Você está na página 1de 4

O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares:

Metodologias de operacionalização (Conclusão)

De acordo com a proposta apresentada decidi optar por escolas cujas realidades conheço,
porque já lá trabalhei ou porque se situam na minha área de residência. Decidi incluir a avaliação do
meu próprio agrupamento, pois ainda não tinha feito uma análise a este nível dos documentos que
dizem respeito à minha actual realidade enquanto Professora Bibliotecária. As escolas seleccionadas
foram:

a) AE José Maria dos Santos – Pinhal Novo – Fevereiro 2007 (a minha)


b) AE Montijo – Janeiro 2008
c) Escola Secundária com 3ºciclo - Pinhal Novo – Abril 2009

Para a elaboração da tarefa (o quadro) procurei ter sempre em mente o tipo de informação
resultante da auto-avaliação da BE nos seus diferentes Domínios/Sub-domínios e respectivos
Indicadores, bem como os Campos de análise e Tópicos descritores estabelecidos pela IGE, tal como
solicitado.
Como forma de orientação e para não me desviar do assunto pedido, decidi fazer primeiro
uma síntese dos tópicos a ter em consideração na análise dos três relatórios que escolhi:

 Auto-avaliação da Biblioteca Escolar:


Domínios: A – Apoio ao desenvolvimento curricular
B – Leitura e literacia
C – Projectos, parcerias e actividades livres e de abertura à comunidade
D – Gestão da Biblioteca Escolar
 Tópicos para apresentação da escola: campos de análise de desempenho:
1 – Contexto e caracterização geral da escola
2 – O Projecto Educativo
3 – A organização e gestão da escola
4 – Ligação à comunidade
5 – Clima e ambiente educativo
6 – Resultados
7 – Outros elementos relevantes para a caracterização da escola
 Avaliação Externa (IGE) – Campos de análise:
Domínio 1- Resultados
Domínio 2 - Prestação do serviço educativo
Domínio 3 - Organização e gestão escolar
Domínio 4 - Liderança
Domínio 5 - Capacidade de auto-regulação e melhoria da escola/agrupamento
QUADRO DE ANÁLISE E COMENTÁRIO AOS RELATÓRIOS DE AVALIAÇÃO EXTERNA DAS ESCOLAS
AE José Maria dos Santos – AE Montijo – Escola Secundária com
Avaliação externa
Pinhal Novo – Janeiro 2008 3ºciclo - Pinhal Novo –
Domínios IGE Fevereiro 2007 Abril 2009
1 – Resultados SUFICIENTE BOM BOM
Taxa de sucesso elevado no 1ºciclo. Resultados das provas de aferição do Taxas de conclusão superiores às
1.1 Sucesso académico Taxas de insucesso elevadas em várias 4ºano acima da média nacional e os do médias nacionais no 9º e 12ºanos
1.2 Participação e disciplinas nucleares do 2º e 3ºciclos. 7º e 6ºano abaixo da média nacional 1.3 “…um excerto do regulamento
9ºanos abaixo da média nacional. interno é distribuído aos alunos e está
desenvolvimento cívico
Não há referência à biblioteca escolar disponível na BE/CRE e na página da
1.3 Comportamento e disciplina Não há referência à biblioteca escolar nos internet”
nos resultados
1.4 Valorização e impacto das resultados
aprendizagens Não há outra referência à biblioteca
escolar nos resultados
2 - Prestação do serviço educativo SUFICIENTE SUFICIENTE BOM
“Os saberes e as aprendizagens são valorizados 2.4 – “As Bibliotecas/Centros de
2.1 Articulação e sequencialidade pela oferta de alguns projectos de recursos nas escolas do 1º ciclo ainda
2.2 Acompanhamento da prática diferenciação pedagógica, pelas aulas de são muito rudimentares, tanto em Não há referência à biblioteca escolar
Formação Cívica e pelas actividades, ainda que termos de recursos, como de
lectiva em sala de aula
reduzidas, do Centro de Recursos e da dinamização da vida escolar apesar de
2.3 Diferenciação e apoios Biblioteca Escolar” haver vontade e sensibilidade para
2.4 Abrangência do currículo e ampliar o trabalho neste domínio,
valorização dos saberes e da 2.4 - “ De referir igualmente as actividades que estando o agrupamento envolvido no
aprendizagem começam a desenvolver-se no centro de Plano de acção para a Matemática e no
recursos e biblioteca escolar, que se espera Plano Nacional de Leitura incluído na
venham a constituir pólos de atracção e de Rede Nacional das Bibliotecas
desenvolvimento educativo Escolares…”
Não há outra referência à biblioteca
escolar
3 - Organização e gestão escolar MUITO BOM BOM BOM
3.1 Concepção, planeamento e 3.3 - “…24 portáteis que estão
desenvolvimento da actividade Não há referência à biblioteca escolar 3.3 – “é diminuto o apetrechamento das disponíveis na BE/CRE para requisição.
3.2 Gestão dos recursos humanos Bibliotecas / Centro de Recursos Este é um espaço acessível, bem
3.3 Gestão dos recursos materiais e apetrechado, organizado e agradável.”
financeiros Não há outra referência à biblioteca
3.4 Participação dos pais e outros escolar
elementos da comunidade educativa
3.5 Equidade e justiça
4 - Liderança BOM BOM BOM
4.4 – “o agrupamento participa
4.1 Visão e estratégia também em diversos projectos Não há outra referência à Não há referência à biblioteca
4.2 Motivação e empenho biblioteca escolar escolar
nacionais como as Bibliotecas
4.3 Abertura à inovação
Escolares”
4.4 Parcerias, protocolos e projectos
5 - Capacidade de auto-regulação e BOM INSUFICIENTE SUFICIENTE
melhoria da escola / agrupamento
Não há referência à biblioteca escolar Não há referência à biblioteca Não há referência à biblioteca
5.1 Auto-avaliação escolar escolar
5.2 Sustentabilidade do progresso

Considerações Finais Oportunidades Ponto Fraco


“Aproveitamento da inclusão do “A insuficiente articulação entre
Não há referência à biblioteca escolar
agrupamento na Rede Nacional o Projecto Educativo e os
de Bibliotecas Escolares para um restantes documentos
Apresentou contraditório melhor apetrechamento das estruturantes”
Bibliotecas e para a criação e
utilização dos Centros de
Recursos como espaços
interactivos de aprendizagem”

Como é facilmente observável, pelo quadro acima, a referência às Bibliotecas e ao seu contributo para a mudança na vida da escola e nas
aprendizagens ainda não é uma constante dos relatórios da IGE, ou então a prática das nossas bibliotecas não é interiorizada pelos docentes e pelas
direcções das escolas, nem considerada como unidade de referência a ter em conta aquando da recolha de evidências a apresentar para a avaliação interna e
externa.

Continua a verificar-se que as referências feitas à Biblioteca, pela IGE, são isoladas e não articuladas com todas as outras estruturas pedagógicas da
escola/agrupamento e respectivos documentos estruturantes.

No caso do meu agrupamento fiquei surpreendida por não corresponder à realidade. A Direcção apoia fortemente as dinâmicas da Biblioteca e os
seus professores bibliotecários. Os documentos produzidos são discutidos em conselho pedagógico assim como a problemática da avaliação. A coordenadora
já aplica o modelo de auto-avaliação há 3 anos (uma das 100 escolas piloto). A biblioteca é muito utilizada pelos professores e alunos quer nos tempos livres
que em situação de trabalho. A sua forma de organização e de funcionamento já serviu de referência a várias escolas aquando da sua entrada para a RBE.
Penso que o contraditório apresentado se deve ao facto de haver algumas incoerências e por não traduzir com exactidão o trabalho desenvolvido nos
vários sectores/departamentos da escola/agrupamento. Todos os documentos do agrupamento referem a biblioteca e a sua missão como recurso
importante no desenvolvimento das aprendizagens.

Nos três relatórios por mim analisados constatei que é omissa a referência à Biblioteca nos domínios 1 e 5.

A Biblioteca nunca é referida em termos de processos e de impactos no favorecimento do currículo e das aprendizagens dos alunos. Só é feita
referência à sua existência e/ou aos seus equipamentos.

No caso da minha escola não estranhei tanto a omissão do relatório da IGE, pois estava a começar a ser implementado o modelo de auto-avaliação
das BE não havendo ainda evidências recolhidas para os domínios a avaliar propostos pelo modelo de avaliação apresentado pela RBE. Contudo estranho que
tal ausência de referências se mantenha no relatório de 2009 analisado.

Assim, posso concluir que ou a Biblioteca não tem um papel importante nas escolas, ou ainda não é possível medir o impacto da sua actuação.

A FORMANDA

Mónica Mª R. O. Nunes de Sousa

Agrupamento de escolas José Maria dos Santos - Pinhal Novo

Dezembro 2010