Você está na página 1de 46

Drill Power T10 – Fluid Power

Fluid Power – Fone (11) 4788 2244 – www.fluidpower.com.br


Índice

02 ........................................ Prefácio
03 ........................................ Introdução
05 ........................................ MANUTENÇÃO
05 ........................................ Descrição Geral
06 ........................................ Operações de Perfuração
06 ........................................ Precauções Gerais
08 ........................................ Starting do Equipamento
08 ........................................ Caixa de Distribuição
08 ........................................ Redutor de Rotação da Cabeça
09 ........................................ Manutenção das Esteiras
09 ........................................ Morsas / Motor Diesel
10 ........................................ Óleo Hidráulico
11 ........................................ Sistema Hidráulico
11 ........................................ Quadro de Óleos
12 ........................................ Tabela de Manutenção
13 ........................................ PARTES E PEÇAS
14 ........................................ Esteira
15 ........................................ Redutor
16 ........................................ Mangueiras
21 ........................................ Cabeçote de Perfuração
22 ........................................ Redutor do Cabeçote
31 ........................................ Caixa de Giro
32 ........................................ Cilindro do Acelerador
33 ........................................ Cilindro Fechamento da Morsa
34 ........................................ Cilindro
35 ........................................ Pinos
36 ........................................ Guincho
37 ........................................ Conjunto de Acionamento “Pulldown”
38 ........................................ Correntes e Engrenagens
39 ........................................ Engrenagem Inferior
40 ........................................ Transmissão Hidráulica
42 ........................................ Painel de Instrumentos
44 ........................................ Painel Auxiliar
45 ........................................ Controle de Torque

1
Prefácio

Este manual foi compilado para auxiliar na operação e manutenção da Perfuratriz Drill Power
T10. Um grande esforço foi feito no desenvolvimento desta máquina para assegurar a
facilidade de operação e de manutenção.
Há, entretanto, certas precauções que devem ser tomadas com o intuito de garantir a operação
segura e uma longa vida útil livre de problemas.
Portanto é recomendado ao operador da perfuratriz uma leitura e familiarização com o
conteúdo deste manual antes do manuseio da máquina.

2
Introdução

A perfuratriz Drill Power T10 incorpora todas as funções padrão de uma Perfuratriz
Hidráulica Autopropelida da sua categoria. Porém, a similaridade acaba por aí, pois a Drill
Power T10 possui uma série de inovações que a diferenciam de todas as outras máquinas
nacionais.

* Comandos de fácil operação

- Manetes “joy stick” de quatro funções de direção.

- Acelerador hidráulico com manete de tele-comando.

- Manetes de tele-comando de perfuração e do “pulldown”.

- Controle de torque do cabeçote de perfuração.

- Controle de velocidade do “pulldown”.

- Monitoramento de todas as funções através de manômetros no painel de controle.

* Bombas Hidráulicas de pistões axiais

- A eficiência máxima destas bombas, quando aplicada corretamente, evita geração de calor.

- Variação direta da velocidade de perfuração de 0 a 240 RPM.

* Filtragem total do óleo hidráulico

* Conjunto de esteiras Berço, considerada a melhor marca de esteiras do mundo!

* Chassi com 50 mm de distância do solo que permite deslocamento em terrenos


irregulares e impede com que a máquina atole.

* Suporte da torre desmontável que permite modificações para adaptações de opcionais


para diferentes tipos de serviços.

3
* Revestimento acústico do Motor Diesel.

* Filtro separador de água e óleo diesel.

* Cabeçote Especial

- Design específico para aproximação máxima a muros.

- Dimensionamento para torque de até 1500 Kgfm.

- Deslocamento hidráulico lateral.

* Sistema de morsas com capacidade para tubos de até 10”.

* Sistema hidráulico de patolamento da torre.

4
Manutenção

AVISO
A Perfuratriz Drill Power T 10 deve ser utilizada de acordo com as instruções deste
manual, e na seqüência indicada. Qualquer outra utilização pode ser considerada
abusiva se não for autorizada pelo fabricante.
Em caso de utilização indevida A Fluid Power Projetos, Serviços e Treinamento
Ltda. declina qualquer responsabilidade e possui o direito de suspender a garantia.

DESCRIÇÃO GERAL
A Drill Power T 10 está pré-disposta para operar nos seguintes sistemas de
perfuração:

-Perfuração “de estacas tipo raiz de 4” a 18”(solo e rocha);


-Perfuração de estacas escavadas diâmetro até 80 cm até 15 metros de
profundidade;
-Perfuração utilizando Hollow-auger até diâmetro até 50 cm até 15 metros de
profundidade;
-Perfuração de hélices em segmentos até 50 cm de diâmetro até 15 metros de
profundidade;
-Perfuração de tirantes;
-Jet grounting.

Para cada modelo de perfuração acima descrito são necessários os respectivos


componentes que são vendidos separadamente, conforme a necessidade de cada
cliente.
A perfuratriz Drill Power T10 possui 4 patolas laterais hidráulicas, que dão à
perfuração uma elevada estabilidade em fase de posicionamento do equipamento,

5
bem como uma patola na torre, que permite equilíbrio ao equipamento durante os
movimentos do cabeçote de perfuração.
Durante o avanço do cabeçote de perfuração, é possível aplicar-lhe a força
necessária, de acordo com o tipo de perfuração utilizada.

OPERAÇÕES DE PERFURAÇÃO
1) De a partida utilizando a chave no painel elétrico.
2) Coloque a chave seletora na posição “tração”.
3) Movimente o equipamento utilizando somente uma das manetes.
4) Pare próximo ao local da perfuração e posicione a torre.
5) Patole a torre e nivele o equipamento utilizando as patolas laterais, dianteiras e
traseiras.
6) Coloque a chave seletora na posição rotação e inicie a perfuração.

PRECAUÇÕES GERAIS
Durante operações de manutenção e não usar anéis, relógios, correntes, etc., pois
eles podem ser capturados pelo movimento dos componentes móveis.
Quando em grandes deslocamentos sempre mantenha uma das mãos nos estribos
e ambos os pés no suporte apropriado.
Nunca saia do equipamento enquanto ela estiver em movimento.
Nunca use mangueiras como alavancas e puxadores, uma vez que não oferecem
um apoio firme. Além disso, uma alavanca acionada acidentalmente pode causar um
movimento indesejado do equipamento.
Durante as operações de perfuração a unidade posicionamento do painel de
controle deve ser colocada em um lugar seguro e estável, longe do raio de trabalho
da unidade.
Utilize o equipamento apenas para os seus próprios fins.
O equipamento tem de ser operado somente por pessoal treinado e autorizado.
A manutenção tem de ser executada apenas por pessoal autorizado e treinado.

Unidade de arranque: precauções


Não dê partida no motor se todos os componentes não estiverem em boas
condições de trabalho.

6
Antes de começar, certifique-se de todos os requisitos de segurança sejam
cumpridos.
Relate todos os problemas com o pessoal responsável pela manutenção da unidade.
Certifique-se de que nenhuma pessoa está no raio de ação do equipamento.
Não utilizar objetos que produzam fogo ou faísca próximo aos tanques de
combustível e bateria.
Cumprir todas as instruções fornecidas nas embalagens.

Precauções para a operação


Nunca utilize o equipamento dentro de ambientes fechados, a menos que haja um
bom sistema de ventilação.
Nunca utilize o equipamento para o transporte de objetos.
Tenha sempre uma boa visão da área de trabalho. Mantenha sempre uma distância
segura de máquinas e de outros obstáculos.
Ao mover a unidade para trás, olhe na direção do movimento.
Se qualquer pessoa entra na área de trabalho, pare o movimento.
Verificar se não há obstáculos (por exemplo, fios elétricos) na trajetória da torre.
Ao trabalhar perto de edifícios ou outros obstáculos, tenha sempre em mente as
dimensões da máquina. É também necessário saber as pressões específicas
admissíveis no terreno, pisos, rampas, etc.
Se possível, evitar obstáculos, tais como terreno desigual, pedras, troncos, etc.
Ao atravessar buracos profundos ou valas, primeiro colocar a torre na horizontal e,
em seguida, manter a máquina perpendicular ao solo, não tente atravessar se
houver qualquer dúvida sobre a sua segurança.
Ao trabalhar em encostas, evitar áreas de terra solta, o que pode causar
desequilíbrio da unidade.
Mova com precaução em terreno acidentado, encostas, áreas obstruídas, terreno
escorregadio, ou perto de precipícios.
Se for necessário deslocar lateralmente, preste atenção para manter a máquina
sempre equilibrada. Mover de cima para baixo e vice-versa. Se a máquina deslizar
lateralmente, quando em subida, dirija imediatamente para baixo.
Não levante ou movimente cargas acima de pessoas.

7
Se a rotação do motor diminui excessivamente sob a carga, relate a manutenção.
Não use a máquina até que o problema seja resolvido.
Nunca reboque a máquina usando cabos ou correntes.
Este equipamento é isolado acusticamente, porém o uso de protetores auriculares
não é dispensado.

Starting do equipamento

Instruções para “start” do equipamento após manutenções do sistema hidráulico

1-) Verificar níveis de óleo dos tanques.


2-) Encher as linhas de sucção das bombas com óleo hidráulico.
3-) Dê partida no motor e aguarde que o óleo hidráulico circule antes de acionar
qualquer comando.
4-) Recomenda-se deixar o equipamento trabalhar a baixa rotação de 5 a 10
minutos.
5-) Verifique o funcionamento de todos os instrumentos.
6-) Após algumas horas de trabalho, verifique novamente o nível do óleo.

Caixa de distribuição (acoplamento das bombas)


Verifique o nível do óleo na caixa de engate. Reponha, se for necessário. Se notar
que com freqüência diminui o nível de óleo, verifique as juntas e as substitua se for
necessário. Utilize apenas óleo lubrificante de acordo à temperatura ambiente. Faça
a primeira substituição do óleo com 100 horas após a substituição, próximo a 1600
horas de trabalho ou seis meses.

Redutor de rotação da cabeça


A Fluid Power recomenda a utilização de graxa específica para engrenagens com
alta resistência ao envelhecimento e à temperatura de trabalho.
A qualidade e quantidade da graxa são relatados em quadros separados.
A primeira substituição do óleo deve ser feita após 500 horas de trabalho; as demais
no máximo após cada 1500 horas de trabalho ou seis meses.
Em caso de alta temperatura ambiente, a substituição deve ser feita a cada 1000
horas de trabalho.

8
Manutenção das esteiras.
Um exame minucioso das esteiras pode evitar sérios danos. A freqüência dos
exames deve ser proporcional às horas de trabalho. No entanto, para programar
controles freqüentes é melhor que seja feito no primeiro período de trabalho,
também, para verificar a instalação dos redutores.

Tensionamento das esteiras


As guias das esteiras estão equipadas com uma pista de esticamento mecânico. É
composto por uma robusta mola que gera a tensão da esteira.
O esticamento da esteira é obtido através de um cilindro de graxa que fica instalado
no meio do truck das esteiras.
A esteira tem de ser esticada de acordo com o tipo de solo.
Lubrificação dos roletes
Os roletes de sua perfuratriz são blindados assim sendo livres de manutenção.

Redutor das esteiras


Lubrificação:
Verifique todas as semanas o nível de óleo no interior do redutor.
Use apenas os tipos de óleo sugeridos.
A primeira substituição do óleo deve ser feita após 100 horas de trabalho.
Não misture tipos diferentes de óleo.

Corrente do Pulldown
Verifique diariamente se existem peças danificadas e as substitua imediatamente.
Lubrifique a corrente diariamente com o óleo especificado no quadro específico.

Morsas
Cheque após cada 50 horas de trabalho todos os pinos, parafusos e mordentes.

Motor diesel
Para uso e manutenção, siga as instruções fornecidas no manual do fabricante.

9
Sugestões:
-- Verifique o nível do óleo do motor todos os dias após o uso;
-- Verificar depósito de combustível.
-- Retirar todos os dias o excesso de água do filtro separador.
Todas as operações de manutenção normal podem ser feitas pelo operador:
Para quaisquer outras operações procurar conserto autorizado.

Óleo hidráulico
A primeira substituição do óleo hidráulico deve ser feita com 1000 horas de trabalho.
Após a primeira troca a cada 2000 horas de trabalho.
A cada substituição deve-se substituir todos os filtros.
Filtros do óleo hidráulico
Os elementos filtrantes devem ser substituídos a cada 500 horas de trabalho, ou em
caso os indicadores acusarem obstrução. (conforme imagem abaixo)

Obs.: Em ambientes muito poeirentos os elementos deverão ser substituídos com


uma maior freqüência.

10
Sistema hidráulico
A eficiência do sistema hidráulico está relacionada com a qualidade do óleo
hidráulico e à ausência de impurezas no interior do circuito. Todas as
operações de manutenção devem ser feitas em um ambiente limpo, tendo o cuidado
de remover todas as partículas que possam contaminar o circuito.
Tenha muita atenção quando ligar e desligar o fornecimento às mangueiras com
articulações a fim de evitar qualquer contato com as superfícies sujas. Bombas,
tubos, mangueiras e todos os componentes hidráulicos devem ser tamponados
durante a manutenção.

Quadro de óleos
Sistema Pontos de
Marca Redutores Hidráulico Lubrificação Motor Diesel Caixa de Distribuição
EPX80W90 - EP-140
EP Hyspin AWS 68 Spheerol AP3-APT3 LM Grease Alpha SN6
Hydrofluid Nuto H Compressor oil LG
Gear Oil GX 85W/140 68 Beacon 3 Essolube XD3 15W/40 150

MS Max Diesel
Tutela W 90/MDA Idraulicar AP 68 Tutela MR 3 15W/40 ---

Mobilube HD 85W/140 DTE Serie 26 Mobilgrease 523 Super Diesel 15W/40 Glygoyle 22 evo 30

Spirax MB9085W/140 Tellus 68 Super Grease 3 Super Diesel 15W/40 ---


---
Geartex EP-B85W/140 Rando Oil HD 68 Marfak HD 3 Dieseltex 15W/140

Lubrax EGF-150-PS HR-68-EP GMA-Z Lubrax 15W / 140 Lubrax EGF-150-PS

Importante: Por se tratar de uma máquina com torre articulada utilizamos no


cabeçote rotativo redutor do cabeçote e caixa de giro e graxa Tribotec PD-O Fuchs
do Brasil, até encher os componentes, garantindo assim a lubrificação das peças em
qualquer posição de trabalho.

11
Tabela de Manutenção
Descrição 10 hs de 50 hs de 100 hs de 250 hs de 500 hs de 1000 hs de 2000 hs de
da operação trabalho trabalho trabalho trabalho trabalho trabalho trabalho
Nível do óleo de redutor do cabeçote
Nível de óleo nos redutores das esteiras
Tensão das esteiras
Aperto dos parafusos das Patolas

Guia da torre e do seu cabeçote


Aperto geral dos parafusos

Pontos de lubrificação da máquina

Óleo do motor diesel


Aperto dos parafusos do guincho
Nível do óleo do redutor do guincho
Óleo da caixa de acoplamento
Limpeza do tanque de óleo
Filtro de óleo
1ª troca de óleo *** *
Troca periódica de óleo **** **
Óleo com filtro
Nível do óleo do redutor
Óleo dos redutores
Trocador de calor

Simbologia
* = Ambiente de trabalho normal
Troca
Controle ** = Ambiente de trabalho severo

Engraxar *** = Ambiente de trabalho muito severo


Manual do fabricante
**** = Ambiente de trabalho insalubre

12
Partes e Peças
Guincho Auxiliar
Motor do Pulldown
Cilindro
da
Torre
Patola

Largura = 2100 mm
Torre em pé = 8500 mm

Cilindro Patolamento da Torre


70 00 mm

Truck de Esteiras

Braço da Torre
Cilindro superior do braço

Cabeçote Rotativo

Cilindro inferior do braço


Braço Pé da
da patola
patola Morsa Dupla

Caixa de Giro

2640 mm

13
Esteira

QTD REFER DESCRIÇÃO POSIÇÂO


ROLINK
2 ROL1808 RODA MOTRIZ 1
14 ROL1542 ROLETE 3e4
2 ROL1006 RODA GUIA 6
2 ROL1549 MOLA TENSORA 2
2 ROL1905/39 CORRENTE 39 SEÇÕES 5*
2 PRF3001 TRUCK

* CADA CORRENTE
39 ROL1907 ELO DIR
39 ROL1908 ELO ESQ
38 ROL1785A BUCHA
1 ROL1779A BUCHA MESTRE
38 ROL1471C PINO
1 ROL1348B PINO MESTRE
2 ROL1778 ESPAÇADOR
39 ROL2498/400 SAPATAS
156 ROL1766 PARAFUSO SAP
156 ROL4595 PORCA SAP

14
15
Mangueiras

QTDE TERMINAL A TERMINAL B MANGUEIRAS COMP (m) REFERÊNCIA LADO - A REFERÊNCIA LADO - B

2 FG 3/4" JIC - 90º FG 3/4" JIC - RETO 1/2" - 2TR 0,28 VALVULA RETENÇÃO CLINDRO TRAZEIRO BAIXO

2 FG 3/4" JIC - RETO FG 3/4" JIC - RETO 1/2" - 2TR 0,70 VALVULA RETENÇÃO CLINDRO TRAZEIRO CIMA

2 FG 3/4" JIC - 45º FG 3/4" JIC - RETO 1/2" - 2TR 2,80 COMANDO ML15 CILINDRO TRAZEIRO

2 FG 3/4" JIC - 45º FG 3/4" JIC - RETO 1/2" - 2TR 2,00 COMANDO ML15 CILINDRO TRAZEIRO

CILINDRO DIANTEIRO
2 FG 3/4" JIC - 90º FG 3/4" JIC - RETO 1/2" - 2TR 0,45 VALVULA RETENÇÃO
BAIXO

2 FG 3/4" JIC - RETO FG 3/4" JIC - RETO 1/2" - 2TR 0,75 VALVULA RETENÇÃO CILINDRO DIANTEIRO CIMA

VALVULA RETENÇÃO
2 FG 3/4" JIC - 45º FG 3/4" JIC - RETO 1/2" - 2TR 4,10 COMANDO ML15
DIANTEIRA

VALVULA RETENÇÃO
2 FG 3/4" JIC - 45º FG 3/4" JIC - RETO 1/2" - 2TR 4,00 COMANDO ML15
DIANTEIRA

1 FG 3/4" JIC - 90º FG 3/4" JIC - RETO 1/2" - 2TR 7,00 POWER BEYOND COMANDO CH60 PAINEL

1 FG 3/4" JIC - RETO FG 3/4" JIC - RETO 1/2" - 2TR 4,30 RETORNO ML15 PAINEL FLALTA - TANQUE

2 FG 3/4" JIC - 45º FG 3/4" JIC - RETO 1/2" - 2TR 6,00 COMANDO ML15 PATOLAMENTO TORRE

RETORNO ML15
1 FG 3/4" JIC - 45º FG 3/4" JIC - RETO 1/2" - 2TR 3,20 FLALTA
TRAZEIRO

1 FG 7/8" JIC - 90º FG 7/8" JIC - RETO 1/2" - 4TR 2,20 MANIFOLD BLOCO COLETOR

1 FG 7/8" JIC - 90º FG 7/8" JIC - RETO 1/2" - 4TR 2,00 MANIFOLD BLOCO COLETOR

PRESSÃO CH60
1 FG 7/8" JIC - RETO FG 7/8" JIC - RETO 5/8 - 2TR 2,70 BOMBA 70423
TRAZEIRO

PRESSÃO
1 FG 7/8" JIC - RETO FG 7/8" JIC - RETO 5/8 - 2TR 1,00 VALVULA PRIORITARIA
B.ENGRENAGEM

RETORNO VALVULA
1 FG 3/4" JIC - 90º FG 3/4" JIC - RETO 1/2" - 2TR 1,00 FLALTA
ALIVIO

2 FG 3/4" - 45º FG 3/4" - RETO 1/2" - 2TR 4,00 COMANDO CH60 BLFP0322

1 FG 3/4" - 90º FG 3/4" - RETO 1/2" - 2TR 0,70 HASTE CILNDRO BAIXO BLFP0322

1 FG 3/4" - RETO FG 3/4" - RETO 1/2" - 2TR 0,70 HASTE CILNDRO BAIXO BLFP0322

1 FG 3/4" - 90º FG 3/4" - RETO 1/2" - 2TR 2,00 HASTE CILINDRO CIMA BLFP0322

1 FG 3/4" - RETO FG 3/4" - RETO 1/2" - 2TR 2,00 HASTE CILINDRO CIMA BLFP0322

16
QTDE TERMINAL A TERMINAL B MANGUEIRAS COMP (m) REFERÊNCIA LADO - A REFERÊNCIA LADO - B

4 FG 7/16 - RETO FG 7/16 - RETO 1/4" - 1TR 0,80 BLFP0233 SHV25

2 FG 7/16 - RETO FG 7/16 - RETO 1/4" - 1TR 0,80 SHV2 SHV25

1 FG 7/16 - 45º FG 7/16 - RETO 1/4" - 1TR 3,20 BLFP0233 SHV25 JOYSTIC TRAZ.

2 FG 7/16 - 45º FG 7/16 - RETO 1/4" - 1TR 4,00 MANETE PAINEL PILOTAGEM BLFP0343

2 FG 7/16 - 45º FG 7/16 - RETO 1/4" - 1TR 5,00 MANETE PAINEL ACIONAMENTO 46

2 FG 7/16 - 45º FG 7/16 - RETO 1/4" - 1TR 5,50 MANETE PAINEL ACELERADOR

2 FG 7/16 - 45º FG 7/16 - RETO 1/4" - 1TR 5,00 JOYSTIC PAINEL SHV25

VALVULA ALIVIO
1 FG 7/16 - 45º FG 7/16 - RETO 1/4" - 1TR 5,00 PRESSÃO JOYSTIC
PAINEL

2 FG 7/16 - 90º FG 7/16 - RETO 1/4" - 1TR 3,50 PILOTAGEM PILOTAGEM

1 FG 7/16 - 45º FG 7/16 - RETO 1/4" - 1TR 3,50 BLFP0343 MANOMETRO

1 FG 7/16 90º FG 7/16 - RETO 1/4 - 2TR 0,70 MANOMETRO CH60 PAINEL

1 FG 7/16 90º FG 7/16 - RETO 1/4" - 1TR 4,00 MANOMETRO PRESSÃO CARGA

1 FG 7/16 - 45º FG 9/16 - RETO 1/4" - 1TR 3,50 RETORNO JOYDTIC FLALTA

1 FG 7/16 - 90º FG 7/16 - RETO 1/4 - 2TR 0,60 VALVULA SH25 MANIFOLD

1 FG 7/16 - 45º FG 7/16 - RETO 1/4 - 2TR 4,00 VALVULA SH25 MANOMETRO ALTA

1 FG 7/16 - 90º FG 7/16 - RETO 1/4 - 2TR 1,00 LADO A ALTA RVPS-10

1 FG 7/16 - 90º FG 7/16 - RETO 1/4 - 2TR 1,00 SERVO PRRS-10

LOAD SENSING DA BBA LOAD SENSING


1 FG 7/16 - RETO FG 7/16 - RETO 1/4 - 2TR 1,60
70423 BLFP0343

LOAD SENSING DA BBA


1 FG 7/16 - RETO FG 9/16 - RETO 1/4 - 2TR 3,00 COMANDO CH60
70423

VALVULA ALIVIIO
1 FG 7/16 - 45º FG 9/16 - RETO 1/4" - 1TR 3,00 PRESSÃO JOYSTIC
TRAZEIRA

2 FG 7/16 - 90º FG 7/16 - RETO 1/4" - 1TR 0,50 PAINEL PAINEL

17
QTDE TERMINAL A TERMINAL B MANGUEIRAS COMP (m) REFERÊNCIA LADO - A REFERÊNCIA LADO - B

1 FG 9/16 - 45º FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 4,40 RETORNO JOYSTIC FLALTA

1 FG 9/16 - RETO FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 4,00 BLFP0343 VALVULA DE ALIVIO

1 FG 9/16 - 90º FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 4,40 FLALT A TANQUE VALVULA DE ALIVIO

3 FG 9/16 - 90º FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 5,00 COMANDO ML15 BLOCO MORSA

3 FG 9/16 - RETO FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 5,00 COMANDO ML15 BLOCO MORSA

4 FG 9/16 - 45º FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 1,00 BLOCO MORSA CILINDRO MORSA

2 FG 9/16 - 45º FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 1,50 BLOCO MORSA CILINDRO MORSA

2 FG 9/16 - 90º FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 1,70 CILINDRO MORSA CILINDRO MORSA

2 FG 9/16 - 90º FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 1,80 CILINDRO MORSA CILINDRO MORSA

2 FG 9/16 - RETO FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 6,00 COMANDO CH60 PASSA MURO

2 FG 9/16 - 90º FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 5,00 PASSA MURO ESTEIRA PASSA MURO ESTEIRA

2 FG 9/16 - 90º FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 0,60 PASSA MURO ESTEIRA PASSA MURO ESTEIRA

1 FG 9/16 - RETO FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 1,20 PRRS-10 FLALTA

DRENO MOTOR
1 FG 9/16 - 90º FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 7,20 FLALTA
ROTAÇÃO

1 FG 9/16 - 45º FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 4,50 PASSA MURO TORRE FLALTA

DRENO MOTOR
1 FG 9/16 - 90º FG 9/16 - RETO 3/8" - 2TR 0,60 FLALTA
TROCADOR

18
QTDE TERMINAL A TERMINAL B MANGUEIRAS COMP (m) REFERÊNCIA LADO - A REFERÊNCIA LADO - B

4 TERM. FLANGE 1.3/4" FG 1.5/16" - RETO 1" - 4TR 1,00 BOMBA 64 MS6-16PSO

4 FG 1.5/16" - 90º FG 1.5/16" - RETO 1" - 4TR 0,55 MS6 - 16PSO CROSSOVER

4 FG 1.5/16" - RETO FG 1.5/16" - RETO 1" - 4TR 0,50 CROSSOVER MOTOR TRAÇÃO

2 FG 1.5/16" - 90º FG 1.5/16" - RETO 1" - 4TR 1,13 MS6 - 16PSO CRU-0481

2 FG 1.5/16" - RETO FG 1.5/16" - RETO 1" - 4TR 1,06 MS6 - 16PSO CRU-0481

1 FG 1.5/16" - RETO FG 1.5/16" - RETO 1" - 1TR 1,20 BOMBA DE CARGA FTS FILTRO

SUCÇÃO
1 FG 1.5/16" - RETO FG 1.5/16" - RETO 1" - 1TR 1,00 FTS FILTRO
ENGRENAGEM

1 FG 1.1/16" - RETO FG 1.1/16" - RETO 3/4" - 1TR 0,60 DRENO BOMBA 46 P/OUTRA BBA 46

1 FG 1.5/16" - RETO FG 1.5/16" - RETO 1" - 1TR 2,20 FILTRO RETORNO BLFP0343

1 FG 1.5/16" - RETO FG 1.5/16" - RETO 1" - 1TR 0,60 DRENO BOMBA 46 TROCADOR DE CALOR

1 FG 1.5/16" - RETO FG 1.5/16" - RETO 1" - 1TR 0,80 TROCADOR DE CALOR RESERVATÓRIO

2 FG 1.1/16" - 90º FG 1.1/16" - RETO 3/4" - 2TR 0,90 TUBO TORRE MOTOR ZIONG

2 FG 1.1/16" - 90º FG 1.1/16" - RETO 3/4" - 2TR 4,50 BLOCO PUNDOWN TUBO TORRE

1 FG 1.1/16" - RETO FG 1.1/16" - RETO 3/4" - 2TR 1,00 DRENO MANIFOLD BOMBA 46

1 FG 1.1/16" - 90º FG 1.1/16" - RETO 3/4" - 2TR 1,50 PRESSÃO 70423 BLFP0343

19
QTDE TERMINAL A TERMINAL B MANGUEIRAS COMP (m) REFERÊNCIA LADO - A REFERÊNCIA LADO - B

2 FG 7/16" - 90º FG 7/16" - RETO 1/4" - 1TR 0,50 MANETE MANOMETRO

2 FG 7/16" - 90º FG 7/16" - RETO 1/4" - 1TR 0,30 PILOTAGEM P/T PILOTAGEM P/T

2 FG 7/16" - RETO FG 7/16" - RETO 1/4" - 1TR 1,00 FREIO TRAÇÃO PRESSÃO E TANQUE

1 FG 7/16" - RETO FG 9/16" - RETO 1/4" - 1TR 0,60 TIPO FREIO VALVULA ALIVIO

1 FG 9/16" - RETO FG 9/16" - RETO 3/8" - 2TR 1,50 CILINDRO DESLOCAMENTO PASSAMURO

1 FG 9/16" - RETO FG 9/16" - RETO 3/8" - 2TR 1,90 CILINDRO DESLOCAMENTO PASSAMURO

1 FG 7/8" - RETO FG 7/8" - RETO 5/8" - 2TR 0,50 BOMBA DE CARGA BOMBA DE CARGA

1 FG 3/4" - RETO FG 3/4" - RETO 1/2" - 2TR 0,70 CILINDRO PATOLA TORRE VALVULA CONTRA BALANÇO

2 FG 9/16" - 90º FG 9/16" - RETO 3/8 2TR 1,20 SERVO SERVO BLOCO

2 FG 3/4" - RETO FG 9/16" - RETO 3/8" - 2TR 6,50 TUBO DA TORRE CH60 GHUINCO

1 FG 3/4" - RETO FG 9/16" - RETO 3/8" - 2TR 5,00 TUBO DRENO DO MOTOR FLALTA

2 FG 3/4" - 90º FG 3/4" - RETO 1/2" - 2TR 0,60 MOTOR GUINCHO TUBO DA TORRE

1 FG 3/4" - RETO FG 9/16" - RETO 3/8" - 2TR 0,75 DRENO MOTOR ZIONG TUBO DA TORRE

DRENO DO MOTOR
1 FG 9/16" - 90º FG 9/16" - RETO 3/8" - 2TR 0,75 TANQUE
GUINCHO

20
Cabeçote de Perfuração

21
Redutor do Cabeçote

22
23
24
25
26
27
28
29
30
Caixa de Giro

31
Cilindro do Acelerador

32
Cilindro fechamento da Morsa

33
Cilindro

CÓDIGO DESCRIÇÃO A CURSO B C D E F G H J K L


1-BRCIL-13 Patola da Torre 75" 59" 0250" SAE 8 2,250" 4" 2" 4" 1,265" 4,75" 2,610" 4,67"
2-BCIL-02 Patolas 25" 14" 0250" SAE 8 2,250" 4" 2" 4" 1,265" 4,75" 2,610" 4,67"
3-BRCIL-06 Quebra tubo - swing 17" 6" 0250" SAE 8 2,250" 4" 2" 4" 1,265" 4,75" 2,610" 4,67"
2-BRCIL-04 desl. lat. Cabeçote 27" 20" 0,188" SAE 8 1,250" 2" 1,25" 1,75" 0,765" 2,625" 1,732" 3,76"
1-BRCIL-12 Braço 49" 18" 0,250" SAE 8 3" 6" 6,7" 2,5" 2,75" 4,3" 4,1" 7,5"

34
Pinos

diâmetro
comprimento

PINOS CÓDIGO QUANT. DIMENSÕES


Cilindro patolamento torre 1-BRCH-19 2 Ø32,1 X 185
Cilindro torre 1-BRTA-11 2 Ø50 X 285
Cilindro desloc.lateral do cabeçote diant. 1-BRCBR-05 1 Ø19,4 X 108
Cilindro desloc.lateral do cabeçote tras. 1-BRCBR-19 1 Ø19,4 X 130
Cilindro Quebra tubo 1-BRTR-19 2 Ø32,1 X 185
Engrenagem inferior da corrente 1-BRTR-34 1 Ø38,5 X 185
Cilindro da patola 1-BRTR-19 8 Ø32,1 X 185
Cilindro Braço inferior 1-BRTA-12 2 Ø50 X 325
Trava da morsa com alça 1-BRMOR-40 1 Ø32,1 X 90
Abraçadeira mangueiras painel 1-BRPC-08 1 Ø19 x 143
Pino trava articulação do painel 1-BRPC-03 1 Ø19 x 170

35
Guincho FPG3000-01

36
Conjunto de acionamento “Pulldown”

37
38
Engrenagem Inferior
1 – BRTA – 22

39
40
41
Painel de Instrumentos

A-) Alta pressão ou Periféricos.


Para perfuração pressão normal 250 BAR – máx. 420 BAR.
Periféricos (patolas; morsa; e cilindros) normal140 BAR – máx. 210 BAR

B-) Controle Jet Grounting


Controla a velocidade de subida do cabeçote.

42
C-) Pressão do Pull Down – Este manômetro marca a força sobre a coluna de perfuração. Está
pressão é variável. Ficando a cargo do operador o ajuste para um melhor desempenho da
Perfuração. Pressão variável de 10 a 100 BAR.

D-) Pressão Piloto – Este manômetro é da pressão de pilotagem das Manetes Hidráulicas.
Pressão normal de trabalho até 30 BAR (450PSI).
Pressão máxima de 50 BAR (700 PSI).

E-) Pressão de carga – Esta é a pressão de alimentação das bombas da perfuração e tração.
Essa pressão deve ser observada continuamente pois qualquer variação pode interferir no
rendimento da máquina. Caso a pressão comece a cair deve ser requisitada a manutenção pois
pode estar relacionado com a troca do filtro de sucção.
Pressão normal de trabalho: 20 – 30 BAR (300 – 430 PSI)

F-) Manete Dupla – Esta Manete é responsável pela tração da máquina (frente, ré, esquerda e
direita). Esses movimentos poderão ser feitos suavemente pois se trata da pilotagem das
bombas variáveis. Cada posição da Manete é uma velocidade.

G-) Manete Simples com Fricção – ESTA Manete é responsável pelo controle da rotação
direita e esquerda. A cada posição desta Manete a rotação varia na ferramenta.
Variação da rotação: 0 – 120 RPM

H-) Manete Simples com fricção – Esta Manete é responsável pelo controle do Pull Down.
Cada posição desta Manete é uma velocidade no Pull Down.

I-) Manete Simples sem Fricção – Esta Manete é responsável pela aceleração do motor diesel.
Cada toque nesta Manete incrementa a rotação do diesel.

43
Painel Auxiliar

Alavancas das patolas, Manete de tração para


levantamento e patola da transporte
torre.

44
Controle de Torque

A Drill Power T10 vem equipada com controle de torque. Este dispositivo permite o controle
da força para rosquear os tubos evitando o desgaste prematuro das roscas e torção na
composição.
Pressão disponível no cabeçote: 50 – 420 BAR (700 – 6000 PSI).
Este dispositivo situado ao lado do cilindro do acelerador do motor.

45