Você está na página 1de 14

Como surgiram as civilizações?

AULA 3 Como viver sem água? Segundo historiadores que são especialistas no as-
sunto, as grandes civilizações surgiram a partir das cidades que se desenvol-
veram ao longo dos grandes rios do Oriente Médio, principalmente Nilo, Tigre
e Eufrates.

O papel determinante da água na história das civilizações

A água desenha o contorno da região tida como “berço” de antigas civilizações,


tomando o formato de meia-lua, conhecido como “crescente fértil” – termo criado
pelo arqueólogo norte-americano James H. Breasted (1865-1935) para descrever a
área que se estende do Egito à Mesopotâmia. Estas civilizações, além da proximi-
dade geográfica, desenvolveram um conjunto de conhecimentos como agricultura e
irrigação; escrita; calendário; arquitetura; além de estudos avançados de Astronomia
e Matemática.

A necessidade elementar de uso econômico e comum da água e a grande extensão


territorial impuseram a intervenção centralizadora do Estado para desempenhar papel pri-
mordial na organização das obras públicas no Egito e no Iraque, antiga Mesopotâmia.
MARX, Karl. Obras escolhidas. São Paulo: Global, 1984. Texto adaptado.

História 1 - Aula 3 25 Instituto Universal Brasileiro


Marcas da humanidade: o surgimento das civilizações
Nesta aula, veremos que morar nas ci-
dades é uma prática muito antiga. Os primei-
ros núcleos urbanos ou cidades surgiram há
3.000 a.C. O homem desafiava a natureza,
buscando a sobrevivência, em meio aos de- Civilização. Diz respeito à organização
sertos e rios, onde hoje estão localizados o socioeconômica, política e religiosa de um de-
Egito e o Iraque. Veremos, ainda, os mais re- terminado povo; define-se como o mais eleva-
centes acontecimentos que abalaram os dois do grau a que atingiu uma cultura.
países e a força das manifestações populares Mesopotâmia. A palavra tem origem gre-
exigindo democracia e liberdade. ga e significa “terra entre rios”. Na Antiguidade,
a região abrigou inúmeros povos nas planícies
e colinas próximas dos rios Tigre e Eufrates.
Atualmente, corresponde à região do Iraque.
O mapa das águas Nilo. Rio situado no nordeste africano,
tido como o maior rio do mundo. Nasce na li-
Observe no mapa a localização do Egi- nha do Equador e deságua em forma de del-
to, ao norte da África, e do rio Nilo, que é ta no mar Mediterrâneo, banhando dez paí-
considerado o rio de maior extensão territo- ses africanos: Egito, Sudão, Dijibuti, Quênia,
rial do continente africano. Veja também o Uganda, Burundi, Ruanda, República Demo-
Iraque que é banhado pelos rios Tigre e Eu- crática do Congo, Etiópia e Tanzânia.
frates, que deságuam no Golfo Pérsico. O Crescente fértil. Área em formato de
Iraque está localizado no conhecido Oriente lua crescente que se inicia no delta do Nilo,
no Egito, e vai até o Golfo Pérsico, onde de-
Médio.
ságuam os rios Tigre e Eufrates. A região é
ladeada por mares (mar Mediterrâneo, mar
Vermelho e mar da Arábia) e desertos (deser-
to da Líbia e deserto da Arábia).
Oriente Médio. A região é composta por
15 países; apenas o Egito no continente afri-
cano; os demais, no continente asiático: Ará-
bia Saudita, Bahrein, Catar, Emirados Árabes
Unidos, Iêmen, Israel, Irã, Iraque, Jordânia,
Kuwait, Líbano, Omã, Síria e Turquia.

O surgimento do Estado

O Estado é uma organização politicamen-


te centralizada que exerce um poder sobre de-
terminada região ou território. Essa região pode
ser uma cidade, reino ou império. Em geral, o
Estado é formado por governantes e demais
A importância da água é vital para egíp- classes sociais mais favorecidas que tomam as
cios e iraquianos que têm seus territórios lo- decisões em nome da comunidade. Com o Es-
calizados em meio a desertos. Com a constru- tado, surgiram as primeiras leis para regulamen-
ção de canais de irrigação, eles conseguiram tar as regras e o convívio entre as pessoas, de
controlar o curso das águas e das terras mais forma a resolver os conflitos, como força media-
férteis sob a intervenção do Estado. dora para manter a unidade do grupo.
História 1 - Aula 3 26 Instituto Universal Brasileiro
Egito: terra dos faraós
O Egito abrigou uma das mais importantes
civilizações da Antiguidade. Por muitos séculos
foi governado por várias dinastias de faraós,
que deixaram inúmeras construções grandio-
sas, a exemplo das pirâmides consideradas Canal de Suez é o mais
patrimônio da humanidade, destacando-se as longo do mundo
pirâmides de Queóps, Quéfren e Miquerinos.

O Egito localiza-se no nordeste da Áfri-


ca. Seu território é desértico, salvo às mar- O canal estende-se da cidade de Suez,
gens do rio Nilo, quando as chuvas inundam ao sul, até Port Said, ao norte – uma via nave-
as terras, tornando-as mais férteis e próprias gável que liga o mar Vermelho ao mar Medi-
para a agricultura, garantindo o abastecimen- terrâneo. Tem 163 quilômetros de extensão e
to de água e energia. sua travessia dura cerca de 15 horas, a uma
Na atualidade, o rio Nilo é foco de ten- velocidade de 14 km/h. Foi construído entre
1859 e 1869; após reformas em 1963, passou
são. Embora o Nilo banhe dez países da Áfri-
a ter largura mínima de 55 m.
ca, equivalente a mais de 90% da população
deste continente, apenas o Egito e o Sudão
possuem o monopólio das águas, estabelecido
por um acordo assinado entre os dois em 1959. Da Monarquia à República
Os países também pagam pedágio para
atravessar o Canal de Suez, no Egito – uma O Egito sofreu a influência de vários po-
das rotas mais importantes do mundo, por onde vos, ao longo da sua história, principalmente
navegam navios petroleiros. É o eixo entre o dos romanos e árabes. Com a conquista dos
Ocidente e o Oriente. O canal é uma via artificial árabes, adotam como religião oficial o islamis-
de navegação entre a África e a Ásia, através do mo. No século XVIII, houve a tentativa frustada
istmo de Suez na península do Sinai. de ocupação francesa. O marco da influência
estrangeira é a britânica, devido aos interesses
econômicos e políticos que exerceram sobre o
Canal de Suez, que contou com o investimento
do capital inglês na sua construção.
Em 1922, o Egito proclamou a sua inde-
pendência e adotou a monarquia com o reinado
de Fuad I. O último rei egípcio foi Faruk I, que em
1952, foi deposto pelo militar Gamal Abdel Nas-
ser, mediante um golpe militar, que proclamou
a República. O presidente Nasser promoveu a
reforma agrária e a industrialização no país.
História 1 - Aula 3 27 Instituto Universal Brasileiro
Uma guerra que, apesar de sua breve
duração, abalou o mundo. As tensões entre os
países árabes e Israel foram se intensificando.
Em junho de 1967, o ataque-surpresa de Israel
Monarquia. Forma de governo em desarticulou as bases aéreas do Egito, da Síria
que o chefe de Estado é um monarca, e da Jordânia, evidenciando a superioridade
com título de rei ou rainha. tecnológica das forças militares de Israel.
Em seis dias, Israel invadiu vários terri-
Teocracia. Sistema de governo
tórios árabes. O Egito perdeu a Faixa de Gaza
em que a autoridade máxima é Deus e e a Península do Sinai; a Síria, as Colinas de
o poder é exercido por seus represen- Golã; a Jordânia, a Cisjordânia e Jerusalém
tantes religiosos; como o faraó, no an- Oriental. As conquistas de Israel mais celebra-
tigo Egito. das incluem a expansão das fronteiras e o con-
República. É a forma de governo trole da cidade de Jerusalém.
em que o poder é exercido por indivíduos Em dezembro do mesmo ano, as Na-
eleitos pelo povo por tempo determinado ções Unidas determinam a retirada de Israel
Islamismo. É a religião fundada pelo das áreas ocupadas, mas Israel não cumpre
profeta Maomé no início do século VII, na a resolução. O Sinai foi devolvido ao Egito em
região da Arábia. Maomé buscava a uni- 1982. Em 2005, a Faixa de Gaza e quatro as-
sentamentos ao norte da Cisjordânia foram de-
ficação do povo árabe através da religião
volvidos aos palestinos.
islâmica.

Sob a liderança de Nasser, o Egito tor- Mapa de Israel


4 após as conquistas
nou-se o centro do nacionalismo árabe. O que
lhe custou confrontos com Israel ao nacio-
2 1 Faixa de Gaza
nalizar o Canal de Suez, proibindo os navios
israelenses de cruzá-lo e a Guerra dos Seis 1 3
2 Cisjordânia
Dias, devido à ocupação da Península do Si-
nai que pertence ao Egito. Jerusalém
3 Oriental

4 Colinas de Golã

1967 - Guerra dos Seis Dias


A ditadura de Hosni Mubarak
O presidente Anwar Al Sadat (1970-1981)
tentou recuperar os territórios perdidos para Israel.
Ele foi o responsável pelas negociações de paz
com este país, assinando um acordo de paz com
Israel, em Camp David, nos Estados Unidos.
O Egito foi o primeiro país do mundo ára-
be a reconhecer o Estado de Israel (1968),
contrariando os demais países da Liga Árabe.
Sadat foi assassinado por fundamentalistas
islâmicos e seu vice Mubarak foi atingido de
leve durante o atentado.
O governo do presidente Muhammad
Hosni Said Mubarak teve início em 1981. Os
História 1 - Aula 3 28 Instituto Universal Brasileiro
30 anos de ditadura de Mubarak foram ca- são de 22 países, dentre eles a Palestina, consi-
racterizados pelo reforço militar entorno de si, derada um Estado independente. A característica
para garantir a sua segurança. Seu governo mais marcante do mundo árabe é a existência
foi marcado pela perseguição e combate ao de governos autoritários e consequentemente a
radicalismo islâmico, reprimindo-o. Sua estra- ausência de democracia. Veja o mapa onde loca-
tégia política contou com a lei de emergência lizamos os países da Liga Árabe.
que deu amplos poderes à polícia para prender
pessoas sem acusão prévia, limitando as liber-
dades individuais e/ou de grupos. A ditadura de
11 4
Mubarak levou o fortalecimento do movimento
10 20 3 6 2 1215 16
Irmandade Muçulmana, atualmente, o partido
de oposição de maior expressão do Egito. 13 14
8 1
A permanência do ditador Mubarak no 5 17
poder deve-se ao monopólio exercido sobre 18
as eleições presidenciais, sendo ele, o can- 9 7
didato único em todas às eleições, mantendo 19
21
no parlamento maioria representada pela sua
bancada, o Partido Nacional Democrático
(NDP). A estabilidade econômica e política do
país contavam com o aparato militar e o apoio
político dos Estados Unidos que fornecia 22
uma ajuda econômica de aproximadamente 2
bilhões de dólares ao país por ano. País Data de adesão
1 Egito 22 de março de 1945

2 Iraque 22 de março de 1945

3 Jordânia 22 de março de 1945

4 Líbano 22 de março de 1945


Fundamentalismo islâmico. O ter- 5 Arábia Saudita 22 de março de 1945
mo fundamentalismo é usado para se re- 6 Síria 22 de março de 1945
ferir à crença na interpretação literal dos
7 Iémen / Iêmen 5 de maio de 1945
livros sagrados do Islã. Os fundamenta-
listas pregam que os dogmas sejam se- 8 Líbia 28 de março de 1953

guidos à risca. No século 20, o termo co- 9 Sudão 19 de junho de 1956


meçou a ser utilizado pelo Ocidente para 10 Marrocos 1 de outubro de 1958
definir a ideologia política e religiosa como 11 Tunísia 1 de outubro de 1958
forma de organização dos governos que
12 Kuait 20 de julho de 1961
fazem parte do mundo islâmico.
Irmandade Muçulmana. Organiza- 13 Argélia 16 de agosto de 1968

ção islâmica fundamentalista. 14 Emirados Árabes Unidos 12 de junho de 1971

15 Bahrein 11 de setembro de 1971

16 Catar 11 de setembro de 1971


Mundo Árabe 17 Omã 29 de setembro de 1971

O mundo árabe é formado por um conjun- 18 Mauritânia 26 de novembro de 1973

to de países localizados no Oriente Médio e ao 19 Somália 14 de fevereiro de 1974


norte da África. No ano de 1945 surgiu a Liga 20 Palestina 9 de setembro de 1976
Árabe, com sede no Egito. Seu objetivo consiste
21 Djibouti 9 de abril de 1977
em proteger a independência e a integridade dos
22 Comoros 20 de novembro de 1993
países-membros. A Liga Árabe hoje tem a ade-
História 1 - Aula 3 29 Instituto Universal Brasileiro
Crise no mundo árabe pelo ditador Mubarak foi a de não reprimir com
violência os manifestantes, com o pretexto de
O ano de 2011 foi marcado por inúmeros manter a ordem e não abalar a sustentação do
protestos e manifestações populares no mun- seu governo. Tática muito utilizada por outros
do árabe e no norte da África. O que motivou ditadores como Saddan Hussein no Iraque.
tanta contestação e revolta? Se analisarmos, O ponto culminante da revolta no Egito foi
o contexto histórico, estes países estavam sob a convocação de um ato seguido de várias mani-
domínio econômico e político de potências es- festações na Praça Tahrir, na capital Cairo. Esse
trangeiras europeias e dos Estados Unidos até momento ficou conhecido como a “Marcha de
o início do século 20, quando conquistaram a 1 milhão”. A ditadura de Mubarak estava com
sua independência. No entanto, ainda há forte os dias contados. O Exército anunciou que não
influência destas potências devido aos interes- abriria fogo contra a população retirando-se das
ses no controle das reservas de petróleo. principais cidades. Era o fim da era Mubarak.
Os manifestantes reivindicavam reformas Renunciou a presidência em 10 de fevereiro de
políticas para os países, que a décadas são go- 2011. O eco das vozes do povo egípcio, feste-
vernados por ditaduras. A população, de modo jando pelas ruas, foi: “o Egito está livre”.
geral, sofre e sobrevive em condições de po-
breza, principalmente os jovens que não veem
uma perspectiva futura. Muitos tiveram acesso
à educação, têm nível universitário, mas estão
desiludidos com a falta de empregos, a alta no
custo de vida e portanto, buscam melhores con-
dições de vida e de dignidade.

A internet e as redes sociais.

A internet foi considerada a ferramenta


fundamental na articulação dos jovens egípcios, Uma junta militar assumiu o governo pro-
que, portando seus tablets, notebook, acessa- visório no Egito e, após as eleições presiden-
vam as redes sociais: Facebook, Twitter, e-mails ciais anunciadas em junho de 2012, o candi-
para se comunicarem e articularem encontros dato islamita, Mohamed Mursi da Irmandade
e manifestações na Praça Tahrir, no centro Muçulmana do Partido da Liberdade e Justi-
do Cairo. No ínicio eram milhares de egípcios ça- PLJ venceu a primeira eleição livre do país.
tomando Tahrir, que se tornou uma “praça de Em seu primeiro discurso, Mursi, como
guerra”. Muitos civis tombaram mortos no con- primeiro presidente civil eleito do Egito, afir-
fronto com as tropas leais ao governo. Os re- mou: “Manteremos os tratados internacionais e
beldes exigiam a renúncia de Mubarak. O dia os acordos firmados entre o Egito e o mundo”,
4 de fevereiro de 2011 ficou conhecido como o e ainda completou: “governarei em nome dos
“Dia da Partida”, quando oficialmente o ditador mártires que tiveram seu sangue derramado
renunciou o governo do Egito. em nome da pátria”.

Tahrir – “A praça da liberdade”. Atualmente, o Egito representa a segun-


da maior economia da África, abaixo apenas
A euforia da juventude egípcia se esten- da África do Sul. Sua economia está voltada
deu por todo o país. De milhares passaram a para a exploração do petróleo e a industrializa-
milhões de pessoas entorno da “praça da liber- ção nos setores da metalurgia e siderurgia. O
dade”. Aos poucos, a rebeldia dos jovens foi se turismo também é o carro-chefe da economia.
Na política foi o primeiro país árabe a assinar a
estendendo a outros segmentos da sociedade:
paz com Israel em 1978 e é o maior aliado dos
trabalhadores, mulheres, religiosos, lideran- Estados Unidos do continente africano.
ças políticas. A princípio, a estratégia utilizada
História 1 - Aula 3 30 Instituto Universal Brasileiro
Síntese dos fatos históricos Iraque – berço da civilização
do Egito na linha do tempo
Historicamente, a antiga Mesopo-
tâmia apresentava um cenário de muitas
4.000 a.C. Monarquia teocrática (faraós). disputas e conflitos entorno das terras
mais férteis próximas aos rios Tigre e Eu-
frates. Atualmente, o Iraque ainda carece
332 a.C. Alexandre, o Grande, conquis- de ter a estabilidade política e econômica.
ta o Egito. As tensões e conflitos giram entorno de
sua imensa riqueza petrolífera e posição
30 a.C. Torna-se província do Império estratégica no Oriente Médio. Talvez seja
Romano. a justificativa de que, há décadas, o país
a.C. passou por muitos golpes militares e go-
d.C. vernos ditatoriais.
641 Conquista árabe e conversão
ao islamismo (ascenção das
Retrospectiva histórica
dinastias).
1547 Sob domínio otomano A origem da Mesopotâmia foi em
- o estado islâmico (até 1798). 3.000 a.C. quando vários povos (assírios,
babilônios, acádios, sumérios) disputavam
1799 Período sob influência da Grã- o controle das terras mais férteis. A Meso-
Bretanha. potâmia foi alvo das guerras de conquistas
dos persas, macedônios e romanos por um
1869 Construção do Canal de Suez. longo período.
A conquista do território pelos árabes
ocorreu entre os anos de 633 e 636, com
1922 Independência do Egito conversão ao islamismo. Em 762 a capital
(monarquia). foi transferida de Damasco para Bagdá, o
grande centro comercial e religioso. Houve
1952 República - era Nasser (até muitos conflitos na região entre os persas
1970).
e turcos-otomanos, com a supremacia dos
otomanos por um longo período.
1956 Nacionalização do Canal de
O Iraque moderno surgiu em 1920
Suez (domínio egípcio).
depois da última regência otomana, com a
implantação da monarquia sob o governo
1967 Conflito com Israel (Guerra
de Faisal Hussein e sob forte influência da
dos Seis Dias).
Grã-Bretanha que controlava o país e tinha
direitos exclusivos de exploração do petró-
1970 O período Anwar Al Sadat até
1981. leo. Os campos petrolíferos se espalham
pelo país.
1981 Início do governo de Hosni
Em 1932, o Iraque declarava-se in-
Mubarak. dependente e assumia o país o presidente
militar Abdul-Karim Qasim através de um
2011 Renúncia de Mubarak. golpe militar. O que mudou? O governo de
Qasim implantou um governo de caráter
nacionalista. Ele sofreu várias tentativas
2012 Governo de transição: Conselho
Supremo das Forças Armadas.
de golpe militar, liderado pelo Partido So-
Eleição de Mohamed Mursi: cialista Árabe Baath, até a sua morte, por
primeiro presidente civil. fuzilamento. Em 1968, o Baath torna-se um
partido único.
História 1 - Aula 3 31 Instituto Universal Brasileiro
Era o início da Guerra do Golfo que du-
rou onze anos e contou com a intervenção de
mais de trinta países sob liderança dos Esta-
dos Unidos na Operação Tempestade no De-
serto. O cessar fogo foi assinado em 1991 e
A demografia do Iraque apresenta
as tropas iraquianas se retiram do Kuait.
diferentes grupos em conflito num mesmo
espaço geográfico. A maioria árabe se di-
vide em dois grupos: os xiitas e os suni-
tas; além dos curdos, minoria que ocupa
uma faixa ao norte do país.

TURQUIA

Mossul

SÍRIA Kirkut

IRÃ
Tikrit

Bagdá
Rutbah

IRAQUE
JORDÂNIA
Revolução Islâmica. Movimento popu-
ETNIAS Basra lar pela democratização ocorrida em 1979, no
Irã, que transformou a monarquia teocrática
Curdos
Árabes sunitas ARÁBIA KUAIT
numa república fundamentalista islâmica.
Árabes xiitas SAUDITA Al-Qaeda. Organização fundamentalis-
ta islâmica internacional que visa, suposta-
mente, reduzir a influência não-islâmica sobre
o mundo islâmico.

Ditadura de Saddam Hussein


Ação de grupos terroristas
Em 1979, o militar sunita Saddam Hus-
sein assumiu a presidência do Iraque im- O atentado de 11 de setembro de 2001
pondo um governo autoritário. Nos anos de às torres gêmeas do World Trade Center, o
1980 iniciou uma guerra contra o Irã para centro comercial e financeiro de Nova York,
conter o avanço da Revolução Islâmica, nos Estados Unidos, mudou o cenário mundial
tendo o apoio dos Estados Unidos, União após ação terrorista do grupo da Al-Qaeda de
Soviética e países do mundo árabe como: a Osama Bin Laden, abalando profundamente
Arábia Saudita e Egito. as forças políticas norte-americana.
Em 1985, um levante da minoria curda,
através de um movimento de caráter separa-
tista, enfrentou o exército iraquiano, que uti-
lizou armas químicas para reprimir e massa-
crar os rebeldes. Os conflitos se sucederam
e o Iraque de Saddan Hussein iniciou uma
ofensiva contra o Kuait em 1980. A causa
motivadora seria que o Kuait estava produ-
zindo muito petróleo e, consequentemente, o
preço no mercado mundial diminuiria afetan-
do a economia do Iraque.
História 1 - Aula 3 32 Instituto Universal Brasileiro
Ao discursar na plenária do Congresso crimes contra a humanidade, dentre eles, o mas-
americano, o presidente George W. Bush afir- sacre a xiitas em 1982. Uma corte em Bagdá jul-
mou: “Todas as nações, em todas as regiões, gou o ex-ditador iraquiano dando-lhe a sentença
têm agora uma decisão a tomar. Ou vocês es- de condenação à forca. Sua execução se deu em
tão conosco ou estão com os terroristas”. Esta- 30 de dezembro de 2006. Pela internet podia ser
va começando a fase da “Guerra ao Terror”. assistido à cena gravada clandestinamente por
Um ano após o atentado, durante a As- um aparelho celular, causando muita polêmica
sembleia Geral da ONU, Bush defendeu uma pelo tratamento dado a Saddam Hussein.
política de defesa, incitando ataques a países
defensores e patrocinadores de terroristas. A reconstrução do Iraque: será possível?
Sob o argumento de que o Iraque possuía ar-
mas químicas e biológicas de destruição em Com o término da Guerra do Iraque e a
massa, iniciou-se uma ofensiva ao país de execução do ditador Saddam Hussein, as for-
Saddam Hussein em 2003. ças de coligação procuraram implantar um go-
verno de transição no país, sem sucesso, em
meio aos conflitos étnicos e religiosos entre
xiitas, sunitas e curdos que não conseguem
chegar a um consenso. Em 2005 foi aprovada
uma nova Constituição no país e eleições par-
lamentares elegeram o candidato curdo Jalal
Talabani à presidência.
Será que o Iraque irá conquistar a tão de-
sejada estabilidade política? Num primeiro mo-
mento, o cenário encontrado após sete anos
de guerra é a de um país destruído, com um
saldo de milhares de iraquianos mortos em ba-
Coligação americana e britânica talhas infindáveis com soldados americanos.
É impressionante a quantidade de refu-
Estados Unidos do presidente Bush e a giados do Iraque, assim como no Afeganistão.
Grã-Bretanha do primeiro-ministro Tony Blair Os refugiados seguem em direção a países do
pressionaram a ONU (Organização das Na- Oriente Médio e do norte da África. Em 2008,
ções Unidas) a aprovar em Assembleia o uso o presidente dos Estados Unidos, Barak Oba-
de força militar para desarmar o Iraque. Os ma, anunciou que começaria a retirar as tropas
países-membros do Conselho de Segurança americanas do Iraque. A promessa foi cumpri-
Permanente como a França, Rússia e China da. No final de 2011 ocorreu o fim da presença
votaram contra. No entanto, mesmo contra- militar dos Estados Unidos no Iraque.
riando a decisão da Assembleia em não atacar
o Iraque, os Estados Unidos e a Grã-Bretanha
iniciaram à invasão e ocupação do país.
Os ataques se intensificaram em 2003,
quando a coligação invadiu Bagdá, implan-
tando um governo de ocupação. Não encon-
traram Saddam Hussein que teria fugido. No
país insurgiram levantes de rebeldes iraquia-
nos contrários à ocupação estrangeira, levan- Sede das Nações Unidas em Bagdá
tando antigas rivalidades entre as populações
sunitas, xiitas e curdas que se enfrentaram O saldo amargo para os norte-americanos
em vários conflitos civis. foi a de uma dívida de mais de 370 bilhões de
Saddam Hussein foi localizado escondido dólares investidos em armamentos e na manu-
perto da cidade de Tikrit. Acusado de cometer tenção do exército norte-americano no Iraque.
História 1 - Aula 3 33 Instituto Universal Brasileiro
No Iraque, até 2011, houve uma espécie Síntese da história do Iraque (antiga
de democracia imposta e somente a partir da Mesopotâmia) na linha do tempo
retirada dos norte-americanos é que o Iraque
começou o exercício de Estado democrático
sem tutela. Há uma briga política interna no 3.000 a.C. Origem da Mesopotâmia (civiliza-
ção suméria e assíria babilônica).
país que escreve uma história de violência, o
que dificulta ainda mais consolidar o processo 331 a.C. Sai do domínio persa, conquis-
democrático. Em síntese, os principais pro- tada por Alexandre, o Grande.
blemas do Iraque são as tensões internas, a
320 a.C. Passa ao Império Grego -
instabilidade política e econômica que se tra-
dinastia selêucida.
duzem em fragilidade institucional.
140 a.C. Incorporada ao Império Persa.

a.C.
d.C.

117 Território ocupado pelos roma-


nos.
Leia a reportagem de 06/05/2013 feita por
636 Conquista árabe-muçulmana.
Jim Muir, da BBC News de Beirute, com
o título “Violência pode levar à divisão 762 Os árabes fundam Bagdá e
territorial no Iraque”. introduzem a religião islâmica.
1638 a 1918 Território incorporado ao Im-
Iraque vive grave crise sectária que pode pério Turco-Otomano.
desencadear movimentos separatistas
1920 Monarquia de Faisal Hussein.
Alguns observadores consideram a atu- 1932 Independência do Iraque.
al conflagração no Iraque como a pior crise
que já atingiu o país desde sua consolidação 1979 Início do governo de Saddam
como Estado em 1921. Outros consideram o Hussein.
atual momento como o mais crítico desde a 1980 Conflitos Iraque x Irã e
queda de Saddam Hussein em 2003 ou des- Iraque x Kuait.
de a retirada das tropas americanas em 2011.
Muitos estão convencidos de que o Iraque 1991 Cessar fogo: tropas iraquianas
se retiram do Kuait.
está à beira de uma guerra civil sectária que pode
desintegrá-lo. O Iraque encontra-se atado a ten- 1998 Coligação: Estados Unidos e
sões regionais agudas, com seus distintos com- Grã-Bretanha iniciaram ofensiva
ponentes puxados em direções diferentes pelas ao Iraque.
mesmas forças envolvidas no conflito da vizinha
2003 Guerra contra Iraque e a cap-
Síria – que causa impacto direto em Bagdá. tura de Saddam Hussein.
Isso não significa necessariamente que
as previsões mais terríveis estão fadadas a se 2005 Governo de transição apoiado
tornar realidade. O país tem mostrado uma no- pelos EUA.
tável capacidade de tropeçar de crise em crise 2006 Julgamento e condenação à
sem atingir uma solução estável, nem se de- morte de Saddam Hussein.
sintegrar de vez. Mas um cenário de “pior das
2010 Nova Constituição e eleições
hipóteses” é agora visível e plausível. Ele seria
diretas do presidente curdo
o da divisão do país por correntes étnicas, se- Jalal Talabani.
gundo as maiores comunidades: uma maioria
xiita (60%), sunitas e curdos. 2011 Retirada do exército norte-
americano do Iraque.
Disponível em: http://www.bbc.co.uk/portuguese/
noticias/2013/05/130502_iraque_separatismo_lk.shtml 2012 Reconstrução do país
Acesso em: 04/06/2013. Texto adaptado. pós-guerra.

História 1 - Aula 3 34 Instituto Universal Brasileiro


Síntese dos fatos históricos
do Egito na linha do tempo

4.000 a.C. Monarquia teocrática (faraós).


Marcas da humanidade: o
surgimento das civilizações
332 a.C. Alexandre, o Grande, conquis-
ta o Egito.
Morar nas cidades é uma prática mui-
to antiga. Os primeiros núcleos urbanos ou
30 a.C. Torna-se província do Império
cidades surgiram há 3.000 a.C. O homem
Romano.
desafiava à natureza, buscando a sobrevi-
a.C.
vência, em meio aos desertos e rios, onde
d.C.
hoje estão localizados o Egito e o Iraque.
641 Conquista árabe e conversão
O surgimento do Estado ao islamismo (ascenção das
dinastias).

O Estado é uma organização politi- 1547 Sob domínio otomano


camente centralizada que exerce um po- - o Estado Islâmico (até 1798).
der sobre determinada região ou território.
1799 Período sob influência da Grã-
Bretanha.
Egito: terra dos faraós
1869 Construção do Canal de Suez.
Mundo Árabe

O mundo árabe é formado por 1922 Independência do Egito


um conjunto de países localizados no (monarquia).
Oriente Médio e ao norte da África. No
ano de 1945 surgiu a Liga Árabe, com 1952 República - era Nasser (até
sede no Egito. Seu objetivo consiste em 1970).
proteger a independência e a integrida-
de dos países-membros. A Liga Árabe 1956 Nacionalização do Canal de
hoje tem a adesão de 22 países, dentre Suez (domínio egípcio).
eles a Palestina, considerada um Esta-
do independente. A característica mais 1967 Conflito com Israel (Guerra
marcante do mundo árabe é a existência dos Seis Dias).
de governos autoritários e ausência de
democracia. 1970 O período Anwar Sadat até
Atualmente, o Egito representa a 1981.
segunda maior economia da África, abai-
xo apenas da África do Sul. Sua econo- 1981 Início do governo de Hosni
mia está voltada para a exploração do Mubarak.
petróleo e a industrialização nos setores
da metalurgia e siderurgia. O turismo 2011 Renúncia de Mubarak.
também é o carro-chefe da economia. Na
política foi o primeiro país árabe a assi- 2012 Governo de transição: Conselho
nar a paz com Israel em 1978 e é o maior Supremo das Forças Armadas.
aliado dos Estados Unidos do continente Eleição de Mohamed Mursi:
primeiro presidente civil.
africano

História 1 - Aula 3 35 Instituto Universal Brasileiro


Iraque – berço da civilização Sintese da história do Iraque (antiga
Mesopotâmia) na linha do tempo
Historicamente, a antiga Mesopotâmia,
apresentava um cenário de muitas disputas e 3.000 a.C. Origem da Mesopotâmia (civiliza-
conflitos, entorno das terras mais férteis pró- ção suméria e assíria babilônica).
ximas aos rios Tigre e Eufrates. Atualmente, 331 a.C. Sai do domínio persa, conquis-
o Iraque ainda carece de ter a estabilidade tada por Alexandre, o Grande.
política e econômica. As tensões e conflitos 320 a.C. Passa ao Império Grego -
giram entorno de sua imensa riqueza petrolí- dinastia selêucida.
fera e posição estratégica no Oriente Médio.
140 a.C. Incorporada ao Império Persa.
Talvez, seja a justificativa de que, há déca-
das, o país passou por muitos golpes milita- a.C.
res e governos ditatoriais. d.C.
A demografia do Iraque. São diferen-
tes grupos em conflito num mesmo espaço 117 Território ocupado pelos roma-
geográfico. A maioria árabe se divide em dois nos.
grupos: os xiitas e os sunitas; além dos curdos, 636 Conquista árabe-muçulmana.
minoria que ocupa uma faixa ao norte do país.
762 Os árabes fundam Bagdá e
Guerra ao Terror. O atentado de 11 de introduzem a religião islâmica.
setembro de 2001 às torres gêmeas do World
1638 a 1918 Território incorporado ao Im-
Trade Center, o centro comercial e financeiro
pério Turco-Otomano.
de Nova York, nos Estados Unidos, mudou o
cenário mundial após ação terrorista do grupo 1920 Monarquia de Faisal Hussein.
da Al-Qaeda. Inicia-se o contra-ataque com 1932 Independência do Iraque.
caráter de guerra ao terror. Em 2011, com o
fim da presença militar americana, o Iraque dá 1979 Início do governo de Saddam
início a um exercício democrático. Hussein.
No Iraque, até 2011, houve uma espé- 1980 Conflitos Iraque x Irã e
cie de democracia imposta e somente a par- Iraque x Kuait.
tir da retirada dos americanos é que o Iraque 1991 Cessar fogo: tropas iraquianas
começou o exercício de Estado democrático se retiram do Kuait.
sem tutela. Há uma briga política interna no 1998 Coligação: Estados Unidos e
país, que escreve uma história de violência, Grã-Bretanha iniciaram ofensiva
o que dificulta ainda mais consolidar o pro- ao Iraque.
cesso democrático. Em síntese, os principais 2003 Guerra contra Iraque e a cap-
problemas do Iraque são as tensões inter- tura de Saddam Hussein.
nas, a instabilidade política e econômica que
2005 Governo de transição apoiado
se traduzem em fragilidade institucional.
pelos EUA.
Reportagem de 2013. “Iraque vive
grave crise sectária que pode desencadear 2006 Julgamento e condenação à
morte de Saddam Hussein.
movimentos separatistas. Alguns observa-
dores consideram a atual conflagração no 2010 Nova Constituição e eleições
Iraque como a pior crise que já atingiu o país diretas do presidente curdo
Jalal Talabani.
desde sua consolidação como Estado em
1921. Outros consideram o atual momento 2011 Retirada do exército norte-
como o mais crítico desde a queda de Sad- americano do Iraque.
dam Hussein em 2003 ou desde a retirada 2012 Reconstrução do país
das tropas americanas em 2011.” pós-guerra.

História 1 - Aula 3 36 Instituto Universal Brasileiro


4. O dia 4 de fevereiro de 2011 ficou conheci-
do como o Dia da Partida. Foi o prazo dado para que:

a) ( ) manifestantes deixassem a Praça


Tahrir.
1. A partir de 4.000 a.C, desenvolveram- b) ( ) Hosni Mubarak negociasse com
-se nas proximidades dos rios Nilo,Tigre e Eu- os líderes da oposição a saída do país.
frates, Estados teocráticos fortemente organi- c) ( ) turistas deixassem o Egito antes
zados e centralizados para: da guerra civil.
d) ( ) Hosni Mubarak deixasse o poder.
a) ( ) conter a revolta dos sacerdotes
que só foi possível com a imposição de go- 5. O mundo vivia ainda o clima de inse-
vernos autoritários. gurança após o atentado de 11 de setembro de
b) ( ) coordenar os trabalhos de intro- 2001 às torres gêmeas do World Trade Center,
dução ao sistema de irrigação por canais para em Nova York, quando, o presidente George
o desenvolvimento da agricultura. W. Bush decretou junto à Assembleia Geral da
c) ( ) apoiar à expansão de crenças re- ONU, uma contraofensiva aos grupos terroris-
ligiosas contrárias ao poder dos faráos. tas islâmicos, em especial:
d) ( ) diminuir os gastos excessivos dos
faraós com obras públicas. a) ( ) ao ETA.
b) ( ) ao IRA.
2. As manifestações populares de c) ( ) à Al-Qaeda.
2011, ocorridas nas ruas do Egito se tor- d) ( ) ao Hamas.
naram um dos maiores protestos ocorri-
dos no país. Inicialmente, 15 mil pessoas 6. Qual foi a justificativa que o presidente
se reuniram na Praça Tahrir, no centro do americano Bush e o primeiro-ministro Tony Blair
Egito, em protestos contra o governo. De utilizaram para declarar guerra ao Iraque em 2003?
que maneira os manifestantes se comuni-
cavam? a) ( ) Frear a revolução islâmica no Irã
para conter o avanço para o Iraque.
a) ( ) Por chamadas no rádio. b) ( ) Afirmavam que o Iraque fabricava ar-
b) ( ) Por anúncios na TV. mas químicas e biológicas de destruição em massa.
c) ( ) Pela internet. c) ( ) Temiam um golpe militar dado por
d) ( ) Por planfletos distribuídos de casa Saddam Hussein para assumir o poder no Iraque.
em casa. d) ( ) A aliança militar entre o Iraque e a
Rússia contra a coligação.
3. A tática utilizada por Mubarak du-
rante os protestos dos egípcios foi: liber- 7. No Iraque, 60% da população é com-
tar presos políticos, não reprimir os con- posta pelos xiitas, 20% são os sunitas que re-
frontos armados entre civis e militares presentam a elite intelectual e universitária e
nas ruas, para dar a impressão de que, 15% representam os curdos que lutam por um
se ele não permanecesse no poder, seria Estado independente. Atualmente, os conflitos
o caos no Egito. A estratégia utilizada por étnicos e religiosos permanecem constantes e
Mubarak era muito comum entre ditado- sem solução. O atual governo do Iraque eleito
res, como: em 2005 representa que seguimento social?

a) ( ) Osama Bin Laden. a) ( ) Os xiitas.


b) ( ) Nelson Mandela. b) ( ) Os sunitas.
c) ( ) Dalai Lama. c) ( ) Os curdos.
d) ( ) Saddam Hussein. d) ( ) Uma coligação dos três segmentos.
História 1 - Aula 3 37 Instituto Universal Brasileiro
europeias e dos Estados Unidos até o início do
século 20, quando conquistaram a sua inde-
pendência. No entanto, ainda há forte influên-
cia destas potências devido aos interesses no
controle das reservas de petróleo.
1. b) ( x ) coordenar os trabalhos de
introdução ao sistema de irrigação por 5. c) ( x ) à Al-Qaeda.
canais para o desenvolvimento da agri-
cultura. Comentário. O atentado terrorista de 11
de setembro de 2001 foi atribuído à grupos fun-
Comentário. O surgimento do Estado damentalistas islâmicos da Al-Qaeda, liderados
foi fundamental para a organização e coorde- por Osama Bin Laden aos Estados Unidos. A con-
nação das obras públicas, sobretudo, os ca- traofensiva norte-americana foi iniciar uma guerra
nais de irrigação que possibilitaram ao Egito o contra o terror, em alusão à ação do terrorismo.
desenvolvimento da agricultura.
6. b) ( x ) Afirmavam que o Iraque fa-
2. c) ( x ) pela internet. bricava armas químicas e biológicas de
destruição em massa.
Comentário. A internet foi o principal
veículo de comunicação utilizada pelos jovens Comentário. A coligação norte-america-
egípcios para organizarem os protestos con- na e britânica contrariou a decisão da Assem-
tra a ditadura de Hosni Mubarak. Através das bleia da ONU em não invadir o Iraque, justifican-
redes sociais (Facebook, Twitter) marcavam do a existência de armas químicas e biológicas
atos na Praça Tahrir, no Cairo. de destruição em massa. Mais tarde foi provado
que o Iraque não teria esse tipo de arsenal.
3. d) ( x ) Saddam Hussein.
7. c) ( x ) Os curdos.
Comentário. Ditadores se utilizam de
formas ou estratégias para persuadir os rebel- Comentário. A composição étnica e
des. O método de promover o caos na socie- religiosa do Iraque se assemelha a um mosai-
dade foi bastante utilizado por Saddam, para co, em que coexistem forças políticas diver-
justificar a intervenção das forças governa- gentes que disputam internamente o poder no
mentais. É claro,visando aos próprios interes- país. A eleição presidencial de 2005 elegeu o
ses e ressaltando a sua autoridade. curdo Jalal Talabani. A demografia do Iraque
apresenta diferentes grupos em conflito num
4. d) ( x ) Hosni Mubarak deixasse o mesmo espaço geográfico. A maioria árabe se
poder. divide em dois grupos: os xiitas e os sunitas;
além dos curdos, minoria que ocupa uma fai-
Comentário. Naquela ocasião, apesar xa ao norte do país. O mapa ajuda a compre-
de Hosni Mubark garantir que não participaria ender a crise sectária no Iraque.
das próximas eleições, os manifestantes popu- TURQUIA

lares deram um prazo para ele renunciar, ou Mossul

SÍRIA
seja, deixar o poder do Egito. O prazo dado foi
Kirkut
IRÃ

4 de fevereiro de 2011. Esse foi marcado por


Tikrit

Bagdá ETNIAS
inúmeros protestos e manifestações populares Rutbah

que caracterizaram a crise no mundo árabe e IRAQUE Curdos


no norte da África. O que motivou tanta con- JORDÂNIA
Árabes sunitas
testação e revolta? Se analisarmos o contexto Basra
Árabes xiitas
histórico, estes países estavam sob domínio ARÁBIA
SAUDITA KUAIT

econômico e político de potências estrangeiras


História 1 - Aula 3 38 Instituto Universal Brasileiro