Você está na página 1de 18

Mariana Olival da Cunha

marianaolival@ig.com.br

Incontinência urinária: o estudo


urodinâmico é indispensável?

Mariana Olival da Cunha (R2)


Orientadora: Dra. Rebecca Sotelo
Definições*
• IU: perda involuntária de urina, representando
um problema social ou higiênico
• IUE: perda involuntária de urina sincrônica ao
esforço, espirro ou tosse
• IUU: perda involuntária de urina associada ou
imediatamente precedida por urgência
miccional

Int Urogynecol J (2010) 21:5–26


Valor da Queixa Clínica e Exame Físico no Diagnóstico da Incontinência Urinária - RBGO - v. 24, nº 2, 2002
Diagnóstico clínico e subsidiário da incontinência urinária - Rev Bras Ginecol Obstet. 2006; 28(1): 54-62
Definições
• IUM: IUE + IUU
• Bexiga hiperativa: urgência, com ou sem
urgeincontinência, acompanhada de aumento
da freqüência miccional e noctúria
• Incontinência postural: perda involuntária de
urina com a mudança de posição
• Perda insensível*
• Incontinência coital: penetração e orgasmo
Int Urogynecol J (2010) 21:5–26
Diagnóstico clínico e subsidiário da incontinência urinária - Rev Bras Ginecol Obstet. 2006; 28(1): 54-62
Epidemiologia
• 18% das mulheres com mais de 30 anos de
idade*
• Alta prevalência (12,7 - 37%)
• 35% mulheres climatéricas
• 50% mulheres de casa de repouso
• 29 – 75% IUE
• 7 – 33% hiperatividade do detrusor
Qualidade de vida em mulheres com incontinência urinária - Rev Bras Ginecol Obstet. 2006; 28(6): 352-7
Estudo urodinâmico da pressão de perda ao esforço, nas posições ortostática e sentada, em mulheres
com incontinência urinária - Rev Bras Ginecol Obstet. 2007; 29(2):91-5
ACOG Practice Bulletin No. 63 Urinary Incontinence in Women - VOL. 105, NO. 6, JUNE 2005
Anamnese
• Início dos sintomas
• Duração
• Gravidade (diário miccional*)
• Condições associadas*
• Impacto social e higiênico
• Medicações em uso
• Comorbidades

Diagnóstico clínico e subsidiário da incontinência urinária - Rev Bras Ginecol Obstet. 2006; 28(1): 54-62
ACOG Practice Bulletin No. 63 Urinary Incontinence in Women - VOL. 105, NO. 6, JUNE 2005
King’s Health Questionnaire
Questionário

Rev Bras Ginecol Obstet. 2005; 27(5): 235-42


Exame Físico
• Reproduzir e caracterizar a incontinência
• Excluir distúrbios neurológicos
• Avaliar o suporte pélvico*
• Análise da mucosa vaginal*
• Sinais de dermatite amoniacal
• Distopias genitais
• Mobilidade uretral (Q-tip test)

Diagnóstico clínico e subsidiário da incontinência urinária - Rev Bras Ginecol Obstet. 2006; 28(1): 54-62
ACOG Practice Bulletin No. 63 Urinary Incontinence in Women - VOL. 105, NO. 6, JUNE 2005
Fatores de risco
• Etnia branca
• Alto IMC
• Parto vaginal
• Parto traumático (fórceps e episiotomia)
• Multiparidade
• Gestação em idade avançada

Sintomas urinários e qualidade de vida em mulheres - FISIOTERAPIA E PESQUISA 2007; 1 4(3): 1 2-7
Fatores de risco
• Diabetes
• Menopausa
• Constipação
• Cirurgias pélvicas radicais
• Ocupações que exijam esforço físico (atletas)

Sintomas urinários e qualidade de vida em mulheres - FISIOTERAPIA E PESQUISA 2007; 1 4(3): 1 2-7
Estudo urodinâmico
• Objetivo: identificar as causas específicas dos
sintomas das pacientes (incontinência
urinária, disfunção miccional, sintomas
irritativos do trato urinário) e fornecer dados
para orientar o correto tratamento.
• EAS e URC

Diagnóstico clínico e subsidiário da incontinência urinária - Rev Bras Ginecol Obstet. 2006; 28(1): 54-62
Estudo urodinâmico
• Fluxometria* + Resíduo pós-miccional
• Cistometria*
• Estudo miccional*

Int Urogynecol J (2010) 21:5–26


ACOG Practice Bulletin No. 63 Urinary Incontinence in Women - VOL. 105, NO. 6, JUNE 2005
Estudo urodinâmico
• PPE < 60 cmH2o: Defeito esfincteriano
intrínseco
• PPE > 90 cmH2o: IUE

Diagnóstico clínico e subsidiário da incontinência urinária - Rev Bras Ginecol Obstet. 2006; 28(1): 54-62
Urodynamic evaluation of women with incontinence - ©2012 UpToDate ®
Estudo urodinâmico: Sim ou Não
• Queixa IUE isolada + exame físico 25% erro
diagnóstico
• Defeito esfincteriano e hipermobilidade do
colo vesical
• Tratamento cirúrgico X conservador
• Defesa médica

Diagnóstico clínico e subsidiário da incontinência urinária - Rev Bras Ginecol Obstet. 2006; 28(1): 54-62
Estudo urodinâmico: Sim ou Não
• 27% de chance de modificar o tratamento
• Resultados não fisiológicos*
• Falta padronização
• Normalidade não exclui anormalidade clínica
• Sintomatologia não condizente com exame
físico
• Falha do tratamento conservador

Urodynamic evaluation of women with incontinence - ©2012 UpToDate ®


USG
• Estimar o resíduo miccional
• Detectar tumores vesicais e distorções na
parede vesical
• Avaliação da vascularização dos tecidos
periuretrais por meio do efeito doppler e da
musculatura do assoalho pélvico
• Avaliar a hipermobilidade e a posição do colo
vesical

Diagnóstico clínico e subsidiário da incontinência urinária - Rev Bras Ginecol Obstet. 2006; 28(1): 54-62
Tratamento
• IUE: cirúrgico, fisioterapia – exercícios de Kegel
• IUU: anticolinérgicos ou anti-muscarínicos,
reeducação vesical, exercícios de Kegel, toxina
botulínica

Incontinência Urinária Feminina - Acta Urológica 2007, 24; 1: 79-82


Bibliografia
• Urodynamic evaluation of women with incontinence - ©2012
UpToDate ®
• Int Urogynecol J (2012) 23:813–822 DOI 10.1007/s00192-012-
1693-3
• Int Urogynecol J (2010) 21:5–26
• 2009 Wiley-Liss, Inc.
• Impacto do estudo urodinâmico em mulheres com
incontinência urinária - Rev Assoc Med Bras 2007; 53(2): 1225
Bibliografia
• Incontinência Urinária Feminina - Acta Urológica 2007, 24; 1:
79-82
• Diagnóstico clínico e subsidiário da incontinência urinária -
Rev Bras Ginecol Obstet. 2006; 28(1): 54-62
• ACOG Practice Bulletin No. 63 Urinary Incontinence in Women
- VOL. 105, NO. 6, JUNE 2005
• Rev Bras Ginecol Obstet. 2005; 27(5): 235-42
• Valor da Queixa Clínica e Exame Físico no Diagnóstico da
Incontinência Urinária - RBGO - v. 24, nº 2, 2002
• Int Urogynecol J (2000) 11:188–195 - 2000 Springer-Verlag
London Limited