Você está na página 1de 56

PROPRIEDADES E COMPORTAMENTO

MECÂNICO DOS MATERIAIS DE


CONSTRUÇÃO
CONTEÚDO
 Classificação dos materiais de acordo com suas propriedades

 Propriedades dos materiais de construção

 Comportamento mecânico dos materiais


CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS
❖ Os materiais sólidos foram agrupados em três categorias com base na composição
química e na estrutura atômica.
❖ Adicionalmente, existem os compósitos, que são combinação de dois ou mais
materiais.
❖ A maioria dos materiais se enquadra em um ou outro grupo.

Metais

Cerâmicas

Polímeros

Compósitos
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS

• Materiais compostos por um ou mais elementos metálicos (ferro,


alumínio, etc),e com frequência também por elementos não metálicos
Metais
(por ex. carbono) em quantidades relativamente pequenas.

Características
• Estrutura atômica cristalina
• Relativamente densos, rígidos e resistentes
• Dúcteis e resistentes à fratura
• Bons condutores de eletricidade e calor
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS
Cerâmicas

• Compostos por elementos metálicos e não metálicos, com estrutura


bastante complexa.
• Exemplo: cimento, concreto, vidro, tijolos, pedras.

Características:
❖ Material duro e frágil;
❖ Mais resistente a altas temperaturas;
❖ Baixa condutividade térmica;
❖ Boa condutividade elétrica (sob altas temperaturas).
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS
Polímeros

• Incluem os materiais plásticos e de borracha. São compostos


orgânicos que tem sua química baseada no carbono, no hidrogênio e
em outros elementos não metálicos.
• Têm estruturas moleculares muito grandes com frequência na forma
de cadeias.

Características
• Baixo ponto de fusão • Baixo módulo de elasticidade
• Isolantes elétricos • Flexíveis e sujeitos à deformação
• Baixa dureza • Baixa densidade
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS

Os polímeros podem ser de origem natural, como as madeiras (celulose) ou


artificial, como o PVC e o nylon.

• A unidade básica da estrutura é chamada mero.


• Por isso o nome de polímeros: grande número de
meros.
• São geralmentes cadeias longas, podendo ter
elasticidade elevada, como é o caso dos
elastômeros (Ex.: borracha natural ou sintética).
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS

Compósitos

• São uma combinação de dois ou mais materiais, como os polímeros


reforçados com fibra de vidro. É a combinação de dois ou mais
materiais para obtenção das melhores propriedades de cada um.

Polímeros reforçados com fibras de vidro ou de carbono, sanduíches


estruturais e até mantas de impermeabilização com véu de poliéster
podem ser considerados compósitos.
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS
Massa específica em temperatura ambiente para vários materiais
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS
Módulo de elasticidade em temperatura ambiente para vários materiais
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS
Resistência à tração em temperatura ambiente para vários materiais
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS
Resistência à fratura em temperatura ambiente para vários materiais
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS

Condutividade elétrica em temperatura ambiente para vários materiais


CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS

Os materiais utilizados em aplicações de alta tecnologia são algumas vezes chamados


de materiais avançados. Normalmente são materiais tradicionais cujas propriedades
foram aprimoradas e também materiais de alto desempenho que foram desenvolvidos
recentemente.

Materiais Avançados

• Semicondutores
• Biomateriais
• Materiais inteligentes
• Nanomateriais
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS

Semicondutores

• Possuem propriedades elétricas intermediarias entre aquelas exibidas


pelos condutores elétricos (metais e ligas metálicas) e pelos isolantes
(cerâmicas e polímeros).
• Suas propriedades são extremamente sensíveis à presença de mínimas
concentrações de átomos de impurezas, cujas concentrações podem ser
controladas em regiões muito pequenas do material.
• Esses materiais tornaram possível o advento de circuitos integrados, os
quais revolucionaram as industrias de produtos eletrônicos e de
computadores nas últimas três décadas.
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS

Biomateriais

• São empregados em componentes implantados no corpo humano para


substituição de partes do corpo doentes ou danificadas.
• Não devem produzir substancias toxicas e devem ser compatíveis com os
tecidos do corpo
• Todos os materiais já citados podem ser usados como biomateriais.
• Exemplo: próteses dentárias.
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS

Materiais inteligentes

• Esses materiais são capazes de sentir mudanças nos seus ambientes e assim
responder a essas mudanças segundo maneiras predeterminadas.
• Incluem algum tipo de sensor (que detecta um sinal de entrada) e um atuador
(que executa uma função de resposta e adaptação).
• Os atuadores podem provocar mudança de forma, posição ou das
características mecânicas em resposta a mudanças de temperatura, campos
elétricos e magnéticos.
• Exemplo: cerâmicas piezelétricas que se expandem e contraem em resposta a
ação de um campo elétrico.
CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS

Nanomateriais

• Podem ser de qualquer um dos quatro tipos básicos de materiais.


• São diferenciados em função do seu tamanho; o prefixo nano representa que as
dimensões dessas entidades estruturais são da ordem do nanômetro (10-9).
• Exemplo: nanotubos de carbono. São extremamente resistentes.
PROPRIEDADES DOS MATERIAIS
PROPRIEDADES DOS MATERIAIS

❖ Cada material possui características próprias como a sua dureza, fragilidade,


resistência, impermeabilidade, elasticidade, condução de calor.
❖ Essas propriedades estão relacionadas à natureza das ligações que existem entre
os átomos e estão reunidas em grupos:

Propriedades Mecânicas

Propriedades Térmicas

Propriedades Elétricas
PROPRIEDADES DOS MATERIAIS
Índices Físicos

Peso específico
Relação entre o peso de um corpo e seu volume (considerando os vazios):
𝑃
𝑝=
𝑉
Massa específica
Relação entre a massa de um corpo e seu volume (considerando os vazios):

𝑀
𝑚=
𝑉

Massa é a quantidade de matéria e é constante para o mesmo corpo, enquanto o peso é a força
com que a massa é atraída para o centro da Terra (depende da gravidade).
PROPRIEDADES DOS MATERIAIS
Compacidade
Consiste na relação entre o volume compactado (sem vazios) e o volume total:

Porosidade
Mede a existência de espaços (poros) entre as partículas que formam a matéria:

Materiais finamente porosos tem poros com 1 a 10 m de diâmetro e os que têm grandes poros
variam de décimos de mm até 2 mm.
PROPRIEDADES TÉRMICAS DOS MATERIAIS

Ponto de Fusão
Designa a temperatura a qual uma substância passa do estado sólido ao estado líquido.
Importante para o processamento de alguns materiais.

Dilatação Térmica
Variação dimensional com mudança de temperatura.
PROPRIEDADES TÉRMICAS DOS MATERIAIS
Resistência ao calor
Capacidade do material de resistir à ação prolongada de altas temperaturas, sem se deformar.
Classificam-se:
• refratários: suportam temperaturas superiores a 1580 0 C;
• dificilmente fundidos: suportam temperaturas entre 1300 e 15800C;
• facilmente fundidos: suportam temperaturas inferiores a 1300 0 C.

Condutividade térmica
Capacidade de conduzir calor.
PROPRIEDADES ELÉTRICAS DOS MATERIAIS

Resistividade elétrica
Capacidade de resistir a passagem de uma corrente elétrica.

Condutividade elétrica
Capacidade de conduzir corrente elétrica.
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS

❖ As propriedades mecânicas aparecem quando o material está sujeito a esforços de


natureza mecânica.

❖ Isso quer dizer que essas propriedades determinam a maior ou menor capacidade
que o material tem para transmitir ou resistir aos esforços que lhe são aplicados.

❖ Essa capacidade é necessária não só durante o processo de fabricação, mas


também durante sua utilização.
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS

❖ As propriedades mecânicas definem o comportamento do material quando sujeitos


à esforços mecânicos, pois estas estão relacionadas à capacidade do material de
resistir ou transmitir estes esforços aplicados sem romper e sem se deformar de
forma incontrolável.

Resistência à tração

Elasticidade

Ductilidade

Fadiga

Dureza

Tenacidade
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS

Esforços mecânicos
Os tipos de solicitações que os corpos podem estar submetidos são:

Compressão

Flexão

Tração

Cisalhamento

Torção
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS

Compressão Tração

Torção
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS

Flexão

Cisalhamento
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
Ensaio de tração

• Ensaio muito utilizado por ser relativamente simples e rápido

• Pode ser usado para avaliar diversas propriedades mecânicas dos materiais

Corpo de prova antes do ensaio

Corpo de prova após o ensaio


COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
Ensaio de tração

• A amostra é deformada até sua fratura mediante uma carga de tração gradativamente
crescente aplicada uniaxialmente;
• Durante os ensaios, a deformação fica concentra à região central que é mais estreita.
• O resultado do ensaio é um gráfico na forma de carga ou força em função do
alongamento.
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
Deformação Específica
A deformação especifica corresponde a variação dimensional causada pelo
carregamento dividida pelo comprimento inicial (sem carregamento).
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
Tensão
É definida como a relação entre a carga ou força aplicada e a área existente
Unidades: kgf / cm2 ou N/m2 = Pa.

A tensão máxima é uma importante característica que se deve conhecer de cada


material.
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS

Módulo de elasticidade

De acordo com a lei de Hooke, a deformação é proporcional a tensão, mas isto varia com cada
material. Já o módulo de elasticidade é dado pela proporção entre a tensão e a deformação, tendo
como unidade o N/m² que corresponde ao Pa (Pascal), geralmente em MPa (106Pa).
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS

Coeficiente de Poisson
Proporção entre deformação transversal e a longitudinal.

𝜀𝑇
𝜈=−
𝜀𝐿

𝑑 − 𝑑𝑜 𝑙 − 𝑙𝑜
𝜀𝑇 = 𝜀𝐿 =
𝑑 𝑙

Direção longitudinal: direção de aplicação do carregamento.


COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
Deformação plástica
Deformação não recuperável ou permanente.
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS

Formas de ruptura

Frágil
Acontece sem que o material
apresente deformações plásticas
significativas.

Dúctil
Material apresenta deformações
plásticas antes de romper , é uma
ruptura prevista pois é “anunciada”.
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
Relaxação

É a perda de tensão quando um material está submetido a deformação


constante.
Comum em aço, sendo necessarios submetê-lo a um tratamento especial se
estiver protendido.
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
Fadiga
Os materiais sofrem fadiga quando expostos a esforços ciclicos. Causa rompimento
embora a tensão ao qual esteja submetida seja inferior a tensão de ruptura, pois há
formação de microfissuras que a cada ciclo aumentam, reduzindo a secção resistente e
aumentando a tensão atuante.
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
Fadiga

Quanto menor a intensidade das cargas repetitivas,


maior o número de ciclos de carregamento o
material pode resistir.

A fadiga afeta o concreto, polímeros (independe do


nível de tensão sofrem sempre fadiga), metais
(defeitos iniciais aparecem na superfície, por isso
devem ter acabamentos superficiais e cerâmicas
(exceto as vítreas).
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
Resistência ao Impacto
Impacto é uma carga de curta duração, instantânea, assim a velocidade com que as fissuras se
propagam é decisiva para a ruptura ou não da peça. A resistencia à impacto pode ser definida
como a capacidade de um material absorver energia, tanto por deformação plástica como por
deformação elástica.
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS

Dureza
É a resistência ao risco.

Para os minerais foi definida uma escala relativa e


progressiva de dureza, denominado de escala de
Mohs.
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS

Rochas ricas em quartzo e feldspato, como os granitos e gnaisses, são muito


resistentes ao risco.
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS

Resistência à abrasão
Resistir a cargas abrasivas sem desgaste.
COMPORTAMENTO MECÂNICO DOS MATERIAIS
Resistência à abrasão: exemplos

A ardósia possui baixa a média


O granito possui elevada
resistência à abrasão.
resistência à abrasão por seu
elevado teor de quartzo.
EXEMPLOS DE CÁLCULO
FIM DA AULA