Você está na página 1de 5

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO – PUC-RIO

DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA E MEIO AMBIENTE


PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA - PGE
DOUTORADO/MESTRADO EM GEOGRAFIA

DISCIPLINA: GEO 2509 - ESPAÇO, COTIDIANO E TEORIAS DA AÇÃO (2019.2)


PROF. ALVARO FERREIRA

PROGRAMA DE CURSO

Ementa: formulações teóricas acerca do espaço, do cotidiano e da ação; espaço-


tempo e cotidiano; espaço, cotidiano e ação como elementos de uma tríade analítica;
reconhecimento de diferentes temporalidades no espaço; a dimensão da ação em sua
micro e macroconjuntura na produção e apropriação do espaço; projeto e utopia na
produção do espaço; atores, agentes e sujeitos no estudo da ação; cotidiano e
cotidianidade na sociedade do consumo; condições objetivas e subjetivas da ação; o
movimento do político: autodeterminação, autonomia, autogoverno, autogestão,
autoemancipação; movimentos sociais, mobilizações e o cotidiano; realização,
comunicação e participação; a sobrevivência e sua falsa contestação; emancipação
social.

PROGRAMAÇÃO DAS AULAS:

1ª SESSÃO: ESPAÇO... SE NÃO ME PERGUNTAS SEI O QUE É, MAS SE ME


PERGUNTAS...
1ª Aula (15/08/2019):
Apresentação do curso e da sistemática das aulas e das leituras. Bibliografia e datas das
leituras e dos trabalhos.
a) CARLOS, Ana Fani Alessandri. Crise urbana. São Paulo: Contexto, 2015. Introdução:
“Metageografia: ato de conhecer a partir da Geografia”; Cap. 1: “A reprodução do espaço como
momento da acumulação capitalista”. (online)

2ª Aula (22/08/2019):
a) MASSEY, Doreen. Pelo espaço. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008, p. 89-95 (A vida no
espaço).
b) MOREIRA, Ruy. A Geografia do espaço-mundo: conflitos e superações no espaço do
capital. Rio de Janeiro: Consequência, 2016, p. 211-221 (O espaço e o território: conceitos e
modos de uso).
b) SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo:
Hucitec, 1996, Cap. 2 O espaço: sistemas de objetos, sistemas de ação (p. 50-71), Cap. 3 O
espaço geográfico, um híbrido (p. 72-88)

3ª Aula (29/08/2019):
a) SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo:
Hucitec, 1996, Cap. 9 Objetos e ações hoje: as normas e o território. (p.170-185)
b) HARVEY, David. Cosmopolitanism and the Geographies of freedom. New York:
Columbia UniversityPress, 2009. Cap. 7: “Spacetime and the world”, p.133-165. Online.
c) HARVEY, David. Espaços de esperança. São Paulo: Loyola, 2004. Cap. 12: “O arquiteto
rebelde em ação”, p. 305-334.
LEITURA COMPLEMENTAR: HARVEY, David. Cosmopolitanism and the Geographies of
freedom. New York: Columbia UniversityPress, 2009. Cap. 8 (Places, regions, territories).
Online.

ATENÇÃO: 02/09 a 06/09 – XIII Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação


em Geografia (XIII ENANPEGE), USP, São Paulo.

2ª SESSÃO: COTIDIANO: TUDO JUNTO E MISTURADO...


4ª Aula (12/09/2019):
a) CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes do fazer, Petrópolis, Vozes, 3 a ed,
1998. Parte I: Uma cultura muito ordinária, p.54-100.
b) HELLER, Agnes. O cotidiano e a História. 10 ed. Rio de Janeiro: paz e terra, 2014.
“Estrutura da vida cotidiana”, p. 31-62; “Sobre os preconceitos”, p. 63-88.

5ª Aula (19/09/2019):
a) LEFEBVRE, Henri. Critique of everyday life. Vol. 1. London: Verso, 1991 (1947). Cap. 2
(The knowledge of everyday life). Online.
b) LEFEBVRE, Henri. Critique of everyday life. Vol. 1. London: Verso, 1991 (1947). Cap. 3
(Marxism as critical knowledge of everyday life); Cap. 6 (What is possible). Online.
c) LEFEBVRE, Henri. Critique of everyday life. Vol. 2. London: Verso, 2002 (1961). Cap. 3
(itens 1-9); Cap.6 (The theory of moments). Online.
LEITURA COMPLEMENTAR: GOLDMAN, Lucien. Pensamento dialético e sujeito
transindividual. In GOLDMAN, Lucien. A criação cultural na sociedade moderna. São
Paulo: Difusão Européia do Livro, 1972, p. 79-100.
COCCO, Giuseppe. Espetáculo e imagem na tautologia do capital: atualidade e limites de Guy
Debord. Lugar Comum, n.04, janeiro-abril de 1998, p. 199-210.

6ª Aula (26/09/2019):
a) LEFEBVRE, Henri. A vida cotidiana no mundo moderno. São Paulo: Ática, 1991, p. 77-
119 e 205-216.
b) GOONEWARDENA, Kanishka. Henri Lefebvre y la revolución de la vida cotidiana, la ciudad y
el estado. Urban, n. 2, 2011, ISSN 1138-0810.
c) MARTINS, José de Souza. A sociabilidade do homem simples. 2 ed. São Paulo: Contexto,
2008. (Primeira Parte: “O senso comum e a vida cotidiana”, p. 51-58; “A peleja da vida
cotidiana em nosso imaginário onírico”, p. 59-82; “Apontamentos sobre a vida cotidiana e a
História”, p. 83-96).

7ª Aula (03/10/2019):
a) MORALES, Nelson. Filosofía de lo cotidiano y el ritmanálisis. Fermentum, año 11, n. 32,
set-dez, 2001, p. 515-524, Mérida, Venezuela.
b) MOREAUX, Michel Philippe. Expressões e impressões do corpo no espaço urbano:
estudo das práticas de arte de rua como rupturas dos ritmos do cotidiano da cidade.
Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Geografia da Puc-Rio,
2013. Cap. 1 (O cotidiano é o lugar da transformação através do corpo), p. 26-67; Cap. 2 (As
rupturas dos ritmos do cotidiano: integração da noção de ritmo às análises do espaço urbano),
p. 68-107.
LEITURA COMPLEMENTAR: MOREAUX, Michel Philippe. Expressões e impressões do
corpo no espaço urbano: estudo das práticas de arte de rua como rupturas dos ritmos do
cotidiano da cidade. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em
Geografia da Puc-Rio, 2013. (Introdução, Cap. 3 e Considerações Finais)

8ª Aula (10/10/2019):
a) FERREIRA, Alvaro. A imagem virtual transformada em paisagem e o desejo de
esconder as tensões do espaço: por que falar em agentes, atores e mobilizações? In:
FERREIRA, Alvaro, RUA, João, MARAFON, Glaucio José, SILVA, Augusto César P. da (Org.).
Metropolização do espaço: gestão territorial e relações urbano-rurais. Rio de Janeiro:
Consequência, 2013. p. 53-74.
b) DARDOT, Pierre, LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade
neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016, p.377-402.
c) ZIZEK, Slavoj. Primeiro como tragédia, depois como farsa. São Paulo: Boitempo, 2011,
p. 21-27; 79-97; 117-130.

LEITURA COMPLEMENTAR: JUNIOR, Orlando dos Santos. Espaços urbanos coletivos,


heterotopia e o direito à cidade: reflexões a partir do pensamento de Henri Lefebvre e
David Harvey. In COSTA, Geraldo Magela et all (Org.). Teorias e práticas urbanas: condições
para a sociedade urbana. Belo Horizonte: C/Arte, 2015, p. 215-230.

3ª SESSÃO: AÇÃO, INTERAÇÃO, TRANSFORMAÇÃO E OS SENTIDOS DA AÇÃO...


9ª Aula (17/10/2019):
a) FERREIRA, Alvaro. Produção alienadora da cidade e indícios de insurgência:
materialização, substrução e projeção. In: FERREIRA, Alvaro, RUA, João, MATTOS, Regina Célia
de (Org.). O espaço e a metropolização: cotidiano e ação. Rio de Janeiro: Consequência, 2017.
p. 91-120.
b) BOURDIEU, Pierre. Razões Práticas: sobre a teoria da ação. 9 ed. Campinas, SP: Papirus,
2008. Cap. 1: “Espaço social e espaço simbólico”, p. 13-27; Cap.4: “Espíritos do Estado:
gênese e estrutura do campo burocrático”, p. 91-124; Cap.5: “É possível um ato
desinteressado?”, p. 137-157.
LEITURA COMPLEMENTAR: BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 10ed. Rio de Janeiro:
Bertrand Brasil, 2007, p. 133-202.

10ª Aula (24/10/2019):


a) BORON, Atilio A. Filosofia política e crítica da sociedade burguesa: o legado teórico de Karl
Marx. En publicacion: Filosofia política moderna. In BORON, Atilio A. De Hobbes a Marx.
CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales; DCP-FFLCH, Departamento de
Ciencias Politicas, Faculdade de Filosofia Letras e Ciencias Humanas, USP, Universidade de São
Paulo. 2006. ISBN: 978-987-1183-47-0, p. 287-328. (Online)
b) VIANA, Luiz Werneck. Caminhos e descaminhos da revolução passiva à brasileira. Dados,
v.39, n.3, Rio de Janeiro, 1996 (Online)
c) VIANA, Luiz Werneck. Revolução passiva e americanismo. In: Temas Gramsci, Fevereiro
2007. Online: http://www.acessa.com/gramsci/?page=visualizar&id=676
LEITURA COMPLEMENTAR: Gramsci, Antonio. Os intelectuais e a organização da
cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968. Cap.1: “Contribuições para uma história
dos intelectuais”.

11ª Aula (31/10/2019):


a) MAFFESOLI, Michel. A transfiguração do político: a tribalização do mundo. Porto Alegre:
sulina, 1997. Cap. 1: “O político e seu duplo”, p. 27-82; Cap. 2: “A socialidade alternativa”, p.
83-130; Cap.5: “O „nós‟ comunitário”, p. 193-262.
b) NAVARRO, Pablo. A metáfora do “holograma social”. In: CASTRO, Gustavo de et all
(Org.). Ensaios de complexidade. Porto Alegre: Sulina, 2002. (p. 237-246).

12ª Aula (07/11/2019):


a) ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Zahar, 1994. Parte II (p. 61-
125)
b) RIBEIRO, Ana Clara Torres. Sociabilidade, hoje: leitura da experiência urbana. Caderno
CRH, Salvador, v. 18, n. 45, p. 411-422, set-dez. 2005. (Online)
c) RIBEIRO, Ana Clara Torres. Faces ativas do urbano: mutações num contexto de
imobilismos. In: Repensando a experiência urbana da América Latina: questões, conceitos e
valores. (p. 235-250). (Online)
d) RIBEIRO, Ana Clara Torres. A força do passado: nem tudo que é sólido desmancha no ar.
P. 21-35. (Online)
LEITURA COMPLEMENTAR: ELIAS, Norbert. Sobre o tempo. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.
(p. 33-158).

ATENÇÃO: 14/11 a 17/11 – XVI Simpósio Nacional de Geografia Urbana (XVI


SIMPURB), UFES, Vitória-ES.

13ª Aula (21/11/2019):


a) BEY, Hakim. TAZ – Zona Autônoma Temporária. Cap. 1: “Utopias piratas”; Cap. 2:
“Esperando pela revolução”; Cap. 3: “A psicotopologia da vida cotidiana”; Cap. 4: “A Internet e
a Web”. (Online)
b) RIBEIRO, Ana Clara Torres. Por uma Sociologia do presente: ação, técnica e espaço.
Volume 4. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2013. “Ação e seleção social” (p. 137-148); “Por uma
cartografia da ação: pequeno ensaio de método” (p. 149-172); “Micro-conjuntura: uma
proposta de análise da aceleração da vida urbana” (p. 173-192); “Leituras de movimentos:
conjuntura, ação e poder” (p. 193-208).
LEITURA COMPLEMENTAR: LATOUR, Bruno. Reagregando o social. Salvador: Edufba,
2012. (Parte I: p. 41-128)

14ª Aula (28/11/2019):


a) POGREBINSCHI, Thamy. O enigma do político: Marx contra a política moderna. Rio de
Janeiro: Civilização Brasileira, 2009. Cap. 3: “O mo(vi)mento do político: a verdadeira
democracia”, p. 205-288; Cap. 4: “O escopo do político: a emancipação humana”, p. 289-384.
LEITURA COMPLEMENTAR: POGREBINSCHI, Thamy. O enigma do político: Marx contra a
política moderna. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009. Cap. 1: “Da política ao político: o
desvanecimento do Estado”, p. 35-112; Cap. 2: “O lugar do político: a comunidade real”, p.
113-204.
15ª Aula (05/12/2019):
a) SANTOS, Boaventura de Sousa. Renovar a teoria crítica e reinventar a emancipação
social. São Paulo: Boitempo, 2007.
b) RANDOLPH, Rainer. A origem estrutural da subversão em sociedades capitalistas
contemporâneas, suas práticas baseadas na vivência cotidiana e um novo paradigma
de um contraplanejamento. In COSTA, Geraldo Magela et all (Org.). Teorias e práticas
urbanas: condições para a sociedade urbana. Belo Horizonte: C/Arte, 2015, p. 103-128.
LEITURA COMPLEMENTAR: VANEIGEM, Raoul. A tríade unitária: realização, comunicação,
participação. In VANEIGEM, Raoul. A arte de viver para as novas gerações. São Paulo:
Conrad, 2002, p. 248-280.

AVALIAÇÃO: Artigo com o tema: ESPAÇO, COTIDIANO E AÇÃO


(Entrega: 09/01/2020)  Enviar por e-mail