Você está na página 1de 25

DSOFT Unidade 1

Cálculo Numérico
Seções 1.1 e 1.2

Introdução à Análise Numérica


1 – Ementa
Características Gerais da Análise Numérica:
DSOFT

1.1 – Sistemas de numeração binário e


decimal;
1.2 – Sistemas de ponto fixo e flutuante.

1
Introdução à Análise Numérica
Características Gerais da Análise Numérica
DSOFT

O Cálculo numérico é uma metodologia para


resolver problemas matemáticos por meios
computacionais.
Uma solução via Cálculo Numérico é sempre
numérica, enquanto os métodos analíticos
geralmente fornecem funções matemáticas.
Embora a solução numérica seja uma aproximação
do resultado exato, esta pode ser obtida com grau
crescente de precisão.

Introdução à Análise Numérica


Uma solução numérica pode ser obtida
mesmo quando o problema não tem solução
analítica. Por exemplo, a integral definida
DSOFT

b
y   e  x dx
2

a
de grande utilidade na Estatística, não possui
solução analítica. A área sob a curva descrita
pela função integrada acima pode ser obtida
por meios numéricos que são aplicáveis a
qualquer outro integrando.

2
Introdução à Análise Numérica
Para a computação de resultados numéricos,
são necessárias somente as operações
aritméticas (adição, subtração, multiplicação
DSOFT

e divisão) e lógicas (comparação, conjunção,


disjunção e negação).
Considerando que estas são as únicas
operações matemáticas que os computadores
são capazes de realizar, então os
computadores e o Cálculo Numérico formam
uma combinação perfeita.

Introdução à Análise Numérica


A resolução de um problema real pode ser
geralmente dividida em:
DSOFT

Modelagem Modelo Resolução


Problema Solução
Matemático

Podemos identificar duas fases no diagrama:


Modelagem: é a fase de obtenção de um
modelo matemático que descreve o
comportamento do sistema físico em questão.
Solução: é a fase de obtenção da solução do
modelo matemático através da aplicação de
métodos numéricos adequados.

3
Introdução à Análise Numérica
A escolha do método mais eficiente deve
envolver:
• Precisão desejada para os resultados;
DSOFT

• Capacidade do método em conduzir aos


resultados desejados (velocidade de
convergência);
• Esforço computacional despendido (tempo
de processamento, economia de memória
necessária para a resolução).

Introdução à Análise Numérica


A solução numérica envolve:
• A elaboração de um algoritmo, que é a
descrição seqüencial dos passos que
DSOFT

caracterizam um método numérico;


• A codificação do programa, quando
implementamos o algoritmo numa linguagem
de programação escolhida;
• O processamento do programa, quando o
código antes obtido é compilado para que
possa ser executado pelo computador.

4
Introdução à Análise Numérica
Dois conceitos são essenciais em cálculo
numérico:
1 – Iteração: Em um sentido amplo, iteração
DSOFT

significa a repetição sucessiva de um


processo. Um método iterativo se caracteriza
por envolver os seguintes elementos:
• Aproximação inicial: consiste em uma
primeira aproximação para a solução do
problema numérico.

Introdução à Análise Numérica


• Equação de recorrência: equação por meio
da qual, partindo da aproximação inicial, são
realizadas as aproximações sucessivas para a
DSOFT

solução desejada.
• Teste de parada: é o instrumento por meio
do qual o procedimento iterativo é finalizado.
2 - Aproximação local: A idéia é aproximar
uma função por outra que seja de manuseio
mais simples. Por exemplo, aproximar uma
função não-linear por uma função linear em
um determinado intervalo.

5
Introdução à Análise Numérica
1.1 – Sistemas de numeração binário e
decimal.
O sistema decimal é um sistema adotado
DSOFT

internacionalmente para expressar medidas


do cotidiano e não deve ser confundido com o
sistema métrico. O sistema de numeração nos
informa sobre o valor da quantidade, sua
magnitude, enquanto que o sistema métrico
nos informa sobre a unidade de referência da
medida.

Introdução à Análise Numérica


O sistema decimal é formado pelos números
inteiros da base β={0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9}.
A partir desta base, que denotaremos β10,
DSOFT

todos os números podem ser expressos neste


sistema.
Definição: Um número decimal é formado a
partir da expressão:
an.10n+...+a2.102+a1.101+a0.100+a-1.10-1+
+a-2.10-2+...+a-m.10-m
onde n e m são números inteiros e os ai são os
elementos da base decimal.

6
Introdução à Análise Numérica
O sistema de numeração cuja base é
composta pelos dois algarismos, β2={0, 1}, é
chamado de sistema binário de numeração.
DSOFT

Neste sistema, qualquer número pode ser


representado por uma combinação de zeros e
uns, de tal forma que seu valor numérico
decimal é obtido por meio da expressão dada
na definição a seguir.

Introdução à Análise Numérica


Definição: O valor numérico em decimal de
um número expresso no sistema binário é
obtido tomando-se:
DSOFT

an.2n+...+a2.22+a1.21+a0.20+a-1.2-1+a-2.2-2+
+...+a-m.2-m
onde n e m são números inteiros e os ai são
elementos da base binária.
A representação dos números por meio do
sistema binário tornou-se muito importante
com o advento da computação.

7
Introdução à Análise Numérica
Conversão de decimal para binário:
O processo de passagem de um número
decimal para binário é feito em duas etapas:
DSOFT

1 – Parte inteira;
2 – Parte fracionária.
Parte Inteira
Para convertermos a parte inteira de um
número decimal para binário, aplicamos o
método das divisões sucessivas por 2, e
pegamos os restos das divisões na ordem
inversa. No exemplo é mais fácil:

Introdução à Análise Numérica


18 2
0 9 2
DSOFT

1 4 2
0 2 2
0 1

Portanto, 1810 = 100102. Para fazermos a


conversão inversa, basta utilizar a fórmula da
definição:
1.24+0.23+0.22+1.21+0.20=18

8
DSOFT Introdução à Análise Numérica

Introdução à Análise Numérica


DSOFT

9
Introdução à Análise Numérica
Parte fracionária:
Para a parte fracionária de um valor decimal,
utilizamos o método das multiplicações
DSOFT

sucessivas por 2, usando a parte inteira do


resultado para compor o valor binário e a
parte fracionária para realizar novas
multiplicações, até que o resultado seja 1 ou 0
ou se alcance um número satisfatório de
casas decimais. Novamente, um exemplo é
mais fácil de entender:

Introdução à Análise Numérica


DSOFT

10
Introdução à Análise Numérica
Converter 0,1875 em binário:
0,1875 x 2 = 0,3750
DSOFT

0,3750 x 2 = 0,7500
0,7500 x 2 = 1,5000
0,5000 x 2 = 1,0000
Portanto, 0,187510 = 0,00112.

Introdução à Análise Numérica


DSOFT

11
DSOFT Introdução à Análise Numérica

Introdução à Análise Numérica


DSOFT

12
Introdução à Análise Numérica
EXERCÍOS PROPOSTOS
VALENDO PONTUAÇÃO EM SALA
DSOFT

Introdução à Análise Numérica


EXERCÍOS PROPOSTOS
VALENDO PONTUAÇÃO EM SALA
DSOFT

13
Introdução à Análise Numérica
1.2 – Sistemas de ponto fixo e flutuante.
As primeiras arquiteturas de computador
empregavam uma representação dos números
DSOFT

chamada de ponto fixo, onde os números possuíam


um número fixo de algarismos significativos e onde
o número de algarismos após a vírgula era fixa.

Um dos problemas dessa arquitetura é a


representação simultânea de números grandes e
pequenos, como numa soma, por exemplo.

Introdução à Análise Numérica


Nos computadores atuais, o processamento é
realizado com operações de ponto flutuante, e os
valores são armazenados em uma forma compacta
DSOFT

(conhecida como forma canônica):

0,1256x106 Expoente
Mantissa
Desta forma, é possível representar grandes
números no computador, mas esta facilidade tem seu
preço: os valores em ponto flutuante perdem em
precisão para os valores em ponto fixo.

14
Introdução à Análise Numérica
Cada computador reserva um determinado
número de bits para armazenar a mantissa e o
expoente. Por exemplo, nos computadores
DSOFT

atuais, de 32 bits, temos a seguinte divisão:


1 bit para guardar o sinal da mantissa;
23 bits para representar a mantissa;
8 bits para representar o expoente;
1 bit para guardar o sinal do expoente;

± mantissa ± expoente

Introdução à Análise Numérica


Assim, o maior número será (positivo ou
negativo, conforme o sinal do primeiro bit):
DSOFT

0 11111111111111111111111 0 11111111

±3.402823466 x 10+38
O menor número será (exceto o zero):
0 00000000000000000000001 1 11111111
± 1.175494351 x 10–38
overflow underflow underflow overflow
negativo negativo positivo positivo
números números
representados representados

- (2 - 2-23) × 2128 - 2-127 0 2-127 (2 - 2-23) × 2128

15
Introdução à Análise Numérica
A região de valores entre zero e o valor mínimo que
pode ser assumido é chamada de “Região de
Underflow”, e os computadores consideram valores
DSOFT

nesta área na maior parte das vezes como zero.

As regiões superiores ao valor máximo (tanto


positiva quanto negativa) são chamadas de “Região
de Overflow”, sendo que os computadores
consideram valores nesta faixa como erros.

Introdução à Análise Numérica


Um fato a respeito dos números representados em
ponto flutuante é que eles não possuem uma escala
contínua como os números decimais. Devido à
DSOFT

limitação de bits para a representação da palavra,


não é possível convertermos todos os números
decimais para seus equivalentes em binário.

223 nos. reais 223 nos. reais


representados representados

16
Introdução à Análise Numérica
O fato de os computadores só representarem
números de tamanho finito acarreta um problema de
precisão, e podem ocorrer erros tanto para indicar
DSOFT

números, quanto para obter o resultado de


operações aritméticas.

É por problemas como esse que existem o overflow e


o underflow.

Introdução à Análise Numérica

Para melhor compreensão, suponha que um


processador tenha capacidade para representar
DSOFT

valores binários de 32 bits e que efetue uma


multiplicação cujo resultado retorne um número que
ocupe mais espaço que o disponível. Essa
ocorrência é conhecida como estouro da
representação ou overflow.

17
DSOFT Introdução à Análise Numérica

Introdução à Análise Numérica


Representação de um número inteiro no computador
DSOFT

18
Introdução à Análise Numérica
Representação em ponto fixo no computador:
Esse sistema foi usado no passado em muitos computadores. Assim,
dado um número real, x≠0, ele será representado em ponto fixo por:
DSOFT

em que k e n são inteiros satisfazendo k<n e, usualmente, k≤0 e


n>0 e os xi são inteiros satisfazendo 0 ≤ xi <b.

Introdução à Análise Numérica


Representação em ponto fixo no computador:
DSOFT

19
Introdução à Análise Numérica
Representação em ponto flutuante no computador:

Essa é a representação mais flexível, portanto é mais utilizada nos


dias de hoje. Um número real, x≠0, pode ser representado em
DSOFT

ponto flutuante por:

Introdução à Análise Numérica


DSOFT

20
Introdução à Análise Numérica
Representação em um sistema de números em
ponto flutuante normalizado F(b,t,m,M)
DSOFT

Introdução à Análise Numérica


DSOFT

(mantissa maior que 3)

21
Introdução à Análise Numérica
Propriedades dos números do sistema de ponto
flutuante
1-Menor número não nulo:
DSOFT

2-Maior número do sistema:

Introdução à Análise Numérica


Propriedades dos números do sistema de ponto
flutuante
DSOFT

2- Cardinalidade de F:

22
DSOFT Introdução à Análise Numérica

Introdução à Análise Numérica


DSOFT

b:base.
t: número de dígitos na mantissa.
m e M: expoentes máximo e mínimo.

23
DSOFT Introdução à Análise Numérica

Introdução à Análise Numérica


EXERCÍCIOS PROPOSTOS
DSOFT

24
Introdução à Análise Numérica
EXERCÍCIOS PROPOSTOS
DSOFT

Introdução à Análise Numérica


EXERCÍCIOS PROPOSTOS
DSOFT

25