Você está na página 1de 4

CENTRO UNIVERSITARIO TIRADENES - UNIT

ENGENHARIA CIVIL

JONATHAM FEIJÓ DOS SANTOS

PRODUÇÃO TEXTUAL
TRIBOS URBANAS - O PENSAMENTO CRÍTICO SOCIAL DAS SUBSOCIEDADES
CONTEMPORÂNEAS

MACEIÓ
2019
JONATHAM FEIJÓ DOS SANTOS

PRODUÇÃO TEXTUAL
TRIBOS URBANAS - O PENSAMENTO CRÍTICO SOCIAL DAS SUBSOCIEDADES
CONTEMPORÂNEAS

Avaliação online apresentada à


disciplina de Fundamentos
Antropológicos e Sociológicos – 1ª
unidade

MACEIÓ
2019
PARTE TEXTUAL

REFERÊNCIA DO DOCUMENTÁRIO

TRIBOS Urbanas. Direção: Paulo Rosa. Produção: Marcus Cabanha. Mato grosso do Sul:
Black Mídia, 2016, 1 vídeo (52min.). Disponível em: www.youtube.com/watch?v=itZpa8fxBtc.
Acesso em: 20 de set. 2019.

RESUMO DO DOCUMENTÁRIO

O documentário aborda a realidade das chamadas tribos urbanas de Três Lagoas, dando voz à
sociedade para falar de preconceitos, desigualdade e apresentar a cultura marginal, como
fenômeno que pode ser agregada as classes pois a cultura é a soma de atitudes, costumes e
crenças que distingue um grupo de pessoas dos demais, transmitida através de uma
linguagem, objetos materiais, rituais, instituições e expressões artísticas, de uma geração à
seguinte. As tribos urbanas, também chamadas de subsociedades, são constituídas de
microgrupos que têm como objetivo principal estabelecer redes de amigos com base em
interesses comuns. Essas agregações apresentam uma conformidade de pensamentos, hábitos
e maneiras de se vestir. Com a produção de Marcus Cabanha e a direção de Paulo Rosa, o
“Tribos Urbanas” possui 52 minutos.

ANÁLISE CRÍTICA

A ampliação do universo social pela inserção em novos grupos é uma característica em geral
da adolescência, o que propicia a experimentação de novas alternativas sócio afetivas, e o
desenvolvimento global do próprio adolescente. Nos contextos urbanos contemporâneos,
vemos crescer as tribos urbanas, que são esses agrupamentos semiestruturados de
adolescentes e jovens, que em sua maioria que estão as margens da sociedade, com
identificação comum a estilos de vida, cultura e lazer onde cada tribo desenvolve mecanismos
internos e externos de preservação de sua estrutura semiótica, marcando sua diferença social
em relação às demais. A utilização do método etnográfico acerca desses processos constitui
uma tarefa importante no caminho de uma compreensão mais apurada do desenvolvimento
humano na contemporaneidade, devendo ser incorporada pelos que atuam no planejamento e
implementação de intervenções sociais no campo da adolescência e juventude. Pois mesmo
que a ideia de tribo possa ser associada a segregação o que os jovens estão realmente a
procura é de algum tipo de inclusão seja ela qual for.

Você também pode gostar