Você está na página 1de 9

Atividade da advocacia

É atividade privativa da advocacia postular em qualquer órgão do poder judiciário, prestar


consultoria e direcionamento jurídico, com exceção do Juizado Especial Cível (valor da
causa abaixo de 20 salários mínimos), Justiça do Trabalho e HC. No Ju

- Apesar de tratar-se de um ministério privado, trata-se de um serviço público, vez que


trata de direitos e obrigações, tendo, assim, função social, vez que busca materializar a
justiça.

- Vedações: a divulgação da advocacia em conjunto a outras profissões, sendo vedado,


inclusive, exercê-la no mesmo espaço que outras profissões, sendo recomendado, nos
casos em que uma só sala é utilizada, que sejam feitas duas entradas, não se podendo
utilizar a mesma recepção. Busca vedar a captação de clientela, bem como a
mercantilização da advocacia.

*Advogado não pode ser advogado ou preposto ao mesmo tempo, nem oscilar entre
um ou outro papel no mesmo feito.

-Mandado: É o meio que possibilita a atuação na advocacia, sendo dispensável em caso


no qual se postula em causa própria, sendo necessário, apenas, a comprovação da
condição de advogado. Pode ser ad judicia, elaborada à atuação em juízo, em qualquer
instância. Pode ser, também, especial, na qual se concedem poderes específicos, úteis à
determinadas situações.É um ato intuitu personae, de modo que ngm pode atender o
cliente senão o advogado. Pode dar-se de forma comum ou personalíssimo. Se for
sociedade de advocacia não pode ser apenas comum, sendo necessário individualizar os
demais sócios que atuarão na causa.

* Se pode advogar sem procuração? SIM, em caso de urgência, sendo o prazo de


juntada do instrumento o de 15 dias, prorrogáveis por mais 15 dias.

- Como se extingue o mandado?

a) Morte;

b) Renúncia do advogado: Tem que comunicar o cliente, informando que ele tem um
prazo de 10 dias para constituir um novo advogado para que atue no processo. A partir
do momento em que o comunicado é recebido, começa a ser contato o prazo de 10 dias,
durante o qual o advogado fica vinculado ao processo. Se passado menos tempo do
recebimento da comunicação de renúncia e, nesse intervalo, a parte juntar uma nova
procuração, o antigo patrono automaticamente se desvincula da ação. Não é
necessário informar o juiz, mas é de bom tom que seja feito;

c) Desistência da parte: No momento em que se recebeu o comunicado de que a parte não


te quer mais como patrono você fica vinculado ao processo por, também, 10 dias. Assim
como na renúncia, embora não seja necessário informar ao juiz, é de bom tom.

Como eu comprovo a prática dos atos privativos? Através da realização de 5 atos por
ano, de qualquer natureza, desde que privativos da advocacia. A comprovação de sua
prática é feita através de uma Certidão solicitada no Cartório ou Secretaria Jurídica da
Vara.

Advogados estrangeiros: precisam ter a capacidade civil, idoneidade moral, precisam


dominar a língua portuguesa, conhecer a legislação nacional, sendo bacharel em Direito,
realizar o exame da OAB, tendo a sua inscrição e o compromisso perante o conselho
seccional. Domicilio profissional é onde eu tenho escritório, mas, se eu tiver vários
escritórios, será aquele que coincide com meu domicílio pessoal.
De acordo com o Provimento 129/2008, os Portugueses, não é necessário fazer o exame
da Ordem, sendo necessário, apenas, comprovar a prova documental da inscrição original
na ordem de seu país, além de documentos + fotocópia autenticada pelo consulado.

Tipos de advocacia

a) Privada;
b) Pública: incluem-se nessa categoria, a: Advocacia Geral da União, a
Procuradoria da Fazenda Nacional, Defensoria Pública, Procurares,
Consultores jurídicos estaduais, do DF, ou dos Municípios e respectivas
entidade administrativas, indireta e fundacional.

Empregado: O advogado pode ser empregado, não perdendo sua autonomia técnica,
sendo, apenas, subordinado à nível empregatício ao seu empregador. Seu empregador
pode ser tanto pessoa física, quanto jurídica (sociedade de advogados).
Tempo de trabalho: Podem ser, no mínimo, 4h diárias (20 horas semanais) – caso em
que pode exercer a advocacia como empregado em outro lugar, de maneira suplementar
- ou, no máximo, 8 horas diárias (40 horas semanais), caso em que tem exclusividade,
podendo atuar, apenas, particularmente. Acima de 8 horas, é hora extra, em 100% da
hora comum. Adicional noturno é de 25%.

Os advogados que prestam ser serviços a uma empresa e tiverem de atuar ao seu
empregador, pessoa física, ele deve atuar de maneira PRIVADA e não como empregador.

Honorários sucumbenciais: Ficam com o advogado, só serão divididos em caso de


sociedade de advogados e, havendo departamento jurídico, pode ser realizado rateio.

Advocacia pro-bono: a advocacia exercida de maneira gratuita. Praticada para


instituições sociais sem fins lucrativos ou clientes hipossuficientes. Os advogados que
atuem em advocacia suplementar, IIatravés do convênio da OAB, são considerados
pro-bono. Se for realizada de maneira constante se configura captação de clientela.
Qual a diferença entre a advocacia pro-bono e ad hoc: O ad hoc atua apenas para o
ato, sendo solicitado no momento deste.

Sociedade de advogados: Pode ser sociedade simples (Advogados com a razão social.
Vários advogados que se reúnem, fazem o estatuto e levam ao registro na seccional.
Obrigatoriamente o nome do sócio falecido tem que ser retirado da sociedade, bem
como o advogado licenciado (que estiver suspenso do exercício), salvo se tiver
cláusula autorizando). O contrato tem que ser levado a registro na OAB, na seccional
localizada no domicílio profissional. Pode, também, ser unipessoal (Nome + sociedade
individual da advocacia).

*Sem representação de clientes contratantes: Não posso, num mesmo escritório, ter
dois advogados atuando para pessoas distintas, que ocupam polos antagônicos da
relação processual.

Parceria: Troca baseada em troca de serviços jurídicos. Se pode estabelecer de forma


verbal ou formal. Também é possível haver uma rede de escritórios, como ocorre, por
exemplo, na utilização de correspondências.

Inscrição na OAB: Exige capacidade civil, precisa apresentar o diploma (ou o


certificado de colação de grau e conclusão de curso + histórico escolar autenticada), título
de eleitor, aprovação no exame, reservista, não pode exercer função incompatível com a
advocacia, idoneidade moral.
Cancelamento: Penalização pela exclusão, falecimento ou exercício de atividade
incompatível com a advocacia.

Perda da OAB: Fraude no exame, perda da capacidade civil (perda mental curável leva
ao licenciamento e não perda), invalidade do diploma, irregularidade do título eleitoral,
incompatibilidade, inidoneidade oral.

Aula – 22/02/2019

Honorários – arts. 22 a 26 do Estatuto / 48 a 54 do Código Ética.

Honorários são toda forma de remuneração direcionada ao advogado privado. Os


honorários se estabelecem através do contrato.

Remuneração do advogado.

1 – Contrato escrito – Forma pela qual (sempre) se cobra a remuneração.

O que é necessário constar no contrato: valor, forma, prazo e local de pagamento, cláusula
arbitral (eventualmente), prestação dos serviços em sede de conciliação/mediação1,
acordo, custas (quem vai pagar? O advogado e haverá reembolsado, ou a parte. No
silencia presume-se que a parte. Necessário especificar que a insolvência da parte não
incorre à responsabilização da parte), despesas com refeição, viagem, hospedagem e
extras.

- Não posso colocar que o valor a ser recebido tem, como referência, o salário mínimo,
porque o advogado não é empregado, mas prestador de serviço, não possuindo salário
mínimo, mas, apenas, uma tabela de remuneração a ser observada.

-Os valores dos honorários devem ser iguais ou maiores àqueles indicados pela Tabela
da OAB, sob pena de infração ética.

Crédito alimentar

1
A OAB recomenda que o advogado receba, em caso de mediação ou conciliação todo o valor que
receberia caso atuasse até o final do processo.
-Os honorários advocatícios são crédito alimentar. Se pode solicitar que o mandado de
levantamento/precatório a favor do executado seja destacado do valor aquiescido da
demanda, em favor do advogado.

-A sentença de honorários ou sucumbência constituí um título executivo, que pode ser


executado, sendo, no mais um título de crédito privilegiado. Assim, em quaisquer
questões de falência e concordata, insolvência civil, concurso de credores ou
liquidação judicial, o advogado será um dos primeiros a receber.

2 – ARBITRADO

-Em casos onde não é realizado contrato (como aqueles em que a parte tem urgência em
ser beneficiada pelos serviços), o valor dos honorários será arbitrado pelo juiz, assim
como no caso de sucumbência.

-Em casos complexos, o juiz levará em consideração o trabalho prestado e o valor da


causa.

-Em caso de convênio da Defensoria Pública, o valor será definido de acordo com a tabela
da defensoria.

- Pro bono e ad hoc Não recebem nada, é totalmente gratuito.

- A sucumbência é, também, arbitrada pelo juiz, para que o advogado da outra parte pague
a você.

- A sucumbência pode ser recebida integral (quando se praticam todos os atos do


processo) ou proporcionalmente (quando se trabalha, apenas, em alguns atos do
processo). No caso da proporcional, só o advogado substabelecido que recebe, então é ele
quem tem que entrar com a execução.

3 – RECEBIMENTO

- Pode se receber por cartão de crédito, dinheiro, nota promissória e cheque, podendo se
levar à protesto esses dois últimos.

- Não se pode fazer o recebimento através de duplicata mercantil, em razão da


impossibilidade de mercantilização da prestação dos serviços.
- Em caso de revogação ou renúncia, havendo cláusula, se receberá o valor integral, caso
não haja, o juiz vai determinar o valor do recebimento.

4 - COBRANÇA.

- Notificação da renúncia.

- No próprio processo, em caso de sentença ou sucumbência.

-Pode ser através de ação de cobrança, mas é necessário, para tanto, que se renuncie a
causa.

-Pgto integral no acordo entre partes, sem conhecimento do advogado – Não havendo a
anuência e o conhecimento do advogado, ele tem direito a receber o valor integral.

- Prazo prescricional: 5 anos, contados:


a) Termo final do contrato;

b) Quando transitar em julgado a sentença ou a desistência da ação;

c) Homologação de qualquer transação, judicial ou não (inclusive mediação e


conciliação);

d) Da data da renúncia ou da revogação (independente dos 10 dias);

e) Fim do serviço extrajudicial;

Para o cliente cobrar a prestação de contas tbm são 5 anos, contados a partir dos
prazos acima mencionados.

5 – OBSERVAÇÕES:

-Com o falecimento, extingue-se o mandato, sendo, os honorários, recebidos pelos


sucessores;

- Sobrevinda incapacidade civil, os honorários serão recebidos pelo representante legal;

- Tribunal de Ética da OAB – Provimento 83/96 CFOAB: Mediação/Conciliação prévia


(salvo em caso de infração disciplinar, vale só para advogados entre si)
6 – FORMAS DE PAGAMENTO

- Percentual – de 10 a 30% (pode ser menor que 10% ou maior que 30%, isso é só a
praxe).

-Pode se estabelecer um valor fixo ou, então, quota littis, pelo qual só se recebe em cima
da vantagem aquiescida pela pessoa, geralmente estabelecendo um percentual (previsto
em contrato). O valor estabelecido/recebido deve ser igual ou menor ao valor ganho pelo
cliente, só não podendo ser superior.

- Se a tabela da OAB não prever, recomenda-se que se pode dividir os honorários em 3


fases: 1/3 (no início do processo); 1/3 (na sentença de primeira instância) e; 1/3 (no final
do processo).

-Contrato escrito Livremente, desde que não seja fixado valor a baixo da tabela,
pode ser fixado o valor a ser cobrada.

- EXCEÇÃO in natura: quando a pessoa não tem condições financeiras de pagar


honorários e entrega um bem, em seu lugar. É uma exceção extrema.

22/03/2019

- A prerrogativa é inerente ao exercício da advocacia, estabelecendo-se como garantias


para que a função profissional possa ser exercida em sua plenitude (quero protocolar
uma defesa e sou impedido, enquanto o direito é aquilo que a lei estabelece como norma
comportamental (dever e não dever);

- Não há hierarquia entre os cargos e funções no Poder Judiciário, razão pela qual
existem as prerrogativas;

DIREITOS E PRERROGATIVAS DO ADVOGADO.

* Exercer a advocacia em todo o território nacional: fora do seu domicílio profissional


(outro Estado) podem ser, no máximo, 5 ações;

* Inviolabilidade do local de trabalho: mandado judicial, específico, podendo exigir o


acompanhamento da Comissão de prerrogativas da OAB;
* Comunicação com clientes presos;

* Presente de representante da OAB qdo preso em flagrante por crime relacionado ao


exercício da advocacia;

* Recolhido preso somente após transitada em julgado a sentença – Sala de Estado


maior (prisão domiciliar);

* Ingresso livre nas salas de sessões do poder judiciário;

* Permanecer ou não em recinto, independente de licença;

* Dirigir-se e ser atendido pelo magistrado a qualquer tempo;

* O uso de “Pela ordem”, refere-se à requisição do uso da palavra em qualquer juízo ou


tribunal para apontar o distanciamento entre a prática judiciária e a legislação ou para
enfatizar algo que o juiz não está percebendo;

* Reclamar (oral/escrito) inobservância de preceito legal;

* Falar perante qualquer lugar (em pé ou sentado);

* Uso do símbolo da OAB, em, apenas, alguns lugares: não se pode em cartão de visita,
placa de escritório, por exemplo. Mas pode em adesivos, bottons, etc;

*Recusa a depor como testemunha, em razão do sigilo profissional;

*Examinar e retirar os autos de processos findos, por 10 dias. Processos em andamentos


podem ser retirados, apenas, com autorização do juiz, pelo prazo determinado. Em
processos sigilosos, necessária a procuração da parte. Examinar processo é ver no
balcão. Para os inquéritos a regra é a mesma, inclusive se o mesmo estiver inserido no
caderno investigativo (salvo se a diligência, por sua natureza, for sigilosa).

*Desagravo público: direito de retratação quando o advogado é ofendido em razão de


ato praticado no exercício de sua função. Nele se reestabelece, através de retratação
da autoridade ofensora, o exercício legal da advocacia. O prazo é de 60 dias entre o
pedido e seu deferimento ou não. Para ser aprovado, deve se verificar: (a) se houve a
comprovação da ofensa, se houve (b), verificará se é urgente e relevante ou não. Se for,
ele poderá aprovar o desagravo de pronto. Caso não seja urgente e haja dúvida, o relator
poderá expedir ofício requisitante informações ou não.

* Retirar-se do recinto pela ausência da autoridade (30 minutos);


* Participar do interrogatório investigativo de seu cliente;

* Instalação de salas para os advogados pelo poder judiciário (é dto e não prerrogativa);

* Quebra de inviolabilidade do escritório e prisão;

* Quebra de inviolabilidade do escritório;

* Direitos das advogadas: são temporários para situações precárias associadas, pela
noção de gênero feminino tradicional, às mulheres. Exemplo: direitos das gestantes;
lactante; mãe recente

RESPONSABILIDADE CIVIL

É uma responsabilidade civil subjetiva, mesmo que seja relação de consumo, por
previsão expressa do estatuto;

Desobediência às instruções do constituinte (cliente)

Patrocínio simultâneo em divórcio consensual tem que tomar cuidado.

Patrocínio sucessivo pode ocorrer, por exemplo, pela representação em face de


momentos processuais distintos. Ex: durante os alimentos eu represento o pai, na
execução dos mesmos, represento a mãe.

Aula 03/05/2019.

*Subseção é vinculada ao Município? Não, pode abranger mais de um Município.