Você está na página 1de 34

3/12/2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI


CAMPUS ALTO PARAOPEBA
Engenharia Civil

Propriedades do
concreto freso e
endurecido

CONCRETO
Definições básicas: Pasta
Água
Cimento
 Pasta:
Mistura do cimento com água

Argamassa

 Argamassa: Água
Cimento
Pasta misturada a um agregado Areia

miúdo

Concreto
 Concreto:
Água
Argamassa misturada a um Cimento Brita
Areia
agregado graúdo

1
3/12/2013

CONCRETO: DEFINIÇÃO

 Aglomerado resultante da mistura de


cimento, água, agregados miúdos e
graúdos, e, eventualmente, aditivos
e/ou adições;
 Material composto que consiste
essencialmente de um meio contínuo
aglomerante, dentro do qual estão
mergulhados partículas ou
fragmentos de agregados.

CONCRETO: Classificação
Em relação ao uso de armadura
 Simples:
sem barras de aço
 Armado:
com barras de aço
 Protendido:
com cabos de aço tracionados

Em relação à massa específica


 Leve:
massa específica < 1800 kg/m3
 Normal:
massa específica 2000-2800 kg/m3
 Pesado:
Massa específica > 3200 kg/m3

2
3/12/2013

CONCRETO: Classificação

Em relação à resistência

 Baixa resistência:
fck < 20 MPa

 Moderada resistência:
fck de 20 a 40 MPa

 Alta resistência:
fck > 40 MPa

PROPRIEDADES DO CONCRETO
FRESCO

Consistência, relaciona-se com:

 Textura

 Trabalhabilidade

 Integridade da massa ≠ Segregação

 Poder de retenção de água ≠ Exsudação

 Massa específica

3
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO
FRESCO

TRABALHABILIDADE

 É a propriedade do concreto fresco que identifica sua


maior ou menor aptidão para ser empregado com
determinada facilidade sem perda de sua
homogeneidade.
 É caracterizada pela medida da consistência do
concreto.

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

Fatores que afetam a trabalhabilidade

Fatores internos:
 Consistência
 relação a/c
 relação a/(c+m)
 Granulometria do concreto
 Areia
 Brita
 Forma do grão do agregado  Aditivos
 Arredondada: natural  plastificantes,
 superfluidificantes,
 Angulosa: artificial
 incorporadores de ar

4
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

Fatores que afetam a trabalhabilidade

Fatores externos
 Tipo de mistura
 manual
 mecanizada

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

Fatores que afetam a trabalhabilidade


Fatores externos
 Tipo de transporte
 sentido
 horizontal
 vertical
 meio
 guincho
 calhas
 bomba, etc.

5
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

Fatores que afetam a trabalhabilidade

Fatores externos
 Tipo de lançamento
 altura
 pequena
 grande
 meio
 pás
 calhas, etc.

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO


Fatores que afetam a trabalhabilidade

Fatores externos
 Tipo de adensamento
 manual
 vibratório (com ou sem pressão)
 vácuo
 centrifugação

6
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO


Fatores que afetam a trabalhabilidade

Fatores externos
 Características da peça
 dimensões
 taxa de armadura

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

Avaliação da trabalhabilidade

 a trabalhabilidade é medida pela deformação causada


a uma massa de concreto fresco, pela aplicação de
uma força.

 a trabalhabilidade é medida pelo esforço necessário a


ocasionar, em uma massa de concreto fresco, uma
deformação pré-estabelecida.

7
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

Abatimento do tronco de cone


 MB 256 (NBR 7223)

3 camadas
25 golpes

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

Tipos de abatimentos

10 10 10
até
7,5 3,5 15
30 11 até
25

20

Verdadeiro Cisalhado Desmoronado

8
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

Ensaio do fator de compactação

 Aparelho de Glanville

W
FC =
W'

• W = massa de concreto dentro do recipiente


cilíndrico
• W' = massa do mesmo concreto perfeitamente
adensada dentro do recipiente cilíndrico

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

Ensaio Vebe

 Tempo de remoldagem

 Moldar o concreto na forma tronco-


cônica;

 Remover o molde;

 Ligar a mesa vibratória;

 Medir o tempo necessário para o


concreto passar à forma cilíndrica.

9
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

Ensaio da mesa de Graf

 Ensaio de escorregamento

 Moldar o concreto na forma


tronco-cônica;
 Remover o molde;
 Promover um número definido de
quedas na mesa;
 Medir o diâmetro do concreto após
o espalhamento.

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

Ensaio de Kelly (Ball Penetration)

 ASTM C - 360

 Ensaio de penetração

 Peso de 15 kg em forma de meia

esfera

 Índice de trabalhabilidade =

profundidade medida

10
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

Medida da consistência por diferentes métodos

Abatimento Fator de
Descrição da consistência Vebe (s)
(mm) compactação
Extremamente seca - 30 - 20 -
Muito seca - 20 - 10 0,70
Seca 0 - 25 10 - 5 0,75
Mediamente plástica 25 - 50 5-3 0,85
Plástica 50 - 150 3-0 0,90
Fluida 150 - 250 - 0,98

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO


Segregação
 Separação dos componentes da mistura
 Razão principal: dimensões e massas específicas diferentes dos
constituintes da mistura
 Segregação interna
 As partículas maiores e mais pesadas tendem a assentar na
parte inferior
 Segregação externa
 As partículas maiores tendem a separar da mistura durante
o lançamento
 Consequência da segregação
 heterogeneidade do concreto endurecido
 alterações nas relações agregado/cimento e água/cimento
dentro do material

11
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

Exsudação
 Forma particular de segregação
 ascensão da água de amassamento à superfície do concreto.
 Caracterização quantitativa da exsudação:
 profundidade da lâmina d'água;
 velocidade em que a exsudação ocorre;
 duração da exsudação.

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

Exsudação

Tipos de exsudação
 por canais
 normal
 Exsudação por canais localizados
 sempre prejudicial
 provoca heterogeneidade
 da permeabilidade
 da resistência
 típica em misturas pobres em agregados finos
 Exsudação normal
 ocorre uniformemente em toda a superfície do concreto

12
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO


Exsudação
 Dentro de certos limites é benéfica
 diminui a relação a/c inicial
 aumento da compacidade e aumento da resistência
 Em geral prevalecem as consequências negativas da
exsudação
Água exsudada subindo e parando sob
agregados graúdos e armadura barra de
agregado
aço
graúdo

pasta de cimento água de exsudação


agregado miúdo

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO


Exsudação
Água exsudada retida entre lançamentos
sucessivos e acumulada na superfície do concreto

Relação a/c maior devido à exsudação


da água do 2º lançamento
2º lançamento

Água exsudada do 1º lançamento 1º lançamento


retida pelo lançamento seguinte

13
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO


Fatores que afetam a segregação
 Tipo de agregado
 dimensão máxima característica
 quanto maior (Φ > 25mm)  maior segregação
 teor de finos
 quanto maior  menor segregação
 massa específica
 o aumento da massa específica do agregado graúdo em relação ao
miúdo aumenta a tendência à segregação
 angulosidade
 agregados mais angulosos, alongados e ásperos  favorecem a
segregação mais que agregados arredondados
 Relação cimento/agregados
 concretos pobres segregam mais que os concretos ricos
 uma relação cimento/agregados baixa conduz a exsudação por
canais

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO


Fatores que afetam a segregação

 Quantidade de água
 Concretos com excesso de água propiciam a segregação

 Adições ou aditivos
 A adição de pozolanas, particularmente em misturas pobres
reduz a segregação
 A incorporação de ar tem efeito análogo: as bolhas de ar
funcionam como material fino
 Aditivos superfluidificantes: produz-se concretos fluidos e não
segregáveis pela elevada redução da água de amassamento,
especialmente nas misturas ricas  diminuindo segregação

14
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO FRESCO

Fatores que afetam a segregação

 Aditivos retardadores ampliam a duração e intensidade de


exsudação. O contrário ocorre com aditivos aceleradores
 A velocidade e a profundidade da lâmina d’água exsudada são
reduzidas:
 pelo aumento da finura do cimento;
 pelo aumento do teor de C3A (pega rápida) do cimento;
 pela diminuição da relação a/c.

PROPRIEDADES DO CONCRETO
ENDURECIDO

15
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

Massa específica

 Concreto simples 2300 Kg/m³


 Concreto armado 2500 Kg/m³
 Concreto leve 300 a 1800 Kg/m³
 Concreto pesado 2300 a 5000 Kg/m³

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

Resistência mecânica

COMPRESSÃO TRAÇÃO

FLEXÃO

16
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

Resistência a esforços mecânicos

 Sua resistência à compressão é da ordem de 10 vezes

maior do que a de tração;

 A tração na flexão é igual a duas vezes a tração simples.

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

Resistência a Compressão

NBR 5738 e NBR 5739 – moldagem e ensaio

P
Tensão de ruptura fc =
S

Resistência a Tração – compressão diametral

NBR 7222 (Lobo Carneiro)

2P
Tensão de tração fts =
πDL

17
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO

 Corpos de prova cilíndricos


 Moldagem e cura: NBR 5738 (MB - 2)
 A dimensão básica do molde é maior ou
igual a 3 vezes a dimensão máxima
característica do agregado: d ≥3Dmáx

 d = 100, 150, 250 e 450 mm

 Ensaio: NBR 5739 (MB - 3)


 O carregamento deve ser aplicado
continuamente, sem choques e com
velocidade constante.

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

Resistência à compressão

P
fc =
A
fc: tensão de ruptura à compressão do CP
P: carga de ruptura
A: Área da seção transversal do CP

18
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO


RESISTÊNCIA A TRAÇÃO POR COMPRESSÃO
DIAMETRAL DE CORPOS DE PROVA CILÍNDRICOS

 Método Brasileiro NBR 7222

2 p
σ = ftk = x
π DxL

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

RESISTÊNCIA À TRAÇÃO NA FLEXÃO

 Módulo de ruptura à flexão

 NBR 5738
d

 aresta = d d

 comprimento mínimo = c

 c = 3d + 50 mm L

p.l
σ=
d3

19
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

Resistência à tração na flexão

 10 a 15% da resistência à compressão

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

FÓRMULAS PARA ESTIMAR A RESISTÊNCIA À TRAÇÃO DO


CONCRETO

 CEB (Comitè Europeu Du Beton)

f tk = 0 , 59 3
f ck 2
Caso não se tenha
resultados
ftk = 8,0 + 0,06 fck experimentais

 NB - 1 (NBR 6118)

fck
ftk = para fck < 180 kgf/cm²
10

f tk = 0 , 06 f ck + 7 , 0 kgf / cm ² para fck > 180 kgf/cm²

20
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

Fatores que influenciam a resistência mecânica

Relação a/c

 É o principal fator que


afeta a resistência
mecânica
 Curva de Abrams

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

Fatores que influenciam a resistência mecânica

IDADE

2
fc28 (kgf/cm ) fc28 / fc7 fc7/ fc3 fc28 / fc3
180 1,50 1,65 2,50
180 - 250 1,40 1,55 2,25
250 - 350 1,35 1,45 2,00
350 - 450 1,30 1,40 1,80
450 1,25 1,35 1,70

21
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

Fatores que influenciam a resistência mecânica


Grau de hidratação
 Na hidratação do cimento, os cristais originados constituem um
sólido resistente chamado de gel de silicato de cálcio hidratado;
 O volume do produto de hidratação pode ser 100% maior que o
volume do sólido de cimento, antes da hidratação;
 Os fenômenos que conduzem ao endurecimento provocam o
entrelaçamento dos cristais que vão se expandindo dentro dos
limites da pasta conforme a hidratação evolui.

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

Fatores que influenciam a resistência mecânica

Grau de hidratação

A hidratação do
cimento Cura

A função da cura é manter o concreto saturado, ou o


mais próximo possível da saturação, até que o espaço
ocupado pela água da pasta do cimento tenha sido
preenchido pelos produtos da hidratação do cimento.

22
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

Fatores que influenciam a resistência mecânica

Forma e graduação dos agregados

 Diâmetro máximo
 Granulometria
 Forma do grão

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

Fatores que influenciam a resistência mecânica

Tipo de cimento

% da resistência em 365 dias,


Tipo de cimento para as idades de:
3 7 28 90 365
Portland comum 38 58 81 90 100
Alta resistência inicial 50 65 83 93 100
Moderada resistência aos sulfatos 35 51 77 93 100
Baixo calor de hidratação 16 28 58 92 100

23
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO


Fatores que influenciam a resistência mecânica
Forma e dimensão dos corpos de prova
 Europa - corpo de prova cúbico
 América - corpo de prova cilíndrico

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO


Fatores que influenciam a resistência mecânica
Forma e dimensão dos corpos de prova
 Europa - corpo de prova cúbico
 América - corpo de prova cilíndrico

Tabela de CEB - Comite Europeu Internacional do Concreto


Coeficiente de correção ao
Tipo de corpo Dimensões corpo de prova cilíndrico 15 x 30 Corpos de prova
de prova (cm) Limites de variação Valor Médio cilíndricos:
15 x 30 1,00  relação h/d = 2
Cilindrico 10 x 20 0,94 a 1,00 0,97
 d = dimensão básica
25 x 50 1,00 a 1,10 1,05
10 0,70 a 0,90 0,80  d = 10 cm
15 0,70 a 0,90 0,80  d = 15 cm
Cúbico
20 0,75 a 0,90 0,83  d = 25 cm
30 0,80 a 1,00 0,90  d = 45 cm
15 x15 x 45 0,90 a 1,20 1,05
Prismático
20 x 20 x 60 0,90 a 1,20 1,05

24
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO


Fatores que influenciam a resistência mecânica
Agentes ambientais

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

FATORES QUE INFLUEM NO RESULTADO DO ENSAIO

 Duração da carga

 Estado das superfícies de contato do corpo de prova

com os pratos da máquina de ensaio

 Influência do atrito nas superfícies de contato

 Teor de umidade dos corpos de prova

25
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

PERMEABILIDADE E ABSORÇÃO

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

PERMEABILIDADE E ABSORÇÃO

O concreto é um material que, por sua própria constituição, é


necessariamente poroso, pois não é possível preencher a
totalidade de vazios do agregado com uma pasta de cimento.
Motivos:
 Utilização de água em excesso para hidratação  a evaporação cria
vazios;

 Com a combinação química, diminuem os volumes absolutos de


cimento e água que entram na reação;

 Inevitavelmente, durante a mistura do concreto, incorpora-se ar à


massa.

26
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

PERMEABILIDADE E ABSORÇÃO
Vazios
acessíveis
Porosidade: (Va)

Vazios
 Relaciona-se com a totalidade de vazios inacessíveis
 γab = Massa específica absoluta do concreto (Vi)

 γap = Massa específica aparente do concreto

v
p= x100%
Vab

γ ab − γ ap
p= x100
γ ap

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

ABSORÇÃO
 Relaciona-se com os vazios que tem comunicação com o
exterior;
 É o processo físico pelo qual o concreto retém água nos poros
e condutos capilares.

M H 2O , Abs. = M h − M s

Mh − Ms
A= x100
Ms

27
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

PERMEABILIDADE

 Relaciona-se com a interconexão dos vazios através de


canais e com a continuidade destes canais entre duas
superfícies opostas;
 É importante para
 Concretos em ambientes agressivos:
 água, ar, solos

 Concreto armado e aparente


 Estruturas hidráulicas

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

FATORES QUE AFETAM A POROSIDADE , ABSORÇÃO E


PERMEABILIDADE DO CONCRETO

Materiais constituintes
 Água - quantidade, pureza
 Cimento - composição, finura
 Agregados miúdos e graúdos
 quantidade, tipo, diâmetro máximo, graduação, impurezas
 Adições: quimicamente ativas e quimicamente inertes
Métodos de preparação
 Mistura, lançamento, adensamento e acabamento
Condições posteriores
 Idade, cura, condições dos ensaios

28
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

DEFORMAÇÕES
As variações de volume são resultantes da soma de várias
parcelas:
 a) Variação do volume absoluto dos elementos ativos que se
hidratam;
 b) Variação do volume de poros internos, com ar ou água;
 c) Variação do volume de material sólido inerte, inclusive o
cimento hidratado.
 b e c dependem de:
 Variações termohigrométricas;
 Solicitações mecânicas.

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

DEFORMAÇÕES
 As deformações causadoras das mudanças de volume são
agrupadas em:
 Causadas pelas variações das condições ambientes:
 Retração;
 Variações de umidade ;
 Variações de temperatura.

 Causadas pela ação de cargas externas:

 Deformação imediata;
 Deformação lenta.

29
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

DEFORMAÇÕES

 As deformações causam:
 Fissuras

 Caminho aberto para agentes agressivos

 Diminuição da seção resistente

 Esforços adicionais

 Em estruturas hiperestáticas

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

DEFORMAÇÕES
 As deformações que ocorrem em uma estrutura devido a variação do
teor de água são:
 Retração  contração inicial que se verifica pela reação entre o
cimento e água
 Mudanças de volume por variações de umidade devido à absorção e
perda de água (expansões e contrações, respectivamente)
 As deformações variam com:
 Consumo de cimento;
 Relação água/cimento;
 Tipo e graduação dos agregados;
 Condições de exposição da estrutura.

30
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

VARIAÇÕES VOLUMÉTRICAS EM ESTRUTURAS EXPOSTAS ÀS


INTEMPÉRIES

 Expansões e contrações  acontecem conforme as


condições atmosféricas e o grau de exposição da estrutura;

 Nessas estruturas, a secagem rápida provoca as


contrações mais importantes, que se traduzem por tensões
de tração  retração plástica;

 Nas estruturas protegidas das intempéries ocorre apenas


a retração inicial (devido às reações de hidratação).

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

RETRAÇÃO INICIAL  REAÇÃO ENTRE CIMENTO E ÁGUA

 Retração para um concreto usual


 C = 300 kg/m³ a/c = 0,50
0,4 mm/m = 4‰
 Maior a/c  maior retração
 Maior “C”  maior retração
 Maior diâmetro máximo  menor retração
 Maior “slump”  maior retração

31
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

DEFORMAÇÕES CAUSADAS PELAS


VARIAÇÕES DE TEMPERATURA

 Causam contrações ou expansões pela redução ou


elevação da temperatura;

 Dependem dos coeficientes de contração ou dilatação


linear para indicar a variação da unidade de
comprimento para a variação de 1ºC.

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

Fatores que afetam o coeficiente de dilatação


térmica do concreto (α )

 Tipo de agregado
 pedregulho, quartizito: α= 4 a 5 x 10-6/ºC
 granito, rochas ígneas: α= 3 a 4 x 10-6/ºC
 calcário: α= 2 a 3 x 10-6/ºC

 Manufatura do concreto

 Proporção cimento/agregados
 O coeficiente do cimento é maior que o do agregado

32
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

DEFORMAÇÕES CAUSADAS PELAS


VARIAÇÕES DE TEMPERATURA

 As variações de temperatura mais importantes são as


variações diárias;

 Os efeitos ocasionados pelas mudanças das condições


ambientes são mais acentuados nas estruturas expostas
do que nas protegidas.

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

DEFORMAÇÕES CAUSADAS POR MOVIMENTOS DAS


FUNDAÇÕES
 Variando se, desigualmente, a capacidade portante do
subsolo, os recalques diferenciais que podem aparecer
causam fissuração.

33
3/12/2013

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO

DEFORMAÇÕES CAUSADAS PELA AÇÃO DE CARGAS

El

Ei

t0 Tempo

 Deformação imediata (Ei)


 Deformação lenta (El)

PROPRIEDADES DO CONCRETO ENDURECIDO


DEFORMAÇÃO LENTA
Deformação elástica retardada
 Desaparece com a retirada do carregamento, não imediatamente
como a deformação elástica, e sim depois de algum tempo após o
σ descarregamento.
Fluência:
 É a deformação que não desaparece
com a retirada do carregamento,
nem com o passar do tempo

εT - Deformação total
εer - Deformação elástica retardada
ε
ε1 εer εe ε1 - Fluência
εe - Deformação elástica inicial
εt

34