Você está na página 1de 2

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO

CAMPUS MORRINHOS
Disciplina: História
Prof. Dr. Marcus Vinícius Costa da Conceição

Aluna (o): ____________________________________________ Turma: ______________

Questão 01) “Nós estamos, sim, independentes, mas não constituídos. Ainda não formamos sociedade imperial, senão no
nome. O Brasil, só pelo fato da sua separação de Portugal e proclamação da sua independência, ficou de fato independente
não só no todo, como em cada uma de suas partes ou províncias; e estas, independentes umas das outras. Ficou o Brasil
soberano, não só no todo, como em cada uma das suas partes ou províncias.” Frei Caneca. Ensaios políticos. Rio de Janeiro:
Puc, 1976.
O texto, publicado em 1824, em meio à Confederação do Equador, pode ser interpretado como
a) uma crítica à centralização política do Estado brasileiro e uma defesa da autonomia das províncias.
b) uma reação às revoltas localistas que ocorriam em várias partes do Brasil e tentavam impedir a unidade nacional.
c) uma defesa da unidade latino-americana e da intervenção política e militar brasileira na Província Cisplatina.
d) uma proposta de entendimento político entre o governo imperial e os governos provinciais.
e) uma tentativa de reaproximar o governo imperial brasileiro e as Cortes portuguesas.

Questão 02) Em 1824, o imperador D. Pedro I outorgou a carta constitucional que formatou o Império do Brasil. A respeito
da mais duradoura Carta Magna brasileira, que definiu o ordenamento jurídico do país por 65 anos, assinale (V) para as
afirmativas verdadeiras e (F) para as falsas.
( )A Constituição de 1824 era conhecida como “Constituição da Mandioca” devido ao voto censitário, que definia a
participação eleitoral no Império pelo nível de riqueza, calculado inicialmente em alqueires de mandioca.
( ) A Constituição de 1824 definia o Brasil como um Império Absolutista, no qual todos os poderes concentravam-se em
D. Pedro I, sem nenhuma representatividade democrática.
( ) Apesar de simbolizar uma postura liberal com eleições e divisão de poderes, a Constituição de 1824 instituía além dos
3 poderes um quarto poder, o Moderador, que facultava ao imperador intervir na atuação dos outros poderes, garantindo
um caráter autoritário ao imperador.
( ) A Constituição de 1824 estabelecia, através da divisão de poderes, um governo extremamente liberal, dividindo o poder
não em 3, mas em 4 partes, possibilitando uma participação de todos os níveis da sociedade nas eleições, limitando os
poderes do imperador.

Questão 03) Do ponto de vista econômico, a concessão mais onerosa para os interesses da colônia foi a tarifa de 15% ad
valorem a ser cobrada sobre as mercadorias inglesas entradas nos portos brasileiros, em navios ingleses ou portugueses
[...]. Situação agravada pelo fato de a Carta de Abertura dos portos fixar a taxa de 16% ad valorem para os navios
portugueses e 24% para todas as demais nações. (José Jobson de Andrade Arruda. Uma colônia entre dois impérios, 2008.)
O excerto refere-se aos tratados de 1810 assinados entre os governos português e inglês, que tiveram como uma de suas
consequências
a) o estímulo ao desenvolvimento das manufaturas no Brasil.
b) o fortalecimento do controle metropolitano sobre o comércio colonial.
c) a ligação das atividades econômicas coloniais com uma economia industrial.
d) a crise das exportações de produtos primários do Brasil para a Europa.
e) a adoção no conjunto do Império português da política do livre-cambismo.

Questão 04) Não parece fácil determinar a época em que os habitantes da América lusitana, dispersos pela distância, pela
dificuldade de comunicação, pela mútua ignorância, pela diversidade, não raro, de interesses locais, começam a sentir-se
unidos por vínculos mais fortes do que todos os contrastes ou indiferenças que os separam, e a querer associar esse
sentimento ao desejo de emancipação política. No Brasil, as duas aspirações – a da independência e a da unidade – não
nascem juntas e, por longo tempo ainda, não caminham de mãos dadas. Sérgio Buarque de Holanda, “A herança colonial –
sua desagregação”. História geral da civilização brasileira, tomo II, volume 1, 2ª ed., São Paulo: DIFEL, 1965, p. 9.

a) Explique qual a diferença entre as aspirações de “independência” e de “unidade” a que o autor se refere.
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
b) Indique e caracterize ao menos um acontecimento histórico relacionado a cada uma das aspirações mencionadas no
item
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________

Questão 05) Trecho da carta de despedida de D. Pedro I a seu filho Pedro II


Meu querido filho e imperador... Deixar filhos, pátria e amigos, não pode haver maior sacrifício; mas levar a honra ilibada,
não pode haver maior glória. Lembre-se sempre de seu pai, ame a sua e a minha pátria, siga os conselhos que lhe derem
aqueles que cuidarem de sua educação, e conte que o mundo o há de admirar... Eu me retiro para a Europa: assim é
necessário para que o Brasil sossegue, e que Deus permita, e possa para o futuro chegar àquele grau de prosperidade de
que é capaz.
Adeus, meu amado filho, receba a bênção de seu pai que se retira saudoso e sem mais esperanças de o ver.
D. Pedro de Alcântara 12 de abril de 1831
Ainda permanece a imagem de Pedro I como um dos responsáveis pela autonomia política do Brasil. Contudo, nove anos
após proclamar o 7 de setembro de 1822, o imperador abdicava de seu trono e retornava à Europa. A instabilidade política
e econômica foi a marca de seu breve reinado.
Cite um setor da sociedade brasileira da época que se opunha à manutenção do governo de Pedro I e uma razão para essa
oposição. Em seguida, aponte um motivo para a instabilidade econômica que caracterizou esse governo.
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________

Questão 6) Durante a década de 1820, explodiram duas revoltas bastante significativas, ou seja, a Confederação do Equador
e a Guerra Cisplatina, sobre as quais é correto afirmar que
a) embora ambas tenham sido derrotadas e seus respectivos líderes severamente punidos, concorreram de forma decisiva
para o fim da regência e a antecipação da maioridade de D. Pedro II.
b) enquanto a primeira foi derrotada, a segunda logrou êxito, contudo ambas concorreram de forma decisiva para o
processo de corrosão do poder de D. Pedro I e para a conseqüente abdicação.
c) mesmo tendo sido derrotadas, fortaleceram o sentimento nacionalista e anti-lusitano, e tiveram um relevante papel no
processo de independência do Brasil.
d) enquanto a primeira foi derrotada e fortaleceu o colonialismo português sobre o Brasil, a segunda foi vitoriosa e acelerou
o processo de emancipação política da América Espanhola.
e) o Império se enfraqueceu com a primeira, graças ao seu caráter separatista e anti-republicano, mas se fortaleceu com a
segunda, à medida que consolidou a hegemonia brasileira sobre a bacia do rio da Prata.