Você está na página 1de 9

INSS 2013 – ANALISTA DO SEGURO SOCIAL

Administração Geral e Pública


Elisabete Moreira

estar e os interesses da sociedade tanto


Conhecimentos específicos – formação em quanto os da organização é uma definição
Administração (código ADMIN) 04 de
encontros
A) Ética.
I - ADMINISTRAÇÃO GERAL E PÚBLICA: 1 B) Código de Ética.
Evolução da administração. 1.1 Principais C) Responsabilidade Social.
abordagens da administração (clássica até D) Desempenho Social Corporativo.
contingencial). 1.2 Evolução da E) Dilema Ético.
administração pública no Brasil (após
1930): reformas administrativas e a nova 4 - (FCC - 2013 - TRT - 1ª REGIÃO (RJ) A
gestão pública. Administração pública gerencial,
implantada a partir dos movimentos de
1) (FUNRIO – CEITEC – 2012)Lauro, modernização e reforma do Estado que
administrador em uma indústria ganharam ênfase nos anos 1990, possui
farmacêutica, resolve conhecer mais sobre como características:
a perspectiva humanística da
administração, visando aumentar a a) descentralização dos processos decisórios,
produtividade da organização por meio do formas flexíveis de gestão, remuneração por
bem-estar do trabalhador. É correto afirmar desempenho, competição administrativa e
sobre esta perspectiva que orientação para o cidadão-cliente.
b) concentração dos processos decisórios,
A) contém a abordagem das ciências do aumento dos controles de fluxo de trabalho e
comportamento que extrai da psicologia todo o foco no treinamento e capacitação dos
conhecimento necessário para a compreensão servidores.
do trabalhador e de sua interação com o meio. c) inversão do conceito clássico de hierarquia,
B) combinou recomendações de com redução dos níveis inferiores e aumento
dimensionamento de tarefas com teorias de dos intermediários, com ênfase no controle dos
motivação. processos internos.
C) a Teoria Z surgiu neste momento, d) verticalização das estruturas
comparando esta fase com a fase clássica. organizacionais, com aumento dos níveis
D) versa sobre a unidade de comando, onde hierárquicos superiores, departamentalização e
cada subordinado recebe ordens de apenas especialização dos setores para tomada de
um superior. decisões estratégicas.
E) aumentou a produtividade e também os e) horizontalização das estruturas
conflitos entre administradores e empregados. organizacionais, centralização dos processos
decisórios, introdução de mecanismos de
2) (FUNRIO – CEITEC – 2012) Influenciada controle de processos e foco no cidadão-
pelas necessidades gerenciais surgidas na cliente.
Segunda Guerra Mundial, a perspectiva
administrativa que utiliza técnicas 5 - (FCC - 2013 - TRT - 1ª REGIÃO (RJ) O
quantitativas para a tomada de decisões e a conceito de accountability, que passou a
resolução de problemas é a Perspectiva ser bastante difundido no âmbito da Gestão
de Resultados na produção de serviços
A) da Teoria dos Sistemas. públicos, corresponde a
B) da Pesquisa Operacional.
C) Contingencial. a) métrica específica para apuração dos
D) Científica. resultados obtidos com a atuação pública, de
E) Clássica. acordo com indicadores de desempenho e
performance.
3) (FUNRIO – CEITEC – 2012) A obrigação b) obrigação dos governantes de prestar
da administração organizacional de tomar contas de sua atuação aos administrados,
decisões e medidas que realcem o bem-

www.cers.com.br 1
INSS 2013 – ANALISTA DO SEGURO SOCIAL
Administração Geral e Pública
Elisabete Moreira

envolvendo as dimensões de conformidade e 8 - (FCC - 2013 - TRT - 1ª REGIÃO (RJ)As


de desempenho. redes organizacionais
c) sistema de avaliação interna para aferir a
atuação do agente público, que objetiva a a) dizem respeito à coordenação das ações
produção do melhor resultado com o menor individuais, perspectivas de curto prazo, com
dispêndio de recursos públicos. vistas ao alcance de resultados imediatos.
d) avaliação, pelas instâncias superiores da b) podem ser estabelecidas entre diferentes
Administração, de acordo com parâmetros pessoas e/ou instâncias de uma mesma
estabelecidos a priori, dos resultados obtidos organização, entre organizações e seus
com programas e ações públicas. diferentes clientes externos e entre diferentes
e) forma de implementação de remuneração organizações públicas.
por resultados, de acordo com indicadores e c) constituem sistemas de fluxo de trabalho e
metas claramente estabelecidos e voltados à delimitação de competências, visando ao
melhoria dos serviços oferecidos ao usuário. aprimoramento de todas as etapas produtivas,
com foco na qualidade.
6 - (FCC - 2013 - TRT - 9ª REGIÃO (PR) d) são estabelecidas exclusivamente no âmbito
Quando introduzida a gestão por resultado interno de cada instituição, com vistas a
em uma organização pública, é importante propiciar a coordenação flexível e o reforço das
evitar a hierarquias em linha, com permanentes e
claras definições de tarefas.
a) definição de metas precisas que exijam e) constituem sistemas internos e externos de
constante avaliação e revisão dos planos. comunicação, que objetivam sofisticar os
b) segmentação das metas em objetivos mecanismos de controle e emitir comandos
menores sob a responsabilidade de setores claramente delimitados, de molde a atingir
específicos. pessoas que operam em diferentes unidades
c) interdependência entre as metas de de trabalho.
departamentos, favorecendo a autonomia
gerencial. 9. (FCC / TCE/CE / 2012) A criação do DASP
d) ênfase na hierarquização da organização e em 1938, com a definição da política de
os controles formais voltados a processos. recursos humanos, de compra de materiais
e) definição das responsabilidades pelos e finanças e a centralização e reorganização
resultados em agentes específicos. da administração pública federal, marca de
forma inequívoca a passagem da forma de
7 - (FCC - 2013 - TRT - 9ª REGIÃO (PR) A administração pública patrimonialista para a
estratégia de redes representa um grande estruturação da máquina administrativa do
potencial de aumento da efetividade da Brasil na forma
gestão pública. Esta afirmativa é verdadeira,
desde que seja evitado o problema típico na (A) burocrática.
gestão de redes organizacionais que é (B) gerencial.
(C) estratégica.
a) a indefinição na responsabilização pela (D) da nova gestão pública.
obtenção dos resultados. (E) funcional.
b) o excesso de atores com influência nas
decisões. 10. (FCC / TCE/CE / 2012) Fundamenta-se
c) a dificuldade de gerir uma grande nos princípios da confiança e da
quantidade de informação. descentralização da decisão, exigência de
d) a rigidez formal dos processos de gestão em formas flexíveis de gestão, horizontalização
rede. de estruturas, descentralização de funções,
e) a necessidade de aumentar a cadeia incentivos à criatividade, avaliação
hierárquica burocrática. sistêmica e principalmente recompensa por
desempenho, ou resultados. São
características deste paradigma de gestão
pública

www.cers.com.br 2
INSS 2013 – ANALISTA DO SEGURO SOCIAL
Administração Geral e Pública
Elisabete Moreira

serviços públicos não essenciais para a


(A) patrimonialista. sociedade civil organizada.
(B) matricial.
(C) pós-burocrático. Está correto o que se afirma APENAS em
(D) burocrático.
(E) Ad hocrático. (A) I, IV e V.
(B) I, III e V.
11. (FCC / TCE/PR / 2012) Ao relacionar os (C) II, III e IV.
diversos modelos teóricos de (D) II e III.
Administração Pública é correto afirmar: (E) II, IV e V.

(A) Os modelos, em seu desenvolvimento, 13. (FCC / TRT 11ª / 2012) Um dos fatores
culminam no gerencial, sem que suas formas que tornam o setor governamental menos
antecessoras deixem de existir inteiramente. ágil do que o privado é que na gestão
(B) O modelo gerencial pressupõe o foco pública
central no controle, formalização de processos
e no empenho periférico em resultados. (A) aquilo que não está juridicamente proibido
(C) O modelo burocrático supera o patrimonial está juridicamente facultado.
em uma época em que o enfoque neoliberal (B) todo comportamento moralmente
pressupõe o fortalecimento do Estado perante reprovável está proibido.
a coisa privada. (C) a eficiência econômica é incompatível com
(D) As maiores diferenças entre o modelo o princípio da equidade.
gerencial e o burocrático na administração (D) tudo o que não está juridicamente
pública estão relacionadas ao profissionalismo determinado está juridicamente proibido.
e à impessoalidade. (E) a ênfase na avaliação do desempenho com
(E) O modelo patrimonialista ressalta o poder base nos resultados prejudica a sua eficácia.
da administração pública na gestão de seus
órgãos, tendo por finalidade o bem comum. 14. (FCC / TRT 23ª / 2011) O modelo de
administração gerencial no Brasil
12. (FCC / TCE/PR / 2012) Sobre a Nova
Gestão Pública e a identificação de seu (A) foi um movimento político iniciado no fim
modus operandi, considere as afirmativas dos anos 1980 orientado para a privatização
abaixo: das políticas sociais e fortalecimento dos
I. A profissionalização da administração, em controles externos formais da administração
qualquer esfera do Estado, com a aplicação federal.
de modelos de gestão estritamente na (B) foi introduzido no Brasil através do
forma e no conteúdo, como os utilizados na Programa Nacional de Desburocratização,
esfera privada. tendo como meta extinguir a burocracia formal
II. Uma descentralização do Estado, com a e implantar a burocracia gerencial, voltada
passagem de funções, transferência de exclusivamente para os processos.
atividades e responsabilidades para outros (C) foi introduzido pelo Decreto-Lei no
níveis de governo, chegando até o âmbito 200/1967, visando profissionalizar a
municipal. administração federal, reduzindo o nível de
III. O enfoque privilegiado nos processos autonomia das empresas e autarquias e
organizacionais, superando o enfoque implantando o Orçamento de Base Zero.
centrado em funções e departamentos. (D) foi implementado com a criação do
IV. O fortalecimento da visão Departamento de Administração do Serviço
empreendedora, explicada pelo necessário Público (DASP), em 1936, tendo por meta
personalismo na condução de ações para flexibilizar as funções gerenciais nas autarquias
obtenção de resultados. federais.
V. A parceria público-privada é (E) teve seu auge na segunda metade dos
desenvolvida com a descentralização de anos 1990, visando ao processo de
fortalecimento da responsabilização e

www.cers.com.br 3
INSS 2013 – ANALISTA DO SEGURO SOCIAL
Administração Geral e Pública
Elisabete Moreira

autonomia dos níveis gerenciais e tentando 17. (FCC / TCE/PR / 2012) Como
implantar a gestão por resultados na consequência de um trabalho de quase uma
administração federal. década, Mayo e seus seguidores lançaram
as bases de uma nova filosofia de
15. (FCC / TCE/AP / 2012) Em relação à administração chamada Relações Humanas,
teoria da contingência, considere: cujos pontos principais são: sistema social;
I. A tecnologia é uma das variáveis relações com o grupo; supervisor de
principais da teoria que revela que estas primeira linha tem papel intermediário e
influenciam e condicionam o funcionamento
de uma organização e sua estrutura. (A) tipo ideal de burocracia.
II. Nessa abordagem, os aspectos (B) eficácia e eficiência.
comportamentais são variáveis (C) influência do ambiente externo.
condicionantes da estrutura organizacional (D) trabalho em equipe.
e elemento central para a performance (E) racionalização do trabalho.
organizacional.
III. As variáveis de tamanho da organização, 2 Processo administrativo. 2.1Funções de
de diferenças individuais, de incerteza administração: planejamento, organização,
ambiental e de tecnologia das tarefas, são direção e controle. 2.2 Processo de
elementos centrais da teoria. planejamento. 2.2.1 Planejamento
IV. Para a teoria, os fatores do ambiente estratégico: visão, missão e análise SWOT.
interno equiparam- se aos externos à 2.2.2 Análise competitiva e estratégias
empresa, condicionando a elaboração de genéricas. 2.2.3 Redes e alianças. 2.2.4
estratégias e táticas de ação. Planejamento tático. 2.2.5 Planejamento
Está correto o que se afirma APENAS em operacional. 2.2.6 Administração por
objetivos. 2.2.7 Balanced scorecard. 2.2.8
(A) I, II e IV. Processo decisório.
(B) II, III e IV.
(C) I e III. 18.. (FCC / TCE/AP / 2012) Em relação aos
(D) I, II e III. processos organizacionais, considere:
(E) II e IV. I. A função de planejamento numa
organização guarda uma relação direta com
16. (FCC / TCE/PR / 2012) Os 14 princípios a função de controle, enquanto a função de
gerais de administração sugeridos por direção tem relação direta com a função de
Fayol, e que ainda são considerados pela organização do trabalho.
maioria dos administradores, têm, entre II. As habilidades técnicas são mais
eles, um que determina que os relevantes entre supervisores de 1a linha,
trabalhadores nas organizações deveriam as habilidades conceituais maiores na
receber ordens de um “gerente” somente, administração superior e as habilidades
para evitar conflitos e mal-entendidos. Esse humanas, mais requeridas no nível da
princípio é o da gerência intermediária.
III. A organização matricial prevê maior
(A) unidade de comando. flexibilização dos limites entre
(B) divisão do trabalho. departamentos, possibilitando que os
(C) centralização. funcionários reportem-se a diferentes
(D) cadeia escalar. gestores.
(E) equidade. IV. Um elenco de maneiras para se superar
barreiras de comunicação inclui a utilização
de feedback, observar sinais não-verbais,
escutar com atenção, simplificar a
linguagem, além de conter as emoções.
V. Indiferentemente ao controle preventivo,
simultâneo ou de feedback adotados na
gestão, os mesmos servem para medir o

www.cers.com.br 4
INSS 2013 – ANALISTA DO SEGURO SOCIAL
Administração Geral e Pública
Elisabete Moreira

desempenho real, comparar o desempenho A) os objetivos forem atingidos e os recursos


com o padrão, e tomar medidas de ação não forem aproveitados.
corretiva. B) a produtividade for alta com baixo
desempenho e qualidade.
Está correto o que se afirma APENAS em C) os recursos são bem aplicados e os
objetivos apenas parcialmente alcançados.
(A) I, II, III e IV. D) os recursos forem desperdiçados no
(B) I, II, IV e V. processo e os objetivos parcialmente atingidos.
(C) I, III,IV e V. E) os objetivos forem atingidos e os recursos
(D) II,III e IV. bem utilizados.
(E) II, IV e V.
22) (FUNRIO – CEITEC – 2012) O tipo de
19. (FCC / TCE/PR / 2012) Fazer que algo estratégia que diz respeito ao conjunto de
aconteça do modo como foi planejado é a unidades de negócios e linhas de produtos,
definição de que se combinam de uma forma lógica para
conseguir sinergia e vantagem competitiva
(A) organizar. para a organização, denomina-se estratégia
(B) coordenar.
(C) prospectar estrategicamente. A) geral.
(D) controlar. B) de portfolio.
(E) motivar. C) global.
D) funcional.
20) (FUNRIO – CEITEC – 2012) O E) de negócios.
planejamento estratégico, entendido como
um plano que envolve toda a organização e 23) (FUNRIO – CEITEC – 2012) O
que focaliza as ações governamentais ao planejamento organizacional é uma das
longo prazo, estabelecendo seu futuro, principais responsabilidades dos gerentes.
possui como característica As declarações amplas sobre onde a
organização quer estar no futuro definem
A) ter sua amplitude micro orientada e
conteúdo detalhado. A) seus planos estratégicos
B) atuar de forma específica e molecular em B) seus planos táticos
cada atividade. C) suas metas operacionais
C) situar-se em nível organizacional D) suas metas estratégicas
intermediário. E) sua missão
D) realizar o mapeamento ambiental e
avaliação das forças e limitações da 24 - (FCC - 2013 - Sergipe Gás S.A) A
organização. respeito do Planejamento Estratégico
E) focalizar a ação departamental de forma Empresarial, considere:
mediata e tática. I. Estratégia empresarial pode ser definida
como um conjunto integrado de
21) (FUNRIO – CEITEC – 2012) O alcance compromissos e ações para explorar
dos objetivos organizacionais de forma competências essenciais e obter vantagem
eficiente e eficaz significa fazer bem e competitiva.
corretamente as coisas com o respectivo II. É voltado para o presente, sendo o curto
atendimento dos fins e propósitos prazo seu horizonte de tempo.
institucionais. Nesse contexto, é correto III. Um primeiro passo a ser dado pela
afirmar que o desempenho excepcional, empresa, na implantação de um processo
com alcance dos resultados e satisfação de administração estratégica, é a análise
das pessoas e clientes, ocorrerá sempre dos ambientes, externo e interno, para um
que levantamento de seus recursos,
capacitações e competências essenciais.

www.cers.com.br 5
INSS 2013 – ANALISTA DO SEGURO SOCIAL
Administração Geral e Pública
Elisabete Moreira

IV. É uma forma de aprendizagem 27 - (FCC - 2013 - Sergipe Gás S.A) A


organizacional, pois se orienta para a Análise S.W.O.T. (ou análise F.O.F.A. em
adaptação da organização ao contexto português) é uma ferramenta estrutural
ambiental. utilizada para a formulação de estratégias,
permitindo-se identificar os objetivos da
Está correto o que consta APENAS em empresa. São características desta análise:

a) I, II e III. a) Planejar, Dirigir, Controlar e Organizar.


b) II, III e IV. b) Preço, Propaganda e Praça.
c) I, III e IV. c) Fornecedores, Clientes e Colaboradores.
d) I, II e IV. d) Forças, Fraquezas, Oportunidades e
e) I, II, III e IV. Ameaças.
e) Entrada, Processamento e Saídas de
25- (FCC - 2013 - Sergipe Gás S.A ) O Informações
planejamento estratégico força o gerente a
sentar e refletir sobre os problemas e 28 - (FCC - 2013 - TRT - 12ª Região (SC) A
alternativas até chegar a uma situação e respeito da Gestão por Resultados,
prever alternativas para direcionar as considere:
decisões e superar os problemas. São I. O planejamento estratégico deve orientar
níveis de planejamento estratégico a atuação administrativa amparada em uma
existentes: visão de longo prazo.
II. Pressupõe a definição de missão,visão,
a) Operacional, Tático e Estratégico. objetivos,metas e indicadores.
b) Pessoal, de Crescimento e de III. Contempla, obrigatoriamente, o
Desenvolvimento. estabelecimento de contrato de gestão, com
c) Técnico e Administrativo. a fixação de metas de desempenho e
d) Empresarial e de Treinamento. duração mínima de 2 anos. Está correto o
e) Pessoal e Estratégico. que consta em :

26 - (FCC - 2013 - TRT - 9ª REGIÃO (PR) O a) II e III, apenas


Planejamento Estratégico tem como foco b) III, apenas.
central c) I, II e III.
d) I e II, apenas.
a) alcançar o potencial máximo da organização e) I e III, apenas.
através do fortalecimento da capacidade de
prever ocorrências futuras com impacto 29 - (FCC - 2013 - Sergipe Gás S.A) A
estratégico nas metas de longo prazo. definição da “missão da empresa”, isto é, o
b) realizar metas organizacionais de longo estabelecimento da razão de existência da
alcance, através da priorização de organização, caracteriza-se como um dos
enfrentamento das incertezas ambientais passos para a elaboração do planejamento
internas. estratégico, pois,
c) capacitar os níveis diretivos superiores para a) procede-se com a identificação de fatores
enfrentar as incertezas ambientais externas. fundamentais que influenciarão o desempenho
d) reduzir as incertezas em ambientes da empresa no mercado alvo.
competitivos para alcançar resultados precisos b) estabelece-se quem serão os responsáveis
no curto prazo. por determinadas ações, qual será o
e) fortalecer a sinergia entre as capacidades cronograma e quais os custos das mesmas.
efetivas da organização visando alcançar seu c) define-se a participação da empresa no
pleno potencial de ação num ambiente de mercado, bem como seu posicionamento frente
incerteza sistêmica. aos con-correntes.
d) agrega valor ao cliente, oferecendo um
diferencial em seu segmento de atuação.

www.cers.com.br 6
INSS 2013 – ANALISTA DO SEGURO SOCIAL
Administração Geral e Pública
Elisabete Moreira

e) o empreendedor definirá, com precisão, seu (A) subordinar o acesso aos serviços judiciários
foco no mercado, determinando seu segmento ao cálculo de custo unitário dos procedimentos.
de atuação, concorrentes e fornecedores. (B) estabelecer procedimentos que não
precisam seguir a legislação.
30. (FCC / TRT 11ª / 2012) Com relação à (C) definir limites de gastos com as reformas
definição da visão de uma organização previstas nos planejamentos estratégicos
quanto à governança, considere: setoriais.
I. A visão deve contemplar o perfil daquilo (D) identificar os processos internos críticos
que a empresa pretende se tornar quando para a realização das necessidades dos
intenções, esforços, recursos e projetos se cidadãos que acessam a Justiça.
tornarem realidade, por construção (E) definir a missão da Justiça com base na
conjunta. perspectiva do conjunto dos funcionários.
II. Visão é o conjunto princípios, ou crenças,
que servem de guia, ou critério, para os 33. (FCC / TRE/PE / 2011) A empresa Directa
comportamentos, atitudes e decisões de utiliza o BSC − Balanced Scorecard como
todas e quaisquer pessoas, que no pedra angular de suas ações estratégicas.
exercício das suas responsabilidades, e na Diante da missão e visão definidas no Mapa
busca dos seus objetivos, estejam Estratégico, a gestão da competência de
executando a Missão da organização. seus colaboradores, com o
III. A visão, não tem a ver com os projetos desenvolvimento de conhecimentos,
ou sistemas que se pretende ver habilidades e atitudes, é um dos objetivos
implantados na organização. estratégicos alinhados com a perspectiva
IV. A visão precisa ser prática, realista e
visível, pois não passará de uma mera (A) dos processos externos.
intenção, se ela propuser resultados (B) financeira.
inatingíveis. (C) do cliente.
V. O enunciado da visão é uma declaração (D) dos processos internos.
concisa do propósito e das (E) de aprendizado e crescimento.
responsabilidades da sua empresa perante
os seus clientes. 2.3 Organização. 2.3.1 Estrutura
Está correto o que se afirma APENAS em organizacional. 2.3.2 Tipos de
departamentalização: características,
(A) I e II. vantagens e desvantagens de cada tipo.
(B) I, II, IV e V. 2.3.3 Organização informal. 2.3.4 Cultura
(C) I, III e IV. organizacional.
(D) II, III e IV.
(E) III, IV e V. 34) (FUNRIO – CEITEC – 2012)Um projeto
estrutural de uma organização pode
31. (FCC / TRT 11ª / 2012) Na dinâmica da considerar algumas abordagens para a
administração estratégica, são as realização do processo de
estratégias de liderança no custo total, departamentalização. A abordagem pela
diferenciação e enfoque: qual as pessoas são agrupadas em função
das habilidades ou de atividades de
(A) genéricas. trabalho comuns denomina-se
(B) forças competitivas.
(C) vetores de crescimento. A) matricial.
(D) estruturais de mercado. B) funcional.
(E) específicas. C) de rede.
D) de equipe.
32. (FCC / TRT 23ª / 2011) Na aplicação do E) divisional.
método do Balanced Scorecard ao
planejamento estratégico do Poder
Judiciário é essencial

www.cers.com.br 7
INSS 2013 – ANALISTA DO SEGURO SOCIAL
Administração Geral e Pública
Elisabete Moreira

35 - (FCC - 2013 - Sergipe Gás S.A)


Estrutura Organizacional é

a) o conjunto de tarefas desempenhado por


uma ou mais pessoas, servindo como base
para a departamentalização.
b) a posição hierárquica que uma pessoa
ocupa na empresa e o conjunto de atribuições
a ela conferido.
c) a forma pela qual as atividades de uma
organização são divididas, organizadas e
coordenadas.
d) a cadeia de comando que se inicia nos
gestores de topo e segue até os trabalhadores
não gestores, passando sucessivamente por
todos os níveis organizacionais.
e) a guia de conduta, estável e de longo prazo,
estabelecida para dirigir a tomada de decisões.

36 (FCC - 2013 - Sergipe Gás S.A) Considere


as informações abaixo.

A correta relação entre os tipos de estrutura


e suas características é:

a) I-2, II-1 e III-3.


b) I-3, II-2 e III-1.
c) I-1, II-3 e III-2.
d) I-1, II-2 e III-3.
e) I-2, II-3 e III-1.

37 - (FCC - 2013 - TRT - 9ª REGIÃO (PR) Em


uma organização que atua num ambiente
competitivo, em constante mudança, e que
necessita se adaptar e inovar
constantemente seus processos, o tipo de
departamentalização mais adequado é o

a) por processos.
b) por área geográfica.
c) por clientes.
d) matricial.
e) funcional.

www.cers.com.br 8
INSS 2013 – ANALISTA DO SEGURO SOCIAL
Administração Geral e Pública
Elisabete Moreira

GABARITO;

1)B
2)B
3)C
4)A
5)B
6)D
7)A
8)B
9)A
10)C
11)A
12)D
13)D
14)E
15)D
16)A
17)D
18)C
19)D
20)D
21)E
22)B
23)D
24)C
25)A
26)E
27)D
28)D
29)E
30)
31)A
32)D
33)E
34)B
35)C
36)A
37)D

www.cers.com.br 9