Você está na página 1de 63

F Y 3 0 1 M P

smar
web: www.smar.com.br
Especificações e informações estão sujeitas a modificações sem prévia consulta.
Para atualizações mais recentes veja o site da smar acima.

BRASIL ARGENTINA CHINA FRANÇA


Smar Equipamentos Ind. Ltda. Smar Argentina Smar China Corp. Smar France S. A. R. L.
Rua Dr. Antonio Furlan Jr., 1028 Soldado de La Independencia, 1259 3 Baishiqiao Road, Suite 30233 42, rue du Pavé des Gardes
Sertãozinho SP 14170-480 (1429) Capital Federal – Argentina Beijing 100873, P.R.C. F-92370 Chaville
Tel.: +55 16 3946-3599 Telefax: 00 (5411) 4776 -1300 / 3131 Tel.: +86 10 6849-8643 Tel.: +33 1 41 15-0220
Fax: +55 16 3946-3528 e-mail: smarinfo@smarperifericos.com Fax: +86-10-6894-0898 Fax: +33 1 41 15-0219
e-mail: dncom@smar.com.br e-mail: info@smar.com.cn e-mail: smar.am@wanadoo.fr
ALEMANHA MEXICO CINGAPURA
Smar GmbH Smar México Smar Singapore Pte. Ltd.
Rheingaustrasse 9 Cerro de las Campanas #3 desp 119 315 Outram Road
55545 Bad Kreuznach Col. San Andrés Atenco #06-07, Tan Boon Liat Building
Germany Tlalnepantla Edo. Del Méx - C.P. 54040 Singapore 169074
Tel: + 49 671-794680 Tel.: +53 78 46 00 al 02 Tel.: +65 6324-0182
Fax: + 49 671-7946829 Fax: +53 78 46 03 Fax: +65 6324-0183
e-mail: infoservice@smar.de e-mail: ventas@smar.com e-mail: info@smar.com.sg
EUA
Smar International Corporation Smar Laboratories Corporation Smar Research Corporation
6001 Stonington Street, Suite 100 10960 Millridge North, Suite 107 4250 Veterans Memorial Hwy.
Houston, TX 77040 Houston, TX 77070 Suite 156
Tel.: +1 713 849-2021 Tel.: +1 281 807-1501 Holbrook , NY 11741
Fax: +1 713 849-2022 Fax: +1 281 807-1506 Tel: +1-631-737-3111
e-mail: sales@smar.com e-mail: smarlabs@swbell.net Fax: +1-631-737-3892
e-mail: sales@smarresearch.com
Introdução

INTRODUÇÃO

O FY301 é um posicionador inteligente para válvulas de controle linear de ação simples (retorno por
mola) ou ação dupla, como por exemplo: globo, gaveta, diafragma, etc. válvulas de controle rotativa
como: esfera, borboleta, ou instalado em atuadores pneumáticos como: diafragma, pistão etc. O
FY301 é baseado no bico-palheta, consagrado pelo uso no campo e no sensor de posição por efeito
Hall, sem contato físico, que fornece alto desempenho e operação segura. A tecnologia digital usada
no FY301 permite a escolha de vários tipos de curva de caracterização, possui uma interface simples
entre o campo e a sala de controle e muitas características interessantes, que consideravelmente
reduzem o custo de instalação, operação e manutenção.

O FY301, além das funções usuais oferecidas por outros posicionadores, oferece as seguintes
funções:

Tabela – Em adição as funções usuais,como: linear, igual porcentagem e abertura rápida


(hiperbólica). O sinal de setpoint da válvula pode ser linearizado pelo usuário de acordo com uma
tabela de 16 pontos. Isso permite fazer a curva de caracterização parecer uma combinação de
linear e igual porcentagem, etc.

Ajuste Local – Permite o ajuste do curso, da curva de caracterização, da sintonia, do modo de


operação, da indicação, do setpoint e dos parâmetros PI (proporcional integral);

Senha - Possui três níveis para funções diferentes;

Contador de Operações - Mostra o número de mudanças em cada função;

Auto Ajuste - Calibração automática do curso da válvula;

Diagnóstico - Monitora permanentemente a condição da válvula para manutenção preventiva.

Obtenha melhores resultados do FY301 lendo cuidadosamente estas instruções.

ATENÇÃO
Em todas as operações do posicionador, incluindo calibração, não toque nas partes móveis da montagem
válvula/posicionador/atuador, pois elas inesperadamente podem mover-se automaticamente. Verifique se
a fonte de ar está desconectada antes de tocar em qualquer parte móvel.

III
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

IMPORTANTE
Este Manual é compatível com as Versões 2.XX, onde 2 indica a
Versão do software e XX indica o “release”. Portanto, o Manual é
compatível com todos os “releases” da Versão 2.

IV
Índice

Índice
1 – INSTALAÇÃO........................................................................................................ 1.1
GERAL ........................................................................................................................................................................1.1
MONTAGEM ...............................................................................................................................................................1.1
CONEXÕES PNEUMÁTICAS .....................................................................................................................................1.2
ROTAÇÃO DA CARCAÇA ..........................................................................................................................................1.4
LIGAÇÃO ELÉTRICA..................................................................................................................................................1.5
RECOMENDAÇÕES PARA UM SISTEMA DE AR DE INSTRUMENTAÇÃO ............................................................1.8
SENSOR HALL REMOTO ..........................................................................................................................................1.9

2 – OPERAÇÃO .......................................................................................................... 2.1


DESCRIÇÃO FUNCIONAL DO TRANSDUTOR .........................................................................................................2.1
DESCRIÇÃO FUNCIONAL DO CIRCUITO.................................................................................................................2.1
DISPLAY .....................................................................................................................................................................2.4

3 – PROGRAMAÇÃO USANDO O PROGRAMADOR ............................................... 3.1


PROGRAMADOR .......................................................................................................................................................3.1
ENCAIXE DA BATERIA.........................................................................................................................................3.2
ENCAIXE DOS CARTUCHOS ..............................................................................................................................3.2
TECLADO..............................................................................................................................................................3.2

4 – PROGRAMAÇÃO USANDO AJUSTE LOCAL ..................................................... 4.1


CONEXÃO DOS JUMPERS W1 E W2 .......................................................................................................................4.1
ÁRVORE DE PROGRAMAÇÃO LOCAL.....................................................................................................................4.2
PARÂMETROS AJUSTÁVEIS ....................................................................................................................................4.2
PROCEDIMENTO PARA CALIBRAÇÃO DA VÁLVULA .............................................................................................4.4

5 – MANUTENÇÃO ..................................................................................................... 5.1


GERAL ........................................................................................................................................................................5.1
DIAGNÓSTICO COM O PROGRAMADOR ................................................................................................................5.1
DIAGNÓSTICO SEM O PROGRAMADOR.................................................................................................................5.2
PROCEDIMENTO DE DESMONTAGEM....................................................................................................................5.3
PROCEDIMENTO DE MONTAGEM ...........................................................................................................................5.3
INTERCAMBIALIDADE...............................................................................................................................................5.4
RETORNO DE MATERIAL .........................................................................................................................................5.4
VISTA EXPLODIDA ....................................................................................................................................................5.5
ACESSÓRIOS.............................................................................................................................................................5.5
RELAÇÃO DE PEÇAS SOBRESSALENTES .............................................................................................................5.5

6 – CARACTERÍSITICAS TÉCNICAS ........................................................................ 6.1


ESPECIFICAÇÕES FUNCIONAIS..............................................................................................................................6.1
ESPECIFICAÇÕES DE PERFORMANCE ..................................................................................................................6.2
ESPECIFICAÇÕES FÍSICAS .....................................................................................................................................6.2
CÓDIGO PARA PEDIDO DO POSICIONADOR .........................................................................................................6.3
CÓDIGO PARA PEDIDO DO SUPORTE....................................................................................................................6.4
CONDIÇÕES GERAIS DE GARANTIA.......................................................................................................................6.5
APÊNDICE ..................................................................................................................................................................6.6

V
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

VI
Seção 1
Instalação
Geral
A precisão global da medição e do controle depende de muitas variáveis. Embora o posicionador
tenha um desempenho de alto nível, uma instalação adequada é necessária para aproveitar ao
máximo os benefícios oferecidos.

De todos os fatores que podem afetar a precisão do posicionador, as condições ambientais são as
mais difíceis de controlar. Entretanto, há maneiras de se reduzir os efeitos da temperatura, umidade
e vibração.

O FY301 possui em seu circuito um sensor para compensação das variações de temperatura. No
campo, o efeito da variação de temperatura é minimizado devido a esta característica.

Os efeitos provocados pela variação da temperatura podem ser minimizados montando-se o


posicionador em áreas protegidas de mudanças ambientais.

O posicionador deve ser instalado de forma a evitar ao máximo a exposição direta aos raios solares
em ambientes quentes. Evite a instalação próxima de linhas ou vasos com alta temperatura.

Use isolação térmica para proteger o posicionador de fontes externas de calor se for necessário.

A umidade é inimiga dos circuitos eletrônicos. Os anéis de vedação das tampas da carcaça devem
ser colocados corretamente nas áreas com alto índice de umidade relativa. Evite retirar as tampas
da carcaça no campo, pois cada abertura introduz mais umidade nos circuitos.

O circuito eletrônico é revestido por um verniz à prova de umidade, mas exposições constantes
podem comprometer esta proteção. Use fita de teflon ou vedante similar nas conexões elétricas de
acordo com o método de selagem para evitar a penetração de umidade.

Apesar do posicionador ser praticamente insensível às vibrações, aconselha-se evitar montagens


próximas das bombas, das turbinas ou de outros equipamentos que gerem uma vibração excessiva.
Se não for possível evitar essas vibrações, recomenda-se o uso do Hall Remoto.

Montagem
A montagem do posicionador FY301 depende do tipo de atuador, de sua ação, simples (retorno por
mola) ou ação dupla, e se ele tem movimento linear ou rotativo. Ela requer dois suportes, um para o
ímã e outro para o posicionador. Ambos podem ser fornecidos pela Smar, se especificados no
código de pedido (Veja pág. 6.4).

Movimento Rotativo
Monte o ímã no eixo da válvula usando o seu suporte (Veja Fig. 1.2).

Monte o suporte do posicionador no atuador. Se o atuador possui o padrão VDI/VDE 3845, basta
apertar os quatro parafusos com suas arruelas de pressão no suporte padrão.
Após montar o suporte no atuador, monte o posicionador nele, fixando-o com os quatro parafusos e
suas respectivas arruelas de pressão.

NOTA
Verifique se a seta gravada no ímã coincide com a seta gravada no posicionador quando a válvula
está na metade do seu curso.

Se a montagem do posicionador ou do ímã forem alteradas, ou uma outra mudança ocorrer, o


posicionador deve ser recalibrado.

Veja o item Conexões Pneumáticas para adequar-se ao tipo de válvula.

Movimento Linear
Monte o ímã no eixo da válvula usando o seu suporte (Veja Fig. 1.3).

Monte o suporte do posicionador no atuador. A fixação do suporte no atuador pode ser conforme a
norma NAMUR/IEC 60534-6-1 ou conforme a furação definida pelo usuário. Monte o posicionador
no suporte fixando os quatro parafusos nos furos localizados na face oposta dos manômetros (Fig.
1.3). Use as arruelas de pressão para evitar afrouxamento dos parafusos.

1.1
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

Certifique-se que o suporte não obstrua as saídas de exaustão.

NOTA
Verifique se a seta gravada no ímã está coincidindo com a seta gravada no posicionador quando a válvula
está na metade do seu curso.
A montagem do imã em relação ao sensor hall deve ser tal que:
1. Não haja atrito entre a face interna do imã e a saliência do sensor hall durante a sua excursão
(rotativo ou linear), através do imã.
2. O imã e a saliência do sensor hall não estejam distantes.
Recomenda-se uma distância mínima de 2mm. E máxima de 4mm. Entre a face externa do imã e a face do
posicionador. Para tal, deve ser utilizado o dispositivo de centralização (linear ou rotativo) que encontra-se na
embalagem do posicionador.

Se a montagem do posicionador ou do ímã forem alteradas, ou uma outra mudança ocorrer, o


posicionador deve ser recalibrado.

Conexões Pneumáticas
O ar para alimentar o FY301 deve ser "ar com qualidade para instrumentação”, seco, limpo e não
corrosivo. Consulte a Norma ISA – Instrumentation, Systems and Automation Society "Quality
Standard for Instrument Air" (ISA S7.3).

Use filtros de ar nas aplicações onde essas exigências anteriores não podem ser cumpridas.

O FY301 é fornecido com filtros na entrada e saídas de ar, mas a presenças desses filtros não
substituem um tratamento preliminar do ar de instrumentação. Recomenda-se a inspeção e limpeza
periódica do elemento filtrante e, se necessário sua troca.

A pressão do ar de alimentação do FY301 deve ser no mínimo de 1,4 bar (20 psi) e no máximo 7
bar (100 psi). Deve-se respeitar a máxima pressão de alimentação do atuador.

Use vedante nas roscas. Vedantes tipo fita de PTFE (Teflon) devem ser evitados, pois podem soltar
pedaços que provavelmente obstruirão as partes internas do FY.

As duas saídas pneumáticas trabalham em direções opostas para abrir ou fechar a válvula.

IMPORTANTE:
Se ocorrer uma falha no FY301, como por exemplo a perda da alimentação (sinal de entrada de 4-20 mA), a
saída marcada com OUT1 (Saída 1) vai para zero e a saída marcada com OUT2 (Saída 2) vai para o valor da
pressão de suprimento de ar.

As conexões pneumáticas são marcadas com IN (entrada) para o suprimento de ar, e OUT1 e
OUT2, respectivamente, para a Saída1 e Saída2 (Veja a Fig. 1.1). Use conexões de 1/4 NPT.
Pode-se usar vedante para as roscas NPT. Conecte o suprimento de ar na conexão marcada com
IN (entrada). O fornecimento de manômetros é opcional.

Verifique se o suprimento de ar não excede o máximo permitido pelo posicionador ou atuador. Use o tubo mais
curto possível para conectar o posicionador FY301 ao atuador.

ATENÇÃO
Não permita que o vedante penetre dentro do posicionador.

O FY301 tem ao todo cinco orifícios de exaustão providas de filtros (Veja Fig. 1.1). É importante
que estas saídas não sejam obstruídas ou bloqueadas, pois o ar deve circular livremente.

Os orifícios devem ser inspecionados regularmente para garantir que não obstruam a exaustão,
refira-se a seção 5 - Manutenção.

Ação Dupla - Ar para abrir (fecha na falha)


Conecte a saída 1 (OUT1) do posicionador na entrada ABRIR (OPEN) do atuador e conecte a
saída 2 (OUT2) do posicionador na entrada FECHAR (CLOSE) do atuador (Veja Fig. 1.1).

Ação Dupla - Ar para fechar (abre na falha)


Conecte a saída 2 (OUT2) do posicionador para a entrada ABRIR (OPEN) do atuador e conecte a
saída 1 (OUT 1) do posicionador para a entrada FECHAR (CLOSE) do atuador.

1.2
Instalação

As dimensões são em mm (in)

POSICIONADOR
ÍMÃ LINEAR
PRESSÃO DE
SAÍDA 1 ALIMENTAÇÃO SAÍDA 2 FURO 6,3 (0,25)
1/8 - 27 NPT 1/8 - 27 NPT 1/8 - 27 NPT
(2 LUGARES)
(2,16)

(3,27)
55

83

(2,28)

(0,71)
68

18
39 45 45
(1,54) (1,77) (1,77)
260
(10,24)

22,5 15
PRESSÃO (0,89) (0,59)
SAÍDA 1 DE ALIMENTAÇÃO SAÍDA 2
¼ - 18 NPT 1/8 - 27 NPT 1/4 - 18 NPT 33 A
83 (1,30)
(3,27)
CURSO DIMENSÃO A

ATÉ 15 mm (0,59) 44 mm (1,73)


ATÉ 50 mm (1,97) 109 mm (4,29)
(1,83)

ATÉ 100 mm (3,94) 185 mm (7,28)


46,5

OUT1 OUT2

(4,45)
ÍMÃ ROTATIVO

113
IN

FUROS DE MONTAGEM
PARA PARAFUSOS M6x1
(2 LUGARES)

6,5
(0,25)
53,3 24 24
(2,10) (0,94) (0,94)
ORIFÍCIOS DE EXAUSTÃO

(2,72)

(1,97)
(0,954)
(0,83)
69

50
24
21
(0,94)
24

22 13
49,5 56
(0,87) (0,51)
(1,95) (2,17)
39
(1,54)

Fig. 1.1 – Desenho Dimensional do FY301

SUPORTE DO SUPORTE DO
IMÃ ROTATIVO POSICIONADOR

IMÃ
ROTATIVO POSICIONADOR

EIXO DA VÁLVULA

Fig. 1.2 – Posicionador no Atuador Rotativo

1.3
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

Ação Simples
Conecte a saída 1 (OUT1) do posicionador na entrada do atuador. Use um tampão para fechar a
saída 2 (OUT2). As Figuras 1.2 e 1.3 mostram o posicionador nos atuadores rotativo e linear.

SUPORTE DO ÍMÃ

YOKE DA VÁLVULA

SUPORTE DO
EIXO DA VÁLVULA POSICIONADOR

ÍMÃ LINEAR

GABARITO DE CENTRAGEM
LINEAR
Serial Nº

POSICIONADOR
smar
FY290

Fig. 1.3 – Posicionador no Atuador Linear

1.4
Instalação

Rotação da Carcaça
A carcaça pode ser rotacionada para oferecer uma posição melhor do indicador digital. Para
rotacioná-la, solte o parafuso de trava da carcaça. Veja Figura 1.4.
O display digital pode ser rotacionado. Veja Seção 5, Fig. 5.2.

PARAFUSO
DE TRAVA
DA TAMPA

PARAFUSO DE AJUSTE
DA ROTAÇÃO DA CARCAÇA

Figura 1.4 – Parafuso de Ajuste da Rotação da Carcaça

Para acessar ao bloco de ligação remova a tampa presa pelo parafuso de trava (Veja Fig. 1.5).
Para soltá-la, gire o parafuso de trava no sentido horário.

PARAFUSO
DE TRAVA
DA TAMPA

Fig. 1.5 – Parafuso de Trava da Tampa


Ligação Elétrica
O acesso dos cabos de sinal aos terminais de ligação pode ser feito por uma das passagens na
carcaça podendo ser conectadas a um eletroduto ou prensa-cabo. O bloco de ligação possui
parafusos que podem receber terminais tipo garfo ou olhal, veja Fig. 1.6.

Os Terminais de Teste e de Comunicação permitem, respectivamente, medir a corrente na malha


de 4 – 20 mA, sem abri-la, e comunicar com o transmissor. Para medir, conecte nos terminais “0“ e
“«” um multímetro na escala mA e para comunicar, um configurador HART nos terminais “COMM”
e “0“. Para maior conveniência, existem três terminais terra: um interno, próximo à borneira e dois
externos, localizados próximos à entrada do eletroduto.

TERMINAL DE TERRA
(PARAFUSO OPCIONAL)

TERMINAIS DE
COMUNICAÇÃO

Fig. 1. 6 – Bloco de Ligação

1.5
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

ÁREAS PERIGOSAS
Em áreas perigosas, que exigem equipamento à prova de explosão, as tampas devem ser apertadas no
mínimo com 8 voltas. Para evitar a entrada de umidade ou de gases corrosivos, aperte as tampas até sentir
que o O’ring encostou na carcaça e dê mais um terço de volta (120°) para garantir a vedação. Trave as
tampas através dos parafusos de trava.
As roscas dos eletrodutos devem ser vedadas conforme método de vedação requerido pela área.
A certificação, à prova de explosão, não incendível e segurança intrínseca são padrões para o FY301.
Consulte o site www.smar.com.br para obter todas as certificações disponíveis.

A Figura 1.7 - Diagrama de Instalação do Eletroduto, mostra a instalação correta do eletroduto para
evitar a penetração de água ou outra substância no interior da carcaça, que possa causar
problemas de funcionamento.

FIOS

CORRETO INCORRETO
Figura 1.7 - Diagrama de Instalação do Eletroduto

É recomendável o uso dos cabos tipo “par traçado” de 22 AWG de bitola ou maior.
Evite a passagem da fiação de sinal por rotas onde tenha cabos de potência ou comutadores
elétricos.
O FY301 é protegido contra polaridade reversa e pode ser submetido a ± 50 mA e tensão de ± 60
Vdc sem danos.
A conexão do FY301 deve ser feita conforme as Figuras 1.8, 1.9 e 1.10.
Se o cabo for blindado, recomenda-se o aterramento da blindagem em apenas uma das
extremidades. A extremidade não aterrada deve ser cuidadosamente isolada.
O programador pode ser conectado nos terminais de comunicação do posicionador ou em qualquer
ponto da linha, através dos terminais da interface HPI311-M5P dotados de garras tipo “jacaré”.

A interligação do FY301 numa rede multidrop deve ser feita conforme a Fig. 1.10. Observe que os
posicionadores devem ficar em série.

O posicionador tem uma impedância equivalente em torno de 550 Ohms. Portanto, deve-se verificar
se a fonte de corrente ou a saída analógica do DCS, PLC ou do controlador single loop seja capaz
de suportar uma queda de tensão de 11 Volts por posicionador (550 x 0,02 = 11 Volts).

1.6
Instalação

CD600
O SINAL DA MALHA PODE SER ATERRADO
EM QUALQUER PONTO OU NÃO
TER ATERRAMENTO.

CONFIGURADOR

Fig. 1.8 – Diagrama de Ligação do FY301

FONTE
DE ALIM. SAÍDA

O SINAL DA MALHA PODE SER ATERRADO


EM QUALQUER PONTO OU NÃO
TER ATERRAMENTO.

CONFIGURADOR

Fig. 1.9 – Diagrama de Ligação do FY301 conectado a um Transmissor Smar Trabalhando


como um Controlador

1.7
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

FONTE DE
CORRENTE

CONFIGURADOR

Fig. 1.10 – Diagrama de Ligação Multidrop dos Posicionadores (caso split ranges)

NOTA
Ao utilizar dois posicionadores trabalhando em split range e conectados na mesma saída
analógica, suas impedâncias se somam. Logo a saída analógica deverá suportar uma queda de
tensão de 22 Volts.

Recomendações para um Sistema de Suprimento de Ar de Instrumentação


O ar de instrumentação deve ser um ar de qualidade melhor que o ar comprimido industrial. A
umidade, partículas em suspensão e óleo podem prejudicar o funcionamento do instrumento
temporariamente ou definitivamente se houver o desgaste das peças internas.

Conforme a norma ANSI/ISA S7.3 - Quality Standard for Instrument Air, o ar de instrumentação
deve ter as seguintes características:

PONTO DE ORVALHO 10°C ABAIXO DA TEMPERATURA MÍNIMA REGISTRADA NA PLANTA.

Tamanho das partículas (em suspensão). Máximo 40µm (recomendável 5µm).

Conteúdo de óleo. Máximo. 1 ppm (w/w).

Contaminantes. Deve ser livre de gases corrosivos ou inflamáveis.

O documento ISA RP7.7 - Recommended Practice for Producing Quality Instrument Air, estabelece
instruções gerais para produção de ar com a qualidade definida na norma ANSI/ISA S7.3.

O documento recomenda que a captação do compressor esteja em um local livre de respingos do


processo e use um filtro adequado. Recomenda, também, que sejam usados compressores do tipo
não lubrificado para prevenir contaminação do ar por óleo lubrificante. Onde forem usados
compressores do tipo lubrificado, devem ser usados recursos para remover o lubrificante do ar
fornecido.

1.8
Instalação

Um sistema típico para condicionamento da qualidade do ar é mostrado nas figuras 1.11 e 1.12.

CAPTAÇÃO DO
COMPRESSOR
SEPARADOR DE
RECEPTOR DE
AFTERCOOLER CONDENSADO
AR COM DRENO
COM DRENO

COMPRESSOR

Fig. 1.11 - Sistema de Suprimento de Ar

PRÉ-FILTRO DE FILTRO
ÓLEO E ÁGUA EM SECADOR
POSTERIOR
SUSPENSÃO COM DE AR
DO AR SECO
DRENO

Fig. 1.12 - Sistema de Condicionamento da Qualidade do Ar

Sensor Hall Remoto


O sensor magnético, Hall remoto, é um acessório recomendado para aplicações onde existem
temperaturas altas e vibrações excessivas. Ele evita um desgaste excessivo do equipamento e
conseqüentemente, a diminuição de sua vida útil.
Os sinais elétricos no cabo de conexão do sensor remoto ao equipamento são de pequena
intensidade. Por isso, ao instalar o cabo nos eletrodutos (limite máximo de 20 m de comprimento),
mantenha-o afastado de possíveis fontes de indução e/ou interferência eletromagnética. O cabo
fornecido pela Smar é blindado e, por isso, fornece uma excelente proteção contra interferências
eletromagnéticas, mas, apesar dessa proteção, evite compartilhá-lo no mesmo eletroduto com
outros cabos.
As peças para a conexão do cabo do sensor ao bloco do sensor Hall são:

Fig. 1.13 - Cabo do Sensor Hall e seus Acessórios

1.9
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

Procedimento de Desmontagem
As figuras de 1.14 a 1.15 mostram a seqüência correta para desmontar o sensor Hall. Os passos
para montagem são:

1. Desconecte a tampa com rosca girando-a no sentido anti-horário (sentido da seta) pelo
lado do Hall remoto, conforme a figura 1.14;
2. Puxe o cabo conforme o sentido da seta na figura 1.15.
3. Puxe a base do conector do cabo para desprendê-lo do conector da carcaça conforme a
figura 1.16 e 1.17.

Fig. 1.14 – Desconectando a tampa roscada Fig. 1.15 – Desconectando o cabo do sensor
do cabo do sensor Hall Hall

Fig. 1.17 –Conector com os fios do cabo


Fig. 1.16 – Conector Desacoplado
mantidos em seus orifícios

Fig. 1.18 – Posições dos fios no conector Fig. 1.19 – Liberando o conector dos cabos

1.10
Instalação

Procedimento de Montagem
Faça a montagem dos componentes do cabo conforme a seqüência:
1. Passe o cabo pelo orifício da tampa com rosca (Figura 1.20);
2. Passe o cabo pelo orifício da base do conector (Figura 1.21);
3. Os fios do cabo, fio vermelho, branco e preto, devem ser inseridos nos furos do conector
do cabo marcados por números ao seu lado conforme mostra a Figura 1.22 e 1.23.

Fig. 1.20 – Montando a tampa com rosca Fig. 1.21 - Montando o suporte dos fios

Fig. 1.22 – Montando fios no conector Fig. 1.23 – Furos do Conector do Cabo
com Números ao Lado

Insira o conector do cabo no conector da carcaça do Hall remoto, conforme a figura 1.24. O
conector da carcaça possui ressaltos internos que encaixam perfeitamente nas ranhuras para
impedir erros na montagem do conector. Os pinos faca dentro do conector da carcaça cortam os
isolantes dos fios e pressiona-os estabelecendo, assim, o contato elétrico do cabo com o circuito do
sensor hall. Para finalizar conecte a tampa roscada ao conector do sensor Hall (figura 1.25).

Fig. 1.24– Acoplando o conector no Fig. 1.25 – Finalizando a montagem


Hall remoto

1.11
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

1.12
Seção 2
Operação
Descrição Funcional do Transdutor
As partes principais do módulo de saída são: piloto, servo, sensor de efeito Hall e circuito de
controle de saída.

O circuito de controle recebe um sinal de setpoint digital da CPU e um sinal de realimentação


proveniente do sensor de efeito HALL.

A parte pneumática é baseada numa tecnologia, que é descrita no item bico palheta e válvula
carretel.

FY1PM201.CDR

Fig 2.1 – Transdutor Pneumático Esquemático

Um disco piezoelétrico é usado como palheta no estágio piloto. A palheta é defletida quando nela é
aplicada uma tensão pelo circuito de controle. O pequeno fluxo de ar que circula pelo bico é
obstruído, causando uma alteração na pressão da câmara piloto, que é chamada pressão piloto.

A pressão piloto é muito baixa e não tem capacidade de vazão e, por isso, deve ser amplificada na
seção servo. A seção servo tem um diafragma na câmara piloto, e outro diafragma menor na
câmara do carretel. A pressão piloto aplica uma força no diafragma da câmara piloto, que no estado
de equilíbrio será igual à força que a válvula carretel aplica no diafragma menor na câmara do
carretel.

Assim sendo, quando tem-se uma alteração de posição via posicionador, a pressão piloto aumenta
ou diminui como explicado no estágio piloto. Essa mudança na pressão piloto força a válvula para
cima ou para baixo, alterando a pressão da saída 1 e da saída 2, até um novo equilíbrio ser
alcançado, o que resulta numa nova posição da válvula.

2.1
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

Descrição Funcional do Circuito


Para entender o funcionamento eletrônico do transdutor refira-se ao diagrama de bloco (Figura
2.2). A função de cada bloco é descrita a seguir.

A/D
Recebe o sinal de 4-20 mA e converte-o no formato digital para a CPU.

D/A
Recebe o sinal da CPU e converte-o para uma tensão analógica proporcional à posição desejada,
usada pelo controle.

Controle
Controla a posição da válvula de acordo com os sinais recebidos da CPU e o feedback do sensor
de efeito HALL.

Sensor de Efeito HALL


Mede a posição atual da válvula, faz a realimentação para o controle e informa-a para a CPU.

Sensor de Temperatura
Mede a temperatura do circuito do transdutor.

Isolação
Sua função é isolar o sinal de 4-20 mA do sinal piezoelétrico.

EEPROM
Memória não-volátil que guarda os dados de configuração do FY301 como BACKUP, no caso de
troca da placa principal do FY301.

Unidade Central de Processamento (CPU), RAM, PROM e EEPROM


A unidade central de processamento (CPU) é a parte inteligente do posicionador, responsável pelo
gerenciamento, operação, controle e o auto-diagnóstico e a comunicação. O programa é
armazenado na PROM. Para armazenamento temporário de dados, a CPU tem uma RAM interna.
A CPU possui uma memória interna não volátil (EEPROM) onde dados de configuração são
armazenados. Exemplos de tais dados são: calibração e configuração da válvula.

Modem HART®
A função deste sistema é tornar possível a troca de informações entre o programador SMAR e o
posicionador, através de comunicação digital utilizando o protocolo HART®.

Sendo assim, o posicionador demodula da linha de corrente a informação digital transmitida pelo
programador SMAR e, após processá-la, modula na linha a resposta a ser enviada. O “1”
representa 1200Hz e “0” representa 2200Hz, como especifica o padrão.

O sinal de freqüência é simétrico e não afeta o nível DC da corrente de entrada de 4-20mA.

Fonte de Alimentação
Para alimentar o circuito do posicionador, utiliza-se uma fonte de corrente de 4-20 mA ou através
da linha de transmissão do sinal (sistema a dois fios). Ela necessita de no mínimo 3,8 mA para
funcionar corretamente.

Controlador do Indicador
Recebe dados da CPU e controla o indicador de cristal líquido (LCD).

Ajuste Local
São duas chaves que são ativadas magneticamente, sem nenhum contato externo elétrico ou
mecânico, através de uma chave de fenda de cabo imantado.

Bico Palheta com Piezo


A unidade bico-palheta converte o movimento do disco piezoelétrico num sinal pneumático de
pressão de controle na câmara piloto.

Restrição
A restrição e o bico formam um circuito divisor de pressão. O ar é fornecido para o bico através de
uma restrição.

Carretel
O carretel assegura rápido posicionamento da válvula com a ampliação do fluxo de ar.

2.2
Operação

NOTA
A placa do sensor de pressão é opcional ( no código de pedido, seção 6, é a opção K1).

Seletor do Sensor: Selecione o sensor a ser lido.


Sensor IN: Mede a pressão de entrada.
Sensor OUT1: Muda a pressão da Saída 1.
Sensor OUT2: Muda a pressão da Saída 2.

2.3
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção
PLACA PRINCIPAL DISPLAY

AJUSTE
LOCAL

FONTE

PROM

FONTE DE
ALIMENTAÇÃO CPU
HART
MODEM EEPROM

RAM
4-20mA

SELETOR DE CONTROLADOR
CONVERSOR DE
SINAL DE CORRENTE E A/D
A/D DISPLAY
ENTRADA HALL

D/A

TRANSDUTOR

PLACA ANALÓGICA

SELETOR
LEITURA

SENSOR DE
TEMPERATURA

CONTROLE
ELETRÔNICA
VPIEZO DO SENSOR
HALL

ISOLAÇÃO

BICO
RESTRIÇÃO PALHETA
COM PIEZO
VÁLVULA

P1
VÁLVULA ATUADOR
CARRETEL P2

I E
SENSOR M I
HALL Ã X
S O

PLACA DO SENSOR DE PRESSÃO


VÁLVULA

SENSOR
IN

SELETOR SENSOR
DO SENSOR OUT1

SENSOR
OUT2

* OPCIONAL

Fig 2.2 – Diagrama de Blocos do FY301

2.4
Operação

Display
O display digital LCD é necessário para sinalização e operação no ajuste local.

Durante a operação normal, o FY301 permanece em modo de monitoração e o display indica a


posição da válvula em porcentagem. Existe a opção selecionar, no configurador, o setpoint no
display. O modo de programação local é ativado pela chave magnética quando inserida no orifício
marcado pela letra “Z”, em cima da carcaça.
As possíveis indicações de configuração e monitoração são mostradas na Fig. 2.3.

O FY301 inicializa a indicação de posição no display após ser alimentado. Mostra o modelo FY301
e a versão do software (X.XX) Se o valor mostrado exceder ±19999, o mesmo é mostrado com
uma mantissa de dois dígitos e um expoente.

Monitoração
Durante a operação normal, o FY301 está no modo monitoração. Na Fig. 2.4 é mostrado o
posicionamento do obturador da válvula.

A indicação mostra valores e alguma indicação simultaneamente.

O indicador normal é interrompida quando insere-se a chave imantada no furo marcado com a letra
” Z “ (Ajuste Local), entrada no modo de programação via ajuste local.

No indicador pode se ver o resultado da inserção da chave nos furos Z e S, os quais dão,
respectivamente, movimentação e atuação nas opções selecionadas.

MD INDICA ATIVO O
MODO MULTDROP
FIX
INDICA ATIVO O MODO
DE OPERAÇÃO LOCAL

CAMPO DE VARIÁVEL % UNIDADE EM PORCENTAGEM

INDICA POSSIBILIDADE
PARA AJUSTAR/MUDAR
VARIÁVEL/TOPO UNIDADE E CAMPO DE FUNÇÃO

Fig 2.3 – Indicador Local

Fig 2.4 – Típico Indicador Normal

2.5
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

2.6
Seção 3
Configuração
O posicionador Inteligente de válvula FY301 é um instrumento digital que oferece as mais avançadas
características que um aparelho de medição pode oferecer. A disponibilidade de um protocolo de
comunicação digital (HART) permite conectar o instrumento a um computador externo e ser
configurado de forma bastante simples e completa. Estes computadores que se conectam aos
posicionadores são chamados de HOST e eles podem ser um Mestre Primário ou Secundário. Assim,
embora o protocolo HART seja do tipo mestre-escravo, na realidade, ele pode conviver com até dois
mestres em um barramento. Geralmente, o HOST Primário é usado no papel de um Supervisório e o
HOST Secundário, no papel de Configurador.
Quanto aos posicionadores, eles podem estar conectados em uma rede do tipo ponto a ponto ou
multiponto. Em rede ponto a ponto, o equipamento deverá estar com o seu endereço em "0". Em rede
multiponto, se o mecanismo de reconhecimento dos dispositivos for via endereço, os posicionadores
deverão estar configurados com endereço de rede variando de "1" a "15". Se o mecanismo de
reconhecimento for via Tag, os posicionadores poderão estar com os seus endereços em "0" e
continuar controlando a válvula, mesmo em configuração multiponto.

NOTA
Quando configurado em multiponto para áreas classificadas, os parâmetros de entidade permitidos
para a área devem ser rigorosamente observados. Assim, verificar:
Ca ≥ Σ Cij + Cc La ≥ Σ Lij + Lc
Voc ≤ min [Vmaxj] Isc ≤ min [Imaxj]
onde:
Ca, La = capacitância e indutância permitidas no barramento;
Cij, Lij = capacitância e indutância do posicionador j (j=1, 15), sem proteção interna;
Cc, Lc = capacitância e indutância do cabo;
Voc = tensão de circuito aberto da barreira de segurança intrínseca;
Isc = corrente de curto circuito da barreira de segurança intrínseca;
Vmaxj = tensão máxima permitida para ser aplicada no posicionador j;
Imaxj = corrente máxima permitida para ser aplicada no posicionador j.

O Posicionador Inteligente FY301 apresenta um conjunto bastante abrangente de Comandos HART


que permite acessar qualquer funcionalidade nele implementado. Estes comandos obedecem as
especificações do protocolo HART e eles estão agrupados em Comandos Universais, Comandos de
Práticas Comum e Comandos Específicos. A descrição detalhada dos comandos implementados é
encontrada no manual HART Command Specification - FY301 Smart Valve Positioner.
A Smar desenvolveu dois tipos de Configuradores para os seus equipamentos HART: O Configurador
CONF401 e o HPC301, o primeiro funciona na plataforma windows ( 95, 98, 2000, XP e NT) e UNIX.
Ele fornece uma configuração fácil, monitoração de instrumentos de campo, habilidade para analisar
dados e modificar o desempenho de instrumentos de campo. O segundo, HPC301, é a mais nova
tecnologia em computadores portáteis PalmZIRE71 Handheld.

As características de operação e uso de cada um dos configuradores constam nos manuais


específicos.

As figuras 3.1 e 3.2 mostram o frontal do Palm e a tela do CONF 401 com a configuração avançada
ativa.

3.1
FY301 - Manual de Instruções, Operação e Manutenção

CONTRASTE LIGA / DESL.

HPC
BOTÕES DE 301
APLICAÇÃES BARRA DE
ROLAGEM

TECLADO
GRAFFITTI

HOME CALCULADORA

ATIVA MENU BUSCA

123
ab c
TECLADO TECLADO
ALFANUMÉRICO NUMÉRICO

EDITOR
AGENDA TEXTO GARRA JACARÉ PARA
CONEXÃO AO TRANSMISSOR
LISTA DE LISTA DE
ENDEREÇO TAREFAS

Fig. 3.1 - Configurador Smar

Fig. 3.2 – Tela do CONF 401- Configuração avançada ativa.

3.2
Configuração

Recursos de Configuração
Através dos configuradores HART, o firmware do FY301 permite que os seguintes recursos de
configuração possam ser acessados:

9 Identificação e dados de especificação do Posicionador;

9 Movimento Remoto;

9 Função especial de caracterização de acordo com uma curva configurável de 16 pontos;

9 Caracterização da Vazão ( Linear, Igual Porcentagem e Abertura Rápida);

9 Monitoração de todas as variáveis do equipamento: entrada, setpoint, desvio e temperatura de


saída modulada;

9 Diagnóstico (Manutenção preventiva);

9 Diagnóstico do posicionador e determinação de falha;

9 Configuração do Controlador PID;

9 Configuração do Equipamento;

9 Manutenção do Equipamento.
As operações que ocorrem entre o configurador e o posicionador não interrompem a medição da
posição e não perturbam o sinal de saída. O configurador pode ser conectado no mesmo cabo do sinal
de 4-20 mA até 2000 metros de distância do posicionador.

Identificação e Dados de Fabricação (Info)


As seguintes informações são disponibilizadas em termos de identificação e dados de fabricação do
posicionador FY301:
9 TAG - Campo com 8 caracteres alfanuméricos para identificação do posicionador.
9 DESCRIÇÃO - Campo com 16 caracteres alfanuméricos para identificação adicional do
posicionador. Pode ser usado para identificar a localização ou o serviço.
9 MENSAGEM - Campo com 32 caracteres alfanuméricos para qualquer outra informação, tal como
o nome da pessoa que fez a última calibração, algum cuidado especial para ser tomado ou se, por
exemplo, é necessário o uso de uma escada para ter acesso ao posicionador.
9 DATA - Usada para identificar uma data relevante como a última calibração, a próxima
calibração ou a instalação. A data é armazenada no formato mês, dia e ano, padrão
americano (Oct 30, 2003), que é automaticamente assumido após a escolha destes itens.
9 Único ID – Usado para identificar o equipamento e a construção do endereço Hart longo.

9 INFORMAÇÃO DO EQUIPAMENTO – Este botão permite ler os dados de identificação do


equipamento gravados na fábrica.

NOTA
Estes itens de informação não podem ser modificados. Eles são lidos da placa do circuito,
diretamente de sua memória.

Monitoração – Monit
Esta função permite monitoração remota das variáveis do posicionador pelos configuradores. O tempo
para iniciar a leitura está em torno de 5 segundos. Os valores são continuamente atualizados. Ao todo
podem ser monitorados 20 itens, os quais são:posição atual da válvula em porcentagem, entrada em
porcentagem da faixa de corrente ajustada (antes dos limites e da linearização da vazão), corrente de
entrada em mA ou %, temperatura do equipamento em graus Celcius e graus Fahrenheit, etc..

3.3
FY301 - Manual de Instruções, Operação e Manutenção

Configuração do Equipamento - Conf

Além dos serviços de configuração da operação do equipamento, o FY301 permite que ele próprio seja
configurado. Os serviços deste grupo estão relacionados a: Proteção da Escrita, Posição de
Segurança, Função de Caracterização da Vazão, Indicação no Display e Configuração da Tabela.
9 PROTEÇÃO DA ESCRITA – Escrita Proteg : O configurador somente mostrará que a escrita está
habilitada se o jumper W2 da placa principal estiver conectado nos pinos sobre a palavra DOWN.
9 POSIÇÃO DE SEGURANÇA – Burnout : Esta opção permite configurar a posição para onde a
válvula se movera caso ocorra uma falha. As posições configuráveis são: abri-la totalmente, fechá-
la totalmente ou o último valor em que a válvula estava.

9 FUNÇÃO DE CARACTERIZAÇÃO – As características de fluxo das válvulas podem ser mudadas


esta função. Por exemplo, se em uma válvula com características de fluxo linear inerente é aplicada
a caracterização de fluxo de igual porcentagem, a válvula atuará como uma válvula de igual
porcentagem. Pode-se encontrar qual a característica inerente de cada válvula na documentação
do fabricante. As opções para caracterização de fluxo aplicada são:

LINEAR INALTERADA
Igual porcentagem 1:25
Igual porcentagem 1:33
Igual porcentagem 1:50
Abertura rápida 1:25 (Hiperbólica)
Abertura rápida 1:33 (Hiperbólica)
Abertura rápida 1:50 (Hiperbólica)
Tabela 16 pares (X, Y)

9 INDICAÇÃO NO DISPLAY - O display digital do FY301 contém três campos bem definidos: campo
de informações com ícones informando os estados ativos de sua configuração, campo numérico
de 4 ½ dígitos para indicação de valores e campo alfanumérico de 5 dígitos para informações de
estado e unidades.
O FY301 aceita até duas configurações de display, que são mostradas alternadamente com um
intervalo de 2 segundos entre elas. Os parâmetros que podem ser selecionados para visualização são
mostrados na Tabela 3.4 a seguir:

PARÂMETROS DESCRIÇÃO
PV % Variável de processo em porcentagem.
PV (mm) Variável de processo em mm.
SP % Setpoint em porcentagem.
SP(mm) Setpoint em mm.

Tabela 3.4 - Variáveis para Indicação no Display

CONFIGURAÇÃO DA TABELA – Pelo botão Tabela pode-se configurar uma curva de caracterização
da vazão com até 16 pontos. Isto permite a construção da característica de vazão especial, tais como
combinações de linear e igual porcentagem ou outras caracterizações.

3.4
Configuração

100
5
80 6

ABERTURA
1
60 7

40 2
3 4

20
0
0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100
SP
1 Linear 5 Abertura Rápida 1:25
2 Igual Porcentagem 1:25 6 Abertura Rápida 1:33
3 Igual Porcentagem 1:33 7 Abertura Rápida 1:50
4 Igual Porcentagem 1:50

Tabela 3.1 – Curvas Características Inerentes da Válvula

Configuração Avançada – Conf. Av.


Esta função afeta as configurações avançadas da válvula e com ela podemos configurar o tipo de
válvula, se o ar é para abri-la ou fechá-la, a ação da válvula, os limites de setpoint e o split range.

Manutenção do Equipamento - Manut


Este grupo abrange serviços de manutenção, que estão relacionados com a obtenção de informações
necessárias à manutenção do equipamento e teste de desempenho. Alguns dos serviços disponíveis
são: o ajuste da posição e teste do desempenho da válvula, as informações gerais sobre o atuador e a
válvula, a contagem das operações, o nível de senha, o modelo do número do código e o desempenho.

TRIM -Trim
Há duas operações de trim: Trim de corrente e Trim de temperatura. O trim de corrente permite aferir a
leitura da corrente de entrada do posicionador e o trim de temperatura é a referência de temperatura
para o sensor de temperatura do posicionador.
Há dois tipos de Trim de Corrente disponíveis:
9 TRIM DE 4 mA: é usado para ajustar a leitura da corrente de entrada correspondente a 0% da
medida.
9 TRIM DE 20 mA: é usado para ajustar a leitura da corrente de entrada correspondente a 100% da
medida.

Setup - Setup
Esta função permite calibrar automaticamente o curso da válvula (Auto Setup), os pontos do curso
totalmente aberto ou fechado com maior precisão (Posição Inferior e Posição Superior), ajustar os
tempos de abertura e fechamento e as ações proporcional e integral do controle PI, o estado da
alimentação do Ar, as condições do Magneto, do Hall, do Setup e da Tensão do Piezo.

Os seguintes passos são realizados pelo posicionador durante o processo do setup:

10% - Abre ou fecha a válvula dependendo do valor inicial da tensão de piezo;

20% - O posicionador verifica se o flat cable está conectado ou se o sensor Hall está funcionando
corretamente. Em caso de erro, a mensagem “HALL” irá aparecer no display;

30% - O posicionador descobre como o imã foi montado;

3.5
FY301 - Manual de Instruções, Operação e Manutenção

40% - Neste momento o posicionador abre ou fecha a válvula dependendo de sua posição inicial. Se
neste momento o carretel estiver travado ou se o posicionador estiver sem alimentação de ar, a
mensagem “PRESS” irá aparecer no display. (No caso do FY302, se o KP for baixo ou o
Background Traffic for menor que 200, está mensagem poderá também ocorrer);

50% - Neste momento o posicionador verifica se o imã está acoplado à válvula. Caso negativo a
mensagem “MGNT” irá aparecer no display;

60% - O posicionador manda a válvula para 50%. O setup poderá permanecer nesse passo, caso o KP
esteja baixo;

70% - Neste momento a válvula está próximo à 50%. O setup poderá permanecer nesse passo, caso o
KP esteja alto;

80% - O posicionador ajusta suas referências internas de modo a posicionar a válvula em 50%. O setup
poderá permanecer nesse passo, caso o KP esteja alto;

90% - O posicionador verifica se o imã está montado corretamente (seta com seta). Caso negativo a
mensagem “MGNT” irá aparecer no display;

100% - Fim do setup.

Configuração Multidrop – Multidrop


ENDEREÇAMENTO - O FY301 contém uma variável que define o endereço do equipamento em uma
rede HART. Os endereços do HART vão do valor "0" a "15", sendo que de "1" a "15" são endereços
específicos para conexão multiponto. Quando o FY301 está configurado em multiponto significa que ele
possui o endereço de "1" a "15" e com o display indicando MD.
O FY301 sai de fábrica configurado com endereço "0".

Diagnóstico – Diagnóstico
Esta função permite configurar a unidade de engenharia, os parâmetros para fins de diagnóstico e
mostra as condições gerais do posicionador

Backup – backup
A transferência dos dados do transdutor para a placa principal deve ser feita imediatamete após a
montagem quando houver a substituição do transdutor ou da placa principal.

Isto é feito automaticamente quando o transmissor é energizado. Se necessário, o usuário pode forçar
a transferência usando a opção Ler do Sensor.

A opção Escrever no Sensor pode ser utilizada para gravar as alterações feitas, por exemplo, em Kp,
Tr, etc., na memória do transdutor. Os valores anteriores de Kp, Tr, etc. serão perdidos.

Sensor de Pressão - Press. Sens.


Esta função permite ajustar o Trim de Pressão, visualizar o estado das pressões aplicadas e configurar
a pressão de entrada do posicionador para acionar o alarme, via comunicação Hart, caso as pressões
aplicadas em sua entrada não estejam de acordo com os valores configurados.

Fábrica - Fábrica
Esta opção é utilizada somente na fábrica e não dá acesso ao usuário.

3.6
Seção 4
Programação usando Ajuste Local
Para habilitar o ajuste local, o jumper “W1”, localizado na parte superior da placa principal, deve
estar conectado nos pinos marcados na placa de circuito com a palavra “ON”.

O posicionador tem sob a plaqueta de identificação dois orifícios marcados com as letras S e Z ao
seu lado. A placa de circuito, denominada principal, possui duas chaves magnéticas próximas
desses orifícios. Para acioná-las insira o cabo da chave de fenda magnética no orifício desejado e
siga as indicações do display para efetuar a configuração ( veja Fig. 4.1 ).

NOTA
Nesta seção vamos chamar “Chave de Fenda Magnética” por “CHAVE” e orifício marcado com a
letra “S” e “Z” por “ORIFÍCIO S” e “ORIFÍCIO Z”, respectivamente.

Fig 4.1 - Orifícios do Ajuste Local

A tabela 4.1 – mostra o que as ações sobre os orifícios “Z” e “S” desencadeiam no FY301.

ORIFÍCIO AÇÃO
Z Move entre as funções.
S Seleciona a função do indicador.

Tabela 4.1 - Orifício da Carcaça

O display digital é necessário para visualização da programação via Ajuste Local.

Conexão dos Jumpers W1 e W2


Jumper W1 conectado em ON (veja a Figura 4.2):
Se o Jumper W1 estiver conectado em ON, habilitado ajuste local, pode-se atuar / alterar nos
parâmetros da árvore de programação.

Jumper W2 conectado em Down (veja Figura 4.2):

4.1
FY301 - Manual de Instruções, Operação e Manutenção

Com o jumper conectado deste modo, protegido contra escrita, o posicionador protege a
configuração contra alterações indevidas.

Fig 4.2 - Jumpers W1 e W2

Árvore de Programação Local


A árvore de programação é uma estrutura em forma de árvore com um menu de todas as funções
disponíveis do software, como mostrada na Fig. 4.3.

No estado de Ajuste Local, pode-se mover por todas as opções de configuração mantendo a chave
de fenda imantada no orifício Z. Para atuação, após escolher a opção pelo modo anterior, coloque a
chave no orifício “S”.

A permanência da chave neste orifício (S) permite atuar no parâmetro escolhido de forma contínua,
quando este for um valor numérico. A ação por incremento é feita colocando-se e retirando-se a
chave imantada sucessivamente até obter o valor desejado.

NOTA
Toda atuação nos parâmetros deve ser feita criteriosamente, pois a atuação grava nos parâmetros
de configuração permanentemente e não solicita a confirmação ao usuário. Uma vez atuado, é
assumida a configuração desejada.

Parâmetros Ajustáveis:
Tipo (TIPO)
Através deste parâmetro, o usuário configura o tipo de válvula e o tipo de ação associada a ela.
Tem-se as seguintes opções:

Lind: Linear e Direta;

Linr: Linear e reversa;

Rotd: Rotativa e Direta;

Rotr: Rotativa e Reversa.

SETUP (Auto Posicionamento)


Após a configuração do tipo de válvula através do parâmetro TIPO deve-se atuar no parâmetro
AUTO SETUP. Durante o ajuste, o posicionador entrará em estado de auto posicionamento
indicando a mensagem de “SETUP”, que piscará no display.

Nesse processo serão determinados os parâmetros de controle e realizado o trim próximo de 0% e


de 100%. O Tempo necessário para a operação é de aproximadamente 4 minutos.
4.2
Programação Usando Ajuste Local

Após configurar o tipo de válvula descrito acima, circule pelas opções (chave no orifício Z) até o
display mostrar o parâmetro SETUP. Insira a chave magnética no orifício S para iniciar o auto
posicionamento prévio da válvula.

Caracterização (CHAR)
Através deste parâmetro, o usuário configura o tipo de curva de caracterização da válvula. Tem-se
as seguintes opções:

Lin: Linear;

EP50: Igual Porcentagem 50%;

HY: Hiperbólica.

DISPLAY

Z Z Z Z Z Z Z
SP% MODE CHAR TYPE AIR_T SETUP TR TR

S S S S
Op Auto Lin Lind
man EP50 Linr
HY50 rotd
tab rotr
Z Z
Z Z Z Z Z Z Z Z
SP% LOPOS LOPOS UPPOS UPPOS TIME TIME KP KP

S AÇÃO

Z ROTACIONA

Fig. 4.3 - Árvore de Programação

Modo (MODE)
Permite escolher o modo em operação. Ao ligar o posicionador, ele estará sempre no modo
automático, mas pode ser escolhido o modo em operação. Em operação, tem-se as seguintes
opções:

Automático (Auto)
No modo automático, a posição é ajustada de acordo com o sinal de corrente de 4 a 20 mA na
entrada. Neste modo não é permitido a atuação local no parâmetro SP%.

Manual (Man)
No modo manual, a posição é ajustada de acordo com o valor do parâmetro SP%, independente da
corrente de entrada. Somente neste modo é permitido a atuação no parâmetro SP%.

Set Point (SP %)


Este parâmetro representa o valor desejado da posição. No modo “Manual”, é permitido que se atue
neste parâmetro remotamente, independente da corrente de entrada. No modo automático é
calculado o valor desejado a partir do nível de entrada de corrente.

4.3
FY301 - Manual de Instruções, Operação e Manutenção

Posição Superior (LOPOS)


Permite calibrar a posição inferior, conforme a corrente de entrada, normalmente em 4 mA, a não
ser que ele esteja operando em “split range”.

Durante a calibração, deve-se observar se o controle está saturado, isto é, se a válvula não tem
mais movimento na direção desejada. Neste caso, deve-se atuar na direção contrária ao movimento
da válvula. A calibração é feita em porcentagem.

Posição Superior (UPPOS)


Permite calibrar a posição superior, conforme a corrente de entrada, normalmente em 20 mA, a não
ser que ele esteja operando em “split range”.

Durante a calibração, deve-se observar se o controle está saturado, isto é, se a válvula não tem
mais movimento na direção desejada. Neste caso, deve-se atuar na direção contrária ao movimento
da válvula.

A calibração é feita em porcentagem.

Tempo de Variação do Setpoint (TIME)


Permite configurar a taxa de variação do setpoint. A unidade é dada em segundos.
É ajustável de 1 a 60.

O TIME próximo de 60 faz a variação do setpoint do atuador ser mais lenta.

O TIME próximo de 1 (UM) faz a variação do setpoint do atuador ser mais rápida.

Ganho Proporcional (KP)


Permite ajustar o ganho proporcional do servo controle.
É ajustável de 0,5 a 45.

Em válvulas lineares, os valores típicos para KP são de 35 a 45.

Em válvulas rotativas, os valores típicos para KP são em torno de 8.

Tempo Integral (TR)


Permite ajustar o tempo integral do servo controle.
É ajustável de 0 a 999 minutos/repetição.

Em válvulas lineares, os valores típicos para TR estão em torno de 2 minutos/repetição.

Em válvulas rotativas, os valores típicos para TR estão em torno de 8 minutos/repetição.

Procedimento para Calibração da Válvula


PASSO 1
Selecionar o tipo de válvula através do menu TYPE, rotacionando pelo menos uma vez através das
opções ( Lind, Linr, Rotd, Rotr).

PASSO 2
SETUP
Para iniciar o auto posicionamento, rotacione (chave em Z) até encontrar o parâmetro SETUP, após
achá-lo mude a chave para o orifício S.

PASSO 3
Ajuste o Kp, de modo a diminuir o overshoot na válvula ( o overshoot ainda deverá ser ajustado com
o posterior ajuste do TIME). Quanto menor o valor de Kp, menor será o overshoot, mas o
posicionamento da válvula será mais lento.

Ajuste o Tr até um valor no qual não ocorra oscilação da posição e o controle consiga convergir
rapidamente para a posição final.

4.4
Programação Usando Ajuste Local

PASSO 4
Ajuste do Time (TIME)
Ajuste o TIME para válvulas rápidas de modo a diminuir o overshoot.

PASSO 5
Ajuste do Zero através da opção LoPos (Posição Inferior)

A corrente neste momento deverá estar na posição correspondente a 0%, como por exemplo 4 mA.
Uma maneira mais prática de ajustar é colocar a chave no orifício S e deixar o parâmetro ser
continuamente atuado (incrementado ou decrementado). Ao perceber a ação da válvula em torno do
ponto desejado, retire a chave do orifício S e vá alterando o valor do mesmo, incremento por
incremento. Isto é: inserindo e retirando a chave do orifício S várias vezes até que o ponto desejado
seja obtido.
É mais conveniente ajustar o incremento para não ir além do valor desejado.

PASSO 6
Ajuste do Span através da opção UpPos ( Posição Superior).

Se necessário pode-se fazer o trim do span.


A corrente neste momento deverá estar na posição correspondente a 100 %, como por exemplo 20
mA.

O procedimento é igual ao descrito para o ajuste do zero.

OBSERVAÇÃO:
Na maioria dos casos somente o passo 1 e 2 já são suficientes para ter uma boa calibração.

Ar para Abrir ou fechar (AIR_T)


Esta opção permite ajustar a indicação do posicionador, tal que o valor mostrado no indicador seja
igual a posição em que a válvula se encontra. Se o atuador trabalha com “ação direta” e “ar para
abrir” ou “ ar para fechar”, o posicionador deve ser configurado para Air_To_OP ou Air_To_CL,
respectivamente. No entanto, se o atuador trabalha com “ação reversa” e “ar para abrir” ou “ar
para fechar”, o posicionador deve ser configurado para Air_To_CL ou Air_To_OP, respectivamente.

4.5
FY301 - Manual de Instruções, Operação e Manutenção

4.6
Seção 5
Manutenção
Geral
Os posicionadores FY301 são intensamente testados e inspecionados antes de serem enviados
para o usuário. Apesar disso foram projetados prevendo a possibilidade de reparos pelo usuário,
caso isto se faça necessário.

Em geral, é recomendado que o usuário não faça reparos nas placas de circuito impresso. Em vez
disso, deve-se manter conjuntos sobressalentes ou adquiri-los da SMAR quando necessário.

DIAGNÓSTICO COM O CONFIGURADOR

Se o posicionador estiver alimentado e com o circuito de comunicação e a unidade de


processamento funcionando, o configurador pode ser usado para diagnosticar algum problema com
o posicionador.

O configurador deve ser conectado ao posicionador conforme esquema de ligação apresentado na


Seção 1 - Figuras 1.7, 1.8 e 1.9.

MENSAGENS DE ERRO

Quando o configurador estiver comunicando com o posicionador, o usuário será informado sobre
qualquer problema encontrado, através do auto diagnóstico.

A seguir, veja um exemplo de mensagem de erro mostrada no Display do configurador.

> Linha Ocupada <

As mensagens de erro são sempre alternadas com a informação mostrada na primeira linha do
Display do configurador. A tabela 5.1 lista as mensagens de erro.

Para maiores detalhes sobre a ação corretiva, veja a referida tabela.

MENSAGENS DE ERRO CAUSA POTENCIAL DO PROBLEMA


ERRO DE PARIDADE • A resistência da linha não é maior ou igual 250 .
ERROR OVERRUN • Ruído excessivo ou Ripple na linha.
• Sinal de nível baixo.
ERROR CHECK SUM • Interface danificada.
ERROR FRAMING • Fonte de alimentação ou tensão da bateria do programador menor que 9V.
• Resistência da linha do posicionador não está de acordo com a reta de carga.
• Posicionador sem alimentação.
• Interface não conectada ou danificada.
• Posicionador configurado no modo Multidrop sendo acessado pela função ON_LINE_ÚNICO_
SEM RESPOSTA
INSTR.
• Posicionador reversamente polarizado.
• Interface danificada.
• Fonte de Alimentação ou tensão da bateria do programador menor que 9V.
LINHA OCUPADA • A linha está sendo usada por outro dispositivo.
CMD NÃO IMPLEMENTADO • Versão de software não compatível entre o programador e o posicionador.
INSTR. OCUPADO • Posicionador executando uma tarefa importante, por exemplo, ajuste local.
• Transdutor desconectado.
FALHA NO POSICIONADOR
• Transdutor com defeito.
PARTIDA A FRIO ! • Falha na Alimentação ou START-UP.
• Operando em modo local com posição fixa!
SAÍDA FIXA !
• Conectado a entrada em burnout.
SAÍDA SATURADA ! • Posição fora do Span calibrado ou 3,90 ou 21,00 mA.

5.1
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

MENSAGENS DE ERRO CAUSA POTENCIAL DO PROBLEMA


• Temperatura fora da faixa de operação.
2ª VAR FORA DA FAIXA
• Sensor de temperatura danificado.
• Posição fora da faixa de operação da válvula.
1ª VAR FORA DA FAIXA • Sensor danificado ou módulo sensor não conectado.
• Posicionador com erros de configuração na calibração.
VALOR INFERIOR MUITO ALTO • Valor do ponto inferior > (Limite superior da faixa Span Mínimo).
VALOR INFERIOR MUITO BAIXO • Valor do ponto inferior < ( Limite superior da faixa).
VALOR SUPERIOR MUITO ALTO • Valor do ponto superior > 110% x (Limite superior da faixa).
VALOR SUPERIOR MUITO BAIXO • Valor do ponto superior < -10% (Limite inferior da faixa).
VALOR SUPERIOR & INFERIOR FORA
• Pontos inferior e superior estão com valores fora dos limites da faixa do posicionador.
DA FAIXA
• A diferença entre os pontos inferior e superior é um valor menor que o permitido pelo
SPAN MUITO BAIXO
posicionador.
POSIÇÃO ATUAL • Posição atual da válvula foi acima do limite superior.
POSIÇÃO ATUAL • Posição atual da válvula foi acima do limite inferior.
VARIÁVEL ACIMA DO VALOR
• Parâmetro acima do limite de operação.
PERMITIDO
VARIÁVEL ABAIXO DO VALOR
• Parâmetro abaixo do limite de operação.
PERMITIDO
LOOP DEVE ESTAR EM MANUAL • Indica que a operação a ser efetuada pode afetar a saída.
LOOP PODE RETORNAR PARA AUTO • Recomenda, após efetuada a operação, retornar o controle em Automático.

Tabela 5.1 - Mensagens de Erros e Causa Potencial

Diagnóstico sem o Configurador


Para realizar o diagnóstico veja a tabela 5.2.

DIAGNÓSTICO

SINTOMA PROVÁVEL FONTE DE ERRO


ƒ Conexões do Posicionador
• Verifique a polaridade da fiação e a continuidade.
• Fonte de alimentação tem que ser uma fonte de Corrente.
NÃO MOSTRA POSIÇÃO
• Verifique a corrente de entrada do sinal. A corrente mínima para o posicionador operar é de 3,8
NO DISPLAY
mA.
• Falha no circuito eletrônico
• Verifique as placas em busca de defeitos substituindo-as por placas sobressalentes.
ƒ Conexões da Saída de Pressão
• Verifique se há vazamento de ar.
• Pressão de Alimentação
• Verifique a pressão da alimentação. A pressão de entrada do FY301 deve estar entre 20 e 100
NÃO RESPONDE PARA O psi.
SINAL DE ENTRADA ƒ Calibração
• Verifique os pontos de calibração do posicionador.
• Restrição obstruída e/ou conexão de saída bloqueada.
• Use os Seguintes procedimentos descritos neste Manual: CONEXÃO DE SAÍDA e LIMPEZA DA
RESTRIÇÃO.
ƒ Calibração
ATUADOR OSCILA • Ajuste o parâmetro servo Kp.
• Ajuste o parâmetro servo Tr.
ATUADOR RESPONDE ƒ Parâmetros de ajuste muito baixo
LENTAMENTE • Ajuste o parâmetro “Servo_Kp ou Amortecimento”.
ATUADOR RESPONDE ƒ Parâmetros de ajuste muito alto
MUITO RÁPIDO • Ajuste o parâmetro “Servo_Kp ou Amortecimento”.

Tabela 5.2 - Diagnóstico do FY301 sem o Configurador

5.2
Manutenção

Procedimento de Desmontagem

Desligue a fonte de alimentação e a pressão de alimentação antes de desmontar o posicionador.

NOTA
Todos os números indicados entre parênteses e em negrito referem-se à Figura 5.3 - Vista
explodida do FY. Refira-se à Figura 5.3, “Vista Explodida”.

Transdutor

Para remover o transdutor da carcaça eletrônica, deve-se desconectar as conexões elétricas (no
lado marcado "FIELD TERMINALS") e o conector da placa principal.

Solte o parafuso sextavado (6) e solte cuidadosamente a carcaça eletrônica do transdutor, sem
torcer o flat cable.

IMPORTANTE
Na carcaça do posicionador há uma trava que deve ser liberada para que o transdutor gire mais
do que uma volta. Veja a Figura 5.1.

ATENÇÃO
Não gire a carcaça mais do que 180º sem desconectar o circuito eletrônico da fonte de
alimentação.

Figura 5.1 – Limitador da Rotação do Transdutor

Circuito Eletrônico

Para remover a placa do circuito (5) e do indicador (4), primeiro solte o parafuso de trava da tampa
(6) do lado que não está marcado "Field Terminals", e em seguida solte a tampa (1).

CUIDADO
As placas possuem componentes CMOS que podem ser danificados por descargas eletrostáticas.
Observe os pro-cedimentos corretos para manipular os componentes CMOS. Também é
recomendado armazenar as placas de circuito em embalagens à prova de cargas eletrostáticas.

5.3
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

Solte os dois parafusos (3) que prendem a placa do circuito principal e a do indicador. Puxe para
fora o indicador, em seguida a placa principal (5).

Procedimento de Montagem

TRANSDUTOR

Monte o transdutor à carcaça girando no sentido horário até o fim do curso. Em seguida gire-o no
sentido anti-horário até acertar a frente da carcaça eletrônica com a frente do transdutor. Aperte o
parafuso sextavado (6) para travar a carcaça ao transdutor.

LIMPEZA DA RESTRIÇÃO

O ar é fornecido para o bico através de uma restrição. O ar de instrumentos de má qualidade pode


resultar em fagulhas de metal, sujeira, etc, dentro da restrição.

Deve ser feita uma verificação periódica para assegurar um alto desempenho do FY301.

PROCEDIMENTO DE LIMPEZA DA RESTRIÇÃO

1. Garanta que o ar de alimentação do equipamento esteja bloqueado.

2. Com uma chave apropriada, remova a placa que protege o parafuso da restrição.

5.4
Manutenção

3. Remova o parafuso da restrição utilizando uma chave de fenda adequada;

4. Remova os o’rings com o auxílio de uma ferramenta;

5. Mergulhe a peça em solvente à base de petróleo e seque-a com ar comprimido. (aplicar o


ar diretamente no orifício menor de forma que a sua saída seja pelo furo maior).

6. Introduza a ferramenta apropriada (PN 400-0726) no orifício de restrição para prevenir


quanto a possíveis obstruções;

7. Monte novamente os o’rings e parafuse a restrição no Posicionador.

8. O equipamento já pode ser alimentado com ar novamente.

TROCA DOS ELEMENTOS FILTRANTES

A troca dos elementos filtrantes do posicionador (vide desenho vista explodida – Posição 28) deve
ser realizada com prazo mínimo de 1 (um) ano. É necessário que o ar de instrumentação para
alimentar o posicionador seja limpo, seco e não corrosivo, seguindo padrões indicados pela Norma
Instrument Society of America "Quality Standard for Instrument Air" - (ISA_S7.3).

Caso o ar de instrumentação esteja em condicões menos adequadas, o usuário deverá considerar a


troca dos elementos filtrantes do posicionador com maior frequência.

SAÍDAS DE EXAUSTÃO

O ar é liberado à atmosfera através de uma saída de escape localizada atrás da placa


identificadora do transdutor e de 4 saídas do lado oposto ao manômetro. Um objeto interferindo ou

5.5
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

bloqueando a conexão de escape pode interferir na performance do equipamento. Limpe-a


pulverizando com um solvente.

ATENÇÃO
Não use óleo ou graxa para o carretel. Se isto ocorrer provavelmente afetará o desempenho do
posicionador.

CIRCUITO ELETRÔNICO

Ligue o conector do transdutor e o conector da fonte de alimentação à placa principal (5). Conecte o
indicador na placa. A placa do indicador possibilita a montagem em quatro posições (Veja Figura
5.2). A marca, inscrita no topo do indicador, indica a posição correta.

Fixe a placa principal e o indicador com seus parafusos (3). Após colocar a tampa (1) no local, o
procedimento de montagem está completo. O posicionador está pronto para ser energizado e
testado. Fixe a placa principal (5) e o indicador (4) à carcaça (8) através dos parafusos (3).

Após colocar a tampa (1) no local, o procedimento de montagem está completo. O posicionador
está pronto para ser energizado e testado.

Fig 5.2 – Quatro Posições do Indicador

Intercambiabilidade
A placa principal pode ser substituída por outra similar de modo que o posicionador funcione
normalmente, pois existe uma EEPROM no transdutor que armazena o valor do TRIM e a
configuração de fábrica.

Retorno de Material
Caso seja necessário retornar o posicionador para a SMAR, basta contatar a Assistência Técnica -
Setor de revisão, informando o número de série do equipamento, escrito na plaqueta de
identificação, com defeito e enviá-lo(s) para a fábrica em Sertãozinho/SP.

Para maior facilidade na análise e solução do problema, o material enviado deve incluir, em anexo,
a documentação descrevendo os detalhes sobre a falha observada no campo e as circunstâncias
da mesma. Outros dados, como local de instalação e condições do processo, são importantes para
uma avaliação mais rápida. Para retornar ou revisar o(s) aparelho(s) fora da garantia, faça uma
ordem de pedido de compra ou solicitação de orçamento.

5.6
Manutenção

Fig 5.3 – Vista Explodida


5.7
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

ACESSÓRIOS
CÓDIGO DE PEDIDO DESCRIÇÃO
SD-1 Chave de fenda imantada para ajuste local.
PalmZIRE71* PalmZIRE71Handheld de 16 Mbytes, incluindo o software de instalação e inicialização do HPC301.
®
Interface HART HPI311-M5P para o PalmZIRE71, incluindo o pacote de configuração para os transmissores
HPC301*
Smar e para transmissores genéricos.
®
HPI311-M5P* Simplesmente a interface HART .

400-0726 Agulha de limpeza da restrição.

* Para atualizações dos equipamentos e do software HPC301 visite o endereço: http://www.smarresearch.com/id37.htm

RELAÇÃO DAS PEÇAS SOBRESSALENTES


CATEGORIA
DESCRIÇÃO DAS PEÇAS POSIÇÃO CÓDIGO
(NOTA 4)
CARCAÇA, Alumínio (NOTA 1).
. 1/2 - 14 NPT. 8 301-0340 -
. M20 x 1,5. 8 301-0341 -
. PG 13,5 DIN. 8 301-0342 -
CARCAÇA, Aço Inox 316 (NOTA 1).
. 1/2 - 14 NPT. 8 301-0343 -
. M20 x 1,5. 8 301-0344 -
. PG 13,5 DIN. 8 301-0345 -
TAMPA SEM VISOR (ANEL O'RING INCLUSO).
. Alumínio. 1 e 13 204-0102 -
. Aço Inox 316. 1 e 13 204-0105 -
TAMPA COM VISOR (ANEL O'RING INCLUSO).
. Alumínio. 1 204-0103 -
. Aço Inox 316. 1 204-0106 -
PARAFUSO DE TRAVA DA TAMPA. 7 204-0120 -
PARAFUSO DE TRAVA DO SENSOR. 6 204-0121 -
PARAFUSO DE ATERRAMENTO EXTERNO. 14 204-0124 -
PARAFUSO DA PLAQUETA DE IDENTIFICAÇÃO. 9 204-0116 -
INDICADOR DIGITAL. 4 214-0108 A
ISOLADOR DA BORNEIRA. 11 400-0058 A
PLACA PRINCIPAL. 5 209-0230 A
ANEL DE VEDAÇÃO DA TAMPA (NOTA 2).
. Buna_N. 2 204-0122 B
PARAFUSO DE FIXAÇÃO DO ISOLADOR DA BORNEIRA.
. Carcaça em Alumínio. 12 304-0119 B
. Carcaça em Aço Inox 316. 12 204-0119 B
PARAFUSO DA PLACA PRINCIPAL PARA CARCAÇA DE ALUMÍNIO.
. Para unidades com indicador. 3 304-0118 B
. Para unidades sem indicador. 3 304-0117 B
PARAFUSO DA PLACA PRINCIPAL PARA CARCAÇA EM AÇO INOX 316.
. Para unidades com indicador. 3 204-0118 B
. Para unidades sem indicador. 3 204-0117 B
CONJUNTO TAMPA DE LIGAÇÃO – ALUMÍNIO 15,16,17 e 18 400-0643 A

CONJUNTO TAMPA DE LIGAÇÃO - AÇO INOX 316 15,16,17 e 18 400-0644 A

. Parafuso da Tampa de Ligação 15 400-0073 -


. Anel de Vedação do Pescoço em Buna N 16 204-0113 B
. Tampa de Ligação Montada - Alumínio 17 400-0074 -
. Tampa de Ligação Montada - Aço Inox 316 17 400-0391 -
. Placa Analógica GLL 1012 18 400-0060 -
CONJUNTO BASE DO PIEZO – ALUMÍNIO 19,20,21,22, 23,24 e 25 400-0645 A

CONJUNTO BASE DO PIEZO - AÇO INOX 316 19,20,21,22, 23,24 e 25 400-0646 A

. Anel de vedação da Base e Bloco 19 400-0085 B


. Restrição 20 344-0165 B
. Anel de Vedação Externo da Restrição 21 344-0155 B
. Anel de Vedação Interno da Restrição 22 344-0150 B
. Bucha Sinterizada 23 400-0033 B
. Base Montada - Alumínio 24 400-0075 A
. Base Montada - Aço Inox 316 24 400-0392 A
. Indicador Analógico (Manômetro) - Aço Carbono 25 209-0400 B
. Indicador Analógico (Manômetro) - Aço Inox 316 25 400-0395 B
5.8
Manutenção

RELAÇÃO DAS PEÇAS SOBRESSALENTES


CATEGORIA
DESCRIÇÃO DAS PEÇAS POSIÇÃO CÓDIGO
(NOTA 4)
CONJUNTO INTERMEDIÁRIO – ALUMÍNIO 26 e 27 400-0647 A

CONJUNTO INTERMEDIÁRIO - AÇO INOX 316 26 e 27 400-0648 A

. Parafuso da Plaqueta de Identificação do Transdutor 26 344-0160 -


. Diafragma Montado – Alumínio 27 400-0649 B
. Diafragma Montado - Aço Inox 316 27 400-0650 B
CONJUNTO BLOCO – ALUMÍNIO 19,23,25,28,29,30,31 e 32 400-0651 A

CONJUNTO BLOCO - AÇO INOX 316 19,23,25,28,29,30,31 e 32 400-0652 A

. Anel de Vedação da Base e Bloco 19 400-0085 -


. Bucha Sinterizada 23 400-0033 -
. Indicador Analógico (Manômetro) - Aço Carbono 25 209-0400 -
. Indicador Analógico (Manômetro) - Aço Inox 316 25 400-0395 -
. Elemento Filtrante 28 400-0655 A
. Válvular Carretel 29 400-0653 -
. Filtro em Aço Inox 304 - 1/4" NPT 30 101B3403 B
. Bloco Montado – Alumínio 31 400-0082 -
. Bloco Montado - Aço Inox 316 31 400-0394 -
. Vent Plug - Bronze 32 400-0077 -
. Vent Plug - Aço Inox 316 32 400-0654 -
CONJUNTO TAMPA DO HALL – ALUMÍNIO 33,34 e 35 400-0656 A

CONJUNTO TAMPA DO HALL - AÇO INOX 316 33,34 e 35 400-0657 A

. Tampa do Hall Montada - Alumínio 33 400-0089 -


. Tampa do Hall Montada - Aço Inox 316 33 400-0396 -
. Parafuso da Tampa do Hall 34 400-0092 -
. Suporte do Hall + Sensor Hall + Cabo Flexível 35 400-0090 B

CONJUNTO DA TAMPA DO HALL REMOTO EM ALUMÍNIO (NOTA 5) 36 400-0706 -


CONJUNTO DA TAMPA DO HALL REMOTO EM INOX 316 (NOTA 5) 36 400-0707 -

CONJUNTO DA EXTENSÃO REMOTA EM ALUMÍNIO 38 400-0708 -


CONJUNTO DA EXTENSÃO REMOTA EM AÇO INOX 38 400-0709 -

CONJUNTO DE CABO + CONECTOR, 5 M 37 400-0710 -


CONJUNTO DE CABO + CONECTOR, 10 M 37 400-0711 -
CONJUNTO DE CABO + CONECTOR, 15 M 37 400-0712 -
CONJUNTO DE CABO + CONECTOR, 20 M 37 400-0713 -
CONJUNTO TRANSDUTOR - ALUMÍNIO 209-0180 A
NOTA 3
CONJUNTO TRANSDUTOR - AÇO INOX 316 400-0399 A
CAPA DE PROTEÇÃO DO AJUSTE LOCAL. 10 204-0114 -
ÍMÃS
. Ímã Linear até 15mm. - 400-0034 -
. Ímã Linear até 50mm. - 400-0035 -
. Ímã Linear até 100mm. - 400-0036 -
. Ímã Rotativo. - 400-0037 -

Nota: 1) Inclui Isolador da borneira, parafusos (de trava da tampa, de aterramento e isolador de borneira) e plaqueta de identificação sem
certificação.
2) Os anéis de vedação são empacotados com doze unidades.
3) Inclui todos os sobressalentes do transdutor.
4) Na categoria "A" recomenda-se manter em estoque um conjunto para cada 25 peças instaladas e na categoria "B" um conjunto
para cada 50 peças instaladas.
5) Esse código inclui a tampa , o cabinho e o conector p/ o cabo de extensão.

5.9
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

5.10
Seção 6
Características Técnicas
Especificações Funcionais
Curso
Movimento Linear: 3 - 100 mm.
Movimento Rotativo: Ângulo de 30 - 120°.
Movimento Linear Estendido: 100 – 1000 mm.

Sinal de Entrada
4-20 mA, a dois fios.

Alimentação
Fornecida pelo loop de corrente 4 a 20 mA. Não necessita de fonte externa.

Tensão de Carga
11 Vdc max/20 mA (corresponde a 550 Ω).

Corrente Mínima
3,8 mA.

Protocolo de Comunicação
Protocolo de Comunicação HART (é modulado sobre o sinal de corrente).

Proteção contra Polaridade Reversa


Não ocorre danos se inverter a fonte de alimentação de corrente (4 - 20 mA) ou se aplicar
erroneamente uma corrente até 50 mA.

Saída
Saída para atuador de 0 a 100% da fonte de pressão de ar fornecida. Ação simples ou dupla.

Suprimento de Ar
1,4 - 7 bar (20 - 100 psi) livre de óleo, sujeira e água.

Indicação
Indicador digital (LCD) de 4½-dígitos numéricos e 5 caracteres alfanuméricos (Cristal líquido).

Certificação em Área Classificada


À prova de explosão, à prova de tempo e intrinsecamente seguro segundo as normas CEPEL, FM,
CSA, NEMKO e DMT (pendente).

Limites de Temperatura
Ambiente: -40 a 85°C (-40 a 185°F).
Armazenagem: -40 a 90°C (-40 a 194°F).
Indicador : -10 a 60°C ( 14 a 140°F) operação.
-40 a 85°C (-40 a 185°F) sem danos.

Limites de Umidade
0 a 100% RH.

Característica de Vazão
Linear, igual porcentagem, abertura rápida e curva de 16 pontos livremente selecionáveis.

Ganho
Ajustável localmente ou via comunicação.

Tempo de Curso
Ajustável localmente ou via comunicação.

6.1
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

Sensor de Posição
Ímã (sem contato), por efeito HALL.

Especificações de Performance
Resolução
≤ 0,1% do Fundo de Escala.

Repetibilidade
≤ 0,1% do Fundo de Escala.

Hysteresis
≤ 0,1% do Fundo de Escala.

Consumo
0,25 Nm³/h (0,15 SCFM) para 1,4 bar (20 psi) da fonte de alimentação.

0,70 Nm³/h (0,40 SCFM) para 5,6 bar (80 psi) da fonte de alimentação.

Capacidade da Saída
16,3 Nm³/h (8 SCFM) para 5,6 (80 psi) da fonte de alimentação.

Efeito da Temperatura Ambiente


0,8%/20°C do span.

Efeito do Suprimento de Ar
Desprezível.

Efeito da Vibração
±0,3%/g do span durante as seguintes condições:
5-15 Hz para 4 mm de deslocamento constante;
15-150 Hz para 2g;
150 - 2000 Hz para 1g;
Atende a SAMA PMC 31.1.

Efeito da Interferência eletromagnética


Projetado de acordo com IEC 801 e padrões Europeus EN50081 e EN50082.

Especificações Físicas
Conexão Elétrica
1/2-14 NPT, Pg 13.5, ou M20 × 1.5.

Conexões Pneumáticas
Alimentação e Saída: 1/4 - 18 NPT
Manômetro: 1/8 - 27 NPT

Material de Construção
Alumínio injetado com baixo teor de cobre e acabamento com tinta poliéster ou Aço Inox 316, com anéis de
vedação de Buna N na tampa (NEMA 4X, IP67).

Peso do Equipamento
Sem display e suporte de montagem: 2,7 kg.
Adicionar para o display digital: 0,1 kg.

6.2
Características Técnicas

MODELO
POSICIONADOR 4-20 mA Hart
FY301
COD. Indicador Local
0 Sem Indicador.
1 Com Indicador Digital.
COD. Suporte de Montagem
0 Sem Suporte.
1 Com Suporte.
COD. Conexão Elétrica
0 1/2-14 NPT.
A M20 x 1.5.
B Pg 13.5 DIN.
COD. Tipo de Atuador (Não Incluído)
1 Rotativo - Ação Simples.
2 Rotativo - Ação Dupla.
3 Linear até 15 mm - Ação Simples.
4 Linear até 15 mm - Ação Dupla.
5 Linear até 50 mm - Ação Simples.
6 Linear até 50 mm - Ação Dupla.
7 Linear até 100 mm - Ação Simples.
8 Linear até 100 mm - Ação Dupla.
Z Outros Especificar.
COD. Indicação
0 Sem Manômetro.
1 Com Manômetro – Entrada.
2 Com Manômetro - Saída 1.
3 Com 2 Manômetro - Entrada e Saída 1.
4 Com 2 Manômetro - Saída 1 e 2.
5 Com 3 Manômetro.
Z Outros - Especificar.

COD. Itens Opcionais *


H1 Carcaça em Aço Inox 316.
K1 Com Sensores de Pressão para Entrada e Saída de Ar.
ZZ Com Características Especiais.

FY301 - 1 0 - 0 1 0 - ∗ ∗ Deixe-o em branco se não houver itens opcionais.

6.3
FY301 – Manual de Instruções, Operação e Manutenção

BFY SUPORTE
COD. Suporte de Montagem do Posicionador
0 Sem Suporte de Montagem.
1 Rotativo Universal.
2 Linear Universal (Yoke e Pilar).
3 Linear – Tipo Yoke.
4 Linear – Tipo Pilar.
Z Outros – Especificar.

COD. Suporte de Montagem do Ímã


0 Sem Suporte de Montagem do Ímã.
1 Rotativo.
2 Linear até 15 mm.
3 Linear até 50 mm.
4 Linear até 100 mm.
Z Outros – Especificar.

COD. Material do Suporte de Montagem


C Suporte de Aço Carbono.
I Suporte de Aço Inox 316.
7 Suporte de Aço Carbono e Acessórios em Aço Inox.
Z Outros Especificar.
COD. Itens Opcionais *
ZZ Especificar Modelo do Atuador/Companhia.

BFY - 1 0 - C / ∗

∗ Deixe-o em branco se não houver itens opcionais

6.4
Condições Gerais de Garantia

Condições Gerais de Garantia


A Smar fabrica Produtos de hardware com peças e componentes novos, em conformidade com as
práticas da indústria.

A Smar garante os produtos contra defeitos de materiais, de mão de obra ou de desempenho


durante um período de 18 (dezoito) meses, a partir da data de compra, assim como as peças de
reposição usadas no reparo.

Esta garantia não se aplica a defeitos resultantes de instalação, uso ou manutenção indevida ou
inadequada e para equipamentos que foram instalados ou utilizados em desacordo com as
definições do manual.

Durante o período de garantia, a Smar irá proceder aos reparos necessários ou até substituir o
equipamento, a seu critério, sem custo para o Cliente seguindo as seguintes definições:

Nas Oficinas Smar ou Autorizadas: Apenas o custo do Frete será responsabilidade do cliente.
Peças, mão de obra e eventual substituição por um novo equipamento será responsabilidade da
Smar.

Nas Instalações do Cliente: Os custos de deslocamento e estadia do especialista Smar serão de


responsabilidade do cliente. Peças, mão de obra e eventual substituição por um novo equipamento
será responsabilidade da Smar.

A Smar provê seus clientes, através do manual de instrução e operação dos seus produtos, todas
as informações necessárias relacionadas a informações de segurança, declarações de atenção e
instruções relacionadas à instalação, operação, manutenção, incluindo manutenção preventiva, de
seus produtos.

È conveniente e necessário que o Cliente atente e siga as instruções dos manuais e comunique tais
instruções para seus funcionários, agentes e subcontratados.

Posicionadores
No uso do produto posicionador alguns cuidados devem ser considerados. O posicionador é um
produto com uma interação mecânica muito elevada, e seu bom desempenho está diretamente
relacionado a uma instalação mecânica adequada e um suprimento de ar de acordo com as normas.
Estes cuidados devem ser considerados e estão descritos nos manuais e que são observados
novamente nestas Condições Gerais de Garantia, pois o uso indevido do equipamento compromete
a perda da garantia do produto:

1) Instalação: A correta instalação mecânica é necessária. Apertos devidos nos parafusos dos
suportes, a localização correta do sensor de posição e o correto alinhamento dos dispositivos
devem ser considerados.

2) Suprimento de Ar: O ar de alimentação deve atender a norma de ar de instrumentação


descrita no manual. Água, óleos e impurezas diminuem a vida útil do instrumento.
Equipamento que opera, em condições de suprimentos de ar inadequado, estará fora da
cobertura da Garantia.

Água nas conexões elétricas: Instalações que permitem a entrada de água, danificando a
borneira do equipamento, devem ser analisadas em campo. Equipamentos com Borneiras e
circuitos danificados pela entrada de água ou fluidos, devido à má instalação, não estarão cobertos
pelo termo de garantia.

6.5
6.6
Apêndice

NON HAZARDOUS OR DIVISION 2 AREA HAZARDOUS AREA


REQUIREMENTS:
1 - INSTALLATION TO BE IN ACCORDANCE WITH ANSI/ISA RP12-6.
SAFE AREA APPARATUS
2 - TRANSMITTER SPECIFICATION MUST BE IN ACCORDANCE TO FM
UNSPECIFIED, EXCEPT THAT IT MUST NOT APPROVAL LISTING.
BE SUPPLIED FROM, NOR CONTAIN UNDER 3 - ASSOCIATED APPARATUS GROUND BUS TO BE INSULATED FROM PANELS
NORMAL OR ABNORMAL CONDITIONS, A AND MOUNTING ENCLOSURES.
SOURCE OF POTENTIAL IN RELATION TO 4 - ASSOCIATED APPARATUS GROUND BUS RESISTANCE TO EARTH MUST BE
SMALLER THAN 1(ONE) OHM.
EARTH IN EXCESS OF 250VAC OR 250VDC.
5 - OBSERVE TRANSMITTER POWER SUPPLY LOAD CURVE.
6 - WIRES: TWISTED PAIR, 22AWG OR LARGER.

ASSOCIATED APPARATUS 7 - SHIELD IS OPTIONAL IF USED, BE SURE TO INSULATE THE END NOT
GROUNDED.
8 - CABLE CAPACITANCE AND INDUTANCE PLUS Ci AND Li MUST BE
POWER SUPPLY SMALLER THAN Ca AND La OF THE ASSOCIATED APPARATUS.

INTRINSICALLY SAFE APPARATUS


OPTIONAL ENTITY VALUES: Ci = 8nF Li = 12uH
SHIELDING Vmax = 30VDC
Rmin
SIGNAL
250 Imax = 110mA
BARRIER

COMPONENTS CAN NOT


BE SUBSTITUTED WITHOUT
PREVIOUS MANUFACTURER
+ - APPROVAL.
GROUND BUS

ENTITY PARAMETERS FOR ASSOCIATED APPARATUS


CLASS I,II,III DIV.1, GROUPS A,B,C,D,E,F & G MODEL FY290 & FY301 - SERIES
Ca >= CABLE CAPACITANCE + Ci CLASS I,II,III DIV.1, GROUPS A,B,C,D,E,F & G
La >= CABLE INDUCTANCE + Li ENTITY VALUES:
Po <= 0.825W 4-20 mA
4-20mA Ci = 8 nF Li = 12 uF
Voc <= 30V Vmax <= 30V
Isc <=110mA Imax <= 110mA
APÊNDICE

BFY SUPORTE DO POSICIONADOR FY PARA VÁLVULAS LINEARES


INSTRUÇÕES DE MONTAGEM

1 – Monte primeiramente no suporte o imã.

2 – As porcas da haste devem ser usadas


para fixar o suporte do imã.

3 – Encaixe o suporte na haste de tal forma


que as porcas prendam o suporte do imã.

O suporte possui duas partes que devem


ser encaixadas na haste da válvula.
2 Instruções de Montagem

4 – Aperte o parafuso allen de fixação das


duas partes do suporte.

Esse parafuso garante que não haverá


escorregamento entre as duas partes do
suporte durante o aperto das porcas da
haste.

5 – Aperte as porcas da haste para fixar o


suporte do imã.

6 – Monte então o suporte do posicionador,


encaixando as garras que prenderão o
suporte ao yoke.

Se a sua válvula é do tipo coluna vá ao


passo 15 para ver as particularidades de
montagem.
GARRAS
BFY - SUPORTE DO POSICIONADOR FY 3

7 – Ajuste as garras de acordo com a


largura do yoke.

8 – Monte a chapa de fixação do


posicionador.

9 – Use a chapa como guia para definir a


posição do posicionador em relação ao
imã. (Veja desenho)
4 Instruções de Montagem

10 – Aperte os parafusos que fixam o


suporte às garras.

No caso de castelo tipo coluna, aperte os


parafusos do grampo “U”.

11 – Monte o posicionador na chapa de


fixação apertando os parafusos allen. Se
preferir, retire a chapa de fixação para
facilitar a montagem.

12 – Regule o centro do bico Hall com o


centro do imã movendo a chapa de fixação
do posicionador. (Ver desenho)

Aperte os parafusos após o ajuste.


BFY - SUPORTE DO POSICIONADOR FY 5

13 – Alimente o atuador com pressão


equivalente ao meio do curso. Regule
então a altura do posicionador para que as
setas existentes no imã e no posicionador
fiquem coincidentes.

14 - Aperte os parafusos que fixam as


garras ao yoke.

Se o castelo for do tipo coluna, aperte as


porcas do grampo “U”.
6 Instruções de Montagem

PARTICULARIDADES DE MONTAGEM DO CASTELO TIPO COLUNA

15 - Este é o suporte com grampo “U” para


montagem em válvulas com castelo tipo
coluna.

16 – Após fixação feita através dos


grampos “U”, faça a mesma seqüência dos
passos 8 até 13.
BFY SUPORTE DO POSICIONADOR FY PARA VÁLVULAS ROTATIVAS

INSTRUÇÕES DE MONTAGEM

Estas são as partes do suporte do


posicionador para válvulas rotativas.

1- Fixe as garras nos orifícios existentes no


atuador.
Não aperte-os totalmente.

Os parafusos não são fornecidos com o


suporte do ímã e devem estar em
conformidade com a rosca dos furos do
atuador.

2 - Monte o suporte do ímã na extremidade


do atuador (NAMUR).

A ponta do eixo da válvula deve estar de


acordo com o padrão Namur.
2 Instruções de montagem

3 – Aperte o parafuso Allen.

4 – Monte o imã no adaptador NAMUR.


Não aperte completamente os parafusos
permitindo a rotação do imã.

5 – Encaixe o suporte do posicionador


através das barras roscadas.
BFY – SUPORTE DO POSICIONADOR FY 3

6 – Use o dispositivo centralizador para ter


o suporte centralizado com o imã.

7 – Ajuste o suporte do posicionador


usando o dispositivo centralizador e as
porcas para regular a altura do suporte.

8 – Coloque as porcas e arruelas. Não


aperte totalmente as porcas.
4 Instruções de montagem

9 – Aperte os parafusos das garras para


prendê-las ao atuador.

10 – Aperte os parafusos do suporte do


posicionador para fixar as garras.

11 – Remova o dispositivo centralizador e


aperte o posicionador no suporte.
BFY – SUPORTE DO POSICIONADOR FY 5

12 – Alimente o atuador com pressão


equivalente ao meio do curso e regule a
posição do imã para que as setas fiquem
coincidentes.

13 – Aperte os parafusos para fixar o imã


no suporte.