Você está na página 1de 5

MODULO 3 – EXERCICIO 1

Tensão de cisalhamento
μεб
б = μ.V/ε
ε = distancia = 2.10⁻³ m
μ = viscosidade
V = velocidade

б = 8,3.10⁻³ . 5 / 2.10⁻³
б = 20,75 N/m²

MODULO 3 – EXERCICIO 2

onde v(y)=ay-by^2

derivando em relação a y vai ficar...

v(y)'=a*1-2by

aplicando 0 ao valor de y na função derivada

v(0)'=a*1-2*b*0

v(0)'=a

aplicando o resultado na formula da tensão de cisalhamento

τ=μ*v/y

onde y foi cancelado na derivação

τ=μ*a

MODULO 4 – EXERCICIO 1

Visc dinam=visc cinem . massa espec


v dinam=1,25 x 10^-4 x 800
v dinam=1 x 10^-1

MODULO 4 – EXERCICIO 2

ΣFx = 0 (Situação de equilíbrio)


F - Px.senθ - fat = 0 {Obs: apenas Px foi desdobrada, pois as outras forças já se encontram
perpendiculares ao eixo x, como se fosse sen90º = 1)
Evidenciamos F, pois é o que queremos encontrar.
F = Px.senθ + fat
{Obs: sabemos que tensão: T=F/A, logo F=T.A; e que T= μ.V/e, por tanto [F = μ.(V/e).A]}
F = 45N.sen25º + μ.(V/e).A
F = 45N.sen25º + [3,7.10^-2N.S/m² . 0,6m/s/0,000025m . (0,25m)²]
{cortando as unidades de medida e fazendo as contas}
F = 19,02N + 55,5N
F = 74,52N

MODULO 5 – EXERCICIO 1

Vo = 0
g = 10 m/s²
ΔS = h = 3 m
Portanto, temos:

V² = 2*10*3
V = √60 m/s

V= 7,74 m/s

MODULO 5 – EXERCICIO 2

MODULO 6 – EXERCICIO 1

ρ₁φ₁ + ρ₂φ₂ = ρ₃φ₃

A vazão da mistura dos dois líquidos φ₃ é equivalente à soma das vazões φ₁ e φ₂.

φ₁ + φ₂ = φ₃

φ₃ = 20 + 10 = 30 litros/segundo = 30·10⁻³ metros/segundo

Substituindo os valores, teremos -

1000(20·10⁻³) + 800 (10·10⁻³) = ρ₃(30·10⁻³)

ρ₃ = (20 + 8)/30·10⁻³

ρ₃ = 0,93333 ·10⁻³

ρ₃ = 933,33 Kg/m³

Sabemos que a vazão de um líquido está relacionada à velocidade de escoamento e à área da


seção pela seguinte equação -

φ = V·A
V = φ/A

A = 30 cm² = 30·10⁻⁴ m²

V = 30·10⁻³/30·10⁻⁴

V = 10 m/s

MODULO 6 – EXERCICIO 2

MODULO 7 – EXERCICIO 1

Primeiramente, devemos calcular a velocidade da água no cano, utilizando a seguinte fórmula:

V = Q/A

onde Q é a vazão (m³/s) e A é a área (m²).

Substituindo os valores e utilizando as respectivas unidades, temos:

V = 0,0025 / (π * 0,02² / 4)

V = 7,96 m/s

Agora, utilizamos a equação de Bernoulli:

(P2 - P1)/(g*ρ) = Δh - V²/2g

onde P2 e P1 são as pressões, g é a gravidade, V é a velocidade, Δh é a diferença de altura e ρ é


a massa específica do líquido.

No enunciado foi fornecido o peso específico da água. A massa específica é igual a 1000.
Substituindo os valores, temos:

(P2 - P1) / (10*1000) = 30 - 7,96² / 2*20

(P2 - P1) / (10*1000) = 27

P2 - P1 = 27 * 10^4 Pa

P2 - P1 = 2,7 * 10^5 Pa
MODULO 7 – EXERCICIO 2

Como sabemos que o diâmetro no ponto dois é a metade do diâmetro


no ponto 1:

Finalmente aplicaremos o principio de Bernoulli para encontrar a


pressão na seção estreita:

Sabendo que a densidade da água é 1000 kg/m³:


MODULO 8 – EXERCICIO 1

MODULO 8 – EXERCICIO 2

MODULO 9 – EXERCICIO 1

MODULO 9 – EXERCICIO 2

MODULO 10 – EXERCICIO 1

MODULO 10 – EXERCICIO 2