Você está na página 1de 2

SÉRIE ENSINO MÉDIO

PROFESSOR(A) SÉRGIO MATOS SEDE


ALUNO(A) Nº TC
TURMA M2 ITA TURNO DATA ___/___/___ QUÍMICA

CALOR, TRABALHO E ENERGIA  EXERCÍCIOS

01. Sujeitando-se 1 mol de gás ideal com CV =12,47J·mol–1·K–1 09. Um mol de gás ideal, CV = 3/2R, inicialmente a 20ºC e 1,0
a várias mudanças de estado, qual será a variação de temperatura MPa, sofre uma transformação em dois estágios. Para cada
em cada caso? estágio e para a transformação global calcule Q, W, U e H.
a) Perda de 512 J de calor; destruição de 134 J de trabalho. a) Estágio I: expansão reversível e isotérmica para um volume o
b) Absorção de 500 J de calor; produção de 500 J de trabalho. dobro do volume inicial.
c) Sem escoamento de calor; destruição de 126 J de trabalho. b) Estágio II: começando-se no final do estágio I, mantendo-se o
Resposta: a) –30,3K; b) 0K; c) 10,1K. volume constante, elevou-se a temperatura para 80ºC.
Resposta: a) U = H = 0; Q = W = 1,69kJ;
02. Numa dada mudança de estado são destruídos 44J de
b) W = 0, Q = U = 0,75kJ, H = 1,25kJ;
trabalho e a energia interna aumenta de 170J. Qual é a
a+b) Q = 2,44kJ, W = 1,69kJ, U = 0,75kJ, H = 1,25kJ.
capacidade calorífica do sistema, se a temperatura deste aumenta
de 10K?
Resposta: 12,6 J/K. 10. Um mol de um gás ideal, CV = 5/2R, é submetido a duas
transformações de estado sucessivas:
03. Três mols de um gás ideal expandem-se, isotermicamente, a) Inicialmente a 25ºC e 100 kPa, o gás é expandido
contra uma pressão oposta de 100 kPa, de 20dm3 para 60dm3. isotermicamente contra uma pressão constante de 20 kPa para
Calcule Q, W, U e H. duas vezes o seu volume inicial.
Resposta: Q = W = 4 kJ, U = H = 0. b) Após sofrer a transformação (a) o gás é esfriado a volume
constante de 25ºC para –25ºC.
04. a) Três mols de um gás ideal a 27ºC expandem-se isotérmica Calcule Q, W, U e H para as transformações (a) e (b) e para a
e reversivelmente de 20dm3 para 60dm3. Calcule Q, W, U e transformação total (a) + (b).
H. Resposta: a) U = H = 0, Q = W = 0,50kJ;
b) Calcule Q, W, U e H para o caso do mesmo gás a 27ºC ser b) W = 0, Q = U = –1,04kJ, H = –1,46kJ;
comprimido isotérmica e reversivelmente de 60dm3 para 20dm3. a+b) Q = –0,54kJ, W = 0,50kJ, U = –1,04kJ, H = –1,46kJ.
Resposta: a) Q = W = 8,22 kJ, U = H = 0;
b) Q = W = –8,22 kJ, U = H = 0. 11. a) Um gás ideal sofre uma expansão num único estágio
contra uma pressão de oposição constante de T, p1, V1 para T, p2,
05. Três mols de um gás ideal são comprimidos isotermicamente V2. Qual a maior massa M que poderá ser levantada de uma
de 60L para 20L, usando-se uma pressão constante de 5atm. altura h nesta expansão?
Calcule Q, W, U e H. b) O sistema em (a) é restabelecido ao seu estado inicial por uma
Resposta: Q = W = –20,3 kJ, U = H = 0. compressão num único estágio. Qual a menor massa M’ que
deverá cair da altura h para restabelecer o sistema?
06. Um mol de um gás ideal é mantido sob pressão constante de c) Na transformação cíclica (a)+(b), qual a massa total que será
200kPa. A temperatura é variada de 100ºC para 25ºC. Sendo abaixada da altura h?
CV = 3/2 R, calcule Q, W, U e H. d) Se h = 10 cm, p1 = 1,0 MPa, p2 = 0,50 MPa, T = 300K e n = 1
mol, calcule os valores das massas em (a), (b) e (c).
Resposta: Q = H = –1559 J, W = –624 J, U = –935 J. Resposta: a) M = (nRT/gh)(1 – p2/p1);
b) M’ = (nRT/gh)(p1/p2 – 1);
07. Um mol de gás ideal com CV = 20,8 J·mol–1·K–1 é c) M’ – M = (nRT/gh)(p1 – p2)2/p1p2;
d) M = 1,27 Mg, M’ = 2,54 Mg, M’ – M = 1,27 Mg.
transformado a volume constante de 0ºC para 75ºC. Calcule Q,
W, U e H. 12. Um recipiente contém 1,0mol de gás ideal diatômico a 400K
Resposta: Q = U = 1560 J, W = 0, H = 2180 J. e 1,0atm. Calcule a temperatura final para o caso de ocorrer uma
expansão adiabática contra uma pressão oposta constante de
08. A 25ºC o coeficiente de expansão volumétrica da água é 0,3atm até a pressão interna se tornar igual a 0,3atm.
2,0710–4 K–1 e a densidade é 0,9970 g/cm3. À pressão constante Resposta: 320K.
de 101 kPa, 200g de água são elevados de 25ºC para 50ºC.
a) Calcule W. 13. Um recipiente contém 1,0mol de gás ideal diatômico a 400K
b) Dado C p /(J·mol –1 –1
K ) = 75,30, calcule Q, H e U. e 1,0atm. Calcule a temperatura final para o caso de ocorrer uma
expansão adiabática reversível até a pressão interna atingir
Resposta: a) W = 105 mJ; 0,3atm.
b) Q = H = 20,90 kJ, U = 20,90 kJ. Resposta: 284K.
TC – QUÍMICA

14. Um mol de gás ideal é comprimido adiabaticamente num 21. Comprime-se adiabaticamente um mol de um gás ideal, que
único estágio com uma pressão oposta constante igual a 1,00
MPa. Inicialmente o gás está a 27ºC e 0,100 MPa de pressão; a
possui CV = 5/2R e está inicialmente a 25ºC e 100 kPa, usando-
pressão final é 1,00 MPa. Calcule a temperatura final do gás, Q, se uma pressão constante igual à pressão final, até que a
temperatura do gás atinja 325ºC. Calcule a pressão final, Q, W,
W, U e H, sendo CV = 3
/2R. U e H para esta transformação.
Resposta: T2 = 1380K, Q = 0, U = 13,5 kJ, W = –13,5 kJ, Resposta: p2 = 452 kPa, Q = 0, U = 6,24 kJ, W = –6,24 kJ,
H = 22,4 kJ. H = 8,73 kJ.

15. Um mol de gás ideal a 27ºC e 0,100 MPa é comprimido 22. O pneu de um automóvel contém ar a uma pressão total de
adiabática e reversivelmente a uma pressão final de 1,00 MPa. 320kPa e está a 20ºC. Removendo-se a válvula, deixa-se o ar
Calcule a temperatura final, Q, W, U e H, sendo CV = 3/2R. expandir adiabaticamente contra uma pressão externa constante
de 100kPa até que as pressões dentro e fora do pneu se igualem.
Resposta: T2 = 754K, Q = 0, U = 5,66 kJ, W = –5,66 kJ,
H = 9,44 kJ. A capacidade calorífica mola do ar é CV = 5/2R; o ar pode ser
considerado um gás ideal. Calcule a temperatura final do gás no
16. Um mol de um gás ideal a 27ºC e 1,00 MPa de pressão é pneu, Q, W, U e H por mol do gás no pneu.
expandido adiabaticamente a uma pressão final de 0,100 MPa Resposta: T2 = 235K, Q = 0, U = –1,21 kJ, W = 1,21 kJ/mol,
contra uma pressão oposta de 0,100 MPa. Calcule a temperatura H = –1,69 kJ/mol.
final, Q, W, U e H para o caso em que CV = 3/2R.
23. Uma garrafa a 21,0ºC contém um gás ideal sob a pressão de
Resposta: T2 = 192K, Q = 0, U = –1,35 kJ, W = 1,35 kJ, 126,4 kPa. Removendo-se a rolha o gás expande-se
H = –2,24 kJ. adiabaticamente contra a pressão constante da atmosfera, 101,9
kPa. Obviamente, parte do gás é expelida da garrafa. Quando a
17. Um mol de um gás ideal a 27ºC e 1,0 MPa de pressão é pressão no interior da garrafa se torna igual a 101,9 kPa
expandido adiabática e reversivelmente até que a pressão seja de recoloca-se a rolha rapidamente. O gás, que esfriou na expansão
0,100 MPa. Calcule a temperatura final, Q, W, U e H, sendo adiabática, aquece-se agora lentamente até que a sua temperatura
CV = 3/2R. seja novamente de 21,0ºC. Sendo CV = 3
/2R, qual a pressão
Resposta: T2 = 119K, Q = 0, U = –2,26 kJ, W = 2,26 kJ, final na garrafa?
H = –3,76 kJ. Resposta: 110,5 kPa.

18. Numa expansão adiabática de um mol de um gás ideal a uma 24. O método descrito no problema anterior é o método de
temperatura inicial de 25ºC, o trabalho produzido foi de 1200J. Clément-Désormes para a determinação de , a razão entre as
Se CV = 3/2R, calcule a temperatura final, Q, W, U e H. capacidades caloríficas. Numa experiência, um gás é confinado
inicialmente à pressão p1 = 151,2 kPa, a pressão ambiente é p2 =
Resposta: T2 = 202K, Q = 0, W = 1,20 kJ, U = –1,20 kJ, 100,8 kPa e a pressão final após a temperatura ter sido
H = –2,00 kJ. equilibrada novamente é p3 = 116,3 kPa. Calcule  para este gás.
Assuma que o gás é ideal.
19. Expandindo-se adiabaticamente um mol de um gás ideal, Resposta: 1,67.
5
CV = /2R, até que a temperatura caia de 20ºC para 10ºC,
25. Considere uma sala de aula de aproximadamente 5m  10m
calcule Q, W, U e H.  3m. Inicialmente a temperatura é de 20ºC e a pressão é 1atm.
Resposta: Q = 0, W = 208 J, U = –208 J, H = –291 J. Há 50 pessoas na sala, cada uma perdendo energia para a sala a
uma velocidade média de 150 watts. Assuma que as paredes,
20. Ao se comprimir um mol de um gás ideal, CV = 5/2R, teto, chão e mobília estão perfeitamente isolados e não absorvem
qualquer calor. Em quanto tempo a temperatura do ar na sala
adiabaticamente, a temperatura é elevada de 20ºC para 50ºC.
Calcule Q, W, U e H. atingirá a temperatura do corpo, 37ºC? Para o ar, C p = 7/2 R.
Resposta: Q = 0, U = 624 J, W = –624 J, H = 873 J. Deve-se negligenciar a perda de ar para fora ocorrida à medida
que a temperatura sobe.
Resposta: 7 min.