Você está na página 1de 1

Gênesis – Parte final

Capítulo 49
1,2 – Jacó chama seus filhos para lhes avisar o que havia de acontecer.
3,4 – Fala a Rúben: Primeiro sinal de vigor, superior em honra e poder. Turbulento. Rúben se deitou com uma das
concubinas de seu pai.
5-7 – Simão e Levi: Jacó os chama de violentos e que os dispersaria sobre Israel. (v.6)
8-12 – Judá: alvo da promessa que de onde sairia o Cristo. (v. 10)
13 – Zebulom
14-15 – Issacar
16-18 – Dã: Um lutador pelo seu povo
19 – Gade
20 – Aser: Próspero
21 – Naftali
22-26 – José: árvore frutífera
27 – Benjamim: Um lobo predador
28 – Abençoou Jacó os seus filhos, profetizando em suas vidas que eles seriam o início do povo de Israel. (As 12
tribos)
29 – Jacó orienta sobre sua morte. Queria ser sepultado junto com seus avós, pais e onde já tinha enterrado Lia.
33 – Jacó morre.

Capítulo 50
1 – José se atira sobre o corpo do pai e chora.
2-3 – Jacó foi embalsamado. O povo chorou sua morte 70 dias
4-6 – Jacó pede e Faraó permite que enterrasse seu pai em Canaã.
7-9 – Muitos foram ao enterro de Jacó.
10 – José pranteou ainda mais 7 dias a morte de seu pai.
15 – Seus irmãos ainda temiam que José pudesse se vingar deles e somente esperava a morte do pai para concluir o
seu plano.
16-17: Recado a José. Ele chora.
18 – Eles se colocam como escravos.
19-21 – José fala a seus irmãos de maneira amável.
22 – Viveu 110 anos
24 – José fala sobre a promessa de Deus tirar o povo dali.
26 – Foi embalsamado e colocado num sarcófago no Egito. (Hb 11.22)

Embalsamar – Revista Superinteressante


A técnica de mumificação mais comum começava com a retirada do cérebro, pelo nariz ou por uma abertura no
crânio. Depois, era feito um corte na virilha esquerda, onde o embalsamador enfiava a mão para retirar todos os
órgãos. O coração raramente era extraído, mas quando isso acontecia, ele era substituído por um amuleto em forma
de escaravelho. Os órgãos ficavam guardados em um vaso chamado canopo, colocado perto da múmia. O corpo era,
então, lavado com substâncias aromáticas e seu interior forrado com sachês de sal grosso, para sugar toda a
umidade. Após um mês com esses sachês, o corpo era lavado com óleos e recheado. Faraós e pessoas ricas eram
estofados com tecidos virgens.

Já os pobres eram forrados com as roupas que haviam usado em vida, terra ou serragem. Depois disso, a incisão era
fechada com uma placa de ouro, para evitar a invasão do corpo por maus espíritos. Durante cada uma dessas etapas
da mumificação, eram lidas preces do Livro dos Mortos, que ensinava como o ritual deveria ser feito. O próximo
passo era enfaixar o corpo, a começar pelos dedos dos pés ou das mãos.