Você está na página 1de 3

REDAÇÃO

Aprenda a fazer citações para redação


Vamos lá? Existem dois principais tipos de citação ou frases para redação: a citação direta e a citação indireta.

Citação direta

Uma citação direta para redação acontece quando reproduzimos exatamente tudo o que o autor falou. Neste caso, nós abrimos aspas,
inserimos o conteúdo e fechamos as aspas, informando o seu nome, profissão e um possível contexto.
Geralmente, o nome do autor é escrito antes da citação direta, para que fique claro que se trata da frase de uma outra pessoa, devidamente
sinalizada pelo texto.

Exemplos de citação direta:


 “Só sei que nada sei”, disse Sócrates, filósofo grego.
 Como disse o filósofo grego Sócrates, “Só sei que nada sei”.
Esses exemplos também representam citações filosóficas.

Citação indireta

Uma citação indireta para redação ocorre quando eu trago a ideia central de um autor reproduzida nas minhas palavras. Muita atenção para
não cair em pegadinhas: neste caso, nós não utilizaremos as aspas, mas precisaremos creditar o autor.

Exemplos de citação indireta:


 De acordo com Sócrates, filósofo grego, a nossa única certeza é a de que não sabemos, ou seja, estamos em constante aprendizado.
 O filósofo grego Sócrates defende que a nossa única certeza é a de que não sabemos e, desta forma, estamos em constante aprendizado.
Viram só como é bem diferente? A citação direta tem um caráter mais informativo, já a citação indireta carrega a sua interpretação.

Veja quando usar as diferentes citações

Você deve utilizar a citação direta quando souber exatamente o que o autor falou. Se você tiver apenas uma ideia do que foi dito e não se
lembra das palavras utilizadas, neste caso é melhor optar por uma citação indireta.

Dicas para a correta utilização da citação:


 A citação para uma redação de vestibular deve ser curta e não deve ser usada com frequência (quanto mais usar suas próprias palavras ,
melhor o texto);
 Use de forma coerente;
 Contextualize a informação( use exemplos, concorde com autores, etc);
 Use corretamente a citação direta e indireta;
 Dê crédito ao autor;
A citação é um recurso que pode ajudar o seu texto a ficar mais embasado, articulado e desenvolvido. E lembre-se de não exagerar nas citações.
A redação precisa ter suas próprias palavras e é isso que o examinador espera, então não vai sair colocando citações por todo o texto ok?

Veja, abaixo, 10 citações, seus autores e a quais assuntos podem ser relacionadas.

1 – “SE A EDUCAÇÃO SOZINHA NÃO TRANSFORMA A SOCIEDADE, SEM ELA TAMPOUCO A SOCIEDADE MUDA.” PAULO
FREIRE

Paulo Freire foi um importante educador brasileiro, ao qual dedicamos um post inteirinho para que você saiba sua importância e expressividade
para discussões relacionadas à educação (veja AQUI). Portanto, como sua própria atuação sugere, temas que discutem a questão da educação
podem ser relacionados à fala desse pensador. Sempre que quiser afirmar como a educação é fundamental para a transformação social em
diversos âmbitos, a citação acima é pertinente! 😉

2 – “EDUCAÇÃO NUNCA FOI DESPESA. SEMPRE FOI INVESTIMENTO COM RETORNO GARANTIDO.” — SIR ARTHUR LEWIS

William Arthur Lewis foi um economista britânico vencedor do Prêmio de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel em 1979. Sua
fala expressa a importância do investimento em educação, algo que nunca será um desperdício, afinal, tem-se como resultado cidadãos
conscientes e capacitados para a melhoria de todo e qualquer âmbito social.
3 – “O HOMEM ESTÁ CONDENADO A SER LIVRE, POIS, UMA VEZ LANÇADO AO MUNDO, ELE É RESPONSÁVEL POR TUDO O
QUE FAZ.” — JEAN PAUL SARTRE

O filósofo, escritor e crítico francês mais expressivo do movimento existencialista sustenta com esta fala a questão da responsabilidade dos atos
cotidianos que todos nós temos. O conjunto de decisões que toma todos os dias é uma expressão de sua liberdade de escolha, e traz consigo
consequências, sejam elas boas ou ruins.

4 – “FRÁGEIS USAM A VIOLÊNCIA, E OS FORTES, AS IDEIAS.” — AUGUSTO CURY

Cury é um médico psiquiatra, professor e escritor brasileiro. Sua fala acima pode ser relacionada a temas que discutem o uso da violência, seja
ela por parte dos indivíduos ou por parte do Estado, por exemplo. Dizer que “os fortes usam as ideias” é uma expressiva afirmação de serem
conscientes e reflexivos resolvem questões por meio civilizados ao invés dos que agridem o direito do outro.

5 – “TEMOS DE NOS TORNAR A MUDANÇA QUE QUEREMOS VER.” — MAHATMA GANDHI

Ghandi foi um líder pacifista indiano, que de forma tão expressiva pregava sobre o amor e a boa convivência. Temas que tratam sobre a
transformação social por meio dos jovens, por exemplo, são uma boa forma de relacionar à citação acima, trazendo à tona a questão da
responsabilidade de fazer a diferença em sociedade.

6 – “INTELIGÊNCIA É A HABILIDADE DAS ESPÉCIES PARA VIVER EM HARMONIA COM O MEIO AMBIENTE.” — PAUL
ATSON, CO-FUNDADOR DO GREENPEACE

O Greenpeace é uma organização global independente cuja atuação diz respeito à defesa do meio ambiente e à promoção da paz. A citação
acima pode ser relacionada a temas que discutem o desequilíbrio de convivência do homem com o meio ambiente. Claramente, afirma-se que
uma sociedade inteligente sabe proteger o seu bem mais precioso: o planeta Terra.

7 – “A CULTURA ESTÁ ACIMA DA DIFERENÇA DA CONDIÇÃO SOCIAL.” — CONFÚCIO

Confúcio, pensador e filósofo chinês, questionava a moralidade pessoal e governamental, as relações sociais, a justiça e a sinceridade. Com a
citação acima, é possível fundamentar questões como direito essencial de acesso à cultura, que é fundamental e que não deve discriminar
condições ou classes sociais.

8 – “UM POVO QUE LÊ NUNCA SERÁ UM POVO ESCRAVO.”— ANTÓNIO LOBO ANTUNES

Sempre falamos sobre a importância da leitura, como um processo de educação, emancipação e desenvolvimento da criticidade de todo e
qualquer indivíduo. Esse escritor e psiquiatra português é bastante claro quanto a isso na fala acima. Quem é educado pensa, reflete, sabe
questionar e criticar, não sendo, no final das contas subjugado ou escravizado, seja literal ou ideologicamente. Essa é uma boa citação para temas
que discutem a manipulação ou a pouca criticidade da sociedade para muitos assuntos.

9 – “A INSATISFAÇÃO É O PRIMEIRO PASSO PARA O PROGRESSO DE UM HOMEM OU DE UMA NAÇÃO.” — OSCAR WILDE

Um dos mais importantes escritores da literatura inglesa, Oscar Wilde desperta o pensamento a respeito da evolução — progresso — do ser
humano quando é movido pela insatisfação. Ou seja, tirar o indivíduo da sua zona de conforto é uma forma instigá-lo ao crescimento. É possível
relacionar essa citação a discussões sobre política, visto que nosso cenário, cada vez mais negativo e expressivamente corrupto, tem despertado a
sociedade a um olhar mais crítico sobre nossos governantes e aspirantes aos cargos governamentais.

10 – “VOCÊ É LIVRE PARA FAZER SUAS ESCOLHAS, MAS É PRISIONEIRO DAS CONSEQUÊNCIAS. ” — PABLO NERUDA

Neruda é um poeta chileno, que por meio de sua arte em escrita nos faz refletir sobre nossas liberdades individuais, mas que nos trazem
consequências. Em uma vida em sociedade, é preciso pensar na nossa ética de convivência, além das leis sob as quais nos pautamos e seremos
julgados.

TEMA

Obsolescência programada: implicações ambientais e de comportamento

A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto
dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “Obsolescência programada: implicações
ambientais e de comportamento”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de
forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

TEXTO I
Entende-se por obsolescência planejada – ou obsolescência programada – um processo em que mercadorias são fabricadas com o intuito de
apresentarem algum tipo de limitação em um tempo predeterminado a fim de que se tornem rapidamente obsoletas, aumentando, assim, o
consumo.
Apesar de muito criticada e, em alguns casos, até combatida judicialmente, a obsolescência planejada configura-se como um mecanismo para
sustentar a sociedade de consumo, ou seja, tem o objetivo de aumentar o consumismo. Em termos econômicos, esse aumento reverbera em um
crescimento na produção, com maior enriquecimento de diversos setores e o aumento da geração de emprego.
A grande questão é a notória insustentabilidade dessa lógica, apontada por muitos como contraditória, uma vez que o crescimento do consumo
como forma de sustentação do crescimento da economia é, por si só, um instrumento limitado, pois, em algum momento, encontrará o seu
esgotamento.
(Disponível em: https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/geografia/obsolescencia-planejada.htm - Acesso em 18 jul. 2018).

TEXTO II

(Disponível em: https://www.gazetadopovo.com.br/economia/produtos-feitos-para-nao-durar-eovii6tdglsj8otb616ojxpou - Acesso em 19 jul.


2018).

TEXTO III
A indústria de tecnologia produz, sozinha, 41 milhões de toneladas de resíduos eletrônicos por ano, segundo uma pesquisa do Programa das
Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). Entre 60% e 90% desses produtos caem nas mãos de quadrilhas, que os descarregam ou
comercializam ilegalmente. Além de Gana, países como Índia e Paquistão são importantes destinos de televisores, celulares e aparelhos de som
descartados com a chegada das liquidações, porque [os consumidores] não são bobos, e porque uma semana de preços supostamente loucos é
uma oportunidade que não se pode desperdiçar. Tudo pelo último modelo.
Ainda assim, a prática tem os seus defensores. Eles dizem que uma obsolescência programada controlada, sem abusos excessivos, é a fórmula
para que o mundo continue funcionando como até agora. E uma fonte de criação de emprego.
Além disso, o avanço tecnológico traz soluções mais ecológicas e eficientes, como poderia ser o caso dos carros elétricos. Portanto, a OP
(obsolescência programada) poderia ter sentido, argumentam seus partidários.
O debate está aberto. E dele também participam aqueles que dizem que esse negócio de obsolescência programada é uma teoria da conspiração.
Basta um passeio pelo Twitter para ver mais argumentos. Uns dizem que o verdadeiro problema não são as marcas, mas os consumidores:
queremos produtos baratos para usar e jogar fora, e não estamos dispostos a pagar o que custariam se realmente fossem de qualidade (e,
portanto, mais caros).
(Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2017/10/13/tecnologia/1507894455_001314.html - Acesso em 19 jul. 2018).
+ Compre créditos para enviar a sua redação.