Você está na página 1de 3

LIBERADO

PARA
CONSTRUÇÃO
01 10/01/2020 LIBERADO PARA CONSTRUÇÃO FMJ

00 06/12/2019 APROVADO FMJ

0A 06/11/2019 EMISSÃO INICIAL FMJ

REVISÃO DATA DESCRIÇÃO VER. APROV.


EMPREENDEDOR: CLIENTE:

ALUBAR
PROJETO:
LT 230 kV SE SERROTE - SE PECÉM II
ENGETRAN
Engenharia de Sistemas de Transmissão Ltda.

TRAVESSIA SOBRE A RODOVIA CE-156 (km 0 + 350m) Resp.Téc. Eng° David


MEMORIAL DESCRITIVO Resp.Téc. Eng° Sadi
Resp.Téc. Eng° Flávio
Autor/Desenho -

DATA DE EMISSÃO: 06/11/2019 N° DESENHO:EGTR-L-PE15-321 N° DOC QUADRAN: QDR-SER1.00-LT-EM-MC-060 FOLHA: 1/3 REVISÃO: 01
MEMÓRIA DE CÁLCULO
TRAVESSIA DA LT 230 kV SERROTE – PECÉM II
SOBRE A RODOVIA CE-156 DO DER

1- OBJETIVO
Apresentar a memória de cálculo da travessia da LT 230 kV Serrote - Pecém II, vão entre os
suportes nº 67-3 e nº 68-1, sobre a rodovia CE-156 no km 00 + 350 metros.

2- DESCRIÇÃO DA LT
A Linha de Transmissão trifásica LT 230 kV Serrote - Pecém II, com extensão de 71,132 km,
é composta por 155 suportes (metálicos), com 2 cabos condutores geminados de alumínio
liga, tipo AAAC-1120, bitola 944 MCM, formação 61 fios de alumínio, código CAL 944 MCM.
O isolamento dos condutores é feito com isoladores poliméricos de 120 kN, com penca dupla
nas ancoragens. A LT passa pelos municípios de Trairi, Paraipaba, São Gonçalo do Amarante
e Paracuru, localizados no estado do Ceará.

3- CONDIÇÃO REGENTE DE PROJETO ELETROMECÂNICO NA TRAVESSIA


O dimensionamento dos cabos condutores da LT 230 kV, foi regido pela condição de EDS
final de 18% da tração de ruptura a 27ºC, sem vento, considerando aplicação de dispositivos
de proteção contra vibração.

4- SUPORTES
A travessia da LT 230 kV Serrote - Pecém II com a rodovia ocorre no vão entre os suportes
nº 67-3 e nº 68-1 da LT 230 kV, sendo um em suspensão, do tipo SPSL, com 28,7 metros de
altura útil, e o outro em ancoragem, do tipo SPA60, com 30,0 metros de altura útil,
respectivamente.
O desenho e características estão indicados no projeto de travessia no documento anexo.

5- CÁLCULO DA DISTÂNCIA VERTICAL DO CONDUTOR

5.1 TEMPERATURAS
Temperatura de operação (projeto) da altura dos Cabos: 60ºC;
Média das máximas temperaturas ambientes: 37ºC;
Cabo já deformado, com fluência de 10 anos: Cálculo na condição final.
5.2 CÁLCULO DA DISTÂNCIA MÍNIMA NECESSÁRIA PELA NBR 5422/85
Temos D  a se DU  87kV , sendo DU  241,50  (230kV  5%) (tabela 5 da NBR 5422).
Logo:
a  8,0m , (tabela 5 da Norma);
 241,5 
D  8  0,01  50   8,89m ;
 3 
D  8,89 m

Projeto:
ENGETRAN – Engenharia de Sistemas de Transmissão LTDA. 2
QDR-SER1.00-LT-EM-MC-060_01
5.3 CÁLCULO DA DISTÂNCIA NECESSÁRIA CONFORME PROCESSO Nº50600.002004/2003-
92, NA INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº06 DO DER:
Temos D  7,0 m para Linhas até 50 kV de tensão entre fases e vão até 100m.
Para tensões e vãos maiores a altura livre mínima fixada será acrescida de 12,5mm para cada
aumento de 1 kV na tensão e 100mm para cada aumento de 10m no vão.
Portanto:
238,83 100
7,0 . 100 230 50 . 12,5 10,64 ;
10
CONCLUSÃO:
 Distância mínima necessária para a travessia é de 10,64 ;
 Valor obtido das medições de altura em perfil é de 25,60 ;
 Uma folga de 14,96 .

6- ÂNGULO DE TRAVESSIA
O ângulo formado pelo eixo da LT 230 kV em projeto e a Rodovia CE-156 é 83º44’00”. A
recomendação é no mínimo 15º conforme item 11.2.1 da ABNT NBR 5422.

7- ÁREA DA RODOVIA
A área da rodovia atingida pela faixa da LT é 1048,69 ².

8- SINALIZAÇÃO
- A sinalização para travessia será feita atraves de 3 (três) esferas de sinalização diurnas nos
cabos para-raios da LT 230 kV Serrote - Pecém II, atendendo a NBR 7276:2005.

_______________________________________
Eng. Elet. Flávio Roberto Pereira Martins Júnior
CREA RS155705

Em 18/11/2019

Projeto:
ENGETRAN – Engenharia de Sistemas de Transmissão LTDA. 3
QDR-SER1.00-LT-EM-MC-060_01

Você também pode gostar