Você está na página 1de 16

Capítulo

Imigração artística
2
A cultura brasileira

ARTE • GRUPO 2 •
MODERNIZAÇÃO
LAVITREI / SHUTTERSTOCK
Neste capítulo, o alu-
no poderá:
• ampliar seus conhe-
cimentos em relação a
outras culturas;
• aprender a valori-
zar seus antepassados,
assim como a cultura
deixada por eles;
• conhecer e apren-
der sobre as influências
que ajudam a formar a
cultura nacional.

É importante o alu-
no perceber e ter em
mente que cada obra
artística, sendo ela uma
pintura, uma música,
uma escultura etc., “é
O Brasil é um país rico no que diz respeito à diversidade cultural, em razão um produto cultural de
uma determinada épo-
da vinda e da presença de diferentes povos que permitiram que a formação ca e criação singular da
da cultura brasileira fosse realizada por diversas influências culturais. imaginação humana,
EF5P-15-21

cujo sentido é constru-


ído pelos indivíduos a
Por causa disso, as influências sofridas pela cultura brasileira são partir de sua experiên-
muitas e vieram dos portugueses, nossos colonizadores, dos indígenas, cia.” PCN Arte, 1998,
Volume 7. p. 35.
que aqui viviam, dos africanos, trazidos para o Brasil como escravos, e
de imigrantes, principalmente a partir do século XIX.
188 Capítulo 2 – Imigração artística \ Grupo 2

A imigração e suas influências


A proibição do tráfico de escravos, em 1850, e a posterior abolição da
escravidão no Brasil, em 1888, foram fatos que impulsionaram a vinda
de imigrantes para o Brasil.
Italianos, japoneses, alemães, turcos, árabes, dentre outros, vieram
para o Brasil em busca de terras e trabalho e de uma nova oportunidade
de vida.
Eram milhares de pessoas de diferentes idades e escolaridade, de
níveis sociais variados, uma população formada por camponeses, co-
merciantes e trabalhadores de indústria.
As influências deixadas por esses povos foram muitas, sendo respon-
sáveis pela formação da cultura nacional.

Mapa conceitual
Índios e Italianos e
africanos alemães

música folclore artesanato arquitetura


culinária culinária

Brasil

língua dança
culinária pintura
culinária

Árabes Japoneses

De acordo com os PCN,


“o sentido pluricultura- Artistas imigrantes
lista amplia a discussão
sobre a função da arte e Vários artistas estavam entre os imigrantes que chegaram ao país.
EF5P-15-21

o papel do artista em di- Muitos deles eram autodidatas e pintavam apenas nas horas vagas,
ferentes culturas, assim
como o papel de quem pois, para sobreviver, exerciam outras profissões. Eram operários, pro-
decide o que é arte e o fessores, lavradores, açougueiros, pintores de paredes, ourives etc. En-
que é arte de boa quali-
dade.” PCN Arte, 1998, tre eles, estão:
Volume 7. p. 42.
Arte \ Modernização 189

Manabu Mabe, artista japonês, chegou ao Brasil ainda criança, em 1934.


Trabalhava nas lavouras de café e pintava apenas em dias de chuva. Sem con-

ACERVO UH/FOLHAPRESS
dições financeiras para obter um ateliê, adaptou um no meio da lavoura de
café para pintar paisagens e naturezas-mortas – esta última, uma técnica em
que são pintados objetos inanimados, como frutas, flores e livros. Ganhou vá-
rios prêmios em sua carreira artística, entre eles o de melhor pintor nacional
da Quinta Bienal de São Paulo, em 1959. Manabu morreu em 1997, aos 73
anos de idade, na cidade de São Paulo.

Autorretrato, Manabu Mabe

Alfredo Volpi, italiano, veio para o Brasil com os pais em 1897, um ano
depois de seu nascimento. Desde pequeno, gostava de misturar tintas para

SÉRGIO GUERINI/INSTITUTO MANABU MABE


criar novas cores. Trabalhou como decorador de interiores e pintor de painéis
em paredes de mansões paulistanas. Fez sua primeira aquarela aos 16 anos
de idade e aos 18 fez sua primeira pintura com tinta a óleo sobre a tampa de
uma caixa de charutos. Na década de 1940, passou a ter contato com pintores
importantes que o influenciaram artisticamente. Faleceu em 1988, na cidade
de São Paulo.

Alfredo Volpi

Tomie Ohtake é outro nome importante quando se fala em artistas que chegaram ao Brasil. Nasceu no
Japão, em 1913, e veio para o país aos 23 anos de idade. Começou sua carreira artística aos 40 anos. Além
de pintora, Tomie também trabalha com esculturas e gravuras. Seus trabalhos podem ser vistos em locais
públicos, principalmente na cidade de São Paulo.
LUIZ CARLOS MURAUSKAS/FOLHAPRESS
EF5P-15-21

Tomie Ohtake
190 Capítulo 2 – Imigração artística \ Grupo 2

Obras

SÉRGIO GUERINI/INSTITUTO MANABU MABE

Seria interessante
ressaltar algumas obras
famosas de Tomie en-
contradas em São Paulo
e até mesmo em cida-
des do interior paulista,
como Ribeirão Preto.
Foi ela que desenhou o
teto do famoso Theatro
Pedro II após a reforma.

Paisagem de Lins (1949) 50 x 60 cm. Óleo sobre tela. Manabu Mabe.


INSTITUTO TOMIE OHTAKE

Manabu Mabe era conhecido no Brasil como “o sa-


murai da pintura”. Suas telas eram marcadas por cores
fortes e vibrantes e grandes dimensões.
As obras de Alfredo Volpi são de grande contribui-
ção para a arte moderna brasileira. Suas telas só eram
feitas à luz do sol e com o uso de tintas fabricadas por
ele mesmo – uma mistura de verniz com clara de ovo e
pigmentos naturais (argila colorida, ferro, terra, óxidos
etc.).
Tomie Ohtake sempre encarou a arte com naturali-
dade e simplicidade, o que a torna uma artista singular.
Em suas obras, todas abstratas, ou seja, que não re-
EF5P-15-21

presentam objetos de nossa realidade, sabe aplicar as


cores de maneira organizada e racional. Suas pinturas,
formadas por linhas equilibradas e traços suaves, são
apreciadas até mesmo por aqueles que não se identifi-
Tomie Ohtake, sem título, 1973 cam com o abstracionismo.
Arte \ Modernização 191

Mapa conceitual
Alemães
Turcos e árabes
Diferentes
Italianos Imigração artística Artistas imigrantes
nacionalidades
Japoneses
Outros
Tomie Ohtake

À procura de
Influências Cultura brasileira
uma vida melhor.
Manabu Mabe

Música Alfredo Volpi artista japonesa


Língua Diversas influências culturais
Culinária
Artesanato artista japonês
Folclore
Arquitetura etc. Chegou ao Brasil
artista italiano
diferentes em 1936.
Chegou ao Brasil em 1934.

Chegou ao Brasil em 1897.


Povos Etnias

Portugueses colonizadores
Índios
Africanos
Imigrantes
EF5P-15-21
Capítulo
Imigração artística
2
Atividade 4 • A cultura brasileira
ARTE • GRUPO 2 •
MODERNIZAÇÃO

Exercícios de Aplicação
Momento de novas descobertas!
01) A cultura brasileira, como você pôde ver neste capítulo, é forma-
da por diversos povos. São heranças ou influências que estão presen-
tes no cotidiano dos brasileiros e que às vezes passam despercebidas –
por exemplo, na culinária, no artesanato, na música etc.
Faça uma pesquisa e complete os itens a seguir de acordo com o seu
conhecimento no que diz respeito a algumas dessas influências.
GUBH83 / SHUTTERSTOCK

BELINKA / SHUTTERSTOCK
Prato típico português Prato típico japonês
Bacalhau, pastel de Belém, doce de ovos Sashimi, sushi, yakisoba

Luta japonesa
Dança portuguesa Caratê, judô

Fandango, no sul do Brasil


EF5P-15-22

Arte japonesa
Bonsai
Arte \ Modernização 193
KHANDISHA / SHUTTERSTOCK

ENSIEH / SHUTTERSTOCK
Prato típico italiano Prato típico árabe
Pizza, risoto, macarronada Esfirra, quibe, coalhada

Dança italiana
Tarantela, siciliana

Música italiana Dança árabe


Tarantela Dança do ventre

É importante lembrar
que “a arte é um conhe-
cimento que permite a
aproximação entre in-
divíduos, mesmo os de
Diversão à vista! culturas distintas, pois
favorece a percepção
02) Além dos seus colonizadores – os portugueses –, o Brasil também re- de semelhanças e dife-
renças entre as culturas,
cebeu influências importantes dos indígenas e dos africanos. A seguir, você expressas nos produtos
EF5P-15-22

pode ver imagens características do artesanato e da música desses povos, artísticos e concepções
estéticas, em um plano
que, com seus costumes e diferenças, ajudaram a formar a cultura nacional. diferenciado da infor-
Faça uma composição artística que contenha as imagens a seguir e pin- mação discursiva.” PCN
te-a com cores bem alegres e vibrantes. Use sua criatividade para compor Arte, 1998, Volume 7.
p. 35.
um desenho bem bonito!
194

KORINOXE / SHUTTERSTOCK

TATIK22 / SHUTTERSTOCK


OGDAN IONESCU / SHUTTERSTOCK

   

HYPEDESIGN / SHUTTERSTOCK

JIRI HERA / SHUTTERSTOCK


Capítulo 2 – Imigração artística \ Grupo 2

EF5P-15-22
Arte \ Modernização 195

Exercício Proposto
Momento de novas descobertas!
03) Você já parou para pensar sobre a sua ascendência? Já perguntou de
onde vieram seus avós ou bisavós?
Faça uma pesquisa relacionada aos seus antepassados e descubra se na
sua família existe algum parente que imigrou para o Brasil à procura de uma
vida melhor. Utilize o esquema a seguir.

Família do
meu pai

Bisavô Bisavó Bisavô Bisavó


_____________ _____________ _____________ _____________

Meu avô Minha avó


_____________ _____________
Meu pai
_____________

EU
_____________

Família da
minha mãe

Bisavô Bisavó Bisavô Bisavó


_____________ _____________ _____________ _____________

Meu avô Minha avó


_____________ _____________
Minha mãe
_____________

EU
_____________
EF5P-15-22

Nas linhas reservadas nos quadros dos avós e bisavós, marque a nacionalidade de cada um.
Em seguida, escreva os nomes de seu pai, de sua mãe e, por fim, o seu nome.
196 Capítulo 2 – Imigração artística \ Grupo 2

Atividade 05 • A imigração e suas influências


Exercícios de Aplicação
Diversão à vista!
01) As cantigas de roda e de ninar chegaram ao país por meio dos por-
tugueses e por aqui permanecem até os dias atuais. A música "Boi da
Cara Preta" é uma dessas cantigas que, com a vinda para o Brasil, sofreu
alterações em sua letra pelos índios e pelos africanos que aqui se en-
contravam.
Boi da cara preta
(Cantiga popular)

ZORANA MATIJASEVIC / SHUTTERSTOCK


Boi, boi, boi
Boi da cara preta
Pega esta criança que tem medo de careta

Não, não, não


Não pega ele não
Ele é bonitinho, ele chora, coitadinho
Disponível em:< http://letras.cifras.com.br/cantigas-populares/boi-da-cara-preta>.

02) Agora será a sua vez de fazer essas alterações em “Boi da Cara Preta”.
Em grupo, escolha palavras expostas nos balões a seguir e refaça a letra da
música conforme achar mais interessante.

céu criança campo jogo

roda divertido azul bonito

arco-íris gatinho passarinho voar


EF5P-15-22

corre pula quietinho pedra


Arte \ Modernização 197

Se for necessário, utilize outras palavras escolhidas por você e seus co-
legas.
EF5P-15-22
198 Capítulo 2 – Imigração artística \ Grupo 2

Exercício Proposto
Diversão à vista!
03) A família real portuguesa chegou ao Brasil em 1808. As embarcações
chegaram à Bahia no mês de janeiro, trazendo membros da Corte portu-
guesa, funcionários reais, criados, assessores etc. Como você imagina que
eram esses navios? E como era o desembarque dos portugueses? Exponha
a sua ideia no espaço a seguir por meio de um desenho.

EF5P-15-22
Arte \ Modernização 199

Atividade 06 • Artistas imigrantes


Exercícios de Aplicação
Ative a memória!
01) Na parte teórica deste capítulo, você conheceu alguns artistas que imi-
graram para o Brasil ainda jovens. A presença desses artistas na cultura brasi-
leira fez grande diferença, pois através deles houve enriquecimento no cam-
po das artes, cada um mostrando, por meio de suas obras, estilos diferentes.
Retome a parte teórica deste capítulo e responda às questões.
a. Dos três artistas imigrantes apresentados, com qual deles você se
identifica ou de qual gostou mais? Por que?

SÉRGIO GUERINI/INSTITUTO MANABU MABE


LUIZ CARLOS MURAUSKAS/FOLHAPRESS

ACERVO UH/FOLHAPRESS

Tomie Ohtake Alfredo Volpi Manabu Mabe

Resposta pessoal
EF5P-15-22
200 Capítulo 2 – Imigração artística \ Grupo 2

b. Faça uma releitura da obra do artista que você escolheu. Para a


elaboração do seu trabalho, use cores diferentes das que o artista
usou na obra original.

EF5P-15-22
Arte \ Modernização 201

Providenciar com an-


Momento de novas descobertas! tecedência o material

KEANU / SHUTTERSTOCK
para esta atividade.
02) O imigrante e artista italiano Al-
fredo Volpi fez uma série de obras
com o tema “Bandeirinhas”. São
obras coloridas que usam apenas
bandeirinhas de festas juninas e que
ilustram o divertido mundo infantil.
Com papel colorido, tesoura e
cola, faça uma composição artística
usando apenas bandeirinhas.

O uso de barbante neste trabalho


o deixará mais criativo e diferenciado!
EF5P-15-22
202 Capítulo 2 – Imigração artística \ Grupo 2

Seria interessante de-


finir exatamente o tipo Exercício Proposto
de tinta que o aluno
deve usar nesta ativi- Diversão à vista!
dade: aquarela ou tinta
a óleo. Explicar as di- 03) Tomie Ohtake começou sua carreira artística só aos 40 anos de idade
ferenças entre as duas
tintas e informar qual é e seu estilo é o abstracionismo, marcado por formas não definidas, mas
a mais utilizada pela ar- intenso em cores. Além das pinturas, Tomie Ohtake também realizou tra-
tista. Todo material, tin-
tas e pincéis, deve ser
balhos de esculturas e gravuras. Os trabalhos abstracionistas podem conter
pedido ao aluno com formas geométricas ou apenas formas sinuosas.
antecedência. Crie uma obra abstrata no espaço a seguir. Ela pode ser formada por
figuras geométricas ou apenas por linhas curvas. Da mesma forma que a
artista, use cores fortes e vivas para deixar o seu trabalho mais bonito. Este
trabalho poderá ser feito com tinta em papel sulfite.
COLOR SYMPHONY / SHUTTERSTOCK


DINGA / SHUTTERSTOCK

EF5P-15-22

Você também pode gostar