Você está na página 1de 12

Instituto Federal de Ciências e Tecnologia do

Ceará – Campus Aracati


Departamento de Ensino
Licenciatura em Química
Disciplina: Laboratório de Química Inorgânica

ELEMENTOS DO GRUPO 14

Fevereiro – 2020
Aracati – Ce
Sumário
1. INTRODUÇÃO TEÓRICA...................................................................................................................2
2. OBJETIVOS......................................................................................................................................3
3. PRÉ-LABORATÓRIO.........................................................................................................................3
4. MATERIAIS E MÉTODO...................................................................................................................5
4.1 MATERIAIS UTILIZADOS...............................................................................5
4.2 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL..............................................................5
5. RESULTADOS E DISCUSSÃO............................................................................................................7
6. PÓS-LABORATÓRIO.........................................................................................................................8
7. CONCLUSÃO.................................................................................................................................10
8. REFERÊNCIAS................................................................................................................................10
RESUMO
O primeiro experimento realizado consiste na carbonização do açúcar comum por
meio da ação do ácido sulfúrico concentrado. No segundo experimento após
filtrarmos a mistura de carvão ativado com suco, obteve-se um liquido incolor,
mostrando assim o potencial de adsorção do carvão ativado. O carbonato possui
caráter básico e isso não alteraria a coloração da solução, porém o excesso de
dióxido de carbono que reagindo com a água forma um ácido carbônico, que é um
ácido diprótico fraco, o que garante acidez suficiente para que ocorra mudança de
cor na presença de fenolftaleína. No quarto experimento, no tubo A contendo o
magnésio observou-se a oxidação e que a coloração tornou-se acinzentado e houve
aumento no volume. Já no tubo B que continha o zinco a coloração mudou para
preto, houve oxidação. No quinto experimento realizado ao adicionarmos a amônia
no sulfato de cobre, ocorreu a formação de um precipitado com aparência
granulada. Há uma mudança na coloração indo de azul claro até um azul escuro,
isso ocorre por causa das variações na formação de complexos de cobre em
solução. No sexto experimento, foi misturado duas substâncias incolor, e após a
agitação do tubo de ensaio, foi observada a mudança de coloração que agora
apresenta a cor branca. E por último no sétimo experimento, após a
homogeneização tornou-se uma mistura de coloração cinza, e quando foi feita a
ignição com o palito de fósforo, houve uma chama com faísca, tida como pequena
explosão.
PALAVRAS CHAVES: Carbono, Silício, Germânio.
1. INTRODUÇÃO TEÓRICA
Os elementos do Grupo 14, carbono, silício, germânio, estanho e chumbo,
apresentam considerável diversidade em suas propriedades físicas e químicas. O
carbono e silício são definidos como não metais, o germânio um metaloide e os
elementos mais pesados do grupo: estanho e chumbo são classificados como metais.
O aumento das propriedades metálicas dos elementos apresentam-se ao descermos
no grupo que é um aspecto marcante do bloco p e pode ser entendido em termos do
aumento do raio iônico e a correspondente diminuição da energia de ionização. Os
elementos desse grupo são relativamente pouco reativos, mas a reatividade aumenta
de cima para baixo dentro do grupo (SHRIVER, ATKINS,2008).
As características do grupo 14 decorre das propriedades excepcionais dos
mesmos, devido a camada de valência dos elementos pertencentes a esse grupo
serem semipreenchidas, estabelecendo a linha divisória dos metais e não metais. A
configuração dos elétrons de valência é ns2 np2 para todos os membros do grupo. A
formação de íons +4 pela perda de elétron não é observada para qualquer um desses
elementos; as energias de ionização são muito altas. Entretanto, o estado de oxidação
+2 é encontrado na química do germânio, estanho e chumbo. Os óxidos de carbono e
silício são ácidos, e os principais óxidos do carbono são dois o dióxido de carbono
(CO2) e o monóxido de carbono (CO) (ATKINS, 2012).
O carbono tem três alótropos: diamante, grafite e fulereno. As formas amorfas
de carbono incluem carvão ativo, carbono preto e coque. O silício ocorre como SiO 2 em
uma grande variedade de minerais silicatos, que são compostos nos quais um átomo
de silício é rodeado de maneira tetraédrica por quatro oxigênios, o chumbo é um metal
pesado, maleável e praticamente não reage com ácidos (BROWN, 2016).
O CO2 é um gás incolor, inodoro e ácido que reage com bases formando sais,
podendo ser detectado pela reação com a água de cal (solução de Ca(OH) 2) ou água
de barita (solução de Ba(OH)2) que formam precipitados brancos de CaCO 3 ou BaCO3.
Dissolve-se em água mas sofre hidratação apenas parcial, com a formação de ácido
carbônico, H2CO3. Os carbonatos CO3 2- são derivados do ácido carbônico (LEE, 1999).
Adsorção refere-se ás ligações das moléculas a superfície, sendo um processo
que ocorre porque os átomos ou íons na superfície de um sólido são extremamente
reativos (BROWN, 2016). O carvão ativado dispõe de uma enorme área superficial que
contribui na adsorção ocorrendo uma acumulação de moléculas (soluto) sobre a
superfície do adsorvente (carvão ativo). Utiliza-se o carvão ativado para alvejar açúcar
3

e muitos produtos químicos, também é empregado na adsorção de gases venenosos


em máscaras contra gases, e além disso, é usado como filtro de tratamento residuais e
catalisador em algumas reações. O carvão ativado é fabricado aquecendo-se ou
oxidando-se quimicamente a serragem ou turfa. A sílica-gel possui propriedade
adsorvente é amorfa e muito porosa, sua obtenção acontece por meio da desidratação
do ácido silícico, sendo muito utilizada como agente secante e como catalisador em
cromatografia (LEE, 1999).
A reação entre a sacarose e o ácido sulfúrico concentrado. A sacarose é um
carboidrato que contém dois átomos de H para cada átomo de O. O ácido sulfúrico que
é um excelente agente de desidratação, remove H 2O da sacarose para formar carbono,
a massa negra remanescente fica visível ao final da reação (BROWN, 2016). Para
produção de pólvora, utiliza-se uma mistura de potássio, enxofre e carvão. Contendo
assim um agente oxidante e um combustível, o oxidante se decompõe quando
aquecido liberando oxigênio (ATKINS,2008).
Portanto, observou-se o comportamento dos elementos do grupo 14 nas
reações químicas. Consequentemente o carbono se difere dos outros elementos do
grupo em sua pronunciada habilidade em formar ligações múltiplas tanto com ele
mesmo quanto com outros não-metais, especialmente N, O e S (BROWN, 2016).

2. OBJETIVOS
Os principais objetivos desse relatório são: observar as propriedades
adsorventes do carvão ativo e da sílica gel, observar algumas das propriedades do
CO2, de carbonatos e de hidrogênio/carbonatos. Observar algumas reações do
chumbo. Preparar a sílica gel. E preparar pólvora e logo após testá-la.

3. PRÉ-LABORATÓRIO
3.1. Faça uma pesquisa sobre carvão ativo e sílica gel. Quais suas propriedades e
aplicações?
O carvão ativado é uma forma de carbono puro de grande porosidade,
apresenta notáveis propriedades atribuídas à sua área superficial, entre elas, a
remoção de impurezas dissolvidas em solução. Pode ser empregado em pó ou
granulado, conforme a utilização. Ele é obtido a partir da queima controlada de
certos tipos de madeiras. A queima é feita a uma temperatura entre 800°C e 1000°C.
Todo esse cuidado é para evitar que ocorra a queima total e perda da porosidade do
carvão. O carvão ativado tem a capacidade de coletar seletivamente gases, líquidos
4

e impurezas no interior dos seus poros, sendo por isso vastamente utilizado em
sistemas de filtragem. Porém, é importante ressaltar que o potencial do carvão é
limitado. Um filtro de carvão ativado deixa de ser eficiente se todos os poros de sua
estrutura estiverem preenchidos. A área de aderência comprometida faz com que as
impurezas não se fixem ao carvão (ALVES, 2012).
A Sílica Gel é uma substância coloidal que possui uma vasta capacidade de
absorção. É amplamente utilizada como agente dessecador, por ser muito
hidrofílico, ou seja, possuir afinidade com líquidos, o processo de adsorção da
umidade ocorre através da adesão das moléculas de um líquido na superfície da
sílica. É produzida pela reação do silicato de sódio com o ácido sulfúrico, e
amplamente utilizado para proteger alimentos, produtos, calçados, bolsas e
acessórios, filmes fotográficos e cinematográficos, equipamentos e aparelhos
eletrônicos, enfim, uma ampla gama de produtos e materiais que são afetados pelos
efeitos nocivos da umidade e oxidação (QUEVEDO, 2016).
3.2. Como se pode produzir dióxido de carbono em laboratório? Esquematize um
gerador de CO2.
Material Necessário
 Vinagre
 Bicarbonato de sódio
 Balão
 Funil
 Garrafa de gargalo estreito
Passo a passo
1. Colocar vinagre dentro da garrafa de gargalo estreito até encher cerca de um
quarto da garrafa;
2. Com o auxílio do funil, colocar no balão um pouco de bicarbonato de sódio;
3. Prenda a boca do balão no gargalo da garrafa. Levantar o balão de modo que
o bicarbonato de sódio caia dentro da garrafa;
O vinagre começará a fazer bolhas e o balão começará a encher devagar.
Isso acontece porque o ácido acético do vinagre reage com o bicarbonato de sódio
liberando dióxido de carbono. À medida que se forma mais gás, a pressão dentro da
garrafa aumenta e o balão enche. O experimento é interessante de se fazer em sala
de aula, pois possui baixo custo e os alunos poderão ver a reação ocorrendo através
da formação do produto.
5

3.3. Escreva as equações químicas envolvidas no equilíbrio CO 2/H2O.


CO2 + H2O H2CO3 + OH

4. MATERIAIS E MÉTODO

4.1 MATERIAIS UTILIZADOS


Vidrarias Reagentes Materiais
Béquer Silicato de sódio Carvão ativo
Estufa
Tubos de ensaio Ácido sulfúrico 1M
4.2 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL
4.2.1 Coloca Capela
Almofariz Solução saturada de Ca(OH)2
Açúcar
Magnésio metálico

Zinco Metálico

Acetato de chumbo 1M

Solução de amônia 3M

Sulfato de cobre 0,05M

Sílica gel

NaHCO3 0,2M

CaCl2 0,1M

Enxofre sólido

Nitrato de sódio sólido (NaNO3)


6

4.2 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL:

4.2.1 Colocou-se uma espátula com açúcar em um béquer adicionou-se 4 mL


de ácido sulfúrico concentrado ao béquer que contém o açúcar,
observou-se a reação e anotou os resultados.
4.2.2 Colocou-se em um tubo de ensaio 3 mL de suco e uma espátula de
carvão ativo, agitou-se e filtrou-se a mistura, observa-se a coloração do
filtrado.
4.2.3 Em um tubo de ensaio colocou-se 4 mL de água de cal (solução saturada
de Ca(OH)2). Em seguida borbulhou CO2 na solução, até formar um
precipitado. Continuou-se a borbulhar CO 2 até a completa dissolução do
precipitado.
4.2.4 Marcou-se dois tubos de ensaios A e B. No tubo A colocou-se que um
pedaço de fita de magnésio e no tubo B um pedaço de Zn. Com os dois
tubos no suporte, adicionou-se uma solução de acetato de chumbo
(Pb(CH3COO)2), até que as amostras de Zn e Mg ficaram submersas.
Deixou-se em repouso por 10 minutos, observou-se e anotou-se o
ocorrido.
4.2.5 Em dois tubos de ensaios A e B colocou-se 2 mL de solução de amônia 3
M, acrescentou-se gota a gota sulfato de cobre 0,05M até a solução
adquirir coloração azul escura. Adicionou-se em seguida três espátulas de
sílica gel a um dos tubos e agitou durante alguns minutos.
4.2.6 Colocou-se em um tubo de ensaio 1 mL de uma solução de NaHCO 3 0,2
mol/L e a seguir adicionou-se 1 mL de uma solução 0,1mol/L de solução
de CaCl2. Agitou e observou-se.
4.2.7 Misturou-se em um almofariz, 0,05g de enxofre, 0,08g de carbono e 0,4 de
nitrato de sódio (NaNO3) homogeneízou-se, a mistura com bastante
cuidado para não fazer fricção. Retirou-se uma pequena porção da
mistura com uma espátula e fez-se ignição da mesma com um palito de
fósforo em chama em uma capela.
7

5. RESULTADOS E DISCUSSÃO
O primeiro experimento realizado consiste na carbonização do açúcar
comum por meio da ação do ácido sulfúrico concentrado. Isso ocorre pois a
sacarose desidrata de acordo com a equação a seguir:
2C12H22O11(s) + 2H2SO4(l)  24C(s) + 24H2O(g) + 2SO2(g) + O2(g)
Durante a reação observou a mudança de coloração do açúcar, quaa foi do
amarelo ao castanho, e no final da reação observava-se um sólido negro (composto
de carbono). À liberação de vapor de água e dióxido e enxofre.
No segundo experimento após filtrarmos a mistura de carvão ativado com
suco, obteve-se um liquido incolor, mostrando assim o potencial de adsorção do
carvão ativado. Isso pode ser explicado usando a propriedade da porosidade do
carvão ativado, fazendo assim com que sua superfície de adsorção ser alta por
contas dos poros.
Além de sua superfície de adsorção ser alta o carvão ativado é formado por
carbono que tem alta afinidade por compostos orgânicos, sabe-se que acontece
uma interação entre os grupos carbonílicos doando elétrons enquanto os anéis
aromáticos do suco recebem os elétrons. (MIMURA et al, 2010)
No terceiro experimento observou a solução rósea por ser básica e por
conter fenolftaleína. Quando o gás dióxido de carbono foi borbulhado, observou-se a
mudança na coloração, que era rósea e ficou incolor, deixando evidente assim a
diminuição do pH. O carbonato possui caráter básico e isso não alteraria a coloração
da solução, porém o excesso de dióxido de carbono que reagindo com a água forma
um ácido carbônico, que é um ácido diprótico fraco, o que garante acidez suficiente
para que ocorra mudança de cor na presença de fenolftaleína.
No quarto experimento, no tubo A contendo o magnésio observou-se a
oxidação e que a coloração tornou-se acinzentado e houve aumento no volume. Já
no tubo B que continha o zinco a coloração mudou para preto, houve oxidação.
No quinto experimento realizado ao adicionarmos a amônia no sulfato de
cobre, ocorreu a formação de um precipitado com aparência granulada. Há uma
mudança na coloração indo de azul claro até um azul escuro, isso ocorre por causa
das variações na formação de complexos de cobre em solução. Após a solução ficar
da cor desejada, foi adicionada a um dos tubos a sílica e foi aitado por um tempo.
Sendo possível observar a mudança na coloração que foi de azul escuro para um
azul mais claro, e notou-se a presença de um precipitado no fundo do tubo de
ensaio.
8

No sexto experimento, foi misturado duas substâncias incolor, e após a


agitação do tubo de ensaio, foi observada a mudança de coloração que agora
apresenta a cor branca.
E por último no sétimo experimento, após a homogeneização tornou-se uma
mistura de coloração cinza, e quando foi feita a ignição com o palito de fósforo,
houve uma chama com faísca, tida como pequena explosão.

6. PÓS-LABORATÓRIO
6.1. Escreva a equação para a reação do ácido sulfúrico e açúcar.
2 C12H22O11 (s) + 2 H2SO4 (l) 24 C (s) + 24 H2O (g) + 2 SO2 (g) + O2 (g)

6.2. Como foi verificada a propriedade adsorvente do carvão ativado?


Após a filtragem a solução ficou transparente. O carvão ativado é muito
utilizado em tratamento de água, tendo um papel fundamental na purificação, para
fins de potáveis ou industriais. Ele elimina cor, odor, mau gosto e substâncias
orgânicas dissolvidas através do mecanismo de adsorção. O carvão ativado pode
atuar como barreira de bactérias e vírus, sendo muito utilizado como pré-tratamento
da água utilizada em indústrias. O carvão ativado é um adsorvente que apresenta
características adequadas para a implementação em escala industrial, pois possui
alta capacidade de adsorção, baixa reatividade térmica, resistência a grandes
variações de pH no meio, baixa relação custo-benefício e abundância, além da
possibilidade de regeneração do adsorvente e recuperação do contaminante para a
reutilização de ambos (BARROS, 2001).

6.3. Explique a reação ocorrida com reações.


Sua principal característica, é que o define, é a grande área superficial
interna desenvolvida durante a ativação, formada por milhares de poros,
classificados em micro, médio e macroporos. Essa área superficial varia
normalmente de 500 a 1200 m²/g. Devido a essas características, a aplicação de
carvão ativado no tratamento de efluentes industriais tem sido uma prática adotada
por algumas indústrias.

6.4. Escreva as equações das reações ocorridas no item 3.4.


2 Mg + Pb(CH3COO)2 2 Mg(CH3COO) + Pb
2 Zn + Pb(CH3COO)2 2 Zn(CH3COO)2 + Pb
9

6.5. O que foi observado nos tubos A e B do item 3.5. Escreva as equações.
Ao adicionarmos sulfato de cobre em amônia até uma coloração azul
escura. Isso ocorreu por causa das variações na formação de complexos de cobre
em solução.
CuSO4 + 4NH3 Cu(NH3)4 + SO4
Após isso, foi adicionado três espátulas de sílica gel e foi agitando por
algum tempo. Deixou-se decantar e observou-se que a sílica gel absorve o para o
fundo formando um precipitado.
[Cu (N H3)4]2+ + SiO 4 2- Cu (NH3)4 SiO4
6.6. Escreva a equação da reação da amônia com o sulfato de cobre.
CuSO4 + 4NH3 Cu(NH3)4 + SO4

6.7. Como foi verificada a propriedade adsorvente da sílica gel?


A sílica possui propriedades dessecantes e desidratantes na forma de
sílica em gel. Ela é capaz de reter a umidade de certos ambientes. Este mecanismo
se dá por adsorção física, processo em que as moléculas de um líquido se aderem a
superfície do dessecante. É útil na conservação de materiais protegendo contra os
efeitos nocivos da umidade, da oxidação aérea e da propagação de fungos. Sua
capacidade de adsorção corresponde a 30 % do seu peso, perdendo seu efeito
dessecante à medida que é utilizada podendo ser regenerada quando submetida a
temperaturas entre 100 e 200ºC por um período mínimo de 40 minutos.

6.8. Explique as observações do item 3.6, usando equações químicas.


CaCl2 + 2NaHCO3 CO2 + CaCO3 + H2O + 2NaCl
6.9. Na reação de ignição da pólvora qual o(s) agente(s) redutor(es) e qual
o(s) agente(s) oxidante(s)
Na pólvora, agentes oxidantes, como o perclorato de potássio, estão
misturados com agentes redutores como o enxofre, o que é responsável pela
produção da energia necessária para a ignição.
10

7. CONCLUSÃO
Nesta prática foi possível observar as propriedades químicas e físicas e
mostrar algumas reações que envolvem os elementos do grupo 14. Verifiouse a
baixa reatividade dos elementos desse grupo, devido os seus elétrons estarem
menos disponíveis por conta de seu raio menor. Foi observado a reatividade dos
elementos desse grupo.

8. REFERÊNCIAS

ATKINS, P.; ONES, L. Princípios de química: questionando a vida moderna e o


meio ambiente. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2012.

SHIVER, D. F.; ATKINS, P. W. Química Inorgânica. 3. ed. Porto Alegre: Bookman,


2008.

BROWN, T. L.; LEMAY, H. E.; BURSTEN, B. E. Química: a ciência central. São


Paulo: Pearson Prentice Hall, 2016.

PERUZZO, F. M; CONTO. E, L.; Química na abordagem do cotidiano. 4. ed. São


Paulo: Moderna, 2006.

SOUZA, L; A., de. "Carvão ativado"; Brasil Escola. Disponível em:


https://brasilescola.uol.com.br/quimica/carvao-ativado.htm. Acesso em 16 de
fevereiro de 2020.

BARROS, A. R. B., Remoção de Íons Metálicos em Água Utilizando Diversos


Adsorventes. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Santa Catarina,
Florianópolis-SC, 2001.

QUVEDO, R., “Sílica gel”. Brasil Escola. Disponível em:


https://www.infoescola.com/produtos-quimicos/silica-gel/. Acesso em 16 de fevereiro
de 2020.

MIMURA, Aparecida Maria Simões; SALES, Janilson Ribeiro Castro; PINHEIRO,


Paulo César. Atividades experimentais simples envolvendo adsorção sobre carvão.
Química Nova na Escola. Vol.32, n°1, fevereiro 2010.

Você também pode gostar