Você está na página 1de 9

v.7, n.

1, 2013

A EVOLUÇÃO DA T.I. E OS IMPACTOS NA ADMINISTRAÇÃO DAS


EMPRESAS

THE EVOLUTION OF I.T. AND THE IMPACTS ON CORPORATE


ADMINISTRATION
Fernando Nascimento dos Santos1·,Prof. Me. Julio Cesar Freschi2

RESUMO: O uso da tecnologia de informação por parte das empresas, atualmente, mostra-se cada vez mais
imprescindível. No entanto, sua introdução usualmente inclui uma série de implicações sobre o dia a dia das or-
ganizações. Neste contexto, busca-se, à luz da literatura, analisar alguns dos obstáculos e efeitos envolvidos no
processo de inovação tecnológica, dando-se ênfase à forma como tais recursos da informática afetam o ambiente
organizacional e, em especial, os indivíduos que o compõe.
PALAVRAS-CHAVE: Inovação. Tecnologia de Informação. Mudança. Emprego e Desemprego.

ABSTRACT: The use of the information technology by organizations has become more and more necessary.
However, its introduction usually includes a set of implications over the daily activities of the organization. In this
context, considering the specialized literature, this paper examines some of the obstacles and effects that take part in
the innovation process, with emphasis on the way these information resources affect the organizational environment
and, mainly, its individuals.
KEY-WORDS: Innovation, Information Technology. Change. Employment and Unemployment

1
fernstos@gmail.com Graduação em Administração - UnG
2
julio.freschi@gmail.com Orientador - UnG

Revista Terceiro Setor 5


v.7, n.1, 2013

1. INTRODUÇÃO ção de custos, a melhoria no controle dos processos e


a utilização de sistemas estratégicos estão diretamen-
Até o advento da Revolução Industrial, os pro- te ligadas à busca pela melhoria da competitividade da
cessos de produção eram essencialmente artesanais, empresa. Mais recentemente, a integração das ativida-
sendo resultado da perícia, do conhecimento e da ha- des da empresa por meio da chamada “computação em
bilidade dos artesãos em desenvolver suas atividades. rede” busca melhorias na competitividade beneficiando-
A invenção e o posterior aprimoramento da máquina a -se da melhor coordenação entre as diversas ativida-
vapor, teve especial importância para o Advento da Re- des da empresa. Finalmente, em um cenário atual em
volução Industrial, porque permitiu o desenvolvimento que a globalização, o aumento da competitividade e a
de uma série de máquinas que substituíram os proces- interligação de clientes e fornecedores em cadeias de
sos artesanais até então em uso. Ao longo dos anos, as suprimento são preponderantes, a utilização de TI de in-
máquinas foram sendo aprimoradas e os processos refi- formação pode ser considerada praticamente como um
nados, tornando possível a produção em linhas de mon- fator de sobrevivência.
tagem (como aquelas desenvolvidas por Henry Ford, no Embora a eficiência continue a ser um dos fatores
início do século XX). em mente quando se trata da utilização de sistemas de
Assim, a Revolução Industrial viabilizou a substitui- informação, outros motivos para a implementação de
ção de um processo artesanal pela fabricação de produ- sistemas de informação podem ser citados, tais como
tos em linhas de produção, reduzindo custos, gerando a ação política de grupos internos que podem ver a im-
empregos e criando grandes mercados consumidores. plementação de sistemas como solução para conflitos
De maneira similar, o surgimento dos computado- (Laudon e Laudon, 2001). As diferentes estruturas que
res teve especial impacto no modo como as empresas as organizações podem utilizar também influenciam o
passaram a trabalhar com a informação, permitindo que tipo de sistemas de informação. A máquina burocrática
formas artesanais fossem substituídas por meios mais exige sistemas rígidos e centralizados, a adhocracia
efetivos e colaborativos de trabalho. exige sistemas flexíveis que possam se adaptar às ne-
cessidades do momento, as empresas de conhecimento
2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA exigem sistemas que permitam a colaboração entre os
trabalhadores, e assim por diante.
O motivo pelo qual as empresas utilizam a TI é a As organizações têm, cada vez mais, presencia-
busca de vantagens competitivas para a empresa. Des- do a introdução de diversas tecnologias baseadas em
de o princípio de sua utilização buscava-se obter essa computador, constituindo-se em poderosos recursos
vantagem pela redução de custos através da automação de inovação. Inovar implica em mudanças no escopo
e aumento da eficiência de processos. Posteriormente, da organização que, de um modo ou de outro, possam
buscou-se a melhoria da qualidade das informações dis- trazer resultados positivos aos cenários e atores que
poníveis para os gerentes médios de maneira que pu- a compõem. No entanto, mesmo que, intuitivamente,
dessem controlar melhor as operações. Em uma etapa perceba-se o significado da inovação para estruturas
seguinte, buscava-se utilizar a TI para gerar uma dife- organizacionais, há certa dificuldade em defini-la. Seu
renciação competitiva, tais como a criação de barreiras conceito caracteriza-se por ser pouco objetivo e por tra-
de entrada ou elevação dos custos de substituição atra- zer consigo algumas incertezas que suscitam maiores
vés dos então chamados sistemas estratégicos. A redu- discussões. Tornatzky e Fleischer (1990), por exemplo,

Revista Terceiro Setor 6


v.7, n.1, 2013

comentam sobre a dificuldade em se especificar o quan- dos de transação estão levando ao desenvolvimento de
to algo deve ser novo para ser considerada uma inova- novos mercados e de novas organizações financeiras.
ção. Por isso, em princípio os autores citam inovação Onde quer que olhemos, a tecnologia está presente em
como sendo derivada da palavra novus do Latim -, e de- todas as formas de organização”. (Goodman Gonçalves
finida por dicionários como a “introdução de algo novo”, e Gomes, 1993)
ou “uma nova ideia, método, ou dispositivo” (Tornatzky A dependência da organização em relação à infor-
e Fleischer, 1990: p.10). A partir daí, em se constatando mática se dá, basicamente, em virtude de um fator: a
a novidade como uma qualidade que depende da situa- importância que a informação, tanto interna quanto ex-
ção, tem-se a inovação também como algo situacional. terna, tem para o sucesso da empresa.
Isto é, se algo é novo para uma dada situação, pode O forte interesse atualmente percebido por esta
ser visto como uma inovação mesmo se para outros, de tecnologia que trabalha com a informação, o seu impac-
outro local, já seja considerado passado (Tornatzky e to na sociedade e na gestão de empresas já foram, há
Fleischer, 1990). muito, observados no livro de Alvin Toffler, denominado
A inovação tecnológica é vista, assim, pelos autores The Third Wave (A Terceira Onda), no qual o autor, au-
referidos como sendo, tanto: a) o processo de introduzir daciosamente, previu o surgimento de uma sociedade
novas ferramentas num dado ambiente social; ou b) as informacional (Dolenga, 1992:p.25). Os focos de análise
próprias ferramentas. Inovações tecnológicas tornaram- e de abordagem têm sofrido alterações, passando pelo
-se, portanto, necessárias, visto que representam um conceito de uma sociedade guiada pela energia, para
meio eficaz das empresas adaptarem-se ao atual clima o conceito de uma sociedade onde dominam o conhe-
competitivo e turbulento do mundo dos negócios. Neste cimento e a informação. E é justamente nesse aspecto
contexto, a informática tem provado que possui poten- que muitas organizações falham, por não perceberem e
cial suficiente para que a organização possa reagir com não atribuírem a real importância ao uso de tal recurso.
rapidez às mudanças do ambiente, proporcionando-lhe Nesse sentido, Drucker (1996) afirma que as empresas
novas alternativas para um relacionamento competitivo não terão outra escolha a não ser lastrear toda a sua ati-
com suas concorrentes. Quanto ao assunto, Goodman vidade na informação. O mesmo autor (Drucker, 1996)
(apud Gonçalves e Gomes, 1993: p. 107) faz a seguinte vai mais além, comentando que esta condição nada
afirmativa: mais é do que o reflexo de uma série de fatores, entre
“Esta é uma época excitante para estudar tecno- os quais a transferência do centro de gravidade opera-
logias e organizações. Os avanços da computação e cional dentro das empresas, passando rapidamente dos
de outras formas de novas tecnologias têm um efeito trabalhadores manuais aos trabalhadores intelectuais.
penetrante na vida das organizações. É difícil encontrar A grande questão, ou o ponto crítico, para o bom
qualquer forma de organização ou de processo organi- desempenho das atividades da organização passa a
zacional que não tenha sido alterado pelas novas tecno- ser, desse modo, o uso eficaz dos dados disponíveis
logias. As operações de manufatura nos anos 90 deve- transformados em informação. Diante dessa realidade,
rão ser substancialmente diferentes das operações dos a grande função da informática é possibilitar o tratamen-
anos 80. Novas tecnologias empregadas em diagnóstico to dos dados usados por uma organização para que se
e atendimento médico modificaram substancialmente a tornem úteis à tomada de decisão. Assim, resultante da
forma pela qual são organizados e prestados os serviços reunião da informática com as telecomunicações e à au-
médicos. Sistemas de informação e processos avança- tomação de escritórios, a tecnologia de informação (ou

Revista Terceiro Setor 7


v.7, n.1, 2013

da informática) tem despertado atenção nos vários se- tomatizados, que podem ser vulneráveis a danos sérios
tores da sociedade, oferecendo, tanto para indivíduos, causados por ações criminosas como furto, a vandalis-
como para organizações, as mais diversas ferramentas mos com vírus nos softwares, ou até mesmo a acidentes
para o auxílio e a otimização de atividades, destacando- como os bugs em programas de computador. Até agora,
-se os sistemas de informação. os eventos registrados mostram claramente que todos
De modo geral, pode-se dizer que, a partir do sur- estes três tipos de vulnerabilidades são as maiores ame-
gimento do computador e com as novas tecnologias de aças à maioria das organizações que utilizam sistemas
informação, intensificaram-se as diferenças entre as for- informatizados, (...)”. (Campos Filho, 1995)
mas tradicionais de realizar o trabalho e as novas for-
mas. Verifica-se, assim, que a utilização das tecnologias 3. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E TECNOLOGIA DA
de informação já está bastante disseminada no dia a dia INFORMAÇÃO
das organizações, tendo os impactos provocados por
estas ferramentas também ampla abrangência. Sistemas de Informação (SI) podem ser definidos
Diante desse quadro, alguns estudiosos transmi- como um conjunto de elementos ou componentes inter-
tem uma visão relativamente negativa sobre o uso de -relacionados que coleta, armazena, processa e distri-
novas tecnologias de informação, em que pese estar re- buem dados e informações com a finalidade de dar su-
lacionado a riscos e ameaças à organização. Campos porte às atividades de uma organização (planejamento,
Filho (1995: p.7), por exemplo, comenta que no que tan- direção, execução e controle) (Laudon e Laudon, 2001).
ge ao uso de sistemas de informações, “ é muito fácil Já a Tecnologia da Informação (TI) refere-se às tecno-
se verificar nas organizações empresariais, pessoas ou logias de computadores e telecomunicações utilizadas
grupos que não se sentem nada confortáveis com os nas organizações, incluindo aquelas relacionadas ao
potenciais impactos trazidos pela implantação de siste- processamento e transmissão de dados, voz, gráficos e
mas de informação, ou que não conseguem acomodar vídeos (Applegate, McFarlan, e McKenney, 1996).
adequadamente as eventuais mudanças organizacio- Muito embora estes dois conceitos estejam estrei-
nais decorrentes da inserção de novas tecnologias de tamente relacionados, e muitas vezes utilizados como
informação. Em muitos casos a questão é localizada e sinônimos, eles não são equivalentes. Pode-se dizer
individualizada, como no exemplo do empregado que que há uma intersecção entre os domínios abrangidos
encontra dificuldade em se adaptar a um novo siste- pelos dois conceitos, que se trata da utilização de TI em
ma que acaba de ser instalado, mas em muitos casos sistemas de informação. Entretanto, existem “partes” de
a questão envolve a organização como um todo, como um sistema de informação que não “são TIs”, tais como
no exemplo da empresa que perde gradualmente seu os procedimentos envolvidos e meios não informatiza-
mercado para suas concorrentes com melhor marketing dos de manipulação e transporte de dados. Da mesma
ou tecnologia. Muitas vezes a situação de risco e amea- maneira, a TI também inclui tecnologias de conexão (re-
ça pode até envolver empreendimentos empresariais de des), comunicação de dados, voz e imagens não direta-
grande porte, cuja própria razão de existir e de sobrevi- mente ligados a usos em sistemas de informação.
ver fica seriamente ameaçada pelas mudanças tecno- Neste trabalho, foi utilizado preferencialmente o
lógicas. Na realidade, o uso de sistemas de informação termo “TI”, por ser de uso mais corrente, representan-
pode também trazer riscos significados às organizações, do toda a utilização de tecnologias de informação em
como no exemplo de sistemas computadorizados e au- empresas, incluindo-se os sistemas de informação in-

Revista Terceiro Setor 8


v.7, n.1, 2013

formatizados. tema de reserva de passagens desenvolvido pela Ame-


rican Airlines, que lhe permitiu a obtenção de vantagens
3.1 A evolução do uso de TI nas empresas competitivas. (Applegate, McFarlan e McKenney, 1996).
Nos anos 90, a TI tomou conta das corporações,
Embora a TI esteja ocupando uma parte da agenda e aspectos como o alinhamento da TI aos negócios e a
estratégica das empresas atualmente, este é um fato re- convergência da informática com as telecomunicações
cente. Durante os anos 60, a “Era do Processamento de tornaram-se prementes para as empresas. Iniciou-se
Dados” (Grover, Teng, e Fiedler, 1998), a utilização da TI então a “Era da Tecnologia da Informação”. A importân-
era caracterizada por sistemas centralizados cujo princi- cia estratégica da TI foi definitivamente incorporada nas
pal objetivo era o de automatizar funções operacionais empresas, que procuraram novas maneiras de adminis-
em larga escala com a finalidade de aumentar a eficiên- trá-la a fim de obter plenamente seus benefícios, com a
cia das operações, sendo utilizados basicamente para terceirização como uma das alternativas. No final da dé-
automatizar processos como contabilidade e folha de cada, a Internet reforçou essa tendência, e presenciou-
pagamentos. No início dos anos 70, com a redução no -se o nascimento do e-business, que sem dúvida marca
custo e aumento da velocidade de processamento, foi o início de nova era na computação empresarial.
possível utilizar os computadores para fornecer relató- Dois grandes fatores poderiam ser utilizados para
rios gerenciais. Iniciou-se o uso dos dados (de pedidos, representar momento atual da TI em empresas: a Inter-
clientes, estoques, etc.) pelos gerentes de nível médio net e a computação móvel, representada pelo crescen-
envolvidos em relatar as exceções, resumir as informa- te uso de dispositivos móveis com acesso a dados, tais
ções e controlar os recursos monetários e estoques. como celulares e palmtops.
Neste momento, a “Era dos Sistemas de Informação”, Por conta dessas tecnologias, as informações po-
a TI começou a aumentar sua importância nos níveis dem ser acessadas e utilizadas em qualquer momento
intermediários da organização, embora a alta gerência ou local. Além da disponibilização das informações aos
ainda visse a TI como despesa ou como mera utilidade. membros das organizações, a Internet vem permitindo
Com o advento dos microcomputadores no início que estas também sejam disponibilizadas, em qualquer
dos anos 80 houve uma mudança de paradigma na com- local, para parceiros, clientes e consumidores. Daí idéia
putação empresarial. Os dados, antes centralizados nos de ubiquidade, ou onipresença, da TI, o que permitira
mainframes, passaram a ser colocados nas mesas dos classificar o momento atual como o início da “Era da
usuários e gerentes. Embora a expertise continuasse no Computação Ubíqua” (Applegate, McFarlan, McKenney,
departamento de TI, o controle moveu-se, mesmo que 1996). Esta tendência já está se verificando, e no mo-
marginalmente, em direção aos usuários. Ainda que a TI mento atual as empresas buscam auferir suas vanta-
atingisse os níveis mais altos da organização, seu foco gens competitivas por meio da utilização de sistemas de
estava no aumento da eficiência interna e no aumento informação que permitam entregar a informação correta,
da produtividade pessoal. A partir do meio da década no momento adequado em qualquer local onde ela seja
de 80, muitos sistemas de informação desenvolvidos necessária, combinados a uma verdadeira “abertura”
em empresas foram reconhecidos como estratégicos controlada e integração desses sistemas com os siste-
por terem apresentado impactos na competitividade de mas de seus fornecedores, clientes e consumidores.
empresas. Esse é notadamente o caso do SABRE – sis-

Revista Terceiro Setor 9


v.7, n.1, 2013

4. PROBLEMA DA PESQUISA abertura de um novo posto, com a recolocação daquele


que foi afastado em decorrência da modernização dos
4.1 A Tecnologia da Informação e o Desemprego serviços. No entanto, o problema é que a velocidade da
eliminação de postos de trabalho, em função da intro-
Em função de um mercado altamente competitivo,
dução de novas tecnologias, vem sendo mais rápida do
as organizações procuram utilizar-se cada vez mais da
que a recolocação do indivíduo.
tecnologia na busca da economia de recursos, da ele-
Dentro do quadro atual de emprego no Brasil, são
vação nos níveis de produtividade e do melhor controle
normalmente apresentadas por diversos estudiosos da
dos processos. Tal procura atinge uma quantidade enor-
questão, duas fórmulas, não necessariamente exclu-
me de grandes e pequenas instituições, que atuam nos
dentes, para minimizar os níveis de desemprego cau-
mais variados ramos de negócio. Analisando este fato e
sado pela introdução da informática nas organizações:
como ele atua sobre as relações de trabalho, Pochmann
a redução da jornada de trabalho e/ou a requalificação
(2001, p.42) afirma que: “(...) a empresa moderna tende
da mão-de-obra.
a se apoiar no uso de tecnologias leves (software). Estas,
Tratando da primeira forma, aqueles que a defen-
por sua vez, que tendem impactar diretamente as novas
dem, consideram que a redução da carga horária se-
tarefas realizadas no interior do posto de trabalho (...).”
manal da mão-de-obra amplia os postos de trabalho,
Por outro lado, pode-se observar que o avanço
além de permitir um tempo maior para que o trabalhador
tecnológico, especialmente da informática, está trans-
possa dedicar-se à reciclagem ou, até mesmo, desfru-
formando sobremaneira os padrões de emprego e com-
tar mais do lazer. Adotando-se tal procedimento, para
portamento, com o deslocamento de funções entre os
Coggiola (2001, p.101): “A informatização não produziria
trabalhadores. Como exemplo, na área bancária, pode-
nenhum aumento do desemprego se estivesse acom-
-se citar o trabalho anteriormente realizado pelo digita-
panhada da diminuição da carga horária semanal. Pelo
dor (digitação de depósitos, cheques e outros documen-
contrário, ela facilitaria a redistribuição geral das horas
tos) passou, a partir das transformações tecnológicas,
de trabalho entre os assalariados ocupados e os desem-
a ser realizado pelo caixa ou até mesmo pelo cliente,
pregados”.
através dos “caixas-eletrônicos”. Observa-se, portanto,
Por outro lado, existem os que consideram que,
que cada vez mais as organizações estão investindo em
com a requalificação, o trabalhador consegue nova colo-
tecnologia e, em função disso, muitas das tarefas roti-
cação no mercado de trabalho, com isto passa-se a tra-
neiras, antes distribuídas entre diversos trabalhadores,
tar a questão do emprego como uma relação educação-
tornam-se mais concentradas, ocasionando, assim, uma
-trabalho. Dentro desta ótica, pode ser elevado o nível
redistribuição e, em alguns casos, uma redução da ne-
de exigência da qualificação profissional, exigindo-se,
cessidade da mão-de-obra humana.
assim, que o indivíduo ocupe cada vez mais horas de
Fica evidente que a questão da reformulação dos
lazer na busca da atualização de conhecimento. Enfim,
processos de trabalho, através da utilização de novas
uma luta constante para conquistar e manter a chamada
tecnologias pode tornar irreversível a eliminação de um
“empregabilidade”.
posto de trabalho. No entanto, não se pode negar à so-
Quando se coloca a necessidade da reciclagem
ciedade as facilidades decorrentes dos avanços de tal
constante da mão de obra para a conquista de novos
utilização e, para evitar que a tecnologia contribua para
postos de trabalho está se transferindo, em última aná-
elevar os níveis de desemprego, deve ser buscada a
lise, para o indivíduo e para a educação a responsabili-

Revista Terceiro Setor 10


v.7, n.1, 2013

dade pela situação do emprego, minimizando-se, assim, res do setor informático.


o fator econômico como causa primária. Nesta questão, Como exemplo, funções ligadas à chamada área
deve-se ter a necessária cautela para não se conside- de produção, como digitadores, conferentes e operado-
rar, simplesmente, que as pessoas estão desemprega- res, sofrem com a redução do nível de emprego. Mas
das por não estarem preparadas profissionalmente para não são apenas essas categorias que são afetadas com
atender às novas demandas do mercado de trabalho. a transformação tecnológica do setor computacional.
A questão envolvendo a relação educação-traba- Outros profissionais, como analistas e programadores,
lho é tratada por Silva (1999, p.78), quando afirma que: também sofrem as consequências das rápidas mudan-
“As pessoas não estão desempregadas simplesmente ças que ocorrem no mercado informático. Técnicos
porque não estão qualificadas, nem existem empregos experientes são muitas vezes tratados como ultrapas-
vagos simplesmente porque não existem pessoas qua- sados, visto que o conhecimento tecnológico adquirido
lificadas para preenchê-los. A questão é que não exis- durante o tempo de atuação na área, pouco ou nada
tem empregos.”, e por Frigoto (1998, p.46), ao citar que: vale, diante de novos paradigmas ditados pela mutação
“Qual o sentido da ideia de educação e formação para a tecnológica.
empregabilidade, dentro de uma realidade endêmica de Assim, por ser uma atividade laboral intimamente
desemprego estrutural(...)?”. Portanto, pode-se obser- ligada à tecnologia, existe grande dificuldade do profis-
var, a partir das considerações de Silva e Frigoto, que se sional de informática acompanhar a velocidade de tais
não houver medidas para a abertura de novos postos de mudanças e, com isso, o processo de atualização per-
trabalho, será inócuo o investimento no aprimoramento manente torna-se desgastante. Além disso, tal mudança
profissional feito pelo indivíduo. é muitas vezes imposta por aqueles que comandam o
processo de pesquisa e produção de tecnologia, deci-
4.2 Método de Pesquisa dindo quais as inovações a serem introduzidas no mer-
cado, restando aos que a utilizam aceitá-las.
O presente artigo foi elaborado utilizando-se o mé- Mas não é apenas a atualização tecnológica que
todo hipotético-dedutivo por meio de pesquisa bibliográ- deve ser o objetivo de preocupação do profissional da
fica. Foram consultadas obras de renomados autores área de informática, especialmente do Analista de Sis-
os quais possuem vastos conhecimentos nas áreas de tema. A facilidade de utilização dos recursos compu-
administração de empresas e tecnologia da informação tacionais (equipamentos e programas), por parte dos
aplicada à gestão de empresas. executivos das organizações, fez com que o acesso à
Embora seja colocado como mercado profissional tecnologia da informação deixasse de ser exclusivo da-
promissor, o ramo da informática também é atingido pe- queles que atuam no segmento da computação. Com
las transformações decorrentes do campo econômico e isso, torna-se importante a interdisciplinaridade entre o
pelo avanço tecnológico, com diversas categorias so- campo do conhecimento tecnológico e o de instrumen-
frendo mudanças de atribuições e, até mesmo, com a tos de gestão.
quase extinção de algumas delas. Por mais paradoxal A ampliação do conhecimento sobre as questões
que possa parecer, a mesma evolução tecnológica que organizacionais e de técnicas de otimização de proces-
pode desempregar trabalhadores em função do cres- sos - independente da utilização da informática -, aliados
cimento da utilização da informática nas organizações ao conhecimento dos recursos da tecnologia da infor-
pode, também, servir para desempregar os trabalhado- mação, permite que o Analista atue como elemento in-

Revista Terceiro Setor 11


v.7, n.1, 2013

tegrador entre os executivos e as soluções existentes, atualização através de cursos de extensão e a identifi-
ampliando-se, assim, a possibilidade de implementação cação de novas tecnologias.
de sistemas mais eficazes.
Portanto, diante do exposto anteriormente, torna- 6. CONCLUSÃO
-se importante que as instituições de ensino e capacita-
ção de profissionais em Informática, passem a estudar A relação do homem com o trabalho sempre vai
a possibilidade de mudanças na estrutura dos cursos. existir. Os avanços tecnológicos não podem ser evita-
Os dados apresentados nesta pesquisa foram co- dos, ao contrário o homem deve e precisa evoluir junto
letados em obras bibliográficas de diversos autores os com a tecnologia para que não seja sucumbido por ela.
quais expressam suas ideias, impressões e conside- As instituições que preparam e formam o homem
rações baseadas em anos de atuação no mercado de para o mercado de trabalho há que repensar, reformular
trabalho. seus métodos para que desde a pré-escola o homem
tome consciência que deve se preparar para o mercado
5. ANÁLISE DESCRITIVA de trabalho e as novas tecnologias que surgem constan-
temente no mundo globalizado.
A evolução tecnológica pode ocasionar o desem- Prosseguir no uso das tecnologias de informação e
prego em vários setores. Embora não se deva impedir controlar sua assimilação são os maiores desafios a se-
que a população receba os benefícios facilitadores da rem enfrentados pelos administradores. Ao mesmo tem-
utilização da tecnologia da informação, a sociedade po em que a relevância das tecnologias de informação
deve ter consciência da necessidade de se evitar tal aumenta, também aumenta a necessidade de se con-
problema. Para isto, a princípio, duas alternativas, não centrar esforços no sentido de estabelecer um ambiente
excludentes, se apresentam: a redução da jornada de de trabalho capaz de identificar e gerenciar as carac-
trabalho e/ou a criação de mecanismos de migração da terísticas particulares de um sistema de informação ou
mão de obra dispensada pela utilização da tecnologia. de um equipamento computacional, além dos aspectos
As transformações tecnológicas ocasionam, tam- envolvidos no uso dos mesmos. Nesse sentido, o recur-
bém, mudanças no perfil de emprego dos profissionais so da informação deve ser considerado um componente
de informática, com funções desaparecendo e outras se ativo e não reativo da cultura organizacional.
modificando permanentemente. Com isso, faz-se ne- Como se pode perceber, no que pesem as dificulda-
cessário que o profissional faça um planejamento que des existentes, encontram-se também soluções viáveis.
permita a constante reciclagem. Além disso, torna-se Considerando o comportamento humano como ponto-
necessário o conhecimento sobre gestão empresarial -chave do processo, entende-se que, de modo geral,
reduzindo, assim, o peso da tecnologia em sua forma- o sucesso na assimilação tecnológica está em exercer
ção, ampliando o leque de oportunidades de colocação o controle sobre sua difusão ao longo da organização.
no mercado de trabalho. Há que se aplicar as tecnologias de informação, consi-
Para atender ao quadro atual, existe a necessida- derando-se as práticas de trabalho de forma dosada e
de da reformulação curricular dos cursos de graduação, otimizada, para que as pessoas sintam-se confortáveis
ampliando-se a formação do aluno nas questões geren- e motivadas no desempenho de suas atividades. Assim,
ciais, sociais e humanas. A atividade extensionista e de ao administrar uma organização no contexto tecnológi-
pesquisa deve ser fomentada, permitindo a constante co, é preciso que o administrador esteja constantemente

Revista Terceiro Setor 12


v.7, n.1, 2013

atento aos impactos da tecnologia no comportamento e INSTITUTO Brasileiro de Coaching. São Paulo, IBC,
atitudes do pessoal que compõe a organização, além de 2012. Disponível em: <www.ibccoaching.com.br>. Aces-
se concentrar na fixação de uma cultura organizacional so em: 15 mar. 2014.
voltada à informação. Há que se vender a ideia da uti-
lização de novas tecnologias na organização, para que
esta realidade possa ser bem aceita, adequadamente
usada ‘e internalizada por seus funcionários.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

CAMPOS FILHO, Maurício Prates. Os sistemas de in-


formação e as modernas tendências da tecnologia e
dos negócios. São Paulo, RAE Publicações, 2010

CORTES, Pedro Luiz. Administração de Sistemas de


Informação. São Paulo: Saraiva, 2008.

GONÇALVES, José Ernesto Lima & GOMES, Cecília de


Almeida. A tecnologia e a realização do Trabalho. Revis-
ta de Administração de Empresas, São Paulo, 33 (1):
106-121, 2008..

GONÇALVES, José Ernesto Lima. Os impactos das no-


vas tecnologias nas empresas prestadoras de serviços.
Revista de Administração de Empresas, São Paulo,
34 (1): 63-81, 2006.

JAMIL, George Leal. Repensando a TI na Empresa


Moderna, Atualizando a Gestão com a Tecnologia da
Informação. São Paulo, Axcel Books, 2003.

SILVA FILHO, Candido Ferreira da & SILVA, Lucas Fra-


zão. Tecnologia da Informação e Gestão do Conheci-
mento. Campinas:Alínea, 2005.

Revista Exame. São Paulo, Editora Abril, 2013. Dispo-


nível em: <www.exame.com.br>. Acesso em: 20 mar.
2014.

Revista Terceiro Setor 13