Você está na página 1de 16

AULA 4 Movimentos sociais no Brasil

O conceito de movimento social tem a ver com ação coletiva com objetivo
de denúncia, pedido de mudança ou preservação de determinado tema.
Uma tentativa de alcançar resultados por meio de manifestação popular ou
reivindicação de grupos em âmbito local, nacional e até internacional.

Movimentos sociais remetem a ações coletivas organizadas

Um fenômeno histórico que se repete no Brasil e no mundo

Em sentido amplo, os movimentos sociais representam um fenômeno histórico que se repete


em várias partes do mundo, mesmo se marcado por características típicas de sociedades como
a européia, norte-americana ou latino-americana. As demandas, tipos e formas de manifestações
também apresentam variações: movimentos de luta por terra, moradia, direitos sociais (educação,
saúde, transporte), direitos humanos, de negros, de mulheres, de homossexuais, ecológicos, pela
paz entre outros.
No caso do Brasil, devido a suas características históricas, os movimentos sociais possuem
demandas relativas às questões socioeconômicas e culturais (exclusão social, pobreza, marginali-
zação de grupos sociais). O país foi colonizado por europeus e explorado em suas riquezas naturais.
Os povos nativos foram escravizados, bem como os negros. Iniciava-se a disputa pelo território. A
concentração fundiária iniciou-se nesse período e permanece como problema estrutural ainda a ser
resolvido pela sociedade brasileira.

Texto elaborado a partir de estudos apresentados no XXI Encontro Nacional de Geografia Agrária.
Disponível em: http://www.lagea.ig.ufu.br/xx1enga/anais_enga_2012/eixos/1246_1.pdf. Acesso em: 12.12.2014.

Sociologia 3 - Aula 4 47 Instituto Universal Brasileiro


Movimentos Sociais no Brasil
Conceito e organização Formas de organização

Movimento social é a ação conjunta de A organização dos movimentos sociais


indivíduos com certa identidade em sua com- também pode ter uma estrutura mais demo-
preensão do mundo e com objetivos de mu- crática, de forma coletiva, por meio de um re-
dança ou de conservação das relações so- vezamento na liderança de todos os partici-
ciais numa dada sociedade. pantes. Todos têm igual peso na liderança, e
cada tarefa pode ser realizada por todos.
A forma de organização de um movi-
mento tem importância na sua dinâmica in-
terna e externa. Uma liderança mais demo-
crática pode resultar na falta de controle do
movimento, favorecendo ações espontâneas
que venham a prejudicá-lo. Ao contrário, uma
liderança composta por um corpo de líderes
afastados da base do movimento pode ser
conduzida a práticas autoritárias e elitistas,
anulando os verdadeiros ideais dos demais
integrantes do movimento.
Embora tenhamos visto o que é e como
se dá um movimento social, ao falarmos de
seu projeto, ideologia e organização, chama-
mos a atenção para uma tendência recente,
Para entendermos melhor um movi- muito acentuada, de agregação de movimen-
mento social, devemos conhecer os ele- tos que nem sempre têm a mesma base social
mentos que o constituem: projeto, ideolo- e a mesma visão de mundo.
gia e organização. É importante ressaltar que nem toda
• Projeto. São os objetivos e metas manifestação constitui um movimento social.
do movimento, bem como as estratégias a Para que isso aconteça, deve haver uma si-
serem usadas para alcançá-los. tuação de opressão, de profunda insatisfa-
• Ideologia. É a "visão de mundo" ção, para que os indivíduos, identificados pela
que fundamenta o projeto e dá direção ao mesma motivação, ou por motivações seme-
movimento; pode haver conflito ideológico lhantes, expressem essa insatisfação e lutem
no interior do movimento. por seu projeto.
• Organização. É a forma como são
dirigidos os participantes do movimento e Brasil: movimentos sociais
estabelecidas as tarefas. A liderança pode
ser composta por um corpo mais ou me- O Brasil, em toda a sua História, man-
nos fixo de líderes, que se destacam dos teve uma relação de dependência do con-
demais participantes. À liderança, cabe a texto social e econômico internacional. De
iniciativa de propor os passos a serem da- uma forma ou de outra, legislou-se para
dos, bem como a decisão sobre os obje- atender primeiro aos interesses da metró-
tivos, as metas e a forma de conduzi-los. pole, depois da Inglaterra, quando esta se
A liderança representa o movimento dos tornou credora de Portugal, e assim pros-
interlocutores ou oponentes. seguindo para o Império. Os movimentos

Sociologia 3 - Aula 4 48 Instituto Universal Brasileiro


e do Haiti (1825) iriam influenciar e reforçar
sociais do período colonial tiveram como mo- as ideias de emancipação política da colônia.
tivação comum a opressão econômica e polí- Para os donos de grandes latifúndios, entre-
tica exercida por Portugal. Mas essa motiva- tanto, a emancipação seria bem-vinda desde
ção não pode ser confundida com o desejo que se mantivesse a escravatura, enquanto
de emancipação política, a não ser no caso da outros segmentos, como a classe média inte-
expulsão dos holandeses em 1654. lectual e a classe mais baixa, desejavam o fim
da escravidão.
Essas tendências aparecem em movi-
Durante o período da colônia
mentos separados, como a Inconfidência Mi-
neira (1789), em Minas Gerais, a Conjuração
dos Alfaiates (1789), na Bahia, também co-
nhecida como Conjuração Baiana, e, conjun-
tamente, a Revolução Pernambucana (1817).
Embora influenciada por ideias liberais e re-
publicanas, a Inconfidência Mineira não teve
participação popular significativa.

Pequenas revoltas populares

Ao longo de nossa História, tivemos vá-


rias revoltas das camadas mais carentes da
população, formadas por pequenos proprie-
tários, camponeses, trabalhadores rurais po-
Movimentos liderados por latifundiários bres, índios, negros fugidos ou alforriados,
brancos sem terras e sem trabalho.
A Revolta de Beckman (1684-1686), no A Revolta dos Cabanos (1832-1835),
Maranhão, foi dirigida à Companhia do Co- em Pernambuco e Alagoas, começou com a
mércio, que interrompeu o fornecimento de união dessa população carente que desejava
escravos para o trabalho nas fazendas e se a libertação dos escravos e a posse das terras
recusou a aceitar os produtos locais como na região das matas, na faixa entre o sertão e
pagamento dos produtos importados. Assim a zona litorânea de Pernambuco e Alagoas.
que os latifundiários viram suas necessidades Dessas terras, que eram propriedade dos
atendidas, encerrou-se o movimento. grandes latifundiários, era retirado o susten-
Quanto à Guerra dos Mascates (1710- to dos cabanos. Essa revolta foi abafada pelo
1711), esta teve sua motivação no momento governo, numa tática de guerrilha.
em que o açúcar sofreu forte queda em seu Muitas outras revoltas ocorreram no Bra-
preço no mercado internacional, o que estava sil, quase sempre restritas a uma determina-
levando os latifundiários à falência ou à de- da região, como a Cabanagem (1835-1840),
pendência de empréstimos de comerciantes em Belém, na ocasião chamada de Província
portugueses de Recife. Solucionado o pro- do Grão-Pará, formada pelos índios tapuios e
blema, o movimento não teve maiores conse- negros libertos mestiços que viviam em total
quências. Esses conflitos foram liderados por miséria e queriam se tornar independentes do
latifundiários, em proveito de seus interesses. Império brasileiro. Foi uma das mais sangren-
Não objetivaram a libertação da colônia. tas rebeliões do país, com cerca de trinta mil
mortos (20% da população).
Movimentos com tendências libertárias A Balaiada (1838-1840), no Maranhão
e Piauí, foi formada por vaqueiros, artesãos
A Revolução Francesa (1789-1799) e e escravos fugidos que se rebelaram contra
a Independência dos Estados Unidos (1776) os desmandos das autoridades locais. Che-
Sociologia 3 - Aula 4 49 Instituto Universal Brasileiro
garam a reunir 11 mil homens e tomaram a tação do domínio português, mas entre eles
cidade de Caxias, mas foram derrotados por havia muita divisão com respeito a outros as-
Luís Alves de Lima e Silva, que veio a se tor- suntos. Descobertos, as autoridades puniram
nar Duque de Caxias. os conspiradores da maçonaria com penas le-
ves, e os populares foram presos, torturados
e alguns mortos e esquartejados.
O objetivo desse movimento era banir a
escravidão e os privilégios de classe, ultrapas-
sando, portanto, a proposta liberal. É conside-
É interessante que se volte aos es- rado um movimento gerado antes do tempo e,
tudos de História do Brasil, verificando a por causa disso, foi abortado.
origem e motivação de cada movimento e
quais os autores que os promoveram. Revolução Pernambucana: primeira
tentativa de governo republicano

A Revolução Pernambucana eclodiu em


Participação popular na luta
março de 1817 e dela participaram todos os
pela emancipação
segmentos sociais, menos os escravos. Foi a
primeira tentativa de se formar um governo bra-
sileiro, a República de 1817, que por 75 dias
viveu sem o domínio português. Rapidamente
Ceará, Bahia, Alagoas e Maranhão aderiram ao
movimento em prol de ideais republicanos.
Essa jovem república foi logo desfeita
por motivos que marcaram as manifestações
dessa época:
• A heterogeneidade da população sub-
levada, em que senhores de terra, padres,
maçons, povo, embora todos quisessem liber-
tar-se do domínio português, tinham diferen-
Alguns movimentos tinham a intenção ças ideológicas significativas, que impediram
de modificar a dominação portuguesa como a a unidade do movimento.
Revolta de Beckman e a Guerra dos Masca- • Sediado no Brasil, o governo portu-
tes. Na Inconfidência Mineira, na Conjuração guês teve melhores condições de rechaçar o
dos Alfaiates e na Revolução Pernambucana, movimento.
as tendências libertárias eram evidentes: ha- • O apoio da Inglaterra enviando tropas
via a intenção de separar o Brasil de Portugal. para o Brasil foi decisivo para derrubar a Re-
A Conjuração dos Alfaiates foi um movi- pública.
mento que teve grande participação popular.
Seus autores foram artesãos como alfaiates, O processo de independência do Brasil
bordadeiros, sapateiros e ainda escravos e ex-
-escravos, muitos negros e mulatos. Contou Na visão das elites, o processo de in-
com o apoio de uma camada intelectualizada, dependência não deveria contar com a par-
como médicos, advogados, padres e uma elite ticipação popular e, muito menos, instalar um
da maçonaria, sendo influenciado pelos movi- regime republicano no país. Dessa forma,
mentos de independência americano, haitiano apoiaram um projeto de independência con-
e pela Revolução Francesa. servador liderado sob a instalação de uma
A maçonaria, por meio dos Cavaleiros monarquia dirigida por Dom Pedro I (1922).
da Luz, uma entidade secreta composta pela Em resposta a tal movimentação política, o
elite, procurou divulgar o movimento de liber- príncipe regente deu maior autonomia às au-
Sociologia 3 - Aula 4 50 Instituto Universal Brasileiro
toridades militares nacionais e exigiu que to- O Brasil foi palco de muitos movimentos
das as medidas vindas de Portugal passas- que eclodiram quase simultaneamente em
sem por sua aprovação prévia. todo o Império na década de 1830. Em todos
A Inglaterra tinha interesses no Brasil, eles podemos verificar o conflito ideológico -
pois se tornara sua credora a partir da in- tendência liberal de um lado e conservadora
dependência da colônia: condicionou o re- de outro. Mas ambos procuravam a satisfação
conhecimento do novo Império à aceitação de interesses regionais frente a um governo
pelo Brasil da dívida externa portuguesa e o despótico (tirania).
compromisso com a abolição da escravatura. Os conservadores desejavam manter a
Assim, nossa credora passou a acompanhar escravidão e reivindicavam do governo maior
de perto o desenvolvimento do Brasil, mano- atenção para as províncias. A Revolução
brando todos os assuntos relacionados a seus Farroupilha (1835-1845) foi uma sublevação
interesses expansionistas. contra a política de impostos que afetava a
Ficou claro para os diversos segmentos Província do Rio Grande do Sul, graças a uma
sociais, em especial para os liberais, que a concorrência prejudicial aos produtos argenti-
nossa independência de Portugal foi um ar- nos e uruguaios.
ranjo político entre os interesses das elites lo-
cais e da Inglaterra.

Movimentos Sociais durante o Império


Os movimentos sociais do período impe- O republicanismo dos conservadores
rial, sobretudo no Primeiro Reinado e na Regên- ia até o limite de seus interesses. Algumas
cia, foram marcados pela resistência ao modo vezes suas posições poderiam coincidir com
como foi "conquistada" nossa independência. as dos liberais; mas, assim que as decisões
do governo central lhes fossem favoráveis,
os conflitos ideológicos afloravam. Por outro
lado, o governo imperial se apoiava nas oli-
garquias agrárias conservadoras, e, por isso,
houve um conflito entre a Coroa e os liberais,
que desejavam a abolição da escravatura.
É interessante ressaltar que os liberais tam-
bém tinham seus limites e não buscavam a
perda de seus privilégios. Algumas vezes,
esses limites foram ultrapassados pelo povo,
como na Cabanagem e na Balaiada. Embo-
ra se difundissem as ideias socialistas, não
podemos falar que, em alguns desses movi-
Ainda em Pernambuco, em 1824, tivemos mentos, houve o propósito de uma mudança
a Confederação do Equador, que foi o primei- dessa proporção. Afinal, não havia chegado
ro movimento importante após nos tornarmos até nós, ainda, a revolução burguesa, que só
independentes de Portugal. Esse movimento ocorreria a partir de 1930.
estabelecia um Estado separado do Império,
com sistema federalista e republicano, repre-
sentativo e dividido em executivo e legislativo. Movimentos mais radicais
Entretanto, estabelecia a proibição do tráfico
de escravos pelo porto de Recife, contrarian- Os movimentos mais radicais da fase im-
do os interesses dos latifundiários. E, do mes- perial podem ser compreendidos como uma
mo modo que houve a queda da República de revolta dos assalariados, escravos e traba-
1817, ocorreu o fracasso da Confederação. lhadores semilivres, que eram explorados e
Sociologia 3 - Aula 4 51 Instituto Universal Brasileiro
viviam na miséria. Essa população não tinha o Congresso, em desrespeito à Constituição
uma visão crítica do sistema social, e suas rei- que acabara de ser promulgada.
vindicações eram muito limitadas.
Um exemplo é a Revolta do Quebra-Qui-
los (1874), que ocorreu no Rio de Janeiro, Pa-
raíba, Pernambuco, Alagoas e Rio Grande do
Norte, promovida por comerciantes, pequenos
proprietários e consumidores. A motivação foi a
mudança do sistema de pesos e medidas pelo
Visconde de Rio Branco, que introduziu também
a cobrança de aluguéis e taxas sobre os novos
sistemas de aferição. Dessa forma, oneravam
mais ainda os comerciantes, aumentando o
descontentamento da população.
Outras manifestações de revolta se jun-
taram a esta, motivadas pela opressão a que
o povo era submetido, pelo peso dos impos-
tos, pelo não direito à posse da terra, quase
toda nas mãos dos latifundiários, que deixa-
vam improdutiva uma grande parte.
Como vemos, nessas revoltas não hou-
ve qualquer projeto político que pudesse en-
volver a maioria da população. Ficamos nas
mãos de uma oligarquia conservadora e ou-
tra liberal, que se alternavam nos gabinetes No início da República, a Guerra de Ca-
ministeriais da monarquia parlamentarista do nudos (1896-1897), na Bahia, foi reprimida
Segundo Reinado. com tanta truculência que se podia antever
Assim, apesar das revoltas e movimentos como os movimentos sociais seriam tratados
que ocorreram na segunda metade do século nos anos seguintes. Somente para lembrar,
19, o processo de Abolição da Escravatura esse movimento começou com a liderança de
foi lento, graças à resistência das oligarquias Antônio Conselheiro sobre jagunços, campo-
agrárias. E podemos dizer que a abolição neses e ex-escravos, o qual tinha como pro-
ocorreu porque veio atender aos interesses jeto a criação de uma comunidade de santos,
externos, principalmente da Inglaterra, que onde as pessoas viveriam pela fé, exercendo
precisava ampliar seu mercado consumidor, práticas religiosas tradicionais.
aumentando o número de trabalhadores no Antônio Conselheiro (1830-1897) con-
Brasil, e porque agora as oligarquias passa- siderava a cobrança de impostos e o casa-
vam a dedicar-se à cafeicultura, que deman- mento civil como práticas contrárias ao que a
dava mão de obra mais qualificada. Igreja preconizava, e que o modo de vida que
Em seguida foi proclamada a República, defendia poderia acabar com as diferenças
em 1889, praticamente sem resistência e sem sociais. Todos trabalhariam, não haveria po-
a participação popular, exceto de militares lícia, e a produção seria distribuída conforme
descontentes com o controle monárquico. as necessidades de cada um. Essa comuni-
dade foi violentamente destruída pelas forças
republicanas, em 1897.
Movimentos Sociais durante
Outro movimento semelhante foi a
a Primeira República
Guerra do Contestado (1912-1916), na di-
Como vimos anteriormente, logo que visa do Paraná com Santa Catarina. Cabo-
tomou posse como presidente da República, clos, moradores da região, foram expulsos
o marechal Deodoro da Fonseca dissolveu das terras onde trabalhavam, porque tinham
Sociologia 3 - Aula 4 52 Instituto Universal Brasileiro
sido cedidas para um grupo americano en- rios foram se rebelando contra as condições
carregado da construção de uma ferrovia. Os de vida, em diferentes lugares e momentos.
moradores fundaram vilas para resistir à me- Não obstante a forte repressão que os ope-
dida, onde viviam em igualdade de condições rários sofriam, foi possível sua organização,
e pela terra. ocorrendo movimentos na maioria dos países,
A Constituição de 1891 era omissa em seja por melhores salários, seja por redução
muitas questões, mas principalmente com de horas trabalhadas.
relação às questões sociais. Durante toda a Os operários não tinham representativi-
República, tivemos lutas em busca de condi- dade no Estado, de forma que seus instrumen-
ções de dignidade, tanto pela terra como pe- tos de luta, até meados do século 19, eram
las relações de trabalho, ou por transportes, a greve e a destruição das máquinas, forma
habitação, saúde. mais fácil de sensibilizar o patrão. A destruição
de maquinário pelos revoltosos passou a ser
punida com pena de morte pelo parlamento
Movimento operário e aparecimento
inglês em 1769, e qualquer manifestação ope-
dos sindicatos
rária era proibida a partir de 1799, a exemplo
Na segunda metade do século 19, o mo- do que já havia ocorrido na França, em plena
vimento operário se manifestava internacional- Revolução Francesa.
mente. A industrialização havia se desenvolvi-
do muito na maioria dos países europeus, bem
Industrialização no Brasil
como nos Estados Unidos e no Japão, mas to-
e Movimentos sociais
dos os operários eram explorados e mantidos
numa situação desumana: jornadas de traba- A industrialização em nosso país iniciou-
lho extensas e em locais úmidos, mal ilumina- se bem depois da europeia, porque, até a vin-
dos e sem ventilação; baixos salários; explora- da da corte portuguesa para cá, era proibida a
ção de mulheres e crianças em funções iguais instalação de qualquer tipo de indústria, uma
às exercidas pelos homens, mas com salários vez que a metrópole detinha o monopólio da
menores; nenhuma proteção contra acidentes comercialização de produtos manufaturados
de trabalho, numerosos e causados pelo can- para o Brasil. Assim, até 1808, a maior parte
saço dos trabalhadores. de tecidos, cerâmicas, livros, armamentos e
munições vinham de Portugal.

Após a vinda da corte, os portos brasilei-


ros foram abertos para o exterior, e passamos
A condição dos trabalhadores era uma a comprar produtos ingleses. Esse fato, gera-
afronta ao que imaginamos como dignidade do pelos interesses econômicos da Inglaterra,
humana, pois esses moravam mal, sua ali- ocasionou o surgimento de uma indústria na-
mentação era péssima, não tinham cuidados cional. Com a proibição do tráfico de escravos
médicos e podemos afirmar que a educação em 1850, precisou-se de mão de obra para a
praticamente inexistia. É nesse contexto de lavoura de café, iniciando-se a vinda de imi-
exploração e abandono, sob uma rígida disci- grantes estrangeiros, que contribuiriam na for-
plina dentro e fora das fábricas, que os operá- mação da classe operária assalariada.
Sociologia 3 - Aula 4 53 Instituto Universal Brasileiro
A situação do operário no Brasil não foi Este fato possibilitou uma atuação mais orga-
diferente da dos demais países. Os imigran- nizada dos operários e sua intensa participa-
tes que vieram para a principiante indústria ção política.
brasileira contribuíram para a organização A violência policial não conseguia mais
de associações e sindicatos de cunho basi- conter as manifestações operárias. Intensas
camente anarquista. A partir do século 20, os mobilizações e greves ocorreram no período
trabalhadores urbanos passaram a reivindicar de 1901 a 1920, e, por esse motivo, o Gover-
melhores condições de trabalho, diminuição no passou a regular as relações entre patrões
da carga horária semanal, melhores salários, e empregados.
bem como a regulamentação do trabalho da
mulher e da criança, objetos de maior explora-
Regulamentações Trabalhistas no Brasil
ção ainda, o mesmo ocorrendo nas fazendas.
Este foi o início do processo de formação da Após esse período de mobilizações, são
classe operária e de sua organização. aprovadas regulamentações trabalhistas, as
Em 1906, ocorrera o l Congresso Ope- primeiras de que se tem notícia, e também leis
rário Brasileiro, com a participação de 31 enti- de sindicalização rural e urbana; obrigatorie-
dades de vários Estados. Em 1907, o governo dade de indenização em caso de acidente de
regulamentou a organização dos sindicatos trabalho; decreto que estabelece 15 dias de
urbanos, porém muitos já existiam. férias anuais remuneradas aos trabalhadores
Iniciaram-se vários movimentos, e o urbanos; a criação das CAPs, por sugestão
maior deles foi a Greve Geral de 1917, que dos patrões, que são as Caixas de Aposenta-
contou com um forte esquema de mobiliza- dorias e Pensões.
ção, o jornal operário. Mas em 1858, os traba-
lhadores gráficos do Rio de Janeiro já haviam
realizado sua primeira greve por melhores sa-
lários, seguindo-se a esta outras greves de di-
ferentes categorias profissionais que também
vieram a lutar por seus direitos.
A indústria brasileira, inicialmente, insta-
lou-se no Rio de Janeiro e, depois, em São
Paulo, e desde cedo havia diversidade entre
o perfil do trabalhador: no Rio de Janeiro, a
influência era mais portuguesa, semelhante à
cultura brasileira, e já havia também a popu-
lação negra; já em São Paulo, o operariado
foi formado em grande parte pelos imigrantes,
especialmente italianos e espanhóis.
Durante a República Velha (1889-1930),
predominavam as ideias políticas liberais,
e o poder era dividido entre os proprietários
de grandes extensões de terra e as elites da
emergente indústria nacional. Ambos acredi- A reforma constitucional de 1926 autori-
tavam que o Estado não deveria interferir nas zou o Governo Federal a legislar sobre o tra-
demandas da classe trabalhadora. balho. Em 1927, o Código de Menores proibia
Quando os imigrantes chegaram e se o trabalho de crianças com menos de 14 anos,
manifestaram às representações diplomáti- estabelecendo jornada de 6 horas para meno-
cas, desejavam-se saber como os trabalha- res de 18 anos. Não há dúvidas de que a luta
dores vindos de seus países estavam sendo dos trabalhadores propiciaram essas conquis-
tratados, e os sindicatos foram reconhecidos tas, mas houve também, da parte dos patrões
como representantes legítimos dos operários. e do Estado, a tentativa de desmobilizar os
Sociologia 3 - Aula 4 54 Instituto Universal Brasileiro
movimentos mais radicais, o que iria ocorrer tir de 1963, passou a ser conhecida como
novamente na Era Vargas (1930-1945). Ligas Camponesas do Brasil, cuja bandeira
Getúlio Vargas desejava o desenvolvi- trazia a inscrição "reforma agrária na lei e
mento econômico com base na indústria, e na marra".
uma sociedade em que houvesse ordem so-
cial. Com esta visão, fez do Estado um su-
pervisor das relações entre patrões e empre-
gados, os quais deveriam ter seus próprios
sindicatos controlados pelo Governo.
Os sindicatos já não apoiavam os traba-
lhadores, mas as políticas governamentais.
Só eram protegidos pelo sistema os trabalha-
dores urbanos que tinham registro em cartei-
ra e eram filiados a um sindicato reconhecido
pelo Ministério do Trabalho.
Durante a Era Vargas, deu-se a criação
do Ministério do Trabalho, Indústria e Comér-
cio, promulgou-se a Lei da Sindicalização, Movimentos Sociais durante
criaram-se institutos de algumas categorias a Ditadura Militar (1964 a 1984)
trabalhistas, instituiu-se o salário mínimo e a
Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que A partir de 1964, com o golpe militar, os
vigora ainda hoje. diversos movimentos que tinham se aglutina-
do em lutas gerais – como reforma agrária,
reforma urbana, reforma universitária, am-
Movimentos Sociais após Era Vargas
plamente discutidas pelo povo – foram tem-
A partir do período entre 1945 e 1946, porariamente sufocados.
com a queda de Getúlio Vargas, o movimento O sistema militar implantado não atendia
dos trabalhadores voltaria a crescer, num cli- às necessidades básicas da população, de for-
ma de relativa liberdade, proporcionado pela ma que, em 1970, houve novos movimentos
Constituição liberal que vigorou até 1964. que se diferenciavam dos anteriores por não
Houve várias conquistas, e uma delas foi cria- serem tutelados por sindicatos ou pelo Estado,
ção do Estatuto do Trabalhador Rural, que mostrando que o povo era capaz de se organi-
consistia em se estender a legislação traba- zar para lutar pelos seus interesses.
lhista ao meio rural. São movimentos marcados pela resis-
O crescimento industrial agravou as tência, uma vez que estava debaixo de forte
condições de vida nas cidades, que contribuiu repressão do Estado. Alguns desses movi-
com a entrada de capital estrangeiro na eco- mentos foram muito violentos, como o movi-
nomia brasileira. O custo de vida cresceu, mas mento de quebra-quebras de trens suburba-
os salários não acompanharam esse cresci- nos, em São Paulo e no Rio de Janeiro, entre
mento, levando os trabalhadores à mobiliza- 1974 e 1976 e início da década de 1980, e
ção por melhores salários. Nessa nova fase o Movimento contra o Custo de Vida (1978),
de mobilização e organização dos trabalhado- que começou pequeno, mas acabou agre-
res, foi criado o Comando Geral dos Trabalha- gando vários Estados. Este último resultou
dores (CGT) em 1962, formado por diversos num abaixo-assinado de mais de um milhão
segmentos trabalhistas que passou a liderar o de assinaturas, que foi levado ao presiden-
movimento operário em nível nacional. te em 1978, reivindicando congelamento dos
Como movimento importante, devemos preços e correção dos salários.
destacar também o das Ligas Camponesas, As greves realizadas pelos operários no
que se iniciou em 1954, em Pernambuco, ABCD paulista (Santo André, São Bernardo
espalhando-se para outros Estados. A par- do Campo, São Caetano do Sul e Diadema),
Sociologia 3 - Aula 4 55 Instituto Universal Brasileiro
em 1978, tiveram importância no processo destacaram os estudantes, e terminou com
produtivo, tendo sido organizadas posterior- a deposição do então presidente da Repú-
mente pelas centrais sindicais. Também foi blica, Fernando Collor de Mello. Outros dois
significativa a reorganização do movimento movimentos merecem ser citados: a Ação da
estudantil em 1977 e 1978, que nas ruas en- Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela
frentou a forte repressão policial. Vida e o Movimento dos Trabalhadores Sem
Nos anos de 1980, destacam-se os mo- Terra (MST).
vimentos de massa, em especial o de Diretas
Já (1984), que mobilizou multidões em pas-
seatas e comícios em todo o país.

Período de transição
e de ação política

Foram também importantes, no pro-


cesso de transição para um governo de-
mocrático, os movimentos setoriais como
o da saúde, dos transportes, da educação,
da habitação, das crianças e adolescentes
de rua e outros que se organizaram em fó- A Ação começou por um estudo de com-
runs de debates em muitas cidades do país, bate à fome produzido pelo Partido dos Tra-
cujas propostas foram em grande parte as- balhadores que propôs ao presidente, Itamar
similadas na Constituição de 1988. Franco, uma série de estratégias de comba-
Em 1992 é a vez dos “caras pintadas”: te à miséria. Aceito o programa, o presiden-
o povo vai as ruas pedir o impeachment de te encarregou o sociólogo Herbert de Souza
Fernando Collor de Mello que, depois de da coordenação de um programa voltado
muita pressão, renuncia ao cargo. para esse objetivo, a ele juntando-se várias
entidades representativas da sociedade ci-
vil. O primeiro objetivo desse programa foi
despertar a sociedade para o direito de to-
dos à cidadania e a solidariedade de todos
para o problema da miséria de milhões de
brasileiros.
O Instituto de Pesquisa Econômica
Aplicada (IPEA), órgão vinculado ao Minis-
tério do Planejamento, havia produzido o
Mapa da Fome, no qual se identificavam as
O Partido dos Trabalhadores (PT) foi regiões mais miseráveis do país. Com base
fundado no ano de 1980, que iniciou um nesse estudo, o movimento iniciou duas
processo de conquistas no campo político, frentes de trabalho: a campanha contra a
com maior representatividade da classe, ini- fome e a luta pela geração de empregos. A
cialmente operária, mas apoiada pelo seg- campanha contra a fome contou com forte
mento intelectual de nossa sociedade. apoio popular, com mais de 31 mil postos
de coleta e distribuição de alimentos. Entre-
tanto, a criação de empregos não teve tanto
Movimentos Sociais sucesso; ela perdeu sua autonomia quando
no Final do Século 20 o Governo Federal decidiu criar o Conselho
da Comunidade Solidária, com os mesmos
Em 1992, tivemos um importante mo- objetivos, ficando a cargo da primeira-dama
vimento pela ética na política, em que se a sua direção.
Sociologia 3 - Aula 4 56 Instituto Universal Brasileiro
A complexidade das sociedades atuais,
É interessante ressaltar que estes
que têm ao seu dispor toda a tecnologia de
movimentos têm muita importância por
informação, de comunicação e de produção,
terem sido propositivos, e não apenas rei-
trouxe novas demandas que vêm sendo dis-
vindicativos, que é o que chamamos de
cutidas na forma de manifestações autôno-
cidadania ativa.
mas. No interior de todas elas, verificamos a
O MST surgiu em 1979 em Santa Cata- crítica ao modelo de Estado que não conse-
rina, com um grupo de trabalhadores rurais gue atender às necessidades básicas da po-
sem terra que se organizaram em torno da pulação frente às rápidas transformações da
bandeira da reforma agrária. O movimento foi sociedade.
fortemente influenciado pela Igreja Católica, Ao analisarmos esses movimentos, veri-
por meio da Pastoral Operária e, a princípio, ficamos que não têm como objetivo construir
restringiu-se ao sul do país. Com o apoio do uma sociedade com nova forma de poder.
Partido dos Trabalhadores e da Central Úni- Eles se organizam horizontalmente, de modo
ca de Trabalhadores (CUT), esse movimento igualitário e sem hierarquia, negando os valo-
cresceu muito a partir de meados dos anos res tradicionais, propondo mudanças culturais
de 1980, espalhando-se a partir da metade da que podem levar a uma sociedade mais igua-
década de 1990 pelo país. litária e justa.
É um movimento bem organizado, cujo
objetivo é invadir terras, em geral improduti- Movimento da mulher
vas, forçando negociações com órgãos pú-
blicos com o objetivo de legitimar a ocupa- A luta feminina é antiga, e ainda ocorre
ção. De 1990 a 1996, registraram-se mais de nos dias atuais. Tendo conquistado seu direito
quinhentas ocupações em todo o país, entre ao voto e ao trabalho em cargos e setores an-
acampamentos e assentamentos, com um to- tes inacessíveis, a luta da mulher tomou novo
tal de mais de 150 mil famílias. formato: hoje ela trabalha em funções iguais
As ações de ocupação de terras pelo às desempenhadas pelos homens, mas rece-
MST são muito bem planejadas, tomadas de be salários bem mais baixos, e isso ocorre não
forma coletiva, e seus integrantes valorizam a só nos países emergentes como o nosso, mas
educação. Esse movimento tem o apoio técni- também nos europeus. Esta é uma das ban-
co e jurídico de ONGs, escolas, cooperativas deiras do movimento da mulher. Outra bandei-
e também da população. O movimento tem ra é a violência doméstica que, ultimamente,
lutado, nos últimos anos, não pela ocupação tem se multiplicado não obstante à Lei Maria
das terras, mas também pela sua exploração da Penha, sancionada em 2006, criada com o
e produção, para integrar-se no mercado ca- intuito de coibir esta violência: uma condição
pitalista por meio de cooperativas. que não se alinha aos desejos de igualdade,
solidariedade e de cidadania.
Movimentos Sociais Atuais
Movimento negro

O Brasil foi um dos últimos países a abo-


lir a escravatura, mas seus efeitos e práticas
persistem até hoje, conforme se pode verificar
por estatísticas elaboradas pelo IBGE. A maior
parte da população negra brasileira está situa-
da nas classes baixas e, por conseguinte, o
índice daqueles que conseguem fazer uma
universidade também é baixo.
A luta do operariado por melhores con-
dições e igualdade agregou o movimento ne-
Sociologia 3 - Aula 4 57 Instituto Universal Brasileiro
gro, como se o indivíduo da raça negra tivesse a redução da emissão dos gases causado-
apenas problema de classe social, ignorando res do efeito estufa. Foi realizado em Kyoto,
a questão racista. Quando aconteceu a aber- no Japão, tendo sido aberto em dezembro
tura democrática em nosso país, com a cria- daquele ano para receber assinaturas. Ficou
ção de novos partidos políticos, as relações acertado, porém, que esse tratado só entra-
raciais voltaram como uma questão ainda por ria em vigor quando 55% das nações, que
ser corrigida. Assim, os partidos passaram a juntas fossem responsáveis por 55% das
agregar em suas ações e propostas as reivin- emissões de gases causadores do aqueci-
dicações dos movimentos negros. mento global, assinassem o tratado. A recu-
sa do então presidente dos Estados Unidos,
Movimentos GLBT (Gays, Lésbicas, George W. Bush, em ratificar o Protocolo de
Bissexuais, Travestis) Kyoto atrasou o início de sua vigência, que
só ocorreu em 2005, com a assinatura da
Os movimentos GLBT reivindicam a le- Rússia.
galização da união de pessoas do mesmo Os partidos verdes vêm atuando em
sexo, com direitos e garantias iguais àque- todo o mundo, com grande representa-
les concedidos aos cônjuges heterossexuais: ção parlamentar, mostrando que devemos
comunhão parcial de bens, conta-corrente preservar a natureza e conter a poluição.
conjunta, plano de saúde, direito de herança O Greenpeace também vem contribuindo
como em casamentos heterossexuais. Ou- para denunciar ações que vão contra a pre-
tro objetivo do movimento é a criminalização servação da natureza e a não poluição da
da homofobia, que é a rejeição ou aversão atmosfera.
a homossexuais, da mesma forma como foi
criminalizado o preconceito racial. Essas Movimentos urbanos
reivindicações têm sido realizadas por meio
de movimentos organizados e da eleição de A expansão das cidades propiciou a
deputados e vereadores que lutam por suas ocupação irregular de terrenos de manan-
reivindicações. ciais, impróprios para construção de casas.
A favelização também é consequência da
Movimentos ambientalistas imigração para os grandes centros, onde
não houve um planejamento para oferecer
A forma de produção de bens introdu- oportunidades de moradias dignas às pes-
zida pela industrialização, ao mesmo tempo soas que vêm em busca de melhores con-
em que nos trouxe conforto e facilidades, dições. Desse fato, surgiu o Movimento
vem produzindo a expansão de exploração dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), que
inadequada do solo, a emissão de gases e muitas vezes ocupam prédios fechados e,
a poluição dos mananciais. Os movimen- depois de uma demanda judicial, acabam
tos ambientalistas mostram que é arriscado sendo despejados. E são muitos os movi-
manter o mesmo modelo de produção e que mentos recentes que têm eclodido na so-
é necessário diminuir as agressões à nature- ciedade brasileira, mostrando que existem
za. Entretanto, os países desenvolvidos, que grupos que percebem suas necessidades e
são os que mais poluem a atmosfera, não to- seus interesses como legítimos e se mobili-
mam as medidas adequadas para não sofre- zam para alcançá-los.
rem prejuízos econômicos.
O Protocolo de Kyoto, de 1997, é o Avanços, Carências
resultado de uma série de eventos interna- e Desafios Sociais
cionais realizados desde a Conferência de
Toronto (1988) no Canadá, seguida pela Chegamos ao século 21 em meio a
ECO-92 no Rio de Janeiro. Trata-se de um um grande desenvolvimento tecnológico,
tratado internacional de compromissos para
Sociologia 3 - Aula 4 58 Instituto Universal Brasileiro
mas as carências e desafios que se im- Brasil: movimentos sociais
põem nos campos econômico, educa-
cional, da segurança e da saúde são O Brasil, em toda a sua História,
enormes. Para enfrentar os problemas, é manteve uma relação de dependência do
preciso um conjunto de estratégias inova- contexto social e econômico internacional.
doras que permitam à sociedade um de-
senvolvimento sustentável. No Brasil, nos Durante o período da colônia
últimos anos, a linha de pobreza diminuiu,
e foram muitos os avanços sociais. Movimentos liderados por latifun-
O desafio político-social é garantir diários: Revolta de Beckman (1684-16860
esses avanços. Um fator de extrema rele- e Guerra dos Mascates (1710-1711).
vância é a consciência dessas carências Movimentos com tendências li-
e desafios que se desenham no cenário bertárias: A Revolução Francesa (1789-
nacional e mundial para o planejamento e 1799) e a Independência dos Estados
a aplicação de propostas alternativas. Daí Unidos (1776) e do Haiti (1825); Inconfi-
a importância dos movimentos sociais, no dência Mineira (1789), Conjuração dos Al-
sentido de manter uma agenda pró-social faiates (1789), também conhecida como
no país, com projetos e garantias legais Conjuração Baiana, e Revolução Per-
que tenham como objetivo acertar os des- nambucana (1817).
níveis de distribuição de renda e fortalecer Pequenas revoltas populares: Re-
o desenvolvimento econômico, cultural e volta dos Cabanos (1832-1835); Cabana-
humano. gem (1835-1840); e Balaiada (1838-1840).
Os novos movimentos, ao propor
uma mudança de valores e mentalidade, Participação popular na luta
apontam para uma sociedade mais iguali- pela emancipação
tária e justa, não só em relação ao Brasil,
mas também ao mundo. A tendência é de Revolução Pernambucana: primei-
uma agenda mais propositiva do que rei- ra tentativa de governo republicano.
vindicativa, o que dá um caráter protago- Processo de Independência do
nista aos movimentos sociais. Brasil: não deveria contar com a partici-
pação popular, o projeto de independên-
cia teve caráter conservador liderado sob
a instalação de uma monarquia dirigida
por Dom Pedro I (1922).

Movimentos Sociais durante o Império


Movimentos Sociais no Brasil
Confederação do Equador e Re-
Conceito e organização volução Farroupilha (1835-1845).
Mais radicais: Revolta do Quebra-
Movimento social é a ação conjunta Quilos (1874) e outros decorrentes.
de indivíduos com certa identidade em sua Abolição da Escravatura: apesar
compreensão do mundo e com objetivos de das revoltas e movimentos, o processo
mudança ou de conservação das relações de abolição da escravatura foi lento e veio
sociais numa dada sociedade. Para enten- atender aos interesses externos.
dermos melhor um movimento social, deve-
mos conhecer os elementos que o consti- Movimentos Sociais durante
tuem: projeto, ideologia e organização. a Primeira República

Sociologia 3 - Aula 4 59 Instituto Universal Brasileiro


Em 1889, foi proclamada a República, reforma universitária, amplamente dis-
praticamente sem resistência e sem a par- cutida pelo povo – foram temporaria-
ticipação popular. Destacam-se: Guerra mente sufocados. A partir de então, os
de Canudos (1896-1897), Bahia e Guerra movimentos populares sofreram for-
do Contestado (1912-1916), Paraná. te repressão do Estado. Nos anos de
1980, destacam-se os movimentos de
Movimento operário e aparecimento massa como o de Diretas Já (1984).
dos sindicatos Inicia-se um período de transição e de
ação política, assimilados na Consti-
Na segunda metade do século 19, o tuição de 1988.
movimento operário se manifestava inter-
nacionalmente. Movimentos Sociais no
Final do Século 20
Industrialização no Brasil
e Movimentos sociais Em 1992, tivemos um importante
movimento pela ética na política, em que
A situação do operário no Brasil não se destacaram os estudantes, e terminou
foi diferente da dos demais países. A par- com a deposição do então presidente da
tir do século 20, os trabalhadores urbanos República, Fernando Collor de Mello. Ou-
passaram a reivindicar melhores condi- tros dois movimentos merecem ser cita-
ções de trabalho, diminuição da carga dos: a Ação da Cidadania contra a Fome,
horária semanal, melhores salários. Este a Miséria e pela Vida e o Movimento dos
foi o início do processo de formação da Trabalhadores Sem Terra (MST). A Ação
classe operária e de sua organização. contra a miséria e a fome começou por
um estudo de combate à fome produzido
Regulamentações Trabalhistas pelo Partido dos Trabalhadores, fundado
no Brasil em 1980.

A reforma constitucional de 1926 au- Movimentos Sociais Atuais


torizou o Governo Federal a legislar sobre
o trabalho. Atualmente, os movimentos se
organizam horizontalmente, de modo
Movimentos Sociais após Era Vargas igualitário e sem hierarquia, propondo
mudanças culturais que podem levar a
A partir do período entre 1945 e uma sociedade mais igualitária e justa.
1946, com a queda de Getúlio Vargas, o A tendência é uma agenda mais propo-
movimento dos trabalhadores voltaria a sitiva para enfrentar os novos desafios
crescer, num clima de relativa liberdade, sociais.
proporcionado pela Constituição liberal
que vigorou até 1964. • Movimento da mulher;

• Movimento negro;
Movimentos Sociais durante
a Ditadura Militar (1964 a 1984) • Movimentos GLBT (Gays, Lésbi-
cas, Bissexuais, Travestis);
A partir de 1964, com o golpe mi-
litar, os diversos movimentos que ti- • Movimentos ambientalistas;
nham se aglutinado em lutas gerais –
como reforma agrária, reforma urbana, • Movimentos urbanos.

Sociologia 3 - Aula 4 60 Instituto Universal Brasileiro


4. Um dos movimentos do final do século
20 que teve grande adesão popular e foi coor-
denado pelo sociólogo Herbert de Souza, teve
a marca da proposição (e não reivindicação)
em uma de suas frentes conhecida como:
1. Identifique as afirmativas corretas so- a) ( ) Campanha contra a fome.
bre o conceito de movimentos sociais. b) ( ) Luta pela geração de empregos.
c) ( ) Comunidade solidária.
I – Trata-se de um fenômeno que se re- d) ( ) Central única dos trabalhadores.
pete em várias partes do mundo, com deman-
das e características variadas.
5. O Protocolo de Kyoto, que visa dimi-
II – No Brasil, os movimentos sociais se nuir a poluição ambiental e preservar a natu-
referem, sobretudo, a questões socioeconô- reza, só veio a ser implementado a partir de
micas e culturais. 2005. A causa da demora foi a:
a) ( ) não aceitação de seus termos pe-
III – Para entendermos melhor um movi-
mento social, devemos conhecer os elemen-
los países emergentes.
tos que o constituem: o projeto, a ideologia e b) ( ) negação da Rússia em assiná-lo.
a organização. c) ( ) recusa do presidente americano,
George W. Bush, em se comprometer com o
a) ( ) I e III. tratado.
b) ( ) I e II. d) ( ) Nenhuma das alternativas está
c) ( ) II e III. correta.
d) ( ) I, II e III.
6. (ENEM 2011. Adapatada).
2. No Brasil Colônia, o movimento que
“Na década de 1990, os movimentos
constitui a primeira tentativa de formar um go-
sociais camponeses e as ONGs tiveram des-
verno brasileiro republicano, do qual participa-
taque, ao lado de outros sujeitos coletivos. Na
ram todos os segmentos sociais, com exce- sociedade brasileira, a ação dos movimentos
ção dos escravos, foi a: sociais vem construindo lentamente um con-
a) ( ) Revolução Pernambucana. junto de práticas democráticas no interior das
b) ( ) Revolta de Beckman. escolas, das comunidades, dos grupos orga-
c) ( ) Revolução Farroupilha. nizados e na interface da sociedade civil com
d) ( ) Conjuração dos Alfaiates. o Estado. O diálogo, o confronto e o conflito
têm sido os motores no processo de constru-
3. Assinale a afirmação correta. ção democrática”.
a) ( ) A Proclamação da República só (SOUZA, M. A. Movimentos sociais no Brasil
ocorreu graças ao total apoio do segmento contemporâneo: participação e possibilidades
das práticas democráticas. Disponível em:
popular. http://www.ces.uc.pt. Acesso em: 30 abr. 2010) (adaptado).
b) ( ) A Revolta do Quebra-Quilos, no
Rio de Janeiro, foi motivada pela mudança do Segundo o texto, os movimentos sociais
sistema de aferição de pesos e medidas, one- contribuem para o processo de construção
rando ainda mais os comerciantes com alu- democrática, porque:
guel e taxas. a) ( ) determinam o papel do Estado nas
c) ( ) A Guerra dos Canudos foi liderada transformações socioeconômicas.
por Antônio Conselheiro, na qual participaram b) ( ) aumentam o clima de tensão social
ex-escravos e liberais. na sociedade civil.
d) ( ) A Confederação do Equador esta- c) ( ) pressionam o Estado para o aten-
beleceu um Estado separado do Império, mas dimento das demandas da sociedade.
permitiu que continuassem entrando escravos d) ( ) privilegiam determinadas parcelas
pelo porto de Recife. da sociedade em detrimento de outras.
Sociologia 3 - Aula 4 61 Instituto Universal Brasileiro
4. a) ( x ) Campanha contra a fome.
Comentário. Nas demais alternativas, as no-
menclaturas estão incorretas. A Ação da Cidadania
contra a Fome e a miséria começou com um estudo
apresentando ao governo uma série de estratégias
1. d) ( x ) I, II e III. de combate à fome e à miséria. O sociólogo Herbert
Comentário. As afirmativas I, II e III estão cor- de Souza ficou encarregado da coordenação do pro-
retas. Como vimos no texto inicial, em sentido amplo, os grama, agrupando várias entidades representativas
movimentos sociais representam um fenômeno históri- da sociedade civil. O Instituto de Pesquisa Econômica
co que se repete em várias partes do mundo, mesmo se Aplicada (IPEA), órgão vinculado ao Ministério do Pla-
marcado por características típicas da sociedade repre- nejamento, havia produzido o Mapa da Fome, identifi-
sentada. As demandas, tipos e formas de manifestações cando as regiões mais miseráveis do país. Com base
também apresentam variações: movimentos de luta por nesse estudo, o movimento iniciou duas frentes de
terra, moradia, direitos sociais. No caso do Brasil, devido trabalho: a Campanha contra a fome e a Luta pela
a suas características históricas, os movimentos sociais geração de empregos. A Campanha contra a fome
possuem demandas relativas a questões socioeconô- contou com forte apoio popular, com mais de 31 mil
micas e culturais. Os povos nativos foram escravizados, postos de coleta e distribuição de alimentos. Entretan-
bem como os negros. Iniciava-se a disputa pelo território. to, a Luta pela geração de empregos não teve tanto
A concentração fundiária iniciou-se nesse período e per- sucesso e perdeu sua autonomia quando o Gover-
manece como problema estrutural ainda a ser resolvido no Federal decidiu criar o Conselho da Comunidade
pela sociedade brasileira. E, para entendermos melhor Solidária, com os mesmos objetivos, ficando a cargo
um movimento social, devemos conhecer os elementos da primeira-dama a sua direção. A Central Única de
que o constituem: o projeto, que define seus objetivos e Trabalhadores é a designação de um sindicato.
metas; a ideologia, apresentando a visão de mundo que
direciona o projeto; e a organização que estabelece a 5. a) ( x ) recusa do presidente americano,
maneira como os participantes devem atuar. George W. Bush, em se comprometer com o tratado.
Comentário. Para que o Protocolo de Kyoto
2. a) ( x ) Revolução Pernambucana. começasse a ser aplicado, era necessário que 55% dos
Comentário. A Revolução Pernambucana países responsáveis por 55% das emissões de gases,
(1817) teve a participação de todos os segmentos sociais, juntos, concordassem com as regras do tratado. Os Es-
menos dos escravos. Foi a primeira tentativa de se formar tados Unidos, um dos maiores poluidores, se recusou,
um governo brasileiro, a chamada República de 1817, atrasando seu início, que só ocorreu com a assinatura da
que por 75 dias viveu sem o domínio português. Rapida- Rússia em 2005. O Protocolo propõe um calendário pelo
mente Ceará, Bahia, Alagoas e Maranhão aderiram ao qual os países-membros (principalmente os desenvolvi-
movimento em prol de ideais republicanos. As demais al- dos) têm a obrigação de reduzir a emissão de gases do
ternativas estão incorretas: a Revolta de Beckman (1684- efeito estufa em, pelo menos, 5,2% em relação aos níveis
1686) ocorreu bem no início do Brasil colônia, liderada por de 1990, no período entre 2008 e 2012; isso corresponde
latifundiários, sem intenções libertárias. Na Conjuração a 15% abaixo das emissões esperadas para 2008.
dos Alfaiates (1789), mesmo se as tendências libertárias
eram evidentes, houve grande participação popular, inclu- 6. c) ( x ) pressionam o Estado para o
sive de escravos e ex-escravos. Já a Revolução Farrou- atendimento das demandas da sociedade.
pilha (1835-1845) data do Brasil Império. Comentário. O texto se refere aos movimentos
sociais como uma maneira de a sociedade civil se co-
3. b) ( x ) A Revolta do Quebra-Quilos, no municar com o Estado; citando o diálogo, o confronto e o
Rio de Janeiro, foi motivada pela mudança do sis- conflito como motores no processo de construção demo-
tema de aferição de pesos e medidas, onerando crática. O que se traduz na alternativa (c). As demais afir-
ainda mais os comerciantes com aluguel e taxas. mativas estão incorretas. Não são os movimentos sociais
Comentário. As demais alternativas apre- que determinam o papel do Estado. E o conflito, segundo
sentam dados incorretos: (a) não houve participa- o texto, é apresentado como um motor que pode acelerar
ção popular significativa no período da Proclama- o processo; sem o objetivo determinado de simplesmente
ção da República; (c) não houve participação de aumentar o clima de tensão social. Privilegiar determina-
liberais na Guerra dos Canudos; (d) a entrada de das parcelas da sociedade em detrimento de outras, não
escravos por Recife foi proibida, motivo do fracas- pode ser considerado fator de contribuição para o proces-
so do movimento Confederação do Equador. so de construção democrática.

Sociologia 3 - Aula 4 62 Instituto Universal Brasileiro

Você também pode gostar