Você está na página 1de 35

MATERIAL DIDÁTICO

PRÓPRIO TOM MAIOR

TEORIA MUSICAL

ANTÔNIO NEVES
Introdução à Teoria
1. Música
É a arte de expressar os sentimentos através dos sons e é constituída de melodia , rítmo e harmomia.
1.1 Melodia - é a combinação de sons sucessivos.
1.2 Rítmo - é a combinação dos sons acentuados e das pausas.
1.3 Harmonia - é a combinação de sons simultâneos.

2. Formação do Som
O som é um efeito audível produzido por corpos vibratórios. Para se produzir som musical precisa-se
de uma fonte sonora (corpo que produz som ao vibrar).
Os corpos vibrantes nos instrumentos musicais são:
2.1 Corda esticada (violão, violino, piano, etc....).
2.2 Coluna de ar (flauta, trompete, saxofone, etc....).
2.3 Membrana (tamborim, cuíca, tarol, etc....).
Ao tocarmos uma corda do violão, por exemplo, observe que ela se movimenta de um lado para outro
em determinado número de vezes por segundo, emitindo um som. A esse movimento é dado o nome de
vibração e esta é medida em Hertz-Hz (ciclos por segundo).
O ouvido humano é capaz de perceber sons que vão aproximadamente de 20 Hz a 18 mil Hz. Os sons
fundamentais se localizam numa faixa aproximada de 32 a 4 mil Hz. Por exemplo, o lá do diapasão tem
442 Hz.
Acima de 4 mil Hz encontram-se os harmônicos agudos que enriquecem o timbre do instrumento,
dando mais brilho.

3. Propriedades Físicas do Som


São três: altura, intensidade e timbre.
3.1 Altura - é a propriedade do som ser grave, médio ou agudo.
3.2 Intensidade - é a propriedade do som ser fraco ou forte. Caracteriza-se pela amplitude da vibração.
Por exemplo, quando tocamos uma corda com mais força, a amplitude da vibração é maior e
consequentemente o volume do som também será maior.
3.3 Timbre - é a propriedade do som que nos permite reconhecer sua origem.

4. As Notas Musicais
Consta que foi Guido D'Arezzo, célebre músico do século XI, quem deu nome aos sons musicais
aproveitando a primeira sílaba de cada verso do seguinte hino a São João Batista:

UTqueaut laxis
REsonare fibris
MIra gestorum
FAmuli tuorum
SOLve palluti
LAbii reatum
Sancte Ioannes.
Como a sílaba UT era difícil de ser cantada foi substituída por DÓ. O SI foi formado da primeira letra
de Sancte e da primeira letra de Ioannes.
5. Representação Gráfica do Pentagrama, Linhas Suplementares e Clave.
5.1 Pentagrama ou Pauta Musical - é o conjunto de cinco linhas horizontais, paralelas, eqüidistantes e os
espaços entre elas. As linhas e espaços da pauta são contadas de baixo para cima, então temos cinco
linhas e quatro espaços.

Veja o exemplo abaixo:

ˆ†‰‡ ˆ†‡
… ===================== …

5.2 Linhas e Espaços Suplementares - são linhas e espaços que usamos acima ou abaixo da pauta para
anotar os sons em várias alturas já que a pauta em si não é suficiente. As linhas e espaços suplementares
não tem limite de número mas usam-se geralmente até 5, e se contam à medida em que vão se afastando
da pauta principal.

‰ˆ ‰ˆ
‡† ‡†
… …
====================
… =
†‡
ˆ‰

5.3 Clave - é um sinal gráfico usado no início da pauta para determinar o nome e a altura das notas.
São três os tipos de clave, a saber:
5.3.1 Clave de Sol - determina o nome da nota sol na segunda linha.

& w
======================l
Sol
5.3.2 Clave de Fá - determina o nome da nota fá anotada na quarta e na terceira linha. Todavia a clave
de fá na terceira linha, também chamada de clave de barítono, está fora de uso na atualidade o que exclui
portanto o seu estudo neste método.

w
====================
? =

5.3.3 Clave de Dó - determina o nome da nota dó podendo ser anotada na primeira, segunda, terceira e
quarta linhas. É uma clave que está fora de uso em música popular e seu uso para arranjos
instrumentais hoje só se faz na terceira linha, portanto, estudaremos somente esta clave na terceira
linha.

w
=====================
B =

As notas portanto, são contadas a partir da nota base (nota da clave), para cima ou para baixo
dependendo da altura que estas tenham. Deve-se considerar cada linha e cada espaço como uma nota
diferente. Faça os exercícios que serão propostos e fixe o nome e a localização das notas nas claves.
Exercícios
Diga qual a clave que deveria ser escrita para que as notas tivessem os seguintes nomes:

ÏÈÈ
Mi Si Mi Lá Dó Lá

ÏÈÈ ÇÇ È ÇÇ ÏÈÈ ÇÇöÇ


È ö
Ç ö
Ç È
========================Ó
Coloque o nome em cima das notas:

Ï
È _ÈÏÈ ÇÇ
Ï
È È
È Ç È ö Ï
È ÇÇ ÏÈÈ
È ÇöÇ Ç
=======================
? È __ÇÇÇö Ç È
È ö
Ç È =Ó

_
Ï
È __ÈÏÈ
ÇÇ ÏÈÈ Ç
Ç Ï
È È
È ÈÈ ÏÈÈ
È öÇ È
È
=======================
& öÇ ÇÇ Ç =Ó
_öÇ __ÇÇÇö È

__ÈÏÈ
ÇÇ ÏÈÈ Ç Ï
È Ç
Ç Ï
È
È Ï
È ÈÈ
B öÇ È ÇöÇ ÇÇ È
È öÇ
======================= È ÈÈ =Ó
_Çö
DE OLHO NA TEORIA
Figuras e Valores
Note que os sons tem durações diferentes. Esta durações são valores representados pelas
figuras de notação musical. Temos assim figuras positivas de som chamadas notas, e suas
correspondentes negativas chamadas pausas.

A figura musical de som (nota) tem as seguintes partes:

Cabeça, Haste e colchete.

Notas Nome Pausas Valôres

w î
Semibreve 4

h î
Mínima 2

q g
Semínima 1

e ¦
Colcheia 1/2

x Å
Semicolcheia 1/4

r ¨
Fusa 1/8

“A visualização das notas e seus valôres e a execução deles como realmente soam e no
andamento correto, dão ao músico a segurança de que a música é uma linguagem universal
que nos iguala e nos faz mais artistas.”
Colocação das Hastes
Colocação de hastes e colchetes
a) do 2º espaço para baixo a haste é para cima e do lado direito da cabeça da nota.
b) da 3ª linha para cima a haste é para cima e do lado esquerdo da cabeça da nota.
c) a nota colocada na 3ª linha sozinha, a haste é para baixo. Quando ligada por barra a uma nota inferior as hastes
são para cima, e quando ligada por barra a uma superior são para baixo.

Colocação dos colchetes


Os colchetes são sempre colocados do lado direito das hastes. Quando há várias figuras com colchetes usa-se
substituí-los por barras.

Colocar na pauta abaixo o valor correspondente a pauta de cima:

úÈ úÈÈ ÏÈ ÏÈ ÏÈ ÏÈ ÏÈ ÏÈ ÏÈ ÏÈ
l & ÈÈ È l ÈÈ ÈÈ ÈÈ ÈÈ
======================== l ÈÈ ÈÈ ÈÈ ÈÈ =l
l l l l
l l l l
ll & ll
======================== ll =ll
Colocar nos espaços abaixo as figuras que faltam para completar os valores correspondentes a pauta de cima:

w úÈÈ JÏÈÈ
l& l È l È
======================== =l
l l l l
l l l l
ÏÈÈ ä ÏKÈKÈ
l========================
l l
l& È l l ÈÈ =ll
Ç Ç Ç ÇÇ JÏÈ ÇÇ ÇÇ ÇÇ JÏÈÈ ÇÇ .
Substituir os colchetes por barras:

Ç Ç Ç Ç Ï
K
È
È Ç Ç
Ç Î Ç Ç Ï
K
È
È Ç ö
k
Ç È ö
Ç .
öÇ k
Çö Çj
öÇ È k
========================
l & _ÇÇö _Çj öÇ köÇ öÇ k
l Çj öÇ È Çk
öÇ È öÇ l j
j öÇ È úÇ =l
l l l l
l l l l
ll &
======================== ll ll = ll
ä ÇÇj
ö
Ç Ç
Ç
öÇ j
k
Ç
Ç
öÇ k
Ç
Ç
öÇ úÇ
Ç
Ç î Ç
Ç Ç
ÇÇ
ö
Ç ä KÏÈÈ ÇÇ Ç ÇÇ Ç KÏÈ úÈ
È kö
Ç Çk ö
k
Ç Çk
========================
l& l öÇ _Çj
j Çö l ö
Ç öÇ ÈÈ ÈÈ =Ó
l l l Ó
l l l Ó
ll &
======================== ll ll =ÓÓ
COMPASSO
Toda música é dividida em partes com igual número de tempos. A estas partes chamamos de COMPASSO.
Cada compasso é separado do seguinte por uma linha vertical denominada travessão ou barras de compasso (a). No
final de um trecho musical, coloca-se dois travessões denominados travessões duplos (b), e no final da música
também um travessão duplo com o segundo mais largo chamado de pausa final (c).

44 24
(a) (b) (c)

=======================
? l ll l Ó=
Os compassos são representados por uma fração, colocada após a clave no início da música. Na fração o
numerador indica o número de tempos de cada compasso e o denominador indica o valor das figuras . Pela
tabela abaixo:
semibreve= 1 ; semínima= 2 ; mínima= 4 ; colcheia= 8 ; semicolcheia = 16 ; fusa= 32 ; semifusa= 64 .
Existem dois tipos de compasso: compasso simples e compasso composto.

COMPASSO SIMPLES

É aquele cujos tempos tem divisão binária e que tem como numerador os números 2 , 3 e 4.
Binário simples: composto de dois tempos, representado por 2/4, 2/8, 2/2 e etc.
Ternário simples: composto de três tempos, representado por 3/4, 3/8, 3/2 e etc.
Quaternário simples : composto de quatro tempos,representado por 4/4,4/2, 4/8 e etc.
Veja os exemplos abaixo:

24 ÇÇöÇ ÇÇ ÇÇ ÇÇ 3 ÇÇ ÇÇ ÇÇ ÇÇ böÇÇÇ ÇÇÇ Ç 2 ÇÇ ÇÇ bÏÈ ÏÈÈ ÈÏ 4


ÇÇÇ ÇÇÇö 44 böÇÇÇ ÇÇöÇbÏÈÈ öÇÇÇÇÇöÇ ÇÇÇööö
Ç Ç öÇöÇ l 4 ÇöÇ#öÇÇböÇ öÇ öÇ ÇöÇ l 2 úÇ öÇ bÏÈÈ ÈÈ ÏÈÈ ÈÈ =
=======================
? #öÇ l È È È È l4
44 búÈÈ 3 bú Ç Ç
Ç Ç ÇÇöÇ Ç 2 Ç ÇÇ 38 bÏÈ ÏÈÈÈ ÈÏ 68
ú
È
ÈÈ 2 È
È Ç
Ç Ç
ö Ç
Ç
ö böÇ
Ç l 8 Ç

j
Ç ö
j
Ç
È l È öÇ
========================
? l ÈÈ ÈÈ ÈÈ l
COMPASSO COMPOSTO

É aquele cuja nota que vale um tempo, é pontuada e tem divisão ternária, e que tem como numerador os números 6
9 e 12.
Binário composto: compasso de dois tempos representado por 6/8, 6/4, 6/2 e etc.
Ternário composto: compasso de três tempos representado por 9/8, 9/4, 9/16 e etc.
Quaternário composto: compasso de quatro tempos representado por 12/8, 12/16 e etc.
Veja os exemplos abaixo:

68 ÏÈ . bÏ
È . È
Ï Ç Ç
Ç ÇÇ 9 . bÏÈ . Ç ÇÇ ÇÇ böÇÇÇ Ç Ç ÇÇ ÏÈ ÏÈÈ
ÈÈ ÈÈ l ÏÈÈÈ ÏÈÈÈ ÈÈÈ böÇÇ #öÇÇÇ öÇ l l 8 ÏÈÈÈ ÈÈ böÇÇ . lböÇÇ öÇ ÇÇöÇ öÇ ÇÇö ÈÈÈÈ ÏÈÈÈ ÈÈÈ
========================
?
Exercícios

1. Determinar as unidades de tempo e de compasso dos compassos abaixo:

Ç Ç Ç Ç ÇÇ 24
c úÈÈ . Ç
Ç Ç
Ç
ö Ç
ö
Ç Ç
Ç Ç
Ç
ö ú
ÈÈ Ç
ö.
Ç öÇ ÏÈÈ î
=======================
& È öÇ l ö
Ç È l È =
l
24 ÇÇÇ ÇÇÇö ÇÇö.Ç ÇÇöÇ Ï
È
È ä ÇÇ
ö
j
Ç Î . Ï
J
È
È 44
& öÇ
======================= l È l È =
l

2. Completar os compassos com figuras de som e pausa:

44 ÏÈÈ ÏÈÈ 68 ä JÏÈ 22 ÏÈÈ . 44


& È È l È
=======================
È l È =
l

Escrever os compassos trechos a seguir de forma diferente na pauta de baixo:

44 úÈÈ . ä ÇÇj ÇÇ öÇÇÇ ÇÇÇ ÇÇ ÇÇ ÇÇöÇ ÏÈ ä Ç


È öÇ l öÇÇ öÇ öÇÇ öÇ ÈÈ
=======================
& öÇ l úÈÈÈ
Çj Î ÏÈÈ
È =Ó

C
=======================
& l l Ó=

Ç Ç Ç
Ç ÇÇ È
Ï ú
È Ç
Ç Ç ÇÇÇ ÇÇÇ ÇÇ ÇÇÇ Ç
C Ç
Ç
ö Ç
ö Ç
Ç
ö Ç
ö È
Ï
È È
Ï
È È
È È
È î . ä öÇ ÇöÇ úÈÈ ö Ç
Ç ö
Ç öÇ öÇÇ ÇöÇ
ÈÈ È È
========================
& l l È Ó
68
=======================
& l l Ó=
ÇÇ ÇÇ Ç Ç Ç Ç
Ç Ç
Ç ÇÇ ÇÇ
68 öÇ ÇÇ ÇöÇ Çö . ú
È . ÇÇÇ ÇöÇ öÇ ÇÇ Çö ÏÈ .
öÇ Ç l ÈÈ
=======================
& l öÇ öÇ ÈÈ =Ó
98
========================
& l l Ó=

Ç
Ç ÇÇÇ öÇÇÇ Ï È Ç ÇÇöÇ
98 ÇÇö ÇÇ úÈÈ . Ç ú
È È
Ï È Ï
È . Ç Ç
l ÏÈÈÈ
JÏÈÈ ÏÈ
& öÇ
=======================
È ÇöÇ ÈÈ È l ÏÈÈÈ ÈÈÈ ÈÈÈ ÈÈÈ ÈÈ ÇjöÇ Çö =Ó

========================
& l l =Ó
Ligadura,ponto de aumento,leggato,quiálteras e fermata

a) Ligadura
É uma linha curva que se coloca sobre ou sob duas ou mais notas da mesma altura, indicando que só a
primeira é articulada.

44 úÈÈ ÏÈÈ ÏÈÈ 3 úÈÈ .


4 ÏÈÈ ÏÈÈÈ ÏÈÈ Î 44
È È È
=======================
& l È l È È =
l

b) Ponto de Aumento
É um ponto colocado do lado direito de uma figura aumentando o seu valor em metade deste. O ponto de
aumento diferentemente da ligadura é usado para as pausas. Podendo serem usados dois ou mais pontos de
aumento cada um valendo a metade do outro. Veja os exemplos:

44 úÈÈ . Î . úÈÈ ..
& È l l È
======================= =l
c) Leggato
É representado por uma linha curva que se coloca abaixo ou acima de várias notas, indicando que todo o trecho
deverá ser executado ligado sem interrupção de sons.

ÇÇ ÇÇ ÇÇ ÇÇ .
ÇÇ ÏÈÈ ÈÈÏ Ç ÇÇöÇ ÇöÇ öÇ ÇÇöÇ úÈÈ ÏÈÈÈ ÏÈÈ ÏÈÈ ÏÈÈÈ ÏÈÈÈ ÏÈÈ Î . JÏÈÈ
ö
Ç È È Ç
=======================
& úÇ l È l È È È È È È =l
d) Quiálteras
São notas em grupos que diferem da divisão natural do compasso. Podendo serem de diversos tipos mas os mais
comuns são:
- Tercinas- são grupos de três notas tocadas no tempo de duas da mesma espécie.
- Quintinas- são grupos de cinco notas tocadas no tempo de quatro da mesma espécie.

ÇÇ ÇÇ£ ÇÇ ÏÈÈ
- Sextinas- são grupos de seis notas tocadas no tempo de quatro da mesma espécie.

öÇ öÇ öÇ È úÈÈ Ï
È È
Ï ÏÈÈÈ ÏÈ ÏÈ ÏÈ ÏÈÈ ÏÈ î Ï
È Î ÏÈÈ ÈÈÏ Ï ÏÈ ÏÈÈ
È È È È È
l È È È È È È È È
=======================
& È È È È
l È ÈÈÈ ÈÈ ÈÈÈ ÏÈÈ ÈÈ ÈÈ =l
° È È È È
¤
e) Fermata
É um sinal gráfico colocado acima ou abaixo de uma nota indicando que se deve prolongar a sua duração por tempo

Ç Ç Ç U
maior que o estabelecido.

úÈÈ ÈÈÈÏ ÏÈÈ È


Ï È
Ï ÏÈÈÈ úÈÈ . Ç Ç Ç
ÏÈÈ Çö ÇÇ öÇÇ öÇ ÏÈÈ
& È Ï
È
ÈÈ È È È È
l È È
======================= È l È Ç ÇöÇ È =Ó
SINAIS DE REPETIÇÃO - ABREVIATURAS

Este sinal é usado quando um mesmo compasso deve ser repetido.

ÇÇúÇ ÏÈÈ ÇÇ Ô úÈ ÇÇ
& È öÇ l l ÈÈ
======================= úÇ =l
Quando três ou mais compassos se repetem usa-se o sinal de ritornelo.

ÏÈÈ Ç ÏÈÈ ÇÇöÇ ÇÇ ú


È ÇÇ Ï
È ÇÇ
& Ò{ È Ç
öÇ È l úÇ
======================= ÈÈ l úÇ È
È öÇ =Ó{

ÇÇ ÇÇ ÇÇ ÇÇÇ ÇÇ ÇÇöÇ Ç
Quando um trecho musical deve ser repetido desde o início usamos a abreviatura D.C.

ÇÇ ÏÈ ÏÈÈ Ç Ç Ç Ç
Ç
È Ç Ç Ç Ç
ö Ç Ç Ç
ÇöÇ l öÇ öÇ öÇ öÇÇ öÇ öÇ ÇöÇ l úÇ Ç úÈÈ
& öÇ ÈÈ
D.C.

======================= È =l l
Quando a repetição não for integral usamos a expressão FINE para indicar onde deve terminar

ÇÇ ÏÈÈÈ ÏÈÈ
È Ç_ÇÇö l
ÇÇúÇ ú
È
ÈÈ
Fine
w D.C. al Fine

& öÇ
======================= ll =l l


Quando a repetição deve iniciar de um ponto que não o início usamos o Segno ou a expressão Dal S

ÏÈÈ ÏÈÈ ÏÈÈ Ç


Ç Ç Ç È
Ï È
Ï Ï
È Ç
Ç Ç
öÇ l öÇ ÇÇÇö ÈÈÈ ÏÈÈÈ ÈÈÈ úÈÈÈ l ÈÈ úÇ ÇöÇ =l l
D.S.

& È
=======================
È È
O sinal Þ chamado CODA é usado em combinaçao com o segno quando a repetição não começar no início e não

% Þ ÇÇ ÇöÇ ÇÇÇ ÇÇÇ D.S. al Coda


terminar no fim.

ú
È ÇÇúÇ ÏÈÈ ÏÈÈ Ç
Ç ÏÈÈ ÇÇöÇ ÇöÇ ÇÇö ÇÇúÇ
È
=======================
& È l È È ö
Ç È l =l l

ÇÇ ÇÇöÇ ÇÇÇ Ç Ç Ç 2.Ç ÇÇ _ÈÈÈÏ


Quando um trecho se repete e não termina da mesma forma usamos as casas de final.

ÇÇ ÇÇöÇ ÏÈÈÈ ÏÈÈ Ç


Ç
ÏÈÈÈ ÇÇöÇ öÇ öÇÇ Çö.Ç ÇÇ ÇöÇ ÇÇÇ öÇ ÏÈÈ ÏÈÈ ÏÈÈ ÏÈÈ úÈÈ
È
Ï
1.
ö
Ç È È
=======================
& l È öÇ Ó{ ö È È È È È =Ó

===========
& l l =Ó
Síncope e Contratempo
12. Síncope e Contratempo
12.1. Síncope- Se uma nota axecutada em tempo fraco ou forte de tempo for prolongada ao tempo forte ou
parte fraca do tempo seguinte, teremos o que se chama:SÍNCOPE

24 ÏÈ ÇÇ ÇÇ 3
FO FR FO FR FO FR

È ö
Ç ö
Ç ÏÈÈ ÏÈÈ ÈÈÏ Î 4
È l È
=======================
& l È È Ó=

A síncope produz efeito de deslocamento das acentuações naturais.


A síncope pode ser REGULAR ou IRREGULAR.
É regular quando formada por figuras de mesma duração, veja o exemplo abaixo:

34 ÏÈÈ ÇÇÇö ÇÇÇö ÏÈÈ ÏÈÈ ÇÇ Ï


È
È ú
È . 24
È È
=======================
& l È ö
Ç È l ÈÈ Ó=
Sincope regular

São muito freqüentes síncopes regulares de quarto de tempo. Veja o exemplo:

24 ÏÈ ÇÇÇ ÇÇ ÇÇÇ Ç Ç
Ç ÇÇ ÏÈ ÇÇ
ö Ç Ç
ÇöÇ Ç
ö Ç Ç
ö Ç
ö
& ÈÈ l ÇöÇ
======================= ÈÈ l úÇ =Ó
A síncope é irregular quando se compõe de figuras de valores diferentes. Como visto abaixo:

ÇÇ ÇÇ ÇÇ È
Ï ä Ï
J
È ÇÇ
Ç
ö ÏÈ È
Ï È
Ï
& öÇ öÇ l ÈÈ ÈÈ ÈÈ ÈÈÈ
======================= ÈÈ l úÇ Ó

12.2 Contratempo - dá-se o nome de CONTRATEMPO às notas executadas em tempo fraco ou parte
fraca do tempo, ficando os tempos fortes ou partes fortes dos tempos preenchidos por pausas.

ä Ç Ç Ç
Ç ÇÇ . ÇÇ
& Î Ï
È
ÈÈ Ç Ç
öÇ öÇ
j Ç
ö Ç
ö
======================
l l Î öÇ =Ó
j

O contratempo também provoca deslocamento da acentuação natural, porquanto o tempo sobre o


qual deveria recair a acentuação é preenchido por silêncio - PAUSA.
Andamentos – Sinais de Intensidade
Andamentos
Andamento é o movimento rápido ou lento dos sons, guardando sempre a precisão dos tempos do compasso.
Conforme a movimentação, mais ou menos rápida, consideram-se três os tipos de andamento:
Lentos, moderados e rápidos.
Os andamentos são indicados por meio de palavras (geralmente italianas).
As palavras mais usadas são:

Largo – o mais lento


Larghetto – um pouco menos lento que o anterior
Andamentos Lentos Lento
Adágio – um pouco mais movido que o precedente

Andante- mais movido que o adágio


Andantino- pouco mais rápido que o anterior
Andamentos Moderados Moderato- moderado
Allegretto- mais rápido que o moderado

Allegro- rápido
Vivace- ainda mais rápido
Andamentos Rápidos Vivo- bastante rápido
Presto- muito rápido
Prestíssimo- o mais rápido

Modernamente usa-se indicar os andamentos com maior presisão mostrando-se por meio de uma semínima
acompanhada do sinal de igual e o número exato de batimentos por segundo do metrônomo. Vejamos:

q= 120
Seguindo a seguinte tabela
Pulsações por minuto Andamentos
40 à 60 Largo,adágio e lento
60 à 72 Larghetto
42 à 84 Andante
84 à 120 Andantino e allegretto
120 à 150 Alllegro
150 à 180 Presto
180 à 208 Prestíssimo

Sinais de Intensidade

São sinais que indicam a intensidade dos sons, as vezes por palavras italianas.
Por Palavras:

“Piano” Suave
“Mezzo Piano” Meio suave
“Pianíssimo” Suavíssimo
“Forte” Forte
“Mezzo Forte” Meio forte
“Mezzo Voce” A meia voz
“Sotto Voce” Em voz baixa
“Morendo” Morrendo o som
‘Smorzando” Diminuindo o som
“Perdendosi” Perdendo o som
“Calando” Extinguindo o som
“Diminuendo” Decrescendo o som
Decrescendo” o mesmo que diminuindo
“Crescendo” Crescendo o som
“Sforzando” Acentuando o som.
Usam-se também algumas abreviatura como por exemplo:

p ¹ ¸ f F
Por Sinais

Indicam-se também o crescendo pelo sinal

E o decrescendo ou diminuendo pelo sinal

Palavras de Expressão

São palavras que se ajustam aos andamentos para dar mais expressão e caráter, ou anida acelerar ou retardar
um trecho musical.
Affetuoso- afetuoso Maestoso- majestoso Scherzando- brincando
Agilato-agitado Tranquilo- traquilo Marcato- marcado
Com brilho- com brilho Animato- Animado Sustenuto- sustentado
Gracioso- com graça Dolente- dolente Giocoso- alegre
Com fuoco- com fogo Espressivo- expressivo Religioso- religioso
Cantabile- cantante Risoluto- resoluto Apasionato- apaixonado

Palavras que alteram momentâneamente o andamento para:

Acelerando – Accel. Allargando – Allarg.


Afretando – Affret. Rallentando – Rall.
Apressar o Siretto – Stret. Diminuir o Ritenuto – Rit.
Andamento Stringendo – String. Andamento Ritardando – Ritard.
Recapitulação

__ÈÏÈ
1. Escreve o nome das notas:

Ç È _ÏÈÈ ÏÈÈ
44 Ç ÏÈÈ ÇÇ ÏÈÈÈ Ç Ç
ö
Ç
Ï
È
È
È Ç
Ç Ç
Ç È Ï
È
È È Ç
Ç Ï
È
È È Ç
Ç È ö
Ç
=======================
& öÇ l _ÇöÇ ö
Ç l ö
Ç È l& ö
Ç È
B ?
__ÇÇÇö=l
2. Escrever as pausas pedidas:

pausa da colcheia pausa da semibreve pausa da semínima pausa da fusa

l l
=======================
& l =l
3. Substituir as figuras pontuadas por ligaduras e vice-versa:

ÏÈÈ .. ÇÇ ÇÇ Ï
J
È . ÇÇ ÇÇ ÇÇ
& È l l úÇ öÇ l l ÈÈ
======================= l l úÇ öÇ j
öÇ =l

24
=======================
& l l l =
l
4. Completar os compassos:

24 JÏÈÈ 44 Î . 68 KÏÈÈ C ÏÈÈ .


& È l l
======================= È l È =Ó
5. O que é Harmonia?
6. Determinar os compassos que tem como unidade de tempo as notas a seguir:
colcheia
semínima
mínima pontuada
semibreve
7. O que é síncope?
8. O que é compasso composto?
DE OLHO NA TEORIA
Acidentes Musicais
São sinais que alteram a altura das notas. Conforme tabela abaixo:

Nome Simbolo Significado


Sustenido Aumenta a nota em um semitom.
#
Bemol Diminui a nota em um semitom.
b
Bequadro Anula o sustenido e o bemol.
n
Dobrado bemol Diminui a nota em um tom.
º
Dobrado Sustenido Aumenta a nota em um tom.
À

Tipos:

A) Ocorrentes: São aqueles que aparecem no decorrer da música. Quando alteramos uma
nota e a mesma se repete dentro do compasso o acidente não precisa ser repetido para
determinar a alteração na nota.

B) Fixos: São colocados após a clave no início da partitura. Alteram todas as notas
correspondentes ao acidente anotado junto a clave no decorrer de toda a música.
Formação do Tom
XIII- Semitom Cromático e Diatônico (formação do Tom)
O tom é formado por dois semitons.
Há duas espécies de semitom:

SEMITOM DIATÔNICO - formado por duas notas de nomes diferentes (sons sucessivos).

SEMITOM CROMÁTICO - formado por duas notas de mesmo nome (entoação diferente).

Sabemos que o tom é formado por dois semitons.


Observa-se que um dos semitons é cromático e o outro semitom é diatônico.

ÇÇ l
TOM

? b_ÇÇÇú ÇÇ ÇÇ ÇÇ ÇÇ
TOM

====================
n_Çö b_Çú _Çú n_Çö úÇ
St Cr. St Diat. St Diat. St Cr.

Por teoria sabemos que o intervalo de TOM se divide em 9 pequeníssimas partes chamadas COMAS, sendo que
o semitom diatônico e o semitom cromático diferem entre si por UMA COMA.
É quase impossível ao ouvido humano a percepção de UMA COMA : entretanto baseados em cálculos
matemáticos e medição por aparelhos de acústica, provam os físicos a diferença de UMA COMA existente entre
dois semitons- o DIATÔNICO e o CROMÁTICO.
Havia entre músicos e físicos discordância sobre o número de comas que compõem os semitons.
Segundo os Físicos:

TOM ( 9 COMAS)

ÇÇ ÇÇ
=======================
? ÇÇúÇ =
_Çú 4 COMAS #_Çö 5 COMAS
Segundo os Músicos:

TOM ( 9 COMAS)

ÇÇ ÇÇ
=======================
? ÇÇ =
_Çú 5 COMAS #_Çö 4 COMAS úÇ
Para anular esta pequena diferença - UMA COMA - foi estabelecido um sistema que iguala a divisão das
comas em 4 1/2 para cada semitom. Este sistema chama-se TEMPERAMENTO. Então Dó# = Réb

ÇÇ
TOM ( 9 COMAS)

? _ÇÇÇú 4 1/2 COMAS #_ÇÇÇö


======================== ú
Ç =
4 1/2 COMAS
Escala Geral

5. Escala Geral
É a notação de todos os sons musicais existentes em pauta. A escala geral divide-se em cinco regiões a
saber:
5.1 Região sub-grave ou gravíssima: do DÓ -2 ao DÓ 1
5.2 Região grave: do DÓ 1 ao DÓ 2
5.3 Região média: do DÓ 2 ao DÓ 4
5.4 Região aguda: do DÓ 4 ao DÓ 5

___ÈÏÈÈ
5.5 Região super-aguda ou agudíssima: do DÓ 5 ao DÓ 7.

‰
__ÏÈÈ __ÈÈÈ ˆ
44 ÏÈÈ ÈÈ È
§ l& È
====================== =l
l l
l ‡ l
l l
ê l
l
l
l
l 4 ÇÇöÇ l
l? 4 ___ÇÇÇÇ __ÇÇÇÇö†
====================== =l
__ÇÇÇö …
Dentro da escala geral classificam-se as vozes humanas da seguinte forma:
Vozes Masculinas Vozes Femininas
Tenor: do DÓ 2 ao LÁ 3 Soprano: do DÓ 3 ao LÁ 4
Barítono: do LÁ 1 ao FÁ 3 Meio-Soprano: do LÁ 2 ao FÁ 4
Baixo: do FÁ 1 ao RÉ 3 Contralto: do FÁ 2 ao RÉ 4

ÇÇ ÇÇ
ÇÇ öÇÇ _ÇöÇ
öÇÇ Ç ÇÇÇ
Ç Ç
§l
l&
====================== _
__ÇÇöÇ
Ç _
_Çö Ç
Ç _ Ç
ö
Ç=Ó
Ó
l Ó
êl
l
_ÏÈÈÈ Ï
È
__ÈÈ
ÈÈÈ
_ Ï
È
È
__ÈÈ
ÈÈÏÈ
Ó
Ó
ÈÈÈ
l? ÈÈÈÏ
======================
ÈÈÈÏ ÈÈ =Ó
Escala Maior

Sendo escala uma série de sons ascendentes ou descendentes na qual o último será a repetição do primeiro uma
oitava acima ou abaixo. A escala pode ser maior ou menor.

a) O exemplo para formarmos a escala mior é a escala de dó por não conter em sua formação notas alteradas.

Ç Ç Ç
Ç ÇÇ Ï
È ÏÈÈ
Ç
I II III IV V VI VII VIII

Ç Ç Ç Ç
ö
Ç ö
Ç ö
Ç È
=======================
& _ÇöÇ öÇ È È =Ó
öÇ
T T ST T T T ST

Os números romanos sobre cada nota indicam os graus da escala.

Grau é o nome dado as notas da escala.

Para construir escalas maiores nas diversas alturas, basta seguir a mesma estrutura em relação aos intervalos de
um grau para outro, isto é, intervalo de semitom entre os graus III-IV e VII-VIII, e de tom entre os demais.

Como exercício construa escalas maiores nas seguintes tonalidades: sol, ré, lá, mi, si, fä#, fá, sib, mib, lab, réb.

Posteriormente veremos em harmonia modal que a escala maior equivale ao Modo Jônio. O estudo da escala
maior é de vital importância para o músico pois através dela torna-se extremamente mais fácil entender as outras
escalas, os intervalos musicais e os acordes. portanto dedicaremos a este assunto um pouco mais de tempo e
exercícos para fixação.
Escalas Menores

As escalas menores seriam achadas da mesma forma que a escala maior preenchendo intervalos de tom e semitom
entre os graus , todavia veremos uma forma mais prática de construirmos essas escalas a partir da escala maior.
Daremos como exemplo as escalas menores em dó cabendo à você construir nas demais tonalidades.

Escala menor natural ou primitiva

Encontra-se abaixando o III, VI e o VII graus da escala maior em um


semitom.

ÇÇ
I II bIII IV V bVI bVII VIII

Ç Ç Ç
Ç Ç
Ç Ç
Ç
ö
Ç böÇ bÏ
È ÏÈÈ
Ç ö
Ç
=======================
& _ÇÇö öÇ böÇ È
È È =l

Escala menor harmônica

Encontra-se abaixando o III e o VI graus da escala maior em um


semitom.

ÇÇ ÇÇÇ
I II bIII IV V bVI VII VIII

Ç Ç Ç
Ç Ç
Ç ö
Ç bö Ï
È
È ÏÈÈ
ÇöÇ ö
Ç
=======================
& _ÇÇö böÇ È È =l

Escala menor melódica

Encontra-se abaixando o III grau da escala maior em um semitom.

Ç ÇÇ
I II bIII IV V VI VII VIII

Ç Ç Ç
Ç Ç
Ç Ç
ö
Ç ö
Ç Ï
È
È ÏÈÈ
& _ÇöÇ Ç
öÇ böÇ ö
Ç
=======================
È È =Ó
Sustenidos e bemóis nas tonalidades- Armadura de Clave

As escalas construídas nas demais alturas para obedecerem a regra de formação da escala de Dó maior necessitam
de acidentes (sustenidos e bemóis). Estas alterações sao colocadas junto a clave , sendo então chamados de
acidentes fixos e passam a compor a ARMADURA DE CLAVE. Vejamos então os sustenidos existentes nas
tonalidades maiores e sua armaduras:
Sol maior- 1 sustenido - fá
Ré maior- 2 sustenidos- fá e dó
Lá maior- 3 sustenidos- fá, dó e sol
Mi maior- 4 sustenidos- fá,dó,sol e ré
Si maior - 5 sustenidos- fá,dó,sol,ré e lá
Fá# maior-6 sustenidos- fá,dó,sol,ré,lá e mi
Dó# maior- 7 sustenidos fá,dó,sol,ré,lá,mi e si.

#4 ## ### #### #### #### # #### ##


& 4
========================
ll ll ll ll # ll # ll # ll

Vejamos agora as tonalidade maiores com bemóis e suas armaduras:


Fá maior- 1 bemol- si
Sib Maior- 2 bemóis- si e mi
Mib maior- 3 bemóis- si,mi e lá
Láb maior- 4 bemóis- si,mi,lá e ré
Ré b maior- 5 bemóis- si,mi,lá,ré e sol
Solb maior- 6 bemóis- si,mi,lá,ré, sol e dó
DóB maior- 7 bemóis- si,mi,lá,ré,sol,dó e fá.

b b b b bb b bbb b bbb b bbb b b bbb b


========================
& ll ll ll ll b ll b ll b b =
INTERVALOS MUSICAIS

Sendo intervalo a distância entre dois sons. Classificaremos os intervalos musicais em :

Intervalo ascendente- quando o primeiro som é mais grave que o segundo.

Intervalo descedente- quando o primeiro som é mais agudo que o segundo.

Intervalo melódico- quando os sons são ouvidos consecutivamente.

Intervalo harmônico- quando os sons são ouvidos simultaneamente.

Intervalo simples- quando não ultrapassa a oitava.

Intervalo composto- quando ultrapassa a oitava.

Intervalo natural- formado por notas que pertencem a tonalidade.

Intervalo invertido- quando se troca a posição das notas.

Na inversão dos intervalos os maiores se transformam em menores, e vice-versa. Os aumentados em


diminutos e vice-versa e os justos permanecem justos.

Intervalos enarmônicos- são intervalos com iguais e nomes diferentes.

Formação dos intervalos a partir da escala maior.

São intervalos naturais à escala maior a segunda maior, a terça maior, quarta justa, quinta justa, sexta maior e a
sétima maior.

Para se obter os intervalos menores abaixa-se de um semitom os intervalos maiores. Para os diminutos,
abaixa-se os menores e os justos em um semitom. Elevando-se os justos e os maiores em um semitom,
obtem-se os aumentados.

Ao abaixar-se a sétima menor em um semitom obtem-se a sétima diminuta, intervalo este enarmônico a sexta
maior.

Ç ÇÇ ÏÈÈ
F 2M 3M 4j 5j 6M 7M 8j

Ç Ç
Ç Ç
Ç Ç
Ç Ç
ö
Ç ö
Ç Ï
È
È È
=======================
& _ÇÇö öÇ öÇ öÇ È =Ó

Dó - Réb: 2m Dó - Ré : 2M
Dó - Mib: 3 Dó -Mi: 3M
Dó-Fá: 4J Dó-Solb: b5
Dó-Sol: 5j Dó-Sol#: #5
Dó-Lá: 6M Dó-Sib: 7
Dó-Si: 7M Dó-Sibb: 7 dim
Exercícios em Intervalos
ANALISE E CIFRE ABAIXO DA PAUTA OS INTERVALOS:

Ç
Ç Ç ÇÇ Ç ÇÇ Ç ÇÇ Ç úÈ ÇÇ úÈ Ç búÈ búÈ úÈÈ
& _ÇÇÇú úÇ l ÇúÇ úÇ l ÇúÇ úÇ lbúÇÇ úÇ l ÇúÇ ÈÈ lbúÇ ÈÈ l ÇúÇ ÈÈ l ÈÈ È =l
=====================

ÇÇ búÈÈ Ç ÇÇúÇ Ç #úÇÇÇ ÇÇúÇ úÈÈÈ ÇÇ búÇÇÇ ÇÇúÇ úÈÈÈ ÇÇ ÇÇúÇ #úÇÇÇ úÈÈÈ
=====================
& búÇ È l _ÇÇú l _ÇÇú l l úÇ l l úÇ l =l

Ç #úÈÈ Ç úÈÈÈ Ç #úÈÈÈ ÇÇ #úÈÈ Ç úÈÈÈ ÇÇ #úÈÈÈ Ç búÈÈÈ búÇÇÇ úÈÈÈ


& ÇúÇ È l ÇúÇ
=====================
l _ÇúÇ l úÇ È l _ÇúÇ l úÇ lbúÇÇ l =Ó
COMPLETE ESCREVENDO A NOTA PARA QUE TENHAMOS OS INTERVALOS PEDIDOS:

ÇÇ
7M 7 b3 4j b5 #2 7M 6

ú
È Ç Ç Ç bú
& _ÇÇÇú l ÈÈ l#úÇÇ l ÇúÇ
===================== l ÇúÇ Ç
l ÇúÇ l _ÇÇÇú l Ç =l

ÇÇ Ç ÇÇ ÇÇ
#11 #13 7 #4 13 9 b5 #5

& úÇ Ç
lbúÇÇ Ç
l#úÇÇ Ç
l ÇúÇ
===================== Ç
l úÇ lbúÇ l úÇ l úÈÈÈ =l

b9 11 7dim #5

ÇÇúÇ
6 b7 #4 #9


È Ç
Ç bú
È ÇÇ Ç Ç ÇÇ
È l úÇ È
=====================
& lÈ lÈ l ú
Ç Ç
l úÇ l ÇúÇ l úÇ =Ó
Quadro dos intervalos usados em cifra em todas as tonalidades

Intervalo C C# D Eb E F F# G Ab A Bb B
F C C3 D Eb E F F# G Ab A Bb B
2m Db D Eb E F F# G Ab A Bb B C
2M D Eb E F F# G Ab A Bb B C C#
3m Eb E F F# G Ab A Bb B C C# D
3M E F F# G Ab A Bb B C C# D Eb
4 F F# G Ab A Bb B C C# D Eb E
b5 Gb G Ab A Bb B C C# D Eb E F
5 G Ab A Bb B C C# D Eb E F F#
#5 G# A Ab A Bb B C C# D Eb E F
6 A Bb B C C# D Eb E F F# G Ab
7dim A Bb B C C# D Eb E F F# G Ab
7 Bb B C C# D Eb E F F# G Ab A
7M B C C# D Eb E F F# G Ab A Bb
8 C C# D Eb E F F# G Ab A Bb B
b9 Db D Eb E F F# G Ab A Bb B C
9 D Eb E F F# G Ab A Bb B C C#
#9 D# E F F# G Ab A Bb B C C# D
11 F F# G Ab A Bb B C C# D Eb E
#11 F# G Ab A Bb B C C# D Eb E F
b13 Ab A Bb B C C# D Eb E F F# G
13 A A# B C C# D Eb E F F# G Ab
QUADRO DOS INTERVALOS E SÍMBOLOS USADOS NA
CIFRAGEM DOS ACORDES
OBS: o exemplo está em Dó maior

Nota Intervalo Cifra Distância Tonal Distância em teclas


Dó Fundamental
Réb 2ª menor 1 semitom 1 tecla
Ré 2ª maior 1 tom 2 teclas
Ré# 2ª aumentada 1 tom + 1 semitom 3 teclas
Mib 3ª menor M 1 tom + 1 semitom 3 teclas
Mi 3ª maior 2 tons 4 teclas
Fá 4ª justa 4 2 tons + 1 semitom 5 teclas
Fá# 4ª aumentada 4+ (#4) 3 tons 6 teclas
Solb 5ª diminuta 5- (b5) 3 tons 6 teclas
Sol 5ª justa 3 tons + 1 semitom 7 teclas
Sol# 5ª aumentada 5+ (#5) 4 tons 8 teclas
Lá 6ª maior 6 4 tons + 1 semitom 9 teclas
Sibb 7ª diminuta O 4 tons + 1 semitom 9 teclas
Sib 7ª menor 7 5 tons 10 teclas
Si 7ª maior 7+ 7M 5 tons + 1 semitom 11 teclas
Dó 8ª justa 6 tons 12 teclas
Réb 9ª menor 9- (b9) 6 tons + 1 semitom 13 teclas
Ré 9ª maior 9 7 tons 14 teclas
Ré# 9ª aumentada 9+ (#9) 7 tons + 1 semitom 15 teclas
Fá 11ª justa 11 8 tons + 1 semitom 17 teclas
Fá# 11ª aumentada 11+ (#11) 9 tons 18 teclas
Láb 13ª menor 13- (b13) 10 tons 20 teclas
Lá 13ª maior 13 10 tons + 1 semitom 21 teclas
Lá# 13ª aumentada 13+ (#13) 11 tons 22 teclas
Cifra
Cifras são símbolos criados para representar o acorde de uma maneira prática. A cifra é composta de letras,
números e sinais. É o sistema predominantemente usado em música popular para qualquer instrumento.
Em cifra os nomes das notas são substituídos pelas sete primeiras letras do alfabeto começando pela nota lá.

A = Lá B = Si C = Dó D = Ré E = Mi F = Fá G = Sol
Os números e sinais usados na cifra representam os intervalos da escala, a partir da nota fundamental, em que
são formados os acordes.
Tomemos o exemplo do acorde C7(#9)
C quer dizer Dó maior; o número 7, o intervalo de sétima menor a partir da fundamental dó; o # ao lado do 9,
a nona aumentada a partir da fundamental dó.

Opções de notação em cifras

A cifra ainda não está mundialmente padronizada no que tange a intervalos; por isso você poderá encontrar
em outros autores anotados de maneiras diferentes, poe exemplo, hoje pela informatização musical é comum
vermos em revistas a cifra com padrão americano( em inglês). Abaixo daremos um quadro com as opções
usadas em cifra :

RECOMENDADAS ACEITÁVEIS EVITADAS


C CM
Cm C-
C(#5) C+ , C5+
C7M Cmaj7 C7+ , CM7
Cm7 C-7
Cm(7M) Cm(maj7) Cm7+
C7
Cm7(b5) Cm7(5-) Cm7(5º)
Cº , Cdim Cdim7
C7(b9) C7/9- C-9
C7(#9) C7/9+ C+9
C7(b5) C7/5-
C7(#5) C7/5+
C7(11) C7/11 C11
C7(#11) C7/11+ C+11
C7(9) C7/9 C9
Cm7(11) Cm7/11
Cm6
C6
C7M(#5) C7+/5+
C7M(b5) C7+/5-
C7(13) C7/13 C13
C7(b13) C7/13- C13-
Cm7(#5) Cm7/5+
Cº(7M)
C7(4) C4/7
C4 Csus , Csus4

Obs.1: Maj7 = Sétima maior: sus4 + Quarta supensa.


Obs.2: Algumas cifras devem ser evitadas por motivo de difícil leitura e por darem margem a dúvidas.
Tons Vizinhos e Tons Afastados
Tons Vizinhos
São considerados Tons Vizinhos os tons que tem:
a) a mesma armadura de clave (relativo)
b) uma alteração a mais na armadura
c) uma alteração a menos na armadura.

Por exemplo:
Fá# menor (3#0- mesma armadura.
Lá maior (3#) é Mi maior e Dó# menor (4#) - uma alteração a mais.
Vizinho de Ré maior e Si menor (2#) – uma alteração a menos.

Entre tons vizinhos as notas que tem a mesma entoação chamam-se notas comuns: e as
notas que tem entoação diferente chamam-se notas características ou diferenciais.
O tom do qual se procuram os vizinhos chama-se tom principal.
Os tons vizinhos guardam entre si certa relação de maior ou menor afinidade, ou seja direta
ou indireta.
De acordo com tal afinidade os tons vizinhos se classificam como: vizinhos diretos e
indiretos.

Vizinhos Tom relativo do tom principal


Diretos Tom da subdominante (encontrado 4ª justa inferior a tônica)
Tom da dominante (encontrado 5ª justa superior a tônica)
Tom
Principal

Vizinhos Tom relativo do tom da subdominante


Indiretos Tom relativo do tom da dominante.

Cada tom tem por conseguinte 5 tons vizinhos, sendo 3 diretos e 2 indiretos.
Observe que os vizinhos diretos correspondentes aos tons da subdominante e dominante
devem ser do mesmo modo do tom principal: já os vizinhos indiretos são de modo
diferente do tom principal.
Exemplo: Tom principal: Ré maior
Vizinhos diretos: Si menor (tom relativo), lá maior (tom da dominante) e sol
maior (tom da subdominante).
Vizinhos indiretos: Fá# menor (relativo da dominante) e mi menor(relativo da
subdominante).

Quanto às notas características observa-se que:


1- Se o tom principal for do modo maior:
a) os vizinhos diretos tem uma nota característica
b) os vizinhos indiretos tem duas notas características.

2- Se o tom principal for do modo menor:


a) os vizinhos diretos tem três notas características
b) os vizinhos indiretos tem duas notas características.

Quando entre dois tons há mais de uma nota característica, uma delas será a
característica principal e as outras características secundárias.
Característica principal é aquela que melhor distingue determinado tom.
Vejamos então tons vizinhos e notas características:
Tons Afastados
Tons Afastados
São aqueles que diferem na armadura por duas ou mais alterações ( a mais ou a menos).
Também são tons afastados aqueles que tem as armaduras formadas por alterações
diferentes.
Exemplos:
Ré maior (2#) Si maior (5#)
Mib menor (6b) Fá maior (1b)
Sol maior (1#) Sib maior (2b)

Embora os tons homônimos se diferenciem na armadura por 3 alterações, consideramos


como tons próximos, porquanto as teorias harmônicas demonstram afinidade entre suas
notas.

Exercícios:
1-Procurar tons vizinhos de:
Sol maior-
Fá maior-
Si maior-
Mi maior-

2-Procurar tons vizinhos de :


Sol menor-
Dó menor-
Si menor-
Dó # menor-

3-Procurar tons vizinhos e indicar notas características de:


Ré menor-
Mi menor-
Mib maior-
Lá maior-

4- Dar 5 tons afastados de lá maior:

5- Separar em colunas os tons vizinhos e os tons afastados de:


Ré maior-
Sol menor-
Acordes naturais I - TRÍADES

Tríade maior ou acorde perfeito maior é a raiz de todos os cordes maiores e é formado por fundamental, terça
maior e quinta justa. Veja o exemplo em Dó maior:

Cifra: C
F 3 5j

ÇÇ ÇÇ
& Ç öÇ öÇ
=========================
=
_ÇöÇ
Tríade menor ou acorde perfeito menor é raiz de todos os acordes menores e é formado por fundamental, terça
menor e quinta justa. Veja o exemplo em Dó menor:

F b3 5j Cifra: Cm

ÇÇ ÇÇ
& Ç böÇ öÇ
=========================
=
_ÇöÇ
Tríade aumentada é formada por fundamental, terça maior e quinta aumentada. Vejamos o exemplo em Dó aum

F 3 #5 Cifra: C(#5)

Ç ÇÇ
Ç ÇöÇ #öÇ
=========================
& =
_ÇÇö
Tríade diminuta formada por fundamental, terça menor e quinta diminuta. Vejamos o exemplo em Dó dim

F b3 b5 Cifra: C dim

ÇÇ ÇÇ
& Ç böÇ böÇ
=========================
=
_ÇÇö
O têrmo TRÍADE quer dizer acorde de três sons com terças superpostas.
Acordes 2
Tétrade Diatônica Maior: é formada pela fundamental, terça maior, quinta justa e sétima maior.
Vejamos o exemplo em Dó:

ÇÇ
F 3 5j 7M cifra: C7M

Ç Ç
ÇöÇ ÏÈÈ ÇööÇÇö
& _ÇÇöÇ ÇöÇ
========================
È _öÇ =
Tétrade Diatônica menor: é formada pela fundamental, terça menor, quinta justa e sétima menor.
Vejamos o exemplo em Dó:

ÇÇ
F b3 5j 7 cifra: Cm7

Ç Ç
ÇöÇ bÏÈÈ ÇöÇöÇö
& _ÇÇÇö böÇÇ
========================
È _Çö =
Acorde Maior com Sétima Menor( acorde de sétima da dominante): é formado por fundamental, terça maior,
quinta justa e sétima menor. Vejamos o exemplo em Dó:

ÇÇ
F 3 5j 7 cifra: C7

Ç Ç
ÇöÇ bÏÈÈ ÇöÇöÇö
& _ÇÇÇö ÇöÇ
========================
È _Çö =
Acorde Menor com Sétima Maior: é formada pela fundamental, terça menor, quinta justa e sétima maior.
Vejamos o exemplo em Dó:

ÇÇ ÇÇ
F b3 5j 7M cifra: Cm(7M)

Ç ÏÈÈ ÇööÇÇö
& _ÇÇöÇ böÇÇ öÇ
========================
È _öÇ =
Acorde Meio-Diminuto: é formado pela fundamental, terça menor, quinta diminuta e sétima menor.
Vejamos o exemplo em Dó:

ÇÇ
F b3 b5 7 cifra: Cm7(b5)

Ç Ç
böÇÇ bÏÈÈ ÇöÇöÇö
& _ÇÇÇö böÇÇ
========================
È _Çö =
Acorde Diminuto: é formado pela fundamental, terça menor, quinta diminuta e sétima diminuta.
Vejamos o exemplo em Dó:

ÇÇ ÇÇÇö
F b3 b5 b7 cifra: Cº

Ç ºÏ
È
& _ÇÇÇö böÇÇ böÇ ÈÈ _ÇöÇöÇö
======================== =
Acordes Dissonantes ( Estendidos)
Acorde maior com sexta: Formado pela fundamental, terça maior, quinta justa e sexta maior.
Vejamos o Exemplo em Dó:

Ç ÇÇ ÇÇÇ
F 3 5j 6 Cifra: C6

Ç Ç öÇ Ç_öÇöÇöö
& _ÇÇÇö ÇöÇ öÇ
======================= =
Acorde maior com sétima maior e quinta aumentada: formado pela fundamental, terça maior, quinta aumentada e
sétima maior.
Vejamos o exemplo em Dó:

Ç ÇÇ
F 3 #5 7M Cifra: C7M(#5)

ÇÇ Ç
Ç Ç

Ç Ï
È
È öÇÇöö
=========================
& _Çö ö
Ç È _ÇÇö =
Acorde maior com sétima maior e quinta diminuta: Formado pela fundamental, terça maior, quinta diminuta e
sétima maior.
Vejamos o exemplo em Dó:

ÇÇ
F 3 b5 7M Cifra: C7M(b5)

Ç Ç
ÇÇ ÏÈÈ ÇööÇÇö
& ÇÇ Ç
ö
Ç bö
=========================
È =
_öÇ _öÇ
Acorde menor com sexta: Formado pela fundamental, terça menor, quinta justa e sexta maior.
Vejamos o exemplo em Dó:

F b3 5j 6 Cifra: Cm6

ÇÇ ÇÇ ÇÇöÇ ÇÇÇ
& Ç
Ç_Çö böÇ öÇ Ç_öÇöÇöö
========================= =
Acorde menor com sétima e décima primeira: Formado pela fundamental, terça menor, quinta justa , sétima menor
e décima primeira justa.
Vejamos o exemplo em Dó:
F b3
ÇÇ5j 7 11 Cifra: Cm7(11)

Ç Ç ÏÈÈ ÇöÇÇö
& _ÇÇöÇ Ç
öÇ bÏ
È È
böÇÇ ÈÈ _öÇÇööÇ
========================= =
Acorde maior com sétima e nona : Formado pela fundamental, terça maior, quinta justa, sétima menor e
nona maior.
Vejamos o exemplo em Dó:

Ï
È ÇÇ
Ç
F 3 5j 7 9 Cifra: C7(9)

Ç ÇÇ Ç bÏ
È ÈÈ öÇöÇö
ö
Ç È
öÇ È _ÇöÇÇö
=========================
& _ÇÇö =
Acorde maior com sétima e nona menor: Formado pela fundamental, terça maior, quinta justa, sétima menor e
nona menor.
Vejamos o exemplo em Dó:

ÇÇ
F 3 5j 7 b9 Cifra: C7(b9)

ÇÇ Ç
Ç bÏ
È ÏÈÈ ÇöÇöÇö
Ç
& _ÇÇö öÇ ö
Ç È È
=======================
È _ÇöÇö =
Acorde maior com sétima e nona aumentada: formado pela fundamental, terça maior, quinta justa, sétima menor e
nona aumentada.
Vejamos o exemplo em Dó:

ÇÇ
F 3 5j 7 #9 Cifra: C7(#9)

ÇÇ Ç
Ç bÏ
È ÏÈÈ öÇöÇ
Ç ö
Ç È È ö
öÇ È _ÇöÇÇö
=========================
& _ÇÇö =
Acorde maior com sétima e quinta diminuta; formado pela fundamental, terça maior, quinta diminuta e sétima
menor.
Vejamos o exemplo em Dó:

ÇÇ
F 3 b5 7 Cifra: C7(b5)

Ç ÇÇ bÏÈÈ ÇööÇÇö
& ÇÇ Ç
ö
Ç böÇ
=========================
È =
_öÇ _öÇ
Acorde maior com sétima e quinta aumentada: formado pela fundamental, terça maior, quinta aumentada e sétima
menor.
Vejamos o exemplo em Dó:

ÇÇ
F 3 #5 7 Cifra: C7)#5)

Ç Ç
ÇÇ bÏÈÈ ÇöÇöÇö
& ÇÇ Ç
ö
Ç #ö
=========================
È =
_Çö _Çö
Acorde maior com sétima e décima primeira: formado pela fundamental, terça maior, quinta justa, sétima maior e
décima primeira justa.

ÇÇ
Vejamos o exemplo em Dó:

ÏÈÈ öÇÇö
F 3 5j 7 11 Cifra: C7(11)

Ç Ç
Ç bÏ
È È ÇöÇÇö
& _ÇÇöÇ ÇöÇ öÇ ÈÈ
=========================
_öÇ =
Acorde maior com sétima e décima primeira aumentada: formado pela fundamental, terça maior, quinta justa,
sétima menor e décima primeira aumentada.

ÇÇ
Vejamos o exemplo em Dó:


ÈÈÈ ö ÇÇöÇ
F 3 5j 7 #11 Cifra: C7(#11)

ÇÇ ÇÇ bÏ
È
Ç öÇ
& _ÇÇö öÇ ÈÈ _ÇööÇÇö
========================= =
Acorde maior com sétima e décima terceira: formado pela fundamental, terça maior, quinta justa, sétima
menor e décima terceira maior.

ÇÇ
Vejamos o exemplo em Dó:

_ÈÏÈ _ÇöÇ
F 3 5j 7 13 Cifra: C7(13)

Ç Ç
Ç bÏ
È È ö ÇÇÇö
Ç
& _ÇÇö Ç
öÇ ö
Ç È
=======================
È _ÇöÇö =
Acorde maior com sétima e décima terceira menor: formado pela fundamental, terça maior, quinta justa, sétima
menor e décima terceira menor.
Vejamos o exemplo em Dó:
ÇÇ
Ç b_ÈÏÈ _öÇÇ
È ÇÇÇö
F 3 5j 7 b13 Cifra:C7(b13)

Ç ÇÇ Ç
ö
Ç bÏ
È
È ö
=========================
& _ÇÇö öÇ È _öÇÇö =
Tríade com quarta (terça suspensa): formado pela fundamental, quarta justa e quinta justa.
Vejamos o exemplo em Dó:

F 4 5 Cifra: C4

ÇÇöÇ ÇÇ ÇÇ
Ç ö
& _ÇöÇ Ç _ÇöÇöÇö
=========================
=
Acorde com quarta e sétima; Formado pela fundamental, quarta justa, quinta justa e sétima menor.
Vejamos o exemplo em Dó:

Ç ÇÇ
F 3 5j 7 Cifra: C4/7

ÇÇ Ç
ÇöÇ ÇöÇ bÏÈÈ ÇöÇöÇö
=========================
& _Çö È _Çö =
Acorde menor com sétima e quinta aumentada: formado pela fundamental, terça menor, quinta aumentada e
sétima menor.
Vejamos o exemplo em Dó:

ÇÇ
F b3 #5 7 Cifra: Cm7(#5)

Ç Ç
ÇÇ bÏÈÈ ÇööÇÇö
& ÇÇ Ç
ö
Ç #ö
=========================
È =
_öÇ _öÇ
Acorde diminuto com sétima maior: formado oela fundamental, terça menor, quinta diminuta, sétima diminuta e
sétima maior.
Vejamos o exemplo em Dó:
F b3 b5 b7 7M

ÇÇ ÇÇ ºÏÈÈ nÏÈÈ
Ç böÇ böÇ
=========================
& _ÇÇö È È =