intuito desse saber. Mas tampouco posso
deixar de alertar sobre as possíveis conseqüências espirituais
que cada ato humano carrega. Em outras palavras, o que eu
poderia dizer à mulher que deseja se vestir daquela forma é que
pergunte a si mesma qual é a motivação que a faz desejar isso.
Se numa introspecção verdadeira e real essa mulher descobrir
que seu desejo é fruto de um estado de felicidade, de alegria, de
bem aventurança e de resolvimento interno, essa mulher pode
se vestir assim. Se, no entanto, nessa análise verdadeira e real a
mulher descobrir que suas motivações são relacionadas ao ego,
mesquinhas e baixas, relacionadas com a psique inferior e com o
nosso eu mais mundano, é aconselhável que repense seus valores
e se pergunte novamente se, de fato, é extremamente preciso usar
esse tipo de roupa. Todo o dito aqui vale para outras questões,
como já dissemos: masturbação, pornografia, taras, fetiches etc.

75
9
PROCRIAÇÃO

Agora é preciso que abordemos um novo assunto ainda


relacionado ao anterior. Ao longo do livro já ficou claro quais são
os objetivos do encontro de Alma Gêmea, que, na verdade, é o
de restaurar um estado perdido, equilibrar as energias sexuais de
alma e completar alguns degraus da escada de elevação espiritual
que nos eleva à felicidade suprema. É importante notar que em
nenhum momento dissemos que o objetivo natural das Almas
Gêmeas é a reprodução ou o nascimento de filhos. Isso é, por
assim dizer, uma conseqüência ou, se preferir, um “detalhe” da
relação de Almas Gêmeas. São questões relativas a esse detalhe
que abordaremos agora.
No livro do Gênesis, assim que os primeiros seres humanos
são criados, D’us se dirige a eles e diz: “Pru urbu” (“Frutificai,
multiplicai-vos”). A maioria das religiões entendeu isso como
uma obrigação de copular, de se reproduzir e de ter filhos, mas
é sabido, pelos ensinamentos da Cabalá, que esse “frutificai” e
“multiplicai-vos” é uma ação individual e que, portanto, nada tem
a ver com a produção ou a geração de filhos. Ao longo de nossa
vida, cada um de nós deve se frutificar e se multiplicar. Isto é,
frutificar e multiplicar a si mesmo. Se formos ver literalmente o

76
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

que acontece na natureza, ter um filho é diminuir-se e dividir-se,


pois eis que para ter um filho perdemos cada um de nós uma
célula; os homens o seu espermatozóide e as mulheres o seu óvulo
e isso, na verdade, é uma forma de divisão e não de multiplicação.
Não é certo? Até mesmo o processo de formação de gametas
(as células sexuais) foi denominado “meiose” pelos cientistas,
pois para gerar essas células e, posteriormente, filhos, é preciso
que o número de cromossomos humanos seja dividido – e não
multiplicado – pela metade.
Portanto, esse “frutificai e multiplicai-vos” é para cada um
de nós individualmente e não para pares de indivíduos ou casais
de Almas Gêmeas. Dentro deste mandamento de “frutificai e
multiplicai-vos” se inclui o nosso encontro com a Alma Gêmea,
pois ela verdadeiramente promove a nossa frutificação e a nossa
multiplicação. Pergunte a uma pessoa que conheceu a sua Alma
Gêmea e certamente ela lhe dirá, não importam quais forem as
palavras usadas, que a sensação de estar ao lado de sua Alma Gêmea
é justamente a de se frutificar e de se multiplicar, como se naquele
momento e dali em diante a pessoa fosse um super indivíduo,
conseguindo tudo, podendo tudo e sendo tudo.
Portanto, deve ficar claro que na frase “frutificai e
multiplicai-vos” está implícito o mandamento de acharmos nossa
Alma Gêmea, mas de modo algum isso quer dizer que devemos
ou que temos a obrigação de reproduzir e ter filhos.
No entanto, obviamente para alguns casais, em especial
os heterossexuais, a questão da procriação e de ter filhos pode
ser um assunto central no relacionamento. Toda relação de Alma
Gêmea que, por ventura, produza filhos, trará ao mundo, além
daquela luz intensa e forte que já descrevemos anteriormente, uma
luz adicional, a do novo ser que nasce. O filho nascido fruto do
relacionamento de Almas Gêmeas será ele mesmo uma fonte de
luz na terra. Não é de se impressionar que a prole de casais Almas
Gêmeas sejam seres humanos extremamente espiritualizados,
elevados, íntegros; racional, emocional e espiritualmente falando.

77
Yair Alon

Essas pessoas são grandes nos seus conhecimentos e, em


geral, têm missões elevadas de vida. Quase sempre são pessoas
relacionadas a bens humanitários maiores. Pode-se afirmar, sem
sombra de dúvida, que todos os encontros de Almas Gêmeas que
geram filhos geram, no mínimo, crianças notáveis.
Agora alguém poderia se perguntar se é possível, então,
que um casal de Almas Gêmeas tenha problemas de fertilidade de
qualquer tipo e, para o leitor atento, com base em tudo o que já
foi dito, fica fácil perceber a resposta. Em verdade, nada impede
que duas pessoas sejam Almas Gêmeas e tenham problemas em
procriar. Por sinal, já não é esse o estado inicial do casal de Almas
Gêmeas de homossexuais, por assim dizer? O que se manifesta
como infertilidade para um casal heterossexual é a condição
normal dos casais homossexuais. Portanto, se vê que este não é um
problema para a espiritualidade. Como dissemos anteriormente,
é como se o filho fosse um mero detalhe do relacionamento de
Almas Gêmeas, que pode ou não acontecer. A fertilidade pode se
manifestar em outros campos que não o material.
Porém, quando um casal heterossexual saudável – que
deveria poder ter filhos – não os têm, isso é indicativo importante
de que alguma energia de alma está afetada e espiritualmente
doente. Não nos cabe aprofundar demasiado nesse assunto, pois
isso deveria ser tratado em um livro sobre medicina cabalística
ou em um livro sobre encarnação, como aquele do mestre Isaac
Luria, de abençoada memória7. No entanto, sem me alongar e
sem me aprofundar, é preciso dizer que, em geral, casais de Almas
Gêmeas inférteis têm algum problema energético vindo dos seus
antepassados. Na grande maioria dos casos, o antepassado com
algum bloqueio espiritual é a mãe. Em segundo lugar, o parente
mais provável de estar com algum bloqueio é a avó, paterna ou
materna. Excluídas essas duas parentas, todos os outros familiares
se encontram no mesmo patamar quanto à probabilidade de

7. Shaar Haguilgulim.

78
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

estarem barrados espiritualmente. Mas, provavelmente, não é


deles a influência espiritual que não permite ao casal ter filhos.
Isaac Luria, de abençoada memória, já explicou em
detalhes as questões de reencarnação, mas aqui é preciso retomar
um ponto de seus escritos, pois, infelizmente, eles não são muito
divulgados hoje em dia e poucos sabem como operam algumas
leis espirituais do Universo. Na verdade, o que ele diz é que
não existe um processo definido e coeso a que se possa chamar
reencarnação. O que existe são tipos de reencarnação. O tipo mais
comum é aquele com o qual estamos mais familiarizados nos
tempos atuais, ou seja, uma pessoa falece, a sua alma vai para um
local espiritual e espera um momento propício para que possa
encarnar em um novo corpo, voltando à terra. Esse processo
pode ser dar quantas vezes forem necessárias até que a pessoa
complete os seus graus de evolução.
No entanto, existe um tipo especial de reencarnação
(dentre muitos outros que não abordaremos aqui) que se dá
especificamente quando há problemas na geração de filhos.
Embora as Almas Gêmeas por si não tenham como objetivo
final gerar um filho, toda alma no seu caminho de evolução, mais
cedo ou mais tarde, pelo menos em uma de suas encarnações,
deve passar pela experiência de ter um filho. Quando, por algum
motivo, esta missão de ter um filho deve ser cumprida em uma
vida e por algum motivo não o é, essa reencarnação especial de
que viemos falando acontece. O nome dela é Ibum.
Portanto, o Ibum é um tipo de encarnação especial para as
almas que deveriam ter filhos e não o tiveram. Nessa encarnação
o que acontece é que a alma que não conseguiu ter filhos não
ganha para si um corpo novo com o qual vai viver uma vida toda,
que é o caso da reencarnação propriamente dita. Nesses casos,
essa alma infértil entra no corpo de uma pessoa já encarnada e usa
aquele corpo como se fosse seu veículo para evolução espiritual.
Isso quer dizer que ela usa aquele corpo para engravidar e gerar
um filho.

79
Yair Alon

Antes que alguém possa entender este conceito de maneira


errada, é preciso dizer que este fenômeno nada tem a ver com o
que outras correntes chamam de “espírito possessivo”, “encosto”,
“espírito apegador”, “vampirismo” etc. A pessoa encarnada que
recebe um espírito de outra por meio do Ibum não fica de modo
algum prejudicada ou anulada em sua vida. Em verdade, para essa
pessoa nada muda e ela segue sua vida sem sequer saber que está
com o espírito de outra pessoa dentro de si. A pessoa que recebe
o Ibum, pelo contrário, ou passa por essa experiência de maneira
neutra e intocada ou chega a se beneficiar e a ganhar recompensas
por ter “emprestado” seu corpo para que outra alma evoluísse e
tivesse filhos. Isso é um mérito muito grande.
Por conseqüência lógica, se o Ibum faz com que uma
alma volte a terra para resolver uma questão de geração de filhos,
natural que o Ibum se dê com mulheres, ou seja, é somente o corpo
de mulheres férteis que podem receber o espírito de pessoas que
partiram sem resolver a sua questão com filhos. É quando uma
mulher fica grávida que ela está mais propícia a “emprestar” o seu
corpo para o Ibum ocorrer e a alma infértil poder evoluir.
No entanto, existem casos raros ou especiais em que um
homem serve de veículo para um Ibum. Como disse anteriormente,
este não é lugar para me alongar sobre essas questões, mas devo
avisar que isso é possível e que geralmente acontece porque muitas
vezes a questão da alma que se foi não é conceber e dar à luz a
um filho, o que só pode ser feito por uma mulher, mas sim gerar
esse filho. Isto é, fazer o papel masculino de doador do sêmen.
Somente para encerrar o assunto e elucidar questões relativas a isso
é importante dizer que, em especial, almas encarnadas em corpos
com formas diferentes de sua polaridade (casos de homossexuais),
são mais propícias a precisar voltar a terra por Ibum na próxima
encarnação. Justamente porque homens homossexuais não
conseguem ter seu filho. Isso explica um aparente paradoxo visível
de que muitos homossexuais masculinos, apesar de sua condição
e de seus gostos sexuais, desejam ter filhos para criá-los. Tudo se

80
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

passa porque provavelmente aquela alma já está nos seus estágios


finais de evolução e um dos poucos pontos que lhe falta resolver
talvez seja justamente o de ter filhos.

81
10
SEPARAÇÃO FORÇADA

Uma última questão que pode surgir de toda essa discussão


diz respeito ao que acontece quando por algum motivo de força
maior os dois parceiros da Alma Gêmea não conseguem ficar
juntos. Não estou me referindo aqui aos casos em que um dos
dois está casado, com filhos ou morando no exterior. Refiro-me
aos casos em que um dos dois faleceu. A pergunta pode ficar ainda
mais interessante se tivermos em mente o que dissemos de que
toda relação de Almas Gêmeas segue uma regra em que a energia
feminina é mais elevada e espiritualizada e a energia masculina
depende desta para sua evolução. O que acontece nestes casos
quando, num casal heterossexual, o homem fica na terra ou num
casal homossexual, quando o parceiro de mais energia feminina
parte? E nos casos opostos, o que acontece quando o homem
do casal heterossexual ou o parceiro do casal homossexual com
energia masculina maior falece?
Na verdade, digo que esta é uma das maiores dores que
um ser humano pode experimentar e suportar. Esta dor chega a
ser tão forte como as dores físicas causadas pelas enfermidades,
acidentes ou inclusive as torturas. Se você, leitor, entendeu tudo
o que falamos sobre a luz gerada quando duas Almas Gêmeas se

82
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

encontram, quando duas Almas Gêmeas se afastam pela morte,


o efeito é inversamente proporcional. Não é de espantar que
em casos relatados sobre esses acontecimentos o parceiro que
fica vivo, não importa se homem ou mulher, comumente passa
a ter desejos suicidas, depressão profunda, angústias, falta de
vontade de viver. Muitas vezes esse processo é acompanhado
de um ceticismo, de uma descrença de tudo e todos e de um
ateísmo, que nada mais é do que o ceticismo e a descrença em
D’us. O que passa na cabeça dessas pessoas é o seguinte: “por
que D’us permitiu que eu conhecesse minha Alma Gêmea para
depois tomá-la de mim?”. Aqui, o sentimento de “tomá-la” é
físico e real, pois, como dissemos, trata-se da morte e não de uma
separação que, como já vimos, é temporária e sempre fornece a
possibilidade de uma segunda chance. No entanto, que segunda
chance pode haver para a morte?
Em primeiro lugar, é importante que o leitor que lê estas
linhas não se sinta triste ou cabisbaixo em seu coração. Mesmo
aquele que felizmente não passou por isso, mas também aquele
que infelizmente passou ou está passando por essa situação. Este
é um daqueles casos em que falar é mais fácil do que fazer. Dizer
para que o leitor não se entristeça no seu coração é pouco ou
quase nada perto do sentimento que acomete este parceiro da
Alma Gêmea, mas, na verdade, é a única coisa que se pode fazer:
não se deixar abater. Já é suficiente que uma pessoa tenha partido
e deixado este mundo, não é possível e nem preciso que a outra
pessoa que ainda vive também viva como se tivesse partido e
deixado este mundo.
A pessoa que perdeu seu amor por questões de forças
maiores, deve saber no seu íntimo, como forma de consolo, que
o Universo inteiro lamenta e chora a separação daquele casal que
tanta luz produziu. A pessoa que está nesta situação deve saber que
sua dor é a dor do Universo e que seu sofrimento não é sozinho.
Se possível, essa pessoa deve saber que aquilo não aconteceu
por questões de maldade ou crueldade da espiritualidade, mas

83
Yair Alon

por questões temporais-espaciais que regem as Almas Gêmeas


e que muitas vezes não nos é dado entender. Nestes casos,
verdadeiramente recomendo para essas pessoas se encontrar com
um mestre cabalista ou com qualquer guru da linha espiritual que
a pessoa professe para que possa aquietar seu coração, trazer paz
a sua alma e responder às questões que lhe vêm à mente. Digo
isso porque nesses casos, verdadeiramente, cada caso é um caso
e o afastamento de Almas Gêmeas por morte deve ser analisado
individualmente, procurando entender por que aquele casal teve
que passar por aquilo. Não há, como nos casos anteriores de que
falamos, uma teoria ou regra que valha para todos. A única regra
é dizer que não há regra.
Antes de entrar no próximo assunto, quero abordar um
caso polêmico, que é o do suicídio. Falando na linguagem das
religiões, sabemos que muitas delas, se não todas, encaram este
assunto como uma problemática muito grande e com um peso
no plano espiritual enorme. Todas elas são taxativas ao dizerem
que o suicídio é uma das ações físicas com mais conseqüências
espirituais que existe. De fato, o suicídio é, por assim dizer, uma
interrupção do plano divino, pois quando nascemos, apesar de
termos livre arbítrio, D’us planeja e sonha com a vida daquele
ser humano. Isto se assemelha aos pais que assim que saem do
hospital com um bebê no colo, às vezes até antes disto, começam
a planejar e sonhar com a vida do filho. O pai pode querer que
o filho seja jogador de futebol, a mãe pode querer que ele seja
médico, o pai pode querer que ele se case com uma ruiva e a
mãe pode querer que ele se case com uma morena. Mas isso em
nada muda a vontade do filho, que, ao crescer, pode fazer coisas
totalmente diferentes do que seus pais planejavam e sonhavam.
Se isso acontecer, os pais poderão se entristecer, se condoer e
até lamentar as escolhas que o filho faz, mas dificilmente ou, de
modo algum, conseguirão mudar e transformar o seu livre arbítrio.
O mesmo ocorre com o suicídio. Quando a pessoa se suicida,
D’us se condói e lamenta profundamente a sua escolha, mas Ele

84
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

não pode, de modo algum, impedir que a pessoa faça isso, pois
isto seria predeterminação e não livre arbítrio. Ao escolher este
caminho, que entristece o Universo, não só porque o encontro
com a Alma Gêmea fica impedido, mas também porque outras
questões ficam impossibilitadas de serem resolvidas, quando
isto acontece, a pessoa está deixando degraus de sua escada sem
construir e o seu caminho para a evolução espiritual fica falho e
“cheio de buracos”. Isto se assemelha à pessoa que possui uma
escada portátil, mas a escada só possui o primeiro e o oitavo
degraus, por exemplo. Qual é a utilidade de uma escada como
essa? Na verdade, mal podemos chamar este objeto de escada.
E é assim que fica a vida e a história da pessoa que se suicidou.
Ela cria literalmente um buraco em sua alma e em sua jornada
de evolução. Posteriormente, num período que não nos é dado
conhecer, esta alma precisará voltar ao mundo através do segredo
da reencarnação para construir os degraus que deixou de fazê-lo
em sua vida anterior. Antes de encerrar este assunto, é preciso
dizer que num relacionamento de Almas Gêmeas é extremamente
raro e difícil acontecer o suicídio. A não ser que haja questões
psicopatas reais envolvidas, a felicidade e a alegria de estar numa
relação de Alma Gêmea são tão fortes que limitam, por ventura,
quaisquer chances de a pessoa pensar em se matar para sumir
desta vida. De fato, que pessoa quereria abandonar sua vida se
estivesse satisfeito com ela?
Existe um segundo tipo de “morte”, embora muito
inferior, muito menos física, e muito menos dolorosa, que se
chama divórcio. Por divórcio entendo qualquer separação de um
casal, e não só a separação legal ou religiosa. A Cabalá, mais uma
vez, ao contrário de muitas religiões, não se opõe e nem vê nada
de errado no divórcio. Muito pelo contrário, por que outro meio
duas Almas Gêmeas que não estão juntas conseguiriam se unir
se uma delas estivesse casada? Ironicamente, paradoxal como
pode parecer, o que nesse caso é uma benção, em outros pode
ser uma maldição, pois, se o divórcio é bem–vindo e desejado

85
Yair Alon

quando a Alma Gêmea não está com seu parceiro, este mesmo
divórcio é odiado e evitado quando as Almas Gêmeas estão
juntas. Perceba que usei o termo evitado, porque o encontro
de Almas Gêmeas racionalmente e estatisticamente está menos
ligada a divórcios do que outros encontros. O casal de Almas
Gêmeas que se reconhece como tal obviamente vai ter muito
cuidado com seu relacionamento e com o trato com o parceiro,
pois quem seria louco ou insano suficiente de ter encontrado sua
Alma Gêmea e pôr tudo a perder por uma besteira? Quem seria
tolo o suficiente de ter encontrado o amor de sua vida e pôr tudo
a perder por causa de um traço de caráter? Se essa pessoa for
minimamente consciente e racional, ela preferirá mudar o seu
próprio comportamento e o seu jeito de ser a ter que perder o seu
amor e enfrentar o divórcio.
Aliás, este é um dos grandes dons de Almas Gêmeas do
qual já falamos: a possibilidade de mudar as pessoas. A relação
desse tipo permite a alteração e a mudança de características
individuais que de outro modo talvez jamais fossem corrigidas.
A pessoa egoísta, mesquinha, fútil, vã, avarenta ou com qualquer
outra característica, às vezes só consegue mudar porque está com
sua Alma Gêmea e sabe que se não mudar perderá um tesouro.
Isso se assemelha à criança que está doente e que precisa tomar
uma injeção. Quando os pais lhe dizem que ela irá ao médico para
tomar essa injeção, a criança logo começa a gritar que já melhorou
e que não sente mais nada. Se até mesmo essa criança, com poucos
anos de idade, é suficientemente inteligente para fazer isso e se
apegar ao estado de saúde (ainda que fingidamente), o adulto que
estiver minimamente em sua razão plena fará o mesmo frente à
injeção que representa o divórcio de sua Alma Gêmea.
No entanto, muitas vezes, infelizmente, nem mesmo
essa percepção e essa consciência aparecem, e o divórcio acaba
por se concretizar. Nestes casos, vale o que falamos e, em geral,
ambos os parceiros passam por uma “pequena morte”. Os
sentimentos que surgem podem ser os mesmos que descrevemos

86
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

para a morte real, portanto, os conselhos que demos também se


aplicam aqui. A consulta a um mestre ou a um guru pode ajudar
muito neste quesito.
No entanto, neste caso, a pessoa jamais deveria se deixar
abater demasiadamente, porque, como já foi visto, em casos de
separação de Alma Gêmea, qualquer que seja o motivo, sempre há
a possibilidade de uma segunda chance. O ser humano em toda sua
pequenez não tem conhecimento dos desígnios divinos e do seu
futuro; e ser humano nenhum é capaz de afirmar com certeza que
um divórcio será eterno. O que hoje é uma situação desesperadora,
amanhã, no mês seguinte ou no ano seguinte, pode se converter
numa situação de júbilo. A nossa situação equivale a de uma pessoa
que está no 15° andar de um prédio de 29 andares. Os 14 primeiros
andares representam o passado da pessoa. Os andares de 16 a 29
representam o seu futuro. Estando no 15°, tudo o que esta pessoa
consegue ver é o 15° andar. Ela não tem a perspectiva geral do
prédio, não consegue saber como é a fachada daquele prédio, de
que cor ele está pintado, se seu teto é arredondado, quadrado etc.
Para fazer isto, esta pessoa teria que sair do 15° andar, atravessar a
rua e olhar o prédio de longe, da rua, pois só assim ela teria uma
visão completa, do 1° ao 29° andar. No entanto, muitas vezes essa
visão só é alcançada por algumas poucas pessoas que conseguem
penetrar nos domínios divinos.
Para encerrar o assunto, portanto, precisamos dizer que a
pessoa que passa por essa situação não deve se desesperar, pois
provavelmente esse divórcio é temporário e ambos os parceiros
voltam a ficar juntos. Isso já foi explicado anteriormente e deve
ficar muito claro na cabeça do leitor.
Isso só não acontece, ou seja, esse reencontro só não se
dá se for: A) um motivo de força maior (morte, D’us nos livre)
ou B) se ocorrer o que dissemos anteriormente de que aquele
casal precisava apenas um encontro rápido para depois se separar
porque há mais questões individuais do que em par para se resolver.
Agora é importante notar que mesmo neste caso B a pessoa pode

87
Yair Alon

“forçar” uma reaproximação e um reencontro, pois nada impede


que as questões individuais, mesmo que em maior número, sejam
trabalhadas com o parceiro ao nosso lado. Essa “forçação” pode ser
feita com todos os meios e instrumentos que a pessoa tiver ao seu
dispor, sempre que honrados, obviamente. Ou seja, se realmente
se tratar de Alma Gêmea divorciada, a pessoa pode, para retomar
o seu parceiro, usar de: conversas, pedidos, rogos ou até mesmo
recursos espirituais cabalísticos que tenham a capacidade de alterar
a realidade das coisas (nomes de D’us, evocação de Sefirot, pedidos
por uma Alma Gêmea, conversar com um Maguid ou anjo etc.).
Agora é interessante notar que, às vezes, temos a situação
oposta e a pessoa não tem ferramentas ao seu dispor e está
limitada quanto ao que pode fazer. Em especial, podemos citar o
caso de pessoas que seguem uma religião que lhes proíbem usar
do divórcio. O que esta pessoa poderia fazer para ficar com sua
Alma Gêmea? Acaso ela teria que esperar que seu parceiro morra
para aproveitar o estado de viuvez como ferramenta para atingir
o seu estado de evolução espiritual?
Na verdade, a resposta é mais ou menos essa, de fato:
se a pessoa se impôs ou aceitou para si um sistema de regras
que não lhe permite se divorciar, rezar para anjos, consultar um
Maguid ou coisas do tipo, ela, realmente, não tem muito o que
fazer para ficar com sua Alma Gêmea. Com isso se entende o que
foi dito diversas vezes ao longo desse livro de que sempre que
não ocorre o encontro de Almas Gêmeas isto se deve somente
a restrições na pessoa e nunca no Universo ou nos desígnios de
D’us. Outra vez esbarramos no grande ponto do livre arbítrio e
da predeterminação, por assim dizer. Somos colocados nessa vida
com a possibilidade de nos unirmos a alguém e de nos separarmos
dessa pessoa, mas se, por algum motivo, a pessoa aceitou para si
um conjunto de regras que não lhe permite se separar, o que D’us
pode fazer? Irá forçá-la?
Isso se assemelha ao caso da cidade que estava sendo
alagada e na qual os bombeiros começaram a efetuar um plano

88
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

de evacuação geral. Todos os moradores foram retirados, com


exceção de um que ficou sobre o telhado de sua casa, gritando
que ele não queria ajuda dos bombeiros, pois D’us o salvaria.
Os bombeiros vieram com carro, depois com barco e, por fim,
até com helicóptero para salvar este cidadão. Recusando sempre
a ajuda, ele acabou por morrer afogado esperando que D’us o
salvasse. Ao chegar às portas do céu, irritadíssimo com o Criador,
o homem O interpelou e perguntou: “por que não fizeste
nada para me salvar se acreditei tanto em Você?” E nisso D’us
respondeu: “como não fiz nada? Eu te enviei carros, bote e até
helicóptero! Você não aceitou nenhuma das minhas opções!”.
Assim é com o divórcio. D’us, em Sua infinita sabedoria
– aliás, nem é preciso tanta sabedoria assim – sabia que os seres
humanos iriam errar e que, por ventura, iriam se unir a pessoas
que não ajudariam a seguir seu caminho espiritual. Ele sabia que,
por vezes, essas pessoas até atrapalhariam nosso destino. Por esse
motivo, o divórcio foi criado e permitido, mas algumas pessoas
simplesmente se recusam a usá-lo.

89
11
O CASAMENTO ARRANJADO
E AS ALMAS GÊMEAS

Quero tratar agora de um assunto importante, porque


pode entrar em conflito com o que algumas pessoas pregam e
praticam: os casamentos arranjados. Com tudo o que falamos
neste livro, o leitor já deve imaginar qual é a visão da Cabalá frente
a este tema. Mas, para os que ainda não têm idéia de qual será a
visão cabalística, vamos abordá-la agora.
O costume antigo, que é perpetuado por algumas religiões
até hoje era, de fato, o de fazer casamentos arranjados. Arranjado
no que diz respeito à mulher, pois o homem sempre tinha poder
de escolha e à mulher cabia aceitar o que lhe impunham. Portanto,
já é preciso fazer esta primeira distinção, de saber que, na verdade,
não existe algo como o casamento arranjado real, pois ele só é
arranjado para um das partes e não para a outra.
Em segundo lugar, é preciso saber que mesmo as pessoas
que se casam pelo processo mais comum hoje em dia, mesmo
estas, podem estar vivendo uma espécie de casamento “arranjado”.
Já vimos a opinião do Talmud que diz que 40 dias antes
de uma criança nascer uma voz celestial anuncia quem será o
seu parceiro/parceira. Alguns religiosos judeus entenderam esta

90
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

sentença do modo literal, como lhes é de costume, e disseram que


isto significa que um homem tem o seu casamento predestinado
pelos céus.
Já a Cabalá, por outro lado, também como lhe é de
costume, olhou com mais cuidado para esta sentença e não a
entendeu como uma regra fixa e imutável para a espiritualidade.
O grande sábio Rabi Isaac Luria, de abençoada memória, em seus
escritos explicou que esta frase de modo algum significa que o ser
humano tem predeterminação nos seus assuntos matrimoniais. A
sua explicação é a seguinte: quando um homem decide se casar,
isto parte do seu livre arbítrio e do seu desejo próprio, porém,
quem será a sua parceira para que este casamento se concretize é
que está anunciado pelos céus.
Portanto, repare que, de certo modo, também podemos
considerar este um casamento arranjado ainda que haja livre
arbítrio de ambas as partes. Também é importante ressaltar que
isto se aplica somente ao primeiro casamento do homem (ou da
mulher). Para o segundo, terceiro e demais casamentos, não há
nenhuma “voz celestial” anunciando nada.
Também é importante dizer que isto não significa que
antes deste primeiro casamento um dos parceiros não possa se
casar com outra pessoa até chegar o momento certo de consumar
o casamento anunciado por esta voz.
Isto é, a voz não anuncia necessariamente o primeiro
casamento no qual a pessoa vai se engajar. Ela anuncia um
casamento que a pessoa terá na vida e pronto. É importante,
então, perceber que este enunciado do Talmud nada tem a ver, ou
antes, pouco tem a ver, com a Alma Gêmea. O que esta citação
quer dizer é somente que o primeiro casamento da pessoa tem
influência divina, pois este casamento definirá algumas bases
importantes: coisas que precisam ser corrigidas em par e que
depois permitirão a esse indivíduo ficar com sua Alma Gêmea.
Em outras palavras, o que se passa é que na primeira vez
que a pessoa decide se casar os céus escolhem qual será o parceiro

91
Yair Alon

ideal (ainda que não seja sua Alma Gêmea) para que a pessoa
viva questões e circunstâncias necessárias para levar a cabo o seu
encontro com a sua Alma Gêmea. Existem alguns poucos casos,
raros, em que já neste primeiro casamento a pessoa fica com sua
Alma Gêmea. Isto, em geral, ocorre somente quando a alma está
extremamente evoluída e veio nesta vida somente para resolver
pequenos pontos que lhe faltam, todos eles em par, como já visto
anteriormente. Nestes casos, o casal se casará e jamais se separará.
São os casamentos únicos e eternos. Isto explica, então, aqueles
casos de Almas Gêmeas que se encontram e jamais se separam.
São casais realmente raros e especiais e que muitas vezes chegam
a assombrar outras pessoas, pois os outros tecem comentários
como: “nossa, como podem estar juntos há tanto tempo”? Quem
faz este tipo de comentário é porque obviamente não sabe do que
o amor de Almas Gêmeas é capaz.
Agora, é preciso dizer que, às vezes, o casal não fica
junto no sentido burocrático/religioso do termo, mas fica
sempre em contato. Por contato também não quero dizer que
seja, necessariamente, contato físico e presencial, mas o contato
através de meios de telecomunicação, como cartas, telefones e
internet. Os casais nesta situação, isto é, que não perdem jamais
o contato, também podem ser considerados casais extremamente
elevados (pelo menos um dos parceiros o é) e que provavelmente
estão nas fases finais de correção de suas vidas. Se o Universo
permite que eles se mantenham, de certo modo, sempre juntos
(ainda que não fisicamente), isto significa que as coisas que eles
precisam resolver já podem ser resolvidas naquele momento. É
justamente por isto que eles estão em contato.
E agora digo mais: vou revelar um segredo sobre este
aspecto. O casal que se encontra nesta situação certamente
passará para um grau evolutivo superior e ficará junto, inclusive,
no nível físico/carnal. Pois esta é a “sina” que lhes aguarda. Só
não confunda as coisas pensando que todo casal que deve ficar
junto deve passar por este meio de contato, isto é, de estar se

92
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

falando, mas sem poder estar junto. Pode ocorrer de um casal que
perdeu totalmente o contato e de que está separado de todos os
modos possíveis vir a ficar junto. Como já disseram os lógicos:
todo A é B, mas nem todo B é A.
E, para finalizar a questão, perceba que isto é independente
do tempo; se o casal manteve contato de algum modo, de qualquer
modo que seja, esta já é a prova de que precisarão ficar juntos em
algum momento. De modo geral, para usar números e fatos mais
concretos, a regra é de que se houve pelo menos sete anos de
contato ininterruptos haverá, invariavelmente, o encontro físico,
fatal e definitivo entre os dois.
Por fim, tudo isto que falamos também explica o que se
passa quando, por exemplo, em um casal um dos parceiros faz
tudo o que pode para encontrar sua Alma Gêmea e ficar com
ela e o outro, por outro lado, não faz nada ou sequer pensa
neste assunto. Como já foi visto, na verdade, pouco importa que
a outra pessoa não faça nada ou não pense no assunto, pois se
for o momento e se for preciso que ambos se encontrem, é o
que acontecerá. E alguns perguntarão como isso é possível se
dissemos várias vezes neste livro que não existe predeterminação.
Por acaso a segunda pessoa, cética e displicente, será forçada a
fazer algo que não quer? O Universo vai definir o que lhe convém?
Certamente, não é assim, e tudo se passará pelo mérito da
primeira pessoa que sabe o que é Alma Gêmea e tem a mínima
intuição para encontrá-la e ficar com ela. Quanto à pergunta “o
Universo vai definir o que lhe convém?”, eu poderia responder
que não é o Universo, mas o corpo. Por acaso isto satisfaria mais
aos céticos? Curiosamente, às vezes percebo que os céticos se
preocupam em afirmar que não têm sobre suas vidas a influência
dos céus ou de uma figura como D’us, mas, ao mesmo tempo,
estes céticos não vêem problema em terem sobre si a influência
do próprio corpo ou da própria mente. Olhando em termos
puramente abstratos e filosóficos, existe diferença em estar
predeterminado pelos céus ou estar subjugado pela mente e pelo

93
Yair Alon

corpo? Se o seu corpo, ao ver uma mulher, passa a desejá-la,


produzir hormônios e com isso sentir todas as necessidades físicas
e sexuais, o que é isto senão uma forma de predeterminação? Ou
por acaso, foi você, cético, que controlou todos esses processos?
Foi você que definiu que ia se apaixonar por uma pessoa? Por
acaso você consegue decidir quando vai parar de amar alguém?
É a mesma coisa no que diz respeito à Alma Gêmea.
É como se o Universo despejasse hormônios no casal e esses
hormônios, por meio de ações naturais e espirituais, fizessem
esses dois se aproximarem. Do mesmo jeito que o seu cérebro
produz hormônios e “predetermina” se você vai sentir medo ou
alegria, sofrimento ou prazer, ódio ou amor; do mesmo modo os
“hormônios espirituais“ definem se você vai encontrar sua Alma
Gêmea ou não, se vai ficar com ela ou não, se vai desfrutar do seu
prazer ou não. Mas, perceba que sempre, e em último caso, tudo
depende do indivíduo. Assim como os hormônios são sempre
os mesmos, mas atuam diferentemente em cada pessoa, assim as
influências cósmicas e espirituais são sempre as mesmas, porém
atuam diferentemente em cada organismo. E por que essa atuação
pode se dar de maneira diferente? Porque o organismo em si tem
o poder de escolha do quanto deseja se deixar influenciar por
estas forças “hormonais”.

94
12
ALMAS GÊMEAS COSTAS-COSTAS

Até agora, pouco falamos de Alma Gêmea costas-costas e


o leitor pode estar se perguntando o que isso significa. Chegou a
hora de explicar esse fato com todos os seus detalhes. Na verdade,
o que se passa é que existem dois tipos de Almas Gêmeas: uma
que fornece experiências difíceis e desafios para que a pessoa
possa aprender lições importantes na vida; e outra que é uma
alma perfeitamente harmônica e que é, de fato, idêntica à pessoa,
sendo sua “metade”.
Essa Alma Gêmea de costas existe porque o corpo de
Adão, matriz de todas as almas do mundo, possui costas e frente.
Assim, minha Alma Gêmea pode ser da garganta de Adão e,
automaticamente, minha Alma Gêmea de costas será da nuca.
A existência de Almas Gêmeas de costas se justifica
porque algumas pessoas, infelizmente, só aprendem a partir das
dificuldades e das situações desagradáveis. Se esse tipo de pessoa
encontrasse sua Alma Gêmea de face logo na primeira vez, ela
não saberia aproveitar o relacionamento para crescer e evoluir.
Por isso, é preciso que uma Alma Gêmea de costas apareça em sua
vida antes e lhe ensine lições que, mais para frente, lhe permitirão
ficar com sua Alma Gêmea final.

95
Yair Alon

A atração mágica e magnética de que falamos para


as Almas Gêmeas face também se aplicam no caso de Almas
Gêmeas costas, pois elas também têm uma relação com a nossa
alma e também aparecem para nos fazer evoluir. Ao bater o olho
nelas, nossa alma também sentirá coisas diferentes.
Agora o leitor pode estar se perguntando como diferenciar
os dois tipos de Alma Gêmea já que elas podem seguir o mesmo
“padrão” que ensinamos anteriormente.
A dica é que a Alma Gêmea de face sempre estará 100%
ao seu lado, dando um suporte contínuo e ajudando você sempre
que possível. O amor nesse tipo de ligação é real, envolvendo
carinho, afeto, paixão. E esse amor é incondicional, o que quer
dizer que ele existe mesmo que as situações sejam adversas para
o casal. Por fim, é preciso dizer que a Alma Gêmea de face jamais
vai fazer algo deliberado para te machucar.
Se você decidir planejar sua vida, falando de suas idéias
e projetos com sua Alma Gêmea verdadeira, você verá que ela
vai ajudar positivamente a organizar as energias para que aquilo
aconteça. Isso pode ser feito na forma de apoio moral, afetivo ou
no sentido físico mesmo.
Vamos supor que você fale dos planos de construir
uma casa. A sua Alma Gêmea de verdade pode te incentivar
moralmente, pode te dar um dinheiro que te ajude a concretizar
o objetivo ou pode ela mesma ir lá e construir uma parte da casa
para você! Isso é doação.
É essa troca de carinho e essa forma de suporte amoroso
que permite a uma pessoa sobrepujar a negatividade no seu
próprio caráter, vencendo obstáculos da vida e achando o caminho
correto para o sucesso. Como a Alma Gêmea verdadeira pode ser
considerada uma “metade” (embora não seja de fato, como já
alertamos), toda energia boa que o parceiro recebe volta para ela,
e por isso ela pode instintivamente querer ajudar tanto assim.
Já a Alma Gêmea de costas ensina o parceiro sempre por
meio do desafio e de lições que são emocionalmente amargas.

96
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

Com essa relação costumamos ter dores, dificuldades e dissabores.


No começo tudo é igual ao da Alma Gêmea de face, mas logo
cedo a “oposição” começa a se fazer notar. O relacionamento
pode ser muito ruim e fazer a pessoa se fechar emocionalmente,
num instinto para proteger e preservar a sua alma.
Esse tipo de relacionamento faz com que a pessoa prefira
guardar seus planos e idéias para si, pois comunicar os projetos para
o parceiro é visto como algo destrutivo e não-funcional. Pode haver
a sensação de estar “vivendo com o inimigo” e tudo que a pessoa
fala pode ser bloqueado, zombado, ridicularizado ou desacreditado
pelo outro. As palavras são críticas e as ações podem ser terríveis.
Nesse momento geralmente a pessoa grita “chega!”.
Nesse ponto crítico a pessoa costuma perder a crença no amor,
a fé nos relacionamentos e a graça de viver. O pior de tudo é que
ela pode perder a fé em D’us.
Por isso é importante que falemos desse assunto nesse
livro. A pessoa precisa saber que, no início, os dois relacionamentos
são iguais, mas que muito em breve é possível distinguir um do
outro. Ciente de como funciona o relacionamento de Almas
Gêmas costas-costas, a pessoa pode conseguir achar uma força
interna extra para tratar da questão com mais calma e sabedoria.
Sabendo que esta situação existe, a pessoa consegue admitir para si
que está num relacionamento ruim para aprender lições que depois
lhe permitirão achar sua Alma Gêmea verdadeira, a de face.
Isso não quer dizer que a pessoa precisa abaixar a cabeça,
aceitar aquele relacionamento e dizer “amém”. Não é nada disso.
Mas ela precisa saber que aquele relacionamento, à sua maneira, é
importante e útil no que diz respeito ao crescimento espiritual. É
por isso que os cabalistas dizem que uma pessoa sempre precisa
passar primeiro por sua Alma Gêmea de costas para depois ficar
com sua Alma Gêmea de face.
Uma hora será preciso dizer “chega”. E sabendo como
é um relacionamento de costas-costas, a pessoa saberá quando é
hora de dar esse grito de liberdade.

97
Yair Alon

Os seres humanos estão fadados a cometer erros na vida.


E mesmo que nós, a princípio, pensemos que estamos vivendo
num relacionamento com nossa real Alma Gêmea, com o tempo
podemos começar a ver que nosso parceiro começa a nos desafiar.
E, de certo modo, se ele for nossa Alma Gêmea costas ele tem todo
o direito de fazer isso, com toda força de oposição que for possível.
O comportamento desse parceiro costas é de viver na
oposição como se querendo defender sua própria alma de alguma
ameaça. Na verdade, o que acontece é que essa pessoa está
protegendo o seu outro relacionamento, o com a Alma Gêmea de
face dela. Lembre-se que se uma pessoa é sua Alma Gêmea costas
você também é a Alma Gêmea costas dela. Você também é vista
como “ameaça” e empecilho.
O Alma Gêmea Costas faz o que faz, na verdade, para
tentar proteger seu futuro relacionamento aplicando oposição
no relacionamento atual, evitando assim que energias negativas
influenciem o futuro. Na verdade, essa pessoa está na atitude de
oposição por profundo amor. Amor por sua Alma Gêmea de face.
Então, em resumo, o que se passa é que toda Alma
Gêmea costas existe para que encontremos nossa Alma Gêmea
face sem precisar mais experiências amargas ou dores. Isso é feito
apenas refinando e elevando o nível de alma, através das lições
aprendidas com o relacionamento difícil.

98
13
CONSIDERAÇÕES FINAIS

Quero mencionar, a guisa de curiosidade, que existem


alguns métodos cabalísticos e consagrados – podemos até chamá-
los de científicos – que podem ser utilizados para identificar Almas
Gêmeas e até mesmo para entender questões específicas de um
certo casal de Almas Gêmeas. Já vimos nas primeiras páginas
deste livro que existe um “padrão” que nos permite identificar
se encontramos ou não nossa Alma Gêmea. Este padrão é de
fácil uso e qualquer pessoa leiga pode usar seus pontos para se
analisar (ou analisar os outros) quanto a esta questão. Porém,
para alguns, só este padrão não será o suficiente e é por isso que
quero citar estes outros modos mais profundos e mais científicos.
Como este livro é sobre Alma Gêmea, devo mencionar quais
são estes modos, mas, infelizmente, não poderei me aprofundar
muito neles. A pessoa que se interessar em um ou mais deles deve
procurar um cabalista competente versado nestas ciências e que
possa ajudar. Basicamente, as ferramentas de que estou falando
são três: a astrologia, a fisiognomia e a quiromancia.
No ramo da astrologia, em especial, deve-se estudar o
assunto da sinastria: os aspectos (ângulos formados entre planetas)
formados no momento do nascimento dos dois cônjuges.
No campo da fisiognomia, deve-se comparar o rosto dos dois

99
Yair Alon

envolvidos, o que seria uma espécie de sinastria fisiognômica. E


no campo da quiromancia basta procurar alguns sinais na mão de
um dos dois indivíduos.
A quiromancia é, dentre os três métodos, o único que
não exige a “participação” dos dois seres. Mas, por outro lado, ela
também não indica quem é a Alma Gêmea da pessoa; somente
indica se a pessoa já encontrou ou não seu par, se está em vias de
encontrar ou não, se vai ficar com ela ou não, se vão ter filhos ou
não etc. Por outro lado, a astrologia e a fisiognomia, por usarem
os dados de ambos os parceiros, conseguem dizer coisas que a
quiromancia não diz, principalmente quem é e quem não é nossa
Alma Gêmea.
Ao ler este livro e ao conhecer mais sobre a teoria
das Almas Gêmeas, a pessoa minimamente espiritualizada e
identificada com estes assuntos pode vir a sentir uma sensação
de calor interno, de conforto e de aconchego e, como é natural
do ser humano, pode vir o desejo de compartilhar um pouco
deste sentimento com os próximos. Em outras palavras, a pessoa
pode ler toda a teoria que passamos aqui, se empolgar com ela
e querer “emprestar” isto aos outros. Isto se assemelha a uma
criança que acaba de ganhar um brinquedo novo e maravilhoso e
logo quer sair na rua para brincar com os amiguinhos e mostrar o
que ganhou. Esse sentimento é muito natural, como já dissemos
e, até certo ponto, muito nobre, porém, infelizmente a pessoa
que sente tais coisas precisa saber que o mundo, de modo geral,
nem sempre está preparado para ver o “brinquedinho novo” que
temos em mãos. Isto se assemelha aos adultos, que quando vêem
essa criança com o brinquedinho se contentam em dar um sorriso
amarelo e dizer: “que bonitinho”! Estes adultos não entendem o
valor do brinquedo para aquela criança.
Portanto, se a pessoa que lê esse livro e quer compartilhar
isso fosse um pouco mais sábia, ao mostrar o brinquedo aos outros,
ela sequer ficaria na esperança de que as pessoas apreciassem o
brinquedo do mesmo modo que ela. Aliás, se fosse realmente sábia,

100
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

talvez ela nem mostrasse o brinquedo, pois, por mais radiante e


feliz que estejamos com este tipo de conhecimento, temos que
saber que, infelizmente, quase sempre ele é só para nós.
A Cabalá, de modo geral, é extremamente contra qualquer
forma de “proselitismo” e neste assunto não é diferente. Sei que
pode parecer duro ouvir isto, mas, como dito, o nosso desejo
natural é compartilhar coisas valiosas, porém, em nome da nossa
sabedoria interna e do respeito aos demais devemos abster-nos
de fazê-lo. Devemos saber que quando é chegada a hora, todos
recebem o seu ponto no coração e todos, invariavelmente, mais
cedo ou mais tarde, acabam esbarrando com o assunto de Alma
Gêmea. Uns assistem um filme, outros lêem um livro. Tudo
pode acontecer quando menos se espera, mas, fato é que sempre
acontece. Algumas pessoas, por razões diversas, simplesmente
são fechadas demais ou céticas demais para poderem ouvir deste
assunto, portanto, respeitemos o seu livre arbítrio e resguardemos
a sua privacidade e seu direito de ser como são. Para esse tipo de
pessoa, é como se o Universo afastasse o assunto de Alma Gêmea
delas. Isto não quer dizer que estas pessoas não encontram as
suas Almas Gêmeas, este afastamento diz respeito somente ao
assunto, ao estudo e à teoria de Almas Gêmeas.
Vamos encerrar esse livro passando alguns segredos do
Sefer Haticunim no que concerne às Almas Gêmeas. Peço a você,
leitor, que cuide desse segredo com respeito e o guarde com zelo.
Antes de mais nada, é preciso relembrar que os maiores
avanços para encontrar a sua Alma Gêmea surgem quando ocorre
uma mudança e uma transformação interna. Quando a pessoa
deixa de ser egoísta e começa a mudar positivamente sua vida,
pensando em um bem maior, ela está apta a sentir o poder do
amor real.
Aliado a essa mudança, a pessoa pode fazer certas práticas
espirituais que a ajudarão a encontrar sua Alma Gêmea. Nesses
casos, em que a pessoa ainda não a encontrou, vamos dar aqui um
roteiro do que pode ser feito.

101
Yair Alon

A primeira coisa é saber, e isso significa realmente saber,


que todo ser humano tem uma Alma Gêmea. Esse saber deve
ser tão forte a ponto de se tornar uma crença da pessoa. Ela
deve saber disso sem dúvida alguma, sem questionamentos no
coração. Deve saber disso tão certo quanto ela sabe que o Sol
vai nascer amanhã, ou que a água ferve a 100º Celsius. O saber
deve ser científico.
Se a pessoa não tiver essa certeza, ela pode adquirí-la
lendo o que está escrito no Talmud, um livro com quase 2.000
anos de idade:

,tmuh kue ,c skuv ,rhmh osue ouh ohgcrt


hbukpk hbukp vsa hbukpk hbukp ,hc hbukpk hbukp ,c ,rnutu

“Quarenta dias antes de uma pessoa ser concebida nesse mundo,


uma voz celestial diz: “A filha desse homem está destinada a casar com
este homem, a casa deste local está destinada a ser seu lar, e este campo está
destinado a esta pessoa”8.

Depois de adquirido esse saber que beira o nível de crença,


a pessoa pode receitar as seguintes palavras, que começam com a
declaração do Talmud e segue:
“Quarenta dias antes de uma pessoa ser concebida nesse mundo,
uma voz celestial diz: “A filha desse homem está destinada a casar com
este homem, a casa deste local está destinada a ser seu lar, e este campo está
destinado a esta pessoa”
“Criador do Mundo, Mestre do Universo, esta é a lei espiritual do
destino, a declaração que foi feita antes que minha alma viesse a terra. Por
favor, me guie e me ajude a encontrar o caminho correto na minha vida e a casa
correta para viver. Eu realmente quero encontrar minha Alma Gêmea. Por
favor, me ajude a encontrar minha Alma Gêmea destinada e que foi declarada
para mim nos Céus quarenta dias antes de eu ter sido concebido(a)”.

8. Sotá, folha 2a.

102
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

“Por favor, Criador do Mundo, Mestre do Universo, encontre um


caminho para mim aonde não parece haver caminho! Guia-me e me coloque
no caminho correto do destino da minha alma para que assim eu possa
completar a minha vida com minha Alma Gêmea, que está precisando de
mim do mesmo modo que eu estou precisando dela. Em nome da minha
Alma Gêmea que precisa de mim, por favor, me ajude a encontrá-lo(a), para
que possamos ser uma só alma juntos”.
O ideal é dizer isso três vezes ao dia: de manhã, com o
nascer do sol; de tarde, com o pôr do sol e de noite antes de
ir dormir. Pode-se usar qualquer idioma, aquele que for mais
confortável para você. Essa reza é um dos melhores pedidos de
guiamento espiritual para encontrar a Alma Gêmea.
Ainda de acordo com o Sefer Haticunim, da história de
Jacó e Raquel nós podemos aprender que pode demorar até sete
anos do momento em que começamos a rezar para encontrar
nossa Alma Gêmea até o momento em que de fato estamos
vivendo com ela. Isso significa que, pelo Sefer Haticunim, nenhum
ser humano precisa esperar mais do que sete anos para estar com
sua Alma Gêmea!
Ainda há mais coisas que uma pessoa pode fazer para
ajudar nesses assuntos. Um bom ritual é ler a própria história de
Jacó e Raquel, no capítulo 29 do Gênesis. Isso deve ser feito uma
vez por semana.
Depois de ler esse capítulo, é costume ler o capítulo 15
do Êxodo, que começa dizendo: “Então Moisés e os filhos de
Israel cantaram este cântico ao Eterno, e disseram: Cantarei ao
Eterno, que gloriosamente Se enalteceu; cavalo e seu cavaleiro
jogou no mar”.
Se a pessoa já tiver o costume de rezar diariamente, pode
ler o capítulo 29 do Gênesis e esse cântico do capítulo 15 todos
os dias.
Por fim, os homens que ainda não acharam sua Alma
Gêmea podem recitar o que se conhece por “Éshet Cháil” pelo
menos uma vez por semana. O costume mais corrente é o de

103
Yair Alon

fazê-lo toda sexta feira ao entardecer, com o pôr do sol. Eis o


texto integral:
“Uma mulher valorosa, quem a encontrará? Pois seu
valor está acima do de pérolas. O coração de seu marido nela
confia plenamente, e fortuna não lhe faltará. Ela lhe faz o bem
e evita o mal por todos os dias de sua vida. Busca lã e linho, e
diligentemente trabalha com suas mãos. Como as naves mercantes,
de longe provê seus mantimentos. Levanta-se quando ainda é
noite, prepara alimento para a família e porções para suas servas.
Considera um campo e o adquire, e com o fruto de suas mãos
planta um vinhedo. Reveste-te de vigor e incrementa a força de
seus braços. Observa para que seja boa sua mercadoria; mesmo
à noite não se apaga sua lâmpada. Aplica-se no trabalho da roca,
e suas mãos sustentam o fuso. Estende sua mão aos pobres e sua
generosidade aos necessitados. Não teme por sua família quando
vem a neve, porque para todos aprontou vestes de frio. Ela mesma
borda suas cobertas; seus vestidos são do mais fino linho branco
e púrpura. Seu marido é respeitado nos portões, quando senta
entre os anciãos da cidade. Ela faz vestimentas de linho, vende-
as e as entrega com cintos aos negociantes. Força e dignidade a
revestem, e ri confiante no futuro. Só abre a boca com sabedoria,
e a lei da bondade está sempre em sua língua. Cuida de tudo na
casa e não come o pão da ociosidade. Seus filhos se levantam e a
abençoam, junto com seu marido, que a louva, dizendo: ‘Muitas
são as mulheres de valor, mas tu a todas sobrepujas!’ Passageira é
a graça e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Eterno por
todo o sempre será louvada. Concedei-lhe do fruto de suas mãos
e que seja louvada por suas obras nos portões (da cidade)!”

Que todos possam encontrar a sua Alma Gêmea e viver
feliz com ela, percorrendo com muita alegria e satisfação o
caminho da evolução espiritual!
Amém e amém.

104
BIBLIOGRAFIA
Tanach. Em hebraico.

Bíblia Hebraica. Traduzida pela Editora Sêfer.

Sêfer HaZohar. Em hebraico. Comentado e anotado pelo Baal Hasulam.

Talmud Bavli. Em hebraico. Soncino Press. Comentado e anotado por


Adin Steinsaltz.

BIALE, David. Eros and the Jews. Berkeley: University of California


Press, 1997.

BLANK, P. Cabala, o mistério dos casais. Rio de Janeiro: Relume Dumará,


2005.

GIKATILLA, I. El Secreto de la Union de David y Betsabé. Traduzido e


comentado por Charles Mopsik. Barcelona, 1994.

GIKATILLA, I. Igueret Hakodesh. Carta de Santidade. Em hebraico.


Manuscrito.

IDEL, M. Métaphores et pratiques sexuelles dans la cabbale. Internet.

KAPLAN, A. (Org.) Sêfer Ietsirá. São Paulo: Sêfer.

KAPLAN, A. Immortality, Ressurrection and the Age of the Universe: A


Kabbalistic View. Ktav Publishing, 1993.

KRAMER, C. Anatomia da Alma. São Paulo: Sêfer.

LURIA, I. Shaar Haguilgulim. Em hebraico. Manuscrito.

MOPSIK, C. La sexe dês âmes, Aléas de la difference sexuelle das la


Caballe. Paris-Tel Aviv: Ed. De L’eclat, 2003.

106
Contato com o autor:
yair.alon@hotmail.com

107
108
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

109
Yair Alon

110
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

111
Yair Alon

112
113
114
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

115
Yair Alon

116
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

117
Yair Alon

118
Almas Gêmeas e a cabalá: a teoria revelada

119