Você está na página 1de 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

ESCOLA DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO

Disciplina: DIP ECI844 TÓPICOS ESPECIAIS EM CIENCIA DA INFORMAÇÃO I - PERSPECTIVAS


METODOLÓGICAS INTERDISCIPLINARES EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO
Discente: Mateus Portugal Jorge Docente: Cláudio Paixão Anastácio de Paula

Questão: Descreva, com suas próprias palavras, o que compõe e como se relacionam os quatro
pontos que dão nome ao Método Quadripolar.

O Método Quadripolar consiste em uma organização metodológica da


organização do conhecimento sendo aplicado principalmente para as ciências
humanas e atuando em quatro polos distintos que se entrecruzam por definição
criado por cientistas belgas na década de 1970. Dessa forma, os polos são
indicados como quatro: o polo teórico, o polo epistemológico, o polo morfológico e o
polo técnico. Dentro desse sentido e de acordo com o entendimento do Professor
Armando Malheiro o paradigma das ciências sociais pode ser definido enquanto
modelo de valores que são compartilhados entre a sociedade, ou seja, o método
quadripolar serve para entender do que se trata esse tipo de limitação descritiva da
realidade quanto-qualitativa. Os quatro polos por definição assumem conceitos
distintos, ainda que inicialmente, a proposta canadense trabalhava com eles de
forma separada, Malheiros aponta que essa relação sempre se dá em conjunto.
Partindo dessa definição, Malheiro explicou então das relações do imaginário
para entender a relação entre esses polos, fundamentando-se principalmente no
conceito da filosofia da ciência, ou melhor dizendo, do polo epistemológico. Através
da filologia como base também aponta que sem uma base cognitiva não é possível
alcançar a discussão sobre o imaginário. É através de um polo morfológico, no caso
a língua ou código, que a comunicação pode se garantir. Por fim, tanto os polos da
teoria quanto da técnica garantem a comunicação entre os indivíduos: o ser humano
tem essas habilidades imanentes no seu discurso, mas isso só se completa nas
relações e nas dimensões sociais, dada a tamanha subjetividade que o discurso
pode alcançar graças sua relação com a ciência dentro do polo epistemológico.
Dessa forma, foi possível entender que ainda que os polos estejam sempre
em relação de “autofagia” alguns conceitos encontram maior respaldo dentro de
determinada metodologia, podendo a pesquisa científica partir de pressupostos
diversos para sua aplicação. Refazendo-se aos autores Belgas, Malheiro indica
então que: o polo epistemológico trata da reconstrução do objeto enquanto matriz
para discussões filosóficas “bebendo”, portanto de todos os outros polos; o polo
teórico trata da funcionalidade da pesquisa e, portanto, das teorias que o abarcam; o
polo técnico busca entender os modelos de investigação como pesquisas
majoritariamente quantitativas e por fim o polo morfológico trata da forma com que o
pesquisador exprime seus resultados.
Entende-se portanto, que o método quadripolar pode ser sistematizado de
forma que o polo epistemológico é o principal fundamento para a elaboração de uma
pesquisa, mas é através da forma que se apresenta (polo morfológico) e como são
representadas nos estudos de caso e entrevistas (polo técnico) e, por fim, a análise
dos resultados e revisão bibliográfica (polo teórico) que uma pesquisa encontra
melhor respaldo e pode ser conduzida de forma mais concisa não precisando de
partir de um ponto inicial para definir resultados ou problematizações. As perguntas
podem vir tanto através do ensaio quanto de uma problemática inicial em qualquer
um dos trabalhos realizados nesses polos.