Você está na página 1de 13

ANIMAÇÃO E LAZER

CONCEITO DE ANIMAÇÃO

 Segundo Lobrot (1977), “animar implica, como o


próprio sentido etimológico regista, uma acção
dinâmica, exercida de forma directa, que produz
movimento, vida, actividade, induzindo a
propostas e sugestões que orientem, seduzam,
solicitem, despertem e influenciem a imaginação,
sem qualquer coercitividade.”
Cit in Lança Rui (2004, pp 15), Animação Desportiva e Tempos Livres
CONCEITO DE ANIMAÇÃO
 A animação pode especificar-se nas seguintes
modalidades:

 Cultural: Surge como entidade criadora de um


produto cultural, artístico ou criativo.

 Educativa: Surge como promotora da educação e


formação inicial e ao longo da vida.
CONCEITO DE ANIMAÇÃO
 Económica: Na dimensão económica a animação
surge como actividade geradora de recursos
económicos e financeiros, como sejam a criação de
emprego e as receitas de actividades de
animação.

 Social: Na sua dimensão social a animação surge


como um meio de superar as desigualdades
sociais e como alavanca de promoção da pessoa e
da comunidade.
CONCEITO DE ANIMAÇÃO

 A animação pode organizar-se em quatro


categorias:

Difusão cultural:
Incentivar o gosto pela cultura, Actividades artísticas não profissionais:
ciência e pelo conhecimento Desenvolver as capacidades artísticas e
criativas das pessoas através da prática

Actividades lúdicas:
Animação por divertimento, Actividades sociais:
lazer, desporto ou convívio.
Promover a participação das
pessoas nos movimentos cívicos,
sociais, políticos ou económicos.
O ANIMADOR

 É aquele que realiza tarefas e actividades de


animação, estimulando o público alvo para uma
determinada acção.

 É um mediador, um intermediário, um
companheiro e um elo de ligação entre um
objectivo e um grupo alvo.
O ANIMADOR

Profissionais

“De passagem” Animadores Eventuais

Voluntários
O ANIMADOR
Segundo Ander-Egg o animador tem como funções:

 Facultar apoio técnico de forma que o utente


satisfaça as suas necessidades e se capacite para
organizar e conduzir as suas próprias actividades
 Contribuir para que os utentes envolvidos nas
actividades de animação sistematizem e
implementem as práticas de animação
 Animar, vitalizar e impulsionar as
potencialidades inerentes ás pessoas e grupos
LAZER

 Segundo a etiologia Lazer significa vagar,


descanso, passatempo

 No contexto da animação podemos dizer que o


lazer é a ocupação desses tempos de descanso
através de estímulos agradáveis de emoções
combinados com um elevado grau de escolha
individual
Lança Rui (2004, pp 119), Animação Desportiva e Tempos Livres
RECURSOS DA COMUNIDADE

 Aquando a realização de uma actividade de


animação devemos ter em conta os recursos que a
comunidade nos oferece, nomeadamente os locais
disponíveis para utilizar em actividades de
animação, considerando o objectivo da actividade
e os eventuais condicionalismos do público alvo.
RECURSOS DA COMUNIDADE

Pavilhões

Rios Escolas

Recursos

Ruas Piscinas

Jardins Clubes
RECURSOS DA COMUNIDADE
 Torna-se, então, muito importante efectuar um
levantamento rigoroso dos recursos de que
dispomos para realizar as actividades de
animação e classificar cada local em categorias,
justificando a categoria atribuída a cada local:

 Utilizáveis: Descrever quais as actividades


possíveis de realizar e verificar a necessidade de
proceder a alguma adaptação ou alteração
RECURSOS DA COMUNIDADE

 Pouco utilizáveis: Mencionar os motivos e indicar


as alterações a realizar por forma a tornar o
espaço mais utilizável

 Não utilizáveis: Especificar as razões